INMETRO divulga lista dos carros compactos mais econômicos do Brasil em 2016.

Na sequência de matérias que trazem os carros mais econômicos do Brasil, segundo dados do Inmetro no Programa de Etiquetagem Veicular de 2016, vamos apresentar a categoria dos compactos.

Nela foram verificados veículos como o Citroën C3, Citroën DS3, Ford New Fiesta 1.6, Volkswagen Novo Gol 1.0, Volkswagen Fox 1.0, Peugeot 208, Renault Sandero 1.0, Toyota Etios, Ford Ka, entre outros.

Quem fez a sua estreia para esse ranking do Inmetro que dá o selo Conpet de eficiência energética foi a Chevrolet. Porém, a marca não começou muito bem. O modelo Onix, que o carro mais vendido no mercado nacional atualmente, contou com o selo Conpet somente para suas versões 1.4 com a transmissão manual. O consumo combinado, que faz uma  média de estrada e cidade, foi de 8,6 km/l com etanol e em 12,3 km/l com a gasolina.

Para os modelos com propulsor 1.0 o registro foi de uma média ligeiramente menor quando abastecido a etanol em 8,4 km/l. Esse foi o fator que apontou para que os modelos ficassem com nota B nos dois tipos da comparação.

O melhor nos testes feitos pelo o Inmetro em termos de eficiência energética é o Peugeot 208. Quando o veículo é equipado com propulsor 1.2 litros de três cilindros a média ficou em 11,2 km/l quando movido a etanol e em 15,9 km/l quando movido a gasolina. Essa média foi bem parecida a dos carros híbridos.

O Programa de Etiquetagem Veicular

É concedido o selo Conpet de eficiência energética para os veículos que são avaliados de acordo com o regulamento do Inmetro e que também constem na relação dos automóveis que fazem parte do programa. Com isso, os carros ficam autorizados a utilizar a Etiqueta Nacional de Conservação de Energia. As notas de classificação são de A, para aqueles mais eficientes, e em E para os menos eficientes.

Podem contar com o selo Conpet os modelos que são eficientes, sendo que não é somente comparado com modelos semelhantes da sua categoria, mas com aqueles outros veículos que são participantes do Programa de Etiquetagem Veicular.

Os atuais critérios utilizados apontam o Selo Conpet para os modelos que contam com, no mínimo, uma classificação A na sua comparação relativa, ou então, na comparação absoluta, sendo que a outra classificação não pode ser nota B.


Lista do Inmetro mostra os carros subcompactos mais econômicos vendidos atualmente no Brasil.

O Inmetro fez a divulgação dos carros mais econômicos dividindo em uma lista com várias categorias no seu Programa de Etiquetagem 2016. Você confere agora a categoria dos subcompactos. Nesta, são englobados os veículos Fiat Uno Evolution, Fiat Palio Fire (sem direção assistida e ar-condicionado), Fiat Uno Vivace (também sem os itens citados), Volkswagen Up e Volkswagen Up TSI.

Recebeu o selo Conpet de eficiência energética a montadora Fiat, que apresentou a nota máxima A para as versões mais simples. Um exemplo é o Palio 1.0 Fire Evo, além do Fiat Novo Uno Evolution. Este último é o único da linha que vem de fábrica com o sistema start-stop, que faz o desligamento do motor no momento das paradas no trânsito para a economia do combustível.

No caso do Palio Fire Evo, o consumo médio combinado, que faz a inclusão da cidade e estrada, que foi registrado nos testes do Inmetro é de 9,4 km/l movido a etanol e em 13,4 km/l quando movido a gasolina.

Para o Volkswagen Up, o modelo subcompacto da fabricante alemã contou com a nota máxima A para todas as suas versões. Em termos do consumo médio combinado, o Up Cross I-Motion apresentou 9,3 km/l com etanol e 13,7 km/l na gasolina. Já nos modelos dos veículos que são equipados com motor 1.0 TSI turbo com três cilindros, o consumo ficou entre 10,2 km/l para o etanol e em 14,8 km/l para gasolina.

O programa

A divulgação da lista feita pelo Inmetro no Programa de Etiquetagem aconteceu no final do mês de maio deste ano de 2016. Os testes englobaram a totalidade das fabricantes de automóveis, o que conferiu 90% dos veículos que estão sendo comercializados em nosso mercado. A Chevrolet se apresentou pela primeira vez nestes testes.

O Peugeot 208 foi o veículo que teve um dos maiores destaques no programa, uma vez que para sua versão de motor 1.2 litros contou com uma nota A no segmento que atua e nota A para geral. Quem também pontuou bem foi o Toyota Etios, sendo que a sua nota foi em A para o segmento em questão e em B para a categoria geral.

O Inmetro disponibiliza a lista total dos carros que efetuaram os testes em seu site.


INMETRO divulga nova lista com os carros microcompactos mais econômicos no Brasil em 2016.

O Inmetro fez a divulgação dos carros mais econômicos deste ano de 2016. Nesta matéria, vamos acompanhar os modelos microcompactos que receberam o selo Conpet de eficiência energética.

Os melhores foram o Chery New QQ, o Fiat Mobi, o Kia Picanto com transmissão manual e o Smart ForTwo. Essa é uma nova categoria que foi usada pelo órgão que conta com somente 5 modelos e as suas respectivas versões. De todos, somente o Kia Picanto e o Fiat 500, ambos com transmissão automática, não apresentaram o selo Conpet.

Para o Fiat Mobi, que chegou recentemente ao mercado brasileiro, o mesmo apresentou a nota máxima A na sua versão Easy, que não tem direção hidráulica e ar-condicionado. O seu consumo médio combinado, que inclui a estrada e cidade, foi de 9,3 km/l com etanol e em 13,5 km/l quando abastecido a gasolina.

Quando equipado com itens básicos de conforto, o veículo apresenta um consumo movido a etanol de 8,8 km/l e em 12,5 km/l a gasolina. Segundo o Inmetro, o Mobi vai contar com o selo Conpet de eficiência energética em todas as outras versões, uma vez que apresentou classificação A e outra com nota B.

O modelo Chery New QQ recebeu a nota máxima em suas duas versões que são movidas a gasolina. A média foi de 12,9 km/l. O Smart ForTwo, que foi o último modelo desta categoria, teve uma média combinada de consumo de 13,7 km/l.

A lista dos carros mais econômicos foi divulgada pelo Inmetro através do Programa de Etiquetagem Veicular de 2016. Estiveram presentes nos testes desta edição todas as montadoras de carros, sendo um total de 90% dos veículos que são vendidos no mercado nacional. A caloura nos testes foi apenas a Chevrolet.

No consumo geral, um dos destaques do programa foi o modelo Peugeot 208 com motor 1.2 litros. Ele obteve uma nota A para o seu segmento e também na categoria geral. O Toyota Etios também foi outro veículo bem pontuado e que chegou recentemente ao mercado de automóveis do Brasil. O modelo teve nota A para o segmento e nota B para geral.

A lista completa destes veículos você pode verificar no site do Inmetro.


Inmetro dará início ao Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE). Através dele os pneus vendidos no país deverão ter etiquetas informativas.

A partir do mês de outubro de 2016, todos os pneus comercializados aqui no Brasil, sejam eles fabricados aqui no país ou não, terão que ter uma etiqueta, esta etiqueta terá a finalidade de mostrar aos consumidores três critérios de eficiência, sendo estes: aderência ao solo molhado, ruído externo, bem como resistência ao rolamento, quesito este que influência diretamente no consumo de combustível dos veículos automotores.

Essa medida foi oficializada através da portaria de número 544/12 do Inmetro, essa portaria dará início ao Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE), o qual tem a finalidade principal de repassar informações aos consumidores a respeito de desempenho dos pneus, considerando atributos notáveis, tais como, segurança, eficiência energética e impacto ambiental, fatores estes que com certeza irão fazer a diferença no momento em que os consumidores forem fazer a aquisição de novos pneus para os seus veículos e auxiliará para que estes tomem decisões mais acertadas e não fiquem se orientando somente por marcas mais conhecidas no mercado ou até mesmo por preços mais baixos.

Uma notícia importante para os consumidores é que estes critérios terão uma graduação mínima e se porventura o pneu apresentar índices abaixo dos toleráveis, automaticamente este não poderá ser comercializado aqui no Brasil, ou seja, com essa medida o governo brasileiro, através do Inmetro, está repassando a responsabilidade dos pneus vendidos aqui no país para os importadores, revendedores, distribuidores e aos fabricantes de pneus, o que assegurará que todos os pneus que sejam ofertados sejam de qualidade comprovada.

Para que as empresas se adequem a essas mudanças, foi estipulado um calendário que tem como prazo inicial o mês de outubro do ano de 2016, para que todos os fabricantes de pneus nacionais e importados etiquetem os seus produtos, respeitando os limites mínimos. A segunda data prevista no calendário é no mês de abril de 2017, para que todos os pneus vendidos pelos fabricantes ou importados já possuam etiquetagem, assim como os pneus do estoque desses fabricantes. Por fim, a última etapa está prevista para ocorrer no mês de abril de 2018, período em que serão contemplados todos os pneus comercializados no mercado nacional, assim como os pneus do estoque das revendas.

Por Adriano Oliveira





CONTINUE NAVEGANDO: