Queda nas vendas faz GM, Hyundai e Stellantis interromper produção no Brasil

Quadro não é nada animador no Brasil. Por isso, fábricas de carros têm parado a produção.

Foram mais de 2 anos de paradas forçadas devido à ausência de componentes e com isso, as fábricas de veículos GM, Hyundai e Stellantis decidiram parar a produção ao longo da pandemia. Dessa vez, o motivo da parada é a falta de compradores.

De acordo com a atual atividade econômica, os preços elevados e a inflação em alta assim como os juros, as expectativas de venda para o setor estão de mal a pior. Muitas empresas tiveram que passar a ajustar os níveis de produção, para não ficar com tantos modelos parados.

Com isso, grandes montadoras decidiram suspender a linha de produção, oferecendo férias coletivas aos seus funcionários.

Desaquecimento das vendas

As companhias da General Motors, Hyundai e Stellantis que também é dona da Peugeot, Jeep, Fiat e Citroën, interromperam por hora suas produções, e isso se deve, pelo quadro de baixas vendas. Essa desaceleração pode se estender até 2024, e de acordo com economistas, mais fábricas também devem parar.

Até o momento, a Hyundai fez uma parada coletiva de férias de 3 semanas aos seus funcionários. Sendo assim, são 3 turnos parados, responsáveis pela produção dos modelos Creta e HB20 em Piracicaba, interior de São Paulo, que vão seguir sem trabalhar.

A Stellantis pretende parar por 20 dias os trabalhadores que atuam no segundo turno em Goiana, interior de Pernambuco, na fábrica da Jeep. Mas já há outras pausas planejadas entre os operários do primeiro e terceiro turno. Todo o período de produção dos modelos SUVs como Commander, Compass, Renegade e a Toro da Fiat, devem seguir paradas por um tempo.

Enquanto isso, a General Motors também deve suspender sua produção de SUV Trailblazer e da picape S10. A fábrica de São José dos Campos no interior de São Paulo, deve ficar paralisada entre os dias 27 de março, até 13 de abril.

Baixa demanda

De acordo com as montadoras, a baixa demanda e a queda das vendas é o motivo para a paralisação, para adequar os níveis de produção. Dessa forma, todo o setor está sendo impactado, inclusive duas marcas francesas devido as exportações.

Neste cenário de 2023 e 2024, o fator chave está sendo a demanda em baixa. No ano de 2019, as vendas de veículos atingiram os 2.787 milhões de unidades vendidas, o que já era considerado baixo. Em 2022 o número caiu para 2.104 milhões de unidades, diminuindo as vendas em 24,5%.

Com a falta de demanda, nos últimos 2 anos, cerca de 630 mil carros deixaram de ser fabricados pela falta de procura. Esse desgaste no setor vem acontecendo desde a pandemia. Antes era por falta de componentes, mas agora a baixa procura é o que tem afetado as fábricas principalmente.

Compartilhe

Posts Recentes

Veículos elétricos vendem pouco e GM resolve apostar em híbridos

Inconvenientes e caros, veículos 100% elétricos são preteridos pela GM, que resolve mudar o foco… Leia Mais

Calendário IPVA 2024 RJ – datas, prazo, desconto

Pagamento do IPVA 2024 no Rio de Janeiro começa no dia 22 de janeiro. Cidadãos… Leia Mais

Calendário de pagamento do IPVA 2024 PR – alíquotas, parcelamento, desconto

Prazo de pagamentos para o estado do Paraná já começou a valer. À medida que… Leia Mais

IPVA 2024 São Paulo – prazo de pagamento, descontos

Prazos de Pagamento O IPVA 2024 para veículos em São Paulo possui um calendário específico… Leia Mais