Recall Amarok – Problema nos Bancos Dianteiros


Problema atinge modelos fabricados entre 2016 e 2018.

A Volkswagen é uma das montadoras de veículos mais famosas de todo o mundo. A empresa alemã começou a sua história no ano de 1930, quando começou o projeto de um carro que ficaria extremamente famoso no Brasil, o Fusca.

Já no Brasil a história da montadora de veículos começou no ano de 1953. Foi nesse ano que a Volkswagen comprou um velho armazém no bairro Ipiranga, na cidade de São Paulo. Foi lá que começaram a sair as primeiras unidades do fusca para território brasileiro. Todas as peças vinham diretamente da Alemanha e na época havia apenas doze funcionários trabalhando no antigo armazém.

Nos primeiros anos de fábrica de armazém, entre 1953 e 1957, foram montados quase três mil veículos, sendo 2 mil Volkswagen Sedan e quinhentas Kombis.

E dentro dessa história tão antiga, a Volkswagen conseguiu gerar muitos outros sucessos de vendas como os hatch, Gol e Up! As SUVs como o Fox e o EcoSport. Os sedan como Jetta e Voyage. E picapes como a Amarok.

Por falar em Amarok, esse veículo da categoria pick-up, com cabine dupla, tamanho médio e quatro portas, é um dos modelos de maior sucesso da marca. Inclusive já foi anunciado que será lançado um novo modelo simples, com apenas duas portas.

É fácil perceber por que a picape faz parte da equipe líder de vendas da Volkswagen, seu design é diferenciado e um tanto quanto robusto, inspirado por outros modelos fortes da marca. Além disso, o veículo também possui o maior espaço interno entre veículos da categoria – considerando também outras marcas.

A sua primeira apresentação ao público aconteceu em 2005 e começou a ser vendida no Brasil apenas cinco anos mais tarde, em 2010. Mas sem dúvida é um dos modelos de picapes mais queridos em terras brasileiras.

Recall Amarok

Apesar do seu sucesso de vendas e público fiel, a Volkswagen anunciou um recall para os últimos três mil e seiscentos compradores da Amarok. Todas as produções do veículos entre setembro de 2016 e abril de 2018 devem comparecer a uma loja oficial da marca.

Segundo a própria Volkswagen, os veículos que estão sinalizados para o recall podem apresentar um falha na fixação de chicotes elétricos nos dois bancos da frente. Aparentemente essa falha pode gerar uma movimentação não voluntária dos bancos, aumentando um risco para acidentes.

Para solucionar o caso, a marca propôs aos donos da picape para fazer uma inspeção geral nos chicotes elétricos dos bancos dianteiros dos veículos. Fazendo também o reparo, se for constada a necessidade, além de fazer também a instalação de certos elementos para a fixação dos bancos, voltados diretamente para melhorar a fixação dos chicotes elétricos.

Para marcar o recall basta ligar no número oficial da marca e agendar na concessionária mais próxima. A marca afirma que a vistoria pode durar por volta de uma hora e pode ser marcada a partir do dia 05 de agosto.

Lembramos que os modelos Amarok envolvidos no recall foram fabricados entre 15 de setembro de 2016 e 26 de abril de 2018, com o modelo ano 2017. A marca dos chassis envolvidos se encontra entre os códigos de HA003452 até HA041564. Já os veículos produzidos entre 15 de setembro de 2017 e 26 de abril de 2018, com o modelo ano especificado 2018, conta com uma marca de chassis de JA000117 até JA042914.

E não foi só no Brasil que as picapes Amaroks apresentaram defeitos e a possibilidade de recall para modelos já vendidos. No país vizinho, Argentina, foi publicado também por meio de nota oficial da Volkswagen um recall semelhante, ainda no dia 30 de julho deste ano. A diferença é que os modelos argentinos estão apresentando um defeito um pouco mais grave. A marca afirmou que alguns modelos, chamados para o recall, podem apresentar ricos de incêndio.

Porém, segundo a própria fabricante, os modelos brasileiros não apresentam esse risco.

Stephanie Caroline Meyer de Quadros


Novo Recall do Volkswagen Jetta, Golf e Tiguan


Modelos fabricados nos anos de 2015, 2018 e 2019 podem ter problemas nas molas da suspensão traseira.

A Volkswagen é uma empresa tradicional alemã, atualmente a segunda maior fabricante de veículos em todo o mundo, com sede localizada na cidade de Wolfsburg, na Baixa Saxônia. Além da marca própria, o grupo Volkswagen também é dono e proprietário das marcas Audi, Porsche, Lamborghini, Seat, Scania, Bentley, Ducati, Bugatti, além dos modelos Volkswagen Caminhões e Ônibus.

Como grande marca de veículos, a Volkswagen também patrocina diversos eventos esportivos, como por exemplo, o Rali Dakar, a academia de David Beckham, as seleções de futebol da Argentina, Nova Zelândia e Rússia.

A origem da marca remonta ao ano de 1930, quando começou a fabricação, na Alemanha, de um carro que ficaria extremamente conhecido, no Brasil principalmente, o Fusca. Em outros países o carrinho doméstico ganhou outros nomes, por exemplo, em Portugal ficou conhecido com Carocha, e na própria Alemanha era chamado de Käfer. Já em inglês, no Reino Unido e Estados Unidos era conhecido como Beetle.

A fábrica ganhou o nome que ecoaria por gerações e ficaria extremamente conhecido no mundo automobilístico, quando o engenheiro alemão Josef Ganz, que estava batalhando para modernizar a indústria de fabricação de veículos na Alemanha, começou a ter ideias e se publicado. Seu feitos incluem a introdução de suspensões independentes com semieixos oscilantes e ainda também um baixo centro de gravidade, além de um novo chassi contando com um tubo central dentro de um veículo popular, contando que conseguisse que o custo fosse igual ao de comprar uma motocicleta da época.

Depois de toda uma história de sucesso, a Volkswagen também conta com um pedacinho das fábricas no Brasil. Na cidade de São Paulo, existem duas pequenas centrais hidrelétricas (PCH) que se encontram nas margens do rio paulista Sapucaí, uma sendo chamada de Anhanguera e a outra chamada de Monjolinho.

Mas o mês de julho de 2019 não está sendo muito bom para a marca. Foi anunciado há poucos dias que três dos grandes modelos e mais vendidos atualmente pela marca apresentaram problemas nas molas traseiras e precisam de reparos urgentes. Sendo elas, o Jetta, Golf e Tiguan.

Unidades Volkswagen devem retornar as lojas para um reparo nas molas

Conhecido como Recall, foi feito através do site oficial e também através de uma nota para a imprensa, chamando três dos principais modelos da marca para ajustes.

A Volkswagen explicou na nota oficial que os modelos que devem retornar são os modelos ano 2015, 2018 e 2019 dos carros. Aparentemente foi encontrado um problema grave na suspensão traseira de cada um dos veículos citados. Na verdade, existe uma possibilidade, dependendo de cada caso, de uma real quebra das molas de suspensão traseira, o que poderia comprometer todo o veículo e ainda aumentar drasticamente o risco para acidentes que resultariam em danos físicos e materiais ao motorista, todos os possíveis passageiros e também uma terceira parte que poderia acabar se envolvendo no acidente.

A justificativa do problema nas molas e necessidade de recall é devido ao material usado para fabricar as molas de suspensão. A matéria prima utilizada não atendia aos altos padrões que são especificados na produção de cada veículo.

O calendário de reparo está marcado para começar a partir do final de outubro (dia 31), já que a fábrica ainda está em processo de estudo para um reparação oficial e solução definitiva para o problema das molas de suspensão. Quando outubro chegar, será feito um novo chamado para todos os clientes da marca e que compraram os veículos citados (Golf, Jetta e Tiguan – 2015, 2018 e 2019), fabricados entre os dias de 06 de fevereiro de 2015 e 21 de setembro de 2018.

A marca afirma que até o momento não teve conhecimento de nenhum incidente que possa ter sido causado pelas molas de suspensão traseira.

Os modelos envolvidos são:

  • Jetta 2018 (JM502410 até JM506377)
  • Golf 2015 (FM069607 até FM081395)
  • Tiguan Allspace 2019 (KM004199 até KM005197)
  • Tiguan Allspace 2018 (JM180701 até JM223151)

Stephanie Caroline Meyer de Quadros


Recall do Chevrolet Camaro – Problema na Caixa de Direção


Chamado da Chevrolet atinge modelos fabricados em 2016, linha 2017.

Por conta de um problema no circuito elétrico da caixa de direção, a Chevrolet está convocando os proprietários das unidades do Camaro 2017 que foram produzidas entre agosto e setembro do ano de 2016, para troca dessa peça no carro. Os donos desses veículos devem procurar a Rede de Concessionárias da Chevrolet ou as Oficinas Autorizadas, para a realização da manutenção.

Segundo a Chevrolet, os modelos que devem passar pela manutenção têm os números do Chassis de H0131621 a H0138874, sendo que foram fornecidos pela General Motors Mercosul e tem a exata data de fabricação de 31 de agosto de 2016 a 16 de setembro de 2016. Para mais informação sobre esse e de outros Recalls da Chevrolet, o proprietário pode encontrar no site oficial da empresa, no seguinte link: https://www.chevrolet.com.br/servicos/recalls/ultimo-recall, ou então ligar para o SAC da Chevrolet no telefone 0800-702-4200.

Sobre o Problema

Segundo o comunicado da Chevrolet, o problema é que em alguns desses Camaros pode ocorrer a perda do “EPS”, que é um sistema de assistência de direção elétrica, enquanto o veiculo está em movimento. Isso ocorre devido a uma falta de conformidade no circuito elétrico dentro da caixa de direção do veículo. Se isso ocorrer, dentro de alguns segundos, haverá um aviso sonoro e luminoso dentro do carro para que o motorista receba o alerta e perceba o erro.

Se isso acontecer e de fato ocorrer a perda de assistência do EPS, a direção não será travada e o seu funcionamento manual será mantido, apesar disso, o motorista será obrigado a empregar uma maior força requerendo um aumento do esforço. Isso deve se tornar mais grave em velocidades baixas, o que pode aumentar o risco de um acidente, tendo como possível desfecho lesões físicas ao motorista e demais ocupantes do veículo.

Apesar do problema ser grave, a solução é fácil e rápida, o agendamento já está sendo realizados e o serviço será feito de maneira gratuita, sendo que, segundo informado, o tempo para sua realização é estimado em apenas 3 horas. Para solucionar o problema desses Camaros, a Chevrolet vai fazer a substituição total da caixa de direção elétrica, mesmo daquelas que ainda não apresentaram falhas. No comunicado, também é informado que o reparo só começará a ser feito no dia 29 de abril de 2019, sem data de término, mas é importante que o proprietário já se prepare e faça o agendamento imediato.

Seus direitos em um recall

O recall é um pedido de devolução de um lote de produtos pelo próprio fabricante, normalmente para fazer reparos após a descoberta de problemas relativos à segurança do produto. O recall deve ser gratuito e não pode gerar qualquer tipo de prejuízo ao proprietário do produto, se ele perder um dia de trabalho ou tiver de se deslocar por distâncias maiores por causa da convocação, por exemplo, o proprietário pode entrar na Justiça requerendo uma compensação.

É importante lembrar que o recall, uma vez anunciado, não existe uma data limite para o reparo do veículo ser feito. A montadora pode determinar uma data de início para começar os serviços, mas não pode determinar uma para o fim. Se o proprietário tiver qualquer problema como a lentidão no reparo, mau atendimento ou demora no agendamento, ele pode acionar o Procon local.

Mesmo fazendo um recall, a montadora é responsável pelo defeito, sendo que poderá ser responsabilizada legalmente por ter disponibilizado no mercado um produto com defeito. Se acontecer um acidente por causa da falha ela poderá ser processada, mesmo tendo convocado o recall. Já se a empresa não realizar os devidos reparos, poderá receber uma multa do Governo que pode chegar em até R$ 7 milhões.

Gabriel Bem


Recall Jeep Compass – Problema no Sensor de Pressão do Combustível


Problema atinge quase 89 mil unidades e pode desligar o carro sozinho.

Geralmente quem compra um automóvel novo sabe que por um bom período ficará longe das oficinas mecânicas. Afinal, os carros novos não requerem reparos de possíveis problemas, apenas necessitam de uma manutenção gradual que geralmente é oferecida pelas montadoras. Contudo, pode ocorrer de a história ser um pouco diferente, mesmo se tratando de carros novos. Estamos nos referindo aos conhecidos Recalls que nos últimos tempos têm sido bem comum em diversas marcas de carros novos.

Pois bem, dessa vez a convocação de carros veio da FCA em relação a um SUV que possui recordes de vendas, o Jeep Compass.

Um anúncio ocorrido no dia 15 do último mês de janeiro pegou muitas pessoas de surpresa por anunciar um recall da FCA. O automóvel em questão é o SUV Jeep Compass, que no ano de 2018 foi considerado o SUV mais vendido no Brasil.

De acordo com as informações da montadora, o número de carros a serem reparados passa de 88.800, um número considerado bem alto, o que configura uma situação no mínimo alarmante para proprietários do modelo.

Ainda segundo as informações recentes, o problema que levará essas 88.803 unidades à realização de reparos se encontra no sensor de pressão do combustível, além da realização de uma atualização do software que controla o motor do modelo.

Os carros que terão que passar pelo recall são equipados com motor tipo Flex e possuem como ano de fabricação os anos de 2016 e também 2019. Em relação aos números de chassis, estes não são sequenciais e partem de H00340 até J41119 (últimos dígitos).

A montadora em seu comunicado oficial informou que o recall deve ser realizado uma vez que o motor desses veículos pode funcionar de uma forma irregular, sendo possível ocorrer de o motor desligar de forma inesperada. Desse modo, esse problema pode levar ao comprometimento da dirigibilidade do automóvel, aumentando assim os riscos de acontecer uma colisão, o que coloca em risco a integridade e a vida dos ocupantes do veículo, além dos prejuízos materiais.

Diante destas cirscunstâncias, a Jeep informou aos proprietáros dos veículos envolvidos que a realização do reparo deve durar cerca de duas horas. Desde o dia 18 do mês de fevereiro os reparos já estão sendo realizados em todas as concessionárias.

Os proprietários de veículos cujos chassis estão ligados aos recall não precisam agendar o reparo nas concessionárias, basta levar o veículo e no máximo em duas horas o reparo será concluído.

Aos proprietários de veículos Jeep Compass dos anos 2016 e 2019, a montadora disponibilizou um número de telefone para que dúvidas possam vir a ser tiradas, sendo este 0800 703 7150. Também é possível se informar por meio do site da marca, acessando www.jeep.com.br.

Não existe por parte da FCA uma data limite para a realização do reparo. Dessa forma, a montadora até que a última unidade de Jeep seja reparada irá manter o recall. O que ocorre principalmente pelo fato de que o defeito em questão pode colocar em risco a vida dos ocupantes destes veículos.

Por isso, se você é proprietário de um Jeep Compass, esteja atento a essas informações, acesse o site informado ou ligue no número de telefone disponobilizado, para se certificar se seu veículo deve ou não passar pelo recall. Também, para esclarecer esta dúvida, basta levar o carro em uma concessionária da marca e os profissionais poderão avaliar o veículo.

O recall nem sempre é visto com bons olhos, mas ele é muito válido uma vez que serve para evitar problemas futuros. Nesse sentido, não deixe de se informar e levar o seu veículo para realizar o recall, pois somente assim será possível trafegar em segurança com o seu carro novo.

Sirlene Montes


Recall Volkswagen Gol e Voyage – Problema no Cinto de Segurança


Problema atinge 136 unidades fabricadas em 2018.

A fabricante Volkswagen anunciou no último dia 11 o recall dos automóveis Gol e Voyage, devido à possibilidade de falha no fecho duplo do cinto de segurança traseiro. Os veículos que estão sob esse risco são aqueles de ano-modelo 2018 e 2019 e totalizam 136 unidades. Os carros afetados tem data de fabricação entre 16/05/2018 e 14/06/2018 e a identificação dos chassis dos automóveis vão de JT156496 até KT010470.

Segundo a montadora, o serviço de reparo é gratuito e demora cerca de 50 minutos para ser realizado. O início do atendimento para a solução desse problema será no dia 17 de dezembro. O problema específico identificado se dá no cinto de segurança traseiro, na porca de fixação do fecho duplo.

Esse defeito pode colocar em risco a segurança dos passageiros, já que se ocorrer uma colisão os cintos localizados do lado esquerdo e central poderão se soltar e falhar em evitar lesões físicas nos ocupantes do veículo.

Para saber como proceder e ter mais informações se o seu Volkswagen se enquadra naqueles onde ocorre esse defeito, a fabricante oferece o site www.vw.com.br e a linha de atendimento 0800 019 8866.

Sobre a Volkswagen

A Volkswagen é uma empresa do Grupo Volkswagen, um conglomerado alemão de fabricação de veículos. Foi fundada em 1937 e conta com um mercado global para os seus produtos. Seu nome significa “carro do povo” e o primeiro carro produzido foi o famoso Fusca.

O que é um recall?

Um termo que pode ser traduzido como “chamada de volta”, o recall é a operação onde uma empresa recolhe um produto que fabricou por conta de um erro que compromete a segurança dos consumidores, para que sejam feitos os reparos necessários.

No Brasil, o Código de Defesa do Consumidor estabelece regras a respeito de como as empresas devem agir. Ele define, por exemplo, que a empresa responsável pelo produto defeituoso deve anunciar o recall para todos os consumidores diretamente ou também através da imprensa, informando o erro cometido e dando informações que orientem o cliente na troca ou reparo do produto.

É importante destacar que quando se trata de um recall de veículos, ele também se estende aos seminovos. Assim, aqueles que compraram carros usados também têm o direito pelo serviço, da mesma forma que os que compraram direto da empresa.

Uma dica fundamental é a de nunca se esquecer de guardar o comprovante que demonstre que o recall foi feito, para que futuramente, caso se note que o reparo não foi suficiente, seja possível pedir outro.

Importância do cinto de segurança

O cinto de segurança de três pontos, o mais utilizado atualmente, foi criado em 1959 pelo engenheiro sueco Nils Bohlin. Posteriormente, o Departamento de Patentes da Alemanha considerou a invenção tão fundamental que classificou-a como uma das oito invenções mais importantes até aquele momento.

Os cintos de segurança em geral são um dos equipamentos mais importantes dentro de um carro para proteger contra danos físicos causados por impactos que podem ser fatais. Ele é especialmente importante para grávidas, idosos, crianças e pessoas mais propensas a se ferirem em um automóvel.

Sua ação é muito simples, já que ele impede o choque do corpo do passageiro contra o volante, para-brisas, painel e evita que o ocupante seja arremessado para fora do veículo.

Ao contrário do que geralmente se pensa, os cintos de segurança não servem só para proteger aqueles que o usam, como também os outros ocupantes do veículo. Em um choque frente a frente, aqueles que estão sentados nos bancos traseiros sem cinto de segurança não só podem sofrer o impacto do choque contra a parte de trás dos bancos dianteiros, como também podem impactar e ferir aqueles que estão sentados na frente.

Bruno Esteves Campoi


Recall Fiat Uno, Palio e Grand Siena – Problema nos Airbags


Chamado da montadora atinge cerca de 81 mil veículos.

Foi anunciado pela montadora Fiat, na última sexta-feira, dia 7 de dezembro, um importante reparo em 81.697 unidades dos carros da marca que levam os modelos de ano 2012 e 2013 do Grand Siena, Palio e Uno. O motivo do recall é um problema nos airbags que foram fornecidos pela Takata.

Segundo informações fornecidas pela montadora, uma vez que os veículos fiquem expostos às variações de umidade e de temperatura, o resultado pode ser a degradação parcial ou total do deflagrador de airbag. Isso pode ocorrer tanto do lado do passageiro como do motorista. Uma vez que isso aconteça, em casos de alto impacto, como em acidentes em que potencialmente ocorre a abertura dos airbags, é possível que a pressão em excesso rompa com as bolsas, dispersando assim os fragmentos metálicos em direção aos ocupantes dos automóveis. Tal fato pode ocasionar danos físicos fatais ou graves

.Modelos e chassis envolvidos

Antes de qualquer coisa, é importante saber quais são os modelos envolvidos no recall. Para o Palio, há dois modelos envolvidos, ambos com fabricação em 2012 e 2013. O primeiro foi feito na Argentina, com os chassis não seqüenciais de 007964 a 603797.

Já o Palio com produção brasileira envolve os chassis não seqüenciais de mesmo ano e de número 090792 a 121717.O Uno convocado para recall é de ano 2012/2013, com chassis 397602 até 043575. E, por fim, o Grand Siena possui os chassis não seqüenciais de 034481 até 062830.

Sobre os atendimentos

Vale lembrar que os atendimentos para o recall da Fiat somente iniciarão na segunda-feira, dia 10 de dezembro. Para a realização da troca de todo o módulo, a montadora vem orientando os proprietários de todas as unidades que estão envolvidas no reparo. Assim, é solicitado que o dono faça o agendamento do mesmo em uma das concessionárias da marca envolvida. Não é cobrado nenhum valor para o reparo, ou seja, ele é gratuito. O tempo previsto é de cerca de duas horas. Quem busca maiores informações pode sanar as dúvidas pelo site oficial da Fiat, no endereço eletrônico https://www.fiat.com.br/. Além desse, ainda foi disponibilizado um telefone para contato direto com a mesma, no número 0800 707 1000.

Caso dos airbags mortais da Takata

Considerado como o maior recall de toda a história do setor, o caso dos airbags da Takata já traz números assustadores. São no total 19 vítimas mortas e aproximadamente 200 feridos. No Brasil, 13 montadoras que estão sediadas o país já precisaram convocar os compradores de veículos que traziam o defeito para a substituição da peça em questão.O primeiro caso que se teve conhecimento foi no ano de 2004 e envolveu a Honda, conforme dados do jornal New York Times. Na ocasião, a montadora reportou o problema à Takata, pressionando a fabricante para uma explicação pública sobre o problema. As explosões seguiram acontecendo até 2014, atingindo uma boa parte de fabricantes e os proprietários dos veículos em geral. Nos Estados Unidos são, atualmente, mais de 42 milhões de carros afetados pelo reparo.Fundada em 1933 no Japão, a Takata Corporations possui a sua sede em Tokyo. Considerada até então como uma das principais fornecedoras de airbags em todo o mundo, com um controle e fatia de 25% no mercado, a produção teve início na década de 90, especializando-se com isso em equipamentos para a segurança de automóveis.Além de airbags, a fabricante produz também outros produtos, como cadeirinhas infantis, volantes e cintos de segurança. Em 2013 a marca recebeu, inclusive, um prêmio público pelo seu envolvimento em sistemas de airbags com tecnologia avançada. Em abril desse ano, a japonesa de autopeças foi vendida para a Key Safety Systems. O valor pago pela nova proprietária é equivalente, em reais, a R$ 5,45 bilhões.

Kellen Kunz


Recall Volvo V60, XC40, XC60, SC90 e S90


Problema envolve modelos produzidos entre 2017 e 2019.

A fabricante sueca Volvo anunciou um recall envolvendo 1.344 unidades. Os modelos são: o Sedã S90, a perua V60 e os SUVs XC40, XC60 e XC90 (disponibilizaremos os chassis e as datas de fabricação dos modelos no final da matéria). O motivo do recall é uma atualização no módulo de conectividade. Todos os modelos são de 2017 a 2019.

Os modelos convocados no Recall têm o sistema “Volvo on Call” integrado. De acordo com a empresa nórdica, esse sistema “é um serviço de segurança e conveniência para proprietários de carros Volvo.” "Com o aplicativo, o usuário tem acesso à localização exata do seu carro". O usuário também pode enviar seu destino para o sistema de navegação do carro e acessar o diário de bordo do veículo.

De acordo com a marca, caso haja um acidente, uma falha no software do módulo de conectividade pode fazer com que esse sistema não acione a chamada de emergência e não envie a localização do veículo à central.

Com isso, os passageiros ficariam sem a assistência do serviço automático de socorro, podendo agravar possíveis danos físicos aos ocupantes e terceiros.

O reparo será gratuito e terá duração aproximada de 1 hora, consistindo na atualização imediata do software tendo que ser agendado antecipadamente em uma concessionária Volvo de preferência do proprietário do veículo. O telefone disponível é o 0800-707 7590 e o e-mail é sac.volvocars@volvocars.com.

Veja os chassis e as datas de fabricação dos modelos participantes:

V60

Fabricação: entre 13 de dezembro de 2017 e 30 de outubro de 2018

Chassis: YV1ZW10CDK1000378 a YV1ZW10CDK1018470

XC40

Fabricação: entre 6 de outubro de 2017 e 30 de outubro de 2018

Chassis: YV1XZ16CCJ2002289 a YV1XZACADK2096872

XC60

Fabricação: entre 3 de março de 2017 e 30 de outubro de 2018

Chassis: LYVUZ10CCKB176155 a YV1UZ10CCJ1116518

XC90

Fabricação: entre 4 de maio de 2016 e 30 de outubro de 2018

Chassis: YV1LCBACDH1158743 a YV1LTBACDH1135076

S90

Fabricação: entre 16 de maio de 2016 e 1 de novembro de 2018

Chassis: LVYPSBACDKP057816 a LVYPSBACDKP062410

Aplicativo Volvo On Call

A Volvo disponibiliza um aplicativo do Volvo on Call para usuários de Android, iOS e Windows. O aplicativo está disponível para download gratuito na Apple Appstore, Google Play ou na Windows Phone Store. É possível testar várias funções do aplicativo sem conectá-lo a um automóvel. Basta fazer o download e executar em modo de demonstração. Para mais informações diretamente da Volvo, clique aqui.

Contratação do Serviço

Esse serviço é ativado no ato assinatura do termo de ativação, que pode ser realizado no ato da compra. Para mais informações, a Volvo disponibiliza um canal de comunicação em seu website. As informações serão dadas mediante o preechimento do formulário disponível na página clicando aqui.

História

Com 91 anos de existência (foi fundada em 1927), a Volvo tem uma história marcada por estar presente nos maiores mercados do mundo. O principal local de produção nos Estados Unidos está em Charleston, no estado de South Carolina.

A fábrica de South Carolina deixa a Volvo com presença nos três maiores mercados globais: Europa, China e os Estados Unidos, dando um empurrão na ambição da empresa de vender 800 mil veículos ao redor do mundo até 2020. A empresa vendeu 571.577 veículos em 2017, tendo 7 por cento de crescimento em relação a 2016. Para mais informações (em inglês) clique aqui.

A China é o maior mercado da Volvo Cars, com 90.930 carros vendidos em 2016; seguida dos Estados Unidos com 82.726; Suécia com 70.268, Grã-Bretanha, com 46 722 e Alemanha com 39 434. Em 2016, a Volvo registrou vendas globais de 534 332 carros. Fonte dessas informações em sueco aqui.

As vendas da Volvo nos Estados Unidos também caíram com a crise financeira de 2008. Suas vendas ainda estão nos patamares de 1994 nos Estados Unidos, mas em nítida recuperação. Veja aqui em inglês.

Por Bruno Rafael da Silva


Recall Honda HR-V – Problema no Freio Traseiro


Chamado envolve modelos do veículo produzidos entre 2016 e 2018.

Uma das maiores marcas automotivas do mundo, a Honda, anunciou no início do mês de novembro de 2018 que vai iniciar um grande processo de “recall” de um de seus maiores sucessos de vendas no Brasil: O HR-V.

A empresa fez o anúncio através dos meios de comunicação ligados ao setor automotivo e divulgou a data de 12 de novembro para que os consumidores brasileiros possam se dirigir a qualquer uma das concessionárias da rede espalhadas pelas diversas capitais brasileiras para a correção do defeito detectado nos veículos deste modelo.

Qual o defeito identificado que necessita de um recall urgentemente?

Segundo a Honda, existe a necessidade imediata da troca de uma peça do sistema de freio traseiro do veículo, que não foi aprovado em alguns testes feitos pela montadora e acusou um falha grave de funcionamento.

A peça, em questão, é um falha de fabricação de um dos pistões de calipers que é responsável por acionar o sistema de freio a disco nas rodas traseiras.

De acordo com o marca, este componente apresentaria um sério vazamento do gás hidrogênio, que é utilizado como responsável pelo acionamento do sistema.

Como resultado do processo defeituoso, o gás poderá atingir o fluído de freio do sistema e levar ao aparecimento de bolhas, com a imediata redução da eficiência do sistema de frenagem.

Qual a preocupação imediata da Honda para com os proprietários dos modelo HR-V?

Segundo o comunicado divulgado pela marca nos meios de comunicação e em todas as concessionárias brasileiras, o defeito detectado nos testes mostrou o sério risco que muitos proprietários deste modelo estão correndo em sofrer uma série de lesões e traumas que podem ser fatais, além de sérios prejuízos materiais.

Mantendo a sua constante preocupação com seus consumidores, a montadora convoca a todos os proprietários da marca a verificarem se o chassi de seu respectivo modelo se encontra dentro da numeração a ser submetida ao processo de recall.

Segundo os dados divulgados pela empresa, no Brasil deverão ser cerca de quase 20.000 veículos afetados pelo defeito, depois que foi feito um levantamento dos lotes fabricados em território brasileiro que utilizaram o sistema com a peça defeituosa.

De antemão, segundo a fabricante, farão parte do grupo os modelos fabricados entre 2016 e 2018. Para se certificar melhor, os donos deste modelo deverão fazer a consulta pelo número do chassi.

Caso você não saiba aonde localizar a numeração do seu modelo, basta consultar o manual do fabricante e ele vai informar qual o local do seu veículo você deve encontrar esta classificação. Se mesmo assim, haja alguma dificuldade, basta levar o seu carro a uma concessionária mais próxima e os técnicos irão identificá-lo facilmente para você.

A Honda definiu a data de 12 de novembro para o início do processo e será preciso que, em alguns casos, o consumidor precise ligar para a sua concessionária para que seja feito o agendamento da troca.

A substituição do componente defeituoso não vai acarretar custo algum para os seus respectivos proprietários, conforme divulgado pela montadora.

Para os modelos fabricados em 2016, deverão realizar o recall aqueles fabricados entre 05 de maio de 2015 e 02 de setembro de 2016, com numeração do chassi iniciado em 8C3RV e 93HRV.

Para o ano de 2017, estão incluídos os carros fabricados entre 06 de setembro de 2016 e 29 de junho de 2017, com chassi iniciando em 8C3RV e 93HRV.

A mesma classificação se aplica para os modelos 2018 fabricados entre 01 de junho de 2017 e 28 de setembro de 2018 e para a mesma numeração inicial dos modelos dos anos anteriores.

Caso você seja proprietário de um HR-V e que se enquadre dentro destes anos de fabricação, é bom ligar ou comparecer a uma concessionária da marca mais próxima de sua residência e se certificar que seu modelo vai precisar passar pelo recall.

Emmanoel Gomes


Recall Fiat Uno, Mobi, Palio, Strada, Grand Siena, Weekend, Cronos e Argo


Montadora anuncia chamado devido à problemas no câmbio.

Se você adquiriu um carro da Fiat recentemente, essa notícia pode ser para você. A partir da última segunda-feira, dia 1 de outubro, os proprietários dos oito modelos da marca (Uno, Mobi, Palio, Strada, Grand Siena, Weekend, Cronos e Argo) deverão realizar o agendamento de uma visita a qualquer uma das concessionárias da marca para realizar um recall.

O motivo da verificação é uma possível falha no funcionamento do sensor de marcha dos modelos que são equipados com uma transmissão automática Dualogic/GSR. Por isso, em caso de necessidade, é feita a substituição do componente.

Tempo estimado e importância do Recall

De acordo com informações da assessoria de imprensa da Fiat, o reparo é feito em um tempo estimado de aproximadamente uma hora. No total, são 11.669 unidades envolvidas no chamamento, sendo dessas 5.097 exemplares do hatch Argo 1.3 GSR.

Entre os possíveis danos que a falha pode causar está a mudança inesperada da marcha para o ponto morto, a posição apontada como “Neutro”. Isso ocorreria com o carro em movimento, ocasionando a perda da potência do veículo, comprometendo a sua dirigibilidade. Em casos mais extremos, é possível que tal falha cause, inclusive, graves acidentes.

Versões, ano/modelo e chassis envolvidos

Se você possui um dos oito modelos e ficou na dúvida em relação ao seu automóvel, nós te damos as versões, ano/modelo e os seis últimos dígitos referentes aos chassis envolvidos no recall.

Sendo assim, começaremos com o modelo mais afetado, o Argo 1.3 GSR do ano de 2018. Os chassis são: H10294 a G64699, totalizando 5.097 exemplares. Na sequência, o Mobi 1.0 modelo 2018 tem chassis 465048 a 547697, com 2.572 unidades.

O Cronos 1.3 e modelo 2018/2019 tem chassis 000012 a 022737, com um total de 2.276 unidades. E o Uno 1.3 e modelo 2018/2018 traz os chassis 796635 a 835113, com 916 unidades.

Ainda, o Grand Siena 1.6 e modelo 2017/2018 envolve os finais 329230 a 341048, totalizando 567 unidades. Já o Palio 1.6 e modelo 2017 traz chassis 192022 a 199837 e 141 unidades.

Em penúltimo lugar, o modelo Weekend 1.6 de ano 2017/2018 engloba os chassis 097241 a 099833, com um total de 66 unidades. E por fim, o Strada 1.8 e modelo 2017 tem envolvidos os chassis 152494 a 168706, totalizando 34 unidades do carro.

Para maiores informações

Para quem busca maiores informações e quer consultar sobre os chassis que estão envolvidos no recall, a Fiat está disponibilizando o seu portal para que os proprietários contatem a empresa. O endereço eletrônico é o www.fiat.com.br.

Além desse, ainda é possível entrar em contato diretamente pelo telefone com a Central de Serviços ao Cliente. O número é o 0800 707 1000.

Recalls da Fiat em 2018

Esse já é o sexto recall anunciado pela montadora no ano de 2018. O primeiro foi feito em janeiro com os proprietários dos carros Grand Siena, Novo Palio e Uno de ano/modelo 2010 a 2012, em que foi detectada uma possível degradação do deflagrador de airbag quando exposto a variações elevadas das temperaturas e da umidade.

Na sequência, em março foram convocados os modelos Novo Palio, Punto, Idea, Palio Fire, Uno, Siena, Grand Siena, Weekend, Fiorino e Strada de ano/modelo 2016 e 2017, devido a falha do alternador. Já em junho, foi a vez da Fiorino e Palio Weekend (2018-2019), Strada (2017-2018), Grand Siena (2018-2019) e Toro, Mobi, Argo e Uno (2018-2019), por falha nos relés.

No mês seguinte, foi a vez do Freemont, ano e modelo 2014 e 2015. Nesse, em caso de piloto automático acionado no veículo, havia a possibilidade de uma eventual falha na central da injeção eletrônica, que não permitiria a sua desabilitação.

E, por fim, o quinto recall da marca foi em agosto de 2018, convocando os proprietários dos modelos Grand Siena, Novo Palio e Uno de ano 2012. Nesses também foi detectada a possibilidade de uma degradação no deflagrador do airbag, bem como visto em janeiro em outros modelos.

Para mais detalhes e ficar ligado em todos os recalls da marca, basta acessar o site no endereço https://www.fiat.com.br/ja-tenho-um-fiat/fiat-recall.html.

Kellen Kunz


Recall da Volkswagen no Brasil – Modelos Up!, Voyage, Gol e Tiguan Allspace


Modelos Up!, Voyage e Gol, fabricados nos anos de 2017 e 2018, e também o SUV Tiguan Allspace, com fabricação em 2018, foram convocados para Recall no Brasil.

Foi anunciada nesta terça-feira, dia 17 de julho, pela Volkswagen, que alguns modelos da montadora passarão por um recall no Brasil. Trata-se dos modelos do Up!, Voyage e Gol, fabricados nos anos de 2017 e 2018, e também da SUV Tiguan Allspace, com fabricação em 2018.

