Toyota Mirai será produzido no Japão


Disponibilizado no final do último ano, o Toyota Mirai foi direcionado para a fábrica da montadora no Japão. A empresa divulgou que o modelo será fabricado na planta de Motomachi. O lugar já teve a produção do Publica, Corona, Cresta, Supra, RAV4, Lexus LFA, entre outros. O processo de fabricação possuirá três seções, sendo de acabamento, montagem de chassis/célula de combustível e montagem final.

Tendo uma célula de combustível com base no hidrogênio, o sedã possibilita 153 cv, com independência de até 483 Km sem precisar de recarga.

Este ano, Motomachi poderá fabricar aproximadamente 700 unidades, sendo o equivalente a uma média diária de três carros. No mês pioneiro de comercializações no território japonês, em janeiro, a Toyota teve mais de 1,5 mil pedidos de compra do veículo. Devido esta demanda, a companhia irá elevar a fabricação do veículo para 2 mil unidades por ano no próximo ano.

O Mirai possui um motor elétrico, uma bateria, dois tanques de hidrogênio de pressão elevada, um conversor elevado de tensão, uma central de comando e uma estação presente no centro do assoalho do modelo. A reação química para que o Mirai esteja em movimento acontece dentro da estação.

O modelo capta o oxigênio da atmosfera através da entrada de ar na parte da frente e o encaminha para a estação, onde o hidrogênio presente nos dois tanques também é encaminhado. Dentro dela a célula combustível faz a divisão do hidrogênio em duas moléculas, ocasionando uma carga elétrica. De forma simultânea, o oxigênio se liga às células de hidrogênio, gerando água.

A energia elétrica é encaminhada ao conversor, que faz a alimentação do motor do Mirai. Já a água é retirada através da válvula de escape. O motor também possui a alimentação de forma direta, através da bateria, tendo a recarga através da energia cinética gerada por meio da desaceleração e frenagem do veículo.

Felipe Couto de Oliveira


Subaru BRZ 2015 ganha Melhorias no Japão


A Subaru acaba de divulgar alguns detalhes de sua nova linha 2015 com o coupé BRZ, destinada ao mercado japonês. O veículo esportivo foi desenvolvido em parceria com a também montadora japonesa Toyota, com preços a partir de 2.408.400 ienes (o equivalente a R$ 57.277) para o modelo mais básico, o BRZ R Customize Package.

Apesar de ter anunciado os valores dos diferentes modelos, não foram dadas muitas informações a respeito do novo veículo. A única informação mais precisa é que o BRZ passou por melhorias técnicas que melhoram sua dirigibilidade, aumentando a rigidez torcional do chassi e a precisão do sistema de direção, que possui assistência elétrica.

Na parte mecânica, não há nenhuma novidade e o veículo vem com as mesmas características: câmbio manual ou automático (ambos de seis marchas), tração traseira e motor boxer de 4 cilindros de 2.0 litros a gasolina (com 200 cavalos de potência).

No lado estético, o BRZ virá com duas opções de cores (azul lápis perolizado e vermelho Pure), além de novos detalhes de acabamento em prata.

O coupé terá sete versões diferentes, obviamente com valores diferentes. O modelo mais caro será o BRZ S A/T, no valor de 3.007.800 ienes, o equivalente a R$ 71.469.

Entre suas variações, a montadora pensou nos que gostam de tunar carros e criou a versão da gama R, que permite ao proprietário personalizar o carro para as tão comuns provas de drift realizadas no Japão. Na versão R Customize Package, o modelo virá com revestimento no porta-malas, isolamento acústico no assoalho e ar condicionado.

No topo dos modelos, a gama S oferece ainda mais opções, com sistema de som de oito alto falantes (ideal para carros tunados) e novos controladores de cruzeiro. Os veículos devem chegar ao mercado japonês em abril e com certeza contarão com inúmeros compradores em potencial.

Por Felipe Villares