Nova marca deverá ser lançada em 2019 na China e poderá chegar ao Brasil.

A montadora alemã Volkswagen está pretendendo fazer o lançamento de uma marca própria de baixo custo (cujo nome continua em segredo), a partir do ano de 2019, em território Chinês, de acordo com informações transmitidas pela revista Auto Express.

A princípio, esta operação iria começar somente com um modelo sedã, porém, a montadora teve a percepção de que irá ter um resultado melhor fabricando também um crossover compacto. A plataforma base para esses dois veículos será a PQ35, a mesma utilizada no Golf V.

A alemã deverá fazer uso de alguns componentes da plataforma MQB na PQ35, porém, não todo o conjunto. A ideia surgiu para operar inicialmente na China, porém, mais tarde as atividades deverão ser ampliadas para o Brasil, a Índia e o México. O objetivo são os mercados emergentes, os quais possuem uma maior necessidade de veículos mais baratos. Em território chinês, por exemplo, tal mercado consome 40% de toda a demanda dos automóveis.

Tendo isso como foco, a VW já acertou uma parceria realizada com a FAW para que seja introduzida essa nova gama de veículos no país oriental, entretanto, é muito provável que ela não seja estendida para os demais mercados. O SUV compacto poderá ainda contar com um maior entre eixos para que sejam oferecidos sete lugares. A plataforma PQ35 é um pouco maior do que a PQ25, utilizado no Polo atual, desta forma acaba oferecendo espaço maior.

O foco principal é lançar uma marca com baixo custo e carros mais espaçosos, da mesma forma que a Dacia se comparado com a Renault. Assim como esta última, a alemã confirmou que esta nova submarca não irá ser vendida na Europa Ocidental, porém, os franceses retornaram atrás e os modelos baratos Sandero, Duster e Logan são carros populares no Reino Unido, na Alemanha e na França. Na China, a marca germânica quer comercializar por um valor médio de 70 mil yuans ou cerca de R$ 31,4 mil. A VW utilizou como referência local a submarca da Great Wall, chamada Haval, que tem feito sucesso no país.

FILIPE R SILVA


Muitos modelos serão lançados em 2017, entre eles, estão o Novo Uno, Novo Gol, Novo Palio, etc.

Apesar da crise econômica pela qual o Brasil vem passando, que afeta diversos segmentos, incluindo o mercado de automóveis, as montadoras não deixam de investir em seus veículos chamados populares. Estes veículos se caracterizam por possuir uma faixa de preço que vai até cerca de 40 mil reais, sendo carros de boa performance, de baixo custo-benefício, com muitos itens, além de serem muito bonitos.

Para 2017 os carros populares prometem fazer ainda mais sucesso com seus novos lançamentos. Veja a seguir algumas novidades:

Novo Uno 2017: em relação ao lançamento de 2016 o carro está cada vez mais moderno e melhor. Vem com motor de 1.0, direção hidráulica, Pneus de liga leve e aro 14, câmbio manual com cinco marchas.

Novo Uno 2017

Novo Prisma da Chevrolet: promete a junção de tecnologia e beleza, o modelo vem com mudanças em seu interior e na dianteira, além de muitos itens que fazem do Prisma um dos mais esperados de 2017. Dentre seus equipamentos que são muitos, destacam-se a chave que é dobrável, tomada de força de 12v, porta-malas com capacidade de 500 litros, desembaçador e travas elétricas, entre outras. Além de motor de 1.0, com 80 cv de potência e transmissão manual de 5 marchas.

Novo Prisma 2017

Fiat Palio 2017: com muita inovação e sofisticação italiana, o modelo traz inovações tecnológicas como Câmbio Dualogic Plus, Rádio Connect, auxiliador de marcha ré Tilt Down, entre outras novidades. Já o design italiano é imponente e marcante, com um toque esportivo.

Novo Palio 2017

Chevrolet Celta 2017: é um modelo popular que desde seu primeiro lançamento agradou a muitas pessoas. É um carro aparentemente simples, prático e bonito. O modelo 2017 vem com algumas modificações visuais e tecnológicas, que o coloca entre os populares com preços mais acessíveis.

Novo Celta 2017

Gol 2017: o modelo não há algum tempo não vem alcançado um número bom de vendas, por isso a montaria não investiu em grandes mudanças para 2017. Mas o Gol chega com motor 1.0, já as mudanças ficam por conta de uma nova grade frontal e novos para-choques, seu conjunto óptico foi remodelado. As rodas são de liga leve e a direção é hidráulica.

Novo Gol 2017

Enfim, a lista de modelos populares é grande e todos possuem características que vão conquistar muitos admiradores.

Por Sirlene Montes


O mercado automobilístico parece estar se esmerando na diminuição da fronteira entre os carros ditos modelos de luxo e os modelos populares, isso pode ser notado quando percebemos que cada vez mais elementos dos modelos mais sofisticados são adaptados para serem inserido nos modelos populares.

Hoje em dia não é mais surpresa ver bancos de couro, aplicativos e sistemas que auxiliam na condução do veiculo se expandem mais e mais.

Se por um lado, estas mudanças e adaptações aquecem o mercado de compra de carros, principalmente os mais populares, por outro lado pode deixar a fabricação dos modelos de luxo de cabelos em pé.  Os analistas de mercado se preocupam com a ideia de que os compradores dos modelos de luxo, acabem por optarem pela compra de modelos populares, acarretando na perda de interesse por modelos de luxo.

Carros.

Segundo Tom Libby, analista da IHS Automotive “Você pode comprar sedãs como Nissan Maxima ou Buick LaCrosse super-equipados, mas não terá a imagem associada a um modelo de alto luxo.” Para Dave Sargent, analista da JD Dower deve-se haver prudência por parte dos fabricantes dos carros de luxo quanto aos lançamentos de carros de maior acessibilidade, justificada apenas pelas chances de aumentar seu portfólio de clientes.

Um exemplo dos citados por Dave Sargent é  caso da Mercedes-Benz que lançou o  sedã compacto CLA ano passado nos Estados Unidos e comercializou o modelo por  US$ 29.700. Para a Mercedes no entanto a fabricação do CLA não prejudica de modo algum a imagem da marca , visto que  o sedã tradicional, Classe C, continua representando o maior número de vendas em todo o mundo. Já os compradores do CLA compõe o quadro de novos clientes da empresa.

Mesmo assim as marcas não se demonstram muito preocupadas com o conceito que o público tem feito desta tendência, pois garantem que isso não tem impactado na compra dos modelos de luxo.

Marc Fields, chefe de operações da Ford nos Estados Unidos sobre os fatos declarou: “Ao longo dos próximos cinco anos, prevemos que o segmento de luxo crescerá de forma mais intensa que o restante do mercado”.





CONTINUE NAVEGANDO: