Novo HB20 e Onix 2020 – Previsões e Novidades


Saiba aqui o que deve mudar nas novas versões dos modelos.

Os brasileiros têm preferência por carros compactos. Os hatchs são queridinhos em todo o país e as vantagens desses modelos são várias: Os preços são, em geral, mais acessíveis; quando se trata de combustível, são mais econômicos; e sem contar que, em grandes centros urbanos, são opções mais versáteis.

Os compactos ainda têm um custo de manutenção abaixo da média e até mesmo a contratação de um seguro pode sair mais em conta do que outros modelos. E mesmo com as dimensões reduzidas, os hatchs podem ser uma ótima escolha para pequenas famílias ou pessoas solteiras. É geralmente a escolha para a compra do primeiro carro.

Em 2018 quase metade do total de vendas de carro no país foram de hatch compactos. Seguidos pelos sedãs e SUVs. As opções de compactos no mercado são altas, mas o público já definiu seus preferidos. Entre eles, o Chevrolet Onix e o Hyundai HB20.

No ano passado, o compacto Onix foi campeão absoluto de vendas – com uma colocação muito mais alta que o segundo lugar, que foi garantido pelo HB20. Foram mais de 200 mil unidades emplacadas, segundo a Fenabrave (Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores). Em média, foi o dobro dos números emplacados do segundo colocado, garantindo a liderança do mercado pelo quarto ano consecutivo.

Já o Hyundai HB20, ficou com 105 mil emplacamentos no ano. Ganhando por pouco do terceiro colocado, o novo Ford Ka.

De olho em todas as novidades, é claro que o novo Onix 2020 e o novo HB20 2020 vão apresentar diferenciais, para se manter no topo das vendas de compactos.

A Chevrolet pretende apresentar o novo Onix ainda em dezembro deste ano, acompanhado de um novo modelo, o Onix Sedã, que será o nome do antigo Prisma, que vai chegar nas lojas em outubro. Já na Hyundai não se sabe sobre a estreia no novo HB20, nem sobre a versão hatch, nem sobre a versão sedã. Algumas especulações apontam que será no último trimestre do ano, provavelmente com as duas versões conjuntas.

Sobre os novos motores, tanto Onix, quanto HB20 vão manter o mesmo padrão. Um bloco com três cilindros, turbo e injeção direta de combustível.

O novo motor do Onix deve desenvolver 125 cv de potência, tanto na versão sedã quanto hatch. Já no HB20 o motor 1.0 turbo apresenta 120 cv de potência. Nenhuma das montadoras divulgou o consumo dos novos motores.

A Chevrolet deixa claro que ainda pretende continuar com a geração atual do Onix, campeã de vendas 2018, a diferença é que ele passa a ser o Onix na versão Joy. Essa estratégia já vem sendo utilizada pela marca e que vai ser mantida pelas próximas gerações do Onix.

Mesmo sendo conhecidos por seus tamanhos compactos, tanto Onix quanto HB20 vão aumentar no modelo 2020. Não são mudanças muito significativas, mas que em termos de consumo pode garantir um acréscimo nas vendas do próximo ano.

A Chevrolet já definiu o novo design do Onix Sedã, que foi apresentado na China, já que também será vendido no país, ainda não foi revelado como será a versão Hatch.

A Hyundai apostou nas versões camufladas do hatch para apresentar o novo design da marca. Mas não deu notícias sobre a nova versão sedã do HB20. A nova identidade visual poderá ser semelhante aos últimos lançamentos da marca, como a geração do Elantra, sucesso de vendas na Coreia do Sul.

Por dentro, ambos os compactos pretendem adotar um painel central multimídia em destaque. O compacto da HB20 ainda pretende adotar um formato semelhante ao atual Onix, com um conta-giros analógico e os outros alocados de forma digital. O novo Onix pretende abandonar esse mesmo conceito.

A princípio são essas as grandes novidades para o Onix e HB20, os líderes de venda do mercado de carros compactos. A Hyundai ainda pretende lançar uma versão HB20X, que seria a opção active com diferenciais estéticos e um pouco mais alta que o compacto original. Já a Chevrolet não apresentou planos para uma versão active do Onix.

Stephanie Caroline Meyer de Quadros


Novo Ka e EcoSport 2020 – Série Especial 100 Anos da Ford


Conheça aqui as novidades presentes na nova Série Especial do Ford Ka e Ecosport.

A Ford, uma das mais famosas marcas de veículos, está comemorando 100 anos da sua primeira fábrica brasileira. A fábrica brasileira foi fundada em 1919 em São Paulo, era a segunda da marca na América Latina, a primeira foi instalada na Argentina. A princípio as instalações em território nacional, nada mais faziam do que importar os carros já prontos do exterior, nas fábricas originais da Ford.

Mas logo a fábrica mudou para um outro armazém e recebeu as primeiras máquinas para montagem de veículos. O carro Modelo T e o caminhão Modelo TT, foram os primeiros a serem montados no Brasil, eram as primeiras marcas da Ford.

O Ford Galaxie 500 foi o primeiro a ser completamente feito no Brasil, em 1967. Não havia muitas diferenças para o modelo original dos Estados Unidos, mas era o automóvel mais moderno nas ruas brasileiras.

E claro que a Ford não deixaria de comemorar seu um século de história em território brasileiro. A marca apresentou uma linha especial dos modelos Ka e EcoSport, dois dos seus modelos mais vendidos. A diferença de preço vai variar cerca de sete mil reais a mais, em relação aos modelos originais.

O compacto Ford Ka, com detalhes de acabamento diferenciados, vai custar cerca de R$65 mil. Já o grande SUV vai ser vendido por R$ 89 mil.

As versões em comemoração dos 100 anos da marca serão limitadas. Sendo apenas mil unidades do hatch Ka e 500 unidades do utilitário EcoSport. O grande diferencial da edição limitada é a cor dos modelos, azul belize, presente na carroceria e em alguns poucos detalhes. Além, é claro, da combinação de equipamentos. No interior, o destaque é o acabamento diferenciado do painel, com uma central multimídia e tela flutuante de 7”. Com novidades tecnológicas, como comando de voz, conexão Bluetooth, entrada USB e opção de conectividade com Android Auto, Apple CarPlay e Waze.

Apresentando um estilo mais esportivo, o Ford Ka apresenta a pintura azul na carroceria e teto preto. Na parte de engenharia, um motor 1.5 de três cilindros, com 136 cv de potência e um câmbio automático com seis velocidades.

A configuração base do carro traz itens como direção elétrica, trio elétrico, ar-condicionado, opção de piloto automático, ajuste de altura no banco do motorista, computador de bordo, ajuste de altura e profundidade do volante, abertura elétrica do porta-malas e até mesmo faróis de neblina. As rodas de liga leve são de 15 polegadas.

A versão Ka especial está logo abaixo da versão FreeStyle 1.5, que está equipada com a mesma configuração de motorização e câmbio.

Já o EcoSport comemorativo conta com um motor também 1.5 de três cilindros, com 137 cv de potência. A transmissão automática conta com seis velocidades com um conversor de torque e os equipamentos que já constam na versão SE.

O modelo ainda conta com rodas de liga leve de 16”, faróis com luzes de rodagem diurna, faróis de neblina, uma tela multifuncional de 4” no painel de instrumentos e ainda câmera de ré. No design, o EcoSport conta com teto, grade dianteira, colunas e retrovisores na cor preta.

No interior, também conta com a incidência da cor preta, com um teto semelhante à sua versão Storm. No banco, um revestimento premium com alguns detalhes na cor azul. E o logo comemorativo será impresso em 3D nos encostos de cabeça.

O EcoSport edição especial 100 anos, ainda conta com um controle de estabilidade e o sistema de tração AdvanceTrac. Além de um sistema anticapotamento, computador de bordo, assistente de partida em inclinações e chave de segurança.

A comemoração de 100 anos da Ford no Brasil não poderia dar um presente melhor para os apaixonados pela marca. Mas para quem quer garantir o seu, é melhor correr. Nessa edição serão poucas unidades do SUV EcoSport e o hatch Ka, os queridinhos da marca.

Stephanie Caroline Meyer de Quadros


Kia Cadenza 2020 – Reestilização e Novidades


Modelo passa por mudanças externas e conta com novo interior.

A montadora da Coreia do Sul anunciou no início desta semana de forma oficial no país oriental o sedã de luxo da marca, em sua linha 2020, chamado no Brasil pelo nome de Cadenza, o qual no país oriental foi batizado pela marca como K7. O modelo, que teve seu lançamento realizado nesta geração há cerca de três anos, recebeu agora o que é conhecido como facelift de meia vida, sendo uma surpresa para o mercado de automóveis pelo fato de fugir das leves mudanças que de um modo geral são aplicadas em redesenho deste tipo.

Em questão prática, a montadora acabou por reestilizar de forma completa o veículo, tanto em sua parte traseira como na dianteira, e ainda conseguiu realizar um novo projeto para toda a sua parte interior, trazendo consigo novas soluções nos quesitos conforto e também conectividade com dispositivos eletrônicos. Com relação a sua mecânica, até o atual momento poucos detalhes acabaram sendo divulgados, porém, desde agora já se sabe que os propulsores confirmados para carro sedã serão um de 2500 cc e outro de 3 mil cc com 6 cilindros dispostos no formato de “V”, o famoso V6. Será abastecido com gasolina e contará com injeção direta. É válido lembrar também que o modelo contará ainda com um propulsor híbrido.

Em sua parte frontal, a nova linha 2020 conta com faróis em um formato novo e a partir deste lançamento ele incorpora o uso de luzes diurnas com lâmpadas em LED que continuam por seu para-choque, o que acaba por contornar a sua grade, que por sua vez, teve a dimensão aumentada e possui agora filetes novos cromados na posição vertical, as quais tem como responsabilidade reforçar a assinatura típica com formato de nariz de tigre. Seu para-choque sofreu novas modificações também e aloja as suas luzes de neblina por meio de molduras em um formato com novo estilo. As laterais por sua vez passaram a ter somente apliques novos cromados e suas rodas conta com um design inédito. Sua parte traseira possui lanternas com uma nova disposição de luzes interna que agora se unem por meio de uma barra na posição horizontal que é iluminada também. O para choque também foi redesenhado e agora passou a integrar exaustores, completando o pacote de desenhos na parte externa.

Em seu interior, foi reformulado todo o painel. Agora suas saídas de ar passaram a ficar posicionadas logo abaixo de sua central multimídia, não ficando nas laterais mais, como era anteriormente. Com o redesenho novidades apareceram no quadro de instrumentos do modelo também, que agora passou a ser completamente digital. O sedã também apresenta traços bem mais modernos em seu console central, além de ter removido aquele relógio analógico que já era tratado como um clássico. Além destas novidades, sua alavanca de câmbio sobre uma modernização, passando a ganhar um desenho ainda mais ergonômico do que era antes. Ao mesmo tempo os botões sofreram atualizações para que então incorporasse as novas funções de ventilação dos bancos, de aquecimento, de freio de estacionamento e também dos modos de condução. A sua multimídia UVO aumentou de tamanho e agora passa a ter um display com 12,3 polegadas. Por outro lado, o seu volante, de maneira curiosa, se manteve o mesmo visto na versão anterior, entretanto, ele ganhou novos revestimentos em seus comandos.

A marca inovou bastante até que a parte interna teve seu isolamento acústico aperfeiçoado, fazendo uso de janelas com um vidro especial, buscando a redução do ruído da parte externa.

FILIPE R SILVA


Ford F-150 Raptor 2020 – Novo Motor V8


Confira aqui as novidades presentes do Ford F-150 Raptor 2020.

A Ford é uma das montadoras de veículos mais famosas do mercado. A multinacional da América do Norte é conhecida por seus vários modelos. Como por exemplo, os populares Ka, Fiesta e Focus. O esportivo Mustang. A SUV, Ecosport. E claro, as picapes, como a famosa Ford Raptor.

A Raptor é um modelo dentro das picapes F-150, que eram comercializadas apenas nos Estados Unidos. Além da Raptor, modelo esportivo, a picape F-150 também vinha nas opções XLT, XL, King Ranch e Lariat. Do mais simples até o mais sofisticado, a picape pode agradar a todos os gostos.

A picape esportiva é uma ótima propaganda para a marca, já que chama mais atenção do que os outros modelos comercializados. O modelo de 2019 continuava com a suspensão robusta esperada de uma picape. Mas com o adicional de um alto nível de conforto para o motorista e uma pré-disposição para acelerar.

Com um motor V6 3.5 com 450 cv de potência, é o mesmo do modelo anterior, do ano 2017. Mas ainda muito potente e certamente um diferencial da categoria. O câmbio 2019 era o mesmo que seu colega, o Mustang, automático e com 10 marchas. A transmissão tinha um diferencial central e três opções de tração: 4×2, 4×4 Auto, 4×4 Low e 4×4 High. A 4×4 Auto era uma opção para pedidos prévios.

O modelo 2019 ainda permitia ajuste eletrônico da tração. No painel apareciam as seguintes opções: chuva e baja, lama e areia. A Raptor era realmente uma picape para qualquer situação.

Segundo a própria fábrica da Ford, a Raptor tinha um conjunto mecânico que podia pesar mais de dois mil quilos. Sendo capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em cinco segundos.

A Raptor já era uma picape de dar inveja. Mas surgiram boatos, de fontes próximas a fábrica Ford, de que o que era bom vai ficar melhor ainda. A Ford estaria trabalhando em modelo F-150 Raptor com motor V8. Em um desafio de arrancada, a versão V6 perderia para uma versão V8.

A primeira geração de picapes Raptor usava um motor V8, de 6,2 litros. Mas a partir de 2016 passou a utilizar um V6, de 3,2 litros. A mudança pretendia deixar o carro mais leve. Porém, o apelo do público pela volta do V8 foi tão grande que a mudança pode estar acontecendo.

A mudança, além do apelo do público, pode ter uma segunda motivação. A RAM está preparando uma picape que pode competir de forma direta com os modelos F-150. A Rebel TXR vai ter duas opções de motor e o mais forte deve produzir pelo menos 575 cv, segundo fontes ligadas a RAM. Já se tem notícias de que a RAM Rebel TXR vai utilizar um motor Hellcat V8 de 710 cv. A Rebel já contava com tração nas quatro rodas, oito velocidades em transmissão automática. É impossível confundir a Rebel com as outras picapes da RAM, afinal ela tem um modelo único com arcos de roda e até mesmo uma barra de luz LED no teto.

Aparentemente, segundo a Ford Autorithy, que cita fontes anônimas ligadas a marca, o novo V8 já estaria realizando testes. Mas não existem confirmações sobre a configuração exata do motor. Algumas especulações levam até o motor do Mustang Shelby GT500. O esportivo mais famoso da Ford, conta com um motor V8 5.2 supercharged.

Mas, ainda sobre as especulações do motor, a Ford também lançou um 7.3 V8 pushrod. Que seria um motor mais compacto. A marca afirma que o V8 vai ser o mais potente da sua categoria – as maiores picapes da Ford.

Ainda não se sabe quando a marca pretende anunciar a Ford F-150 Raptor, pois ainda se encontra em fase de desenvolvimento. Provavelmente seja anunciada no próximo ano, como modelo 2021. Só resta aguardar e torcer pelo novo motor V8 da Raptor.

Stephanie Caroline Meyer de Quadros


Toyota Corolla E210 – Novidades, Lançamento


A décima segunda geração do modelo está prevista para chegar ao mercado brasileiro no próximo semestre. O modelo E210 promete ser mais esportivo, desde visual até o motor.

A Toyota, famosa montadora de carros, conta com três fábricas no Brasil – primeiro país a receber uma sede da empresa japonesa, em 1987. É uma das mais famosas marcas de veículos do mundo e conta com diversos modelos conhecidos do público. Entre eles, SW4, Prius, Hillux, Corolla, Etios, e o mais novo Yaris, com opções hatch e sedan.

A marca está passando por algumas mudanças neste ano. Por exemplo, existe o rumor de que o Etios, um dos seus modelos populares, vai cair em desuso e sua fabricação vai parar de vez. Nada confirmado, mas as vendas do seu similar, Yaris, já dobraram em relação às últimas vendas do Etios.

Mas, além desses boatos ainda não confirmados, a Toyota vai investir em um de seus modelos mais famosos. O Corolla, que já é considerado um dos melhores modelos sedan médio do Brasil, é também referência no quesito dirigibilidade. O carro tem um alto nível de conforto e traz mais segurança para o condutor.

O Corolla já é considerado uma opção para quem não tem muito conhecimento e familiaridade com mercado de veículos. É uma opção segura para uso próprio, e ainda pode ser uma opção fácil de revenda – é um dos modelos mais procurados em feiras de seminovos.

E existe um motivo para o carro ser um dos preferidos do público. O Corolla já tem mais de 50 anos de mercado e já está na sua décima segunda geração, já foram mais de 44 milhões de unidades vendidas no mundo todo – só da primeira geração de carros, o Corolla E10. A última geração está prevista para chegar às prateleiras brasileiras no segundo semestre deste ano.

A primeira geração deste clássico foi lançada no Japão, em 1966. E foi criada para atender uma demanda específica do público japonês: carros de passeio. Inicialmente era um sedan com duas portas, mas logo ganhou uma versão perua e outra sedan com quatro portas. Os principais diferenciais eram seu câmbio manual com quatro marchas e alavanca no assoalho, e a suspensão dianteira.

A décima primeira geração do Corolla chegou bem mais agressiva – diferente da sua inofensiva primeira geração de carros de passeio. Era inspirado pelo conceito de Corolla Fúria, e já era o quarto modelo do carro a ser produzido na Fábrica de Indaiatuba, São Paulo. Chegou às concessionárias em 2014 e foi sucesso de vendas. Sendo líder do segmento e até mesmo o sedan mais vendido do Brasil por alguns meses daquele ano.

A última geração, a décima segunda, ainda está prevista para chegar ao mercado brasileiro no próximo semestre, apesar de já estar sendo comercializado no exterior.

O modelo E210 do Corolla promete ser mais esportivo, desde visual até o motor. Além de prometer também novas tecnologias, como sistema de condução semiautônoma, sistema para detectar pedestres e frenagem de emergência. O modelo que já está no exterior ainda conta com uma suspensão traseira independente, porém, infelizmente, esse detalhe diferenciado não deve chegar às concessionárias brasileiras.

A intenção da marca é se manter como líder do segmento de sedans com o novo Corolla. O exterior continua seguindo os padrões de design do carro europeu. Mas talvez não tenhamos que contar com isso, afinal a fábrica brasileira tem autonomia para fazer algumas mudanças leves no design.

O interior é o mesmo que as versões anteriores – ainda muito limpo e moderno. Contará com uma tela flutuante para o canal multimídia, que ainda conta com os comandos de ar-condicionado localizados logo abaixo. E também quadro de instrumentos de 7” com contadores analógicos.

O motor agora será 2.0, diferenciando das antigas versões que contava com o motor 1.8. Será uma versão mais bem equipada, o motor ainda ganhará injeção direta, com uma nova potência de 170 cv. E o câmbio ainda continua CVT, mas com uma simulação de 10 marchas.

Ainda não há informações de preço, mas é possível esperar um modelo sedan extremamente competitivo e que tem possibilidade para continuar sendo líder de vendas.

Por Stephanie de Quadros

Toyota Corolla E210


RAM 1500 EcoDiesel 2020 – Lançamento no Brasil


Modelo deverá chegar às lojas no segundo semestre de 2019.

Nova estreia da companhia automobilística americana, Ram Truck Division, promete, literalmente, fazer tremer o solo. Depois de alguns anos entre projetos no papel e rumores entre especialistas, a nova estreia da picape RAM 1500, em território brasileiro, segundo especialistas, se dará no segundo semestre deste ano de 2019.

Deste modo, a FCA, cujos representantes desejam há anos fazer comercializar este modelo de picape em nosso país, estava ansiosa por mais atualizações sobre o motor de 3.0 V6 tipo EcoDiesel, que proporciona aceleração no processo da homologação deste tipo de camionete, no mercado brasileiro.

Para a série de 2020, recentemente divulgada nos Estados Unidos (EUA), está sendo instalado um novo propulsor que, até então estava inédito nesta linha, e a partir de agora faz parte da gama e dos planos de sua estreia e comercialização em todo o território brasileiro.

A sua ficha técnica inclui as seguintes especificações e novidades:

Além do já citado motor 3.0, o mesmo está suplementado de um sistema tipo híbrido-leve, com o chamado incremento de 8% em sua força mecânica, e mais 14% em termos de torque, o que totaliza, na presente edição, desempenho de até 264 CV, em 3.600 RPM e mais 66,2 KGFM, em 1.600 RPM, apresentando uma grande potência para reboque em até 5.657 kg.

Conforme os dados disponibilizados pelos líderes da companhia, a relação de alternações e aperfeiçoamentos ainda não abrange a presença de nova função por meio de turbo compressor, de tipo arrefecido em água, que disponha, ao mesmo tempo, de uma geometria mais “flexível”, por assim dizer, além do sistema que proporciona a recirculação dos gases emitidos por meio do cano de escape, que foi quase totalmente redesenhado. Outras mudanças incluem os chamados sistemas de distribuição e de injeção do combustível, junto das alterações sobre a “cabeça” de cilindros, os novos pistões são produzidos em material alumínio, munidos de anéis bem mais delgados, com o revestimento próprio para baixo atrito.

O ponto central é o seguinte:

Seu novo propulsor estará equipando algumas das versões produzidas, abrangendo os modelos mais caros e luxuosos, estando presente até mesmo na potente e bem preparada versão Rebel, a qual poderá agregar uma série de alterações e sublimações especiais para rodagem em Off-Road.

A comercialização no mercado dos EUA está agendada a partir do quarto trimestre deste mesmo ano de 2019, que será o momento em que serão divulgados os valores de mercado e demais dados a respeito de sua estrutura e capacidade de consumo.

Embora se trate de uma produção quase inteiramente concentrada na região de Michigan, o seu motor está sendo produzido e importado direto da Itália. Ou seja, estrutura americana e motorização europeia.

Assim, conforme o que está divulgado por meio do cronograma de estreias da própria FCA, as grandes companhias, Jeep e RAM, estarão lançando em torno de 10 novidades, juntas, em nosso país. Só que essas novidades serão divulgadas ao longo desses anos, até chegarmos a 2022, sendo que a expectativa é a de que a nova picape RAM 1500 EcoDiesel já faça parte desta relação de lançamentos no Brasil.

Ao longo de evento recente, realizado no Salão do Automóvel de Detroit, no início deste ano, alguns dos executivos que concederam entrevista aos especialistas confirmaram a grande probabilidade de estreia deste Ram aqui, sendo que este lançamento ainda vai depender da produção de versões equipadas de novo motor tipo Turbo Diesel. Entretanto, ainda temos chão pela frente e atualizações.

Paulo Henrique dos Santos


Fim do Toyota Etios – Modelo deve Sair de Linha


Montadora deve encerrar a produção do modelo.

A Toyota é uma das mais renomadas fabricantes de carros do mundo, conta com três fábricas no Brasil. Uma em São Bernardo do Campo, de 1962, outra em Indaiatuba, de 1998, e a mais nova, a fábrica de Sorocaba, que foi instalada em 2012 e já atendia os novos padrões da empresa japonesa, o conceito Eco Factory, com altos critérios de padrão e eficiência ambiental.

A fábrica de Sorocaba, no interior paulista, é responsável pela fabricação da linha Etios e conta com mais de dois mil colaboradores em todos os setores. Mas a história da fábrica pode estar prestes a mudar.

Foi anunciado, em uma nota oficial da Toyota, um Programa de Demissão Voluntária (PDV) para dispensar mais de trezentos funcionários de uma só vez na fábrica de Sorocaba. O PDV é uma forma de reduzir o quadro de funcionários, racionalizando gestão de pessoas e uma otimização dos custos.