Para verificar se você possui um carro que está dentro da chamada para o recall, basta conferir a numeração final dos chassis envolvidos na notificação. Quem tiver alguma dúvida, poderá ainda consultar a Volkswagen por um telefone disponibilizado para a situação, o 0800 0198866.

Up!, Gol e Voyage (2017 e 2018)

Os chassis envolvidos no recall referentes ao modelo Up! são: HT530304 até JT 535410. Já nos modelos Voyage e Gol, os chassis englobam: HT000090 até JY052528. Vale lembrar que esses números não são sequenciais.

O motivo divulgado pela fabricante para o reparo se dá uma vez que o airbag localizado no local do motorista não é correspondente ao do modelo especificado. Sendo assim, o comunicado dá nota de que, caso haja uma colisão do automóvel, o componente incluído não ofereceria a proteção necessária e especificada.

De acordo com a montadora, a troca do airbag do motorista é totalmente gratuita, sendo calculado um tempo médio de 40 minutos para a reposição. Sabe-se que, no total, são 406 proprietários que precisarão agendar o reparo em uma das concessionárias. O atendimento oficial já começará na próxima semana, dia 23 de julho, segunda-feira.

Tiguan Allspace (2018)

Desde o seu lançamento em abril de 2018, esse é o primeiro recall pelo qual passará a nova Tiguan Allspace. São dois casos distintos de manutenção, sendo o primeiro voltado para o reparo de uma falha localizada no aperto da porca do pivô.

Essa fica na suspensão dianteira, afetando os chassis JM100906 até JM140952. No total, estão incluídas 163 unidades no recall.

Um dos riscos apresentados pela Volkswagen é de que o pivô se solte, de forma a comprometer a direção do condutor e podendo ocasionar graves acidentes na estrada. Ao que tudo indica, o conserto leva em torno de uma hora, precisando ser agendado antecipadamente.

Já os chassis JM135333 até JM163399 irão para reparo, uma vez que foi constatada uma dobra na bolsa do airbag frontal. Essa está incorreta e caracteriza uma falha no processo de fabricação do fornecedor.

Localizada na parte do passageiro, serão chamados 177 proprietários para a troca gratuita do item. A troca também deverá levar cerca de uma hora até o seu final.

Outros recalls da Volkswagen em 2018

Apesar de ser um recall de grandes proporções, já que engloba diversos modelos conceituados da marca, essa não é a primeira convocação no Brasil da montadora alemã no ano de 2018. Em fevereiro, 110 unidades do modelo Passat foram chamados para troca do sistema de antiesmagamento de vidros, uma vez que esse podia não perceber que algo impedia o fechamento automático dos vidros.

Ainda, foi necessário realizar uma única troca do modelo em relação às mangas de eixo referentes às rodas traseiras. Essas corriam risco de quebra.

Já em março, a Volkswagen convocou 15 unidades dos modelos Up!, Voyage e Gol, por falha na fixação do pivô de suspensão dianteira esquerda, podendo esse se soltar sob pressão, ocasionando graves acidentes.

No mesmo mês, ainda, duas unidades do Golf foram chamadas por falha muito similar aos dos conhecidos “airbags mortais”, que ocasionaram diversas mortes no mundo todo. Esse equipamento da Volkswagen foi fabricado, todavia, por outra empresa, a ARC. Porém, uma vez acionado, ele podia lançar alguns fragmentos de carcaça contra todos os passageiros do veículo.

Recall é o seu direito

O recall é um direito do consumidor, não existindo um defeito que não seja considerado grave. Conforme o Código de Defesa do Consumidor, a solicitação deve ser feita pela montadora sempre que houver um defeito na fabricação de um produto que coloque a vida do usuário em risco.

Logo que constatado um problema, a empresa precisa comunicar o mesmo ao Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor, o DPDC, realizando uma forte campanha publicitária para que o proprietário seja informado sobre os problemas e as soluções, de forma clara e objetiva.

Por Kellen Kunz

VW Voyage 2018


Recall Kia Carnival – Problema na Porta Deslizante


Convocação atinge veículos produzidos entre 2016 e 2018.

Acaba de ser anunciado um novo recall no Brasil. Desta vez quem fez o anuncio foi a Kia. De acordo com o que foi anunciado nesta quarta-feira, dia 04 do mês de julho, o modelo a ter que passar por reparos será o Carnival. Você é proprietário de um Carnival da Kia? Continue lendo este texto e saiba se seu carro está entre os convocados.

É isso mesmo, quem for proprietário de uma Carnival deve ficar atento , pois a fabricante acaba de anunciar unidades desse modelo deverão passar por reparos.

De acordo com a montadora, os veículos envolvidos são do ano/modelo que vai de 2016 a 2019.

O motivo desta convocação se deve ao fato de existir a possibilidade de um defeito localizado na sua porta deslizante.

Diante disso, a Kia fez a convocação dos proprietários do modelo em questão para que estes façam o agendamento do serviço de reparo em uma de suas concessionárias ou lojas autorizadas.

Como já era de se esperar, os proprietários destes veículos não terão que pagar nenhum valor pelo reparo, uma vez que o defeito vem de sua fabricação.

Veja abaixo quais são os chassis que estão envolvidos no recall:

Modelo Carnival com finais de 113707 até 437433, que tenham sido produzidos entre as datas de 17/junho/2015 até 05/fevereiro/2018.

A Kia informou ainda que há um problema localizado no software de sua unidade eletrônica referente ao comando das portas automáticas e deslizantes que o carro possui.

Dessa forma, algumas dessas unidades do modelo podem falhar em não obedecer a um sistema de reversão que é automática em casos de obstáculos na rota que pertence ao trilho instalado na porta.

Em alguns casos pode ocorrer a continuação do fechamento desta porta automática, mesmo nos casos em que tenha sido constatada obstáculos existentes, o que possibilitará o risco de lesões físicas às pessoas ao atingir membros como mãos e pés eu possam se encontrar na rota do trilho da porta.

A Kia deixa claro aos proprietários de carros envolvidos nesta convocação de que até o momento não foi registrado nenhum tipo de acidente no Brasil com relação ao defeito mencionado neste artigo, porém, se existe a possibilidade de risco é um dever para com seus consumidores a realização deste recall, que possui caráter preventivo.

Diante disso, o reparo consiste na atualização de software, o que pode levar aproximadamente 1 hora.

Caso você seja dono de um Carnival e se encontra em dúvidas em relação ao recall, a Kia disponibilizou o número de telefone 0800 77 011011 para que todas as dúvidas sejam resolvidas. Além disso, é possível saber de outras informações acessando o site da montadora em www.kia.com.br para mais informações.

A Montadora ainda não informou o número de unidades que devem passar pelo reparo no Brasil, mas a estimativa inicial é de que seja um número bastante considerável.

A montadora deixa claro que não existe uma data limite para a realização do reparo, pois enquanto todas as unidades não passarem pelo reparo, o recall não será finalizado, pois a marca sempre prezou pelo bem estar de seus consumidores, assim como com a segurança, uma vez que são por essas qualidades que ela é um sucesso tanto no mercado nacional quanto no mercado internacional.

Diante dessas informações, não deixe de agendar o serviço em seu veículo em um loja Kia. O serviço é rápido e assim você poderá sair com seu veículo sem nenhum tipo de preocupação com a segurança de sua família.

É lógico que possuir um carro retirado novo de uma concessionária e saber que ele está envolvido em um recall não é muito agradável ,mas mesmo não havendo registro de acidentes, sendo considerado apenas a possibilidade, agende o seu reparo e continue desfrutando de seu Carnival.

Sirlene Montes


Recall Ford Ranger 2005 e 2006 – Problemas nos Airbags


Montadora faz convocação para reparar airbags mortais.

A montadora Ford anunciou dia 21 de junho nesse ano de 2018 um novo recall para as picapes Ranger que foram fabricadas nos anos 2005 e também 2006 e foram produzidas entre as datas de 24 de agosto em 2005 até dia 1º de março em 2006, para realizar uma desativação de seus airbags na sua dianteira nos lados do motorista e no do passageiro. A partir do dia 7 de maio os proprietários poderão ser convocados para fazer a substituição e uma reativação no sistema de segurança.

Esse recall vai ser realizado pela falha dos insulfladores que ficam nas bolsas infláveis, caso aja uma colisão eles irão romper e acabarão lançando uns fragmentos de metal para o interior da cabine, podendo causar um grande e fatal risco, além de ferimentos graves que podem ocorrer aos ocupantes que estiverem no veículo. Para poder agendar o serviço e colher outras informações, a montadora Ford estará disponibilizando o seu site e seu telefone gratuito que é 0800 703 3673.

Caso você possua um desses veículos será muito importante procurar uma concessionária mais próxima a você e agendar esse recall. Lembrando que sua segurança sempre estará em primeiro lugar. E correr um risco tão grave é muito perigoso, podendo até levar a um acidente com vítimas fatais.

A Ford é com certeza uma empresa seríssima e está no mercado automobilístico do Brasil a vários anos, por isso é uma grande responsabilidade levar seu veículo para poder fazer esse reparo, pois a montadora preza muito a segurança de todos seus clientes e sua família.

Até o certo momento não foi registrado acidentes por conta dessa brusca falha de sua fabricação, e a empresa conta que poderá resolver esse problema nos veículos antes que possa acontecer algo de ruim a um de seus clientes. Por isso a Ford recomenda que seu veículo não seja utilizado até que todo o reparo seja realizado.

Entre no site, se preferir ligue agora mesmo e agende sua troca, será muito importante que todo esse procedimento possa ser realizado o mais rápido possível, evitando danos maiores a você e toda sua família.

Essa picape Ranger foi um sucesso nas suas vendas por muitos e muitos anos e ainda é uma preferência de vários brasileiros, por esse motivo se você está planejando comprar uma picape não precisa ter medo. O carro não possui se quer qualquer defeito de fábrica a não ser essa pequena falha que na medida do possível já está sendo corrigida.

Outro ponto muito importante é lembrar que o procedimento só poderá realizar-se através da montadora através dos seus profissionais que são devidamente qualificados, não faça com outros mecânicos particulares. Pois se qualquer erro acontecer no procedimento, não poderá ser responsabilidade da montadora.

Todo esse procedimento não demora muito e também não terá custo para os proprietários desses veículos, por isso corra o mais rápido que puder em uma concessionária que seja mais perto de você para que possa agendar uma vistoria e sua troca dos equipamentos.

Seu veículo deverá será avaliado e caso seja necessário realizará a troca do equipamento de segurança. Sua equipe da Ford já recebeu um treinamento necessário para poder realizar esse procedimento da melhor maneira possível, no menor tempo e com um menor risco.

Afinal, sua segurança é prioridade para você e toda vez que for sair de casa em seu veículo. A montadora com certeza não quer que nenhum dos seus clientes possa se machucar por conta desse pequeno problema de fabricação. Por isso é necessário que seja responsável e possa levar hoje mesmo o seu veículo para poder agendar a troca desse equipamento do seu carro.

E se você deseja comprar uma dessas picapes Ranger, compre sem medo, pois é um carro seguro e seu custo é muito baixo, além de seu consumo ser bem econômico.

Ricardo Ferreira Rodrigues


Recall do Toyota Corolla 2010 e 2012 – Problema no Airbag


Erro de montagem pode fazer com que airbag não infle corretamente em caso de acidente.

Foi anunciado pela montadora Toyota que seu modelo Corolla, sedã dos anos de 2010 e 2012, precisarão passar por um recall, pois foi constatado uma falha no sistema de airbag.

Portanto, se você possui um dessas edições do carro, procure uma concessionária Toyota para saber se não precisará passar pelo recall.

Foi constatado um erro na montagem de série do airbag, seu deflagrador da bolsa direita foi montado de forma inadequada, provocando um vazamento de seu gás. Fazendo com que em um eventual acidente ele não infle de maneira adequada colocando em risco a vida dos passageiros o banco dianteiro.

A montadora orienta todos seus clientes que caso tenham comprado um veículo desse modelo e ano que procure o mais rápido possível uma concessionária mais próxima de você para que seja averiguado se será necessário a manutenção ou até a troca do equipamento.

Essa troca será realizada gratuitamente e seu tempo estimado de duração é de uma hora e trinta minutos. Não deixe de fazer esse recall, pois a segurança sua e de sua família é primordial.

O atendimento dessa campanha iniciará no dia 10 de julho ainda deste ano, e você poderá agendar a inspeção de seu veículo através do site da Toyota: www.toyota.com.br/web-agenda.

Com certeza o Corolla sedã é um ótimo modelo da montadora e esse erro foi um fato isolado de fabricação. Portanto, não precisa ter medo ou ficar receioso de comprar um Corolla ou até mesmo outro modelo da montadora. Pois todos que compraram até hoje tiveram excelentes experiências com a marca.

A Toyota vem crescendo de forma muito positiva nos últimos anos aqui no Brasil, e esse crescimento ainda aumentará pois com o fim da crise econômica que assombrava nosso país, as pessoas com certeza se sentirão mais confortáveis em investir em automóveis novamente, aquecendo ainda mais as vendas de todas as marcas de carro até o ano de 2020.

Portanto, se você procura trocar de carro essa é uma ótima oportunidade, aproveite esse momento que estamos passando em nossa economia e compre o seu tão sonhado carro zero. E se sonha em adquirir um carro importado, passe em uma concessionária Toyota e faça um teste drive nos novos modelos da marca.

O Toyota Corolla é um dos melhores carros da montadora em quesito de luxo, beleza e conforto. Por isso, se procura um desses quesitos ou até mesmo os três em um só, corra e compre hoje mesmo o seu Corolla.

E se você possui um dos modelos ao qual precisará passar pelo recall, não leve em um mecânico particular, pois assim poderá colocar em risco sua família e sua integridade física. A montadora pede que leve especificamente em uma concessionária da marca, para que profissionais que estão acostumados com a manutenção do carro façam o serviço.

Para que assim possa ser garantido que o equipamento funcione cem por cento.

O airbag se tornou um acessório essencial na segurança do veículo, não podemos prever o que acontecerá no futuro, e é totalmente imprevisível um acidente, por isso é primordial conter em seu carro todos equipamentos de segurança, para que em um eventual acidente você possa estar o máximo protegido que puder.

Já que acidentes hoje em dia são muito comuns, e diariamente centenas de acidentes acontecem por todo país, então precisamos nos resguardar da melhor forma possível para que se um dia aconteça conosco, não venha acontecer o pior.

No caso desse pequeno erro na montagem da linha desses carros, em caso de acidente pode ocorrer uma fatalidade, por isso é muito importante que todos que possuem um veículo que corre o risco de estar com defeito vá fazer o recall o mais rápido possível.

Ricardo Ferreira Rodrigues


Recall do Jeep Renegade e Compass – Problema no Motor


Problema deve atingir cerca de 92 mil carros.

Os modelos Jeep Renegade e Compass dos anos 2017 e 2018 passarão por recall.

Foi anunciado que os modelos Renegate e Compass da Jeep terão que passar por um recall, contabilizando ao todo cerca de 92 mil carros atendidos, a razão é um relê no sistema de ignição a na injeção do combustível no motor.

São um pouco mais de 50 mil unidades da versão Compass e cerca de 40 mil da versão Renegade que terão que passar pelo recall segundo a montadora. Esse problema precisa ser reparado o quanto antes, pois ele pode provocar uma interrupção no funcionamento do veículo e até uma possível falha geral de seu motor, desligando de forma instantânea.

A montadora comunica que todos que possuem um desses dois modelos que foram fabricados entre o ano passado e esse ano de 2018 deverá procurar a concessionária mais próxima para saber se seu carro possui esse defeito. Caso seja constatado o defeito, a troca da peça será totalmente gratuita e o tempo estimado para realizar esse procedimento é de 30 minutos.

Você também poderá entrar em contato com o serviço de atendimento da empresa através do telefone 0800 703 7150.

Os modelos anos e chassis dos carros com possíveis problemas são:

  • Jeep Compass 2017/18 – e o número de série do chassi vai de H34693 a H93627
  • Jeep Renegate 2017/18 – e os números dos chassis são de 129173 a 186288

Portanto, se você possui um desses veículos, corra hoje mesmo até uma concessionária Jeep e agende sua troca, ou se possui um modelo que não é nenhum desses citados mais gostaria de conferir se está tudo certo com seu veículo, pode também procurar um representante em sua cidade para fazer a conferencia de seu veículo.

Muito importante lembrar também que como são modelos novos, você não poderá realizar esse procedimento em um mecânico particular, pois se fizer perderá a garantia de fábrica do veículo.

Pois somente os profissionais credenciados tem o preparo e formação necessária para realizar esse procedimento. A montadora não manterá a garantia do veículo caso seja violado essa norma contratual de compra e venda.

Por isso para evitar dores de cabeça futuras procure uma concessionária e faça a troca da peça defeituosa, através de seus profissionais credenciados. Além de evitar problemas, esse procedimento é totalmente gratuito.

A Jeep tem se superado a cada ano, com a evolução de seus modelos. E com certeza muitas novidades virão para os modelos 2019. Por esse motivo não deixe de comprar um Jeep se você ainda não possui. Esse pequeno problema de fabricação não é comum acontecer na montadora. E não precisa ter medo por conta desse ocorrido.

Os carros da Jeep são altamente potentes e sua mecânica é excelente e muito difícil de dar manutenção. Se estiver à procura de um carro que não te dê problemas futuros com certeza essa é uma das melhores opções no mercado atual.

E se você possui um desses modelos citados acima com o possível defeito não deixe de fazer o recall para saber se de fato seu veículo está com o problema. Pois esse problema poderá causar sérios problemas, além de poder causar acidentes pela falha de funcionamento do motor por conta do defeito.

A empresa zela pela a segurança de seus clientes sempre em primeiro lugar, por isso ela quer realizar essa troca em todos os carros que estão em circulação o mais rápido possível, evitando assim que algum acidente possa ser causado por esse problema nos veículos.

Por isso não seja negligente com sua segurança, no caso se possui um desses exemplares, vá até uma concessionária Jeep o mais rápido possível e resolva esse pequeno problema.

A empresa pede desculpas a seus clientes pelo transtorno e espera poder solucionar o problema o mais breve possível.

Ricardo Ferreira Rodrigues


Recall Chevrolet 2018 – Onix, Prisma, Spin e Cobalt


Problema na caixa de fusível pode ocasionar incêndio no carro.

A causa possível é um defeito no relê na caixa de fusível, esse defeito é um tanto quanto sério pois ele ocasiona a entrada de água na caixa de fusíveis, ocasionando curtos, com isso pode até produzir um superaquecimento no motor, ocasionando um possível incêndio no carro.

Como o problema é seríssimo, a montadora está investigando quantos carros e série foram afetadas com esse defeito de fabricação.

Já se estima uma média de mais de 550 mil carros entre os modelos Onix, Spin, Prisma e Cobalt para o recall. Podendo assim corrigir o erro nos carros e garantir a segurança de todos seus clientes.

Com certeza isso acarretará um prejuízo significativo para a empresa, porém, dinheiro nenhum paga a segurança de uma família que adquiriu um desses modelos. Com certeza o que a empresa mais deseja é que o problema seja resolvido sem nenhum acidente. E que nenhum carro venha sofrer grandes danos por conta desse defeito de fabricação.

Em 2017 a Toyota passou por uma situação muito parecida como essa, tendo que convocar seus clientes para um recall em alguns modelos da marca. Envolvendo na ocasião 563 mil carros com defeitos a serem corrigidos.

O procedimento para correção do defeito está estimado em 20 minutos por carro e seu agendamento deverá ser feito através do site da montadora. Portanto, se você adquiriu algum dos modelos citados acima no período de 2017 para cá, não deixe de conferir se seu carro precisará desse reparo. Pois é muito importante para sua segurança e de toda sua família.

A montadora ainda deverá fazer uma busca geral em seu estoque de exemplares que ainda não foram emplacados. Para que esse defeito já seja solucionado mesmo antes do carro sair da montadora.

É muito bom adquirir um carro zero, porém, é importantíssimo preservar a segurança do carro e eventualmente de todos os passageiros. Por isso pesquise sobre o modelo do seu novo carro para saber se ele não possui nenhum defeito de série. Caso ele possua procure a montadora do veículo para poder solucionar o problema o quanto antes para que assim evite eventuais acidentes.

É importante lembrar que o carro sendo zero km não poderá ser levado no seu mecânico particular senão perderá a garantia de fábrica e suas revisões. Por isso é importante entrar no site e agendar com a própria montadora o dia do reparo.

Deixando assim que os profissionais da fábrica solucionem o problema. Preservando o direito de garantia e revisão prevista no ato da compra do veículo.

É muito importante que os quesitos necessários para manter a garantia sejam respeitados. Pois em um eventual acidente, a primeira coisa que será apurado é se a segurança do veículo continua intacta, se deixar um mecânico que talvez não possua a experiência necessária para mexer no modelo do seu carro e ocorrer um problema futuro. Isso pode te trazer problemas, fazendo com que o carro perca a garantia do veículo e também trazendo para si a responsabilidade pelo acidente causado.

Por isso é muito importante enquanto o veículo estiver na garantia sempre levar na montadora quando possuir qualquer tipo de problema ou identificar qualquer defeito no carro.

Hoje as mecânicas dos carros são totalmente diferentes de antigamente, como se diz, um fusquinha se conserta até com um pedaço de arame. Porém, os carros novos são altamente tecnológicos, as peças mesclam mecânica com eletrônica. Por isso é necessário ter um amplo conhecimento nessa mecânica atual. Para que de fato o mecânico consiga identificar o defeito e poder consertar da maneira correta reparando cada defeito.

Não deixe para amanhã para agendar sua visita e fazer seu recall no seu carro.

Ricardo Ferreira Rodrigues


Recall Toyota Corolla – Problemas no Câmbio e Airbag


Cerca de 120 mil unidades do veículo podem ter sido atingidas pelos problemas.

Quando compramos um carro novo sabemos que por alguns anos estaremos livres de problemas sérios bem comuns dos carros com mais rodagem. Porém, pode acontecer e tem acontecido bastante de alguns modelos de carros de várias marcas serem convocados para recalls.

Para quem ainda não conhece o termo, o recall é uma convocação que as concessionárias fazem de um determinado modelo de carro que pertence a uma série de fabricação e que já saiu da fábrica com um defeito, que pode ser simples ou grave, mas que precisa ser reparado.

Dessa vez quem anuncia um novo recall é a Toyota. Segundo a marca, os seus modelos Corolla e Corolla GLi 1.8 apresentam duas falhas, uma considerada bastante grave e outra nem tanto, mas ambas devem ser reparadas nos próximos dias.

De acordo com a marca de carros, serão quase 120 mil unidades a serem reparadas e a previsão é de que as concessionárias da marca, a partir do próximo dia 16 do mês de abril, já comecem a realizar os reparos. Os modelos envolvidos no recall são de fabricação no ano de 2013 até o ano de 2017.

A Toyota disponibilizou aos proprietários do modelo Corolla um telefone para agendamento e esclarecimento de dúvidas em relação a questão. Para isso basta telefonar para o número 0800-7030206. A ligação é gratuita, assim como os reparos a serem realizados nos veículos.

Ainda não existe a informação de quanto tempo levará para o reparo ser realizado, afinal, são dois recalls. Mas os proprietários desses modelos receberão todas as informações necessárias ao telefonarem para o SAC disponibilizado.

Segundo informou a Toyota nesta última terça-feira, dia 3 do mês de abril, um dos problemas está localizado no airbag do passageiro e já é chamado de “airbags mortais”, um nome bastante pesado, mas que consegue traduzir bem a gravidade da situação. O perigo está no fato de que em caso de algum acidente que leve ao acionamento do acessório, este por uma falha em seu insuflador pode chegar a estourar, lançando em grande velocidade destroços que são capazes de ferir gravemente e até mesmo matar os ocupantes do veículo. No total serão 53.635 unidades que terão os airbags substituídos.

Felizmente no Brasil nenhum acidente nesse sentido foi registrado, contudo, no exterior já se contabilizam 22 mortes em razão deste problema.

O segundo recall, já não é tão grave, porém, pode colocar o motorista e seus ocupantes em situações também delicadas. Este defeito está no câmbio CVT que relaciona-se ao controle da transmissão do veículo. Desse modo, a falha se configura em um alerta mandado ao painel de instrumentos. O sistema detecta uma falha que não existe e envia um alerta ao painel que como um mecanismo de defesa automaticamente limita a velocidade do veículo em até 60 km por hora, sem que exista a necessidade dessa limitação, que embora não coloque diretamente os ocupantes do veículo em risco de vida, também é um importunio, considerando o fato de uma redução de velocidade inesperada em rodovias que o fluxo de carros a uma velocidade mais alta é comum, podendo ocasionar até mesmo colisões. Os modelos envolvidos nesse recall são os Corola GLi 1.8, cujo ano de fabricação é de 2013 a 2017. No total serão 65.963 unidades a serem reparadas.

Não é primeira vez que a Toyota anuncia um recall por problemas no airbag. Aliás, desde o ano de 2013 essa é a sétima vez que o problema é encontrado.

Nesse sentido, se você possui um Corolla cujo ano de fabricação foi de 2013 a 2017, não deixe de se informar se seu veículo está entre as unidades que precisam ser reparadas. Ligue para o número informado e saiba mais.

Sirlene Montes


Recall Hyundai HB20 e HB20S 2016, 2017, 2018


Chamado ocorrer devido a problemas no freio.

A Hyundai está convocando todos os proprietários dos modelos HB20 e HB20S para comparecerem as concessionárias da marca para realizarem um recall devido problemas com o freio dos modelos citados.

Essa informação foi divulgada no site da própria empresa e de acordo com eles os modelos que apresentam esse defeito são os equipados com um motor 1.0 Turbo com a transmissão manual de 6 marchas. Esses modelos, segundo a empresa, foram fabricados entre os dias 28 de janeiro de 2016 e o dia 05 de fevereiro de 2018 e os chassis envolvidos vão de 9BHBG51BAGP561697 até9BHBG51BAJP870541, não sequencial.

Os veículos que apresentarem algum defeito no freio e em todos os veículos da campanha, serão realizadas inspeções. Caso nenhum dano seja encontrado, a peça não será trocada, porém, será colocado um Isolador Térmico que deverá ser aplicado sobre a peça. Nos casos em que foram encontrados algum dano no freio, a empresa fará a substituição das peças que já virá com o Isolador Térmico.

Os proprietários que forem realizar a inspeção deverão fazer o agendamento diretamente na Concessionária Hyundai Motor Brasil de sua preferência. Os clientes que tiverem alguma dúvida deverão entrar em contato com a Central de Relacionamento da Hyundai através do telefone 0800-770-3355. O atendimento nesse telefone acontece de segunda a sexta-feira, entre às 8 horas e às 20 horas. Aos sábados também são realizados atendimentos, nos períodos das 9 e às 15 horas.

A inspeção de todos os carros será gratuita e quando for necessário realizar a troca da peça, a duração do atendimento deverá durar aproximadamente uns 30 minutos.

O Início do Atendimento para realizar inspeção nesses modelos foi no dia 29 de março de 2018. A inspeção será feita na Válvula de Controle de Vácuo do Servo Freio do carro e caso seja necessário, será feita a substituição da peça de forma gratuita.

A Hyundai informou que o motivo dessa convocação estar sendo feita é pelo fato de que em alguns desses veículos poderá ocorrer um ressecamento da Válvula de Controle de Vácuo do Servo Freio devido à localização estar muito próxima ao Conversor Catalítico e de estar exposto à alta temperatura.

Caso o veículo apresente algum problema por causa disso, o condutor irá perceber que quando ele estiver conduzindo o veículo, haverá um barulho parecido com um assovio vindo da região do motor. Além disso, poderá ocorrer também uma oscilação da marcha lenta, sendo assim, caso o motorista insista em continuar a direção do veículo nestas condições, provavelmente ocorrerá o endurecimento do pedal de freio por conta da redução de vácuo no Servo Freio.

A redução de vácuo do sist. de assist. de frenagem provavelmente causará o endurecimento do pedal de freio e nesse caso o motorista precisará aplicar uma força maior, isso irá acarretar no aumento do tempo e distância das frenagens, o que poderá causar até mesmo acidentes.

O freio não irá parar de funcionar por conta do endurecimento do pedal, mas fará com que o condutor do veículo utilize mais força do que o comum quando for acionar o pedal de freio para parar o carro.

Caso o veículo apresente algum dos problemas já especificados, o condutor deve interromper seu uso imediatamente e procurar uma Concessionária Hyundai Motor Brasil.

Para mais informações, além de entrar em contato pelo telefone, o cliente também poderá acessar o site da montadora através do seguinte link: https://www.hyundai.com.br/servicos/recalls/recall-hb20-1-0-turbo?utm_uptracs=null.

Ainda em relação aos modelos, esse ano a marca trouxe algumas novidades. As versões dos dois veículos ficaram cerca de R$ 1.965,00 mais caros. A montadora reajustou os valores de toda a linha do HB20 e de seus derivados. Além disso, as duas versões terão Edição especial em comemoração à copa do mundo de 2018.

Rosângela Rodrigues


Recall do Peugeot 308 e 408 no Brasil


Chamado se deve a problemas na manta que faz o isolamento acústico do capô.

Sempre que compramos um carro zero quilômetros sabemos que diferentemente dos carros usados, passaremos um bom tempo longe das oficinas mecânicas, pois um motor novo oferece uma boa quilometragem de rodagem sem nenhum tipo de problema. A não ser que seja para manutenções rotineiras, que as próprias concessionárias oferecem, o que é bastante comum no caso de carros zero quilômetros.

Mas infelizmente carros novos também podem dar problemas a seus proprietários colocando a seguranças de seus passageiros em risco. Assim, quando as montadoras detectam este tipo de problema em seus veículos, logo realizam os chamados recalls.

Para quem desconhece este termo, ele é usado quando as concessionárias descobrem que algum modelo de sua produção foi vendido com um problema de fabricação. Esses problemas podem ser simples ou até mesmo graves, por isso o recall é uma convocação dos veículos em questão para realização de reparos.

É o que está acontecendo com dois modelos da Peugeot que são comercializados no Brasil. Estamos nos referindo aos modelos de Peugeot 308 e 408. Por isso, se você possui um desses veículos, fique atento às informações que seguem e verifique se o seu carro está incluído na convocação que acaba de ser realizada pela montadora.

Pois bem, a Peugeot do Brasil acabou de fazer o anúncio de um recall que envolve dois modelos seus, sendo eles o 308 e 408.

Segundo o que informou a Peugeot, unidades que pertencem a esses modelos e que tiveram como ano de produção o período que vai do ano de 2011 até 2015 e que possuem motor de 1.6 turbo.

Assim, proprietários de carros que se identificam com o descrito devem levar seus veículos até concessionárias Peugeot para que o reparo seja realizado.

O problema que esses veículos possuem foram descritos pela montadora como falhas encontradas na parte da fixação da manta que é responsável pelo isolamento acústico de seu capô.

A depender do caso o componente usado para fixar a manta pode acabar se deformando e assim ficar em contato com o motor, o que pode oferecer o risco de o compartimento pegar fogo, colocando em risco a segurança e a vida dos ocupantes dos veículos.

De acordo com a Peugeot, o reparo será realizado por meio de uma instalação de travas novas para a fixação da manta em questão e se for preciso a peça será trocada.

Como o reparo é simples, será realizado nas próprias concessionárias. Para isto basta os proprietários levarem seus veículos até uma concessionária. O reparo tem previsão de duração para até uma hora.

Se o proprietário preferir pode ligar antes e agendar um horário. Para isso basta ligar para o número 0800-703-2424.

No caso do Peugeot 308, os proprietários precisam conferir o número do chassi, sendo que os que necessitam de reparo possuem numerações que vão de DG002244 a GG006174.

Já quem possui um Peugeot modelo 408 deve conferir se a numeração do chassi está incluída entre os números CG001821 e GG005804 (não são sequenciais).

Caso você ainda esteja com alguma dúvida, ligue para o telefone que a marca disponibilizou e tire todas as suas dúvidas. Também pode passar em uma das concessionárias de qualquer parte do país, que os especialistas irão verificar. Mas o importante é que todos os proprietários compareçam com seus veículos a uma concessionária para que o reparo seja realizado.

Se o recall foi anunciado é porque trata-se de um reparo realmente importante, pois embora nenhum acidente neste sentido já tenha ocorrido com os veículos incluídos, o risco existe. Por isso não vale a pena colocar a segurança de ninguém em risco.

Apresente seu veículo a uma concessionária Peugeot e utilize seu automóvel com toda segurança necessária.

Sirlene Montes


Recall do Hyundai HB20 e HB20S 2017


Modelos podem ter problemas no Rolamento Interno da Junta Homocinética.

Quando uma empresa automotiva anuncia algum comunicado a respeito de problemas em determinadas peças de seus carros fabricados, em geral são determinadas unidades que precisam de ajustes. Recentemente a sede brasileira da Hyundai Motor soltou um anúncio sobre o recall de dois tipos de veículos, os compactos HB20 e o HB20S 1.0 2017, que estão aparelhados com um modelo de câmbio de transmissão manual estruturado em cinco marchas.

De acordo com a informação oficial da companhia fabricante, a falha ocorreu no funcionamento do rolamento interno que faz parte da junta chamada homocinética pertencente ao semieixo dianteiro, sendo que o problema registrado tende a provocar diversos ruídos ou vibrações entre as manobras, além de ocorrer certo desgaste precoce das peças, já que a falha rastreada pode, em certos casos extremados, causar a limitação e até deixar de possuir tração ou força do carro.

Foram detectadas as falhas em algumas unidades produzidas entre os dias 20 de abril e 26 de maio deste mesmo ano de 2017. É necessário que os consumidores verifiquem os números dos chassis das referidas unidades, conforme a data em que foram adquiridas. Portanto, esses números, não sendo sequenciais estão entre 9BHBG51CAHP760125 e 9BHBG51CAHP768013, que necessitam de verificação.

De acordo com o anúncio da companhia, é urgente que os proprietários dos veículos adquiridos, que possuem os referidos problemas, interrompam imediatamente o uso que estão fazendo desses carros, para encaminhá-los urgentemente às sedes da Hyundai Motor Brasil, no sentido de se realizar inspeções, como também as necessárias reparações. Portanto, a empresa está buscando atender os seus clientes da melhor forma, na medida em que seus técnicos estão altamente capacitados a descobrir um problema que pode afetar negativamente os seus consumidores. Para evitar futuros custos em reparações e garantir a segurança, a Hyundai alerta todos os seus compradores.

É importante deixar claro que a própria empresa Hyundai Motor Brasil anunciou esta medida convocatória sem que haja custos aos consumidores. O atendimento para reparos, portanto, será realizado de forma gratuita, com duração de duas horas no máximo. Entretanto, cabe aos proprietários dos veículos adquiridos entre os meses de abril e maio de 2017, o urgente agendamento de atendimento e busca de informações por meio do acesso à Central de Relacionamento da Hyundai. O número de telefone para consulta e agendamento é o 0800 770 3355. Todo cliente que comunicar a situação acima referida será atendido com prioridade. Os horários de atendimentos se dão de segunda-feira a sexta-feira, entre às 8h00 e às 20h00, sendo que aos sábados o mesmo atendimento se dá entre os horários das 9h00 às 15h00.

Para reforçar a informação segue o seguinte sumário: o chamado Recall do Hyundai HB20 se refere ao hatch e ao sedã, os quais correm o risco de perder a força ou a tração. Assim, a Hyundai Motor do Brasil publicou um comunicado urgente para o recall imediato dos compactos HB20 e do HB20S 1.0 2017. Estes modelos foram produzidos conforme o processo de aparelhamento com um câmbio de transmissão manual em cinco marchas. As autoridades da companhia aconselham fortemente que os proprietários evitem a utilização de seus veículos caso notem vibrações incomuns e que entrem em contato imediatamente a Central da Hyundai, já indicada. É muito importante que os donos prestem muita atenção ao dirigirem seus carros, já que devido ao desgaste prematuro das peças indicadas, existem sérios riscos de acidentes.

Conforme a informação divulgada pela fabricante, o problema afeta justamente o lote de pistas que fazem parte do rolamento interno que integra a junta homocinética pertencente ao semieixo da parte dianteira do carro, que acabou sendo produzida com firmeza e durabilidade abaixo do que deve ser especificado.

Para mais informações, acesse o site da Hyundai Motor: https://www.hyundai.com.br/servicos/recalls.html.

Paulo Henrique dos Santos


Recall do Honda Accord – Problema no Sensor da Bateria


Cerca de 555 unidades do modelo foram atingidas pelo problema. Proprietários devem entrar em contato para realizar o conserto.

Na última quarta-feira, dia 5 de julho de 2017, a Honda fez a convocação de um recall de 555 unidades do carro Accord. Segundo comunicado divulgado pela empresa, os veículos passarão por uma substituição de seu sensor de bateria. O sensor de bateria desses carros é o responsável por medições de tensão, corrente, temperatura e também resistência da bateria.

A Honda afirmou que uma falha pode fazer com que haja infiltração de líquido condutor dentro do sensor, correndo risco de curto-circuito e, pensando em casos extremos, de um incêndio do carro.

Os usuários poderão agendar a substituição do sensor de bateria por meio do telefone 0800-701-3432. O atendimento terá início no dia 30 de agosto de 2017.

No caso mencionado, estão envolvidas as unidades cuja produção foi feita entre os anos 2013 e 2016, que tenham os seguintes chassis: DA530001 a GA530010.

É fundamental que os donos desses veículos façam a troca junto à Honda o quanto antes, evitando assim possíveis problemas e acidentes, tendo a garantia de troca da empresa a partir do período mencionado.

Sobre a Honda Brasil

No ano de 1997, a HAB (Honda Automóveis do Brasil) fez a inauguração de sua fábrica, no município de Sumaré, uma cidade que fica no interior de São Paulo. Tal passo tão relevante aconteceu somente cinco anos depois do começo das importações para o Brasil, uma experiência que funcionou tão bem que a empresa optou que era o momento de expandir sua presença no Brasil.

Tendo uma produção de somente 20 unidades por dia do modelo Honda Civic e com 400 colaboradores, a empresa começou sua trajetória de sucesso no país. Hoje em dia, a capacidade da planta é de produzir 620 carros por dia, que se dividem entre os modelos Fit, Civic, City e HR-V. No total, a fábrica tem hoje cerca de 3,5 mil funcionários e, além de fazer o atendimento do mercado nacional, faz exportação para os outros países da América do Sul.

A aceitação dos consumidores foi tão grande que empresa começou, no final de 2013, a construir sua segunda fábrica de automóveis, na cidade de Itirapina, também no interior do estado de São Paulo.

Iris Gonçalves


Recall do Ford Ranger – Problema nos Airbags Laterais


Problema atinge a linha 2017 da picape e o reparo será feito gratuitamente.

Comprar um carro zero quilômetro é o sonho de muitos brasileiros. Afinal, espera-se que com a compra de um zero acabam-se as intermináveis visitas às oficinas mecânicas, tão comuns para quem possui carro usado. Nesse sentido, como ocorre com quem compra um automóvel novo, é somente necessário uma supervisão para checar se está tudo ok de tempos em tempos.

Contudo, pode acontecer que mesmo um carro que tenha saído sem nenhuma rodagem da concessionária necessite de um reparo.

Na maioria das vezes quando isso acontece as próprias lojas fazem a convocação dos veículos com eventuais problemas e realizam o reparo de forma gratuita, é o chamado recall.

Nesse sentido, a montadora Ford acaba de um anunciar o seu mais novo recall.

Dessa vez estão convocados as Picapes Ranger do ano de 2017. Segundo a fabricante de automóveis, o motivo da convocação se dá pelo fato de existir um defeito nos airbags instalados nas laterais do veículo, que pertencem ao motorista e seu passageiro.

Segundo a Ford, o problema precisa ser reparado pois há o risco de que em casos de colisão ou acidentes os airbags não inflem, colocando assim em risco a vida dos ocupantes do veículo.

Nesse sentido, a recomendação da fabricante é que os proprietários de Picapes Rangers ano 2017 entrem em contato com as concessionárias da Ford e façam o agendamento de uma data para que o veículo seja vistoriado e caso seja necessário, seja realizada a substituição dos módulos que compõem o airbag instalado para motorista e passageiro.

Segundo os técnicos profissionais da Ford, o reparo em que será realizada a substituição dos módulos dos airbaig deve durar cerca de 60 minutos.

A Ford anunciou que os automóveis Picapes que podem ter sido afetados com esse problema possuem fabricação entre os dias 14 do mês de novembro do ano de 2016 e 31 do mês de janeiro de 2017. Esses veículos possuem os chassis que têm o intervalo entre HJ472852 e HJ489996.

Nesse sentido, se você é proprietário de uma Picape Ranger 2017 e está com dúvidas em relação ao recall, informe-se em uma concessionária da Ford e faça o seu agendamento o mais rápido possível, para que você possa utilizar seu automóvel de forma tranquila e segura.

Sirlene Montes


Recall do Ford Fusion e Fiesta Sedã – Problema na Fechadura das Portas


Chamado envolve modelos fabricados entre 2013 e 2014. Conserto será gratuito e levará cerca de 4 horas.

Quando compramos um carro novo, zero quilômetro, ficamos totalmente satisfeitos com o pensamento de que por um bom tempo estaremos livres dos tão comuns contratempos que os carros mais rodados nos dão, precisando estar sempre nas oficinas mecânicas. Porém, pode ocorrer desses carros retirados em concessionárias oferecem alguns problemas vindos da sua fabricação, necessitando assim do conhecido Recall.

No ano de 2015, a fabricante Ford, no dia 29 do mês de julho, fez a convocação oficial dos modelos sedãs Fusion e New Fiesta, dos anos de 2013 e 2014. Na ocasião, a Ford afirmou que o motivo dessa convocação foi em decorrência de um problema localizado nas portas, mais precisamente no trinco das fechaduras.

Agora a Ford acaba de realizar mais uma convocação para um recall, destes mesmos veículos convocados em 2015.

De acordo com a montadora, um reparo deve ser feito uma vez que há uma possibilidade de quebra de um guia que pertence à mola do trinco das fechaduras instaladas nas portas desses mesmos veículos.

Nesses veículos pode-se perceber que existe uma dificuldade para fechar e travar as portas. Além disso, e o motivo mais importante para a realização do reparo, essas portas podem se abrir de forma involuntária em momentos em que o automóvel esteja trafegando, o que pode resultar em acidentes, colocando em risco a vida de seus ocupantes.

Nesse sentido, diante dos fatos expostos a Ford está orientando que os proprietários desses automóveis procurem uma concessionária da marca para assim agendarem uma data para então levarem seus veículos para a realização do reparo.

O recall que será gratuito consiste na retirada dos trincos defeituosos que serão substituídos por novos trincos, nas quatro portas dos sedãs em questão.

Segundo a Ford, o reparo vai levar o tempo 3 horas para o sedã Fusion e 4 horas e 15 minutos para o New Fiesta.

Nesse sentido, a recomendação é de que os proprietários desses veículos programem-se e agendem um dia nas concessionárias Ford. Quanto antes os reparos forem feitos, melhor será, pois assim os proprietários e ocupantes poderão trafegar em seus veículos em segurança.

Se você está em dúvida se seu veículo se inclui nesse grupo de convocados, acesse o site da Ford e confira o número do chassi.

Sirlene Montes


Recall do Volkswagen Passat, Amarok e Golf Variant


Problemas atingem modelos fabricados entre 2016 e 2017.

Se você possui um automóvel da marca Volkswagen, preste atenção neste artigo pois ele pode ter informações importantes sobre um recall que a Volkswagen está promovendo essa semana.

Na realidade forma anunciados dois recalls para três diferentes modelos de veículos da marca, com problemas também diferentes.

Nesse sentido, a montadora informou que a primeira convocação é motivada por uma falha existente na parte eletrônica, que está relacionada ao controle de iluminação.

Por sua vez, o segundo problema responsável pela convocação de veículos relaciona-se ao item deflagrador do airbag. O terceiro problema está no pré-tensionador existente no cinto de segurança.

Dessa forma, a concessionária está convocando para que o primeiro problema possa ser resolvido, modelos como o Golf Variant 2016 e 2017 (GM514248 a HM511463) e o Passat 2016 (chassis de GE169650 a GE249010).

Segundo informações da montadora, são 398 unidades destes modelos que apresentam falhas no software de iluminação, podendo colocar em risco a segurança dos ocupantes, uma vez que a chamada luz de advertência pode não ser acionada quando necessário, não alertando o motorista sobre eventuais riscos.

Para este problema o recall consiste na atualização do software de iluminação, que deve durar cerca de meia hora e que já está acontecendo desde o último dia 12 de abril. Basta levar o automóvel a uma concessionária.

Já para os outros problemas, a convocação para reparos foi feita pelo motivo de que a forma como eles estão não está de acordo com as especificações de sua fabricação. Nesse sentido, problemas no deflagrador de airbag e no tensionador do cinto podem ocasionar lesões em seus ocupantes em casos de acidentes. Para este reparo serão gastos cerca de 45 minutos, pois estes itens precisam ser substituídos.

A Volkswagen informa que apresentam estes problemas e por isso devem comparecer para a realização dos reparos os modelos: Passat de 2017 (HE30875 a HE042888) e o modelo Amarok dos anos 2016 e 2017 (GA056760 a HA016865). As concessionárias também já estão a disposição pra a realização destes reparos, que devem ser feitos em 47 automóveis.

Dessa forma, se você possui um dos modelos citados neste artigo não deixe de comparecer a uma concessionária, os reparos são rápidos, eficientes e podem significar muito para a sua segurança e de sua família.

Sirlene Montes


Recall do Jeep Compass – Problema no Sistema de Controle Eletrônico


Recall atinge o modelo ano 2016/2017. Reparo será gratuito e poderá ser feito a partir do dia 3 de abril de 2017.

Para quem já passou por um processo de recall obrigatório para seu automóvel, sabe muito bem como é desgastante e dependendo do tipo de serviço a ser executado, pode ser bem demorado também. Nem os modelos considerados luxuosos e caros não escaparam do recall esse ano e a bola da vez foi a montadora americana JEEP, com seu modelo já bastante conhecido por aqui, o famoso Compass.

Todos os proprietários do modelo ano 2016/2017, com motorização 2.0 a diesel e com sistema de abertura do porta-malas através da chave, terão que comparecer a uma concessionária JEEP a partir de segunda-feira, dia 03 de abril.

A campanha está sendo feita de modo preventivo para todos os carros com números de chassis de 988675116HKH00441 até 988675126HKH03941.Trata-se de um serviço relativamente simples, mas de extrema importância para o bom funcionamento do motor, pois é uma reconfiguração de todo o sistema de controle eletrônico do carro.

Ainda de acordo com a JEEP, se o dispositivo não for reconfigurado, pode provocar o desligamento do motor se o veículo estiver em velocidade superior a 8 Km/h, caso o câmbio esteja em qualquer posição diferente de P. O dispositivo está desconfigurado e por isso a necessidade do recall de urgência por parte da montadora. Esse dispositivo foi feito para ser usado em situações de urgência, ou seja, no caso de incêndios em que se torna necessário o desligamento do motor com o carro em movimento.

Esse dispositivo é acionado pressionando o botão de partida do motor por três segundos ou apertando três vezes seguidas. Segundo a JEEP, o reparo é totalmente gratuito conforme a legislação brasileira determina e o serviço dura, aproximadamente, meia hora.

A JEEP disponibiliza um telefone aos donos do Compass para sanar dúvidas e agendar os serviços que podem ser feitos somente na rede de concessionárias da montadora, que é o 0800 703 7150. Mais informações sobre o recall podem ser vistos no site www.jeep.com.br. Lembrando que o serviço pode ser realizado de segunda a sexta-feira, das 8 até às 17 horas.

Se você é dono de um Compass, verifique a numeração do chassi e corra para uma concessionária.

Rodrigo Souza de Jesus


Recall do Fiat Uno e Strada – Problema no Motor


Modelos contam com um defeito na central eletrônica do motor. Recall envolve veículos modelo 2016/2017.

Quase todas as pessoas que tem carro com menos de cinco anos de fabricação, provavelmente já passou por algum tipo de recall ou conhece alguém que já enfrentou a maratona e sabe muito bem como é algo desgastante e as vezes, bem demorado. A bola da vez é a montadora italiana Fiat, presente em terras brasileiras desde 1976 e com sede na cidade mineira de Betim. O anúncio de um recall por parte da montadora será feito essa semana para dois de seus modelos mais conhecidos no país, que são o Uno e a pickup Strada.

Proprietários dos modelos Uno com motor 1.0 e 1.3 do segmento Firefly e da Strada equipada com motor Fire 1.4, serão convocados para a realização de serviços nos propulsores, em que foi identificada uma falha que precisa ser reparada o quanto antes.

No total, serão 17.111 carros ano 2016/modelo 2017, em todo o Brasil, que precisam retornar as concessionárias para a realização do serviço, sendo 5.089 unidades do Uno e 12.022 da pickup Strada. Na verdade, o verdadeiro motivo do recall foi a descoberta de um pequeno defeito na central eletrônica do motor, que se não for reparado, pode provocar um funcionamento incorreto do mesmo e na pior das hipóteses, o desligamento durante o movimento do carro, colocando em risco a segurança de todos os ocupantes. No Uno, a falha pode até mesmo afetar o sistema de liga/desliga do motor e pode ter consequências diretas na função do equipamento.

A Fiat alega que se a peça não for trocada, poderá trazer o risco de acidentes, pois o motorista pode perder o controle do carro. O conserto consiste na troca da peça ou na atualização do software da central eletrônica do motor, dependendo do caso. Todas as unidades do Uno terão a bomba de combustível trocadas durante o recall, além do serviço já mencionado.

Todo o serviço de recall da montadora italiana terá início no dia 03 de abril e a Fiat disponibiliza um telefone para sanar dúvidas e fazer o agendamento dos serviços que é o 0800 707 1000. Os chassis convocados podem ser vistos no site da montadora www.fiat.com.br a partir da próxima segunda-feira. Lembrando que todo o serviço é gratuito e só pode ser feito em qualquer concessionária no território nacional.

Rodrigo Souza de Jesus


Recall Volvo XC90 no Brasil – Problema no Airbag e Quebra-Sol


Reparo será gratuito e envolve modelos fabricados no ano de 2016.

A compra de um carro zero quilômetros é muitas vezes um sonho realizado e a certeza de que por ser um carro zero muitos eventuais problemas, típicos dos carros usados, tendem a aparecer bem tardiamente. Porém, pode acontecer que alguns automóveis já saiam da fábrica com problemas que as montadoras assim que descobrem anunciam um recall para que esses problemas sejam resolvidos mais prontamente.

Se você adquiriu o automóvel XC90 da montadora Volvo, fique atento pois a marca acaba de anunciar uma convocação de proprietários desse modelo.

A Volvo fez a convocação oficial na última segunda-feira, dia 16 de março, e conforme seu pronunciamento, os automóveis do modelo XC90 que foram fabricados entre os meses de fevereiro e março do ano de 2016 devem ser levados às concessionárias para fazer o recall que será duplo.

De acordo com as informações da concessionária Volvo, o primeiro problema a ser resolvido está relacionado a um dos parafusos que servem para realizar a fixação do airbag do tipo cortina.

A montadora Volvo, em seu comunicado, informou que esse problema se originou no fato de no processo químico usado para tratar a superfície das peças acabaram por deixa-las fragilizadas. Nesse sentido, em casos de colisão em que a bolsa de ar necessite ser acionada, a proteção aos passageiros pode ser comprometida. Dessa forma, para garantir a proteção dos ocupantes do veículo, o reparo a ser feito consiste na retirada desses parafusos e troca por outros. Neste recall a estimativa que o tempo de reparo dure até 3 horas.

Já o segundo recall envolve o espelho chamado quebra-sol que pertence ao passageiro. Nesse sentido a tampa desse espelho deve ser retirada e substituída pois o seu defeito está no fato de ela não trazer instruções que são obrigatórias a respeito do funcionamento do airbag. Para esse recall o tempo estimado do reparo é de até meia hora.

Nesse sentido, se você é proprietário de um Volvo XC90 produzido em janeiro ou fevereiro do ano passado, não deixe de levar o seu veículo para a realização desses reparos, que podem parecer pequenos, mas que são muito importantes para a sua segurança e de quem você leva no seu carro.

Informe-se em 0800-7077590.

Sirlene Montes


Recall do Renault Sandero, Logan, Duster e Oroch – Problema na Montagem


Problema atinge a linha 2016 dos veículos e pode causar a perda de direção.

Nesta última quinta-feira (23) a marca de veículos Renault anunciou que os modelos Logan, Duster, Sandero e Duster Oroch, do ano de 2016, vão precisar de um recall. O problema está na frouxidão nos parafusos do eixo traseiro e da base dianteira do motor, que prendem a estrutura da suspensão.

A questão parece ser besteira, mas o mau “aperto” dos parafusos pode levar uma anomalia ou saída dos parafusos do local, o que causa perda de direção com sérios riscos de acidentes. Os modelos com esse problema foram os fabricados entre 3 de agosto e 29 de setembro de 2016.

O problema está afetando 28.814 unidades no total, da Oroch são 1.907 carros (Expression e Dynamique), 5.111 Logan (Expression, Authentique e Dynamique), 4.237 da Duster (Expression e Dynamique) e o modelo mais afetado é o Sandero, com 13.559 veículos.

Antes de fazer a troca dos parafusos, o motorista deve agendar um horário em uma das concessionárias da Renault e o conserto leva cerca de 1 hora. Para quaisquer outras dúvidas, o cliente pode entrar em contato com o serviço de atendimento ao consumidor, no telefone 0800-055-5615.

Para facilitar a informação de quais veículos estão com esse problema dos parafusos, a empresa divulgou os chassis envolvidos (não sequenciais) que são:

  • Logan – GJ481696 até GJ556423
  • Duster Oroch – HJ246869 até HJ589223 e JJ582317
  • Sandero – GJ482682 até GJ601778
  • Duster – HJ246871 até HJ600336.

