Venda de Carros com Combustível Fóssil poderá ser Proibida no Brasil


Projeto que visa a proibição da venda de carros com combustível fóssil segue no Senado.

Foi aprovado nesta última sexta-feira pela CAE um projeto que faz a proibição de veículos que sejam movidos a combustíveis fósseis no país. Ainda não está nada definido, uma vez que o documento deve transitar por outros setores. Continue lendo este texto e saiba tudo sobre o assunto em questão.

É isso. A CAE, que é a Comissão de Assuntos Econômicos, acaba de dar a aprovação para um projeto de lei. O documento foi aprovado nesta última terça-feira, dia 16 do mês de outubro, e de acordo com as informações contidas nele, fica proibido a comercialização de automóveis que sejam abastecidos com combustíveis de origem fóssil no país. Contudo, esta proibição não devem acontecer de forma imediata. A mudança no abastecimento dos veículos se realizará de forma gradual, com tempo a contar a partir do ano de 2030.

Essa proposta possui caráter terminativo e a partir de agora deve seguir para a CMA, que é a Comissão de Meio Ambiente do Senado.

Se acontecer de não haver nenhum recurso para que este tema seja apreciado pelo Plenário, o projeto deve seguir de forma direta para a Câmara dos Deputados.

O projeto de lei foi desenvolvido por Telmário Mota, que é um senador do PTB-RR.

O entitulado PLS 454/2017 teve aprovação a partir de um relatório favorável por parte do relator, Cristovam Buarque, que pertence ao partido PPS-DF. O texto não teve nenhuma alteração realizada por seu relator.

De acordo com as informações do projeto, deve acontecer um escalonamento nas mudanças previstas. Dessa forma, a partir do ano de 2030, 90% dos carros vendidos no país poderão ainda utilizar combustíveis fósseis, óleo diesel, gasolina e gás natural. Contuido, este percentual deve cair para 70% até o ano de 2040 e para 10% até o ano de 2050. Desse modo, em um período de dez anos, após a sua implantação, a proibição já estará em sua forma total. Outro ponto do projeto é de que esta proibição não se aplicará a carros que sejam movidos de forma exclusiva por biocombustíveis.

Esta proposta tem como objetivo levar a uma redução no consumo destes combustíveis que são prejudiciais ao meio ambiente e a saúde geral da população, uma vez que são causadores de grande parte da emissão de gases poluentes na atmosfera. Inclusive, no texto é feita a alteração da Lei de Número 8.723, do ano de 1993, que já trata da redução dessas emissões de poluentes por carros.O senador idealizador do projeto de lei, Telmário Mota, justifivou que a frota de veículos que o país possui passou do número de 32 milhões que havia no ano de 2001 para 93 milhões no ano de 2016, sendo necessário o estímulo do uso de carros elétricos ou que tenham como forma de abastecimento os biocombustíveis.

Também foi recordado pelo parlamentar que o parazo para que seja realizada a substituição da gasolina e do óleo diesel foi bem menor na Europa. De acordo com Telmário, Reino Unido e França também já anunciaram o fim da comercialização de automóveis movidos a diesel e gasolina, o que deverá acontecer a partir do ano de 2040. Ainda de acordo com as informações do parlamentar na Noruega o prazo é o ano de 2025.

Cristóvam citou em seu relatório alguns dados da FGV, que é a Fundação Getúlio Vargas, que apontam que o setor de transportes é o responsável por cerca de 15% das emissões de gases poluentes que causam o chamado efeito estufa em todo o mundo. Para ele, o Brasil precisa fazer uma aceleração na produção de carros elétricos, não somente para induzir um desenvolvimento maior da indústria brasileira, como para apoiar o uso do meio ambiente de forma sustentável.

Sirlene Montes


Como Fazer para o Carro ter um Valor Maior de Revenda


Confira algumas dicas do que fazer para o seu carro usado ter um valor maior de revenda.

Você tem um carro usado e precisa vendê-lo? Continue lendo este artigo, confira abaixo algumas dicas sobre o que fazer para que o seu carro possua um valor maior de revenda.

Geralmente, quando um carro usado é vendido a uma concessionária, esta usa de todos os argumentos para comprá-lo pelo preço mais baixo possível, o que não é nenhuma vantagem. Porém, há lojas revendedoras e concessionárias que aceitam expor os carros e quando conseguem vendê-los têm direito a uma porcentagem do valor vendido, o que pode significar uma boa oportunidade. Porém, o carro, para ser vendido a um bom preço, precisa apresentar um bom estado.

Para isso, procure mantê-lo com suas peças originais, isso irá valorizá-lo, pois quando as peças são substituídas elas já não possuem a qualidade daquelas que saem com ele da fabricação, geralmente são inferiores.

Se o carro original possui logotipo e frisos o ideal é que eles sejam mantidos, uma vez que muitas vezes quem compra um carro usado está sempre atento a esses detalhes que fazem a diferença, deixando a impressão de que o carro foi bem cuidado e conservado.

Ao mesmo tempo em que as peças originais e detalhes do veículo não devem ser removidos, acrescentar outros itens como ar-condicionado e teto solar podem valorizá-lo, pois tornam o veículo com um estilo mais antigo com uma tecnologia que oferece mais conforto aos seus ocupantes.

Manter o automóvel limpo embora pareça muito simples é muito importante, pois quem for dar aquela olhadinha ao encontrar um carro limpo, cheiroso, ficará mais animado para realizar a compra. Estofados com manchas, rasgados e um cheiro desagradável pode acabar espantando os possíveis compradores.

Fique atento também quanto ao estado dos bancos de couro e do volante quando também possui esse revestimento. Não há nada mais feio que aquele descascado. O carro não precisa ser do ano, mas sendo bem cuidado já atrai o interesse das pessoas. Conservar é importantíssimo.

Além de manter o carro limpo, bem cuidado a questão que mais importa é a apresentação de um histórico sobre as manutenções e possíveis trocas pelas quais ele já tenha passado. Quando for trocar o pneu, guarde a nota, o mesmo para as pastilhas e o que mais for necessário. Isso vai significar que o dono se importa e está por dentro do estado geral de seu carro. Já o comprador vai ter uma noção maior sobre o estado do veículo quando tem acesso a essas informações.

Para se manter organizado, se o carro possuir ainda o manual procure mantê-lo atualizado, anotando as revisões, manutenções, trocas de óleo, pois são informações que o novo dono vai gostar de receber e dará sequência. Sem falar da chave reserva que é também um item imprescindível.

Quem compra um carro deve ter consciência que até mesmo a sua cor fará a diferença em caso de um dia querer vendê-lo. Os carros pretos, brancos e pratas são mais vendidos e, por isso, serão comprados por um preço melhor, quando a venda for para uma concessionária. Os coloridos têm menos saída e, por isso, o valor oferecido por eles é menor.

Estar com os documentos do veículo em situação regular é de muita importância. Assim, a transferência é feita de forma mais rápida. Quando o comprador descobre que o carro possui multas sem pagar e a documentação irregular, é bem provável que ele desconsidere a compra.

Se você customizou seu carro com adesivos, faróis de xenônio e até mesmo fez alguns engates, antes de colocá-lo para a venda é melhor removê-los, pois há compradores que justamente por esses detalhes não irão fechar a compra.

Caso o carro possua a necessidade de passar por alguns reparos, não mande fazer por conta própria. É melhor entrar em acordo com o comprador, pois há quem não goste que a pintura original seja alterada e há oficinas especializadas em reparos que mantêm esse aspecto original da pintura. Há quem diga que um carro ainda que em perfeitas condições, mas que tenha passado por reparos em sua pintura, perde o seu valor.

Nesse sentido, se você pretende vender seu carro, cuide dele. Olhe para ele e veja se no estado em que ele se encontra você se interessaria em comprá-lo. Siga essas dicas e o resultado será positivo.

Por Sirlene Montes

Carros usados


Carros Mais Vendidos por Estado – Fevereiro 2018


Saiba aqui quais são os modelos de carros mais vendidos pelo Brasil em fevereiro de 2018.

Para cada estado brasileiro muitas vezes nós temos um perfil de consumidor diferente, isto se traduz nas vendas de determinados modelos. Alguns consumidores em determinada região preferem os compactos, outros os utilitários esportivos, outros ainda as Picapes.

Em Fevereiro de 2018, podemos notar algumas diferenças entre determinados modelos para cada região do país, porém, o mais notório é verificar a supremacia do Hatch Chevrolet Onix, na liderança em nada mais, nada menos que em 22 estados, segundo a Fenabrave. O Chevrolet Onix exibe fôlego de sobra nas vendas e na predileção do público em geral, não é a toa que é o modelo mais vendido do país desde 2015 e se encaminha para seu tricampeonato este ano.

Não só para os mais curiosos como também para um melhor entendimento do perfil de cada região na escolha de seus veículos com maior aceitação, listamos abaixo os principais carros vendidos por cada Estado em Fevereiro, confiram:

Região Sul do país

– Estado do Paraná (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 648
  • Segundo Lugar: Hatch Renault Kwid. Quantidade: 484
  • Terceiro Lugar: Hatch Renault Sandero. Quantidade: 433
  • Quarto Lugar: Hatch VW Polo. Quantidade: 373
  • Quinto Lugar: Hatch VW Gol. Quantidade: 354

– Estado de Santa Catarina (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 570
  • Segundo Lugar: Hatch VW Polo. Quantidade: 473
  • Terceiro Lugar: Hatch Hyundai HB20. Quantidade: 358
  • Quarto Lugar: Hatch Ford Ka. Quantidade: 320
  • Quinto Lugar: Hatch VW Gol. Quantidade: 279

– Estado do Rio Grande do Sul (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 601
  • Segundo Lugar: Hatch Ford Ka. Quantidade: 344
  • Terceiro Lugar: Sedan Prisma. Quantidade: 304
  • Quarto Lugar: Hatch Hyundai HB20. Quantidade: 288
  • Quinto Lugar: Hatch VW Polo. Quantidade: 288

Região Sudeste do país

– Estado de São Paulo (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 3292
  • Segundo Lugar: Hatch Hyundai HB20. Quantidade: 2362
  • Terceiro Lugar: SUV Honda HR-V. Quantidade: 1420
  • Quarto Lugar: Hatch Ford Ka. Quantidade: 1364
  • Quinto Lugar: SUV Nissan Kicks. Quantidade: 1359

– Estado do Rio de Janeiro (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 349
  • Segundo Lugar: Hatch Ford Ka. Quantidade: 327
  • Terceiro Lugar: Hatch VW Polo. Quantidade: 318
  • Quarto Lugar: Hatch Hyundai HB20. Quantidade: 274
  • Quinto Lugar: Hatch Renault Kwid. Quantidade: 265

– Estado de Minas Gerais (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 3347
  • Segundo Lugar: Hatch Ford Ka. Quantidade: 2468
  • Terceiro Lugar: Hatch Hyundai HB20. Quantidade: 1364
  • Quarto Lugar: Hatch VW Gol. Quantidade: 1145
  • Quinto Lugar: Sedan Ford Ka Sedan. Quantidade: 1134

– Estado do Espirito Santo (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 180
  • Segundo Lugar: Sedan Toyota Corolla. Quantidade: 158
  • Terceiro Lugar: Utilitário Fiat Strada. Quantidade: 134
  • Quarto Lugar: Hatch Hyundai HB20. Quantidade: 119
  • Quinto Lugar: Sedan Toyota Etios. Quantidade: 101

Região Norte do país

– Estado do Tocantins (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch VW Gol. Quantidade: 96
  • Segundo Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 50
  • Terceiro Lugar: Picape Toyota Hilux. Quantidade: 45
  • Quarto Lugar: Picape Mitsubishi L200. Quantidade: 42
  • Quinto Lugar: Hatch Hyundai HB20. Quantidade: 41