Essa decisão talvez seja pelo baixo número de vendas do Etios ultimamente. A Toyota lançou um novo modelo, na mesma linha do Etios, chamado Yaris. Entre janeiro e abril o Yaris já vendeu cerca de vinte mil unidades, enquanto o seu parceiro vendeu apenas a metade no mesmo período.

Alguns especialistas dizem que o Etios não emplacou as vendas no Brasil, por seu design e acabamento. Mesmo que ainda tenha o motor e bom funcionamento de qualquer outro Toyota. O modelo está no mercado desde 2012, e apesar da queda nas vendas, sempre foi sinônimo de durabilidade e qualidade – as principais características da fábrica japonesa.

Mas é difícil entender a decaída de mercado. O modelo Etios entrega tudo que promete. Seu modelo 2019 garantia controles de tração e estabilidade, um assistente de arranque em subida e até mesmo um visual diferenciado do modelo anterior.

Além do mais, o modelo também contava com itens tecnológicos. O sistema de tração conseguia reconhecer os tipos de pista. Por exemplo, em um piso com baixa aderência, as rodas poderiam patinar e nesse caso o sistema reconheceria e diminuiria o giro de motor, podendo aplicar também o freio em apenas uma das rodas, transferindo a força para a roda que apresentasse maior aderência ao piso.

Em 2018 o Toyota Etios apareceu em terceiro, na lista de hatches mais queridos de seus donos, ficando logo atrás do Volkswagen Up! e do Renault Kwid. Os critérios de avaliação foram a modernidade do projeto, design e velocidade de arranque. Este último foi sua melhor nota, comparada com os concorrentes.

Os últimos anos tinham sido bons para os modelos sedã e hatch. Mas entre seu lançamento, em 2012, e o ano de 2016, as coisas já não eram tão boas para o modelo Toyota.

No primeiro ano de vendas, 2013, o modelo hatch era o 28º carro mais vendido do Brasil. O sedã ficava ainda mais para trás, sendo o 34º. Apenas em 2015 conseguiram a colocação entre os vinte mais vendidos do país. Em 2017 o hatch teve seu melhor desempenho: 15º da lista.

O ponto sempre criticado foi o desenho do carro. O Etios ainda é considerado por muitos admiradores da marca, um modelo feio. Mas foi com esse mesmo modelo que subiu, e agora desceu, de posição nas vendas.

Seu concorrente direto, o Toyota Yaris, tem um desenho diferente. Mas ainda conta com as opções sedã e hatch, assim como o Etios. E opções de motor 1.3 e 1.5. Claro que o Yaris tem seus diferenciais, como sete airbags, um porta-malas de mais de quatrocentos litros e amplo espaço interno. Um sistema multimídia completo e um preço popular para um carro dessa categoria.

Logo com o lançamento do Yaris, o Etios apareceu com um novo posicionamento no site da Toyota. Os modelos só estão disponíveis nas versões X e X plus. Com um motor 1.3 no hatch e motor 1.5 no sedã.

Talvez seja a hora de dar adeus ao Etios e um olá para o seu mais novo Yaris.

Stephanie Caroline Meyer de Quadros


Carros Elétricos – Mitos e Verdades


Confira aqui as principais verdades e mentiras sobre os carros elétricos.

Se você costuma acompanhar as principais tendências do setor automobilístico, provavelmente já ouviu ou leu algo a respeito dos carros elétricos.

Nos últimos anos eles têm surgido com uma frequência cada vez maior em sites especializados, e isso faz com que muitas dúvidas e mitos comecem a surgir.

Para sanar algumas delas, preparamos esse post com alguns dos principais mitos sobre os carros elétricos. Confira e fique por dentro do tema!

São ruins de dirigir

Alguns motoristas dizem que os carros elétricos são ruins ou chatos de dirigir apenas por falta de hábito. Veja bem, quem é amante dos motores a combustão e do ronco característico deles vai sentir falta, pois os elétricos são silenciosos.

Porém, basta pisar no acelerador que esse mito é deixado de lado: apesar de não ter o tão popular ronco, são bem mais potentes que seus concorrentes!

Dão choque quando enfrentam enchentes

Como são carros elétricos esse mito até tem sua razão de ser, mas a realidade é que isso não passa de pura ilusão. As baterias desses modelos são tecnológicas e desenvolvidas para suportar situações de risco, como é o caso de uma enchente.

A bateria não dura e vicia

A bateria de um carro elétrico tem uma durabilidade média de 10 anos. Com uma carga completa, o motorista consegue uma autonomia de até 200 km de acordo com o modelo e a marca do carro. Convenhamos, para a maior parte das pessoas isso é suficiente para um dia inteiro.

Um ponto interessante sobre as baterias de carros elétricos é que elas podem ser carregadas com qualquer percentual de carga. Isso significa que ela não vicia, mesmo que esteja completamente descarregada.

Consome muita energia elétrica

É um ponto complicado, mas ainda assim, se enquadra como um mito dos carros elétricos. Primeiro que é preciso avaliar isso de acordo com a infraestrutura da cidade e do país. Mas nas cidades que contam com carros elétricos e uma boa estrutura, as análises feitas concluíram que eles consomem a mesma energia gasta por ar-condicionado de tamanho médio.

Outras estimativas apontam que o carro elétrico que consumisse cerca de 180 kWh mensalmente, teria um gasto de somente R$0,05 por cada quilômetro rodado.

As baterias explodem facilmente

Graças as evoluções tecnológicas isso não corre o risco de acontecer. As baterias dos carros elétricos já saem de fábrica com um chip de controle. Ele é o responsável por controlar a saída e a entrada de carga. Com isso, não é possível que elas explodam do nada, como já vimos acontecer no passado com aparelhos como smartphones topo de linha.

Todas as baterias são iguais

Mais do que falso! Apesar de algumas características como tempo de aceleração e potência serem semelhantes entre uma bateria e outra, o fato é que são bem diferentes. Por exemplo, a BMW usa um motor híbrido no modelo i3, já a Nissan prefere um motor síncrono com imãs permanentes, enquanto que a Tesla e Renault preferem motores assíncronos e sem imãs.

Autonomia dos elétricos é insuficiente

Já citamos superficialmente a questão da autonomia dos carros elétricos anteriormente. Esses modelos se destacam por oferecer autonomia para 300 km e, não se pode esquecer, que a maior parte de viagens realizadas não ultrapassam os 150 km. Ou seja, dependendo do caso, é possível ir e voltar do destino sem precisar de uma única recarga!

Quando se fala sobre carros elétricos, as pessoas imaginam algo ainda muito distante e de um mundo bem futurista. A realidade é que eles já estão presentes na vida de muitas pessoas. Além disso, a cada dia cresce o número de montadoras que investem nesse segmento e isso sem contar com as companhias de tecnologia como o Google, que também trabalham em projetos nesse sentido.

Gostou de conhecer um pouco mais sobre a tendência e os mitos envolvendo os carros elétricos? Aproveite e assine nossa newsletter para não perder as principais novidades do setor automobilístico!

Por Denisson Soares


Novo Código de Trânsito Brasileiro – O Que Muda?


Mudanças ainda dependem da aprovação de comissões especializadas na Câmara e no Senado.

Um texto com novas regras foram apresentadas pelo Governo Jair Bolsonaro para mudar diversos pontos do CTB (Código de Trânsito Brasileiro). Caso sejam aprovadas, entre as mudanças, a nova lei dobra a validade da CNH de 5 anos para 10 anos e também dobra o limite dos pontos das infrações de trânsito de 20 para 40 pontos, além de alterar outros diferentes pontos importantes do dia a dia dos condutores.

Para que possam valer as novas regras terão ainda que ser aprovadas pelas comissões especializadas da Câmara e pelos plenários da Câmara e do Senado e após sancionada pelo presidente. Confira as mudanças proposta neste projeto de lei.

Exame toxicológico

Atualmente: Os motoristas de caminhões, ônibus, vans, entre outros veículos semelhantes, com CNH nas categorias C, D e E, e com validade de 5 anos, tem que fazer exames a cada dois anos e meio para verificar o consumo de substâncias psicoativas. Caso reprovados nos exames, os motoristas perdem por três meses o direito de dirigir.

Como pode ficar: O novo projeto elimina o artigo 148-A do CTB, que no caso não deverão mais submeter-se aos exames toxicológicos para renovação e a habilitação da CNH.

Uso de capacetes

Atualmente: O CTB estabelece que dirigir sem capacete é uma infração gravíssima sob pena de suspensão do direito de dirigir. E ainda, o capacete deve ter óculos de proteção e viseira.

Como pode ficar: O novo texto classifica a infração como média, para o uso do capacete sem viseira, sem perder o direito de dirigir.

Uso de cadeirinha no banco traseiro

Atualmente: O CTB estabelece multa para o condutor do veículo que cometer infração de levar criança de até 10 anos no banco dianteiro, no entanto, a lei atual não trata do uso de cadeirinhas para crianças. A infração hoje para quem não utiliza cadeirinha é considerada gravíssima e tem aplicação de multa.

Como pode ficar: No texto apresentado pelo presidente é ainda obrigatório o uso das cadeirinhas para crianças até 7 anos e meio, no entanto, não existe multa para quem não obedecer e sim uma advertência por escrito.

Uso do farol baixo durante o dia

Atualmente: O texto atual estabelece como obrigatório o farol baixo ligado durante o dia em túneis e rodovias com iluminação pública sob pena no descumprimento de infração em média até 4 pontos.

Como pode ficar: O farol baixo durante o dia em rodovias de pista simples, sob chuva, túneis cerração ou neblina será obrigatório. Caso o condutor descumpra, a infração será considerada leve, no entanto, a multa somente será cobrada se não houver identificação do condutor ou se o proprietário do veículo for pessoa jurídica.

Bicicletas motorizadas

Atualmente: Não existe dentro das normas de veículos elétricos regras específicas para bicicletas motorizadas.

Como pode ficar: O Contran deverá especificar as características das bicicletas motorizadas ou veículos semelhantes que não sejam necessários o licenciamento e emplacamento.

Curso de reciclagem

Atualmente: Ao atingir 14 pontos na carteira, no período de um ano, os motoristas profissionais, habilitados nas categorias C, D ou E, que exercem atividade remunerada com o veículo, tem a opção de participar de curso preventivo de reciclagem. A reciclagem elimina os pontos.

Como pode ficar: No novo texto a pontuação com exigência da reciclagem terá um aumento de 14 para 30 pontos.

Adoniran Peres


Fim do Ford Fusion em 2020


Modelo já começa a sair de linha nos Estados Unidos. Focus Hatch e Fiesta também devem seguir o mesmo destino.

A montadora americana estava falando sério quando declarou que reduziria seu “elenco” – O sedan também não será mais vendido no Brasil no estado de 0 km.

O Ford Fusion vai seguir a tendência e entrar na fila de extinção, juntamente com o Focus hatch e o Fiesta. O prazo de validade do modelo vai chegar daqui a 1 ano e meio (final de 2020). O modelo já perdeu uma de suas versões na terra natal da montadora: os Estados Unidos.

Quem quiser comprar um Ford Fusion 0 km no último ano em que ele estará disponível nos Estados Unidos não terá mais a configuração “Sport” como opção. Essa configuração é considerada a top de linha no país de Obama. Tem motor 2.7 L com Ecoboost V6, potência de 245 kW (329 cavalos) e torque de 52 kgfm. No ano que vem, se optarem por esta versão, os americanos terão que comprar um carro usado.

Não é novidade

Mas isso não pegou os fãs do Fusion de surpresa. Há pouco mais de 1 mês (maio de 2018) o presidente da Ford, James Hackett, anunciou a intenção de descontinuar os modelos sedans para dar mais ênfase nos SUVs e pick-ups. Portanto, o Fusion (assim como o Fiesta) já tinha data marcada para sua extinção.

O que realmente é novidade é que temos uma data aproximada para o fim da fabricação do Fusion no país do Chaves. E sabemos também que os veículos que serão fabricados no resto de 2019 serão as versões básicas e intermediárias (sem a versão top).

Ainda tem chão pela frente

Mesmo com a má notícia da indisponibilidade da versão mais top, o consumidor ainda terá ótimas opções. A fabricação termina junto com a década de 2010 (no fim desse ano), mas ainda haverá um bom estoque para vender como novo como modelo 2020. O consumidor não terá a opção do motor 2.6 L novo, mas terá a opção do 2.0 L.

Mas e no Brasil? Sim, amigo… Ele também se vai por aqui.

Como o Fusion brasileiro também vem do México, assim como o dos Estados Unidos, é de se esperar que suas vendas também encerrem no Brasil. O Ford Fusion brasileiro vai seguir o modelo dos Estados Unidos até na hora da morte.

Mas não foi apenas nos Estados Unidos que o modelo perdeu uma versão. No país do futebol já ficamos sem uma versão, a que tinha um motor 2.5, que deixou de ser opção com a reestilização do sedan.

A cidade de São Bernardo do Campo, na região do ABC paulista, vizinha da cidade de São Paulo, verá o fechamento da fábrica que produz o hatch Ford Fiesta, que encerrará sua história no Brasil ao decorrer do ano. Outro modelo que já está dando adeus é o Focus Hatch, que foi há pouco tempo retirado do site da Ford Brasil

Deve continuar na Europa

Hoje o Fusion é produzido apenas em dois países do mundo: o México e a Espanha. Com o fim da produção no México, só vai sobrar a produção espanhola. Com isso, o modelo deve sobreviver na Europa. As chances de importação desse modelo europeu não são altas, já que o preço ficaria bem alto devido aos custos de transporte e impostos.

Pequeno resumo sobre o Fusion

A produção dos primeiros Fusions começou há quase 14 anos (em 1 de agosto de 2005). O Fusion substituiu o Mondeo nos mercados latino-americanos. Desembarcou no Brasil em 2006 e já foi sucesso pelo excelente preço para o tipo de carro. Sua versão híbrida foi lançada há 9 anos no maior país da América Latina.

Por Bruno Rafael da Silva


Novo Fiat Argo Seleção 2020 – Novidades e Preço


Nova edição especial chega às concessionárias nesta semana.

Está próximo o dia de um novo lançamento, em realidade, será um dia bastante especial, na qual o início de um campeonato marcará a estreia de um automóvel de alta categoria.

A grande companhia italiana, Fiat-Chrysler, por meio de seus gestores, adotou uma estratégia bastante incomum para promover o novo lançamento da empresa. Durante o último amistoso, jogo de futebol, entre o Brasil e o Catar, ocorrido na noite da última quarta-feira, dia 5 de junho de 2019, foi revelada a pré-estreia do modelo Fiat Argo Seleção, que consiste em uma edição especial (limitada), cujo título é uma referência honrosa à nossa seleção brasileira (time futebol), dado que os líderes da empresa decidiram patrocinar o time brasileiro ao batizar o veículo.

Este mesmo modelo será comercializado a partir do dia 14 deste mês de junho, que será o mesmo dia da estreia da seleção do Brasil na tradicional Copa América. Sendo edição especial, foram produzidas somente 1.500 unidades, e estará disponível para aquisição munido de motor 1.0 tipo Firefly, com desempenho de 77 CV. O valor de mercado não foi revelado até o momento.

Este new Fiat Argo Seleção consiste em uma criação a partir da estrutura da anterior versão Drive 1.0 tipo Hatch, que porta uma relação similar de equipamentos. Sua ficha técnica contém as seguintes funções:

Munido de sistema de ar-condicionado; da chamada chave “canivete” suplementada de telecomando; munido de computador de bordo; da direção elétrica; das travas elétricas; equipado de vidros elétricos na parte dianteira; aparelhado de rodas de aço em 14 polegadas e a direção (volante) que pode ser ajustada em conformidade com a altura do motorista.

Portanto, esta nova produção está acrescida, ainda, de uma eficiente central multimídia, que dispõe de tela em 9 polegadas, junto da direção tipo multifuncional.

Entretanto, o diferencial essencial entre o modelo Argo Seleção e as anteriores versões produzidas está na presença de emblemas localizados na “coluna B”, ou seja, os famosos adesivos adicionados sobre as laterais e sobre o tampo de seu porta-malas; sobre os espelhos retrovisores, nas laterais; adicionados sobre a grade inferior, que é parte do para-choque. Portando um tipo de acabamento de cor preta e brilhante; adicionado sobre as calotas, que são escurecidas e o seu painel está vazado em acabamento mais escurecido.

O mesmo modelo inédito está disponível em duas cores bastante distintas, que são o Azul Portofino e na cor Amarela tipo Indianápolis, a qual consiste em uma tonalidade exclusiva desta linha. Outras cores, mais comuns, também estarão disponíveis, como nos modelos anteriores.

Em termos de mecânica, é o seguinte:

Seu motor, tal como foi acima citado, é o clássico de tipo 1.0 Firefly, equipado dos três cilindros, entregando desempenho de 77 CV em até 6.250 RPM e mais 10,9 KGFM de torque, na escala de 3.250 RPM, porém, neste caso, apenas via câmbio manual em cinco marchas.

Outra grande vantagem que faz parte deste novo lançamento da Fiat é o fato de que este veículo, assim que adquirido, estará dentro de uma garantia de até cinco anos, sendo um ano para cada Copa do Mundo que a Seleção brasileira alcançou a vitória e a taça, por meio de “Garantia Especial Mopar”.

Todos os consumidores que adquirirem uma unidade desta linha terão direito ao “kit especial” suplementando de uma bolsa da empresa Nike, que contém os logotipos da companhia Fiat e da própria CBF. Os fãs de futebol e de carros estarão nas alturas.

Ainda há mais atualizações a serem transmitidas até o dia 14.

Paulo Henrique dos Santos


Quando Trocar o Pneu do Carro – Vida Útil e Prazo de Validade


Saiba aqui quando é a hora certa para trocar os pneus de seu carro.

Como tudo na vida, o pneu do seu carro também tem uma vida útil, mas essa está sujeita a uma série de variáveis que depende do cuidado que você tem pode aumentar ou diminuir drasticamente a validade de um pneu. Apesar de ser algo que afeta diretamente o rendimento do seu carro e pode te custar bem caro, a maioria das pessoas não sabe responder se o pneu do carro ainda está na validade ou como fazer a checagem disso. Por isso elaboramos aqui um guia para esclarecer quais são os cuidados básicos com os pneus e quando a troca deve ser efetuada.

Pneu tem data de validade?

A resposta para essa pergunta pode surpreender muitos, pneu não tem não tem validade, mas sim garantia. É comum entre os fabricantes a oferta de 5 anos de cobertura contra falha de fabricação a partir da data de produção do pneu ou da data de emissão da nota. Mas o consumidor deve ficar atento, já que a garantia não cobre mau uso do condutor

Onde fica a data de fabricação?

Isso é um pouco confuso, já que a data de fabricação é na realidade um código. Ela fica carimbada na parte externa do pneu, próximo onde está escrito “DOT”. Os últimos 4 algarismos do código indicam a semana e o ano em que o pneu foi fabricado. Por exemplo: se os números são 3716, isso significa que a produção do pneu foi na 37ª semana de 2016.

Uma forma mais simples de verificar a garantia do pneu é com a nota fiscal. Normalmente a partir da emissão da nota fiscal, conta-se 5 anos de validade. Por isso é importância sempre pedir e guardar a nota fiscal com cuidado na compra do produto, além de comprar em um lugar autorizado.

Uso tem influência

A vida útil de um pneu depende muito da manutenção e do tipo de uso. Para pneus de carros de performance, aqueles que suportam velocidades acima de 210 km/h, o fabricante recomenda efetuar a troca em 5 anos, já que por causa da velocidade a maior aderência é muito importante.

Já para carros populares, a validade sobe em 100% e chega até 10 anos, mas isso quando o pneu estiver com a conservação, balanceamento, calibragem e alinhamento em dia. Sendo percebido qualquer anormalidade, o melhor é sempre conferir seu estado em uma boa oficina.

O balanceamento de rodas, o alinhamento de direção e o rodízio é recomendável verificar a cada 10 mil quilômetros rodados, mesmo que o condutor não tenha percebido nenhuma normalidade, já que ela pode existir de maneira imperceptível, mas mesmo assim danifica o pneu. No caso da calibragem, o recomendável é que seja feita em média a cada 20 dias, sendo importante que os pneus estejam frios.

Se você sentir que há algo de errado no pneu, mesmo dentro da garantia do fabricante, a sujestão é ir em um especialista ou na revenda especial para melhor avaliação, independente da aparência de novo do pneu, já que ele pode ter sofrido um dano lateral.

O estepe também deve ser trocado em um prazo máximo em 10 anos, já que apesar de pneu nunca ter rodado, a borracha passa por um processo natural de deterioração e envelhecimento.

Vale investir em pneus usados?

Os especialistas nunca recomendam comprar um pneu usado. Já que além do Instituto de Pesquisas Tecnológicas não emitir laudo de verificação, no caso dos pneus reutilizado, a banda de rodagem pode ser nova, mas a carcaça já é antiga.

Nunca use pneu careca

O pneu está careca” quando está liso e com o sulco abaixo de 1,6 mm. Caso um agente de trânsito verifique que o estado dos pneus está abaixo do nível da banda de rodagem, o condutor pode ser multado, sendo que a regra vale também para o estepe. A multa para quem não cumprir é de R$ 195,23 mais cinco pontos na carteira.

Gabriel Bem


Análise Honda HR-V Touring 2020 – Test Drive


Modelo chega às concessionárias mais caro e com motor turbinado.

Novo lançamento da gigante japonesa está em fase de testes. Trata-se do modelo HONDA HR-V TOURING, munido de novo motor turbo e preço elevado. Este novo automóvel está equipado de motor 1.5 turbo em 173 CV, constituindo um tipo de SUV potencializado com capacidade de atingir uma velocidade de zero a 100 km (h) na marca de 8,2 segundos, porém, estando disponível por 139.900 mil.

A primeira versão, lançada há dois anos, o modelo HR-V Touring estava munido de motor 1.8 e era comercializado pelo valor de 105.900 mil.

A nova estreia da companhia Honda está equipada de modo mais perfeito, no sentido de completo. Este novo SUV compacto está aparelhado, como foi citado, de motor 1.5 turbo, movido a gasolina, suplementado pela turbinada.

Este novo modelo HR-V estruturado na seguinte configuração:

São 2,61 metros no entre eixos, que proporciona grande aproveitamento de espaço interior, seja na região acima da cabeça dos passageiros, como também para os ombros e as pernas, e tudo isso sem mencionar a capacidade de modularidade dos bancos.

Em termos de motorização e mecânica, o Honda Touring está mais potente e mais atraente, sendo que o já citado motor está equipado com quatro cilindros e é importado diretamente do Japão, o que justifica o seu alto valor no mercado internacional.

Ainda sobre sua mecânica:

Este veículo é movido apenas a gasolina, acrescido de injeção direta e de um comando duplo tipo variável, dado que o motor apresenta desempenho de 173 CV. Ao longo do período de testes, alguns especialistas tiveram chance de realizar uma breve análise do seu funcionamento na pista anexa à fábrica da empresa, estabelecida no Sumaré, região interior do estado de São Paulo.

Entre as demais especificações, foi possível avaliar o seguinte:

O automóvel apresenta uma espécie de comportamento que não é explosivo, embora apresente os seus 22,4 KGFM no torque, que entregam em torno de 1.700 a 5.500 giros. O novo ponteiro do velocímetro opera de modo a subir de modo gradativo, sem reagir numa pancada inicial, que é típica dos VW turbinados.

Em termos de marchas:

Está munido de um câmbio tipo CVT, que é capaz de simular sete marchas, apresentando operação automática muito próxima à de um câmbio mais convencional, suplementado de um conversor para torque, sobretudo quando os movimentos de troca na caixa são efetuados por meio das aletas do volante.

Outra análise mais profunda é do sistema de exaustão, levando em conta que os engenheiros da Honda decidiram alterar o assoalho traseiro. Esse tipo de transformação, infelizmente, estreitou um pouco o porta-malas, o qual diminuiu de anteriores 437 litros, presentes nas outras versões, para os atuais 393 litros (porém, se trata de um SUV compacto, é compreensível). Sobre o seu teto está instalada uma eficiente antena, produzida em estilo de barbatana de tubarão, quase um aerofólio, muito estilosa, discreta.

Esta é uma das mais estonteantes criações automobilísticas apresentadas neste primeiro semestre de 2019. O Japão é uma nação que está sempre surpreendendo em tecnologia, entre as suas grandes apresas, está Honda Motor Company.

Em termos de design e funções internos:

Embora pareça completo, o painel ainda não é de tipo digital; embora com central equipada de interface muito mais moderna, que provê respostas com maior eficiência e precisão; os bancos são elétricos; as saídas de ar e a entrada tipo USB também estão disponíveis na parte de trás.

Outra vantagem está na versão Honda Sensing, que consiste em um pacote de direção semiautônoma, munida de um controle para cruzeiro adaptativo; de sensor de ponto cego; de frenagem automática e do auxílio para faixa, que é uma função instalada só no Accord.

Paulo Henrique dos Santos


BMW X1 2020 – Lançamento, Características


Novo BMW X1 chega com variante de motor híbrido e visual atualizado.

A montadora alemã chega com o novo BMW X1 que é mais um de seus modelos que chegaram a passar por algumas alterações, mesmo que pequenas, passando a fazer parte de toda a gama nova de linhagem visual construída pela empresa germânica, linha essa que passa a ter maiores grades, lanternas com detalhes mais vermelhos e escurecidos e também faróis menores. Tudo isso para se parecer mais com o recém-lançado X7, modelo este que passa, a partir de agora, a ditar as novas tendências deste mercado.

Daqui para frente o rim duplo que é encontrado na dianteira do veículo passa a contar de forma conjunta com um item cromado e também deixando os faróis um pouco mais finos, sendo dotado de uma luz nova de rodagem com LED para períodos diurnos. Seus faróis de neblina que anteriormente eram arredondados, deixaram de lado esse aspecto e agora passaram a ser acompanhados por um novo detalhe que possui cor prata. A lateral do modelo não mudou e também seu capô continua sendo o mesmo, bem como suas duas saídas do escapamento na parte posterior, as quais são de série em sua variante top, chamada de xDrive25i M Sport.

Ainda não se sabe os novos valores do modelo, visto que ainda não foi anunciado no mercado europeu, entretanto se sabe que o veículo irá manter seu motor turbo com 2.0 litros, movido à gasolina e que possui a capacidade de gerar uma potência de 192 cavalos ou então de 231 cavalos a depender de sua configuração. No mercado europeu existe a possibilidade de optar por um propulsor movido a diesel, sendo um biturbo com 1.5 centímetros cúbicos, capaz de gerar 150 cavalos de potência e um torque de 27 kgfm. Sabe-se que no próximo ano irá chegar uma versão híbrida plug-in, a qual é chamada pela marca de xDrive25e, possuindo uma capacidade de render uma potência de 125 cavalos, os quais são provenientes de dois motores, sendo um propulsor à combustão e outro elétrico de 95 cavalos de potência. Nesse projeto, o propulsor que não possui capacidade poluente irá atuar diretamente sob o eixo da parte traseira do veículo.

De acordo com informações da própria montadora germânica, a sua bateria irá ter uma capacidade de cerca de 9,7 kWh, o pode permitir que p veículo da marca consiga percorrer até 50 km de distância, somente com o uso de eletricidade. Ocorreu também um aprimoramento na parte interna do novo BMW X1, região esta que recebeu uma nova multimídia, a qual também está presente no modelo Série 3, que dá a permissão de realizar a transferência de informações do smartphone do proprietário do veículo carro para o software citado e ainda possui serviço de concierge.

No mercado brasileiro o novo SUV BMW X1 é comercializado por um valor que pode variar entre R$ 191.500 e R$ 232.950 cada uma das unidades em sua versão 2019, porém ainda não existe previsão de chegada do novo X1 pós-facelift. De acordo com a filial da marca aqui no Brasil, o carro teve sua apresentação realizada de forma global, porém ainda acabou que não realizou o lançamento comercial. Independentemente de qualquer pendência que a marca ainda tenha com o consumidor brasileiro, é sabido que tais melhorias irão chegar ao famoso SUV da marca alemã, o qual irá ser fabricado na cidade catarinense de Araquari em poucos meses.

Por Filipe Silva

BMW X1 2020

BMW X1 2020


Chevrolet Montana 2020 – Novidades e Preço


Modelo deve chegar às concessionárias com preços a partir de R$ 54 mil.

Batendo uma marca de 750 mil unidades produzidas, a montadora Chevrolet faz com que o modelo Montana chegue a sua linha 2020 com valores que iniciam em R$ 54.290. Esse número de veículos produzidos coincidiu com o desembarque da nova linha do modelo desenvolvido pela GM para o mercado brasileiro, marca atingida com as picapes fabricadas desde o ano de 1983, onde a primeira delas ficou conhecida como Chevy 500, a qual se derivava do Chevette e teve sua produção descontinuada no ano de 1995.

A picape pequena da montadora americana tem seu projeto atual derivado do modelo Chevrolet Agile, o qual apareceu no mercado em meio a crise que acabou por levar a marca à concordata nos Estados Unidos. Assim que o hatch chegou ao seu fim, modelo este que era baseado no Chevrolet Celta, a sua variante ainda acabou por continuar no mercado.

Contando com uma capacidade útil de carga de 756 kg, a Montana em sua linha 2020 será comercializada no mercado brasileiro em duas versões, sendo a Sport e a LS, onde a primeira é vendida pelo valor de R$ 65.090. Sendo a quarta geração de picapes pequenas desenvolvidas pela GM em território brasileiro, depois da Chevy 500, da Corsa Pickup, da Montana “C” e também do atual modelo, o veículo tem como foco os clientes que desejam usa-la para trabalho e desta forma sua concepção acaba por ser bem simples.

A pequena picape vem construída com um motor longevo de 1.4 litros e com 8 válvulas, possuindo quatro cilindros, os quais possuem a capacidade de gerar uma potência de 94 cavalos ao ter seu tanque abastecido com gasolina e uma potência de 99 cavalos ao fazer uso de etanol. A Montana linha 2020 possui ainda um torque de 12,9 e de 13,0 kgfm, com seus respectivos combustíveis, os dois alcançam tal marca assim que o motor atinge 3.200 rotações por minuto. Dotado de uma caixa de transmissão manual com cinco velocidades e tração em seu eixo dianteiro, a caminhonete conta com uma litragem de 1.152 em sua caçamba de carga e uma capacidade de armazenar 49 litros em seu tanque.

O diretor de Vendas da General Motors, Marcelo Tezoto, conta que no caso deste modelo a maior parte dos consumidores acabam sendo os pequenos comerciantes, atingindo uma marca de 45% dos clientes e os prestadores de serviços são 25% desta cota, os quais precisam realizar o transporte de pequenas cargas em trecho urbano com uma certa agilidade, além de ter um custo baixo custo.

Com um desenho obsoleto, a nova Chevrolet Montana chega a linha 2020 sem nenhuma novidade. Sendo assim continua equipada com ar condicionado, direção hidráulica de série, travas e vidros elétricos, sensor de estacionamento, sistema de áudio, piloto automático, airbag duplo, capota marítima, entre alguns outros itens.

Com lançamento no ano de 2010, a atual Chevrolet Montana, por incrível que pareça não deriva da versão anterior, a qual era moderna construída em cima da plataforma do Opel Corsa que foi nacionalizada, sendo desenvolvida sobre a base do modelo Corsa B dos longínquos anos 1990, porém que foi simplificada por meio do Chevrolet Celta.

Na retrospectiva, o ano que melhor se comercializou a Montana foi 2012, período que contou com 48,5 mil veículos emplacados. Do ano seguinte em diante as vendas tiveram uma forte queda ano após ano, menos o período de 2016 para o ano de 2017, onde tiveram um aumento de 14,8 mil para a marca de 14,9 mil veículos licenciados. Já no ano passado somente foram comercializadas 13,1 mil unidades. As concorrentes principais no mercado são a Volkswagen Saveiro e a Fiat Strada

FILIPE R SILVA


Ford Ka Freestyle 1.0 2020 – Novidades e Preço


Versão aventureira da Ford tem preço pouco mais baixo que dos concorrentes que apresentam melhor desempenho.

A Ford Ka Freestyle, que foi lançado no final de 2018, exclusivamente com motor 1.5 flex de 136 cv, ganhou mais uma opção de motor. A Ford lançou o hatch aventureiro e motor 1.0 bicombustível de 85 cavalos. Isso ocorre visando as vendas da versão do modelo que corresponde com 10% dos licenciamentos do Ka. A ideia é usar o novo motor 1.0 para somar e buscar tirar do HB20 a vice-liderança entre os hatches compactos.

O modelo Ford Ka Freestyle 1.0 está disponível com câmbio manual de 5 marchas, tem preço de R$ 56.690 sugerido e com as entregas prevista para começar no mês de junho. Em comparações de valores, o 1.5 manual tem preço que parte de R$ 64.090, já o Fiat Argo Trekking 1.3 tem preço de R$ 58.990. Já o EcoSport FreeStyle 1.5, que volta com novo conteúdo e visual, tem preço a partir de R$ 87.290.

O Ka FreeStyle 2020, que foi apresentado em Salvador (BA), conta com motor 1.0 TI-VCT com três cilindros e entrega 85 cv no etanol e 80 cv na gasolina . O hatch aventureiro vai continuar sendo oferecido com motor 1.5 Ti-VCT de até 137 cv.

Fiat Argo Trekking apresenta motor mais potente

Em comparação de motor, o do Argo Trekking é bem mais forte, já que o Fiat conta com o conhecido 1.3 Firefly, 4 cilindros de 109/101 cavalos e 14,2/13,7 kgfm de torque a 3.500 rpm. O Ka conta com os seus 85/80 cv e 10,7/10,2 kgfm de torque.

O Argo na pista teve uma mesma meta cumprida com 2,5 segundos a menos de tempo, sendo feito 100 km/h em 12,2 segundos. E na retomada a rival saiu ainda na frente com 10,8 s para recuperar de 60 a 100 km/h. Já o Ka a prova exigiu 14,3 s para cumprir o mesmo.

Ka FreeStyle 1.0 busca atender público que esperava versão mais aventureira

Com o intuito de atender os clientes que desejavam uma opção mais aventureira, o Ka FreeStyle 1.0, que até então tinha somente disponível a opção com motor 1.5, entra no mercado para sanar o espaço da versão aventureira com preço mais acessível.

O hatch da Ford vem com o mesmo visual da sua versão 1.5, além de ter controles de tração e estabilidade, sensor de estacionamento, protetores adicionais externos e assistente de partida em rampa.

O Ka FreeStyle 1.0 tem ainda ar condicionado, recebe direção elétrica, vidros e travas elétricas, rodas de liga leve aro 15 polegadas, retrovisores elétricos e pneus 185/60 R15. Os bancos do Ka FreeStyle 1.0 são parcialmente em couro, tem multimídia SYNC 2.5 com Apple Car Play e Google Android Auto, e barras longitudinais no teto que suportam o peso de até 50 kg .

No total, são oferecidos pela Ford mais de 50 acessórios que podem ser usados na personalização do modelo. A novidade é a cor preto Ebony, que é sem custo adicional.

As versões aventureiras geralmente não conseguem manter o mesmo bom equilíbrio dinâmico proporcionado pelos convencionais, no entanto, a Ford nesta versão fez um bom trabalho. Com altura de 18,8 centímetros, sendo 1,2 cm a menos que o EcoSport, foi aplicado algumas mudanças para que isso fosse compensado. O eixo de torção traseiro sendo 30% mais rígido, a barra estabilizadora na frente é 2,3 cm mais espessa e as bitolas ficaram três cm mais largas.

Adoniran Peres


Novo Nissan Kicks 2020 – Novidades e Acessórios


O SUV ganha piloto automático, tem assinatura de LED nos faróis e todas as versões ganham Apple Car Play/Android Auto.

O Nissan Kicks 2020 vem muito mais equipado e finalmente, ganha piloto automático e parte de R$ 78.290 na versão S manual. Desde o seu lançamento, em 2016, a ausência do piloto automático era o principal alvo de crítica do SUV.

Além disso, todas as versões do veículo vem com mudanças e ganham equipamentos. O SUV 2020 tem, em todas as versões, assinatura de LED nos faróis e as configurações com câmbio CVT agora tem controlador de cruzeiro. Na concorrência ferrenha do segmento de utilitários compactos, o Kicks busca se manter, no acumulado de 2019, na segunda colocação.

A versão que mais teve reajustes foi a de entrada, S manual. O ganho dos equipamentos encarece até R$ 2.500,00 (antes custava R$ 75.790). O básico S, com câmbio manual, vem agora com sistema multimídia compatível com Android Auto e Apple Car Play, facilitando na hora de ver as informações do celular.

Outro item que fazia falta no Nissan Kicks, além do piloto automático, com preços que partem de R$ 85.990, as versões equipadas com câmbio automático CVT terão ainda, um apoio de braço central, que vem de série. O Kicks SL CVT, que custa agora R$ 102.790 e teve aumento de R$ 1.800, passa a ter o apoio de braço para o motorista e os faróis com leds de série. Segundo a Nissan, os equipamentos já eram muito solicitados pelos seus clientes.O pacote Tech, com quadro de instrumentos digital, com frenagem automática e câmera de 360°, tem o custo a mais de R$ 2.400.

Passa ainda a ter, na configuração SV CVT, airbags de cortina de série, que antes eram opcionais, conhecidas como “Pack Plus”. Já os bancos de couro ainda continuam sendo vendidos separado. As cores do Nissan Kicks continuam sendo branco, vermelho, preto, prata, cinza e marrom. Com mais R$ 1.500 tem também opções bi-tom nas combinações: prata com teto preto, cinza com teto laranja,preto com cinza, branco com teto preto e marrom com teto preto.

Já o Kicks exclusivo para PcD (Pessoas com Deficiência), o S Direct CVT, que custa R$ 68.640, tem ainda faróis com LED, grade frontal, piloto automático, nova central multimídia e maçanetas internas na cor preta. No entanto, o S Direct CVT continua sem os controles eletrônicos de segurança.

Motor Nissan Kicks

O que não mudou, o Nissan Kicks vem em todas as configurações com motor 1.6 flex de 16 válvulas, 114 cv de potência e 15,5 kgfm com etanol -combinado ao câmbio manual de seis marchas ou automático do tipo CVT.

Consumo Nissan Kicks

De acordo com o Inmetro o consumo médio do SUV com câmbio manual são na estrada de 11,1 km/l e na cidade 7,8 km/l, quando abastecido com etanol. Com gasolina o SUV faz 13 km/l e 9 km/l nos trechos rodoviário e urbano, respectivamente.

O Kicks alcança com gasolina uma média rodoviária de 13,7 km/l e urbana de 11,4 km/l , sendo seu porta-malas de 432 litros.

Confira os preços do Nissan Kicks

  • S Direct, que é versão exclusiva para PCD (Pessoas com Deficiência), custa R$ 68.640
  • S manual custa R$ 78.290 e teve aumento de R$ 2.500
  • SV CVT custa R$ 92.790 e teve aumento de R$ 1.400
  • S CVT custa R$ 85.990 e teve aumento de R$ 1.600
  • SV CVT Pack Plus custa R$ 95.790 e teve acréscimo de R$ 1.400

Adoniran Peres


Novo Corsa Elétrico 2020 – Lançamento e Novidades


Modelo será 100% elétrico e com autonomia de até 330 km.

Apesar de ter sido anunciado a sua saída do mercado de automóveis no mundo todo, o Novo Corsa, agora anunciado para o ano de 2020, ressurge com muitas novidades em todos os aspectos que prometem surpreender os milhares de consumidores que sempre foram fiéis a seu estilo.

Depois de muita especulação e boatos desencontrados, a fabricante alemã, a Opel, anunciou nesta quinta-feira, dia 23 de maio, a estreia da nova versão que chegará ao mercado após incorporar os mais modernos conceitos de tecnologia automotiva.

Um dos maiores destaques do novo veículo será a sua nova plataforma de concepção, agora herdada completamente de outro sucesso de vendas, o Peugeot 208.

Entretanto, uma das grandes novidades é a adoção por completo de um sistema de eletrificação como base para o seu funcionamento. É tanto que a nova versão já foi batizada de Corsa-E .

Inicialmente, o plano da montadora é verificar como deverá ser a aceitação, por parte dos consumidores do novo modelo, bem como o comportamento do veículo nas grandes cidades e rodovias.

De antemão, a Opel já anunciou a intenção de lançar também os modelos movidos a gasolina e também a diesel. Ambos com projetos já engatilhados para 2020.

O lançamento do novo Corsa 2020 também coincide com o ressurgimento de sua fabricante, a Opel, no cenário automobilístico mundial e com a tentativa de introduzir no mercado o conceito de carros que possuam um sistema de alimentação bem mais limpo e mais econômico.

Apesar das estratégias feitas pela empresa na tentativa de esconder ao máximo a grande novidade, as fotos ‘vazaram’ na internet e a marca não teve como voltar atrás e decidiu assim divulgar a grande novidade.

O novo Corsa ressurge na sua sexta geração incorporando novos conceitos e uma nova concepção de estilo bem mais moderna , sendo considerado um tanto mais esportivo. Nas fotos, apesar de mostrar o modelo de quatro portas, o novo Corsa é bem mais leve e mostra que deixou para trás o ar bem mais comportado do antigo e clássico visual de Sedan.

Mas, falando sobre a sua alimentação do tipo elétrica, o novo modelo possui um sistema de motor movido a este tipo de energia e que é capaz de proporcionar cerca de 136 cavalos de potência, fazendo com que ele vá de 0 a 100 Km/h em cerca de segundos.

Para um sistema de alimentação deste tipo, o veículo é capaz de rodar cerca de 330 Km/h sem precisar recarregar e ele vem equipado com um sistema de carregamento que permite que o carro atinja metade desta capacidade em apenas meia hora de recarga. Aos consumidores, a Opel disponibilizou um aplicativo que permite ao condutor monitorar em tempo real, a situação de carga de seu sistema e avisa sempre quando ele entrar em estado crítico.

Com medidas mais esportivas, o novo Corsa 2020 vai chegar ao mercado bem mais baixo, apesar de ter conservado as mesmas medidas da sua geração anterior, a hatch.

Apesar de ter sido anunciado somente para 2020, o novo modelo já estará com vendas anunciadas para o final de 2019, atendendo a uma grande demanda do mercado europeu, o primeiro continente que já vai poder reservar os seus novos modelos.

Sem data definida para os outros países, inclusive o Brasil, o novo Corsa 2020 só vai poder ser visto por meio de suas imagens que já estão inundando os sites especializados na internet.

Quem quiser ter um daqui a dois anos, é bom ir preparando o bolso desde já, pois quem acompanha o mercado automotivo sabe que toda novidade sempre vem de mãos dadas com um preço bem mais caro.

Emmanoel Gomes


Novo Toyota RAV4 Hìbrido 2020 – Novidades e Preço


Vendas iniciam em junho. Modelo chega com motor movido a gasolina e eletricidade.

Em gerações anteriores comercializadas no Brasil, a Toyota não conseguiu vendas que fossem significativas. A Toyota anunciou no último dia 23 de maio de 2019 a chegada do RAV4, que para se sobressair, aposta no veículo totalmente reprojetado e equipado de série com motorização híbrida. Com vendas programadas para começar em junho, o novo Toyota RAV4 custará a partir de R$ 165.990,00. A montadora tem expectativa de vender 5 mil unidades do Novo Toyota RAV4 por ano.

A tecnologia estará nas duas versões trazidas que chegam ao Brasil: a SX Hybrid, com preço de R$ 179.990 e a S Hybrid, que tem custo de R$ 165.990. As duas versões acertam com um motor a gasolina 2.5, de 178 cv, a 3 elétricos, de 120 cv. Os motores entregam juntos 222 cv de potência e, segundo a marca, a autonomia prometida é de até 1.000 km com um tanque

As cores disponíveis para o Toyota RAV4 são: prata névoa, branco pérola, cinza granito, azul topázio, preto atitude, cinza rock e vermelho mica.

A bateria é recarregada com a energia que é gerada pelo motor a combustão ou por desacelerações e frenagens. As baterias do veículo devem ser recarregadas através de um sistema de frenagem regenerativa. De acordo com a Toyota, o sistema permite que o consumo do veículo seja de 12,8 km por litro na estrada e de 14,3 km por litro na cidade.

O sistema híbrido que equipa o RAV4 é composto ainda de quatro cilindros, que tem sistemas de injeção direta e indireta. O veículo funciona somente com gasolina.

A mecânica do novo Toyota RAV4 compreende o mesmo princípio que equipa o primeiro hibrido da marca, o Prius, no entanto, não é a mesma exatamente. No caso do Prius, o motor a combustão é de 1.8. O novo Corolla herdará o seu sistema híbrido, que já vem convertido para também funcionar com etanol.

A semelhança no RAV4 e novo Corolla, que será lançado em outubro, não está na mecânica exatamente, no entanto, na estrutura existe uma certa semelhança. Pois os dois veículos utilizam a TNGA (Toyota New Global Architecture), nova plataforma modular.

Quanto a arquitetura, o novo Toyota RAV4 terá o mesmo porte da geração anterior. O comprimento do SUV será ligeiramente menor, com redução de 5 mm e ficará com 4,6m. Já a altura terá 10mm a menos e terá 1,685. Entre os eixos terá 3mm a mais, ficará com 2,69 m e a largura será de 1,855 m. A capacidade do porta-malas será 580 litros.

Quanto a traseira, o Toyota RAV4 Hybrid terá dimensões parecidas com os demais SUVs médios do mercado, como o Jeep Compass, que domina o mercado. Além também de outros como o Honda CR-V, Volkswagen Tiguan, Chevrolet Equinox e Peugeot 3008.

O novo RAV4 terá 7 airbags, sendo laterais e frontais, faróis de LED, rodas de 18 polegadas, bancos parcialmente revestidos em couro, chave presencial com botão de partida, freio de mão elétrico, ar-condicionado com saída para o banco traseiro e com duas zonas, freio de mão elétrico, controle de tração, assistente eletrônico de partida em rampa.

O Toyota RAV4 Hybrid terá painel de instrumentos e tela TFT de 7 polegadas. São duas opções para visualizar, sendo uma digitalizada e a outra que simula mostradores analógicos. O sistema de áudio de sete polegadas, sensível ao toque, inclui outra tela. As funções são de espelhamento Mirror Link e DVD Player, MP3, Bluetooth, WMA, CD-R/RW e AAC, rádio AM/FM, seis alto-falantes e câmera de ré.

Adoniran Peres


Volkswagen ID.3 2020 – Pré-Venda e Preço do Carro Elétrico.


Confira aqui as novidades do Volkswagen ID.3 2020.

Há alguns dias a Volkswagen apresentou o seu primeiro carro elétrico, o hatch ID.3. Ele tem o tamanho de um Golf, porém com mais espaço no interior. Como ele não tem o motor de combustível na parte da frente e nem o tanque de combustível que iria atrás, o modelo acabou ganhando todo esse espaço do lado de dentro.