Somente neste ano, a marca já fez o pedido de dois recalls de Sandero e Duster. Os modelos fabricados no ano de 2014 foram chamados em janeiro para a manutenção de uma falha no airbag do motorista, que corria um sério risco de não abrir caso ocorresse algum acidente. Foram chamados na época 3.820 veículos.

Muitos podem achar que não é necessário fazer o recall e que o problema pode ser que não afete o veículo. Só que sempre quando a empresa faz o pedido de recall é porque o defeito é realmente sério. Toda vez que um defeito possa causar um acidente e colocar a vida do cliente em risco ,o recall deve ser feito segundo o próprio Código de Defesa do Consumidor.

Quando o recall é anunciado, a montadora pode determinar uma data de início para as trocas e o atendimento, contudo, a fábrica não poderá colocar uma data final para isso. Não existe data limite para defeitos dos veículos.

As trocas e manutenção dos defeitos devem ser feitos de forma breve, como o agendamento. A montadora não pode demorar em agendar a troca para o cliente e caso houver uma lentidão excessiva do reparo e mau atendimento, o consumidor deve acionar o Procon de sua cidade. Além disso, nenhum recall poderá ser cobrado, todos deverão ser gratuitos.

Por Carolina Costa


Recall do Citroen C4 Lounge no Brasil


Chamado se deve a um problema na mangueira de combustível.

Não é novidade para ninguém que algumas montadoras são campeãs em recall automotivo, que nada mais é do que a obrigatoriedade do dono do veículo de comparecer até a concessionária, que na maioria das vezes vive abarrotada de gente, e esperar por horas para a solução para um problema que nem deveria existir.

A bola da vez foi a tradicional montadora francesa Citroen, que fez um anúncio, nessa quinta-feira (2), para seu sedã C4 Lounge no Brasil.

Todos os carros fabricados entre 26 de abril de 2012 e 21 de maio de 2015, com numeração do chassi DG502398 a FG527591, devem comparecer a qualquer rede de concessionárias do país para a troca da tubulação de alimentação de combustível que abastece o motor. Ainda segundo a montadora, esses exemplares do C4 Lounge que estejam dentro do chassis anteriormente especificados, correm o risco de apresentar pequenas fissuras na mangueira de combustível que abastece o motor, o que pode apresentar vazamentos devido ao desgaste e risco de incêndios em alguns casos, dependendo do uso do carro.

Recomenda-se que os proprietários confiram o chassi do carro no documento do mesmo e se dirijam o mais rápido possível para alguma concessionária para a troca da peça, pois existe o risco de danos materiais ou a terceiros, em caso de chamas ou explosões causados por alguma faísca.

A fabricante informa que o reparo em todos os carros que estão na lista de troca começarão a partir de hoje e serão agendados de segunda a sexta-feira, das 9 até às 17 horas. Todo o serviço leva cerca de duas horas para terminar e ainda vale lembrar que é necessário que o agendamento seja feito em concessionária, pois oficinas multimarcas até fazem o serviço, mas cobram pelo mesmo e pela concessionária é totalmente gratuito.

Para informações adicionais, a Citroen disponibiliza o canal de atendimento ao cliente, que é o 0800 011 8088, onde o mesmo pode sanar todas as dúvidas sobre o serviço.

O site da Citroen do Brasil é www.citroen.com.br e o proprietário pode navegar à vontade para que não haja dúvidas a respeito de nada.

Rodrigo Souza de Jesus


Recall do Renault Sandero e Duster – Problema no Airbag


Chamado inclui veículos fabricados no ano de 2014.

A montadora de veículos com sede na França, Renault, realizou um pronunciamento na última quinta-feira, dia 26 de janeiro de 2017, anunciando um recall de dois modelos da marca. A empresa publicou que os proprietários dos modelos Renault Duster e Renault Sandero, os quais foram produzidos no ano de 2014, devem levar os seus veículos até um local autorizado para conferência de uma possível falha no airbag, o qual está situado do lado do condutor.

De acordo com informações da montadora, os proprietários desses veículos precisam levar seus veículos até as concessionárias o mais rápido possível para que essa verificação no sistema seja realizada, visto que tal problema pode acarretar em diversos problemas para o condutor do veículo, como danos físicos.

Confira abaixo os números dos chassis que estão envolvidos no recall. Lembrando que o número dos chassis não são sequenciais.

RENAULT SANDERO

Inicia no EJ347159 indo até EJ396614, os quais foram produzidos entre o dia 7 de maio de 2014 e o dia 19 de maio de 2014

RENAULT DUSTER

Inicia no FJ355167 indo até GJ989889, os quais foram produzidos também entre o dia 7 de maio de 2014 e o dia 23 de junho de 2014

De acordo com a montadora, o problema se deve em componente montado no momento de fabricação. O respectivo dispositivo pode não ser acionado caso venha a ocorrer uma colisão.

Tal defeito pode acarretar em vários tipos de lesões graves, podendo até mesmo ser fatal, por não possuir proteção extra que seria oferecida pelo airbag.

A empresa informou através do comunicado que, caso seja necessário, ocorrerá à substituição da peça com possível problema. A mão de obra pode levar em torno de uma hora para ser concluída. Também é válido lembrar que o serviço não tem nenhum tipo de custo para o consumidor.

Os que desejam obter mais informações com relação ao recall pode entrar em contato com a montadora por meio do endereço eletrônico: www.renault.com.br/servicos/recall ou então gratuitamente pelo telefone 0800 055 5615.

FILIPE R SILVA


Recall do Fiat Punto e Linea – Problema no Eixo Traseiro


Chamado envolve os veículos dos modelos fabricados entre 2009 e 2012.

Conforme previsto na Lei nº 8.078/90 do Código de Defesa do Consumidor, a informação e a segurança é um dos direitos básicos para qualquer pessoa que comprar um produto ou contratar um serviço. Sendo assim, todo fornecedor de produtos ou serviços deve comunicar as autoridades competentes e aos seus clientes um problema que pode colocar em risco à vida e à segurança do usuário. O "recall" é um chamado ao consumidor para correção de um eventual problema sem custo para o mesmo.

A FIAT anunciou este retorno para os proprietários do Punto e do Linea em todas as unidades dos anos e modelos entre 2009 e 2012 comercializados aqui no Brasil. O tempo estimado do reparo, caso haja a necessidade de troca, é de quatro horas e meia, que se teve por conta de uma trinca no eixo traseiro. Segundo divulgado pela montadora, 113.512 veículos devem retornar para sanar este problema.

Esta chamada preventiva envolve os veículos com o número do chassis de 9BD11056991505203 até 9BD11056CC1542284 do Linea e o número não sequencial do chassis do Punto, que vai de 9BD11812191065435 a 9BD118181C1165352.

A suspeita é que estes veículos podem apresentar uma trinca na borda da travessa do eixo, o que pode causar desalinhamento do volante, ruído excessivo e até dificuldade para atingir uma velocidade desejada. Esta manutenção é necessária para prevenir que o pneu entre em contato com a carroceria, na proteção plástica interna,

Para mais informações, a Fiat disponibilizou o telefone 0800-707-1000 ou o seu próprio site, www.fiat.com.br, que irá orientar os compradores destes veículos citados a cima a uma inspeção e a uma eventual troca do eixo já mencionado a partir de 31 de janeiro deste ano, 2017.

FIAT vem da abreviação de " Fabbrica Italiana Automobili Torino" e é uma das maiores fabricantes de automóveis no mundo. Ela começou a sua história produzindo o seu primeiro carro em 1899, após ser fundada no dia 11 de julho deste mesmo ano por Giovanni Agnelli. Tudo começou quando a empresa, após a segunda guerra mundial, investiu no mercado de jatos, trens, tratores e construção com o apoio do governo. O centro de todas as atividades está na Itália, mas a sua marca é mundialmente conhecida.

Por Fernando Dias


Recall do Ford Fusion – Problema no Cinto de Segurança


Chamado abrange veículos fabricados entre 2013 e 2016.

Se você é proprietário de um automóvel Ford Fusion, cujo modelo foi fabricado entre os anos de 2013 e 2016, fique atento às informações a seguir, pois a Ford acaba de fazer um importante pronunciamento em relação a esses automóveis.

Na realidade, a Ford fez para os proprietários desses veículos uma convocação, pois os mesmos apresentam um problema no cinto de segurança que pode colocar em risco a segurança e a vida de seus ocupantes.

A Ford anunciou a convocação na última sexta-feira dia 20 do mês de janeiro. Segundo esse pronunciamento oficial, os donos do automóvel sedã modelo Fusion, produzidos no período que vai do ano de 2013 até 2016, devem apresentar seus automóveis em unidades Ford, pois de acordo com a montadora do Brasil, esses automóveis se por algum motivo vierem a sofrer uma colisão, os cabos para a fixação dos mecanismos para o pré-tensionamento dos cintos de segurança que estão na parte dianteira do automóvel acabam sendo expostos a temperaturas muito altas, fazendo com que o cabo de tração possa ter sua resistência reduzida.

Dessa forma, em casos de acidente as pessoas que ocupam o veículo e estejam utilizando os cintos da parte dianteira correm o risco de ficarem presas aos bancos de forma inadequada, estando sujeitas ao risco de serem acometidas por alguma lesão.

Ainda de acordo com a Ford, os proprietários não precisam se preocupar, pois os veículos não ficarão retidos para o recall, na realidade para cada veículo, a estimativa é que sejam gastas aproximadamente duas horas para o erro seja corrigido. Além disso, os proprietários terão o reparo feito de forma gratuita.

O reparo é feito de forma simples, onde um revestimento será aplicado, afim de garantir a proteção ao cabo, tornando o cinto resistente como deve ser.

Diante disso, se você é proprietário de um desses veículos, não deixe de levá-lo a uma concessionária Ford e resolva logo esse problema.

Em caso de dúvidas e para maiores informações, os interessados podem ligar no número 0800 703 3673 ou acessar o site oficial da Ford em www.ford.com.br.

Só não deixe de procurar a Ford.

Sirlene Montes


Recall do Hyundai H20 – Problema na Vedação do Porta-Copos


Problema atinge cerca de 140 mil carros e pode ocasionar curto circuito no indicador de marchas.

Nesta última semana de dezembro a Hyundai Motor Brasil anunciou que irá fazer um recall que envolverá cerca de 140 mil veículos pertencentes a família HB20. De acordo com a montadora, o recall tem como objetivo fazer uma vedação no porta-copos que fica no console central. Essa vedação irá evitar que líquidos acabem entrando em contato com a fiação do indicador de marchas e que consequentemente terminem por provocar um curto circuito.

Chassis Envolvidos (os últimos 8 dígitos)

HB20 1.6 – DPO10003 a FP5338664.

A Hyundai informa também que os veículos que foram afetados com esse problema são modelos fabricados entre os anos de 2013 e 2015. As versões são a hatch, a sedã e a aventureira. Aqueles que são equipados com o motor 1.6 e transmissão automática de 4 marchas.

Em um comunicado divulgado para a tratar do assunto, a fabricante destaca que há uma pequena possibilidade de infiltração de líquido na parte interior do console central. Se isso ocorrer, o líquido poderá atingir o circuito elétrico de iluminação do painel indicador de marchas.

Se o líquido entrar em contato com a fiação do carro, poderá haver um curto-circuito no momento em que o condutor for acender as luzes do farol e o indicador de marchas ser iluminado. Além do curto, o problema também poderá provocar o superaquecimento e levar a incêndio.

A Hyundai orienta aos proprietários dos veículos em questão que ao utilizar bebidas que as mesmas sejam transportadas em recipientes fechados assim como indica o manual do carro.

Caso o condutor perceba que o ocorreu um derramamento de líquido no console central, a orientação é secar imediatamente o local e levar o mais rápido possível o carro para uma avaliação em uma concessionária autorizada.

Todos os proprietários dos veículos afetados e que se enquadram nesse recall já podem fazer o agendamento para que se faça a aplicação de uma vedação adicional e a substituição de peças, se for ocaso (quando houver sinais de curto-circuito). O serviço é gratuito e não demora uma hora para ser realizado.

Atenção

Por menor que seja o problema, o recall tem que ser levado muito a sério. Conforme aponta o Código de Defesa do Consumidor, a convocação para o recall deve ser realizada quando for identificado um defeito de fábrica que venha a colocar em risco a vida do usuário.

Por Denisson Soares


Recall do Ford Focus 1.6 Hatch 2015 e 2016


Montadora anuncia recall por problemas na unidade de controle de aquecimento para partida a frio e na mangueira de combustível.

Na sexta-feira, dia 09 de dezembro, a Ford, fabricante de carros, anunciou o recall de um dos seus carros, o do modelo Focus 1.6 hatch, dos anos de 2015 e 2016, que estão com risco de se incendiarem. No total, são mais de 450 unidades deste modelo que estão no chamado.

Caso o seu carro foi produzido entre os meses de maio ou julho de 2015 e possuem chassi de FJ340814 até a FJ344024 e da seqüência GJ345659 a GJ361170, fique atento, pois seu carro está dentro deste recall.

De acordo com a Ford, o problema está entre a unidade de controle de aquecimento para a partida do carro a frio, também chamada de HCU, e a mangueira de alimentação do combustível, o que pode gerar um desgaste, gerando um vazamento de combustível que pode levar a um incêndio.

A empresa está chamando todos os proprietários de veículo Focus 1.6 hatch, fabricados em 2015 e 2016, com os chassis listados acima, a irem até uma concessionária da marca e levarem os seus veículos. Lá eles passarão por reparos gratuitamente.

A Ford acredita que a solução é colocar um tubo que irá proteger a mangueira de alimentação do combustível e tem como previsão para a realização do serviço de reparo de apenas 15 minutos.

Para obter mais informações sobre este ou outros recalls da marca, você pode entrar em contato com a Ford pelo site: www.ford.com.br ou pelo telefone 0800 70303673.

Essa divulgação do recall está sendo realizada porque a legislação brasileira obriga que as montadoras anunciem pelas mídias e meios de comunicação. Neste aviso deve haver qual é o modelo do veículo, seu ano de fabricação e quais são os chassis envolvidos no chamado. Além disso, deve haver um número de telefone, que seja de ligação gratuita, para o cliente entrar em contato. No site da marca não pode ser diferente. Lá deve conter o mesmo comunicado. De qualquer forma, as empresas também costumam avisar os proprietários de veículos por meio de cartas.

O que achou do nosso artigo? Gostou? Ele foi útil para você? Comente e compartilhe conosco suas experiências e opinião!

Kika Akita


Ford anuncia Recall de Carros por Falha no Cinto de Segurança


Chamado envolve unidades dos modelos Lincoln MKZ e Ford Fusion.

A montadora Ford, conceituada por seus carros de grande performance, anunciou na sexta-feira passada, dia 2 de dezembro de 2016, que irá realizar o recall de pelo menos 680 mil unidades de seus veículos. Os modelos envolvidos no reparo são: os sedãs Lincoln MKZ e o Ford Fusion.

O motivo do recall se dá para consertar problemas identificados no cinto de segurança dos carros em questão. Desses, 602 mil unidades estão localizados no mercado norte americano, nos Estados Unidos, sendo que aproximadamente 650 mil deles se encontram por toda a extensão da América do Norte.

Além dos veículos citados, também estão sendo reparados algumas unidades dos sedãs Ford Mondeo. Porém, nenhum desses foi identificado na América do Norte.

O ano dos veículos envolvidos varia conforme as versões específicas. Porém, pode-se dizer que esses estão na faixa de produção entre os anos de 2013 e de 2016.

Até o momento, dois acidentes com dois feridos foram identificados pela fabricante. A mesma está ciente da situação e, por esse motivo, optou pela troca do cinto de segurança para garantir que tais fatos não se repitam.

Recalls em 2016 pela Ford

Esse não é o primeiro recall realizado pela montadora em 2016. Somente nesse ano, mais três outros problemas foram identificados em um mesmo modelo da marca.

O primeiro, em maio, resultou na troca de pedal de freio de 1467 unidades da Ford Ranger. O modelo, que recém havia chegado às lojas, possuía possibilidade de desconexão entre a haste que aciona o hidrovácuo do freio e a haste do pedal.

Ainda, em julho, foram reparadas 44.998 unidades da mesma pick up, por problemas nos bancos. Isso porque a mola do mecanismo responsável por travar o encosto dos bancos na traseira quebrava facilmente, acarretando em sérios danos para os ocupantes.

E mais recentemente, em agosto, a Ford Ranger ainda foi chamada para recall de outras 4.683 unidades por problemas no software do módulo, responsável pelo controle do motor. Isso ocasionava a redução indesejada para a primeira marcha, sem que o condutor o estivesse requerido.

Após essas três reparações, o recall da falha no cinto de segurança é o quarto chamado da marca. A empresa espera resolver o problema o mais rápido possível e de forma eficiente, sem acarretar em demoras para os seus clientes.

Kellen Kunz


Honda Fit sobre Recall por Problema no Tanque de Combustível.


Convocação atinge 842 unidades do modelo.

A montadora Honda anunciou na última segunda-feira, no dia 28 de novembro, o recall de pelo menos 842 unidades do seu modelo Fit. O motivo do reparo se dá por uma falha na solda que está localizada no bocal do tanque de combustível do mesmo.

Portanto, se você adquiriu um veículo Fit, fique ligado. Os exemplares que estão envolvidos no recall foram fabricados entre as datas de 20 de agosto até 24 de setembro do ano de 2015.

Em comunicado oficial divulgado pela fabricante do modelo Fit foi explicado que o defeito pode aumentar a chance de que combustível seja vazado, o que causaria incêndios, inclusive de grandes proporções. Sendo assim, a solução para o mesmo é que o tanque seja trocado por outro seguro.

A numeração dos chassis envolvidos é a seguinte: 93HGK58 não seqüenciais; chassis entre 40FZ221338 e 40FZ224280; de 60FZ221691; 60FZ222494; 70FZ221225 e, por fim, 70FZ229139.

Quem tiver dúvidas sobre a substituição ou outro assunto relacionado ao recall da marca, pode entrar em contato pelo telefone disponibilizado pela Honda. O número é o seguinte: 0800-701-3432.

É importante ainda ressaltar que a troca começou no dia 30 de novembro, na quarta-feira, e segue até data não divulgada até o momento.

Recalls da Honda em 2016

Esse não é o primeiro recall da marca no ano de 2016. Em fevereiro, houve a substituição em 164.076 unidades de airbags defeituosos da fabricante japonesa Takata no Brasil. Os modelos envolvidos na ocasião foram: Honda Fit e Honda City.

Ainda em junho, outros 325.130 airbags precisaram ser trocados nos modelos Fit, City, Accord e Civic CR-V.

Conhecido como o maior recall da história, o mesmo foi caracterizado pela troca do insuflador localizado no airbag no lado do motorista. O defeito fazia com que objetos metálicos fossem lançados contra os ocupantes do carro assim que o airbag fosse aberto, ocasionando ferimentos de diversas proporções.

Sendo assim, inúmeros casos de mortes de ocupantes dos carros foram registrados em todo o mundo devido aos “airbags mortais”. Porém, o defeito não foi somente em carros da montadora Honda. No total, foram 50 milhões de veículos envolvidos e de diversas marcas, como as também consagradas BMW, Audi, Fiat, Jeep, Lexus, Mitsubishi, Nissan, Subaru e Toyota.

Kellen Kunz


Recall Subaru Outback, Tribeca e Legacy Sedan – Problema no Airbag


Montadora anuncia seu segundo recall no Brasil. Chamado atinge modelos fabricados entre 2004 e 2008.

A montadora Subaru fez, na última quinta-feira, dia 28 de julho, o pronunciamento de uma convocação para seu segundo recall no Brasil, por motivo de airbags mortais, os quais são fabricados pela empresa japonesa Takata. Desta vez foram convocados os modelos Outback, Tribeca e Legacy Sedan, que foram fabricados entre os anos de 2004 e 2008.

Os chassis envolvidos neste recall são os seguintes:

  • Modelo Subaru Outback 2.5 de 2004 a 2006: De 4G015236 a 6G047605.
  • Modelo Subaru Legacy Sedan 3.0 de 2005 a 2009: De 5G010047 a 9G053179.
  • Modelo Subaru Tribeca de 2008 a 2009: De 8S017879 a 9S025642.
  • Modelo Subaru Outback 3.6 de 2004 a 2009: De 4G015247 a 9G121036.

O caso que ficou conhecido como airbags mortais veio a público a 3 anos atrás e foi considerado o maior recall da história, que acabou envolvendo cerca de 50 milhões de veículos ao redor do mundo e está relacionado no mínimo com 14 mortes no exterior.

A falha no dispositivo desenvolvido pela empresa japonesa Takata atira partes metálicas contra os ocupantes do veículo, quando o airbag é acionado, possibilitando assim, graves ferimentos nos passageiros.

A empresa Takata fez o pronunciamento no mês de maio, que mais de 40 milhões de veículos foram convocados para recall no mundo todo, agora tendo como foco no airbag localizado do lado do passageiro e não no lado do motorista, como era anteriormente.

De acordo com informações da fabricante, os 854 proprietários dos veículos citados acima devem entrar em contato com a empresa por intermédio do telefone 0800 7702011 (ligação gratuita), para que seja agendado o reparo gratuito do dispositivo dianteiro do lado do passageiro.

Entretanto, o conjunto novo da bolsa para que seja trocado só será disponibilizado a partir do dia 5 de dezembro de 2016 e então serão iniciados os consertos de forma efetiva.

Até a referida data, o grupo Caoa, que é a representando da Subaru no Brasil, recomenda que ao transportar pessoas não seja utilizado o banco dianteiro do passageiro.

No mês de julho do ano passado, os veículos Sport Wagon e Impreza WRX Sedan, produzidos entre os anos de 2004 e 2007, também sofreram recall pelo mesmo motivo.

FILIPE R SILVA


Recall Ford Ranger – Problema no Encosto do Banco Traseiro


Problema atinge modelos dos anos de 2014, 2015, 2016 e 2017.

A montadora Ford anunciou nesta sexta-feira, dia 22 de julho, que fará novamente um recall em unidades do seu veículo Ford Ranger. Os modelos com cabine dupla dos anos de 2014 a 2017 estão sendo chamados devido a uma falha no mecanismo que funciona para travar o encosto do banco traseiro.

Os chassis envolvidos, conforme ano de fabricação são:

  • Ano 2014: de EJ145638 a EJ258781;
  • Ano 2015: de FJ213553 a FJ361400;
  • Ano 2016: de GJ360263 a GJ401918;
  • Ano 2017, de HJ402623 a HJ407774.

Sendo assim, quem for proprietário de um veículo com essas características deve entrar em contato com a Ford através do telefone 0800 7033673, verificando assim se o carro está dentro dos convocados para o reparo. Caso haja a confirmação da necessidade de recall, é solicitado ao proprietário que este verique o travamento do encosto junto ao banco traseiro. Este deve ser feito na posição vertical e antes da ocupação do veículo, segurando no centro da parte superior e puxando-o para frente. Se ao fazer isso o encosto se deslocar para frente, este banco deve ser evitado por qualquer pessoa até que o reparo seja feito, conforme conselhos da montadora.

Para a troca, são prioritários os proprietários que notarem a falha no travamento do encosto e, dessa forma, estes devem fazer o seu agendamento imediato com a Ford. A troca é gratuita e leva em torno de trinta minutos. Já as demais unidades somente serão reparadas a partir da data marcada de 20 de setembro de 2016.

Já no final do ano de 2015, a montadora chamou os donos de Ford Rangers modelos 2016 e 2017 por falhas no pedal do freio. As razões técnicas alegadas na época se referiam à desconexão entre a haste do pedal do freio e a haste do acionamento do hidrovácuo do freio, o que resultava em uma possível perda de capacidade de frenagem do veículo, ocasionado em riscos de acidentes e com possibilidade de danos físicos aos ocupantes e terceiros.

Sempre alertando para a importância do imediato atendimento a convocações de recall, a Ford ressalta que possui um legado histórico e produtos que estão comprometidos com o cliente e em oferecer a este as melhores experiências. Sendo assim, a visão e objetivo desta é buscar sempre a liderança no que diz respeito aos seus produtos e serviços em termos automotivos.

Kellen Kunz


Recall do Porsche Cayenne no Brasil – Problema no Freio


Modelos convocados foram fabricados entre 2010 e 2016.

A montadora alemã Porsche realizou um anúncio para informar seus clientes sobre o recall do modelo Porsche Cayenne, os quais foram produzidos entre os anos de 2010 e 2016, em todo território brasileiro, por um possível defeito encontrado no sistema de freio do veículo.

A empresa fabricante informou que há a possibilidade da presilha que suporta o mancal dos pedais escapar, liberando desta forma o pedal de freio.

Conforme o pronunciamento feito pela Porshe, os modelos que estão com o referido defeito foram confeccionados entre o dia 15 de janeiro de 2010 e 11 de janeiro deste ano (2016).

Os chassis que se enquadram nesse recall iniciam no BLA00152 e vão até o GLA94712.

Os proprietários dos veículos que possuem tais numerações de chassis terão de agendar em uma concessionária Porsche de sua escolha a verificação dos veículos e, caso seja necessário, deverá ser feita a instalação de uma nova presilha de retenção, lembrando que por se tratar de um recall o reparo deve ser realizado de forma gratuita, caso isso não aconteça, o cliente deverá efetuar uma denúncia no Procon.

A companhia ainda informou por meio deste comunicado que é bem provável que a presilha do mancal dos pedais acaba se desprendendo da posição de trava, sendo um resultado dos processos realizados por um fornecedor de pré-montagem.   

Caso o pino de apoio esteja montado em somente um dos lados, o pedal de freio terá seu acionamento prejudicado, tornando assim ineficiente o sistema de freio e como consequência aumentando o risco de acidentes com danos materiais e físicos tanto para os ocupantes do veículo como para terceiros.

Para os consumidores da marca a Porsche disponibiliza alguns meios para adquirir mais informações e sanar algumas dúvidas. O contato pode ser realizado através do e-mail infobrasil@porsche.com.br ou então do telefone 0800 729 1911 (Ligação Gratuita).

O proprietário poderá também realizar o agendamento para o reparo diretamente nas concessionárias da montadora, através dos telefones: (21) 2494-3309 – Rio de Janeiro (RJ), (11) 5644-6700 – São Paulo (SP), (41) 333-3113 – Curitiba (PR); (81) 3312-0950 – Ribeirão Preto (SP), (61) 3222-8000 – Recife (PE), (51) 3083-6100 – Porto Alegre (RS) e (16) 3965-7000 – Brasília (DF).

FILIPE R SILVA


Honda faz recall de veículos com problema no airbag


São mais de 325 mil automóveis da marca envolvidos no recall. Os modelos terão de trocar o airbag frontal que fica no lado do passageiro.

Na última semana, a Honda anunciou a necessidade de recall para alguns modelos da empresa no Brasil. São 325.130 veículos no total e os exemplares envolvidos são o Accord, CR-V, Civic, Fit e City. Os chassis são:

Fonte – Honda.

Conforme a empresa, os proprietários destes terão que ir à concessionária mais próxima e realizar a troca do airbag frontal localizado no lado do passageiro. Ainda, de acordo com ela, a substituição é necessária uma vez que, caso haja uma colisão de frente com intensidade média ou grave, o sistema do airbag pode se romper do insuflador, ocasionando assim um possível lançamento de partículas metálicas no interior do carro. Em caso de acidentes graves, este defeito pode ocasionar danos materiais extremos e, principalmente, lesões extremamente perigosas e, até mesmo, fatais aos que estão ocupando o veículo.

Segundo o site G1, 13 pessoas ao redor do mundo morreram devido aos defeitos em equipamentos produzidos pela japonesa Takata. A última ocorreu em 5 de maio de 2016, quando duas pessoas perderam a vida na Malásia após a explosão de airbags defeituosos. 

Sendo assim, o reparo realizado não terá custo para os proprietários e será feito por escalas nas concessionárias Honda. Em primeiro lugar, serão atendidos os donos do modelo Civic, a partir de 20 de junho, sendo este seguido pelo CR-V em 4 de julho. A agenda do Accord será dividida conforme os anos do modelo, sendo que a partir de 3 de outubro serão atendidos os modelos 2004 a 2007 e em 1 de agosto pelos exemplares de 2008 a 2011. Ainda não tem prazo de início de reparos os veículos Fit e City.

Apesar dos chassis divulgados e compartilhados, a Honda informa que nem todos os veículos do intervalo disponibilizado estão envolvidos e precisam realizar o recall do airbag. Sendo assim, para que os proprietários possam buscar mais informações, como consulta de reparo, a montadora disponibiliza o portal www.honda.com.br/recall/autos ou a Central de Atendimento, pelo telefone 0800-701-3432. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h, em horário de Brasília.

A Honda Motor Company é uma empresa com sede no Japão e uma das mais importantes fabricantes de automóveis e motocicletas do mundo, exportando veículos para o mundo todo. No Brasil desde 1971, a montadora lamentou o ocorrido e divulgou que está se esforçando ao máximo para disponibilizar as peças necessárias com o menor prazo possível, sempre buscando antecipar a data de atendimento aos proprietários.

Por Kellen Kunz


Recall mundial da Takata já passa de 63 milhões de Airbags


Na última quarta-feira o National Traffic Highway Safety Administration (NHTSA, órgão norte-americano que regulamenta o setor de transportes) decidiu ampliar a quantidade de airbags que foram fabricados pela empresa japonesa Takata e que precisam ser trocados por motivos de segurança. De acordo com o comunicado divulgado a estimativa da agência é que algo em torno de 35 milhões e 40 milhões de airbags deverão ser incluídos naquele que até o momento já era tido como o maior recall da história.

Antes do comunicado a Takata teria que fazer a substituição de 28,8 milhões de airbags. Agora os números poderão oscilar entre 63,8 milhões e 68,8 milhões de unidades.

Mesmo assim, os carros que foram afetados pelo problema não foram listados para a divulgação.

Esse número absurdo de airbags está sendo considerado perigoso devido ao fato de terem sido feitos de nitrato de amônia e para completar não possuem a aplicação de um produto químico responsável por diminuir o teor de umidade na bolsa de segurança. De acordo com as informações dadas pelo NHTSA as alterações na temperatura externa bem como a exposição à umidade do ar podem acarretar o rompimento do módulo responsável por inflar o airbag. O problema pode acontecer principalmente em modelos de carros mais antigos. Caso o rompimento aconteça os passageiros poderão ser atingidos por estilhaços de metal.

Nos Estados Unidos as autoridades afirmaram que os defeitos apresentados nos airbags da empresa japonesa já foram responsáveis pela morte de dez pessoas sendo que mais de 100 acabaram feridas.

O megarecall será efetuado em cinco fases. A informação é de que os trabalhos comecem já este mês e sigam até o mês de dezembro de 2019.

Além deste ser o maior recall da história o NHTSA ressalta que tem como objetivo reparar 100% dos carros prejudicados. Para isso a ajuda não deverá vir apenas da empresa japonesa como também das montadoras e da população em geral.

Mesmo atingindo tantos carros ao redor do mundo este megarecall pode não estar próximo do fim como se tem pensado. O órgão segue ainda realizando estudos nos dispositivos feitos com nitrato de amônia e um produto químico para controle da umidade para a verificação se é de fato seguro ou não os processos que estão sendo adotados.

Por Denisson Soares


Recall do Mitsubishi L200 e Pajero – Problema no Capô


Problema atinge os modelos L200 Triton (dos anos de 2007 a 2016), Pajero Dakar Importado (dos anos de 2009 a 2011), além da Pajero Dakar e 4×4 Nacional (dos anos de 2010 a 2016).

Foi anunciado pela Mitsubishi na última quarta-feira dia 02 de março, um recall para dois automóveis da marca, o L200 e a Pajero. O recall é devido a um possível problema com o capô dos veículos. Segundo informações da montadora, os proprietários de algum desses dois veículos citados devem fazer o agendamento do reparo em uma das concessionárias da marca a partir do dia 14 de março.

Os veículos convocados para o recall são o modelo L200 Triton, entre os anos 2007 e 2016, que possuam os chassis com finais (não sequenciais) de 700001 até E99999.

Já para a Pajero mais de um modelo são convocados, entre eles a Pajero Dakar importada, dos anos 2009 até 2011, com chassis terminados entre 00101 até 15982. Outros modelos afetados são a Pajero Dakar e Pajero 4×4 de fabricação nacional, fabricados entre 2010 e 2016, tendo a parte final dos chassis, não sequencial, de 00001 até 21525.

No anúncio feito pela montadora Mitsubishi, é dito que em condições severas de uso, estradas mal conservadas, ou apenas com piso irregular, aliadas a alta velocidade do veículo em trechos de longa distância, podem causar o rompimento no ponto de fixação da alça de retenção que faz o travamento do capô. Isso acarretará na abertura involuntária do capô, que pode vir a causar acidentes devido a perda de visibilidade do motorista com relação a pista de tráfego, podendo ainda causar danos físicos e materiais para o motorista e os passageiros do veículo, bem como o de terceiros.

Uma outra orientação feita pela empresa aos proprietários dos veículos é que seja evitado o uso dos automóveis em condições severas até que o reparo seja feito após o início da campanha.

Para todos os proprietários que desejam receber mais informações sobre o recall e também outras instruções quanto ao problema, a Mitsubishi disponibiliza uma linha através do fone 0800 702 0404, que fica disponível para atendimento das 8 horas até às 18 horas, de segunda a sexta-feira. Ainda, para quem preferir, o contato pode ser feito através do e-mail sac@hpeautos.com.br ou pelo site da Mitsubishi Motors no Brasil, no link www.mitsubshimotors.com.br.

Por Igor Furraer


Recall do Chevrolet Cobalt e Prisma – Problema no Cinto de Segurança


Problema atinge modelos dos veículos produzidos entre 2014 e 2015. Conserto demora 30 minutos e pode ser agendado por telefone.

Cobalt e Prisma são convocados para recall no cinto de segurança. Os modelos da Chevrolet passaram por ajustes, uma vez que o problema pode acontecer no caso de colisões do tipo frontal. A convocação ocorreu no dia 6 de novembro, de modo que a falha está no cinto traseiro do lado esquerdo do banco. O recall é necessário, pois de acordo com a montadora, em caso de batida as consequências podem ser graves para o motorista e passageiros do veículo. Sendo assim, os ajustes e correções serão feitos para a segurança e comodidade dos donos desses carros.  Pois bem, os proprietários precisam ficar atentos, afinal, a substituição dos cintos de segurança ocorrerá a partir do dia 11 de novembro, uma quinta-feira. 

As unidades chamadas do Cobalt são as seguintes: Unidades produzidas entre 02/07/2014 e 23/10/2015 e com número de chassi de FB116835 a FB242265.

No caso do Prisma, as unidades convocadas foram: Unidades produzidas entre 10/08/2014 e 30/10/2015 e com número de chassi de FG123302 a GG162548.

Aliás, para reparar os danos no cinto de segurança, os proprietários devem agendar por meio do contato:  0800-702-4200. O reparo não demora, pois ficado pronto aproximadamente em trinta minutos. Portanto, o recall é de suma relevância para todos, tanto para os donos desses carros como para a marca. 

Sendo assim, caso o leitor possua um desses automóveis com esse problema, agende seu reparo. Isso é muito importante, sobretudo porque se o problema não for resolvido, um acidente pode ser fatal, principalmente para o passageiro do banco traseiro do lado esquerdo.

Em nota, a Chevrolet afirmou que o cinto de segurança do lado traseiro esquerdo não está com seu travamento adequado. No mais, como curiosidade, o fato é que este é o quinto recall da Chevrolet feito aqui no Brasil. É essencial reparar esses carros.

Oliver


Recall do Porsche Macan no Brasil


Veículo é chamado para recall devido a uma falha no sistema de combustível.