– Estado de Roraima (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Picape Fiat Toro. Quantidade: 31
  • Segundo Lugar: Utilitário VW Saveiro. Quantidade: 24
  • Terceiro Lugar: Picape Toyota Hilux. Quantidade: 22
  • Quarto Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 20
  • Quinto Lugar: Picape Chevrolet S10. Quantidade: 13

– Estado de Rondônia (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 107
  • Segundo Lugar: Hatch Hyundai HB20. Quantidade: 96
  • Terceiro Lugar: Picape Fiat Strada. Quantidade: 79
  • Quarto Lugar: Hatch VW Gol. Quantidade: 69
  • Quinto Lugar: Picape Chevrolet S10. Quantidade: 58

– Estado do Pará (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 233
  • Segundo Lugar: Hatch Hyundai HB20. Quantidade: 149
  • Terceiro Lugar: Sedan Chevrolet Prisma. Quantidade: 121
  • Quarto Lugar: Picape Fiat Strada. Quantidade: 105
  • Quinto Lugar: Hatch VW Gol. Quantidade: 103

– Estado do Amazonas (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 226
  • Segundo Lugar: Hatch Fiat Argo. Quantidade: 90
  • Terceiro Lugar: Hatch Hyundai HB20. Quantidade: 86
  • Quarto Lugar: Picape Chevrolet S10. Quantidade: 84
  • Quinto Lugar: Hatch Fiat Mobi. Quantidade: 79

– Estado do Amapá (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Picape Fiat Strada. Quantidade: 32
  • Segundo Lugar: Hatch Fiat Argo. Quantidade: 30
  • Terceiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 29
  • Quarto Lugar: Hatch Fiat Mobi. Quantidade: 18
  • Quinto Lugar: Picape Fiat Toro. Quantidade: 18

– Estado do Acre (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 39
  • Segundo Lugar: Hatch Toyota Etios. Quantidade: 21
  • Terceiro Lugar: Sedan Toyota Etios. Quantidade: 21
  • Quarto Lugar: Hatch Hyundai HB20. Quantidade: 17
  • Quinto Lugar: Picape VW Amarok. Quantidade: 17

Região Nordeste do país

– Estado de Sergipe (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 93
  • Segundo Lugar: Sedan Toyota Corolla. Quantidade: 52
  • Terceiro Lugar: Hatch VW Polo. Quantidade: 44
  • Quarto Lugar: Hatch Hyundai HB20. Quantidade: 41
  • Quinto Lugar: SUV Jeep Compass. Quantidade: 41

– Estado do Rio Grande do Norte (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 144
  • Segundo Lugar: Hatch Hyundai HB20. Quantidade: 79
  • Terceiro Lugar: Sedan Toyota Corolla. Quantidade: 75
  • Quarto Lugar: Hatch VW Gol Quantidade: 65
  • Quinto Lugar: SUV Jeep Compass. Quantidade: 63

– Estado do Piauí (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 178
  • Segundo Lugar: Hatch Renault Kwid. Quantidade: 82
  • Terceiro Lugar: Sedan Chevrolet Prisma. Quantidade: 79
  • Quarto Lugar: Hatch Hyundai HB20. Quantidade: 71
  • Quinto Lugar: Picape Fiat Strada. Quantidade: 67
  • – Estado de Pernambuco (vendas de Fevereiro de 2018)
  • Primeiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 458
  • Segundo Lugar: Hatch Hyundai HB20. Quantidade: 226
  • Terceiro Lugar: Hatch Renault Kwid. Quantidade: 194
  • Quarto Lugar: Sedan Chevrolet Prisma. Quantidade: 173
  • Quinto Lugar: Hatch VW Polo. Quantidade: 158

– Estado de Paraíba (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 162
  • Segundo Lugar: Hatch VW Polo. Quantidade: 110
  • Terceiro Lugar: Hatch VW Gol. Quantidade: 108
  • Quarto Lugar: Hatch Hyundai HB20. Quantidade: 89
  • Quinto Lugar: SUV Nissan Kicks. Quantidade: 85

– Estado do Maranhão (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 138
  • Segundo Lugar: Hatch Fiat Argo. Quantidade: 104
  • Terceiro Lugar: Picape Fiat Strada. Quantidade: 90
  • Quarto Lugar: Hatch Renault Kwid. Quantidade: 86
  • Quinto Lugar: Hatch Hyundai HB20. Quantidade: 76

– Estado do Ceará (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 391
  • Segundo Lugar: Hatch Hyundai HB20. Quantidade: 179
  • Terceiro Lugar: Sedan Toyota Corolla. Quantidade: 166
  • Quarto Lugar: Sedan Chevrolet Prisma. Quantidade: 154
  • Quinto Lugar: Hatch Fiat Mobi. Quantidade: 138

– Estado da Bahia (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 493
  • Segundo Lugar: Hatch Hyundai HB20. Quantidade: 292
  • Terceiro Lugar: Picape Fiat Strada. Quantidade: 267
  • Quarto Lugar: Hatch Ford Ka. Quantidade: 240
  • Quinto Lugar: Sedan Toyota Corolla. Quantidade: 215

– Estado do Alagoas (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 97
  • Segundo Lugar: Hatch VW Gol. Quantidade: 73
  • Terceiro Lugar: Hatch Ford Ka. Quantidade: 65
  • Quarto Lugar: SUV Nissan Kicks. Quantidade: 45
  • Quinto Lugar: SUV Jeep Compass. Quantidade: 43

Região Centro-Oeste do país

– Estado do Mato Grosso do Sul (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 165
  • Segundo Lugar: Hatch Hyundai HB20. Quantidade: 135
  • Terceiro Lugar: Picape Chevrolet S10. Quantidade: 115
  • Quarto Lugar: Hatch VW Polo. Quantidade: 114
  • Quinto Lugar: Hatch VW Gol. Quantidade: 104
  • – Estado do Mato Grosso (vendas de Fevereiro de 2018)
  • Primeiro Lugar: Picape Fiat Strada. Quantidade: 246
  • Segundo Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 216
  • Terceiro Lugar: Picape Toyota Hilux. Quantidade: 139
  • Quarto Lugar: Sedan Chevrolet Prisma. Quantidade: 135
  • Quinto Lugar: Hatch Hyundai HB20. Quantidade: 128

– Estado de Goiás (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 306
  • Segundo Lugar: Hatch VW Gol. Quantidade: 241
  • Terceiro Lugar: Hatch Ford Ka. Quantidade: 213
  • Quarto Lugar: Picape Fiat Strada. Quantidade: 202
  • Quinto Lugar: Hatch VW Polo. Quantidade: 193

– Distrito Federal, estado de Goiás (vendas de Fevereiro de 2018)

  • Primeiro Lugar: Hatch Hyundai HB20. Quantidade: 298
  • Segundo Lugar: Hatch VW Polo. Quantidade: 284
  • Terceiro Lugar: Hatch Chevrolet Onix. Quantidade: 273
  • Quarto Lugar: Hatch Fiat Argo. Quantidade: 242
  • Quinto Lugar: SUV Honda HR-V. Quantidade: 176

Autor: Carlos B.


Polícia alerta para Novo Golpe da Venda de Carros por WhatsApp


Um dos casos aconteceu em São José do Rio Preto (SP) e rendeu um prejuízo de R$ 70 mil a vítima.

A polícia do estado de São Paulo divulgou recentemente que conseguiu descobrir mais um golpe que envolvia negociações para a compra e venda de automóveis por meio do famoso mensageiro Whatsapp. Entre os diversos casos que foram investigados, há um em São José do Rio Preto/SP, no qual um empresário da região realizou um depósito no valor de R$70 mil nas contas dos golpistas. Estes, por sua vez, ofereceram uma carta de crédito no valor de R$94 mil. Essa carta dava direito ao comprador de retirar o veículo negociado em qualquer revenda do Brasil pelo mesmo valor apontado nela.

De acordo com as informações levantadas, as negociações começaram via telefone. Mesmo assim, o golpista solicitou para o empresário que o mesmo indicasse um vendedor de alguma loja que deveria receber o crédito, além de entregar o veículo que foi escolhido. O empresário informou que não havia desconfiado de nada. A vítima deu o nome e o telefone de um vendedor que conhecia. Depois disso, a vítima fez uma ligação para a concessionária para informar que tinha feito o negócio.

Até esse ponto não havia suspeitas. A questão começou a tomar contornos estranhos quando o vendedor enviou para o empresário uma mensagem via Whatsapp e disse que iria negociar a compra do carro pelo aplicativo, uma vez que não poderia falar no momento.

O empresário disse que, de fato, achou que estava se comunicando com o vendedor, seu conhecido. Por isso, acabou fechando o negócio e fez o depósito do valor por meio de dois bancos.

Em um momento posterior o empresário conseguiu entrar em contato com o vendedor verdadeiro e acabou descobrindo que o celular deste estava inativo a tarde inteira. Foi aí que ele entendeu que tinha mesmo sido vítima de um golpe.

O empresário disse que foi muito prejudicado. Ele conseguiu recuperar um pouco do valor depositado entrando em contato com os bancos, mas os golpistas já tinham conseguido sacar grande parte do valor.

Basicamente o que os golpistas fizeram foi clonar o telefone do vendedor que foi passado pela vítima. Quando eles fizeram isso, conseguiram ter acesso a diversos recursos do aparelho, incluindo o acesso ao aplicativo.

A polícia pede para que a atenção seja cada vez mais intensa já que golpes desse tipo tem crescido. Neste caso, os golpistas ainda não foram identificados.

Por Denisson Soares


Carros Mais Vendidos no Brasil em Março de 2017


Confira aqui a lista com os 15 carros mais vendidos no Brasil no mês de março de 2017.

Apesar da forte crise econômica, os números divulgados para as vendas de carros novos no país, no último mês de março, mostraram um ligeiro alívio. Algo em torno de 6%. Diante do quadro de estagnação, com queda na produção e com os pátios das montadoras lotados pelas unidades que o mercado brasileiro não conseguiu absorver nos últimos meses, esta notícia traz um pouco de alívio.

Mesmo com um pequeno suspiro de bonança, muitos preferem apostar na recuperação do setor; outros são mais cautelosos e dizem que o pequeno acréscimo das vendas (em torno de 180.000 unidades), foi proporcionado por um mês com mais dias úteis e que se colocado na ponta do lápis, a quantidade de carros vendidos por dia não ultrapassou a média diária dos outros meses (quase 8.000 diários).

Apesar das discordâncias, o fato é que durante esse último mês de março, a indústria automobolística nacional se sobressaiu sobre as principais marcas importadas em termos de preferência dos brasileiros.

Nesta queda de braço, as marcas nacionais se sucederam no ranking dos modelos mais vendidos, sendo que a Chevrolet foi a que mais se destacou no cenário de vendas. O seu modelo, o Onix , bateu de longe o seu concorrente, o HB20, da Hyundai, e fechou março com cerca de quase 15.000 unidades vendidas, contra pouco mais de 10.500 unidades de seu concorrente estrangeiro para a mesma categoria.

Na terceira posição temos o novo Ford Ka, que bateu seu rival mais próximo, o Sandero da Renault, deixando o mesmo na quarta posição. Em quinto, temos aquele que já foi o grande campeão de vendas no Brasil, o Gol da Volkswagen, com cerca de 6.000 unidades vendidas e em sexto, novamente um campeão da GM, o Prisma.

O fato é que as marcas importadas caíram um pouco do gosto do consumidor brasileiro neste último mês. Para exemplificar, temos o Corolla da Toyota em sétimo lugar no ranking e o Voyage da Volkswagen ficou em oitavo lugar, acompanhado do utilitário da Fiat, o Strada em nono e novamente outro utilitário da montadora fechou o décimo lugar, o atual Toro.

Seguindo na colocação, o fato é que as marcas importadas fecham os 15 modelos mais vendidos neste mês de março. Começando com o Renegade, da Jeep, em décimo primeiro lugar, seguido dos modelos da Peugeot, Citroen, Mitsubishi, Mercedes Benz e Audi, todos nesta ordem para fechar a lista de carros comercializados nas concessionárias do país.

Emmanoel Gomes


Carros Mais Vendidos em Fevereiro de 2017


Confira aqui a lista dos carros mais vendidos no Brasil no mês de Fevereiro de 2017.

Com base nas informações obtidas no próprio site da Fenabrave (Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores), 135.663 veículos foram emplacados no mês de fevereiro deste ano. Uma queda nas vendas de 7,59% em comparação ao mesmo mês do ano passado.

O recuo nas vendas também foi detectado no acumulado do ano, onde neste bimestre, em comparação ao mesmo período do ano passado, a queda foi de 6,36%. Segundo a Fenabrave, a queda nas vendas de caminhões e ônibus foi maior que 30%, comparando os meses de janeiro e fevereiro deste ano e do ano passado.

No site da Fenabrave citado acima, no link para consulta, pode ser feito o cadastro e ter o acesso liberado para relatórios. Selecionando os automóveis mais vendidos neste mês, fevereiro de 2017, temos o Onix da Chevrolet com 11.980 carros vendidos, ocupando novamente a primeira colocação. Em segundo lugar ficou o HB20 da Hyundai com 6.521 carros. No acumulado deste ano, 25.880 Onix foram licenciados e abaixo o HB20 com 13.883 carros.

Na terceira posição ficou o Ford Ka com 5.765 carros comercializados neste mês e com 12.843 no acumulado de 2017, em quarto lugar vem o Gol, da Volkswagem, com 4.564. Ocupando a quinta colocação neste ranking de fevereiro temos o Sandero, da Renault, com 4.181 carros.

Da 6ª até a décima colocação, as vendas ficaram na casa dos 3 mil veículos. Começando com o HR-V da Honda, com 3.594 carros, ocupando a sexta posição, abaixo vem o Corolla da Toyota, com 3.469 carros, na sétima colocação. Em oitavo lugar, a empresa Chevrolet aparece novamente na lista, agora com o Prisma, tendo 3.368 vendas. A Fiat foi a segunda, e última, empresa a colocar 2 (dois) carros entre os dez mais vendidos, o Palio vendeu 3.073 e o Mobi 3.049, ocupando respectivamente a nona e a décima colocação.

Esticando esta lista por curiosidade até a 20ª posição, podemos observar que todas as vendas ficaram na casa dos 2 mil carros, começando na 11ª posição vem o Renegade, seguido pelo Fox, depois o Compass, o Up, o Etios HB na 15ª posição, abaixo o Voyage, o Civic, o Creta, o Uno e finalmente em vigésimo, o HB20S.

Devo mencionar que todos estes dados foram obtidos no site da Fenabrave, onde o meu cadastro foi feito.

Por: Fernando Dias


Carros Mais Vendidos no Brasil em Janeiro 2017


Confira aqui os carros mais vendidos no Brasil neste mês de janeiro de 2017.

Passado o primeiro mês de 2017, já se sabe como foi a evolução da maioria dos setores brasileiros nesse início de ano. E no mercado automobilístico não poderia ser diferente.

Apesar das expectativas positivas para o setor, a realidade apresentada não foi bem essa. Logo nos 31 primeiros dias do ano, foi constatado um desempenho muito abaixo daquele esperado, superando, inclusive, o péssimo resultado do início do ano de 2016, quando foram comercializados 149.698 veículos.

Em janeiro de 2017, esse número teve uma queda significativa, sendo vendidos, no total, 143.608 carros. A diferença no comparativo registrada é de 4% menos automóveis, levando em conta o mesmo período do ano passado.

E se considerado o mês de dezembro de 2016, a queda registrada é maior ainda: 27,8%. E isso se deu porque, o último mês do ano passado, teve uma avaliação positiva em vendas no setor. Ainda, a diferença entre janeiro do ano anterior e esse de 2017 foi de 36%.

Apesar dos resultados serem negativos, é importante ressaltar que nem todas as marcas e veículos atraíram, para si, um início de ano difícil. Alguns carros superaram as suas vendas e entraram, por esse motivo, no ranking de carros mais vendidos de janeiro de 2017.

O ranking

A pesquisa divulgada mostrou que o carro mais vendido, até agora, foi o Onix, da Chevrolet. O modelo hatch compacto teve uma venda de 13.903 unidades, sendo considerado o mais comercializado durante o mês no Brasil.

Esse valor é quase o dobro registrado pelo segundo colocado da lista, o Hyundai HB20. Esse teve, no total, 7.364 vendas.

Quem aparece na sequência do ranking é a montadora Ford, com seu veículo Ka na versão hatch. No total, foram 7.081 emplacamentos, número esse que, por pouco, não passou na dianteira do anterior.

E quem surpreendeu também foi o Gol, da Volkswagen. Depois de registrar quedas nos rankings gerais, a montadora realizou descontos especiais. Esse fato levou o veículo para a quarta posição, com 5.073 unidades vendidas.

Seguindo a lista estão: Sandero, da Renault (4.277 vendidos); Prisma, da GM (4.064 vendidos); Corolla, da Toyota (4.014 vendidos); Fox, da VW (3.593 vendidos); HR-V, da Honda (3.268 vendidos); e, por fim, o Palio, da Fiat (3.171 vendidos).

Esse último teve uma queda significativa, uma vez que, no mesmo período do ano passado, havia comercializado 8.012 unidades. Com isso, o modelo caiu seis posições. A explicação dada para a perda de mercado se deu pela saída no mercado do Palio Fire, versão mais vendida do modelo, até então.

Sendo assim e levando em conta a participação geral das montadoras no ranking, a GM é a primeira colocada na venda de carros no período, sendo a sua fatia de 19,2%. Na sequência, complementando as quatro primeiras colocadas, ficaram: Fiat, com 13,8%; Volkswagen, com 12,6%; e Ford, com 9,57%.

Com isso, tudo indica que será um ano difícil para o setor. Resta aguardar as táticas de cada montadora para alavancar o número de vendas durante o restante do ano.

Kellen Kunz


Transferência de Veículos – Nova Regra pode Deixar Usado Mais Caro


Nova medida do Contran poderá encarecer o preço do veículos usados no mercado.

A partir de julho deste ano, uma novidade promete complicar um pouco a vida das concessionárias de automóveis no país. Entrará em vigor um nova resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) onde o Registro Nacional de Veículos em Estoque (Renave) deverá ser bem mais rigoroso com quem vende carros tanto usados quanto seminovos em São Paulo. Se a princípio ela poderá representar um controle maior sobre as revendedoras, por outro lado, para o consumidor vai representar uma garantia a mais de que ele não vai estar adquirindo um veículo de procedência duvidosa.

Com o novo procedimento, as lojas que adquirirem um carro para revenda serão obrigadas a emitir uma nota fiscal de entrada por meio eletrônico. Neste documento deverá constar o registro do Renavan do veículo, que é o registro do carro válido em todo o país. Além desta novidade, os revendedores também serão obrigados a emitir o mesmo documento novamente por ocasião da transação de venda.

O objetivo das autoridades de trânsito é ter um maior controle sobre o tempo em que o veículo esteve com o revendedor e quando ele foi repassado para um cliente comum. Para os carros novos, o mesmo documento deverá trazer o número da nota fiscal de compra.

Se por um lado quem negocia estes tipos de veículos poderá se sentir mais onerado, para o consumidor, segundo o Conselho Nacional de Trânsito (Contran), o novo procedimento representa mais segurança para quem compra. Isto porque ele poderá cobrar por eventuais defeitos apresentados pelos veículos revendidos nas lojas e que podem estar presentes antes da data da compra do mesmo, sem que o consumidor saiba.

Para os revendedores, a nova Lei poderá gerar um custo a mais para o consumidor, visto que a obrigatoriedade na emissão dos documentos poderá ser responsável pelo aumento dos custos, principalmente com impostos como o ICMS, o ISS e o IPI. Deste modo, esta elevação a ser gerada pelos próprios revendedores que deverão cumprir as novas regras deverá ser repassada para o preço final dos veículos. Isto poderá ser sentido logo pelo consumidor, principalmente, para quem revende carros usados.

Emmanoel Gomes


Queda no Financiamento de Carros em Setembro de 2016


Diminuição nos financiamentos no mês passado chegou a 14.8%.

Com a greve dos bancários em setembro, os financiamentos de automóveis tiveram uma baixa de 14,8% considerando os valores de agosto. A Cetip, responsável pelos dados, afirma que se comparado com setembro de 2014, a queda é ainda maior, o que equivale a 27,2 %.

Finalizado o mês de setembro, neste terceiro trimestre foram financiados o total de 431.698 carros novos de variadas categorias, uma queda de 25,3% sobre o total alcançado no mesmo período de 2014.

O motivo da queda se dá principalmente pelo alto número de desempregados, que ficam sem rendimentos, além das pessoas que observando o momento de crise não se sentem confiantes para fazer compromissos em longo prazo. Além disso, as instituições financeiras também possuem muitas restrições para conceder crédito para financiamentos em geral, inclusive de veículos.

É importante também lembrar que a queda de financiamentos se fez ainda maior devido a greve dos bancários, que teve início em setembro, durando 31 dias, o que fez com que as instituições financeiras ficassem paradas, sem realizar nenhum tipo de serviço ou operação.

Foram vendidos 132.181 unidades, entre carros novos, caminhões, ônibus, veículos comerciais leves e motocicletas. As vendas de veículos comerciais leves apontam para 52% de todas as unidades vendidas, o que totalizam 80.782 financiamentos. Já os financiamentos realizados em agosto para automóveis leves atingiu 53%.

Por sua vez, a venda de carros usados também apresentou uma queda, porém de forma mais lenta. O que se observou é que os financiamentos de veículos usados nesse terceiro bimestre somam 735.372 unidades, uma diminuição equivalente a 1,2%, comparando com os valores do mesmo período de 2014.

Para Antonio Megale, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), alguns fatores contribuíram para que ocorresse a queda nos financiamentos automotivos. São eles: a interrupção da fabricação de carros pela Volkswagen, devido a forte crise econômica e também a greve dos bancários, que paralisaram as operações. Fatores que foram sentidos nos números de setembro.

De qualquer forma, a greve dos bancários já terminou e a Volkswagen desde a segunda quinzena de setembro retomou sua produção. O que faz com que as expectativas para o restante do ano de 2016 sejam melhores.

Sirlene Montes


Consórcio de Carros é Alternativa ao Financiamento


Crise Econômica faz procura por Consórcio de Veículos crescer no Brasil.

Em momentos de crise e problemas econômicos agravados pelos juros altos e a restrição cada vez maior de crédito, a alternativa mais “sensata” encontrada por aqueles que querem adquirir um carro surge com o nome de “consórcio”. Considerando problemas passados e os atuais, o consórcio de veículos tem se mostrado eficiente e conseguido se manter “imune” a diversas consequências oriundas das questões econômicas.

A adesão de cada vez mais pessoas aos consórcios de veículos tem crescido ano após ano no Brasil. De acordo com dados levantados pela ABAC, no ano de 2015 foi registrado um aumento na participação ativa em todas as categorias indo de veículos leves, passando pelos caminhões e até motocicletas. Outra curiosidade é que em todos os segmentos analisados o índice apontado acabou sendo bem maior do que os registrados nos patamares dos últimos anos.

Usando como exemplo os veículos leves em 2015, as vendas atingiram 25,31%. Para se ter ideia, esse percentual é mais do que o dobro de 2011. E a expectativa é de que em 2016 a coisa siga nesse sentido.

O perfil dos compradores também é um aspecto interessante: Ele tem mudado nos últimos anos.

No lugar de encontrarmos uma grande parcela de homens idealizando um novo veículo, vamos encontrar uma parcela significativa de mulheres. Esse público geralmente conta com idade entre 26 e 35 anos. Elas representam já em 2016 um percentual 40% maior do que o visto em 2015. Já a faixa de preços buscados por elas é de cerca de R$ 26.000,00.

Alguns representantes de consórcios comentam sobre essa presença das mulheres destacando que elas é que foram em parte, as grandes responsáveis pelo crescimento de vendas nos consórcios. De acordo com a maioria, as mulheres se preocupam mais com o investimento enquanto que os homens com o rendimento.

Nesse meio tempo é interessante observarmos as vantagens que os consórcios de veículos apresentam e que obviamente atraem a atenção nesses tempos difíceis. Entre eles estão aspectos como a ausência de juros, a possibilidade de não ter entrada ou parcelas intermediárias, as taxas menores, uma burocracia menor, a diversidade de crédito e a praticidade de encontrar parcelas que caibam no bolso do consumidor.

De qualquer forma, antes de participar de algum consórcio é sempre bom pesquisar antes e fazer o máximo de simulações possíveis para avaliar as vantagens.

Por Denisson Soares


Carro do Povo – Classificados de Carros no RS


Site especializado na venda e compra de veículos no RS.

Comprar ou vender um veículo quase sempre é uma tarefa árdua. São muitos detalhes a se pensar e o principal deles é: onde anunciar ou procurar? É preciso encontrar um local que forneça credibilidade, agilidade e segurança durante as transações e nem sempre é possível encontrar tudo isso num mesmo lugar.

Se você está no Rio Grande do Sul e deseja comprar ou vender um veículo de maneira rápida e fácil, seus problemas acabaram! Acesse agora mesmo o portal Carro do Povo (www.carrodopovo.com.br) e surpreenda-se!

No site você encontra anúncios dos mais variados veículos de lojas associadas e de particulares, além de também poder anunciar o seu veículo de forma rápida e sem burocracia. As ferramentas de busca são bem organizadas e permitem que você localize o veículo ideal contendo:

  • Busca por tipo de veículo: você pode localizar o veículo através de suas características (modelo, ano, cor, tipo, entre outros), além de definir os opcionais que deseja como câmbio automático, Airbag e direção hidráulica. Você escolhe as opções e o filtro encontra o veículo ideal para você.
  • Lojas Associadas: O site possui um cadastro com Lojas que podem ser encontradas através da busca por cidades do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. O procedimento é simples: digite a cidade desejada e veja uma lista das Lojas Associadas. Ao clicar na Loja, uma descrição com os veículos lá disponíveis é exibida.
  • Particulares: Neste modo de busca, os veículos com venda direta são exibidos com descrição e dados do anunciante (telefone, e-mail e telefone).

Gostou? Encontre ainda alguns serviços como autopeças, despachantes e guinchos na guia “Auto Shop” e fique por dentro de tudo que acontece no ramo automotivo na guia “Notícias”. Sem dúvidas o Carro do Povo é a melhor opção para você que deseja comprar ou vender veículos com segurança, facilidade e rapidez.

Para não perder nenhuma atualização deixe seus dados em “Cadastro Pessoal” e, se quiser anunciar um veículo, acesse a aba “Contato” e preencha o formulário. Se precisar, entre em contato com um dos representantes comerciais do Carro do Povo e tire suas dúvidas antes de anunciar.

Débora Gama


Detran suspende Taxa de Venda de Veículos


Medida foi tomada após a reclamação dos proprietários de veículos.

Logo após a publicação de que o Detran havia criado uma taxa para a venda de veículos, o que revoltou os proprietários, o órgão voltou atrás e suspendeu a medida na quarta-feira. No Diário Oficial de terça-feira foi publicada a portaria que regulamentava a cobrança de um valor de R$ 126,97 pela comunicação de venda de veículos. A tarifa iria arrecadar no mínimo R$ 5 milhões mensalmente, visto que, em média, são registradas 39,4 mil vendas no estado de São Paulo.

A assessoria de imprensa, por meio de nota, disse que suspendeu a portaria, sensível às demandas do público. A publicação ainda alega que a norma teve suspensão feita por José Carlos dos Santos Araújo, presidente do órgão, o qual havia assinado para que a taxa fosse criada.

Os motoristas ficaram indignados ao saberem da criação desta nova taxa, que daria um rendimento anual de R$ 60 milhões para o Detran. Nesta quarta-feira, os condutores ficaram mais tranquilos ao serem informados sobre o cancelamento de tal procedimento.

De acordo com o Detran, o mesmo ajuda, através de suas arrecadações, o Instituto Estadual do Ambiente, a Policia Militar, as unidades do Poupa Tempo e até programas de educação sobre o trânsito. O órgão, só neste ano, já destinou cerca de R$ 200 milhões para as mesmas.

Lei nova do km já está vigorando

A nova norma do Detran já está em vigor, a qual obriga o órgão a fazer o registro da quilometragem dos veículos vistoriados anualmente. Tal ação foi determinada por meio da Lei de número 7.345 de 2016, criada pelo Deputado Estadual do PDT, Luiz Martins. O objetivo é fazer com que consumidores de veículos usados não levem para a garagem carros que sofreram adulteração, ou seja, que está mais rodado do que apresenta no hodômetro.

Martins afirmou que na prática, a quilometragem é um dos coeficientes levados muito em conta no momento da compra de um usado, pois demonstra o grau de uso do veículo. O deputado também ressalta que a alteração do hodômetro é um golpe muito aplicado por concessionárias e revendedores.

O Detran do Rio de Janeiro irá colocar no CRV, o Certificado de Registro Veicular, qual a quilometragem do veículo no momento da transferência e será disponibilizado no site para consulta.

FILIPE R SILVA


Mercedes pretende abrir novo PDV ainda esse mês


Programa de demissão da empresa pode atingir 2.000 funcionários

No dia 11 de maio de 2016 (Quarta-feira), a Mercedes-Benz comunicou aos seus funcionários que trabalham na matriz localizada em São Bernardo, que infelizmente realizará um programa de demissão voluntária (PDV) ainda esse mês. O número de funcionários será reduzido, serão demitidos uma porcentagem de 20,4% dos funcionários da empresa.

Atualmente, a empresa contem 9.800 funcionários, cerca de 2000 funcionários serão demitidos nesse programa de demissão voluntária que a empresa realizará.

O programa ainda não possui suas condições estabelecidas, porém há uma estimativa de que elas serão divulgadas dentro de poucos dias, pois as demissões ocorrerão ainda esse mês.

O último PDV que ocorreu na empresa foi em Julho de 2015, nesse ano a empresa aplicou três programas de demissão voluntária e tinha como propósito demitir 2000 funcionários, porém ocorreram somente 40 adesões. Infelizmente milhares de pessoas ficaram desempregadas nessa época, não apenas pelas demissões ocorridas na Mercedes-Benz, mas também por outras empresas.

Em 2015, cada um dos funcionários que possuíam restrição médica foi avaliado, pois conforme a lei eles tem estabilidade. Já os demais funcionários, receberam uma oferta de 50% do salário recebido mensalmente, teto de R$65.000,00 e os direitos trabalhistas acertados na recisão.

De acordo com o presidente da Mercedes, Philip Schiemer, essas futuras demissões ocorrerão devido a queda de volumes de venda e produção dos veículos fabricados pela empresa, essa queda vem ocorrendo desde 2013. E nesse ano de 2016, de Janeiro até Abril, essa redução foi ainda mais drástica.

Para evitar mais demissões, nesses últimos três anos a empresa vem evitando banco de horas, férias coletivas, suspensão temporária de contratos, semanas curtas e licença remunerada, mas mesmo assim nada foi resolvido e a situação continua dramática. Isso vem acontecendo devido a forte crise política e econômica que está intercorrendo no Brasil.

Ainda foi informado no comunicado que infelizmente o acordo com o Programa de Proteção ao Emprego (PPE), que finalizará dia 31 de Agosto, não será renovado. Diante disso, além dessas demissões, a licença remunerada será negociada com novos grupos. Cerca de 1.000 funcionários estarão incluídos nesses grupos e serão informados esse mês.

Entretanto, o Sindicato dos Metalúrgicos localizado no ABC, considera necessária a renovação do acordo com o PPE ou outro meio que proteja o emprego e evite um número maior de demissão.

Aline Aparecida Feitosa Dias


Venda de Carros no Brasil – Queda em Julho de 2015


Queda em comparação com o mesmo mês do ano passado é de 22,78%. Já em relação ao mês de junho de 2015 houve um aumento de 7,10%.

O mês de julho foi bastante negativo quando o assunto são as vendas de veículos. O sétimo mês de 2015 conseguiu registrar queda de 22,78% quando a comparação é feita com o mesmo mês em 2014. Esse é um dado oficial da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, a Fenabrave. Com isso, a entidade destaca que foram vendidos 227.621 unidades entre as diversas categorias. Porém, julho de 2014 conseguiu registrar 294.757 emplacamentos.

Vale ressaltar que em relação a junho de 2015, julho obteve um resultado melhor e conseguiu aumento de 7,10% nas vendas. No entanto, a situação não é nada agradável quando o assunto é o acumulado de 2015, haja vista o recuo de 21% ante o mesmo período em 2014. O cenário de queda em 2015 tende a continuar, pois o primeiro semestre de 2015 se tornou nada menos que o pior desde 2007.

O péssimo primeiro semestre quanto à venda de veículos fez com a Fenabrave alterasse suas projeções para 2015. O cenário vem mudando para pior desde janeiro, quando a expectativa era de que as vendas recuassem 10% ante 2014. O mês de maio registrou uma nova revisão, com a expectativa de baixa passando para 18,9%. Seguindo o ritmo de recuo, a nova expectativa é de um recuo de 23,9%.

Levando em consideração as categorias separadamente, a de automóveis e comerciais leves foi uma das que mais sofreram. A mesma conseguiu terminar julho com 219.410 unidades vendidas, ou seja, uma queda de 21,58% quando a comparação é feita com julho de 2014.

Em contrapartida, a categoria de automóveis e comerciais leves conseguiu registrar um aumento de 7,23% quando a comparação é feita com junho de 2015. De qualquer forma, o acumulado continua abaixo de esperado: 1.489.243 unidades emplacadas, o que significa um recuo de 20,03%.

A categoria de caminhões também não conseguiu bons resultados em 2015. Saiba que no acumulado de 2015 já foram vendidas 43.905 unidades, um recuo de 42,95% quando comparado ao mesmo período em 2014, que registrou 76.961 unidades emplacadas.

O acumulado de janeiro a julho de 2015 também é negativo para a categoria de ônibus, que apresentou recuo de 26,46%, haja vista as 57.344 unidades vendidas.

Por Bruno Henrique


Brasil caiu no Ranking de Venda de Carros 2015


Brasil perde a 4ª posição no Ranking de Venda de Automóveis 2015. Índia e Alemanha sobem no ranking.

Após terminar o ano passado na 4ª posição no Ranking de Venda de Automóveis, o Brasil acabou perdeu duas posições e agora aparece na 6ª colocação, atrás de Índia e Alemanha. A queda no ranking de vendas se deu devido à redução na comercialização de veículos entre os meses de janeiro e fevereiro deste ano.

Segundo a Jato Consult, empresa responsável por realizar a pesquisa em mais de 30 países, nestes primeiros meses do ano o Brasil teve uma queda de 22,5% nas vendas de veículos. Em contrapartida, a Índia (atual 4ª colocada no Ranking) conseguiu registrar um aumento de 4% nas comercializações. Não bastasse isso, a Alemanha também registrou uma alta de 4,7% nas vendas e alcançou a 5ª posição no ranking.

Outro país que registrou queda nas vendas neste início do ano foi o Japão. Apesar da redução de 16,9% na comercialização de carros, o país conseguiu se manter na 3ª posição do ranking, ficando atrás apenas de Estados Unidos e China.

atrás do Brasil temos grandes países, como França, Itália, Grã-Bretanha e Coreia do Sul. Vale lembrar que os números citados somam a venda de carros de passeio e comerciais leves.

Comentando um pouco sobre as marcas, o Grupo Volkswagen é quem lidera o ranking, com mais de 1,38 milhão de unidades vendidas. É importante frisar que o Grupo Volkswagen engloba ainda as marcas Audi, Porsche e Scania. Já a Toyota comerciou até o momento 1,23 milhão de unidades de seus veículos. Em terceiro lugar está a General Motors, seguida de perto por Hyundai, Dord, Nissan e Honda.

Veículos Mais Vendidos:

Aproveitando a divulgação da pesquisa da Jato Consult, a Fenabrave também divulgou a sua conhecida lista de carros mais vendidos no Brasil. Neste mês de março, o Fiat Strada ficou na primeira posição com 9.946 unidades comercializadas. Em segundo lugar está o Chevrolet Onix, com 9.548 carros vendidos. O Fiat Palio aparece na terceira posição, com 9.232 unidades vendidas. Logo após temos Hyundai HB20 (com 9.100 unidades vendidas), Fiat Uno (com 8.671 unidades vendidas), Volkswagen Gol (com 8.351 carros vendidos), Ford Ka (com 8.151 unidades comercializadas), Renault Sandero (com 7.957 carros vendidos), Volkswagen Fox/Crossfox (com 6.923 unidades vendidas) e Volskwagen Saveiro (com 6.328 carros comercializados).

Foto: Rodrigo Paiva/Reuters


Carros e Motos mais Vendidas no Brasil em Março de 2015


Confira aqui a lista dos carros e motos mais vendidas no Brasil no mês de Março de 2015.

O mercado de carros e motos no Brasil continua em baixa. Os carros, mesmo com todas a promoções que vem sendo realizadas, continuam encalhados nos pátios das revendedoras e fabricantes. Já as motos contam com um cenário um pouco melhor, mas bem abaixo do que era visto há alguns meses atrás.

Entre os carros mais vendidos no mês de março deste ano, a picape Strada, da Fiat, foi o modelo que contou com maior número de emplacamentos, ocupando a primeira posição no ranking dos mais comercializados no mês passado, atingindo o total de 9.946 unidades.

Em terceiro lugar vem um outro modelo da Fiat, o Palio, que está em ótima fase e continua mantendo a liderança contra seus principais concorrentes. No mês de março o Fiat Palio atingiu um total de 9.232 unidades emplacadas, sendo que no acumulado do ano o Palio continua sendo o carro mais vendido.

Entre as motos, a CG 150 continua sendo a número 1 na opinião do consumidor brasileiro. A moto teve um total de 34.617 unidades emplacadas, mostrando que o modelo continua sendo o favorito para quem deseja maior agilidade no trânsito.

A Biz continua também entre as motos preferidas dos brasileiros, mantendo a segunda posição no ranking.

Confira abaixo, os 10 carros e as 10 motos mais vendidos no mês de março:

Carros:

  1. Fiat Strada: 9.946 unidades.
  2. Chevrolet Onix: 9.548 unidades.
  3. Fiat Palio: 9.232 unidades.
  4. Hyundai HB20: 9.100 unidades.
  5. Fiat Uno: 8.671 unidades.
  6. Volkswagen Gol: 8.351 unidades.
  7. Ford Ka: 8.151 unidades.
  8. Renault Sandero: 7.957 unidades.
  9. VW Fox/CrossFox: 6.923 unidades.
  10. Volkswagen Saveiro: 6.328 unidades.

Motos:

  1. Honda CG 150: 34.617 unidades.
  2. Honda Biz: 19.948 unidades.
  3. Honda NXR 150: 19.324 unidades.
  4. Honda Pop 100: 9.165 unidades.
  5. Honda CG 125: 6.084 unidades.
  6. Yamaha YBR 125: 3.828 unidades.
  7. Yamaha Fazer 150: 3.607 unidades.
  8. Honda XRE 300: 2.819 unidades.
  9. Honda CB 300R: 2.641 unidades.
  10. Yamaha XTZ 150: 2.333 unidades.

Por Russel


Queda na Venda de Carros traz Boas Ofertas aos Consumidores


Baixa venda de veículos faz com que fabricantes tenham que oferecer descontos e promoções para alavancar as vendas. Período é ótimo para quem está pensando em comprar um novo carro.

Quem esperou para comprar seu veículo novo com certeza vai fazer um ótimo negócio! Com as vendas em baixa, surgem ótimas oportunidades, mas atenção, nunca compre na primeira loja que entrar nem aceite a primeira promoção achando que estará economizando. Apesar de ser uma época favorável ao consumidor, o momento ainda requer cautela!

O setor automotivo está enfrentando um dos momentos mais difíceis não só pelas baixas vendas, mas principalmente, pela falta de perspectiva de que este cenário irá melhorar a curto prazo.

A Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) divulgou uma pesquisa onde mostra que o mês de fevereiro foi o pior dos últimos 7 anos. Comparado com o mesmo período do ano passado, fevereiro teve um retrocesso de 22,53%.

Mas se para um lado a situação está ruim, para o outro lado, que é o lado do consumidor, a situação é favorável, sendo este um ótimo momento para adquirir um carro economizando mais ou pagando um pouco além do valor para contar com vários itens que não vem de fábrica.

A forma encontrada pelos fabricantes para contornarem as péssimas vendas é oferecer descontos e condições especiais de pagamento. Repare que "condição especial de pagamento" não significa menor preço.

Se você está pensando em trocar de carro ou até mesmo adquirir um veículo novo, o mercado lhe oferece várias oportunidades, com boas promoções, sendo que cada empresa oferece vantagens diferentes para atrair os consumidores, então é preciso verificar várias propostas antes de fechar negócio.

Quem pode pagar à vista continua levando vantagem, principalmente neste momento, quando o consumidor poderá praticamente exigir uma redução de preço, do contrário, ele pode ir a outra revenda e fechar negócio por lá. É baixar o preço ou perder a venda e deixar de vender agora, é algo que o setor de carros definitivamente não quer.

Mas aqueles que vão dar uma entrada e terão que parcelar o restante, estes precisam ficar atentos, pois há "promoções" que não são tão vantajosas assim, pelo menos no que diz respeito ao preço.

Você pode se sentir tentado a comprar um carro onde não é exigida uma entrada ou onde o parcelamento é mais suave, porém, é preciso colocar tudo na calculadora, para ver se o valor pago no final é realmente vantajoso.

Há casos em que você paga suaves prestações, porém, no final estará pagando um alto valor.

Fique atento também ao modelo adquirido, verifique se é um veículo econômico e de baixa manutenção, pois além de gastar com a compra do carro, você também irá gastar com sua manutenção, então, não esqueça deste pequeno mas importantíssimo detalhe.

Por Russel


Fiat Palio é o Carro mais Vendido em Fevereiro de 2015


Em relatório divulgado pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) no dia 03/03/2015, o líder de vendas entre os automóveis no país continuou sendo o Fiat Palio, que emplacou 9.205 veículos no período de fevereiro de 2015. Entres os comerciais leves a liderança ficou com outro veículo da marca Fiat, o Strada, com 8.735 veículos emplacados no período. Lembrando que o número de palios emplacados considera todas as gerações do veículo disponíveis no mercado.

A grande surpresa do ranking de fevereiro ficou por conta do Volkswagen Fox/CrossFox, que assumiu a vice-liderança entre os automóveis ao alcançar o número de 7.374 carros emplacados no mês. Se considerarmos os comerciais leves, o VW Fox caiu para o terceiro lugar em vendas, atrás também do Fiat Strada.

O VW Fox superou em muito o antigo líder de vendas da montadora Volkswagen, sendo que o Gol ficou apenas em oitavo lugar do ranking com 5.883 veículos emplacados, apenas 374 a mais que o VW Up!. Outro que foi superado pelo VW Fox foi o Chevrolet Onix, que agora caiu para a quarta colocação com 6.914 veículos emplacados.

Outro automóvel que subiu consideravelmente no ranking foi o sedã japonês Toyota Corolla, que saiu da vigésima posição em janeiro para a décima quarta em fevereiro. O modelo teve 4.399 unidades emplacadas no período, 378 a mais que janeiro.

Entre as montadoras a VW liderou a venda de automóveis com 16,91% do mercado, contra 16,53% da rival Fiat. No entanto, se somarmos esse número aos comerciais leves, quem segue na liderança de vendas é a Fiat com 20,04%, seguido pelas demais montadoras com os seguintes percentuais: VW (17,33%), Chevrolet (15,68%), Ford (10,53%) e Hyundai (7,32%).

Segundo a Fenabrave, a venda de veículos no período de fevereiro foi a pior desde 2008. Em comparação com o mesmo período de 2014, a queda foi de 27%. Em comparação a janeiro, a queda foi de 26%.

Foto: Eduard Korniyenko/Reuters/VEJA

Dalmo Rocha


Fiat Palio é o Carro Mais Vendido no Brasil em 2014


É de conhecimento geral que a venda de veículos automotores no Brasil e no mundo gera uma disputa muito grande entre as montadoras para ver quem vai sair na liderança nas vendas ou até mesmo qual modelo irá se sobressair sobre o concorrente da outra montadora.

No Brasil, no ramo dos carros populares há muitos anos sabemos que os dois carros que dominam esse setor e vêm liderando há anos a liderança de vendas são os famosos Fiat Palio e o Volkswagem Gol. Estes dois modelos têm uma aceitabilidade muito grande no mercado brasileiro, devido à tradição e ao baixo custo, que é mais um atrativo que pesa na hora dos consumidores fazerem as suas escolhas.

No ano de 2014 não poderia ser diferente, a briga foi acirrada entre a Fiat e a Volkswagen, a fim de ver qual seria o modelo que ficaria na liderança de vendas no ano de 2014. Para alimentar essa briga, vários artifícios foram utilizados para atrair os clientes, as montadoras deram facilidades no financiamento, fizeram vendas diretas com preços abaixo da tabela, esses artifícios ainda contribuíram para que no mês de dezembro de 2014 fosse registrada a terceira maior média de veículos automotores vendidos no Brasil.

Nesse ano, após o balanço realizado, foi constatado que após 27 anos de liderança, quem ficou para trás na corrida do mais vendido foi o volkswagem Gol, porém por muito pouco, haja vista que o Palio vendeu 183.744 unidades e o Gol vendeu 183.366, a diferença de vendas foi pequena, foi apenas de 400 unidades a mais, contudo, essa diferença trouxe para o Fiat Palio o prêmio de campeão de vendas no ano de 2014.

Para quem ficou curioso em saber quais foram os outros veículos mais vendidos do ano de 2014, aí vai o ranking dos 10 primeiros colocados: Fiat Palio, VW Gol, Fiat Strada, GM Onix, Fiat Uno, Hyundai HB20, Ford Fiesta hatch, Fiat Siena, VW Fox e Renault Sandero.

A grande curiosidade que pôde ser observada entre esse ranking, quando se comparado o ano de 2013, foi a que apesar da variação de colocação de alguns modelos, os dez veículos mais vendidos do ano foram exatamente os mesmos, fato este que demonstra a fidelidade e a tradição que os consumidores brasileiros seguem a risca.

Por Adriano Oliveira


DeLorean DMC-12 – Carro do Filme “De Volta para o Futuro” está à venda no Brasil


Sucesso no filme “De Volta para o Futuro”, o modelo DeLorean DMC-12 está à venda no Brasil. O carro não é considerado um dos mais bonitos e nem um dos mais potentes, contudo, por causa da trilogia, se transformou em um desejo de muitos.

O automóvel está sendo vendido por R$ 149 mil. O exemplar é extremamente raro, já que somente dois foram trazidos ao Brasil. De acordo com o anunciante, o modelo de 1981 está em perfeito estado, tem 17 mil quilômetros rodados, pneus novos e placa preta de colecionador.

O DeLorean chamava atenção por causa das suas portas que imitam as asas de uma gaivota. Ele foi fabricado na Irlanda do Norte, nos anos de 1981 e 1982. Cerca de nove mil unidades foram produzidas. Não só por causa do filme, o carro ganhou o mercado americano por ter uma carroceria que aparenta aço inox, feita em plástico reforçado, fibra de vidro e algumas chapas de aço para acabamento. O motor é 2.8 V6, feito pela Peugeot, Volvo e Renault.

Mesmo com o sucesso do carro, a empresa fabricante teve fim em 1982. Para tentar recuperar o mito, em 1995 o empresário britânico Stephen Wynne comprou todos os direitos da marca, trocou o nome de sua empresa por DeLorean Motor Company e ressuscitou a companhia com o objetivo de restaurar as mais de seis mil unidades que circulavam pelo mundo.

A ideia deu certo. Em 1999 a empresa oferecia serviços completos de restauração do DeLorean e em 2002 o empresário construiu uma nova fábrica perto de Columbus, em Ohio, com simplesmente 40 mil metros quadrados. Em 2008, a empresa iniciou a produção de novos modelos com base em peças de exemplares usados.

A empresa hoje tem subsidiárias na Holanda e em algumas regiões dos Estados Unidos, como a Flórida, Washington, Illinois e Califórnia. Desde o início da recuperação da companhia, a DMC já vendeu quase 300 unidades em diversos países.

Por Carolina Miranda


Vendas de carros zero km diminuem no Brasil


No ano de 2013 a venda de carros usados cresceu em 5% e os novos diminuíram em 1%, para o espanto da industria automobilística. O fato despertou a curiosidade dos especialistas, já que a previsão era de exatamente o contrário, por conta dos baixos impostos que o governo apresentou como incentivo para a aquisição de 0km.

Os seminovos também fazem parte da mesma estatística que envolvem os carros usados e são preferidos por muitos, que o consideram como convidativos, já que a transferência de dono não anula a garantia de fábrica oferecidos. Além disso, o consumidor leva em conta que a desvalorização do veículo pode chegar a 20%, dependendo do modelo adquirido.

A diferença de preço também foi considerável, já que os carros novos subiram 2,5% e os usados cairam 2%, o que fez com que os contemplados de consórcio, por exemplo, preferissem adquirir um seminovo ao invés do carro zero de fábrica.

Uma comparação feita por especialistas apontaram que o modelo novo custa em média cerca de R$ 65 mil e um semi novo (basicamente com um ano de uso), com aproximadamente 30 mil quilômetros rodados e que pertenceu a um único dono, vai custar na faixa de R$ 38 mil, e ainda vai estar na garantia de fábrica, conforme citado anteriormente.

Para 2014, a indústria automobilística pretende reverter esses dados, levando em conta as novas produções que estão chegando em algumas das cidades brasileiras. Na lista dos carros mais desejados na categoria dos seminovos estão os modelos: Novo Gol da Volkswagem (líder de vendas no mês de Outubro/2013), Novo Fiat Uno (nas versões Economy 1.4), Fiat Palio, Chevrolet Corsa (devido ao preço considerado entre os mais acessíveis), Chevrolet Celta, Chevrolet Corsa Sedan, Ford Fiesta, Volkswagen Fox, Fiat Siena (Versão Grand Siena) e Toyota Corolla (a partir do ano 2011 na versão XEi 2.0).

Por Luciana Ávila

Foto: divulgação


Vendas de Veículos no Brasil – Informações


A produção de veículos no Brasil está indo muito bem, com cerca de 2,51 milhões de novas unidades fabricadas entre janeiro e agosto desse ano. No entanto, a venda aqui dentro não segue tão bem, como apontam dados de consultoras especializadas no setor automotivo.

Um dos motivos para que isso aconteça é a queda nos financiamentos de bancos, que passaram a investir em opções mais seguras como o crédito imobiliário e consignado. Além disso, a economia do país tem crescido muito abaixo do esperado, o que leva os consumidores a baixarem a confiança no mercado automotivo.

Nos sete primeiros meses do ano o país acumulou um total de 2,78 milhões de automóveis licenciados, um pouco abaixo do mesmo período no ano anterior que foi de 2,78. Isso decepcionou as empresas do setor que faziam estimativas de um crescimento de no mínimo 2% em relação ao ano anterior.

Entretanto, diversos analistas apostam em uma nova redução do IPI como catalisador das vendas para o ano que vem. Os descontos no IPI oferecidos pelo governo devem se encerrar até o final desse ano, o que aumentaria ainda mais os valores de veículos importados. A renovação dos descontos tem se mostrado bastante eficientes para aquecer as vendas de veículos, principalmente os modelos populares.

Por Ebenézer Carvalho


Feirões de Carros – Informações


Para aqueles que pensam em fazer mais economia na hora de comprar um carro novo ou semi-novo, a melhor opção é participar dos feirões que irão ocorrer nos próximos dias em todo o Brasil. A maioria das empresas aproveita essa época do ano para liquidar os modelos antigos produzidos, prestes a serem substituídos por novos.

Com descontos especiais e facilidades na hora de analisar o crédito, as empresas conseguem atrair novos clientes e abrem espaço para a chegada das versões que serão vendidas no ano seguinte. No entanto, é necessário ficar de olhos atentos na hora de escolher o veículo para garantir os menores preços do mercado.

Ao pesquisar um veículo, procure não se enganar com o preço do anúncio, que geralmente é feito apenas para os modelos básicos, conhecidos popularmente como “pé de boi”. Com um pouco de insistência dos vendedores, é comum os clientes adquirirem veículos mais completos com preços que pouco se diferenciam dos originais. Antes de adquirir um veículo, procure saber o preço direto na concessionária, bem como estar por dentro de todas as taxas cobradas para não trocar gato por lebre.

Uma das montadoras que mais vendem em feirões pelo Brasil é a Toyota. A estratégia deu tão certo para a empresa que o Etios teve suas vendas levantadas em quase todas as cidades em que a empresa realizou seus feirões.

Já a Chevrolet foi a grande responsável por dar o pontapé inicial na temporada de feirões desse ano. O feirão da fábrica já ocorreu em São Caetano do Sul, em São Paulo e São José dos Campos e ofereceu até agora veículos top de linha da empresa com taxa zero e diversos outros benefícios.

Por Enenézer Carvalho


Fenabrave – Carros mais vendidos


As informações oficiais da Federação Nacional dos Distribuidores de Veículos Automotores (Fenabrave) ainda não foram publicadas no portal oficial da entidade, mas o veículo especializado CARPLACE teve acesso a dados de vendas e anunciou os destaques referentes a 1ª quinzena do mês de agosto.

Avançando em cerca de 3 mil unidades se comparado ao 2º lugar na categoria de automóveis, que é o Uno, da Fiat, (7.426 vendas), o Volkswagen Gol fecha a 1ª quinzena do mês de agosto com 11.022 comercializações. Em terceiro lugar surge Fiat Palio, com 7.148 unidades emplacadas. Na quarta posição aparece o Ford Fiesta, totalizando 6.677 unidades vendidas, sendo que o modelo já estava em quarto no mês anterior.

Já o Fiat Siena, com 5.629 emplacamentos, ultrapassou o Fox/CrossFox da VW (5.321 unidades) que foi para o sexto lugar. O Chevrolet Onix ficou com a sétima posição, abrindo cerca de 500 unidades sobre o HB20. Na categoria referente aos carros comerciais leves, a Fiat Strada, com 5.605 unidades emplacadas, manteve-se na liderança do segmento com grande vantagem quando comparada ao total dos concorrentes mais próximos.

O Ecosport, da Ford (2.799 vendas), passou por cima da Volkswagen Saveiro (2.624 comercializações) na luta pelo 2º lugar. O Renault Duster, com 2.387 vendagens, e o S10 (2.308) completam os 5 primeiros lugares. 

Por Marcelo Araújo


Aumento na Venda de Carros Elétricos na Europa


Os carros elétricos já somam vendas substanciais em vários países da Europa. Pouco mais de 4,7 mil modelos foram vendidos na França no primeiro semestre do ano. Parece pouco, contudo, é uma ótima oportunidade para as montadoras, que somam prejuízos significativos nos últimos anos.

No mesmo período de 2012, o número de veículos elétricos vendidos na França era de 2,27 mil, que representa menos da metade dos números de 2013. O aumento nas vendas é algo surpreendente, tendo em vista que os valores cobrados pelos modelos elétricos são salgados para o padrão europeu. Eles podem variar entre € 13,7 mil e € 27,9 mil.

Entre as montadoras mais atuantes está a Renault-Nissan, que já vendeu mais de 100 mil carros elétricos desde 2010. 61% do mercado é europeu e o restante asiático, onde é comercializado o Nissan Leaf. Lá, o modelo compete com o Mitsubishi i-Miev.

Outras montadoras prometem fazer concorrência com o modelo da Renault. Em julho, a BMW anunciou o lançamento o i3, o primeiro híbrido da montadora alemã. O veículo tem uma autonomia que varia entre 130 e 160 quilômetros e será vendido por € 27,9 mil

Por Robson Quirino de Moraes


Audi – Vendas Crescem


A montadora Audi, famosa marca alemã, mesmo em face da crise econômica mundial, vive um bom momento no setor, isso porque recentemente as vendas da montadora aumentaram significativamente.  

De acordo com os dados que constam no balanço divulgado pela Audi, houve um aumento expressivo de 12,7%  em 2012 se considerado como parâmetro comparativo o ano de 2011.

Tal fato justifica o otimismo nas expectativas quanto às estatísticas de venda da montadora em 2013. Espera-se que durante esse ano a marca mantenha o bom índice de vendas conquistado no ano anterior ou até mesmo, apresente um novo aumento na área comercial.

A fim de alavancar ainda mais as vagas, a Audi resolveu investir em novos modelos e apostar em detalhes inovadores e desenhos exclusivos para as versões já existentes na frota. Essa foi vista como uma forma original de cativar os antigos clientes, bem como, conquistar novos.

Segundo o executivo da empresa Wolfgang Dürheimer, cada carro da Audi passará a contar com detalhes singulares, que combinem com o estilo e design de todo o conjunto. Não há previsão para que as modificações sejam concluídas.

Por Larissa Mendes de Oliveira


Fiat – liderança no mercado de veículos leves no Brasil


A montara de carros Fiat obteve em outubro, novamente, a liderança no mercado de veículos leves no Brasil. Ela vendeu cerca de 80.797 carros e automóveis comerciais considerados leves no mês. Isso representa uma participação de  24,71% do total do mercado de carros leves no Brasil em outubro.

As informações foram dadas nesta terça-feira, 6 de novembro, pela Fenabrave, Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores. Segundo os dados o veiculo mais popular da Fiat ainda é o famoso modelo Uno, forma vendidos em 65.631 unidades do carro no mês.

A concorrente Volkswagen, também aumento sua venda de carros em outubro. O Gol, carro mais popular da montadora, vendeu cerca de 27.737 unidades. Com isso, a montadora ficou em segundo lugar na venda de carros leves no mês com um total de 70.562 unidades vendidas, o que corresponde a cerca de 21,58% do mercado.

As montadora General Motors ficou em terceiro lugar com 54.056 mil unidades vendidas e a Ford comercializou cerca de 29.936 mil carros no mês de outubro. Elas ficaram respectivamente com 16,54% e 9,16% do mercado de carros leves no mês.

Sobre o seguimento de motos, a Honda mantém sua liderança absoluta no mercado brasileiro. A Honda comercializou cerca de 108.180 mil motos no mês, o que corresponde a cerca de 80,29% do mercado de motos no país.

Por Matheus Camargo


Queda de IPI – Venda de Seminovos sofre prejuízo


O incentivo fiscal que o governo federal concedeu à indústria automobilística, insentando-os do repasse do IPI (imposto para produto industrializado), além dos efeitos positivos esperados, como aquecimento nas vendas e com isto aumento de produção nas montadoras, trouxe também um efeito colateral que vem tirando o sono dos proprietários de lojas de veículos usados: a queda nas vendas.

Há algum tempo a diferença de preços de carros zero quilômetro e carros seminovos vem sendo reduzida e a facilidade para se obter crédito no financiamento, têm retirado uma parcela significativa do mercado de veículos usados, porém, segundo a FENABRAV (Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores), após a desoneração tributária, houve uma queda maior ainda,  de 0,9% nas vendas de carros usados só no bimestre Junho-Junho, em relação ao mesmo período do ano passado.

Segundo alguns gestores do setor, esse desaquecimento pegou de surpresa alguns empresários, que têm até mesmo fechado suas portas, por conta dos prejuízos e incertezas que o ramo tem oferecido, até mesmo para quem já estava estabelecido no mercado.

A prorrogação do benefício de isenção do IPI para final de Outubro, sendo que a princípio seria apenas até 31 de Agosto de 2012, frustrou as expectativas daquelas que ainda elaboravam estratégias de recuperação no final do ano.

Além disso, a restrição de crédito para compra nos semi-novos, são mais um agravante para este mercado, enquanto que o emplacamento de carros zero quilômetro cresceu em média 26,4% em relação ao mesmo período de 2011.

Que é vantajoso para o consumidor é indiscutível, apenas há que se lembrar que no caso de dar seu veículo usado como parcela de pagamento do veículo, as concessionárias também o avaliam considerando a isenção do IPI, o que lhe confere um menor preço de mercado que o esperado pelo cliente, em muitas ocasiões.

Por Stefania Cardoso

 

 

 


Venda de Carros no Brasil – Janeiro 2012


Apesar da queda de 23% em relação a dezembro do ano passado, as vendas de automóveis e comerciais leves no Brasil bateram recorde, se comparadas ao mesmo período de 2011.

Considerado o mês mais fraco para comercialização de automóveis, foram vendidos 252.752 veículos, representando um crescimento de 10% em relação a janeiro/2011, mesmo com um dia útil a menos e após acordos que limitaram o horário de funcionamento das concessionárias aos finais de semana.

Além do recorde inesperado para o mês, outra notícia surpreendeu o setor automotivo: A General Motors (GM) assumiu a liderança de vendas para o primeiro mês do ano, totalizando 52.853 automóveis e comerciais leves vendidos. A montadora é seguida de perto pela Fiat, que registrou 51.909 unidades vendidas. A Volkswagen, que tinha comercializado 54.551 carros em janeiro de 2011, fechou o primeiro mês deste ano com apenas 51.061 unidades vendidas, representando uma queda de 6,4%.

Para esse ano, é esperado um aumento de 4% a 5% nas vendas de automóveis e comerciais leves, o que representa algo em torno de 3,8 milhões de unidades.

Veja a tabela de vendas das cinco principais montadoras do país:

Montadora         Janeiro/2012         Janeiro/2011
GM                             52.863                    41.159
Fiat                            51.909                    46.625
Volkswagen           51.061                    54.551
Ford                          22.205                    22.951
Renault                    16.613                    11.241

Por: Rodrigo Alves de Oliveira


Jato Dynamics do Brasil – China e EUA lideram vendas de carros em 2011


O Brasil conseguiu, através de sua expansão econômica em 2010, da confiança do consumidor e dos incentivos do governo federal, índices altamente positivos em relação ao segmento de veículos automotores. O mercado nacional ingressou 2011 com bons dados, mas que não devem se repetir durante os próximos meses.

Informações divulgadas pela JATO Dynamics do Brasil, aponta que diferentemente do Brasil (mais adiante o leitor saberá por quê), os mercados chinês e norte-americano obtiveram bom crescimento em março se considerado o confronto anual. A taxa na China foi de 7% e a dos Estados Unidos de 16,9%. Embora o Japão tenha contraído baixa de 35,4% no período, continua a ser o terceiro maior mercado em todo o mundo este ano.

De acordo com o levantamento, que engloba números de carros de passeio e comerciais leves (na China é considerado apenas carros de passeio), a Inglaterra encabeça a 4ª colocação, com baixa de 5,1% nas vendas de março. A Alemanha e a França conquistaram incremento de 11,5% e 5,9%, respectivamente, na base comparativa anual. Com queda de 14,4% e estampando o 4º lugar figura o Brasil, ressalta a JATO Dynamics.

Na visão de João Carlos Rodrigues, diretor de vendas OEM/Retais da JATO, a queda registrada em março, no Brasil, é até esperada em função da base comparativa, uma vez que o mês igual de 2010 foi o último a contar com a exoneração do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Assessoria de Imprensa


Land Rover – Venda de Carros no 1º Trimestre 2011


O setor automotivo definitivamente acompanhou a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) de 7,5% de 2010. Na verdade, foram dois os grandes momentos do setor no ano passado: março, último mês da desoneração do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) ao segmento; e o bimestre final (novembro e dezembro), quando o Banco Central (BC) anunciou medidas de restrição ao crédito, incitando os consumidores a anteciparem suas aquisições.

As fabricantes nacionais obtiveram êxito nas vendas e ao final de 2010, o crescimento registrado chegou a 12,42% em relação a 2009. Esses bons dados ainda ribombam em 2011, mas a previsão é de paulatina desaceleração.

A Land Rover, que manteve a boa aceitação do público, contabilizou alta de 24% em suas vendas realizadas de janeiro a março de 2011 em comparação ao período igual de um ano antes. O Discovery 4 foi um dos grandes responsáveis pelo recente sucesso da fabricante.

Para Phil Pophan, diretor-global de Operações de Vendas da Jaguar Land Rover, embora o mundo dos negócios apresente grandes desafios, no globo inteiro a comercialização de veículos da marca cresceu.

Para se ter ideia do potencial do mercado brasileiro, enquanto o avanço no 1º trimestre chegou a 24% para a Land Rover, conforme já mencionado, a média mundial abraçou índice de 16%.

Por Luiz Felipe T. Erdei


Um mercado com 98% de crescimento em 2010: classificados de veículos online


O Portal Investimentos e Notícias – o site automotivo do Itaú – registrou 7,5 milhões de visitas em classificados online. Ou seja, um aumento de 98% comparado a janeiro de 2010.

Nem só de acessos foram os números que cresceram. O volume do estoque virtual aumentou 32%, agora com mais de 100 mil veículos disponíveis, assim como o número de revendas cadastradas – ultrapassando 4 mil.

Segundo o diretor do Icarros, Sylvio de Barros, o movimento acompanhou o forte crescimento da indústria automotiva no Brasil, associado ao crescente uso da internet como ferramenta de apoio ao consumo.

No entanto, não é tão simples ingressar neste mercado. Afinal, o consumidor busca, cada vez mais, qualidade e diferenciais.

Márcio Gonçalves, fundador e gerente de negócios do BusqueCarros, comenta sobre as dificuldades encontradas até o momento: “apesar do grande número de ferramentas para estimar tráfego e popularidade dos sites já existentes, é bem complexo estimar os custos de implantação e necessidades de capital de giro, assim como previsões de faturamentos”.

Apesar dos desafios, ele completa: “criamos o primeiro portal do Brasil que possui conexão direta com as redes sociais, além de oferecer a divulgação dos veículos através de vídeos, o que auxilia no fechamento do negócio”.


Kia Motors divulga Aumento na Venda de Carros em 2011


Montadora de boa notoriedade no Brasil, a Kia Motors conseguiu aumento das vendas de carros de passageiros, veículos comerciais e de veículos de lazer em todo mundo, no ano passado. Segundo informações da fabricante, a alta anual foi de 19,3%, ou 179.409 unidades comercializadas.

Os números, que compõem vendas realizadas nas plantas fora de seu país de origem (a Coreia do Sul) foram 31,4% maiores em janeiro deste ano nos mercados gerais, que englobam regiões da América do Sul e Central, da Ásia (com exceção da própria Coreia e da China), do Caribe, da África, do Oriente Médio e do Pacífico. Na América do Norte, o avanço chegou a 25,7%. Em relação ao mercado coreano, o progresso nas vendas alcançou índice de 19,1%. Na Europa, o percentual foi de 6,8% e na China de 13,6%.

A Kia ressalta que o modelo mais procurado pelos consumidores nos mercados externos, em janeiro, foi o Cerato, que sozinho representou 39.668 unidades comercializadas. O Sportage e o Rio abraçaram, respectivamente, 23.185 e 17.348 exemplares. O Sorento foi o 4º veículo mais procurado, com 13.744 unidades, seguido pelo Soul, com quase 10,9 mil unidades.

De acordo com Thomas Oh, vice-presidente executivo sênior e CEO da Kia Motors, em função de sinais de recuperação em vários mercados pelo mundo e com a proximidade das futuras gerações do Rio e do Picanto ainda em 2011, é bem provável que a montadora consiga atingir a meta de vendas do varejo mundial, que é de 2.345.000 unidades.

Por Luiz Felipe T. Erdei


Porsche Panamera – Vendas


Um carro elegante, imponente, de design arrojado, de grife sedutora e que além de todas estas qualidades alia conforto e espaço tendo quatro portas ao luxo e sofisticação de um modelo realmente especial. Assim é o Porsche Panamera, o gran turismo da marca alemã super potente e que também é potente em vendas. De acordo com matéria do site Carro Online a Porsche anunciou nesta semana que já vendeu 22.581 unidades deste superesportivo em apenas um ano de comercialização do modelo, que começou a ser vendido em Setembro do ano passado.

Com preço estratosférico, que parte acima de R$ 700.000 a Porsche comercializa cinco configurações deste modelo: o Panamera V6, o Panamera V6 4 (que vem com tração integral), o Panamera S, o 4S e a versão turbo, sendo que o Panamera S responde por 41,60% (9.394 unidades) das vendas ao redor do mundo. De acordo com o levantamento do fabricante. E como o aquecido mercado brasileiro de carros não poderia deixar passar esta oportunidade 61 unidades foram importadas para consumidores brasileiros em um ano de vendas.

Esteticamente sedutor mecanicamente robusto com desempenho e potência este superesportivo tem tudo realmente para ser um grande sucesso e manter a aura de charme, sedução, aventura e luxo que envolve os modelos da marca.

Foto: Auto123.com

Por Mauro Câmara


Trânsito paulistano – piora com aumento na venda de automóveis


A grande alta nas vendas de veículos automotores entre o final do ano passado e início de 2010 foi extremamente comemorada por aqueles que atuam nessa esfera. Inúmeros modelos foram comercializados antes do fim da exoneração do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), desde populares a luxuosos, de nacionais a importados.

O trânsito de São Paulo, personificado como pessoa, sente os principais impactos a partir dessas vendas em crescimento exacerbado; buzinas, xingamentos, vários quilômetros de paralisação em suas veias principais e secundárias são alguns dos efeitos mais latentes. Contudo, algo invisível na altura dos olhos é prejudicial à saúde interior.

Gases tóxicos, nocivos aos seres humanos, animais e, por que não, vegetação, aumentam consideravelmente as possibilidades de crianças e adolescentes de até 18 anos contraírem doenças respiratórias. Pesquisas confeccionadas pela Universidade de São Paulo e pela Faculdade de Saúde Pública (FSP) atestam os casos típicos entre as pessoas dessa faixa etária onde existe ampla concentração de automóveis circulantes.

A poluição atinge seus mais altos níveis no inverno, segundo reportagem enunciada pelo Canal Executivo UOL, justamente em virtude da falta de chuvas e da própria temperatura, que estorvam, então, a dispersão dos poluentes.

Se a indústria automotiva tanto depende das vendas de carros, por que não adotar outras medidas para incentivar a compra de veículos novos por aqueles que têm algum mais antigo, desde que o efeito rodízio não impere?

Por Luiz Felipe T. Erdei


Crescimento econômico do Brasil – aumento de venda de carros importados


O Brasil passou a integrar, há pouco tempo, o bloco das chamadas nações emergentes. Por receber essa denominação, muito se tem esperado do país, juntamente a China e Índia. Especialistas estimam que esse conglomerado será o responsável por puxar o crescimento econômico global.

Uma das atestações certeiras ao Brasil são as ampliações de investimentos por parte da iniciativa privada. O maior acesso da classe C a mercados de consumo antes não alcançáveis compõe a nova tendência deste século. Tanto que, o aumento da demanda de clientes transportados pelas companhias aéreas e aquisição de imóvel próprio, ressaltam os números econômicos. Na mesma linha aparecem veículos automotores, com alcance aos importados.

A Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores (Abeiva) divulgou nesta semana que nos primeiros seis meses deste ano houve registro de 41,8 mil automóveis importados vendidos, salto de 175,3% em comparação ao semestre inicial de 2009.

Em junho, mês em que se aguarda acomodação em alguns setores, o número de veículos comercializados chegou a 7.642 unidades, alta de 2,6% em confronto ao mês anterior. José Luiz Gandini, presidente da Abeiva, relacionou em reportagem propagada pelo portal de economia Terra, que até o final de 2010 as vendas superarão 80 mil automóveis.

Por Luiz Felipe T. Erdei


BMW prevê aumentar as Vendas de carros na América Latina em 2010


A montadora BMW pretende aumentar as vendas de seus modelos nos países da América Latina em 2010. As informações foram dadas na última quarta-feira (14) em comunicado oficial assinado pelo chefe de vendas da BMW, Ian Robertson.

De acordo com as previsões da montadora, mais de 1,4 milhão de unidades devem ser comercializadas em todo o mundo. Na América Latina, a meta é manter o crescimento da marca no segundo semestre de 2010, já que nos primeiros seis meses do ano o crescimento nas vendas dos veículos BMW, Mini e Rolls-Royce foi de 85%.

Caso o crescimento das vendas dos utilitários da BMW mantenha-se nos próximos meses, o crescimento poderá ser superior a 10% em relação aos resultados obtidos no ano passado.

Por Luana Neves


Utilitário ix35 da Hyundai já está a venda no Brasil


Já está sendo vendido nas concessionárias CAOA o novo modelo da Hyundai. O utilitário ix35  tem motor 2.0, opções de tração 4×2 ou 4×4 e diversos acessórios internos, como ar-condicionado, teto solar e partida através de acionamento de botão. Os preços desse modelo variam de R$ 80 a R$ 110 mil.

A meta da Hyundai é competir no mercado pelos clientes do Captiva (Chevrolet) e do CR-V (Honda). Com o novo modelo, o já conhecido Tucson passa a ser produzido no Brasil. Mais informações sobre o novo modelo da Hyundai no site oficial da montadora: www.hyundai-motor.com.br.

Por Luana Neves


Recorde histórico em venda de automóveis


Com o fim do desconto de IPI, as vendas realmente estão surpreendendo e chegando a bater  recordes históricos.

Até o momento foram registrados 337.381 mil unidades de veículos comercializados em todo o país. Superando todas as expectativas o primeiro trimestre deste ano fecha com 750.500 mil unidades de automóveis vendidas e se torna o melhor recorde da historia.

Dados estes divulgados nesta manha de quinta-feira pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

As montadoras não fazem previsões para o mês de abril mas esperam manter o volume de vendas já que muitas prometem manter o preço até acabar os estoques.

Por José Alberi Fortes Junior.


FIAT 500 – Fiat comemora venda de 500 Mil Unidades


Com a venda de número 500 mil do seu modelo 500, a Fiat não podia fazer de outra forma. Comemorou em grande estilo, com uma festa e tanto, entre seus funcionários. A saída ocorreu na Polônia, na fábrica Tychy. O modelo é comercializado em 83 países, que inclui o Brasil. Em lugares como Estados Unidos e Canadá, o carro deverá chegar até o final de 2010. Um dos países em que faz maior sucesso é a Itália, com 244.755 unidades vendidas até hoje.

O carro possui características como: motor 1.2 de 69 cv, com potência máxima chegando a 160 cv com o modelo 1.4 turbo, sistema Start-Stop e cor branco-pérola, rodando diesel e gasolina.

Fonte: G1 Carros

Por Fabrício Fuzimoto


Chrysler tem alta nas vendas nos EUA


O mês de fevereiro não foi bom para as vendas de carro nos EUA, comparado ao mesmo mês do ano passado. A única excessão a essa regra foi o Chrysler, que registrou aumento nas vendas.

A marca vendeu quase 85 mil carros em fevereiro, mas 58% desse total foi vendido para frotistas, que não são consumidores e, sim, grandes empresas que adquirem carros.

Ou seja, apenas 35 mil carros foram vendidos nas concessionárias, diretamente para a mão do público, interessado em comprar um carro novo.

A Chrysler confirmou, dizendo que realmente foi um bom mês de venda para frotistas, mas a venda feita dessa forma, mesmo em grande quantidade, costuma ter um retorno muito baixo. Em comparação, dos 144 mil carros que a GM vendeu, apenas 31% foram para frotistas.

Por Fabrício Fuzimoto


Últimos dias de IPI – Recorde de vendas de automóveis


Os últimos dias de desoneração do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) parecem ter surtido um resultado positivo à indústria brasileira de veículos.

Levantamento recente feito pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) assinala um crescimento de 4,7% em fevereiro ante janeiro e 10,45% em detrimento ao período igual de 2009.

Ao todo, 211.371 unidades de automóveis e comerciais levem foram comercializados que, se somados também a ônibus e caminhões, alcança quase 221 mil veículos automotores. Ainda de acordo com a Fenabrave, se se considerar motocicletas, o número ultrapassa a marca de 341 mil unidades.

No acumulado de janeiro a fevereiro, 396.789 unidades foram emplacadas entre todos os setores automotivos analisados. Resta saber, porém, como o segmento se comportará após 31 de março, último dia em que a redução do IPI será aplicada.

Fonte: G1

Por Luiz Felipe T. Erdei


Kia Motors aumenta vendas após patrocínio em Reality Show


A Kia Motors do Brasil ainda não divulgou os números, mas o aumento de vendas, depois do patrocínio do programa “A Fazenda” da Rede Record, comprova-se pelo grande número de modelos vendidos e pela grande visitação às concessionárias da marca.

Ainda não foi fechado o número do trimestre,  mas a evolução de vendas pode ser sentida por vendedores e proprietário das lojas.

Vários modelos foram expostos e presenteados aos concorrentes, o que causou uma grande exposição e divulgação da Kia e de todos os modelos.

Ainda contando com vários problemas dos seus concorrentes (Honda e Toyota) a Kia ganha uma importante fatia no mercado nacional.

Por José Alberi Fortes Junior


Venda Carro Usado – Como valorizar seu veiculo usado na hora de vender


Como já sabemos, carros usados perdem o valor conforme o tempo e conforme o estado de conservação. Porem para valorizar seu usado uma grande dica é guardar notas fiscais e notas de revisão, isso valoriza e mostra que você conservou o veiculo.

Logicamente que os compradores sempre estarão procurando valores mais em conta e desvalorizando os veículos usados que pedem o preço de tabela.

Mas um dos itens de maior importância para que essa valorização ocorra é o histórico do veiculo.

O comprador precisa ver que o antigo dono cuidava verdadeiramente do carro, tanto esteticamente, quanto do motor, assim fica mais fácil de negociar e chegar ao preço que realmente vale.

Por José Alberi Fortes Junior


Venda de carros de passeio na China cresce 90% em agosto em relação a 2008


Se no Brasil as vendas de carros de passeio nem estão tão boas assim, na China foi registrado em agosto um aumento de mais de 90% nas vendas de veículos de passeio em relação a 2008.

Foram mais de 850 mil carros de passeio vendidos no mês de agosto. É mole? isso é mais do que um carro por pessoa para a população de Joinville – maior cidade do Estado de Santa Catarina.

No acumulado do ano, a alta nas vendas já registra surpreendentes 36,8%, com mais de 6 milhões de carros vendidos.

Para 2010, a consultoria JD Power visualiza um crescimento de apenas 2%, e de 10,2% para 2011.


Carros novos registram baixa nas vendas em julho de 2009


Os números não mentem. E mostram que as vendas de automóveis novos em julho teve uma recaída de 5,5% em relação ao mês de junho. Sendo que no mês de julho, foram registrados 243 138 emplacamentos de carros de passeio, de acordo com o divulgado pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores).

Mesmo com a retraída do mercado, o saldo é positivo se comparado ao mesmo período em 2008, registrando alta de 0,2%, que originam de um volume de 1 667 245 unidades ante 1 611 145 modelos vendidos entre janeiro e julho do ano passado.

O mês de julho registrou uma queda de quase 6% nas vendas de carros novos, mas os consumidores mostraram que veículos como picapes e outros modelos esportivos, não ficaram por baixo, e registraram uma leve ascensão de 0,3%, no número de veículos vendidos em julho de 2009 sobre o alcançado em 2008. Com essas marcas o setor soma 3,4% de alta em veículos vendidos do início do ano até julho, em relação ao mesmo intervalo do ano pretérito.


Com a crise em alta a BMW fica em baixa


Foi registrada uma queda nas vendas de carros da montadora alemã BMW de 18 %. A fabricante de automóveis registrou uma queda nas vendas de carros em comparação ao ano anterior. Os modelos BMW, Mini e Rolls-Royce, foram os que mais sentiram as dores causadas pela crise econômica.

A montadora alemã BMW vendeu 725.377 veículos e 56.578 motos no primeiro semestre de 2009 e mostrou um desempenho menor que o atingido no mesmo período em 2008.

Em alta no setor automobilístico, a crise foi apontada pela a montadora como a maior coadjuvante da queda nas vendas mundiais neste ano.