Um dos exemplos desse sucesso, é o fato de que a Volkswagen já recebeu mais de 10 mil pedidos do ID.3 na Europa, todos pagando em torno de 1000 euros cada, com a entrega para depois de 1 ano.

Quem o ID.3 ameaça no mercado

O modelo é mais parecido e deve ameaçar principalmente o Tesla e o Nissan Leaf, que atualmente é o líder no mercado de carros elétricos. Essa competição deve acontecer pelo valor, que deve entrar no mercado com preço mais baixo que ambos, na faixa dos 30 mil euros, ainda mais na versão com autonomia de 330 km. Os outros dois modelos do carro elétrico da Volkswagen devem ter autonomia maior ainda, de 420 km ou de 550 km.

Quem quiser comprar

Os interessados em adquirir o novo Hatch Id.3 da Volkswagen devem fazer uma reserva através da internet e desembolsar o valor singelo de mil euros para garantir o veículo que ainda está em produção. A produção tem previsão de entregar as primeiras unidades ainda esse ano, provavelmente no final de 2019.

Por enquanto a edição especial de lançamento do ID.3 1ST, vale 40 mil euros e está disponível somente sob encomenda também, e é melhor ser rápido, pois a empresa fabricará apenas 30 mil unidades.

O modelo é compacto e deve ser o primeiro passo da Volks a entrar na briga com o Tesla no quesito carros elétricos. O preço é bom e chama a atenção, perto dos seus concorrentes e tem tudo para virar líder de mercado.

Quais as expectativas?

A expectativa da empresa é vender cerca de 100 mil unidades do modelo ID.3 pelo menos ao ano, juntando os países França, Reino Unido, Áustria, Alemanha, Holanda e Noruega, já que são os principais mercados.

Além disso, a Volkswagen já mostrou que está de olho em conceitos de “kombi elétrica”, SUV e até modelos de Buggy todos elétricos

Autonomia de 550 km

Alguns detalhes do modelo elétrico da Volkswagen ainda não foram revelados, mas a empresa já mostrou que repaginou o interior do carro, ele já foi visto pelas ruas sendo testado, com camuflagem na pintura. Mas o que mais chama a atenção é a autonomia dos modelos do ID.3.

Segunda a fábrica, a autonomia dos modelos pode variar de 330 km até os 550 km, e que tudo isso irá depender do tipo de bateria que o veículo estiver equipado.

Concorrente de peso

Apesar dos preços ainda serem muito alto dos veículos elétricos, o mercado vem crescendo também no Brasil, aos poucos, mas vem crescendo. Depois do anúncio da Volkswagen de lançar um carro elétrico com valor tão acessível (perto dos demais), os concorrentes devem abrir os olhos para não perder o lugar no mercado.

O Tesla por exemplo, que já foi citado algumas vezes aqui, ganhou a frente, mesmo enfrentando alguns problemas. Ele ainda é o que mais tem volume de fabricação, até o momento, mas isso deve mudar, com a chegada do ID.3 da Volks.

A Volkswagen tem investido bilhões de euros na fabricação do seu novo modelo de carro elétrico e isso deve chamar a atenção do público que quer aderir a novas tecnologias, sem gastar tanto, quanto custa um veículo elétrico no Brasil. As expectativas são altas, e o esperado é que ele realmente chegue no país, com os preços baixos, conforme anunciado.

Por: Susan Nogart


Land Rover Discovery Sport 2020 – O Que Muda e Novidades


Confira aqui as principais novidades presentes no Novo Land Rover Discovery Sport 2020.

Depois de alguns meses em período de testes, o novo modelo Land Rover Discovery Sport, vazado em novo estilo, foi lançado na Europa.

A britânica produtora de luxuosos automóveis permitiu a divulgação das incipientes imagens e dados técnicos sobre o novo SUV, cujo comércio já iniciou no Velho Continente, estando disponível por valores a partir do cômputo de 31.575 libras (em torno de 162.573 reais no Brasil). Entretanto, não há uma data específica para a chegada deste veículo em território brasileiro, embora os modelos anteriores sejam produzidos na sede da empresa situada em Itatiaia, Estado do Rio de Janeiro.

A sua ficha técnica apresenta os seguintes itens:

Está munido de faróis inteiramente redesenhados, um tanto descaracterizados do estilo interno, cujo design é mais arredondado, sendo, nesta edição, duplos, de modo a fazer compensar a retirada dos faróis para neblina, sempre instalado sobre para-choque. Esta mudança foi operada sobre as lanternas, sendo que a luz vermelha está, agora, no contorno de cada peça. O padrão da empresa é a utilização de luz full-LED.

Seguindo das especificações:

Está munido de atualizados sistemas de segurança. A lista abrange o dispositivo ClearSight Ground View, a qual apresenta a imagem da parte de baixo do veículo; está munido de novo retrovisor, suplementado de uma tela em HD com função de apresentar a imagem da lente da câmera de ré, em um ângulo que chega a 50°, proporcionando melhor e mais ampla visibilidade, mesmo nas condições de baixa luminosidade no ambiente ou em dias de chuva. Está aparelhado do sistema frenagem autônomo, para situações de emergência, de um assistente de permanência nas faixas, entre outros atributos.

Os especialistas explicam que o novo design do Jaguar Land Rover foi necessário para estruturar as medidas deste Discovery Sport. A ficha de suas dimensões externas é a seguinte: São 4,597 metros no comprimento; são 1,727 metros na altura e mais 2,173 metros para a largura. A sua estrutura de entre eixos foi mantida, ou seja, está em 2,741 metros. O vão livre está em 212 mm, tornando mais vantajosa a presença do ângulo de ataque em 25° e a saída em 30°. No geral, as alterações foram mínimas, em relação aos modelos anteriores.

Na parte interna:

Internamente o veículo está modificado em relação aos modelos anteriores, e, segundo os especialistas, está mais confortável. A terceira fileira dos assentos está vazada em nova configuração, para maior conforto dos passageiros, os assentos da segunda fileira estão, nesta edição, divididos segundo a escala 40 – 20 – 40.

O novo porta-malas tem capacidade para 1.179 litros, dentro da escala que vai do fundo ao teto; o tanque de combustível foi ampliado de 54 litros para 65 litros, de capacidade.

A princípio, o new Discovery Sport está sendo comercializado em três alternativas de motores. A versão mais básica está munida de 2.0 turbo-diesel de 150 CV, com desempenho de 2.800 RPM, acrescido de 38,7 KGFM em torque, que entrega potência entre 1.750 e 2.750 RPM, operando via transmissão manual de seis marchas, ou por meio da caixa automática de nove posições.

Com relação ao motor 2.0 Ingenium, de tipo turbo em quatro cilindros, os especialistas adiantam a informação de que ele estará aparelhando duas configurações:

A que apresenta potência de 200 CV em 5.500 RPM e mais 32,6 KGFM. A outra configuração apresenta potência que gera 250 CV em 5.500 RPM e mais 37,2 KGFM. A única exceção é a versão manual, sendo a demais variantes equipadas de sistema híbrido-leve em 48 V, com capacidade de desligar seu motor enquanto o veículo estiver abaixo dos 17 km/h e o condutor o estiver freando.

Paulo Henrique dos Santos


Hyundai HB20 R Spec – Novidades, Características


O R Spec consegue chamar a atenção pelo seu para-choque traseiro, que conta com o escapamento em formato oval e com um pseudo-extrato, antena de teto parecida com uma barbatana de tubarão e todas diamantadas de liga leve.

O visual novo do modelo do HB20 R Spec da Hyundai tem agradado ao público, mas a falta do motor turbo acabou tirando um pouco da graça do veículo da marca. O design realmente é arrojado, a linha do HB20 pedia um modelo mais esportivo já há algum tempo, mas agora que foi atendido faltaram incrementos.

O máximo que vimos de inovação nessa linha da Hyundai foi a série especial Spicy, e agora surgiu o R Spec 1.6, que tem modelo mais esportivo e visual a altura da linha hatch. O problema é que agora o conjunto mecânico das versões 1.6, é o mesmo das outras versões. Portanto, será que vale a pena pagar a mais só pela cara nova?

Qual o conceito do novo modelo?

Depois de ter uma boa aceitação da versão Spicy no mercado, a Hyundai resolveu investir mais um pouco em um modelo esportivo, só que dessa vez no HB. O R Spec consegue realmente chamar a atenção pelo seu para-choque traseiro, que conta com o escapamento em formato oval e com um pseudo-extrato, uma grade colmeia da frente, antena de teto parecida com uma barbatana de tubarão e todas diamantadas de liga leve.

Características do interior

A parte de dentro mantém a esportividade, apesar de dividir opiniões, principalmente no que diz respeito ao acabamento em preto e vermelho, inclusive, para as versões de bancos de couro. No painel, também há os apliques em vermelho, principalmente nas saídas de ar e rádio.

Os mostradores analógicos e de combustível têm versões normais e não digitais, mas mantiveram a iluminação de LED, inclusive na ponta dos ponteiros. Isso acaba deixando a cara do painel mais interessante. É bonito de ver, e também melhora a leitura, principalmente do computador de bordo que fica no centro. As pedaleiras de alumínio também são bem bonitas e bem posicionadas, o acelerador e o freio possuem a mesma altura o que facilita as manobras.

Dentre isso, o Hyundai HB20 R Spec possui um bom espaço interno, com suspensão confortável e macia para a sua categoria, o que não é muito apreciável em carros esportivos.

Fica técnica e como ele anda?

Segundo a ficha técnica divulgada e que encontramos no site da marca, o HB20 R Spec não deixa a desejar. Ele já usa o motor bastante elogiado 1.6 16 válvulas flex que vem da família Gamma do grupo coreano. Possui 128 cv, com potência e torque de 16.5 kgfm, e tem pico de 4.500 rpm. Seu sistema de aquecimento através do etanol dispensou o sistema de partida a frio, e isso á ótimo. Para acompanhar o câmbio manual com 6 marchas, os engates são curtos e diretos, e se encaixam perfeitamente na mão.

Na rua, o modelo do hatch não decepciona e responde bem, mesmo com giros mais baixos, acaba sendo ajudado pelo duplo comando variável e pelas marchas que são mais curtinhas. O motor 1.6 elástico oferece uma faixa de uso mais ampla, desde a alta até a baixa rotação, inclusive para a sexta marcha.

Já nas pistas, o HB20 R Spec cravou 100 km/h em extamos 10 segundos, um resultado que é um bom indício da agilidade na cidade, mesmo se não agradar muito para um modelo esportivo. Ainda não há modelos compactos mais rápidos 1.6 aspirado que esse modelo da Hyundai no mercado, que acabou destronando a versão antiga dele mesmo que era de 5 marchas.

Qual o preço?

A Hyundai cobra no modelo HB20 R Spec o valor de R$ 54.745,00, que tem um visual diferenciado, vem com direção hidráulica, travas, vidros e espelhos elétricos, banco com regulagem, alarme, som Bluetooth, e USB, faróis de neblina e ar condicionado inclusos. O que faz falta são apenas algumas coisas como a central multimídia, a tela touch, novos faróis com projetor em LED, mas tudo pode ser adquirido a parte, com acréscimo no valor.

Por Susan Nogart

Hyundai HB20 R Spec

Hyundai HB20 R Spec

Hyundai HB20 R Spec


Batida de Carro – O Que Fazer em um Acidente de Trânsito


Confira aqui o que você deve fazer em caso de batida de carro.

Ninguém quer imagina que vai passar por um acidente de carro no trânsito, mas infelizmente isso pode acontecer. Geralmente quando um acidente acontece, as pessoas envolvidas ficam nervosas e sem saber o que fazer. Nesse artigo vou mostrar a forma correta de agir, e dessa forma se consegue resolver a situação mais facilmente. Já posso adiantar que manter a calma é primeira medida a ser tomada em qualquer acidente. Veja abaixo o que fazer se tiver em uma batida de carro no trânsito.

Primeira medida ser tomada

A primeira medida a ser feita é verificar se tem alguém ferido e ligar para o serviço do SAMU. O ideal é que a polícia seja chamada até o local também, principalmente se o acidente tiver grandes proporções e feridos. Nesse caso a polícia fará um B.O, que é uma medida formal de informação do acidente para ambas as partes envolvidas.

O condutor que está envolvido diretamente no acidente deve tomar alguma atitude?

Sim. A primeira medida a ser tomada pelo condutor é prestar todo auxílio a vítima. Caso ele não o faça, isso vai trazer consequências para ele e será vista como crime e está previsto no artigo 135 do código Penal Brasileiro, e mesmo que a situação da vítima seja grave ou fatal, o condutor deve prestar ajuda e ficar no local até a chegada do SAMU e da polícia.

Acidentes sem vítima como proceder

Quando o acidente não tem grandes proporções e não tem vítimas, a primeira coisa a ser feita é retirar esses carros na pista. Sem essa medida se cria um transtorno no trânsito e isso é considerado uma contraversão e pode ocasionar multa para os condutores dos carros envolvidos. Essa informação consta no artigo 178 do código do trânsito brasileiro. É importante também anotar a placa do veículo que causou o acidente e pedir o documento do motorista. Essas medidas resguardam quem teve algum prejuízo no acidente. Ter calma é necessário e ajuda a tentar resolver o problema de forma civilizada.

Como proceder em uma batida em que não se sabe quem foi o culpado?

Quando não se chega a um acordo de quem foi o responsável pelo acidente, o ideal é esperar a perícia no local. Nesse caso os envolvidos precisam contratar um serviço de perícia particular e esperar que o laudo mostre quem realmente causou o acidente. Esse laudo serve até para quem quer entrar com um processo judicial.

Sempre sinalize o local de um acidente de trânsito

Uma medida muito importante quando se acontece uma batida de carro, é usar o pisca-alerta ou o triângulo. Para posicionar o triângulo é necessário estar atento a algumas informações. É preciso lembrar que a distância mínima entre a sinalização e a batida é de 30 metros. Essa regra está na Resolução 36/98 do Contran. E para ter certeza que os veículos enxerguem de forma clara o local de acidente é sinalizar 1 metro a mais para cada km/h permitido na pista. É muito importante seguir essas normas, assim se mantém todos mais seguros e se resguarda em caso de uma outra batida na mesma pista.

É realmente necessário fazer o BO

Muitas pessoas que se envolvem em algum tipo de acidente sempre escolhem as opções mais práticas para tentar resolver o problema momentaneamente. Esse é um grande erro, pois caso o responsável pelo acidente não cumpra o que prometeu, a outra parte não pode reclamar. O BO funciona para resguardar todos os envolvidos, é um documento formal. Por mais que as vezes pareça exagero, ele é uma garantia que a vítima não saia lesada da situação.

Essas são medidas que tem que ser tomadas em uma batida de trânsito!

Escrito por Cristiane Amaral


McLaren GT 2020 – Lançamento e Novidades


Confira aqui mais detalhes sobre a nova McLaren GT 2020.

O McLaren GT pretende mudar o conceito de carro esportivo de uma forma ousada. Ele surpreende em sua construção, sem perder a essência que tornou a marca conhecida ao longo dos anos, para a alegria daqueles que são sedentos por veículos velozes e de visual moderno. Ele terá um preço equivalente aos R$ 840 mil nos Estados Unidos e espera-se que chegue ao Brasil em breve, com um valor na faixa dos R$ 2,2 milhões. Confira no texto de hoje quais são as especificações desse carro.

Sobre o conceito que levou à criação do McLaren GT

De fato, podemos afirmar, sem sombra de dúvidas, que o McLaren GT veio para inovar bastante o que conhecemos em relação ao conceito de grand tourers. A construção dele é muito leve e, por trás disso e do visual esportivo, há um motor V8 biturbo e um espaço interno que é extremamente amplo, unindo o melhor de vários mundos em apenas um veículo: alta performance, comodidade e, claro, um projeto de altíssima classe.

A ideia por trás do desenvolvimento de um veículo como o McLaren GT, aliás, é exatamente essa: unir não apenas características que pareciam diversas, mas também públicos distintos, na criação de interesse pelo mesmo carro. A marca procura pessoas que têm o objetivo de adquirir um esportivo que possua elevado desempenho e seja, ao mesmo tempo, confortável no que se trata da realização de viagens feitas por longas distâncias, além daqueles que priorizam um desses aspectos. Para isso, a McLaren queria que ele fosse mais leve e mais rápido.

Características do McLaren GT

O McLaren GT foi construído para ser um carro bastante durável, com a sua estrutura monocoque feita em fibra de carbono. Isso possibilitou que, mesmo sendo um carro no qual é possível afirmar que sobra robustez, ele ainda é bem tem um peso bem leve em seu segmento: apenas 1.530 kg. O porta-malas conta com um valor total de 420 litros de espaço para a realização do transporte de bagagens. Se somar com o compartimento dianteiro, o número total de litros para levar bagagens chega a 570!

Com a quantidade reduzida de ruído na cabine do McLaren GT, que acontece graças ao uso de coxins especiais, ele apresenta um ótimo aspecto de um veículo de uso diário… mas não se engane, afinal, estamos falando de um carro da McLaren! O motor dele tem incríveis 628 cv e 64,2 kgfm de torque entre 5.500 e 6.500 rpm!

O carro ainda conta com transmissão automatizada, que é de embreagem dupla e de 7 marchas, ele chega a 100 km/h em um tempo extremamente curto, de apenas 3,2 segundos! Isso permite que ele consiga entregar mais de 95% do torque máximo em uma faixa entre 3.000 e 7.250 rpm, dessa forma, tenha sempre força para ultrapassagens, independentemente da velocidade.

Para tornar o conjunto da obra ainda mais estável, o McLaren GT usa um sistema que é chamado de Optional Control Theory, que é usado também em outro veículo da marca, o 720S. Ele utiliza sensores que antecipam características do piso que está à frente do veículo, com ajuste de amortecedores em apenas dois milissegundos. Há também um seletor para escolher entre três opções de modo de condução: Comfort, Sport e Track.

O que achou dessa novidade fora de série sobre o McLaren GT, curtiu? Então, não deixe de compartilhar com aqueles seus amigos que são loucos por carros velozes. Eles vão se surpreender com o que esse veículo fantástico é capaz de oferecer, mostrando porque os carros da McLaren continuam sendo um sonho de consumo para muitas pessoas nos mais diversos lugares do mundo.

Ricardo R.


Nova Chevrolet S10 2020 – Novidades e Preço


Picape S10 2020 tem mudança no sistema multimídia e possui 6 versões.

A picape Chevrolet S10 2020 é uma ótima máquina. Ela tem potência, beleza, resistência e modernidade. Esse lançamento da Chevrolet tem como principal objetivo alcançar o maior número de usuários. A Chevrolet S10 2020 vem com mudanças na parte multimídia e tem uma maior conectividade. Além de ter opções de versões para diferentes gostos, esse carro conta com muitas funções importantes e que tornam o dia a dia bem mais fácil. Veja agora as principais informações da Nova Picape Chevrolet S10 2020.

Picape com design moderno

O design desse carro é um detalhe bem importante. Ele é bem moderno e chamativo. Suas lanternas de LED dão um grande destaque para esse carro. Sua carroceria espaçosa chama muita atenção e serve para carregar diferentes tipos de cargas.

Sobre a motorização do Chevrolet S10 2020

O motor dessa picape é bem potente e consegue manter uma boa motorização. É claro que esse modelo de carro já foi projetado para aguentar o tranco da estrada e também rodar bem com o peso variado de carga. Ele te dá a opção de 2 motores que são 2.8 turbo diesel e 2.5 SIDI Flex. A transmissão pode ser automática com opção de 6 marchas e manual. Ambas são de ótima qualidade e ajudam a oferecer ao motorista uma ótima dirigibilidade. A potência máxima com o motor Flex é de 206 cv. Já o motor diesel oferece a potência máxima de 197 cv. Com essas informações já dá para ter uma noção que essa máquina pode oferecer muita adrenalina na pista. Por isso o ideal é dirigir com muita cautela e dessa forma evitar algum tipo de acidente. O motorista precisa ter alto controle, principalmente se gostar de correr em 4 rodas.

Sistema de multimídia com novidades

O sistema de multimídia dessa picape traz mudanças e isso anima mais ainda quem está interessado nessa máquina. Seu sistema multimidia agora conta com MyLink, que é compatível com sistema Android Auto e CarPlay. Essa mudança já estava sendo aguardada por quem conhece a marca. Era necessário um reparo nessa conectividade da picape Chevrolet S10 2020. Assim fica bem mais fácil aproveitar a modernidade desse carro.

Mudanças na parte interna

Vale apena ressaltar que a parte interna dessa picape sofreu uma pequena mudança que é: O apoio de cabeça central no banco traseiro, que pode ser visto na picape com cabine dupla. Pode até parecer uma bobagem, mais isso torna a viagem bem mais confortável para os usuários que estão sentados na parte traseira desse carro, e é um ponto positivo para quem sentia falta desse detalhe na versão anterior.

Diferentes opções de cores

Esse novo lançamento da Chevrolet também traz mais uma novidade bem legal, que são as variadas opções de cores dessa picape. Muitos usuários de carro acham um erro as marcas comentem não aumentarem esse leque de opções. Pois muitas pessoas não querem escolher um carro que tem apenas cores padrão ou poucas cores, mas na falta de opção acabam comprando o carro assim mesmo. Pensando nisso, a Chevrolet traz a S10 2020 com as seguintes opções de cores: Preto ouro Negro, Vermelho Chile, Branco Summit, Cinza Graphite, Azul Old Blue, Prata Switchblade e Vermelho Edible Berries. Com tantas opções incríveis, fica até difícil escolher uma só.

Valor da picape

O valor dessa picape segue a mesma linha e não vai impactar tanto assim. O valor da versão de entrada fica por R$109.590. Já a versão mais top está por R$195.490. Cada versão tem suas suas diferenças e informações. O usuário vai escolher aquela que tem mais haver com seu perfil. Todas são de extrema qualidade.

Agora é só escolher uma e usufruir de tanta modernidade!

Escrito por Cristiane Amaral


Novo Renault Kwid Outsider 2020 – Novidades e Preço


Confira aqui mais informações sobre o novo Renault Kwid Outsider 2020.

A montadora francesa Renault vem investindo na criação de carros mais urbanos e também a empresa vem “pinçando” características de outros automóveis. Essa é a ideia que norteia o projeto do novo Renault Kwid Outsider versão 2020. Esse veículo está sendo classificado como um “SUV menor” e excelente para perímetros mais urbanos. No texto de hoje, vamos abordar os principais assuntos referentes a esse carro. Mas, de antemão podemos adiantar que ele tem um preço excelente e que também é o modelo perfeito para muitos brasileiros por apresentar as especificidades que possui. Confira os principais dado do Kwid Outsider abaixo.

As qualificações do design externo e interno do Renault Kwid Outsider ano 2020

A designação de “SUV menor” é bem propícia ao Kwid Outsider da Renault. Uma vez que esse veículo tem uma altura até considerável, mas não é um carro que conta com um comprimento tão considerável assim. Na parte da frente desse novo automóvel da montadora francesa, você consegue perceber que a grade frontal foi moldada a partir de uma estrutura mais estreita nas pontas e a parte centralizada é maior. Além disso, as grades são formadas por pequenos retângulos cobertos por ferro. E para fechar à grade, o símbolo da Renault aparece centralizado e está maior também.

Os faróis laterais estão integrados junto à grade frontal, formando apenas uma estrutura. Ainda falando sobre faróis, agora estão colocados próximos ao para-choque, o design deste item segue uma tendência muito vista em outros automóveis que são os faróis posicionados em uma estrutura que lembra uma caixa. Já o para-choque é formado pelo mesmo suporte que foi colocado na grade frontal e ao final dele tem uma linha grossa com mais três retângulos.

O Kwid Outsider também tem um capô com aquela divisão em linhas que também já foi vista em outros modelos de carros. Esse automóvel da Renault é um modelo de quatro portas. E na parte de trás dele, o que chama atenção é o tamanho do bagageiro, esse item conta com 290 litros. O desenho traseiro do carro é outro item bonito e curioso, pois o vidro traseiro está mais retido para dentro e à medida que o carro vai “crescendo” o restante vai sendo projetado para frente. Basta comprar o vidro e os faróis. Em relação à cor, até o momento pelas fotos divulgadas, notou-se que a Renault apostou em tons mais neutros como o branco.

Já na parte interna do Kwid Outsider versão 2020, a Renault optou por colocar uma tela LCD no meio do painel. Por meio desse dispositivo, podem-se acessar diferentes aplicativos e a tela é compatível com diferentes sistemas operacionais. Ao redor da tela LCD estão outros botões e recursos. O que mais chama atenção no painel é a tela e o volante. Por falar em volante, a empresa desenvolveu esse objeto mesclando duas cores, preto e laranja. Além disso, ele conta com peças que ajudam na direção, como uma cobertura mais grossa e o gancho em “V” no final. A ideia da união de cores está presente também nos bancos e nas portas do Kwid Outsider.

Com relação ao motor, consumo médio, preço e outros dados do Kwid Outsider

A versão 2020 do Kwid Outsider tem um motor 1.0 de 70 cavalos. Importante frisar que a empresa desenvolveu apenas uma versão. Já em relação ao consumo médio desse carro, ele consegue percorrer quase 11 km com 1L de etanol na cidade. Em rodovias, por exemplo, esse número chega a quase 14 km. Não foi informado dado sobre o consumo com outro tipo de combustível. Esse carro é capaz de chegar aos 100 km em menos de 13 segundos. E, por fim, um detalhe muito importante é o valor do Kwid Outsider. Ele chega ao mercado brasileiro, em breve, por menos de R$ 44.000,00. Para mais detalhe confira: https://www.renault.com.br/.

Isabela Castro.


JAC iEV 40 – Carro Elétrico Produzido no Brasil


O carro elétrico brasileiro rapidamente se diferenciará dos demais carros da concorrência. Isso se dará por diversos fatores, sendo eles relacionados ao seu desempenho e ao baixo consumo que oferece, bem como a sua ampla lista de equipamentos.

Quem gosta de carros já deve conhecer, nem que seja por imagens e comentários, os carros elétricos. Afinal, os carros elétricos são a grande promessa do setor automobilístico para o futuro. Pois bem, se você nunca teve a oportunidade de ver de perto um carro elétrico, pois eles são fabricados fora do país, chegou a sua hora de poder conferir tudo de pertinho. É que o Brasil já tem um carro elétrico. Ou melhor, um carro elétrico produzido no Brasil. Estamos falando do iEV 40, uma grande aposta da marca JAC Motors do Brasil.

O carro elétrico da JAC já teve sua pré-venda iniciada no dia 25 do mês de janeiro e o seu lançamento já foi realizado no Salão do Automóvel 2019.

Inicialmente podemos dizer que o carro elétrico brasileiro será equipado com uma bateria com uma capacidade máxima de energia de 40 kWh. A JAC Motors do Brasil possui um grande histórico de qualidade tecnológica e é essa mesma tecnologia que estará presente no novo modelo da marca.

Trata-se de um carro com 100% de propulsão elétrica, com uma autonomia de até 300 km, podendo acelerar de 0 km até 100 km por hora em um período de 11 segundos. O carro elétrico vem equipado com todos os itens presentes nos outros SUV's e ainda contará com bancos com revestimento em couro e um kit multimídia com tela de LCD de 8 polegadas, freios regenerativos, câmera 360 graus, i-pedal, alerta de som para pedestres, além de outros itens que são exclusivos do modelo.

Esse modelo foi trazido da China para produção no Brasil, sendo para os brasileiros uma grande novidade, o que é diferente na China, pois lá mais da metade da frota de todos os modelos é com motores elétricos. Somente o JAC iEV 40 vendeu mais de 40 mil unidades no ano de 2018.

Para ser comercializado no Brasil o Grupo SHC, que é representante da marca JAC Motors do Brasil, fez a escolha entre várias configurações de capacidade da carga de bateria e de equipamentos, buscando pela mais equipada, mais completa e de autonomia maior.

O preço anunciado inicialmente foi de R$ 139.990 para a pré-venda. Porém, esse valor já foi alterado por duas vezes em decorrência das taxas cambiais, custando agora um valor acrescido de uns R$ 13 mil. Os primeiros carros já estão sendo entregues aos consumidores e quem se arrepender da compra pode pedir o valor investido inicialmente de volta.

O carro elétrico brasileiro rapidamente se diferenciará dos demais carros da concorrência. Isso se dará por diversos fatores, sendo eles relacionados ao seu desempenho e ao baixo consumo que oferece, bem como a sua ampla lista de equipamentos, entre eles o destaque que fica por conta de um sistema de propulsão 100% elétrico, além de ser muito econômico e silencioso que oferece a grande vantagem de não emitir gases que poluem o meio ambiente e que precisa apenas de 8 horas de carga em uma tomada de 220 volts.

O modelo elétrico além de todas essas vantagens ainda irá exibir recursos de vanguarda que servem para tornar mais fácil a vida do seu usuário. Ele conta com um exclusivo aplicativo para smartphone que possibilita ao condutor a verificação do quantitativo da bateria, situação para recarga e durante o carregamento, autonomia e um interessante sistema para rastreamento e telemetria com o diagnóstico realizado a distância. Com esse dispositivo é possível o controle elétrico também dos vidros, a abertura de suas portas e acionar o ar condicionado, ou seja, é como se tivesse o controle total do carro nas suas mãos.

Nesse sentido, as ruas e estradas do Brasil a partir de agora já poderão contar com os carros elétricos que começaram a ser produzidos no Brasil.

Por Sirlene

JAC iEV 40


Jeep Renegade Night Eagle – Nova Versão com Acessórios Exclusivos


Conheça os atributos da Renegade Night Eagle e sua lista de itens.

Se você conhece a fama da Renegade e sabe do seu potencial, precisa ver a nova versão dela Night Eagle, que traz um pacote de acessórios top demais que se baseia na antiga versão. Esses itens tornam essa versão mais completa e chamativa também. É dificil alguém não se encantar com o visual externo dessa picape, ela é bem diferenciada e muito chamativa. Vale lembrar que essa versão também é muito potente e completa. E por isso pode ser considerada uma ótima opção de compra. Veja agora principais informações sobre esse carro.

Conheça os itens dessa versão

Quem quiser ter os itens da versão extinta, vai ter que pagar o valor de R$ 6.030 e dessa forma o valor do carro que é de R$ 85.990 vai para R$ 92.020. Alguns itens dão maior relevância a esse carro e entre eles estão: Teto preto, sensor de estacionamento, rodas de 17 polegadas e central multimídia com tela de 7 polegadas. Muitos usuários prezam por um carro mais completo e com itens que facilite o uso do carro ou o tornem mais seguro, se você é um usuário que pensa dessa forma, esse carro é indicado para você.

Design externo moderno e chamativo

Agora vou falar do design externo do Renegade Night Eagle. Essa picape é conhecida por sua potência e modernidade, mas seu lado externo tem um grande destaque também. Ele possui medidas grandes e por isso é considerado chamativo. Ele pode também passar uma impressão de ser robusto à primeira vista, mas na verdade ele é mais moderno. A parte da frente possui acabamento exclusivo All Black, que é um detalhe bem chamativo na parte externa.

Motor potente

Falando do motor dessa máquina, posso garantir que não vai deixar seus usuários frustrados. Ele vai manter o motor 1.8 Flex que é bem potente e faz a velocidade de 139 cv. Já o seu kgfm é de 19,3 e tem 3.750 de rpm. O usuário conta com câmbio automático e 6 marchas. Uma observação interessante a se fazer é que a tração dessa máquina fica na parte dianteira. Em resumo nessa parte do carro, a conclusão é que a nova Renegade é potente e aguenta o tranco na pista ou na estrada.

Falando do valor desse carro

Essa é uma parte que muito importa para a maioria dos usuários de carro. Isso se justifica da seguinte maneira: Quando uma pessoa vai em busca de um modelo de carro para comprar, ela vai avaliar dois pontos importantes:

– As informações do carro como potência, segurança, espaço e design

– Valor a ser pago para adquirir esse carro

Essas são as duas maiores preocupações de quem está indo atrás de um carro novo. No caso da Renegade Night Eagle, se encontra as duas informações e de quebra se justifica o valor do carro. Ele tem valor inicial de R$ 85.990. Mas esse número aumenta pelo conjunto de itens de série, que deixa esse carro mais completo. É claro que nem todos os usuários vão pagar esse valor extra, mas a grande maioria quer sim um carro completo e com itens que tornam o dia a dia mais fácil.

Cores disponíveis para venda

A cor de um carro define muito sobre o seu proprietário. Pode parecer bobagem, mas tem pessoas que não abrem mão de adquirir o carro com sua cor preferida. Nesse caso os interessados em comprar esse modelo precisam saber que as cores disponíveis são: Preto, cinza e prata, todas metálicas. Quem optar pelo modelo Willys tem a cor verde como escolha. Essa sem sombra de dúvidas é uma das mais apreciadas da marca.

Essas são as principais dicas dessa picape que já conquistou muitas pessoas e promete aumentar seu sucesso ainda mais!

Escrito por Cristiane Amaral


JAC IEV 40 – Aumento no Preço


Modelo fica R$ 13 mil mais caro e perde o posto de carro elétrico mais barato do Brasil.

Quem está de olho em um SUV elétrico já pode começar a se preparar, pois as notícias mais recentes apontam que o seu preço passará por mais um aumento. A notícia foi divulgada pela JAC, que notificou o segundo aumento do iEV 40, que é o seu SUV elétrico produzido com base no T40, que por enquanto ainda não está disponível no mercado brasileiro.

De acordo com as informações divulgadas pela montadora, esse modelo deve custar a partir do valor de R$ 153.500. A previsão de lançamento é para o mês de julho, quando o modelo será disponibilizado por um valor R$ 13.510 mais alto que o último valor divulgado.

Dessa forma, o carro acaba de perder o título de modelo elétrico com valor mais baixo do mercado do Brasil, abrindo caminho para o Zoe da Renault, que tem valor a partir de R$ 149.900.

Quando o anúnco foi feito pela montadora, sobre o lançamento deste SUV em nosso mercado, com esse modelo que é o primeiro veículo elétrico, o preço anunciado foi de R$129.990, sendo que o anúncio aconteceu no mês de dezembro do ano passado. Dessa forma, no mês de janeiro o valor passou para R$ 139.990.

Segundo as informações da JAC, a justificativa para essa alta de valores se deve à variação cambial, uma vez que as empresas que fabricam os carros elétricos só operam contando com a cotação diária em razão da alta demanda. A empresa ainda afirmou que o pagamento do lote que foi encomendado só é realizado quando os veículos chegam através de navio, de modo que não existe a possibilidade de manter o valor inicialmente anunciado,em razão da alta do dólar.

Mesmo assim, o Zoe ainda conseguiu manter o valor que foi anunciado no Salão do Automóvel de 2018, o que aconteceu faz seis meses.

Ainda segundo a montadora chinesa, um quantitativo um pouco maior que 20 unidades do modelo iEV 40 já foram comercializadas . O aumento deve ser repassado aos compradores que pagaram o valor de R$ 20 mil pela reserva do veículo. Contudo, estes clientes podem desistir da compra e receber todo o valor pago na pré-reserva. Também será possível a compra de um carregador do tipo emergencial pelo valor de R$ 3.490.

O modelo, que é um utilitário, vem equipado com um motor elétrico que é alimentado por uma bateria de potência de 40 kWh, que é capaz de desenvolver 115 cavalos de potência e capacidade máxima de torque de 27,5 kgfm. De acordo com os dados técnicos, o modelo pode acelerar até 100 km por hora em um tempo de 11 segundos e ainda atinge 130 km por hora como velocidade máxima.

Assim como acontece em seus veículos movidos à combustão, a aposta da montadora JAC é oferecer ao consumidor um carro com uma lista de equipamentos bem completa e recheada, que contenha itens como bancos com revestimento de couro, sistema operacional multimídia equipado com uma tela do tipo LCD de 8 polegadas, câmera de 360°, freios tipo ABS equipados com EBD tipo regenerativos, alerta de som para pedestres, assistente de partida para rampa, ar condicionado automático, além de rodas de liga leve.

De toda forma, como todos já sabem, os carros elétricos são realmente muito atrativos, pois dão um verdadeiro show de tecnologia e modernidade. Por isso, mesmo com essa alta de valor, é esperado que o número de vendas do modelo no país seja bastante significativo.

Nesse sentido, se você está interessado em um carro elétrico, procure mais informações sobre o iEV 40 da JAC e veja se vale a pena fazer esse investimento, mesmo que ele tenha perdido o lugar de carro elétrico de menor valor no país.

Sirlene


Jaguar I-Pace Elétrico – Lançamento e Preço


Conheça todas informações sobre o Jaguar I-Pace elétrico.

O Jaguar I-Pace é um carro muito completo e cheio de detalhes incríveis. Esse carro incrível já está disponível para venda. E é claro que os usuários de carros que já estavam à espera dessa informação vão ficar muito animados. Apesar desse carro ter o valor um pouco elevado, ele tem grande popularidade entre os amantes de carros potentes. O Jaguar I-Pace é o primeiro modelo elétrico e já chegou com a banca alta. E é claro que ele já está causando desconforto para seus concorrentes. Entenda agora a razão desse carro estar sendo falado por muitas pessoas.

Falando do visual externo do carro

Uma das características mais marcantes do novo I-Pace é sua beleza chamativa. E não poderíamos esperar algo menor do que isso de um Jaguar. O carro tem design muito moderno e um toque sofisticado que o torna mais que perfeito. A primeira coisa que quero destacar sobre essa máquina, é sua caixa de rodas dianteiras que vai até ao difusor traseiro. A mesma possui design aerodinâmico do I-PACE. E ele faz que o corte do ar desse carro saia com maior facilidade, e isso traz maior autonomia e estabilidade na hora de pilotar, o que se torna uma grande positivo também. O segundo detalhe que quero citar aqui nesse texto é que esse carro possui linha de cintura fluida, que é a cabine onde o motorista fica sentado, dessa forma o mesmo tem a sensação de movimento que complementa a linha da cintura ágil e permite a esguia da carroceria. Por essa razão ao conduzir esse carro, o motorista se sente relaxado e muito confortável.

As medidas desse carro são grandes e é por isso que ele chama a atenção por onde passa. Ele também possui grandes faróis de LED que ajudam a destacar sua beleza, principalmente na parte da noite. Outra informação muito importante é sobre o teto desse carro. Ele vem na cor da carroceria e com cor de contraste que pode ser em teto de vidro panorâmico ou preta em metal. Para completar as informações sobre a parte externa, quero dizer que os vidros desse modelo são escurecidos e tem absorção de infravermelho, que bloqueia a luz do sol e ajuda muito em dias ensolarados e não atrapalha o condutor do carro e nem incomoda os outros ocupantes.

Valor dessa máquina

O valor desse carro não vai agradar a todas as pessoas, principalmente por ser considerado bem alto. Para ter uma máquina dessa é preciso desembolsar o valor de R$ 437.000 Para aqueles que torcem o nariz para esse número, eu vou lembrar que o novo Jaguar é um carro luxuoso, sendo assim seu valor está dentro do esperado para quem já conhece a marca.

Valor de R$ 449.190 com os primeiros carros que vão equipados com opcionais especiais

A primeira remessa do novo Jaguar vai custar um pouco mais caro. E a explicação para esse valor é que esses carros já saem equipados com um pacote de opcionais especiais e que deixam essa máquina ainda mais completa. E entre esses opcionais estão: Rodas de 20 polegadas, teto panorâmico, muitos itens de segurança modernos, entre outros.

Carro muito potente

O novo Jaguar vem com dois motores elétricos que são alimentados por bateria de íon de lítio. Com esse carro é possível fazer a velocidade máxima de 400 cv. Isso é considerado muito se avaliarmos a potência de outros carros dentro da linha de concorrência. Ele faz 69,6 kgfm e sua aceleração máxima é de 0 a 100 km/H em apenas 4,5 segundos. É importante ter muita responsabilidade ao conduzir esse carro, principalmente para aqueles que gostam muito de explorar a velocidade.

O Jaguar I-Pace é um carro extremamente moderno. E ao mesmo tempo consegue ser sofisticado e potente. Esse conjunto faz dele uma das máquinas mais potentes que temos. Escolha o seu modelo e abuse da funcionalidade dessa máquina.

Escrito por Cristiane Amaral


BMW Série 4 Cabriolet 2020 – Novidades, Mudanças e Preço


Modelo chega com algumas novidades e Motor 2.0 turbo de 252 cv.

Com equipamentos inéditos e um pouco diferente, o Série 430i Cabrio Sport, versão conversível do modelo, chega nas concessionárias da BMW pelo preço de R$ 311.950. Em comparação com o Chevrolet Camaro Cabriolet, o BMW Série 430i Cabrio Sport é R$ 54.040 mais barato, sendo o carro conversível para quatro pessoas mais acessível. Com visual sofisticado e luxuoso, o BMW Série 4 Cabrio Sport é derivado do novo BMW Série 3.

Equipamentos inéditos

Vindo direto de Regensburg, na Alemanha, o Série 430i Cabrio Sport vem com equipamentos inéditos como: painel de instrumentos digital, head-up Display, volante do pacote MSport, faróis 100% LED com novo visual e grade com moldura preta. O carro passa a contar também com o sensor de estacionamento traseiro.

No veículo é possível encontrar itens como bancos revestidos de couro, ar-condicionado de duas zonas e multimídia com tela de 8,8 polegadas sensível ao toque, além de sistema GPS e suporte ao CarPlay, da Apple.

O veículo está disponível em 8 opções de cores: Branco Alpino, Preto Safira, Cinza Mineral Prata Glacier, Vermelho Melbourne, Azul Imperial, Branco Mineral e Snapper Rocks Blue.

Parte externa do Série 430i Cabrio Sport

Na parte externa o conversível não teve muitas mudanças. Vem com novas formas tridimensionais na entrada de ar da grade e faróis duplos. Na parte traseira, as lanternas, que avançam pela lateral, são levemente alongadas. Com um tom mais esportivo, o escapamento tem duas saídas.

Com apenas 20 segundos para abrir e fechar, a capota do conversível é acionada por um botão, fazendo com que o veículo possa mudar de visual com um toque e apenas neste tempo. O bagageiro é de 370 litros, que por causa da capota, é comprometido o espaço.

Acabamentos Série 430i Cabrio Sport

O acabamento da cabine do Série 430i Cabrio Sport é galvanizado nas portas, painel, alavanca do câmbio, nas saídas de ar e suporte dos bancos dianteiros. Os controles do som e do ar-condicionado são cromados. No interior o veículo possui ainda mais metal, como o console central que é revestido de alumínio Carbon Dark .

Tem também opções dos bancos de serem revestidos de couro preto com costura vermelha, vermelho coral e preto com costura preta, cinza com costura preta, preto, marrom, bege com preto e azul com costura cinza.

Especificações técnicas

O Série 430i Cabrio Sport tem motor de 2.0 TwinPower Turbo, de 4 cilindros, potência de 252 cv, além de 35 kgfm de torque. É ainda casado com câmbio automático de oito velocidades, que manda força para as suas rodas traseira. Em nome da esportividade, há aletas para trocas de marchas atrás do volante.

O veículo conta com a tecnologia Efficient Dynamics, na qual ajuda a economizar combustível utilizando a função Eco Pro. Na função, quando o motorista tira o pé do acelerador em velocidade entre 45km/h e 100 km/h, o motor é desacoplado da transmissão e deixa o carro rodar livre, economizando assim combustível.

BMW Série 3

O BMW Série 3 chegou nas concessionárias do Brasil recentemente, vindo inicialmente somente na versão 330i, com motor 2.0 turbo de 258 cavalos.A versão Sport custa o valor de R$ 219.950 e já o M Sport custa o valor de R$ 269.950. Os dois se diferenciam pela quantidade de equipamentos, que no caso, o mais caro tem diversos sistemas de auxílio à condução, painel totalmente virtual, além de ter uma moderna tecnologia de estacionamento automático reverso.

Adoniran Peres


Chevrolet Spin 2020 – Preços, Novidades e Nova Versão Premier


Confira aqui todos os detalhes sobre o Novo Chevrolet Spin 2020.

As novidades que a General Motors anunciou recentemente sobre a minivan Chevrolet Spin 2020 não foram das mais animadoras. Além de uma mudança de nome de categoria e o encerramento de uma das versões (Activ) do modelo, os preços também foram alterados… para cima. Veja a seguir as últimas atualizações sobre esse novo produto do mercado automotivo.

Categoria top de linha da Chevrolet Spin 2020: agora, é Premier

A primeira mudança que notamos na Chevrolet Spin 2020 é o nome da categoria mais sofisticada. Anteriormente conhecida como LTZ, ela passou por uma mudança de nomenclatura e será conhecida como Premier, de modo que seja possível destacar seus atributos de veículo premium.

Outro veículo da General Motors teve uma uma mudança assim, além da Chevrolet Spin: o SUV compacto Tracker também possui uma nova linha Premier. Em breve, essa alteração será realizada em outros modelos da marca Chevrolet.

A Chevrolet Spin Activ de 5 lugares não será mais fabricada

Mais uma novidade relacionada à Chevrolet Spin 2020 é que a versão Activ de 5 lugares não será mais disponibilizada e já não aparece mais no site da marca. Aquela que é considerada a “versão aventureira” do modelo estará disponível apenas com 7 lugares para aqueles que fazem questão de comprar a versão mais atualizada do veículo.

Com isso, a Chevrolet Spin Activ reforça ainda mais a sua proposta de apresentar uma alternativa que possa ser considerada uma boa opção de veículo abaixo dos R$ 100 mil para quem procura uma minivan que possua 7 lugares.

Essa mudança, na prática, representa apenas a mudança de nome dessa categoria específica, já que os aspectos do carro permanecem inalterados. Vamos demonstrar na sequência os atributos gerais da Chevrolet Spin 2020.

Quais serão, afinal, as versões da Chevrolet Spin 2020?

O que teremos no mercado para a Chevrolet Spin 2020 serão as versões LS, considerada a mais “simples”, LT, Premier e Activ7 (nome para reforçar a exclusividade da versão de 7 lugares do modelo Activ).

Todas as versões da minivan Chevrolet Spin 2020 possuem configurações semelhantes, com um motor 1.8 de 111 cavalos a 5.200 rpm e, além disso, 17,7 kgfm a 2.600 rpm. Ele pode com transmissão manual ou automática, sendo que ambas têm 6 marchas.

O aumento de preço pode ser considerado o principal ponto negativo

Um dos aspectos mais polêmicos quando se trata do mercado automotivo é, sem sombra de dúvidas, o preço. Para quem planeja comprar uma Chevrolet Spin 2020, as mudanças nos valores de todas as versões podem interferir nisso. Veja a seguir os detalhes sobre os novos preços para entender do que se trata.

A versão de entrada da Chevrolet Spin 2020, a Spin LS 1.8 MT6, foi de R$ 67.590 para R$ 68.790, o que representa um aumento de R$ 1.200. A Spin LT 1.8 MT6, que custava R$ 72.090, passou a ter o valor de R$ 73.390, resultando em um aumento de R$ 1.300.

A renomeada Spin Premier 1.8 MT6 custava R$ 82.990 e, atualmente, é anunciada por R$ 84.390. A versão 1.8 AT6 da Spin Premier também sofreu alterações. O valor dela subiu de R$ 86.590 para R$ 87.990. Por fim, a Spin Activ7 1.8 AT6, que se tornou a representante exclusiva do modelo para aqueles que curtem um estilo de veículo mais aventureiro, tinha o valor de R$ 88.590 e agora custa R$ 89.990. Para os últimos 3 veículos, o aumento de valor foi de R$ 1.400 em cada um.

Esperamos que este artigo possa te ajudar na tomada de decisão para a compra de um veículo entre os novos lançamentos, como uma das versões da minivan Chevrolet Spin 2020. Conhece alguém que está passando por isso ou é fanático pelo universo automotivo e adora acompanhar novidades como estas? Compartilhe o artigo com eles!

Ricardo de Almeida Ramos


Novo Tracker 2020 – Novidades no Interior do Carro


Confira aqui o que há de novo dentro do Tracker 2020.

Quem é o Chevrolet Tracker

O utilitário esportivo Chevrolet Tracker começou a ser produzido há quase 31 anos (no final de 1988) no Japão com a parceria da General Motors do Canadá com a japonesa Suzuki. O primeiro modelo foi lançado em 1989. Mas o carro não chegou ao Brasil até a Década de 2000, tendo começado a ser vendido em 2001. Embora o Tracker tenha sido descontinuado nos EUA e no Canadá, ele continuou as vendas no México e no Brasil, embora o modelo tenha sido renovado em 2005. Para o modelo de 2006, o logo da GM foi adicionado nas portas da frente.

E o novo Tracker?

As importações do México serão interrompidas, pois o Tracker será produzido no Brasil em 2020. As imagens do novo Tracker foram divulgadas na China.

O Salão de Xangai tinha mostrado o modelo somente por fora. Essa nova geração vai vir com tela de 8 polegadas (20 cm) de diagonal. Essa tela é denominada de multimídia flutuante, da mesma forma que no Ford EcoSport.

Volante

O logo da Chevrolet aparece no centro do volante com cor escurecida. Está preto, na cor do volante. Se o mesmo padrão for utilizado no Brasil será inédito. Do lado direito do volante encontramos os comandos de rádio e telefone, já do lado esquerdo podemos encontrar o limitador de velocidade, piloto automático e outras funções. O volante tem revestimento em couro e base achatada.

Materiais

As extremidades do painel e as saídas de ar centrais ganharam materiais “soft touch” (toque macio), pelo menos no exemplar chinês é assim, e não há motivos para acreditar que não será assim nos mercados dos outros países. As maçanetas da parte interna do carro e os direcionadores de ar ganharam acabamento em cromo (prateado).

Trocas de marchas manualmente

Se a pessoa atrás do volante quiser trocar as marchas manualmente ela poderá utilizar os botões localizados na alavanca do câmbio automático, que estão lá para essa função.

Painel de instrumentos

O painel de instrumentos do Tracker 2020 tem um visual limpo e transmite leveza ao motorista. Ele conta com uma pequena tela de 3,5 polegadas (8,9 cm) de diagonal no centro do painel, servindo como um computador de bordo; essa pequena tela está localizada entre os dois mostradores analógicos, que mostram a velocidade e a rotação do motor.

Porta-malas e teto solar

Se o motorista desejar o conforto do teto solar terá que optar pelo modelo mais completo. Mas a opção do porta-malas maior é para todos os modelos. O porta-malas do modelo 2020 terá capacidade de 390 litros e com os bancos abaixados ele vai para 1.344 litros! Lembre-se que atualmente o modelo tem porta-malas de 306 litros, aumentando para 735 litros com os bancos abaixados.

Dimensões e motor

O SUV tem um comprimento considerado médio. As dimensões são as seguintes:

  • Comprimento: 4,27 m
  • Altura: 1,60 m
  • Largura: 1,79 m
  • Entre eixos: 2,57 m

O motor [pelo menos na China] será de três cilindros com volume de 1.0 L turbo. O motor terá potência de 115 cavalos (85 kW).

Lançamento só na próxima década?

A resposta para essa pergunta é “sim”. Os brasileiros só vão ver o carro sendo dirigidos pelas ruas tupiniquins no ano de 2020. O motivo disso é que agenda da Chevrolet está lotada para 2019. Ainda há alguns lançamentos de modelos globais marcados para o ano de 2019. Podemos citar como exemplo o Onix Sedan, que tem estreia para 2019.

Falando em próxima Década, já podemos especular que a Década de 2020 será a Década da super expansão dos SUVs na maioria dos mercados do Ocidente (e alguns do Oriente). Eles já começaram a tomar o lugar dos Sedans em meados da Década de 2010 e a previsão de alguns analistas é que a expansão vai continuar.

Por Bruno Rafael da Silva


Nova Picape Renault Alaskan no Brasil?


Lançamento da Nova Nissan Frontier e do Mercedes Classe X pode atrapalhar a vinda do Renault Alaskan ao Brasil.

Será que já é viável considerar novamente a possibilidade de ver, em breve, a picape Renault Alaskan circulando pelas ruas do Brasil? Essa é uma das grandes perguntas do meio automobilístico nos últimos dias e as expectativas são interessantes, para dizer o mínimo.

É preciso considerar, no entanto, que o lançamento da Renault Alaskan ainda não é certo por causa de uma tensão na aliança Renault-Nissan (o projeto da picape é o mesmo que serviu de base para a criação da Nissan Frontier). Vamos ver mais detalhes sobre toda essa situação a seguir, continue acompanhando e tenha uma boa leitura!

Entenda a situação da Renault Alaskan no Brasil

Os planos originais da aliança Renault-Nissan para a América do Sul priorizavam a produção da picape Nissan Frontier na Argentina. A vinda deste veículo para o Brasil já está acertada. Em seguida, o próximo passo da estratégia seria a produção da Renault Alaskan, na Argentina da mesma forma, com breve chegada em território brasileiro.

Acompanhando o lançamento da Renault Alaskan no Brasil, aconteceria também o lançamento de outra picape, a Mercedes Classe X (que também usa o mesmo projeto que deu origem aos veículos citados anteriormente, Renault Alaskan e Nissan Frontier).

Problemas no lançamento da Mercedes Classe X

No entanto, a Mercedes-Benz desistiu dessa estratégia, com a instabilidade econômica que ocorre atualmente na Argentina como argumento no comunicado oficial que foi publicado por eles. Existe ainda uma outra possibilidade para isso ter acontecido, que ainda não foi confirmada. Ela estaria relacionada a problemas sérios na gestão da aliança Renault-Nissan.

Especula-se que a prisão do ex-presidente da aliança Renault-Nissan, Carlos Ghosn, que estava envolvido no acordo que faria a Classe X chegar ao Brasil, também levou a Mercedes-Benz à desistência. A picape da empresa alemã será produzida apenas na Espanha e não há expectativas para que ela apareça no Brasil em breve.

Menos concorrência, mais possibilidades

Originalmente, a ideia de trazer a Renault Alaskan para o Brasil também estava comprometida e uma desistência era esperada em algum momento, por causa da falta de tradição da francesa com o segmento de picapes. Com a Mercedes Classe X fora do caminho no mercado automotivo sulamericano de picapes, isso passou a ser reconsiderado e a Renault está revendo a sua postura em relação a isso.

Com um concorrente a menos para a Renault Alaskan, não haveria “choque” com o lançamento da Mercedes Classe X, o que favoreceria o despertar da atenção do público que está à espera das picapes mais recentes em solo brasileiro. Para haver uma resposta mais precisa, é preciso aguardar os desdobramentos dos acontecimentos ligados aos problemas com a presidência da aliança Renault-Nissan.

Características da Renault Alaskan

A Renault Alaskan conta com um motor 2.3, que é turbo e deve ser abastecido com diesel. Segundo os dados de fábrica, ela pode ir do zero a 100km/h em até 12 segundos. A velocidade máxima da picape é de 160km/h. Ela possui dois níveis de potência: 160 cavalos (monoturbo) ou 190 cavalos (biturbo).

Outros aspectos da Renault Alaskan: ela pode ter câmbio manual de 6 marchas, se considerarmos a versão de acesso, ou câmbio automático de 7 velocidades em suas outras variantes, como as intermediárias. A produção do veículo está prevista para acontecer em Cuernavaca (México), Barcelona (Espanha) e Córdoba (Argentina) — assim que a situação da Alaskan na América do Sul se confirmar.

Gostou do artigo de hoje? Então, compartilhe com aquela pessoa que é fanática por veículos automotivos. Com certeza, ela vai se interessar muito em acompanhar os próximos passos desse lançamento tão aguardado da aliança entre a Renault e a Nissan, que é a Renault Alaskan!

Ricardo de Almeida Ramos


Fim do Ford Focus no Brasil


Modelo deixará de ser produzido na Argentina.

Está chegando o fim de uma era: Tanto as versões hatch quanto a sedã serão fabricadas na Argentina apenas até o dia 9 de maio, quinta-feira. Após isso, a fábrica de General Pacheco, na Argentina deixará de produzir o Ford Focus. Como o Brasil depende da produção argentina do Focus, aqui o veículo também vai sair de linha. Foram mais de vinte anos, três gerações e, com certeza fez parte da vida de muitas pessoas em toda a América Latina.

O primeiro lote de Ford Focus hatch começou a ser comercializado em 2000 e chamou a atenção por conta de seu design fora dos padrões. No Brasil, a linha de hatches da Ford teve início com o Ford Escort, cujas vendas se estenderam desde o ano de 1983 e foram até o ano de 2003.

Desde o ano passado, a fabricante divulgou que estava planejando fazer uma grande reestruturação tanto na América do Sul como no mundo inteiro. O motivo disso tudo é que a procura pelos modelos hatches médios tem sido cada vez mais baixa. Apenas um modelo será fabricado na Pacheco: Ford Ranger.

Esta redução cada vez maior na demanda de hatches e sedãs também chegou aos Estados Unidos. De acordo com a Ford, os carros de passeio terão vendas reduzidas e haverá uma preferência na fabricação de utilitários e de picapes. Na verdade, não é apenas a Focus ou a Ford que está passando por problemas, como podemos ver pelo exemplo da Volkswagen Golf.

Na Ásia e na Europa, a linha Focus vai na contramão desse fracasso: após ter sido totalmente reprojetado, a quarta geração será comercializada nesses dois continentes. Ironicamente, o Ford Focus está entre os dez carros mais vendidos na Alemanha. Já no Brasil e na Argentina, a nova geração do Focus não tem chances de aparecer.

Como foi a despedida na fábrica de Pacheco, Argentina

A partir de outubro de 2018, foi iniciado um processo de demissões voluntárias. Na despedida, os operários da Ford Focus lembraram esse fato e, além disso, enviaram uma mensagem ao presidente do país, Mauricio Macri. Além de um agradecimento cheio de sarcasmo, a mensagem deixava claro que o último Ford Focus foi produzido em 2019 e que 520 funcionários foram demitidos.

Por enquanto, apenas a picape média, Ford Ranger, será fabricada na Pacheco. De acordo com a Ford, há planos de produzir novos modelos na Argentina, no entanto, não deu detalhes.

A Ford no Brasil

O Brasil segue a tendência de outros países americanos de trocar modelos médios, como o hatch, por esportivos-utilitários. Para ilustrar, as vendas durante este primeiro semestre de 2019 não chegam a 3.000. As vendas serão realizadas até durarem os estoques. Além do Focus, o New Fiesta também deixará de ser vendido. A Ford fechou um acordo com os funcionários da fábrica de São Bernardo do Campo para a demissão deles fosse voluntária.

O setor brasileiro da Ford segue o mesmo plano que os Estados Unidos: encerrar o investimento de veículos de passeio no Brasil, e, por outro lado, aumentar o investimento em utilitários-esportivos e em picapes. Por exemplo, o Ford Escape, modelo utilitário da Ford Focus, provavelmente chegará às ruas do Brasil no ano de 2020, mas ainda não temos muitos detalhes sobre o possível lançamento, apenas especulações.

A boa notícia é que não está nos planos da fabricante encerrar a fabricação de automóveis no Brasil: O Ford Ka continua firme, forte e com novidades: a estrutura foi reformulada, além de receber um facelift aprofundado.

Você tem um Ford Focus? Acha justo que o modelo deixe de ser fabricado na América do Sul? Conte suas opiniões por comentário!

Por: Jéssica Lima Cochete


Android Auto – Novos Recursos e Design


Confira aqui as novidades presentes no Novo Android Auto.

Foram anunciadas na última segunda-feira, dia 6 de maio, pelo Google, as novidades no que se referem ao Android Auto. A atualização do sistema envolve um design reformulado e a chegada de novos recursos para o aplicativo no que diz respeito à central multimídia.

Com uma interface projetada para possibilitar e facilitar o acesso ao Android Auto por parte do motorista, o app destaca as informações relevantes para facilitar a sua utilização. Sendo assim, a proposta é que o condutor dê somente uma rápida olhada na tela e, com isso, já seja suficiente receber as principais informações de que precisa.

Não bastasse isso, o Google também buscou tornar mais simplificadas algumas tarefas que são rápidas e que podem ser executadas na direção. Por isso, a meta é que seja cada vez mais fácil utilizar o Android Auto. Vale lembrar que o app foi lançado há cinco anos e já está presente em, pelo menos, 500 modelos de carros, englobando 50 diferentes montadoras. Os dados são da própria empresa Google. Ficou curioso para saber mais sobre a lista de novidades que foi divulgada? Então fique ligado que nós contamos os detalhes para você.

Comunicação: facilidade e segurança

Com um novo centro de notificações que mostra na tela os alertas, chamadas recentes e mensagens recebidas, é possível escolher o momento em que você escuta e responde a elas. Com isso, prioriza-se a segurança do motorista e de todos que estão ocupando os demais assentos do veículo.

Simplicidade: do início ao fim

Sempre que você ligar o carro, o Android Auto continua de onde você parou. Assim, é possível dar seguimento à música que você ouvia antes e, também, o app de navegação segue sendo aquele que você está mais habituado a utilizar. Para isso, é preciso somente dizer o comando de voz “OK Google” ou tocar em um local que é sugerido para a finalidade de chegar a um destino.

Barra de navegação: menos comandos

Com uma nova barra de navegação, o Android Auto permite que se controle os app na ponta dos dedos, com um toque e sem maiores complicações. É possível ver todas as instruções sobre um percurso, atender o telefone e ouvir o seu podcast favorito, por exemplo. Tudo em uma mesma tela.

Tela: adequação a uma maior quantidade de modelos

Para os automóveis que possuem um visor grande, é aproveitado o espaço pelo Android Auto, de forma a mostrar ainda mais informações. Pode-se citar entre os exemplos: controle de telefonemas, comandos para avançar ou voltar a música que você estiver ouvindo e informações sobre quando realizar a próxima curva.

Cores: mais suavidade para os seus olhos

O Android Auto teve diversos aprimoramentos, principalmente em termos de design. Pensado para melhor se adaptar ao interior do automóvel, o app recebeu cores em tons mais suaves e escuros, com alguns toques em cor e fontes de fácil leitura e que não cansa a visão. Com isso, a garantia é de uma melhor visibilidade na tela.

Aplicativos preferidos

A barra de navegação remodelada permite a visibilidade de todas as instruções em cada curva. Por isso, é possível controlar o seu telefone e os seus aplicativos preferidos em uma mesma tela. E aí, gostou das novidades do Android Auto? Se você utiliza o app, nos dê a sua opinião nos comentários para que outras pessoas conheçam um pouco mais sobre ele.

O que se pode esperar, daqui para frente, são muitas outras reformulações para atender e satisfazer cada vez mais os motoristas que utilizam a ferramenta. Por isso, fique ligado nas tecnologias que chegam por aí para não perder nenhum lance sobre o assunto.

Kellen Kunz


Aumento no Preço do Nissan Kicks 2020


Saiba aqui se ainda vale a pena comprar este modelo com aumento nos preços.

Todos os modelos do Nissan Kicks fabricados no Brasil sofreram um aumento de preços. Até mesmo o Kicks UEFA, versão mais recente que foi lançada há pouco tempo, teve seu preço reajustado para mais, ficando mais cara. O valor mínimo era R$74.990 e agora subiu para R$ 75.790. Já o valor máximo pode chegar a até R$ 103.990 na versão mais completa e sofisticada.

Os reajustes sofridos pelo Nissan Kicks vão de R$ 800 até R$ 1.000: O modelo S MT custará R$ 75.790; o S CVT custará R$ 84.390; o SV CVT custará R$ 91.390; o SV Pack Plus CVT custará R$ 94.390; o UEFA CVT custará R$ 96.190; o SL CVT custará R$ 100.990 e o SL Pack Tech CVT, como vimos, será o modelo mais caro do Nissan Kicks, alcançando o valor de R$ 103.990.

Vale a pena comprar um Nissan Kicks, mesmo com o aumento de preço?

Muita gente fica de cabelo em pé quando ouve falar em “aumento de preço”. Em primeiro lugar, o reajuste não foi tão grande. Em segundo lugar, o Nissan Kicks possui muitos pontos positivos. Listamos estes pontos abaixo para te ajudar a decidir se compensa ou não comprar esse Nissan.

  • O motor possui um sistema de isolamento acústico e, por conta disso, o veículo é muito silencioso, seja qual for o tipo de rotação de motor;
  • Os bancos são confeccionados em couro, o que dá um ar inconfundível de sofisticação ao veículo. Além disso, os bancos da frente são tão confortáveis que você não vai nem sentir buracos e outras irregularidades nas ruas e estradas;
  • O sistema de segurança é excelente: a calibragem da suspensão, juntamente com os assistentes eletrônicos, ajuda o veículo a fazer curvas em segurança. A estabilidade nas curvas também é garantida pela carroceria;
  • Em caso de acidentes com batidas laterais, os seis airbags farão a diferença. Já os cintos dianteiros possuem pré-tensionador. Além disso, todos os cintos-de-segurança são de três pontos, o que é classificado como o tipo de cinto-de-segurança mais seguro;
  • Em situações de perigo, outro dispositivo que pode fazer a diferença é o controle eletrônico de estabilidade. Com ele, você terá maior domínio sobre o volante e o veículo responderá melhor aos seus comandos;
  • A rotação baixa do câmbio CVT faz com que o Nissan Kicks seja um carro bastante econômico;
  • O assistente de partida em aclives e declives é excelente, você não precisará utilizar o freio-de-mão para estacionar;
  • As informações disponibilizadas pelo computador de bordo são bem completas. Ademais, o painel multifuncional é em HD;
  • O volume disponível no porta-malas (432 litros) supera diversos veículos da categoria;
  • Tanto o porta-luvas como o porta-malas possuem iluminação, o que facilitará muito a vida de quem dirige à noite;
  • Para evitar furtos, o Nissan Kicks possui um sistema inteligente que impede pessoas estranhas de entrar no veículo por alguma porta que não seja a porta do motorista e pelo porta-malas;
  • É possível ligar e desligar o veículo por meio de um botão com o sistema de ignição;
  • Por meio da câmera 360º é possível fazer manobras com precisão. Na imagem, projetada no painel multimídia, você terá uma vista aérea do veículo. Além disso, o veículo também conta com uma câmera traseira e uma dianteira.
  • Se passar por um buraco com um carro mais baixo te dá arrepios, porque além de arranhar a lataria, pode perfurar algum componente importante do veículo, saiba que a distância entre o carro e o solo é muito boa;
  • A pegada do volante é muito boa, graças ao couro que o forra. Já a calibragem da direção elétrica permite que o toque seja macio em manobras feitas em baixa velocidade e, em alta velocidade, você tenha mais firmeza ao volante.

Analisar bem o custo-benefício é a melhor forma de se decidir se um carro compensa ou não, ainda que seja um valor maior do que o esperado.

Por: Jéssica Lima Cochete


Catalisador do Carro – O Que Faz, Manutenção e Quando Trocar


Conheça aqui todos os detalhes sobre o Catalisador do Carro.

Antes de iniciar o tema do artigo, uma breve introdução básica se faz necessária. O Catalisador consiste em um dispositivo físico que compõe o sistema de escapamento de veículos, cuja função está em tornar mais eficaz a queima dos gases de combustão, de modo a reduzir a poluição atmosférica produzida.

O conceito é simples, dado que se trata de um termo derivado de “catálise”, que é descrito no dicionário Michaelis do seguinte modo: “trata-se de um fenômeno que causa um tipo de alteração da velocidade sobre uma reação química, por meio de adição de uma substância, sendo esta o catalisador”.

Este tipo de dispositivo, o Catalisador, começou a ser utilizado e comercializado no Brasil a partir da década de 90, proliferando de modo ligeiro. Atualmente, esta peça está instalada em todo tipo de automóvel, desde motocicletas e automóveis até ônibus e caminhões, como dispositivo obrigatório.

Portanto, devido à imensa quantidade de veículos circulando por todo o país, o catalisador tornou-se peça fundamental na redução dos níveis de emissões de poluentes na atmosfera.

Em detalhes, este dispositivo funciona do seguinte modo:

Esta peça tem por função operar um filtro rigoroso, de modo a transformar os típicos gases nocivos, tais como o Óxido de Nitrogênio -NOx; o Monóxido de Carbono – CO e os diversos tipos de Hidrocarbonetos – HC, em substâncias mais inofensivas, que podem ser respectivamente citadas como: o Dióxido de Carbono – CO₂; o Nitrogênio – N₂ e até em água – H₂O. De acordo com a empresa que produz autopeças, a Umicore, em torno de 98% dos poluentes emitidos por meio do funcionamento dos motores passam a oferecer menor risco à saúde, graças ao funcionamento do catalisador.

Conforme a avaliação da gerência de desenvolvimento técnico da Basf para a América do Sul, no interior dos grandes centros, sobretudo, é fundamental efetuar um tratamento urgente de todo tipo de gases combustíveis. Instituições ambientalistas e as autoridades médicas são unânimes em alertar sobre as substâncias tóxicas que provocam uma série de doenças e prejudicam o meio ambiente.

Portanto e sobretudo nas regiões onde existe grande concentração de automóveis, a ausência do dispositivo catalisador poderia acarretar em consequências terríveis, levando em conta todo tipo de doenças respiratórias entre outros grandes problemas de saúde pública resultantes da poluição dos escapamentos.

É evidente que os tipos de catalisadores variam em conformidade com os tipos de veículos. Por exemplo: existem projetos de catalisadores bastante variados, abrangendo motores equipados em Turbo Compressor e em injeção direta, os quais são capazes de produzir consumo de combustível de forma muita distinta, sendo que até as propriedades do escape são alteradas.

Com relação ao modelo de automóveis híbridos, é exigido o mesmo tipo de sistemas catalíticos específicos, que são capazes de acionar automaticamente de modo instantâneo, operando eficientemente até sob as mais baixas temperaturas.

Em geral, a peça do catalisador está embutida no carro, ou seja, ele chega ao consumidor desde a indústria e está sempre instalado de modo a operar perfeitamente, sendo projetado com precisão. Sua durabilidade e eficiência tem prazo mínimo de cinco anos ou de 80 mil quilômetros rodados.

Alguns especialistas explicam que depois deste prazo, o mesmo componente poderá permanecer nas boas condições por longo período ainda, dado que se trata de uma peça de longa vida útil.

Este tema é de grande importância para a atualidade, pois ele toca não apenas em um grupo específico de pessoas, mas atinge à sociedade no todo, abrangendo um método eficaz de redução de poluição que, por conseguinte, atinge à saúde das pessoas e do meio ambiente, estendendo-se até às leis.

Paulo Henrique dos Santos


Fiat Argo Trekking – Novidades e Preço


Conheça aqui os detalhes do novo Fiat Argo Trekking.

Um novo lançamento no segmento automobilístico está despertando a curiosidade dos especialistas. Em realidade, apenas um detalhe está sendo motivo de curiosidade e de apontamentos, embora o restante continue interessante.

Trata-se da nova estreia da companhia Fiat, que se tornou a pioneira a partir da elaboração, produção e lançamento de modelos aventureiros aparentes, por meio da linha Adventure. Embora pareça estranho, esse design é justificável.

A empresa realizou uma apresentação, no mês passado, de seu novo Hatch Argo, que consiste em um tipo de versão disfarçada em estilo Off-Road, batizada pelos seus produtores de Argo Trekking.

Sobre os seus atributos essenciais e decorativos mais clássicos, no que toca especificamente à estrutura mecânica, se destaca a nova calibragem da direção elétrica e a elevação da suspensão para a escala de 20 milímetros, de modo definitivo. Está equipado de um motor tipo 1.3 Firefly, que entrega desempenho de 109 cavalos de potência, além do câmbio de tipo manual. Apesar disso, a empresa, por meio de seus gestores, está prestes a fazer instalar um dispositivo CVT. No mercado o valor está fixo em 58.990 mil reais.

Este motor de 1.3 consiste em uma versão do modelo Drive, assim como o já citado câmbio manual em cinco marchas. Deste modo, este novo automóvel não se tornou uma novidade, não há nada inédito nele, a não ser uma recombinação de estruturas existentes nos modelos anteriores. Seja na dirigibilidade, seja no desempenho e design, o Fiat Argo Trekking está causando um efeito positivo. Alguns especialistas participaram dos testes, sendo, em realidade, um Test Drive muito breve, ao longo da sessão de apresentação desta novidade à imprensa geral.

Assim, esta fachada fake não está sendo nada prejudicial aos negócios, bem ao contrário. A sua suspensão de tipo elevada está bem maior, tornando-se um diferencial nesta versão Trekking. Esta recombinação mantém a estabilidade do modelo Argo.

Entre outras especificações este veículo possuir carroceria acima do solo em 21 cm, e está equipado de um sistema de inclinação mais seguro para as curvas. Quando está rodando sobre o asfalto, o motorista sequer notará as diferenças de comportamento, ou reação do veículo na pista, o que não se verifica nos modelos anteriores.

Além de possuir motorização com desempenho similar ao da anterior versão Drive 1.3 (sendo o mesmo motor em ambos automóveis), o modelo Argo Trekking tem capacidade de entregar desempenho de até 101 CV em potência, quando movido à gasolina e em 109 CV, quando movido à etanol; entrega 13,7 KGFM em torque por meio do primeiro combustível citado e resultado de 14,2 KGFM por meio do segundo tipo de combustível; está equipado de um propulsor oriundo da família FireFly, que garante muita eficiência e agilidade ao carro.

Na sessão de Test Drive, o modelo apresentou resultados bastante positivos, na ótica dos especialistas, sobretudo nas arrancadas, como também na capacidade de efetuar ultrapassagens mais seguras.

Outras características estruturais incluem o padrão utilizado nas produções anteriores, com peças e acessórios de plástico, sempre muito rígidos e resistentes, porém, bem-montados e flexíveis ao seu modo. Em suas portas dianteiras o Argo Trekking está munido de uma pequena porção de tecido de alta qualidade, próprio para automóveis. Nas portas traseiras não há forragem deste tipo. Todos esses detalhes são próprios deste tipo de carro, de um típico Hatch Compacto.

Portanto, resumindo a ópera, este novo modelo Hatch está vazado em um design alcunhado pelos especialistas de ”roupagem aventureira”, além de ser apresentado ao público como uma promessa de carro equipado com novo tipo de câmbio.

Paulo Henrique dos Santos


Carro Elétrico – Vantagens e Desvantagens


Descubra aqui as vantagens e desvantagens do Carro Elétrico.

Seria ótimo se houvesse uma oportunidade de ter uma alternativa mais limpa, eficiente e econômica aos combustíveis de automóveis, não é mesmo? É isso que prometem os carros elétricos: economia por meio de recarga em vez de reabastecimento, capacidade superior e respeito ao meio ambiente e à qualidade do ar.

Será, no entanto, que há apenas pontos positivos no que se trata de usar os carros elétricos no trânsito do dia a dia? No texto de hoje, vamos listar quais são os principais prós e contras dessa nova possibilidade. Continue acompanhando para saber quais são e, a partir disso, formar as suas próprias conclusões!

Carros elétricos não poluem

É indiscutível que, por não usarem motores a combustão, carros elétricos não andam por aí soltando fumaças (que atingem o meio ambiente e, muitas vezes, pedestres que estão próximos). Isso faz com que a mudança para esse tipo de veículo pareça uma ideia favorável.

É preciso pensar, no entanto, sobre a questão da produção de energia elétrica. Para que os carros elétricos possam se posicionar, de fato, como uma alternativa mais limpa em comparação com a tradicional, isso deve começar pela força motriz que o move. Com o tempo, as pesquisar em relação a isso tendem a evoluir, mas o cenário já é bem promissor.

É uma opção economicamente melhor

O preço da eletricidade nas grandes cidades é relativamente baixo do que os combustíveis, o que leva a um custo por quilômetro menor quando comparamos os carros elétricos com os que possuem motor à combustão.

Essa diferença chega a ser três vezes mais favorável para os carros elétricos, o que ocasiona uma diferença considerável no custo por quilômetro rodado. Esse é um dos principais argumentos que favorece a nova tecnologia do mercado de automóveis.

A manutenção é muito mais simples

O motor elétrico possui um número bem menor de peças do que o que vemos nos veículos comuns dos tempos recentes. Há apenas uma peça móvel, que não gera preocupações com correias, troca de óleo ou água.

Além disso, o motor que é visto nos carros elétricos também afasta outro “fantasma” muito conhecido dos motoristas: o superaquecimento. O motor elétrico não ferve, o que serve favoravelmente ao argumento de que o carro elétrico proporciona mais tranquilidade.

Tempo de recarga

Para abastecer um carro nos tempos atuais, o processo não leva mais do que alguns minutos. Basta ir até um posto de combustível, dizer qual é o tipo dele e a quantidade solicitada para um profissional do estabelecimento, pagar o valor necessário e pronto! Não é bem assim com os carros elétricos…

As baterias dos carros elétricos levam horas para que aconteça a recarga total, o que demanda um planejamento com mais antecedência e dificulta o cenário em caso de eventualidades ou emergências. Ainda não há uma conclusão precisa sobre qual seria o melhor tipo de material para diminuir esse tempo, mas existe um interesse da indústria sobre o grafeno, pois ele contribui para armazenar mais energia e recarregar mais rapidamente.

Comprar um carro elétrico não está ao alcance de todos

Embora o custo para fazer o automóvel funcionar seja mais baixo em relação à realidade dos motores a combustão, há um problema que desfavorece o argumento da economia: comprar o veículo. Baterias usadas nos carros elétricos ainda possuem custos muito elevados, o que eleva os custos que o cliente final terá.

Essa realidade torna necessário o oferecimento de condições que sejam mais atrativas para que as pessoas pensem em comprar carros elétricos, como bônus e isenções específicas para essa categoria de veículo automotivo.

O nível de autonomia dos carros elétricos ainda é baixo

Esse é um problema que está melhorando aos poucos, a cada novo modelo de carro elétrico lançado. A autonomia prometida está na faixa de 300km em condições ideais, o que não corresponde precisamente ao que é visto nos centros urbanos e nas rodovias.

A situação é ainda mais complicada para os carros elétricos quando pensamos em longas viagens, como as interestaduais. Se a autonomia não for maior, é preciso ter a certeza de que haverá um ponto de recarga no caminho, senão o risco de ficar parado no caminho é grande.

Depois de ver os pontos positivos e negativos dos carros elétricos, o que você acha? Eles são, de fato, o futuro da mobilidade urbana? Deixe o seu comentário abaixo e compartilhe conosco as suas percepções após a leitura das informações acima!

Ricardo de Almeida Ramos


Mercedes-Benz GLS 2020 – Lançamento, Especificações


Foi apresentada a nova geração do modelo no Salão de Nova Iorque 2019.

Depois de 95 anos da adoção do nome atual em 1924, a Mercedes-Benz continua surpreendendo até quem já conhece a marca! O X166 Mercedes-Benz GL-Class é um SUV de luxo completo produzido há 7 anos (desde 2012). É o segundo e atual modelo de geração da gama GL-Class e foi renomeado para GLS-Class a partir do facelift que sofreu em 2016.

Pequenas mudanças – Mais volume!

A Mercedes já mandou o modelo 2020 para o Salão de New York de 2019. Estamos falando do maior SUV da marca Daimler (que é a dona da Mercedes-Benz). O modelo está abandonando totalmente aquela arquitetura antiga, que era encontrada na Daimler-Chrysler, extinta em 2007. Também houve um aumento de tamanho: a SUV está aproximadamente 100 mm maior que a versão anterior.

Podemos afirmar que essa nova carroceria é mais robusta e mais volumosa. A marca alemã decidiu apostar num SUV mais encorpado, perdendo aquela aparência de perua que tinha há algumas gerações. Suas dimensões são as seguintes:

  • Comprimento: 5,21 m
  • Largura: 1,95 m
  • Entre eixos: 3,13 m

Motor

A Mercedes-Benz está espalhando sua tecnologia híbrida por muitos cantos do mundo. O Motor de seis cilindros em linha e 3.0 L exibe um motor elétrico no virabrequim, substituindo o motor de partida tradicional e o alternador. Ele pode contribuir com uma adição de 21 cavalos de potência e 25 kgfm de torque ao motor principal. E no novo GLS 2020 580, o motor turbo V-8 de 4.0 L recebe o mesmo tratamento.

O GLS modelo 2020 faz sua estreia no Salão Internacional do Automóvel de New York de 2019. O GLS 580 é significativo porque é o primeiro híbrido V-8 da Mercedes-Benz. Você tem 483 cavalos de potência e 71 kgf.m de torque, além de 21 cavalos adicionais e 25 kgf.m do motor elétrico quando as condições exigirem.

Faróis e grade

Os faróis ganharam um formato próximo a quadrados, mas sem contornos agressivos. Tem projetores em LED e grade ovalizada. Essa grade sustenta duas barras feitas de alumínio que, por sua vez, sustentam a logo da Mercedes. Parte da grade fica escondida pelo acabamento feito em baixo relevo localizado sobre o protetor.

Pequenos destaques

O teto do Mercedes-Benz GLS 2020 vai crescendo à medida que vai se aproximando das colunas C, que nessa geração ficaram mais destacadas. Já na parte traseira, o que se destaca são as lanternas feitas em LED, tendo elementos arredondados. Também se destaca o para-choque com moldura em cromo.

Muito ar

Se você gosta do conforto do ar-condicionado em todos os cantos do carro pode ficar tranquilo com o GLS 2020. O SUV adotou uma quantidade de saídas de ar impressionante e raramente vista em SUVs. Ele conta com dois difusores de ar grandes nas laterais do conjunto de telas de 63 centímetros de diagonal (25 polegadas). Já parece muito, mas ainda tem mais! Há mais 4 saídas retangulares mais abaixo e outro na direção do banco do passageiro. Os dias quentes não serão um problema para os donos do GLS 2020.

Console

O console do GLS 2020 tem um touch-pad central de navegação separando duas alças laterais. A superfície texturizada esconde alguns porta-objetos e porta-copos. As alças e a base desse painel são envoltas com luzes de LED.

Agora temos mais amplitude de espaço, com comandos individuais de climatização localizados na segunda fileira e saídas de ar também no teto para as 2 fileiras.

Preço

O preço do GLS provavelmente será anunciado quando o novo SUV começar a ser vendido na segunda metade de 2019 nos Estados Unidos. A estimativa é que no Brasil o carro ultrapasse os R$ 200 mil.

Por Bruno Rafael da Silva

Mercedes-Benz GLS 2020

Mercedes-Benz GLS 2020


Nissan Sentra NISMO 2020 – Características, Lançamento


Nissan Sentra NISMO traz elegância, conforto e boa motorização.

Quando pensamos no Nissan Sentra NISMO logo nos vem à cabeça um carro completo e cheio de utilidades importantes. Mas, além disso, pensamos na sua beleza enigmática. Esse é um dos carros que possui um conjunto de funções perfeitas que agrada a maioria dos usuários de carro. Esse carro conta com 3 versões que diversificam alguns detalhes uma das outras, e que foram criadas para agradar diferentes consumidores que já são fãs dessa marca. Então vou falar agora sobre alguns detalhes do Nissan Sentra NISMO.

Falando do motor do Nissan Sentra NISMO

Esse carro possui um ótimo motor que é o MR20D, ele possui a tecnologia Flex e acaba agradando muito por isso. Esse motor dá ao usuário a opção de duplo comando de válvulas variáveis no cabeçote de alumínio, e esse é um detalhe bem positivo na área do motor. Com ele é possível fazer 140 cv de potência máxima e ela é independente do tipo de combustível usada no carro. Já o seu torque máximo é de 20,0 kgfm. Em uma análise rápida posso afirmar que esse motor não é o melhor dentro da sua categoria, mas ele não deixa a desejar quando está exercendo seu papel.

Carro com ótimo espaço interno

O espaço interno de um carro é muito importante na hora da decisão de compra de um novo carro. E o Nissan Sentra NISMO possui muito espaço. Ele acomoda muito bem 5 passageiros de forma natural. Todos possuem espaço de sobra para sentar de forma confortável, esticando bem as pernas, o que torna a viagem bem prazerosa. Esse é mais um ponto positivo dessa máquina.

Novo Nissan tem porta-malas muito espaçoso

Outro detalhe bem legal desse carro é o tamanho do seu porta-malas. Ele possui 503 litros que são suficientes para guardar diversas bagagens e variados itens. Dessa forma, o usuário não perde espaço interno e ainda consegue carregar vários tipos de objetos facilmente em seu dia a dia.

Carro com valor inicial de R$84.990

O Nissan Sentra NISMO tem valor inicial de R$84.990. Esse é um valor bom e justificável avaliando de forma geral esse carro. Além de ter uma aparência externa maravilhosa, ele conta com boas funções, bom motor e muito espaço interno. Esse carro tem muitos anos de vida útil, e se for utilizado com cuidado e tendo suas revisões feitas na época certa, o usuário terá um carro para vida toda. Uma ótima máquina. A sua versão top de linha custa R$106.990 e é considerada completa e moderna, um modelo para ninguém colocar defeito.

Falando dos itens de série da versão de entrada

Esse carro da Nissan possui ótimos itens de série, e eles realmente fazem uma grande diferença na funcionalidade do carro, e o torna ainda mais completo do que ele foi projetado. A versão de entrada possui muitos itens bons. Veja abaixo:

– Ar condicionado

– Airbags frontais para todos os ocupantes do carro

– Freios ABS com controle de frenagem

– Sensor de estacionamento traseiro

– Encosto de cabeça nos bancos

– Cinto de três pontos para todos os ocupantes do carro

– Travamento central elétrico das portas

– Isofix para fixação de cadeirinhas de cadeirinhas infantis

– Faróis com acendimentos automáticos

– Partida do motor por botão

– Controles de áudio no volante

– Porta-malas com travas elétricas

– Volante com ajuste de altura e profundidade

Entre outros.

Como vimos esse carro é muito completo e cheio de itens de série.

Detalhes da parte externa do carro

Como foi dito no início desse texto, esse carro possui beleza enigmática. Isso quer dizer que por onde ele passa, ele chama a atenção. Entre alguns dos detalhes externos que ele possui, vale ressaltar alguns que são: Suas lanternas traseiras com LED, suas rodas de liga leve de 17 polegadas, faróis dianteiros com assinatura cromada, maçanetas das portas cromadas e muito mais.

Essas são as informações do Nissan Sentra NISMO!

Por Cristiane Amaral

Nissan Sentra Nismo

Nissan Sentra Nismo


Novo Mitsubishi Pajero Sport 2019 – Análise e Preço


Confira aqui os prós e contras do novo Mitsubishi Pajero Sport 2019.

O Pajero Sport, novo SUV da Mitsubishi, está chegando diretamente da Tailândia com o valor de R$ 265.990. Se você está curioso para saber tudo sobre desempenho, design, segurança e tudo o mais, leia este texto até o final.

Resposta do veículo e desempenho

Seja nas vias urbanas, seja nas rurais, o Pajero Sport demonstra uma ótima resposta, especialmente em relação às retomadas. Até em estradas de terra o veículo tem uma ótima resposta. Na verdade, até mesmo em trechos alagados é possível passar tranquilamente, se houver até 70 centímetros de lâmina d’água.

Com motor igual ao Mitsubishi L200 Triton, o Pajero Sport possui motor MIVEC 2.4 com 16 válvulas, injeção direta e turbocompressor. A transmissão é feita de modo automático e há oito velocidades. A alteração de marchas é feita nas aletas do volante.

É possível alterar facilmente os modos de condução: fora da estrada, por exemplo, o próprio SUV segura a passada de marchas por um tempo maior. O sistema de bloqueio do diferencial do eixo traseiro oferece proteção em condições extremas de suspensão de rodas como por exemplo as temidas valetas. Segundo a fabricante, é possível movimentar o carro com apenas uma roda.

Uma evolução em relação ao seu antecessor é que a direção do veículo é ainda mais leve, a ponto de que a impressão que o motorista tem é que o carro que ele conduz não é nem um pouco pesado. A estabilidade do SUV aumenta a sensação de segurança.

Design

O que o Pajero Sport tem de bom no desempenho, deixa a desejar em relação ao design: Apesar de ter uma dianteira bem-feita, os traços da parte traseira estão em total desarmonia com o resto do carro.

Os aerofólios, que já viraram característicos da Mitsubishi, são esquisitos, mas não tanto quanto outros veículos como o Eclipse Cross. Como já é de praxe, os bancos e o acabamento de volante são feitos em couro.

Há seis opções de cores para você escolher.

Conforto

Para esta versão, a Mitsubishi recalibrou os amortecedores e, graças a isso, mesmo nos trechos mais sinuosos, os passageiros do veículo ficarão confortáveis. Além disso, a ausência de uma estrutura de aço possibilitou uma viagem tranquila, mesmo que ela tenha durado horas.

Se você não gosta do barulho externo, vai ficar feliz com a notícia de que o Pajero Sport possui isolamento acústico. O veículo ainda conta com ar-condicionado e exaustor de teto.

Interior e espaço disponível

Com sete lugares disponíveis, o Pajero possui uma última fileira razoavelmente confortável e espaçosa, o que a faz ser melhor do que os concorrentes. Os últimos bancos são destinados às crianças e, por conta disso, podem ser dobrados e guardados embaixo do assoalho.

Com todos os bancos ocupados, o porta-malas comporta 571 litros. Esse espaço aumenta para 1.731 litros se os bancos da segunda fileira estiverem rebaixados. Um ponto negativo em relação ao porta-malas é que a abertura não é muito boa.

O Pajero Sport conta com duas tomadas e entradas USB, onde você poderá carregar o seu smartphone. Quanto à central multimídia, ela possui Wi-Fi, Android Auto e Apple Car Play.

Segurança

O Pajero Sport conta com um amplo sistema de segurança, como por exemplo os 11 airbags (lateral, de cortina, dianteiro, para o joelho do motorista, etc.) e para o assistente em declives, que ajuda o motorista na frenagem. Além disso, outro ponto positivo é o sistema que previne acelerações involuntárias.

No entanto, sentimos falta dos sistemas que detectam pedestres, faixas e que alertam o motorista que está fadigado.

O novo Pajero Sport foi uma evolução de sua geração anterior, em que a Mitsubishi claramente analisou os pontos fracos para melhorar ainda mais nesse lançamento. Apesar de uma ou outra falta (não consideramos como falha, apenas falta), o veículo se mostra uma boa opção para quem gosta de SUVs.

Por: Jéssica Lima Cochete


Ford Edge ST 2020 – Novidades, Análise e Preço


Conheça este novo carro esportivo cheio de funções modernas.

O novo carro da Ford, o Edge ST, tem muitas novidades para contar e essa notícia vai animar ainda mais a vida dos diversos usuários da marca. Esse carro veio na versão esportiva, que já fica visível quando olhamos para ele. E é claro que já posso afirmar que ele tem um lado mais bruto ou melhor dizendo, robusto. Ele agora também passa a ser vendido em versão única, mas está ainda mais completo. Então agora eu vou falar das suas principais informações.

Vamos falar do preço do Ford Edge ST

O valor do Ford Edge ST é um assunto que gera uma certa polêmica. E eu nem entendo muito a razão disso. Realmente pagar R$299 mil em um carro não é uma coisa muito fácil, mas é claro que esse modelo é para quem pode e não para quem quer. Já peço desculpas pelo trocadilho. Mas a realidade é que esse carro é muito completo, moderno e tem design excelente. E sendo fabricado pela Ford, já se pode ter ideia da máquina que ele é. Apesar do valor espantar um pouco, ele é justificável por toda potência, modernidade e forma desse carro. Então está tudo dentro da normalidade. E é claro que vai existir muitas informações contrárias à minha e eu respeito, pois isso se trata de gosto e ponto de vista.

Carro com ótima motorização

Outra informação bem animadora do Ford Edge ST é que ele tem um motor 2.7 V6 EcoBoost biturbo. Ele consegue fazer a velocidade máxima de 335 cv, o que é muito alto. Ele é indicado para quem curte muito a velocidade sobre as 4 rodas, mas vale lembrar que se deve ter cautela, pois essa máquina é muito potente. Ele também possui câmbio automático de 8 marchas e seus comandos ficam no volante, com o sistema em modo de condução esporte. Esse carro dá um tapa na cara de muitos concorrentes da sua categoria e não é à toa né. Ele consegue fazer a velocidade máxima de 209 km/h e isso já mostra o quanto ele pode correr na pista.

Carro grande e chamativo

O Ford Edge ST é grande e por isso chama a atenção por onde passa. E isso só fica mais claro em suas medidas, que são:

– 1,730 M de altura;

– 4,79 M de cumprimento;

– 1,93 de largura;

– 2,85 M de distância entre eixos;

– Peso de 2 toneladas

Com essas medidas, já dá para ter certeza que essa máquina é muito espaçosa e também muito confortável.

Falando da parte externa

A parte externa desse carro é cheia de detalhes maravilhosos, como já era de se esperar. Essa versão passou por algumas mudanças que podem ser vistas na parte da frente, nas laterais e na parte de trás, que ganharam novos desenhos. Vou destacar aqui o item exclusivo da marca que fica na grade dianteira preta e também dá muito destaque a mesma. Eu estou falando da famosa colmeia. Além disso, esse carro conta com lanternas de LED, saias laterais, escapamento com saídas duplas e rodas de aro 21”.

Muita modernidade na parte interna do carro

A parte interna desse carro é um verdadeiro espetáculo e conta com muitas informações bacanas. A primeira coisa que quero destacar dessa parte do carro é a elegância extrema que ele possui. Seus bancos são todos revestidos em couro camurça e ele possui espaço para 5 ocupantes de forma bem espaçosa, central multimídia SYNC 3 que vem com DVD com duas telas de 8 polegadas que são exclusivas para os passageiros da parte traseira, teto solar, soleiras personalizadas e muito mais.

Itens de série perfeitos

Os itens de série desse carro são excelentes e de grande importância. Posso dizer que é um grande diferencial no conjunto desse carro. E entre eles estão:

– Assistente de partida em rampa;

– Sensor de estacionamento dianteiro e traseiro;

– Ganchos e fitas de segurança para cadeiras infantis,

– Controle eletrônico de estabilidade e tração;

– Câmera dianteira de 180 graus

– Câmera de ré para estacionamento

E muito mais.

Essas são as principais informações sobre o Ford Edge ST!