Nessa sexta-feira, dia 30 de outubro, a Porsche convocou várias unidades do seu modelo Macan (modelos S e Turbo) para um recall devido a uma falha no sistema de combustível. A falha consiste no vazamento de combustível de baixa pressão dentro do motor e só afeta motores movidos a gasolina. O problema será resolvido com a substituição de um conduto do sistema. Ao todo são 58.881 veículos do Macan afetados pelo problema em todo o mundo, sendo que no Brasil são 462 unidades que deverão comparecer ao recall.

O Porsche Macan é o segundo SUV da marca no Brasil depois do Cayenne e foi um dos responsáveis pelo aumento do número de unidades vendidas da Porsche no país. Em 2014, antes de seu lançamento, já existia uma fila de espera de três meses para comprar o carro cujo preço vai de R$ 399.000,00 (na versão S) a R$ 499.000 (na versão Turbo). A marca ainda prevê o lançamento de mais um modelo do Macan (o Macan GTS) no Brasil em 2016, o que deve incrementar ainda mais as vendas.

O recall do Macan é o segundo recall da Porsche em 2015, o primeiro foi em maio, quando o 918 Spyder apresentou problemas na direção elétrica e teve as três unidades no Brasil chamadas para recall. Segundo a Revista Auto Esporte, 2015 é o ano com mais recalls da história do país, com mais de 2 milhões de veículos convocados para recall, um aumento de 56% em relação ao ano anterior.

As concessionárias da Porsche devem avisar diretamente os proprietários do Macan para que possam agendar visitas nas autorizadas da marca para o reparo. Segundo a Porsche, o reparo, que é gratuito, demora aproximadamente 1 hora para ser realizado e deve ser feito assim que possível para evitar maiores danos ao veículos e possíveis riscos ao motorista e passageiros. 

Por Gizele Gavazzi


GM anuncia Recall de Veículos por Risco de Incêndio


Chamado atinge cerca de 1,4 milhão de veículos, a maioria vendido nos Estados Unidos.

Foi diagnosticado um problema envolvendo um possível vazamento de óleo do compartimento do motor no cano de descarga em veículos da fabricante automobilística americana General Motors.

Em situações que exijam freadas bruscas, esses veículos podem provocar o vazamento de óleo sobre o cano de descarga, aliado a uma temperatura elevada, pode provocar um incêndio.

O problema pode provocar incêndio e foi constatado que compreende veículos produzidos entre os anos de 1997 e 2004, a maioria nos Estados Unidos. No total, estima-se que o vazamento esteja afetando mais 1 milhão e 400 mil veículos.

Mais de 90% desse total encontra-se nos Estados Unidos, englobando mais de 1 milhão e 283 mil veículos. A grande parte restante encontra-se nos países do México e Canadá, com mais algumas unidades em outros países. Nenhum dos modelos diagnosticados com o problema até o momento foi vendido no Brasil.

Entre sedãs e cupês de tamanho médio, todos com motorização de 3.8, a GM indica os seguintes modelos: Pontiac Grand Prix fabricados entre 1997 e 2004, Chevrolet Lumina dos anos de 1998 e 1999, modelos do Chevrolet Monte Carlo produzidos entre os anos de 1998 e 2004, Buick Regal de 1997 a 2004, Oldsmobile Intrigue dos anos de 1998 e 1999 e o Chevrolet Impala com fabricação compreendida entre os anos de 2000 e 2004.

Felizmente, apesar do problema não ter causado nenhum falecimento até o momento, 19 pessoas já ficaram feridas em virtude do problema mecânico nos últimos 6 anos.

Segundo um porta-voz da General Motors, já houveram 2 tentativas de sanar esse mesmo problema, ambas sem sucesso. A mesma solicitação foi realizada nos anos de 2008 e 2009 e pelo fato dos reparos não terem resolvido o problema, a gigante fabricante americana trabalha em uma outra forma de solução para esse problema envolvendo o risco de incêndio.

Jean Fretta Pereira


Recall do Citroen Aircross, C3 Picasso e Picasso – Problema no Freio


Montadora anuncia recall dos modelos fabricados em 2012. Problema pode ter sido ocasionado por causa de uma falha na montagem e no processo de fixação dos itens.

Enfrentando uma situação nada animadora, o setor automotivo brasileiro não para de receber más notícias, mesmo que estas se limitem a algumas fabricantes em específico.

Em época de baixas vendas, a Citroën anunciou na última semana um recall de três dos principais modelos das linhas vendidas no país e o motivo pode ser considerado grave, levando-se em consideração a segurança dos motoristas.

A fabricante francesa informou, na ultima terça-feira (dia 29), um número total de 627 unidades de seus veículos, número esse distribuído entre os modelos Aircorss (277 unidades), C3 Picasso (270 unidades) e C3 (com 80 unidades). As datas de fabricação e os chassis (não sequenciais) são respectivamente: 24/2/2012 a 24/4/2012 (CB570282 a DB500760), 14/2/2012 a 24/4/2012 (CB569902 a DB500779) e 26/3/2012 a 24/4/2012 (DB500423 a DB501633).

O defeito, que pode levar ao vazamento de fluido de freios, foi caracterizado pela empresa como uma falha na montagem e no processo de fixação desses itens. A substituição dos flexíveis de freio dianteiro foi a solução encontrada para garantir que não haja uma deficiência na frenagem do veículo e é de extrema importância para a segurança dos ocupantes dos carros e de terceiros, visto que o risco de acidentes causados pelo defeito, gerando todo tipo de dano aos envolvidos, é muito alto.

Os consumidores que identificarem os chassis e datas de fabricação em seus veículos podem prosseguir com o agendamento para o conserto do problema. As informações podem ser adquiridas no site www.citroen.com.br ou pelo telefone 0800 011 8088.

Com a configuração atual do mercado brasileiro, vários setores vêm se destacando em um ranking não muito animador. A construção civil e o setor automotivo são destaques no cenário de crise que se instalou no país desde o início do ano. As montadoras, por exemplo, vêm enfrentando uma maré ruim e os números de desempregos, que já passam dos 12 mil, preocupam os especialistas (segundo a revista Exame).

Dentre as principais razões, o baixo número de vendas, sem dúvida, é apontado como o maior problema enfrentado pelas concessionárias e até mesmo pelas montadoras nacionais, que tiveram que diminuir o ritmo para garantir o mínimo possível de produção e venda.

Por Halifas Quaresma


Recall do Mini Cooper 5 Portas e One – Problema no Estepe


Mini amplia recall e convoca mais proprietários dos veículos para averiguação de possíveis problemas no estepe do carro.

Para aqueles que adquiriram o modelo One ou Cooper 5 portas de Mini com data fabricação em 2014, saibam que alguns desses modelos estão passando por um recall. Caso não saiba, a montadora britânica anunciou na última quinta-feira, 23 de julho, uma ampliação do recall que havia convocado anteriormente para o modelo Cooper. Segundo a empresa, 50 modelos relacionados ao One e ao Cooper 5 portas, fabricados em 2014, apresentam um problema grave: existe o risco de o estepe desses modelos se desprender, o que poderia ocasionar acidentes.

A própria montadora chegou à conclusão de que uma falha na porca na chapa de fixação pode acabar ocasionando a saída do pneu de seu lugar original. Vale ressaltar que o estepe, no modelo Cooper, fica localizado logo abaixo do porta-malas.

Como já foi citado nesta matéria, ao todo 50 modelos foram convocados para o recall da Mini. Em relação ao Mini One, os chassis que devem ser apresentados são: de 3A07575 a 3A07576 e de T991690 a T994192. Já os chassis do Mini Cooper 5 portas que devem passar por recall são: de T822998 a T823574.

Esse não é a primeira medida de recall apresentada pela Mini em 2015. Na verdade esta é uma continuação da etapa anterior que envolveu de forma direta alguns modelos da linha Mini Cooper. Com isso, a fabricante destaca que aqueles que já passaram pelo primeiro recall não necessitam voltar ao serviço novamente, haja vista os modelos envolvidos serão apenas o One e o Cooper 5 portas.

O serviços de revisão agendada pela Mini pode ser realizado diretamente e de forma imediata na rede de concessionárias da montadora britânica. Além disso, a montadora também destacou que o serviço é bastante rápido: são necessários apenas 25 minutos para a substituição da peça.

Os clientes que ainda possuem alguma dúvida podem esclarecer demais detalhes através do Serviço de Atendimento ao Cliente, por meio do seguinte número: 0800 707 3578. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 19h.

Por Bruno Henrique


Recall do Fiat Grand Siena e Fiorino – Problema no Volante


Fiat anuncia recall dos modelos Fiat Grand Siena e Fiorino. Donos destes modelos devem agendar uma vistoria nas concessionárias da Fiat. Conserto do problema será gratuito.

Os donos de veículos devem estar sempre atentos para as chamadas de manutenção de urgência, chamadas de Recall. O Recall é importante, pois algumas falhas podem ocasionar acidentes que poderiam colocar em risco a vida do motorista ou dos ocupantes do veículo.

A Fiat Chysler anunciou no último dia 18, sábado, que 62.301 unidades dos modelos Grand Siena e também Fiorino estão sendo chamados para um Recall, por causa de uma provável trinca no encaixe da base do volante, localizada na coluna de direção. O comunicado do Recall também informa que esse lote de peças com defeito pode ocasionar a separação entre o volante e a coluna de direção, o que pode fazer com que o motorista perca o controle do veículo. 

Os donos de unidades do Grand Siena que devem estar atentos são os que possuem as versões Attactive 1.4, Tetrafuel e Essence 1.6. Os números de chassis devem ser entre 98D197132E3107557 e 9BD197132F3207529. A data de fabricação dos modelos é de junho de 2013 até maio do ano seguinte.

Já os donos do Fiorino com chassis de numeração 98BD265122E9009031 até 9BD265122F9018861 também estão sendo convocados para o Recall. A data de fabricação desses modelos é de abril de 2014 até julho do mesmo ano.

O agendamento da inspeção pode ser feito a partir desta segunda-feira (dia 20) em uma das concessionárias da Fiat. Se for necessária a substituição do volante, o reparo durará aproximadamente 60 minutos. A montadora reforça que o custo da manutenção é gratuito.

Os motoristas que desejarem agendar o Recall por telefone podem solicitar atendimento através do telefone 0800 7071000 e também pelo 08100 2821001.

É muito importante participar do Recall se você for dono de um dos carros acima citados. Mesmo que você ache que não possua o defeito em questão, não custa nada prevenir, já que muitas vezes os defeitos são latentes e só serão revelados após um acidente. Agende já a sua revisão gratuita em uma das concessionárias Fiat e garanta a sua segurança e a dos ocupantes de seu veículo.

Por Patrícia Generoso


Recall do Hyundai i30 – Problema na Direção Elétrica


Hyundai anuncia Recall do i30. Modelo produzido entre novembro de 2009 e abril de 2010 pode ter problemas com a Direção Elétrica.

A Hyundai do Brasil anunciou nesta semana que irá fazer um recall do seu modelo i30. Segundo a montadora, o recall atinge cerca de 15 mil veículos produzidos entre 1º de novembro de 2009 e 30 de abril de 2010. O motivo para a realização do procedimento é que foi constatado que o carro possui um problema no software da direção elétrica.

De acordo com as informações divulgadas pela Hyundai, uma falha de comunicação nos sistemas eletrônicos pode desabilitar a assistência da direção, o que deixará a direção mais dura do que o habitual. Com isso, há o risco de acidentes e lesões físicas nos ocupantes do veículo e também em terceiros.

A montadora informou que o problema pode ser detectado pelos motoristas assim que uma luz de advertência com a sigla "EPS" aparecer no painel.

Devem comparecer ao recall os donos dos veículos i30 (modelo 2010) com chassis entre KMHDC81EABU085807 e KMHDC51EBBU267435.

Quem quiser obter mais informações sobre este recall da Hyundai deve acessar o site www.hyundai-motor.com.br. Também é possível obter mais detalhes sobre o problema ligando para a Central de Relacionamento da Montadora, através do telefone 0800 770 3355. É importante lembrar que o atendimento telefônico é feito apenas de segunda a sexta-feira, das 8:00 às 18:00.

Mudando um pouco de assunto, recentemente saiu na mídia especializada que a Hyundai já prepara o lançamento de seu Novo Elantra 2016. O carro deverá ser apresentado durante o Salão do Automóvel de Los Angeles (nos Estados Unidos), que acontecerá no mês de novembro deste ano. O veículo ganhou traços mais agressivos e sua mecânica também foi reformulada para concorrer diretamente com o Chevrolet Cruze, o Honda Civic, o Toyota Corolla e o Ford Focus Sedan. Entre as novidades do carro podemos citar a nova grade frontal (que ganhou um formato trapezoidal) e os novos faróis em LED. Com relação ao motor, o Novo Elantra será equipado com um motor 1.6 turbo de quatro cilindros, o mesmo que já é utilizado no Tucson. O propulsor terá injeção direta de gasolina e irá oferecer 176 cavalos de potência. Já o seu câmbio poderá ser manual de 6 marchas ou automático de sete marchas e dupla embreagem.


Recall do Hyundai Genesis 2015


A Hyundai divulgou um recall para o modelo Genesis 2015. Segundo a empresa, foram identificadas prováveis infiltrações nas lanternas traseiras, o que pode ocasionar acendimento impróprio no painel ou não acendimento das luzes de freios.

Em um primeiro momento, o chamado abrange 24.400 unidades do modelo 2015, produzidos entre 21 de fevereiro do último ano e 24 de janeiro deste ano. A Hyundai afirma que os proprietários dos veículos afetados precisarão estar presentes na rede autorizada para inspeções e se preciso, para a impermeabilização das lanternas.

Em aspectos dimensionais, o Genesis 2015 possui comprimento total de 4,9 m, largura total de 1,8 m e altura total de 1,4 m. A distância entre-eixos tem 3,0 m.

O Genesis foi o veículo pioneiro da Hyundai a implementar o novo design da empresa, que se trata da “Escultura Fluída 2.0”, em troca do antecedente “Escultura Fluída” (com a ausência do 2.0).

Segundo a empresa, a implementação de novas tecnologias foi a base essencial para a produção do Genesis. O modelo possui o novo sensor de controle de CO2 na cabine, como também novos sistemas de segurança, onde pode-se citar o de frenagem automática em caso de emergência (AEB).

A segurança ativa é enfatizada através de um sistema de detecção de ponto cego com tela integrada Head-Up, atuando junto com um sistema de aviso de saída de pista, como também o Cruise Control inteligente controlado por radar.

O modelo Genesis é fornecido em versões com tração dianteira (2WD) ou com o novo sistema HTRAC All-Whell-Drive (AWD) de tração integral. A gama de motores possui um BV6 de 3.0 litros, com 191 kW e 304 Nm, um V6 de 3,3 litros com 210 kW e 347 Nm, um V6 de 3,8 litros com 235 kW e 397 Nm e um V8 de 5,0 litros de 317 kW e 519 Nm.

Sobre a Hyundai:

A Hyundai Motor Company é uma montadora sul-coreana que foi fundada no ano de 1967, por Chung Ju-Yung. A empresa tem sede na cidade de Seul, na Coreia do Sul. O atual presidente da empresa é o coreano Chung Mong-Koo e o faturamento anual da Hyundai chega a aproximadamente US$ 2,5 bilhões. Aqui no Brasil, a montadora é representada pelo Grupo Caoa, Em 2012, a empresa ergueu a sua primeira fábrica em solo brasileiro, na cidade de Piracicaba, em São Paulo. Entre os modelos produzidos e vendidos pela Hyundai estão: Accent, Elantra, Genesis, Sonata, Azera, Equus, Tucson, Santa Fe, Veracruz, HB20, i30, Veloster, ix35 e HR.

Felipe Couto de Oliveira


Recall Chevrolet S10 – Problema na Mangueira de Combustível


A montadora General Motors anunciou no dia 6 de março, a realização de um recall do modelo Chevrolet S10 Flex, que foram produzidos entre os anos de 2011 e 2014. É essencial que os donos dos carros liguem na Central de Atendimento de alguma das concessionárias a partir de 9 de março para marcar uma visita em uma das oficinas. O intuito deste recall é a instalação de uma presilha na mangueira de combustível. Esta correção tem o intuito de garantir e normalizar a rota do combustível na mangueira e uma possível mudança da tubulação.

A companhia informou na nota que foi divulgada, que existe a probabilidade de fricção da mangueira de combustível com a parte de baixo da carroceria do automóvel, isso pode levar a uma alteração da rota normal da tubulação. A empresa também afirmou que esta fricção pode causar danos na mangueira e resultar em um vazamento de combustível na parte inferior do automóvel.

Se este vazamento de combustível tiver proximidade com algum fogo na parte de fora do carro ou mesmo com o próprio escapamento que estiver em temperatura alta, poderá ocasionar um incêndio com perigo de danos físicos aos passageiros e a outras pessoas que estiverem de fora do veículo.

Os automóveis que necessitam de passar pelo recall são as versões 2012, 2013, 2014 e 2015 e que foram produzidos entre o período de junho de 2011 até o mês de novembro de 2014, tendo os chassis de CC400001 até FC411176.

Para certificar se o automóvel necessita de ser revisado na concessionária e também para tirar as dúvidas pertinentes, basta entrar em contato pelo seguinte telefone: 0800 702 4200. O atendimento será no horário das 8h às 17h, nos dias úteis. Outra maneira de obter maiores informações é através do site www.chevrolet.com.br.

Anteriormente, a General Motors já tinha anunciado o recall do modelo Spin, por causa deste estrago na mangueira de combustível. 

Sobre o Chevrolet S10:

O Chevrolet S10 foi lançado no ano de 1982 e é produzido até os dias de hoje. No Brasil, o carro passou a ser fabricado e vendido no ano de 1995, sendo que desde aquele ano caiu no gosto popular e se tornou um sucesso de vendas. Um detalhe curioso de se mencionar é que o veículo é vendido com outros nomes em outros países, como Chevrolet Colorado, Holden Colorado, Opel Colorado, Opel S-10, GMC Sonoma e GMC Canyon. Entre os concorrentes do veículo podemos citar: Toyota Hilux, Mazda B-Series, Ford Ranger e Dodge Ram 50.

Felipe Couto de Oliveira