Dicas e Cuidados com a Embreagem do Carro


Confira aqui algumas dicas e cuidados que você deve ter com a embreagem de seu carro.

A embreagem é um dos pontos fundamentais para o bom funcionamento do carro e ela necessita de certos cuidados para que o desgaste da mesma não ocorra rapidamente. A função primordial da embreagem é no controle da transmissão do movimento do propulsor para o câmbio e isso vai facilitar o engate das marchas do veículo.

Quando a embreagem está com algum problema, o item começa a passar desconforto para o motorista e também passageiros. Outros componentes do carro também podem ser avariados caso a embreagem seja danificada.

Dicas de Cuidado com a Embreagem:

Pé no Pedal: Evite deixar o pé no pedal da embreagem, uma vez que esse ato pode afastar o platô do disco o que causará o lixamento do mesmo. Quando acontece o desgaste, o motorista vai verificar um superaquecimento do sistema.

Carro Engrenado Parado: Esse ato é outro que deve ser evitado. Quando o motorista para no sinal de trânsito, por exemplo, o correto é deixar o veículo em ponto morto, sem que seja acionado o pedal da embreagem.

Arrancar em Segunda Marcha: Isso não deve ser feito. Sempre arranque com a primeira marcha e depois na sequência as outras. Quando você reduz ou eleva a velocidade, a marcha deve ser trocada de maneira gradativa e sempre na ordem segundo as rotações do motor. Desta maneira, as peças da embreagem vão conseguir trabalhar de maneira suave.

Locais Inclinados: Quando o motorista se encontra em um plano inclinado, como é uma rampa, não é bom usar a embreagem e o acelerador para segurar o veículo. O freio de mão é que deve ser utilizado para esse tipo de função.

Sincronia no Soltar a Embreagem e Acelerar no Arranque: Esse fato é importante em termos de sincronia. Caso o motorista acelere muito e solta a embreagem pouco, pode ocorrer a queimada da embreagem, o que faz com que o automóvel não desenvolva e gaste mais combustível.

Curiosidade:

Você já deve ter visto um automóvel que só consegue dar partida com o pedal da embreagem acionado pelo motorista. Essa foi uma medida que as montadoras adotaram para dar mais segurança ao motorista e também melhorar a vida útil de alguns componentes do carro.

Muitos são os motoristas que tem esse hábito de deixar o carro engrenado e dar a partida sem acionar o pedal. Isso faz com que o veículo dê um tranco e pode até causar um acidente dependendo do local. 


Retífica do Motor – O Que é? Quando Fazer?


Confira aqui o que é a Retífica de Motor e quando é o momento certo para faze-la em seu carro.

O bom funcionamento de um carro depende dos cuidados que seus proprietários dispensam com eles, como uma boa manutenção. Ao ligar o carro, ele já começa a passar por fases e processos que ao longo de seu funcionamento, começa a gerar desgaste (eventualmente problemas) nas peças internas e como consequência uma menor eficiência do veículo. Por isso, alguns procedimento se tornam necessários conforme a idade do carro, como a retífica do motor.

O que é Retífica do Motor:

Com a idade do automóvel e sua alta quilometragem, é normal que o carro comece a ter uma redução no seu rendimento, além de gastar mais combustível e também óleo lubrificante. Uma grande maioria de proprietários de automóveis, quando isso acontece, opta pela troca do veículo. Alguns porque podem achar que o carro com um motor retificado pode não ficar bom como era, outros por desconhecerem o que é realmente uma retífica de motor, podem achar que se mexer no motor serão colocadas peças de segunda mão. Acontece que os serviços de retífica evoluíram bastante e atualmente contam com tecnologias capazes de deixar o motor do veículo tão bom quanto o novo.

A retífica vai trabalhar nas peças desgastadas do motor do carro, consertando-as. Pode ser feita parcial ou total, dependendo das condições nas quais o motor se encontra – isso será determinado pelo especialista, que realizará testes e avaliações . O importante é que o proprietário possa contar com bons profissionais, que sejam capazes de transformar as peças velhas em novas.

Quando fazer a Retífica do Motor:

Há como identificar possíveis sintomas de que o motor não está funcionando como deveria e que pode ter peças bastante desgastadas, sendo necessária uma retificação do motor. Alguns desses sintomas são: o alto consumo de combustível e óleo lubrificante; excesso de fumaça pelo escapamento; motor trabalhando com superaquecimento; baixa potência do carro e fortes barulhos vindos do motor.

Há outros casos em que também é preciso que se retifique o motor, nesses casos antes do tempo, daí a necessidade de cuidados e manutenção periódica, para evitar isso. Veja alguns deles: quebra da correia dentada, falta de óleo (ou mesmo óleo usado sempre no nível baixo) e também um hábito que muitos proprietários de veículos têm, que é o de manter o óleo velho por bastante tempo e ir apenas "completando o óleo" – é importante frisar que as trocas de óleo periódicas são muito importantes.

Por Lia Morale


Quais os principais problemas da suspensão de um carro?


Confira aqui o que você precisa saber para quando tiver um problema no carro relacionado a suspensão.

Quando falamos de manutenção em um veículo automotores, a maioria dos proprietários deste tipo de veículo tem muito receio quando o problema do carro é oriundo da suspensão, uma vez que grande parte deles sabe que esse tipo de serviço fica caro.

O modo mais simples de se evitar problemas na suspensão de um veículo é não exceder o peso de carga máxima permitido que é diferente para cada modelo e categoria de veículo, bem como a forma com que o condutor dirige o seu veículo, uma dica muito válida é não passar muito rápido por cima de lombadas e buracos, haja vista que no caso deste último o aconselhável realmente, se possível, é desviar deles.

Contudo, se porventura você estiver em dúvida a respeito da suspensão a melhor forma de identificar os problemas são os ruídos emitidos e as vibrações excessivas em pisos irregulares, além do excesso de oscilação sentida pelo condutor ao entrar em curvas ou desvios.

Os principais problemas que podem ser encontrados em um veículo são: elos ou espirais das molas amassados ou batidos, quebra da mola e pintura da mola descascando.

Caso os elos ou os esperais das molas estejam amassados ou batidos o veículo terá perdfa estabilidade, serão ouvidas batidas secas oriundas da suspensão, além do desgaste prematuro dos pneus, amortecedores, coxins, batentes e outros componentes que também compõem a suspensão, isso acontece, normalmente, quando a mola da suspensão perde parte da sua ação, assim defletindo de modo a bater os seus próprios elos.

já quebra da mola que é um dos problemas mais graves que podem existir ocorre a ruptura de um dos elos da mola, fator este que provoca de modo imediato um desnivelamento da altura do veículo e pode ocasionar, possivelmente, a perda de controle do veículo e consequentemente um acidente bastante grave.

Se os elos ou espirais das molas estiverem com a pintura descascando, ao olhá-los você verá sinais de ferrugem, o que destrói aos poucos o tratamento dado ao aço e propicia para que haja o surgimento de microtrincas e consequentemente a quebra dessas peças.

Por Adriano Oliveira


Diferenças entre Motor a Diesel e a Gasolina


Hoje em dia é primordial saber diferenciar os desempenhos de motores e dos combustíveis que os movem, não somente porque é importante e fundamental sempre ter um conhecimento amplo das coisas que estão ao nosso redor, mas também na hora de comprar um veículo, para que não haja arrependimentos futuros em relação ao que busca o usuário em relação a sua aplicação, por essas razões, essa matéria visa esclarecer as principais diferenças entre motores movidos a óleo diesel e motores movidos a gasolina.

A diferenciação básica entre esses dois motores está na capacidade de gerar rotações dentro dos cilindros, ou seja, fazendo a comparação, o motor a gasolina é capaz de gerar até 6000 mil rotações em contrapartida o motor a óleo diesel é capaz de gerar até cinco mil, uma diferença de mil rotações.

Essa diferença de rotação se dá porque que o motor a óleo diesel possui uma taxa muita alta de compressão (em suma ele explode a mistura ar + combustível mais rápido), sendo que o motor a gasolina tem uma taxa de compressão menor, o que faz com que ele seja mais “fraco” em relação à força ao desempenhar a função da combustão, por isso, o motor movido a óleo diesel é utilizado em veículos e máquinas mais pesadas, como caminhões, barcos, trens, navios, compressores e bombas.

Por sua vez, o motor movido a gasolina consegue uma performance de velocidade melhor que o motor movido a diesel, isso o faz ser mais utilizado em veículos de pequeno porte, como carros de passeio e motocicletas, que requerem menos força e mais velocidade.

Outra importante diferença que deve ser gravada pelo leitor, é que o motor movido a diesel é mais econômico em relação ao motor movido a gasolina, pois a composição de hidrocarbonetos que constituem a gasolina são mais “leves” que aqueles que compõem o óleo diesel.

Por Rodrigo da Silva Monteiro