Escrito por Cristiane Amaral


Novo Chevrolet Onix Sedã – Novidades do Substituto do Prisma


Confira aqui as principais informações já confirmadas sobre o novo Chevrolet Onix Sedã 2020.

Sabemos que o Chevrolet Prisma, será substituído pelo novo Chevrolet Onix Sedã e com isso, muitos burburinhos surgem nas mídias e viemos explicar tudo direitinho, sobre o que sabemos de verdade sobre o assunto.

O modelo será realmente um pouco diferente do anterior, por isso dá para ter uma ideia do que esperar no novo modelo que deve seguir a mesma linha da geração dos compactos da General Motors. Para conferir 10 coisas que sabemos sobre o Novo Prisma, continue lendo.

1. O nome muda

Os executivos vêm tratamento o novo carro como Onix Sedã, por isso é muito provável que o seu nome realmente mude e seja mantido assim também aqui no Brasil. Segundo a General Motors, o carro terá outra missão e como carro deve permanecer dentro da linha Joy, mas agora é um sedã compacto. Perfeito para tapar o buraco que existia entre o Onix e o Chevrolet Cruze.

2. Tamanho do carro mudou

O tamanho do carro mudou para agradar os chineses, possui versões mais alongadas, o que garante muito espaço interno, e acaba explicando o fato de o Onix hatch ficar para depois. O Onix Sedã deve ter pelo menos 2,60 metros entre-eixos, aumentando em 8 cm a diferença com o antigo.

3. Pode ser mais rápido que o Virtus

De acordo com alguns testes feitos, o modelo consegue acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 8,6 segundos. É equipado com motor de 128 cv e é 1.0 TSI, com caixa automática de 6 velocidades, e ganha do Virtus, que alcança essa mesma velocidade, só que em 10 segundos.

4. Será mais caro

Isso é um fato que infelizmente acontece com a maioria das novidades. Por ter um motor aspirado e injeção eletrônica, o sedã é o maior e o mais pesado em sistema de motorização. Sendo assim, é muito possível que ele saia no mercado com valores um pouco mais caros que o atual, custando em torno de R$ 65 a R$ 70 mil.

5. O lançado na China deve ser mais simples que o nosso

O Onix Sedã deve manter muitos pontos em comum, com o que foi apresentado na China, mas alguns itens devem sofrer evolução quando chegar em terras brasileiras. A estabilidade, o teto solar elétrico e a assistente de partida em rampa são algumas das mudanças melhoradas que devemos ter por aqui.

6. A ergonomia também mudou

Melhorou do modelo anterior e agora a direção terá ajustes mais amplos, para altura, posição, lateralidade, etc. Mas algumas coisas devem ser mantidas, como o volante sem borboleta, botão na alavanca do câmbio. Em contrapartida, o nível de acabamento também deve mudar, principalmente no que diz respeito ao acabamento e textura do painel.

7. Estilo nacional

O estilo terá versão Redline e isso inclui um quê mais esportivo, que deve ser oferecido num futuro próximo. O design é refinado e o carro terá detalhes cromados, além dos LEDs que farão papel do farol baixo.

8. Segurança aumentada

Esse é um ponto positivo também das mudanças, o Onix Sedã elevou sua pontuação em testes de avaliação de segurança, tanto para adultos, quanto crianças. Com isso, a mesma tecnologia está sendo usada, mas agora de forma reforçada para dar mais intensidade a estrutura do veículo.

9. Conectividade

Incluindo sistema de 4G e Wi-Fi, a conexão do veículo deve permanecer sempre em atualização. E por isso, os pacotes deverão aumentar também. Mas há grandes chances de que esse serviço de franquia de dados, ofereça os serviços de graça por um tempo, para GPS, etc.

10. O porta malas é menor

No caso antigo modelo, era um pouco maior, o valor anunciado do carro atual é de 469 litros, o que é até razoável para um modelo sedã, mas o Onix anterior tinha capacidade para 500 litros. O que é uma comparação ruim de avaliação, mas não tira as demais características positivas que o novo modelo trará para o mercado.

Por: Susan Nogart


Fiat Argo 2020 – Novidades, Versões e Preço


Modelo perde versão manual 1.8, traz preços mais baratos e perde itens em alguns modelos.

A versão aventureira Trekking do Argo foi lançada pela Fiat no último dia 24 de abril de 2019 com design adicionando alguns detalhes. Após o lançamento, a Fiat trouxe também alterações nas suas outras versões da linha 2020 do Argo, que garante novos preços e com a perda de alguns equipamentos.

Com a revelação dos valores e atualizações das outras versões do Argo da linha 2020, a Fiat traz preços reduzidos em suas versões de até R$ 6.400. Entre as mudanças foi a extinção da configuração que traz o motor 1.8 ao câmbio manual. Nas versões 2020, o propulsor virá sempre de 4-cilindros 16V de 139 cv e aliado à caixa automática de seis marchas da Aisin. Houve queda de valores, no entanto, houve a retirada de equipamentos.

Fiat Argo Trekking

O lançamento Fiat Argo, com a opção aventureira chamada de Trekking, conta com motor 1.3 e será vendido por R$ 58.990. Os equipamento da configuração Drive 1.3 conta com câmera de ré, central multimídia de 9 polegadas, alarme antifurto e rodas de liga leve aro 15″.

O GSR conta com assistente de partida em rampa, central multimídia de 9 polegadas, câmbio GSR com alertas no volante, apoio de braço para motorista, controle de tração, controle de velocidade de cruzeiro, controle eletrônico de estabilidade, vidro elétrico traseiro e repetidores laterais.

Opções 1.8 com valores mais em conta

Entre as maiores mudanças da nova linha do modelo da Fiat, nas versões 1.8 deixa de existir a opção manual, na qual serão apenas duas versões automáticas de seis marchas. A Precision, que custava R$ 69.990, passa a custar 63,590, ficando R$ 6.400 mais barato. Já a HGT fica R$ 5.000 mais barato que a versão 2019 e passa a custar R$ 69.990. A Precision não terá mais o sensor de estacionamento traseiro, as rodas de liga leve de 15” e a central multimídia Uconnect de 7”.

O Argo Precision conta com motorização capaz de entregar 139 cv e 5.750 rpm. com torque de 19,3 kgfm a 3.750 rpm.

O Argo 1.8 Precision traz como diferencial sistema de partida sem chave e ar-condicionado digital. O HGT conta ainda com central de multimídia, painel com display colorido de 7″ e rodas de liga leve esportiva de 17″.

Argo 1.3 com queda no preços

O Argo Drive 1.3 teve queda nos preços. A opção conta com motor 1.3 Firefly de 109 cv a 6.250 rpm e 14,2 kgfm de torque a 3.500 rpm. O valor do modelo parte de R$ 53.690, ficando R$ 2.900 mais barato. Já a versão GSR do hatch, que mantém a motorização como descrita acima, custa na linha 2020 o preço de R$ 61.790, sendo preço R$ 1.800 menor que o ano passado.

Argo 1.0 e Drive 1.0

O Fiat Argo 2020 1.0 e Drive 1.0, na nova tabela, sai pelo preço de R$ 48.990. Neste caso houve um aumento de R$ 500 na versão 1.0. Já a configuração drive 1.0, que é também manual, passou a custar R$ 52.690,00, teve um aumento de R$ 1.200.

Essa versões, com câmbio manual de cinco marchas, oferece motor 1.0 – 6V- 77 cv, 6.250 rpm e 10,9 kgfm a 3.250 rpm.

Nos itens de série o Argo 1.0 conta com direção elétrica progressiva, ar-condicionado, vidros elétricos dianteiro, IsoFix, alarme com chave canivete, computador de bordo, sinalização de frenagem de emergência, volante com regulagem de altura e rodas de aço estampado aro 14”.

Estão inclusos no Argo Drive 1.0: banco do motorista com ajuste de altura, câmera de ré, central multimídia de 9″ e retrovisores elétricos tilt down.

Confira a tabela de Preços

  • Argo 1.0 MT5 que custava R$ 48.490 e passa a custar R$ 48.990
  • Argo Drive 1.0 MT5 que custava R$ 51.490 e passa a custar R$ 52.690
  • Argo Drive 1.3 MT5 que custava R$ 56.590 e passa a custar R$ 53.690
  • Argo Trekking 1.3 MT5 que custa R$ 58.990
  • Argo Drive 1.3 AMT5 (GSR) que custava R$ 63.590 e passa a custar R$ 61.790
  • Argo Precision 1.8 AT6 que custava R$ 69.990 e passa custar R$ 63.590
  • Argo HGT 1.8 AT6 que custava R$ 74.990 e passa a custar R$ 69.990

Adoniran Peres


Novo BMW i3 120AH 2019 – Pré-Venda e Preço no Brasil


Confira aqui mais detalhes sobre o novo BMW i3 120AH.

A BMW anunciou o início das vendas de seu modelo elétrico, o i3 120Ah, que conta com a maior capacidade de bateria da categoria de hatch elétrico do mercado. Embora o modelo ainda esteja com o preço bastante salgado, tendo preço inicial de R$ 205.950.

Esse valor é cobrado na versão BEV, que não inclui o motor de combustão, que pode ser usado como extensor da bateria, garantindo maior autonomia ao veículo e sendo inclusive um item inédito dentro do mercado.

Para garantir esse acessório extra, deve desembolsar o total de R$ 257.950, que inclui o i3 REX Full, mas com a garantia de que terá um extensor de bateria topo de linha para os veículos elétricos.

O modelo elétrico da BMW

O i3 120Ah foi o primeiro veículo elétrico da marca a ser lançado, e foi o único do mercado até o Zoe da Renault chegar. Todas as suas vendas foram realizadas com um motor a combustão, usado apenas com recarga elétrica e bateria quando a carga fica baixa.

Depois de alguns ajustes, o modelo da BMW deve começar a ser vendido agora, com uma bateria ainda maior, com cerca de 42,2 kWh (120Ah), que permite a autonomia de 335 Km, nas versões BEV, ou 440 km quando usado o REX como extensor.

Outros lançamentos da BMW

Todas as versões que foram lançadas até o momento com motor elétrico, são de 170 cv e 25,5 kgfm de torque, o que trabalhado com uma transmissão CVT serve para enviar forças para as rodas traseiras do veículo.

Já o motor de combustão é de 647 cm³ de 34 cv, que nada mais é do que uma versão mais simples de motorização, assim como as usadas nas scooters C600 Sport, que consegue trabalhar somente como gerador, mas não é capaz de fazer as rodas se moverem. Acelera o carro de 0 a 200 km/h em 7,3 segundos, em versões de veículos elétricos, enquanto que o REX precisa de cerca de 8 segundos para tal feito. Todos eles possuem velocidade limitada máxima que é de 150 km/h.

Características do BMW i3 120Ah

O i3 tem rodas de liga leve de série, com 19”, e uma série de outros itens em sua característica, veja alguma delas:

  • Faróis Full-LED
  • Ar-Condicionado
  • Painel Digital
  • Central Multimidia
  • Seis airbags.

O sistema de ConnectedDrive, possui:

  • Chamada de emergência inteligente
  • Função que mostra os postos de gasolina ou locais para fazer recarga seja em locais privados ou públicos como shoppings e supermercados
  • Telemetria

Já a versão BEV pode vir com alguns itens a mais, como por exemplo:

  • Ar-condicionado automático digital
  • Integração com Apple CarPlay
  • Sistema de navegação por GPS em tempo real
  • Sensor de chuva
  • Sensor de estacionamento dianteiro e traseiro
  • Parking assistant
  • Câmera de ré

E por fim, a versão que é o topo da linha da BMW, que acompanha o REX e outros itens como:

  • Teto solar
  • Alerta de tráfego
  • Sistema de áudio surround Harman-Kardon
  • Aviso de saída de faixa
  • Entre várias outras novidades.

O novo modelo da BMW i3 120Ah já pode ser encontrado em concessionárias autorizadas da marca. Algumas delas localizadas em Belo Horizonte, Curitiba, Brasília, Joinville, Florianópolis, Rio de Janeiro, Recife, São Paulo e Salvador.

Apesar de ser um carro dos mais caros da categoria, a BMW tem capacidade para lançar um modelo com porte para liderar o mercado. Suas tecnologias e inovações podem ser a saída para a diminuição do consumo de combustíveis poluentes. Os carros híbridos e os elétricos ainda têm muito que evoluir, principalmente em questão de preço, para realmente conseguirem fazer parte da frota no Brasil. Só nos resta esperar.

Por: Susan Nogart


Lexus UX 250H – Venda e Preço no Brasil


Modelo chega às concessionárias custando a partir de R$ 169 mil.

Com grande expectativa, enfim o Lexus UX 250h começa a ser comercializado e passa a ser oferecido para o público nas concessionárias. Após ser apresentado para o público no Salão do Automóvel em novembro de 2018, que aguçou ainda mais a expectativa de comercialização em lojas, o Lexus UX 250h será vendido por preços que variam entre R$ 169.990 e R$ 209.990. O esportivo e compacto faz a combinação de motor 2.0 a gasolina com propulsor elétrico.

No Brasil o modelo chega unicamente com variante hibrida nas opções de acabamento: Dynamic, Luxury e F-Sport. Os valores já incluem pintura metálica. Foi estipulada uma data de entrega para os compradores que seria no final de abril de 2019.

A versão Dynamic custa R$ 169.990, sendo um valor convidativo, já que na mesma categoria, o Ford Fusion Hybrid reestilizado custa R$ 182.990, sendo também o SUV hibrido mais barato do mercado. A versão intermediária Luxury custa R$ 189.990 e a versão F-Sport, que tem uma decoração mais esportiva, custa R$ 209.990.

Potência 181 cv e motor 2.0 e propulsor elétrico

Quanto ao conjunto mecânico do Lexus UX 250h, compreende o chamado sistema Lexus Hybrid Drive. A potência gerada é de 181 cv a partir da combinação de um motor 2.0 a gasolina de quatro cilindros, além de um propulsor elétrico.

Com bancos revestidos em couro e, conforme a configuração do Lexus UX 250h, o seu acabamento interno pode ser da cor preta, no caso do modelo Dynamic, ou bege, preto e caramelo nos modelos Luxury e F-Sport.

Ar condicionado dual zone com sistema S-Flow

Todas as versões do Lexus UX 250h tem ar-condicionado dual zone com sistema S-Flow. Neste sistema de ar, que visa otimizar a energética do carro, é direcionado fluxo de ar diretamente apenas para os bancos dianteiros com ocupantes.

Tem ainda sistema de ar-condicionado nos bancos dianteiros na versão intermediária Luxury, sendo o item de série uma exclusividade entre os principais concorrentes do segmento.

Tecnologia de ponta

O UX oferece em todas as suas versões sistema de aquecimento, bancos dianteiros com ajuste elétrico de oito posições para o assento do passageiro dianteiro e dez posições para o assento dos motoristas.

O carro conta ainda com sistema de partida por botão. O sistema Smart Entry que trava e destrava as portas dianteiras, além do porta-malas, por um sensor que fica localizado na porta do motorista. Nas versões Luxury e F-Sport os porta-malas tem abertura “hands free”, com sistema de entretimento com 7" ou 10,3". O aparelho de som conta com seis ou oito alto-falantes. Já os pneus run-flat que podem ainda rodar com velocidade 80 km/h por 160 km, mesmo eles estando furados.

Já a paleta de cores inclui nove opções para o mercado brasileiro, que são comuns em todas as versões, que são: cinza mercúrio, preto grafite, laranja terra, cinza titânio e prata platinum. Entre as opções mais exclusivas, o Branco Sônico (perolizada) está disponível para unicamente para o Luxury e Dynamic e o Branco Super Nova, o Azul Olimpo e o Vermelho Rúbio estão disponíveis com exclusividade para o modelo do F-Sport.

Ainda na parte interna do veículo, todos os modelos de entrada tem ainda computador de bordo com visor LCD em TFT de 7”. A tecnologia que acompanha o veículo é a head-up display. Essa tecnologia consegue projetar informações no para-brisa.

Adoniran Peres


Melhores Carros da Ford


Confira os melhores modelos da Ford em relação a quesitos como número de vendas, novidades em 2019, preço, segurança, etc.

A Ford é uma das marcas mais conhecidas de todo o mundo e muitos de seus modelos estão entre os mais vendidos dos últimos anos. A razão desse grande sucesso é a eficiência dos automóveis, a segurança, a confiabilidade e o preço.

Se você já conhece esse sucesso da Ford, está pensando em comprar um de seus modelos, mas não sabe qual escolher, esse top 5 é ideal para você! Através de uma pesquisa cuidadosa em rankings de sites especializados em veículos, separamos os melhores modelos em relação a quesitos como número de vendas, novidades em 2019, preço, segurança, etc.

Ford Ka

No ano passado, a Ford Ka vendeu 103.286 unidades, sucesso que vem ocorrendo desde o ano de 2017, quando a terceira geração do modelo chegou ao Brasil para ser um concorrente direto do Chevrolet Onix e do Hyundai HB20.

No ano de 2019, o Ford Ka surgiu como um modelo muito querido pelos condutores, pois seus dois motores são modernos e fazem com que o seu desempenho seja excepcional. Outra novidade interessante que faz com que o veículo esteja no topo nessa lista é a mudança em equipamentos que trazem mais segurança e controle.

Ford Ka

Ford Ka 1.0 SE

Seguindo o mesmo sucesso, temos a versão Sedan do Ford Ka Sedan, que vendeu 39.027 unidades no ano de 2018. A nova geração veio renovada, mas, ao mesmo tempo, simples, tanto que o modelo mais destacado do Sedan é o seu modelo mais básico.

O carro é muito econômico, sendo o vencedor de economia de combustível nas estradas (15,7 km/l, enquanto que, na cidade, o Sedan faz 13,5/l).

Ford Ka Sedan 2019

Ford Mustang GT Premium

O ano de 2018 foi muito bom para os amantes de carros esportivos, e o destaque para o Ford Mustang GT Premium garante a presença no nosso TOP 5 de melhores carros da Ford. Em 9 meses, a Ford vendeu 900 unidades do Mustang.

O veículo é muito prático e você pode adaptar o carro ao seu estilo de condição. Por exemplo, é possível enfrentar uma estrada cheia de obstáculos e ir ao supermercado no mesmo dia, basta você alternar entre os modos conforto, pista e muscle car.

Ford Mustang GT Premium

Ford Ecosport

Com 34.497 unidades vendidas no ano de 2018, o modelo exclusivo de nosso país nasceu em 2003 e trouxe uma nova opção para aqueles que gostam de um veículo esportivo e compacto, com boa aerodinâmica. Por muitos anos, o Ford Ecosport foi o líder de sua categoria.

No ano de 2019, o veículo traz uma personalidade aventureira e mudanças como o revestimento em couro preto no volante e nos bancos, além de um acabamento todo especial na cor laranja tanto na costura dos volantes e bancos quanto nos pontos do painel.

Ford Ecosport 2019

Ford Ranger

O quinto lugar de nosso Top 5 está no modelo que vendeu 20.552 unidades no ano de 2018: Ford Ranger. Vencedor do prêmio “Qual Comprar?”, o modelo que sucedeu a Ford Courier teve mudanças interessantes como um visual mais parrudo, como os projetores do farol que lembram canhões.

A picape conhecida como um modelo forte é ideal para ser conduzida em qualquer ambiente, seja na cidade, seja nas estradas de terra. Além da imponência de seu design e de seus motores que oferecem um excelente desempenho, a Ford Ranger ainda oferece o que há melhor em tecnologia, o que proporciona um trajeto mais intuitivo e, ademais, o veículo tem um sistema de segurança muito bom, especialmente por conta dos 7 Air bags.

Ford Ranger 2019

Os melhores carros da Ford oferecem conforto, segurança e eficiência para todos os gostos e bolsos. Seja qual for a sua escolha, saiba que você não vai se arrepender!

Por Jéssica Lima Cochete


Melhores Carros da Chevrolet


Confira alguns dos melhores carros da Chevrolet com suas principais características.

Quem conhece a Chevrolet já sabe que ela é uma das melhores montadoras de todo o mundo, sendo líder no mercado americano. Fundada no ano de 1911 a montadora a cada lançamento ganha mais espaço no mercado de automóveis. O seu segredo está em uma combinação perfeita entre potência, economia, segurança, sustentabilidade, beleza e custo benefício. São muitos modelos com vários preços, tecnologias e características. Neste artigo vamos apresentar alguns dos melhores carros da marca. Vamos lá?

Chevrolet Onix: Temos aqui o automóvel mais vendido no país. Já são três anos nesta posição. O Onix é um carro com um design bem arrojado que conta com versões com motores de 1.0 e 1.4 que oferecem de 80 a 106 cavalos de potência. Suas características contribuem para um modelo com excelente custo-benefício. Sem falar que é muito econômico. Possui um sistema de câmbio composto por até 6 velocidades, podendo ser automático ou manual. São 280 litros no porta-malas, faróis cromados e outras características o Onix é vendido em 5 versões.

Chevrolet Onix

Chevrolet Cruze: Um carro altamente moderno que oferece conforto, conectividade e potência. Disponível na versão sedan e hatch. Possui um excelente custo benefício e encabeça a lista dos melhores sedãs do Brasil em 2017.

Chevrolet Cruze

Chevrolet Classic: É um veterano que foi apresentado na década de 90, mas é sucesso até os dias atuais. Vendido por um preço bem em conta seu conjunto também é bem atrativo, possuindo ar-condicionado e direção hidráulica e o ar-condicionado. A capacidade do porta-malas é de até 425 litros é, sem dúvida, o que é um de seus diferenciais. Infelizmente, o modelo já foi descontinuado, mas foi um dos melhores da marca.

Chevrolet Classic

Chevrolet Spin: O modelo ideal para famílias grandes, oferecendo lugar para 5 adultos e ainda 2 crianças. Trata-se de uma minivan muito charmosa, com uma direção excelente, porta-objetos bem úteis, ambiente interno e duas cores, conforto e estabilidade. O câmbio é manual ou automático. Disponível em duas versões, é uma excelente escolha.

Chevrolet Spin

Chevrolet S10: Lançado no ano de 1995 se tornou um dos líderes de seu segmento. Um carro perfeito para passeios e para o trabalho. Extremamente confortável é uma picape bem robusta e que é disponível com cabine dupla ou simples, com motores flex ou a diesel. Com certeza não poderia ficar de fora desta lista dos melhores da Chevrolet. Como suas vantagens em relação às concorrentes temos alerta de colisão, direção elétrica, monitoramento de pressão dos pneus e sistemas de freios altamente eficientes.

Chevrolet S10

Chevrolet Prisma: Um carro com show de tecnologia. Apresentando câmera de ré e um computador de bordo de cinco funções como velocidade média, consumo médio, autonomia, tempo de viagem e temperatura externa. Além dos sistemas Chevrolet MyLink e OnStar. Uma das grandes vantagens desse Prisma é um aplicativo que com um simples toque ativa luzes e buzina para indicar o local onde o carro está estacionado. E por último, e não menos importante temos o seu valor que é bastante acessível.

Chevrolet Prisma

Chevrolet Cobalt: Estamos com o compacto considerado mais premium e também mais funcional do mercado. Ele é a junção de um design bem arrojado e oferece um excelente espaço interno. Além, é claro, de toda a segurança e tecnologia habitual aos veículos da Chevrolet. Ainda temos o sistema que localiza o veículo estacionado OnStar, o SOS que solta um alerta em caso de emergência, irregularidades do veículo ou problemas mecânicos.

Chevrolet Cobalt

Nesse sentido, aqui apresentamos alguns dos modelos que a Chevrolet oferece. Todos com a mesma qualidade que a Chevrolet possui, o que faz dela uma grande sucesso de vendas em todo o mundo e em todos os seus lançamentos. Agora, é só escolher o seu.

Por Sirlene Montes