Dicas e Cuidados com o Carro em Enchentes


O período chuvoso é responsável por diversos acidentes no trânsito e danos nos veículos. Fortes chuvas diminuem a visibilidade do motorista e ainda diminuem a aderência dos pneus ao solo. Em grandes cidades como São Paulo, há também o risco de alagamentos. Para evitar danos ao veículo e outros riscos pessoais, é necessário que tomemos uma série de medidas preventivas, além de cuidados especiais.

Ao visualizar um trecho alagado, a melhor alternativa é não passar por ele. Se possível procure outro caminho que não esteja alagado. Caso seja necessário passar por aquele trecho que está alagado, podemos analisar antes se a travessia é relativamente segura. Isso pode ser feito primeiramente analisando a profundidade da água, que pode ser feito observando os demais veículos passando pelo trecho que está coberto por água e comparando com as calçadas e construções. Essa observação pode ser feita até mesmo pelos veículos grandes como caminhões e ônibus que estão passando pelo local.

Quem está em um automóvel, o ideal é que a água não ultrapasse o meio da roda do veículo. Já para picapes esse nível pode ser um pouco acima do meio da roda, no entanto, não deve ultrapassar em muito a parte de baixo da carroceria da picape. Isso para água parada, pois caso aja correnteza, os cuidados devem ser redobrados. Lembrando que veículos de grande porte como ônibus e caminhões também provocam ondas que elevam o nível da água. Para trechos com profundidade acima de 60 centímetros, é necessário veículos fora de estrada projetados para esse tipo de travessia.

Caso decida atravessar o trecho alagado, tome os seguintes cuidados:

  • Primeiro: Velocidade moderada, de 10 a 20 km/h;
  • Segundo: Usar primeira marcha na rotação entre 2000 e 2500 rpm, mesmo para câmbios automáticos;
  • Terceiro: Procure passar por onde estão passando os demais veículos, geralmente o centro da água é mais raso;
  • Quarto: Depois de atravessar o alagamento, acione os freios de modo a não parar o carro para que eles se sequem.

Caso a água chegue ao local onde o veículo capta o ar para o motor, essa água vai parar nos cilindros onde deveria haver somente vapor de combustível. Os veículos captam o ar em diferentes locais, geralmente próximo à grade da frente. Caso essa agua vá para os cilindros, o motor do veículo sofrerá diversos danos.

O principal para essas ocasiões é manter a calma e ter paciência.

Se você quiser conferir mais informações e dicas de como dirigir em enchentes, confira o vídeo abaixo:

Dalmo Rocha


Como Dirigir em Enchentes – Dicas e Cuidados


Nesta época do ano, os temporais são frequentes, principalmente nos fins de tarde e nesta hora, muita gente é pega de surpresa! Pessoas que estão no trânsito já voltando para casa, se veem diante de enormes alagamentos e por falta de preparo ou simples falta de conhecimento sobre o assunto, acabam sem saber o que fazer e muitas vezes, acabam tomando a decisão errada!

Por isso é bom ficar atento a estas seis dicas que daremos agora, para que você saiba o que fazer antes de enfrentar uma enchente, assim, estando preparado, poderá evitar uma série de transtornos.

– Evites regiões onde há alagamento:

Enfrentar as enchentes é a pior coisa que podemos fazer, pois a força da natureza é muito grande! Na cidade onde você mora, com certeza já se sabe quais são as regiões que ficam alagadas quando a chuva é mais intensa. Então, se você ver que o tempo está fechando, nem espere a chuva começar, tome imediatamente a decisão de fazer uma nova rota. Mesmo que o caminho seja mais longo, o importante é que seja mais seguro.

– Verifique bem as condições antes de enfrentar a água:

Mas se você foi pego de surpresa, a chuva começou de repente e o nível da água já está cobrindo a pista, então analise muito bem a situação e verifique se o nível da água onde você está oferece segurança para que seu carro possa atravessar. É só você observar se o nível da água está acima do meio da roda do carro, porque se tiver, nem pense em seguir adiante. Volte imediatamente e espere a água baixar para então poder atravessar.

– Mantenha aceleração constante:

Se você notar que o nível da água ainda não está acima do meio da roda do veículo e decidir atravessar a área alagada, fique atento à forma como você acelera, pois deverá ser uma aceleração constante e sempre em baixa rotação. Deixe o motor na média dos 2.500 RPM, porque acima desta rotação as chances de que entre água no motor são imensas e isto vai fazer com que seu carro pare de funcionar e você tenha um enorme prejuízo financeiro!

Cuidado dobrado com o freio:

Quando está sob uma forte chuva e a região já começa a ficar alagada, a eficiência do freio fica comprometida, o carro demora mais tempo para parar, então é bom prestar ainda mais atenção, manter uma velocidade reduzida e sempre testar o freio para não ter uma desagradável surpresa. Querer correr para sair logo desta situação é um péssimo negócio!

Se o motor desligar, deixe:

Se você estiver em uma região alagada e o motor do carro desligar, deixe assim. Nem pense em tentar ligar o veículo novamente, porque isto vai causar um grande estrago e seu prejuízo será muito maior! Somente um profissional qualificado poderá tentar ligar seu veículo novamente, após analisá-lo com calma, por isso, se o motor desligou, abandone o veículo imediatamente!

Se o veículo estacionado foi inundado, não ligue-o:

Se o seu veículo estava estacionado e foi atingido por uma enchente ou alagamento, após a água baixar, chame um mecânico de sua confiança para averiguar a situação. Tentar ligar o veículo para levá-lo a uma oficina ou retirá-lo daquele lugar, poderá danificar vários componentes e a manutenção custará muito cara.

E o melhor remédio é prevenir, então, na parte da tarde, sempre que possível, fique atento à rádio de sua cidade e aos noticiários, seja pela TV ou Internet, assim, se você ficar sabendo que há riscos de temporais, terá tempo de tomar providências, para evitar que o pior aconteça!

Foto: Maurício Glauco/ EPTV

Por Russel