Suzuki lança Novo SX4 S-Cross no Brasil. Carro chegará às concessionárias por R$ 74.900 e irá concorrer com o Honda CR-V.

Nesta semana, a Suzuki lançou o seu novo crossover SX4 S-Cross. O veículo chega às concessionárias para concorrer diretamente com o Honda HR-V, que foi lançado no início deste mês de abril e que está sendo um tremendo sucesso de vendas.

O principal diferencial do Suzuki SX4 S-Cross é a presença de tração 4X4 em parte das versões do carro, coisa que não existe no Honda HR-V e Peugeot 2008. Apesar disso, um carro deve dar trabalho ao novo Suzuki é o Renault Duster, que além de ser maior, também possui tração 4×4.

O Suzuki SX4 S-Cross será vendido em quatro versões diferentes: 2WD MT GL, 2WD CVT GLX, 4WD CVT GLX e 4WD CVT GLS.

O SX4 S-Cross 2WD MT GL é a versão de entrada do veículo. Ela custa R$ 74.900 e conta com ar condicionado, câmbio manual de cinco marchas, sistema multimídia com bluetooth, tração dianteira 4×2, rodas de liga leve aro 16, freios  com ABS, EBD, BAS e BOS, controle de tração, controle de estabilidade, bancos com Isofix para cadeirinhas, assistente em rampas, airbag, cintos com pré-tencionador, entre outros itens.

Já o SX4 S-Cross 2WD CVT GLX custa R$ 88.900 e vem equipado com tração 4×2, bancos com revestimento de tecido, rodas de aro 17, câmbio automático CVT, aletas de troca de marchas no volante e ar condicionado digital.

Com relação ao S-Cross 4WD CVT GLX, ele custa R$ 95.900 e vem com tração integral, selecionador de modo de condução, bloqueiro do diferencial, além de revestimento em couro branco nas portas e bancos.

Por fim, o S-Cross 4WD CVT GLS é a versão top de linha do veículo. Ele custa R$ 105.900 e vem com tração 4WD, câmbio automático CVT, faróis com facho bi-xênon e pontos de LED para iluminação diurna, rodas de aro 17, teto solar elétrico com dupla abertura, além de sistema multimídia touchscreen de 8 polegadas e sistema operacional Android, capaz de se conectar com smartphones (por wi-fi) e realizar download de aplicativos. Um detalhe importante de se mencionar é que esta versão possibilita ainda que o usuário personalize a carroceria e o teto do carro com cores diferentes, este serviço custa R$ 1.000 além do preço do carro.

Recall de Veículo:

Nesta semana, a Suzuki também anunciou que irá realizar um recall de mais de 2 milhões de veículos. O problema é que foi constatado um problema na chave de ignição de alguns veículos produzidos entre 1998 e 2009. Este problema abrange modelos vendidos no Japão (principalmente), Austrália e no Mercado Europeu. A empresa aproveitou para salientar que não houve registro de acidentes por causa deste problema.

Fotos: Murilo Mattos/Divulgação


O modelo chegará com um visual renovado e o seu preço ficará entre R$ 70 mil a R$ 80 mil.

A Suzuki definiu para maio o início do S-Cross, sendo a segunda geração do SX4. Mais semelhante com um jipinho, como também um design completamente renovado, S-Cross é maior em relação ao seu antecedente. Ele possui 4,30 metros de comprimento e 2,60 m de entre-eixos, enquanto o SX4 tem 4,12 m e 2,50 m. Outra alteração está presente sob o capô. É retirado o 2.0 litros de 145 cv e passa a ter 1.6 litro 16V de 120 cv e 15,5 kgfm de torque. O câmbio CVT com sete velocidades também substituem a antiga automática. A empresa não informa valores, entretanto, é possível que o S-Cross seja recebido com preços entre R$ 70 mil e R$ 80 mil.

A Suzuki também divulgou recentemente o IK-2, que é um hatch compacto, que poderá ser disponibilizado no próximo ano na Europa. Com visual “fluido, o modelo possui um visual, quase que igual e linhas suaves. De acordo como a empresa, o visual do veículo tem o objetivo de possuir uma carroceria que forneça privilégio para a segurança e estabilidade do veículo.

Possuindo motor turbo 1.0, com injeção direta com base na gasolina, as informações de potência e torque não foram reveladas. Entretanto, as medidas do Suzuki Ik-2 foram anunciadas, onde ele terá 4,02 metros de comprimento, 1,45 metros de altura, 1,92 metros de largura e 2,52 metros de entre-eixos.

O modelo também inicia uma nova geração de plataforma mais rígida e leve, como também a melhora das concepções de carros globais. O efeito, de acordo com a empresa, é o aprimoramento na eficácia de consumo de combustível, dirigibilidade, segurança, conforto acústico e estabilidade.

A Suzuki irá empenhar na produção, diminuindo as quatro plataformas presentes para três e modularizando itens funcionais. Isto irá possibilitar a disponibilização de veículos novos de um modo eficaz, que poderá ser ajustado de modo mais veloz segundo a necessidade do mercado.

Felipe Couto de Oliveira





CONTINUE NAVEGANDO: