Novo Suzuki Jimny 2020 – Novidades e Preço


Modelo chega às lojas com novidades, mas com a mesma geração.

Embora todos os anos as grandes companhias automobilísticas produzam novidades de grande impacto, nem sempre existe uma nova geração no mercado deste segmento.

Ao longo do último evento no Salão do automóvel de São Paulo, no último mês de novembro, no qual a companhia Suzuki apresentou o que seria a “nova” geração da linha Jipe Jimny, isto ficou claro. Deste modo, a mesma empresa dez divulgar a estreia do “novo” Suzuki Jimny, edição de 2020. Este mesmo modelo será comercializado em paralelo à nova geração, a qual está com preço elevado.

Entretanto, nem tudo são flores, pois a estreia brasileira está munida de poucos aperfeiçoamentos no design externo, leves retoques no interior da cabine, para certas versões da série.

Para a “nova” configuração vazada no modelo 4Sport, todos os detalhes estão marcados por meio de arte grafite, na parte externa; abrangendo, também, o novo desenho de para-choque que apresenta forma mais robusta, sustentando o famoso emblema “4×4”, nem suas laterais; além de uma máscara nova para os faróis; háa presença de Shield Splash tanto na parte dianteira quanto na traseira.

Acrescentemos a isso o fato de que o new Suzuki Jimny foi agraviado de duas alternativas inéditas em termos de pintura para versão intitulada 4Sport, que estará disponível em Azul Baikal e em Prata Lítio. Na parte interna da versão, o consumidor que adquirir verá que a cor da carroceria está reproduzida sobre as molduras do próprio dispositivo de ar-condicionado e também nos frisos verticais de seu painel, que lembra algo retro.

Outra especificação inédita está nas capas dos seus bancos, munidos, agora, de uma espécie de revestimento “Premium”, junto dos tapetes para o assoalho, produzido em borracha.

A outra versão foi munida de mais retoques, levando em conta que se trata da Top de Linha, a Desert. Este modelo está equipado de um bagageiro clássico, tipo cesta acoplada ao teto, inteiramente pintada na cor Bege Jizan, suplementada de acabamentos externos por grafite.

Com relação à motorização:

Está aparelhado do motor de sempre, ou seja, o clássico 1.3, movido a gasolina, quase todo produzido em alumínio, em 16 válvulas; equipado de 4 cilindros dentro da linha e entregando em torno de 85 cavalos na potência máxima; além de 6 mil RPM de desempenho. Sua força de torque máximo registra a marca de 11,2 KGFM, com desempenho que marca até 4.100 RPM.

Em termos de transmissão, este new Suzuki Jimny foi mantido na estrutura de câmbio manual, em cinco marchas.

A relação de versões e valores de mercado, do Suzuki Jimny, segue abaixo:

A versão Jimny 4Work está disponível por 71.490 mil;

A versão Jimny 4All está disponível por 74.990 mil;

A versão Jimny 4Sport está disponível por 82.990 mil;

A versão Jimny 4Sport Desert está disponível por 89.990 mil.

De acordo com os especialistas, esta nova geração de Jimnys aportará no Brasil ainda neste mesmo ano de 2019.

Os gestores da empresa Suzuki garantiram que a chegada desta nova geração da linha do jipe tem muita receptividade no mercado brasileiro, o que é bom para os negócios, logicamente. Embora não seja plenamente uma novidade, está equipado de motor de maior potência, um pouco diferente dos demais. O novo motor é 1.5 de 4 cilindros, o qual proporciona maior potência para o modelo, que entrega desempenho de 102 CV, além de 6.000 RPM de resultado. Neste caso, a força de torque máximo atinge a marca de 13,2 KGFM.

Paulo Henrique dos Santos


Quando Trocar o Pneu do Carro – Vida Útil e Prazo de Validade


Saiba aqui quando é a hora certa para trocar os pneus de seu carro.

Como tudo na vida, o pneu do seu carro também tem uma vida útil, mas essa está sujeita a uma série de variáveis que depende do cuidado que você tem pode aumentar ou diminuir drasticamente a validade de um pneu. Apesar de ser algo que afeta diretamente o rendimento do seu carro e pode te custar bem caro, a maioria das pessoas não sabe responder se o pneu do carro ainda está na validade ou como fazer a checagem disso. Por isso elaboramos aqui um guia para esclarecer quais são os cuidados básicos com os pneus e quando a troca deve ser efetuada.

Pneu tem data de validade?

A resposta para essa pergunta pode surpreender muitos, pneu não tem não tem validade, mas sim garantia. É comum entre os fabricantes a oferta de 5 anos de cobertura contra falha de fabricação a partir da data de produção do pneu ou da data de emissão da nota. Mas o consumidor deve ficar atento, já que a garantia não cobre mau uso do condutor

Onde fica a data de fabricação?

Isso é um pouco confuso, já que a data de fabricação é na realidade um código. Ela fica carimbada na parte externa do pneu, próximo onde está escrito “DOT”. Os últimos 4 algarismos do código indicam a semana e o ano em que o pneu foi fabricado. Por exemplo: se os números são 3716, isso significa que a produção do pneu foi na 37ª semana de 2016.

Uma forma mais simples de verificar a garantia do pneu é com a nota fiscal. Normalmente a partir da emissão da nota fiscal, conta-se 5 anos de validade. Por isso é importância sempre pedir e guardar a nota fiscal com cuidado na compra do produto, além de comprar em um lugar autorizado.

Uso tem influência

A vida útil de um pneu depende muito da manutenção e do tipo de uso. Para pneus de carros de performance, aqueles que suportam velocidades acima de 210 km/h, o fabricante recomenda efetuar a troca em 5 anos, já que por causa da velocidade a maior aderência é muito importante.

Já para carros populares, a validade sobe em 100% e chega até 10 anos, mas isso quando o pneu estiver com a conservação, balanceamento, calibragem e alinhamento em dia. Sendo percebido qualquer anormalidade, o melhor é sempre conferir seu estado em uma boa oficina.

O balanceamento de rodas, o alinhamento de direção e o rodízio é recomendável verificar a cada 10 mil quilômetros rodados, mesmo que o condutor não tenha percebido nenhuma normalidade, já que ela pode existir de maneira imperceptível, mas mesmo assim danifica o pneu. No caso da calibragem, o recomendável é que seja feita em média a cada 20 dias, sendo importante que os pneus estejam frios.

Se você sentir que há algo de errado no pneu, mesmo dentro da garantia do fabricante, a sujestão é ir em um especialista ou na revenda especial para melhor avaliação, independente da aparência de novo do pneu, já que ele pode ter sofrido um dano lateral.

O estepe também deve ser trocado em um prazo máximo em 10 anos, já que apesar de pneu nunca ter rodado, a borracha passa por um processo natural de deterioração e envelhecimento.

Vale investir em pneus usados?

Os especialistas nunca recomendam comprar um pneu usado. Já que além do Instituto de Pesquisas Tecnológicas não emitir laudo de verificação, no caso dos pneus reutilizado, a banda de rodagem pode ser nova, mas a carcaça já é antiga.

Nunca use pneu careca

O pneu está careca” quando está liso e com o sulco abaixo de 1,6 mm. Caso um agente de trânsito verifique que o estado dos pneus está abaixo do nível da banda de rodagem, o condutor pode ser multado, sendo que a regra vale também para o estepe. A multa para quem não cumprir é de R$ 195,23 mais cinco pontos na carteira.

Gabriel Bem


Análise Honda HR-V Touring 2020 – Test Drive


Modelo chega às concessionárias mais caro e com motor turbinado.

Novo lançamento da gigante japonesa está em fase de testes. Trata-se do modelo HONDA HR-V TOURING, munido de novo motor turbo e preço elevado. Este novo automóvel está equipado de motor 1.5 turbo em 173 CV, constituindo um tipo de SUV potencializado com capacidade de atingir uma velocidade de zero a 100 km (h) na marca de 8,2 segundos, porém, estando disponível por 139.900 mil.

A primeira versão, lançada há dois anos, o modelo HR-V Touring estava munido de motor 1.8 e era comercializado pelo valor de 105.900 mil.

A nova estreia da companhia Honda está equipada de modo mais perfeito, no sentido de completo. Este novo SUV compacto está aparelhado, como foi citado, de motor 1.5 turbo, movido a gasolina, suplementado pela turbinada.

Este novo modelo HR-V estruturado na seguinte configuração:

São 2,61 metros no entre eixos, que proporciona grande aproveitamento de espaço interior, seja na região acima da cabeça dos passageiros, como também para os ombros e as pernas, e tudo isso sem mencionar a capacidade de modularidade dos bancos.

Em termos de motorização e mecânica, o Honda Touring está mais potente e mais atraente, sendo que o já citado motor está equipado com quatro cilindros e é importado diretamente do Japão, o que justifica o seu alto valor no mercado internacional.

Ainda sobre sua mecânica:

Este veículo é movido apenas a gasolina, acrescido de injeção direta e de um comando duplo tipo variável, dado que o motor apresenta desempenho de 173 CV. Ao longo do período de testes, alguns especialistas tiveram chance de realizar uma breve análise do seu funcionamento na pista anexa à fábrica da empresa, estabelecida no Sumaré, região interior do estado de São Paulo.

Entre as demais especificações, foi possível avaliar o seguinte:

O automóvel apresenta uma espécie de comportamento que não é explosivo, embora apresente os seus 22,4 KGFM no torque, que entregam em torno de 1.700 a 5.500 giros. O novo ponteiro do velocímetro opera de modo a subir de modo gradativo, sem reagir numa pancada inicial, que é típica dos VW turbinados.

Em termos de marchas:

Está munido de um câmbio tipo CVT, que é capaz de simular sete marchas, apresentando operação automática muito próxima à de um câmbio mais convencional, suplementado de um conversor para torque, sobretudo quando os movimentos de troca na caixa são efetuados por meio das aletas do volante.

Outra análise mais profunda é do sistema de exaustão, levando em conta que os engenheiros da Honda decidiram alterar o assoalho traseiro. Esse tipo de transformação, infelizmente, estreitou um pouco o porta-malas, o qual diminuiu de anteriores 437 litros, presentes nas outras versões, para os atuais 393 litros (porém, se trata de um SUV compacto, é compreensível). Sobre o seu teto está instalada uma eficiente antena, produzida em estilo de barbatana de tubarão, quase um aerofólio, muito estilosa, discreta.

Esta é uma das mais estonteantes criações automobilísticas apresentadas neste primeiro semestre de 2019. O Japão é uma nação que está sempre surpreendendo em tecnologia, entre as suas grandes apresas, está Honda Motor Company.

Em termos de design e funções internos:

Embora pareça completo, o painel ainda não é de tipo digital; embora com central equipada de interface muito mais moderna, que provê respostas com maior eficiência e precisão; os bancos são elétricos; as saídas de ar e a entrada tipo USB também estão disponíveis na parte de trás.

Outra vantagem está na versão Honda Sensing, que consiste em um pacote de direção semiautônoma, munida de um controle para cruzeiro adaptativo; de sensor de ponto cego; de frenagem automática e do auxílio para faixa, que é uma função instalada só no Accord.

Paulo Henrique dos Santos


Novo Nissan Kicks 2020 – Novidades e Acessórios


O SUV ganha piloto automático, tem assinatura de LED nos faróis e todas as versões ganham Apple Car Play/Android Auto.

O Nissan Kicks 2020 vem muito mais equipado e finalmente, ganha piloto automático e parte de R$ 78.290 na versão S manual. Desde o seu lançamento, em 2016, a ausência do piloto automático era o principal alvo de crítica do SUV.

Além disso, todas as versões do veículo vem com mudanças e ganham equipamentos. O SUV 2020 tem, em todas as versões, assinatura de LED nos faróis e as configurações com câmbio CVT agora tem controlador de cruzeiro. Na concorrência ferrenha do segmento de utilitários compactos, o Kicks busca se manter, no acumulado de 2019, na segunda colocação.

A versão que mais teve reajustes foi a de entrada, S manual. O ganho dos equipamentos encarece até R$ 2.500,00 (antes custava R$ 75.790). O básico S, com câmbio manual, vem agora com sistema multimídia compatível com Android Auto e Apple Car Play, facilitando na hora de ver as informações do celular.

Outro item que fazia falta no Nissan Kicks, além do piloto automático, com preços que partem de R$ 85.990, as versões equipadas com câmbio automático CVT terão ainda, um apoio de braço central, que vem de série. O Kicks SL CVT, que custa agora R$ 102.790 e teve aumento de R$ 1.800, passa a ter o apoio de braço para o motorista e os faróis com leds de série. Segundo a Nissan, os equipamentos já eram muito solicitados pelos seus clientes.O pacote Tech, com quadro de instrumentos digital, com frenagem automática e câmera de 360°, tem o custo a mais de R$ 2.400.

Passa ainda a ter, na configuração SV CVT, airbags de cortina de série, que antes eram opcionais, conhecidas como “Pack Plus”. Já os bancos de couro ainda continuam sendo vendidos separado. As cores do Nissan Kicks continuam sendo branco, vermelho, preto, prata, cinza e marrom. Com mais R$ 1.500 tem também opções bi-tom nas combinações: prata com teto preto, cinza com teto laranja,preto com cinza, branco com teto preto e marrom com teto preto.

Já o Kicks exclusivo para PcD (Pessoas com Deficiência), o S Direct CVT, que custa R$ 68.640, tem ainda faróis com LED, grade frontal, piloto automático, nova central multimídia e maçanetas internas na cor preta. No entanto, o S Direct CVT continua sem os controles eletrônicos de segurança.

Motor Nissan Kicks

O que não mudou, o Nissan Kicks vem em todas as configurações com motor 1.6 flex de 16 válvulas, 114 cv de potência e 15,5 kgfm com etanol -combinado ao câmbio manual de seis marchas ou automático do tipo CVT.

Consumo Nissan Kicks

De acordo com o Inmetro o consumo médio do SUV com câmbio manual são na estrada de 11,1 km/l e na cidade 7,8 km/l, quando abastecido com etanol. Com gasolina o SUV faz 13 km/l e 9 km/l nos trechos rodoviário e urbano, respectivamente.

O Kicks alcança com gasolina uma média rodoviária de 13,7 km/l e urbana de 11,4 km/l , sendo seu porta-malas de 432 litros.

Confira os preços do Nissan Kicks

  • S Direct, que é versão exclusiva para PCD (Pessoas com Deficiência), custa R$ 68.640
  • S manual custa R$ 78.290 e teve aumento de R$ 2.500
  • SV CVT custa R$ 92.790 e teve aumento de R$ 1.400
  • S CVT custa R$ 85.990 e teve aumento de R$ 1.600
  • SV CVT Pack Plus custa R$ 95.790 e teve acréscimo de R$ 1.400

Adoniran Peres


Land Rover Discovery Sport 2020 – O Que Muda e Novidades


Confira aqui as principais novidades presentes no Novo Land Rover Discovery Sport 2020.

Depois de alguns meses em período de testes, o novo modelo Land Rover Discovery Sport, vazado em novo estilo, foi lançado na Europa.

A britânica produtora de luxuosos automóveis permitiu a divulgação das incipientes imagens e dados técnicos sobre o novo SUV, cujo comércio já iniciou no Velho Continente, estando disponível por valores a partir do cômputo de 31.575 libras (em torno de 162.573 reais no Brasil). Entretanto, não há uma data específica para a chegada deste veículo em território brasileiro, embora os modelos anteriores sejam produzidos na sede da empresa situada em Itatiaia, Estado do Rio de Janeiro.

A sua ficha técnica apresenta os seguintes itens:

Está munido de faróis inteiramente redesenhados, um tanto descaracterizados do estilo interno, cujo design é mais arredondado, sendo, nesta edição, duplos, de modo a fazer compensar a retirada dos faróis para neblina, sempre instalado sobre para-choque. Esta mudança foi operada sobre as lanternas, sendo que a luz vermelha está, agora, no contorno de cada peça. O padrão da empresa é a utilização de luz full-LED.

Seguindo das especificações:

Está munido de atualizados sistemas de segurança. A lista abrange o dispositivo ClearSight Ground View, a qual apresenta a imagem da parte de baixo do veículo; está munido de novo retrovisor, suplementado de uma tela em HD com função de apresentar a imagem da lente da câmera de ré, em um ângulo que chega a 50°, proporcionando melhor e mais ampla visibilidade, mesmo nas condições de baixa luminosidade no ambiente ou em dias de chuva. Está aparelhado do sistema frenagem autônomo, para situações de emergência, de um assistente de permanência nas faixas, entre outros atributos.

Os especialistas explicam que o novo design do Jaguar Land Rover foi necessário para estruturar as medidas deste Discovery Sport. A ficha de suas dimensões externas é a seguinte: São 4,597 metros no comprimento; são 1,727 metros na altura e mais 2,173 metros para a largura. A sua estrutura de entre eixos foi mantida, ou seja, está em 2,741 metros. O vão livre está em 212 mm, tornando mais vantajosa a presença do ângulo de ataque em 25° e a saída em 30°. No geral, as alterações foram mínimas, em relação aos modelos anteriores.

Na parte interna:

Internamente o veículo está modificado em relação aos modelos anteriores, e, segundo os especialistas, está mais confortável. A terceira fileira dos assentos está vazada em nova configuração, para maior conforto dos passageiros, os assentos da segunda fileira estão, nesta edição, divididos segundo a escala 40 – 20 – 40.

O novo porta-malas tem capacidade para 1.179 litros, dentro da escala que vai do fundo ao teto; o tanque de combustível foi ampliado de 54 litros para 65 litros, de capacidade.

A princípio, o new Discovery Sport está sendo comercializado em três alternativas de motores. A versão mais básica está munida de 2.0 turbo-diesel de 150 CV, com desempenho de 2.800 RPM, acrescido de 38,7 KGFM em torque, que entrega potência entre 1.750 e 2.750 RPM, operando via transmissão manual de seis marchas, ou por meio da caixa automática de nove posições.

Com relação ao motor 2.0 Ingenium, de tipo turbo em quatro cilindros, os especialistas adiantam a informação de que ele estará aparelhando duas configurações:

A que apresenta potência de 200 CV em 5.500 RPM e mais 32,6 KGFM. A outra configuração apresenta potência que gera 250 CV em 5.500 RPM e mais 37,2 KGFM. A única exceção é a versão manual, sendo a demais variantes equipadas de sistema híbrido-leve em 48 V, com capacidade de desligar seu motor enquanto o veículo estiver abaixo dos 17 km/h e o condutor o estiver freando.

Paulo Henrique dos Santos


Novo Renault Kwid Outsider 2020 – Novidades e Preço


Confira aqui mais informações sobre o novo Renault Kwid Outsider 2020.

A montadora francesa Renault vem investindo na criação de carros mais urbanos e também a empresa vem “pinçando” características de outros automóveis. Essa é a ideia que norteia o projeto do novo Renault Kwid Outsider versão 2020. Esse veículo está sendo classificado como um “SUV menor” e excelente para perímetros mais urbanos. No texto de hoje, vamos abordar os principais assuntos referentes a esse carro. Mas, de antemão podemos adiantar que ele tem um preço excelente e que também é o modelo perfeito para muitos brasileiros por apresentar as especificidades que possui. Confira os principais dado do Kwid Outsider abaixo.

As qualificações do design externo e interno do Renault Kwid Outsider ano 2020

A designação de “SUV menor” é bem propícia ao Kwid Outsider da Renault. Uma vez que esse veículo tem uma altura até considerável, mas não é um carro que conta com um comprimento tão considerável assim. Na parte da frente desse novo automóvel da montadora francesa, você consegue perceber que a grade frontal foi moldada a partir de uma estrutura mais estreita nas pontas e a parte centralizada é maior. Além disso, as grades são formadas por pequenos retângulos cobertos por ferro. E para fechar à grade, o símbolo da Renault aparece centralizado e está maior também.

Os faróis laterais estão integrados junto à grade frontal, formando apenas uma estrutura. Ainda falando sobre faróis, agora estão colocados próximos ao para-choque, o design deste item segue uma tendência muito vista em outros automóveis que são os faróis posicionados em uma estrutura que lembra uma caixa. Já o para-choque é formado pelo mesmo suporte que foi colocado na grade frontal e ao final dele tem uma linha grossa com mais três retângulos.

O Kwid Outsider também tem um capô com aquela divisão em linhas que também já foi vista em outros modelos de carros. Esse automóvel da Renault é um modelo de quatro portas. E na parte de trás dele, o que chama atenção é o tamanho do bagageiro, esse item conta com 290 litros. O desenho traseiro do carro é outro item bonito e curioso, pois o vidro traseiro está mais retido para dentro e à medida que o carro vai “crescendo” o restante vai sendo projetado para frente. Basta comprar o vidro e os faróis. Em relação à cor, até o momento pelas fotos divulgadas, notou-se que a Renault apostou em tons mais neutros como o branco.

Já na parte interna do Kwid Outsider versão 2020, a Renault optou por colocar uma tela LCD no meio do painel. Por meio desse dispositivo, podem-se acessar diferentes aplicativos e a tela é compatível com diferentes sistemas operacionais. Ao redor da tela LCD estão outros botões e recursos. O que mais chama atenção no painel é a tela e o volante. Por falar em volante, a empresa desenvolveu esse objeto mesclando duas cores, preto e laranja. Além disso, ele conta com peças que ajudam na direção, como uma cobertura mais grossa e o gancho em “V” no final. A ideia da união de cores está presente também nos bancos e nas portas do Kwid Outsider.

Com relação ao motor, consumo médio, preço e outros dados do Kwid Outsider

A versão 2020 do Kwid Outsider tem um motor 1.0 de 70 cavalos. Importante frisar que a empresa desenvolveu apenas uma versão. Já em relação ao consumo médio desse carro, ele consegue percorrer quase 11 km com 1L de etanol na cidade. Em rodovias, por exemplo, esse número chega a quase 14 km. Não foi informado dado sobre o consumo com outro tipo de combustível. Esse carro é capaz de chegar aos 100 km em menos de 13 segundos. E, por fim, um detalhe muito importante é o valor do Kwid Outsider. Ele chega ao mercado brasileiro, em breve, por menos de R$ 44.000,00. Para mais detalhe confira: https://www.renault.com.br/.

Isabela Castro.


Chevrolet Spin 2020 – Preços, Novidades e Nova Versão Premier


Confira aqui todos os detalhes sobre o Novo Chevrolet Spin 2020.

As novidades que a General Motors anunciou recentemente sobre a minivan Chevrolet Spin 2020 não foram das mais animadoras. Além de uma mudança de nome de categoria e o encerramento de uma das versões (Activ) do modelo, os preços também foram alterados… para cima. Veja a seguir as últimas atualizações sobre esse novo produto do mercado automotivo.

Categoria top de linha da Chevrolet Spin 2020: agora, é Premier

A primeira mudança que notamos na Chevrolet Spin 2020 é o nome da categoria mais sofisticada. Anteriormente conhecida como LTZ, ela passou por uma mudança de nomenclatura e será conhecida como Premier, de modo que seja possível destacar seus atributos de veículo premium.

Outro veículo da General Motors teve uma uma mudança assim, além da Chevrolet Spin: o SUV compacto Tracker também possui uma nova linha Premier. Em breve, essa alteração será realizada em outros modelos da marca Chevrolet.

A Chevrolet Spin Activ de 5 lugares não será mais fabricada

Mais uma novidade relacionada à Chevrolet Spin 2020 é que a versão Activ de 5 lugares não será mais disponibilizada e já não aparece mais no site da marca. Aquela que é considerada a “versão aventureira” do modelo estará disponível apenas com 7 lugares para aqueles que fazem questão de comprar a versão mais atualizada do veículo.

Com isso, a Chevrolet Spin Activ reforça ainda mais a sua proposta de apresentar uma alternativa que possa ser considerada uma boa opção de veículo abaixo dos R$ 100 mil para quem procura uma minivan que possua 7 lugares.

Essa mudança, na prática, representa apenas a mudança de nome dessa categoria específica, já que os aspectos do carro permanecem inalterados. Vamos demonstrar na sequência os atributos gerais da Chevrolet Spin 2020.

Quais serão, afinal, as versões da Chevrolet Spin 2020?

O que teremos no mercado para a Chevrolet Spin 2020 serão as versões LS, considerada a mais “simples”, LT, Premier e Activ7 (nome para reforçar a exclusividade da versão de 7 lugares do modelo Activ).

Todas as versões da minivan Chevrolet Spin 2020 possuem configurações semelhantes, com um motor 1.8 de 111 cavalos a 5.200 rpm e, além disso, 17,7 kgfm a 2.600 rpm. Ele pode com transmissão manual ou automática, sendo que ambas têm 6 marchas.

O aumento de preço pode ser considerado o principal ponto negativo

Um dos aspectos mais polêmicos quando se trata do mercado automotivo é, sem sombra de dúvidas, o preço. Para quem planeja comprar uma Chevrolet Spin 2020, as mudanças nos valores de todas as versões podem interferir nisso. Veja a seguir os detalhes sobre os novos preços para entender do que se trata.

A versão de entrada da Chevrolet Spin 2020, a Spin LS 1.8 MT6, foi de R$ 67.590 para R$ 68.790, o que representa um aumento de R$ 1.200. A Spin LT 1.8 MT6, que custava R$ 72.090, passou a ter o valor de R$ 73.390, resultando em um aumento de R$ 1.300.

A renomeada Spin Premier 1.8 MT6 custava R$ 82.990 e, atualmente, é anunciada por R$ 84.390. A versão 1.8 AT6 da Spin Premier também sofreu alterações. O valor dela subiu de R$ 86.590 para R$ 87.990. Por fim, a Spin Activ7 1.8 AT6, que se tornou a representante exclusiva do modelo para aqueles que curtem um estilo de veículo mais aventureiro, tinha o valor de R$ 88.590 e agora custa R$ 89.990. Para os últimos 3 veículos, o aumento de valor foi de R$ 1.400 em cada um.

Esperamos que este artigo possa te ajudar na tomada de decisão para a compra de um veículo entre os novos lançamentos, como uma das versões da minivan Chevrolet Spin 2020. Conhece alguém que está passando por isso ou é fanático pelo universo automotivo e adora acompanhar novidades como estas? Compartilhe o artigo com eles!

Ricardo de Almeida Ramos


Novo Tracker 2020 – Novidades no Interior do Carro


Confira aqui o que há de novo dentro do Tracker 2020.

Quem é o Chevrolet Tracker

O utilitário esportivo Chevrolet Tracker começou a ser produzido há quase 31 anos (no final de 1988) no Japão com a parceria da General Motors do Canadá com a japonesa Suzuki. O primeiro modelo foi lançado em 1989. Mas o carro não chegou ao Brasil até a Década de 2000, tendo começado a ser vendido em 2001. Embora o Tracker tenha sido descontinuado nos EUA e no Canadá, ele continuou as vendas no México e no Brasil, embora o modelo tenha sido renovado em 2005. Para o modelo de 2006, o logo da GM foi adicionado nas portas da frente.

E o novo Tracker?

As importações do México serão interrompidas, pois o Tracker será produzido no Brasil em 2020. As imagens do novo Tracker foram divulgadas na China.

O Salão de Xangai tinha mostrado o modelo somente por fora. Essa nova geração vai vir com tela de 8 polegadas (20 cm) de diagonal. Essa tela é denominada de multimídia flutuante, da mesma forma que no Ford EcoSport.

Volante

O logo da Chevrolet aparece no centro do volante com cor escurecida. Está preto, na cor do volante. Se o mesmo padrão for utilizado no Brasil será inédito. Do lado direito do volante encontramos os comandos de rádio e telefone, já do lado esquerdo podemos encontrar o limitador de velocidade, piloto automático e outras funções. O volante tem revestimento em couro e base achatada.

Materiais

As extremidades do painel e as saídas de ar centrais ganharam materiais “soft touch” (toque macio), pelo menos no exemplar chinês é assim, e não há motivos para acreditar que não será assim nos mercados dos outros países. As maçanetas da parte interna do carro e os direcionadores de ar ganharam acabamento em cromo (prateado).

Trocas de marchas manualmente

Se a pessoa atrás do volante quiser trocar as marchas manualmente ela poderá utilizar os botões localizados na alavanca do câmbio automático, que estão lá para essa função.

Painel de instrumentos

O painel de instrumentos do Tracker 2020 tem um visual limpo e transmite leveza ao motorista. Ele conta com uma pequena tela de 3,5 polegadas (8,9 cm) de diagonal no centro do painel, servindo como um computador de bordo; essa pequena tela está localizada entre os dois mostradores analógicos, que mostram a velocidade e a rotação do motor.

Porta-malas e teto solar

Se o motorista desejar o conforto do teto solar terá que optar pelo modelo mais completo. Mas a opção do porta-malas maior é para todos os modelos. O porta-malas do modelo 2020 terá capacidade de 390 litros e com os bancos abaixados ele vai para 1.344 litros! Lembre-se que atualmente o modelo tem porta-malas de 306 litros, aumentando para 735 litros com os bancos abaixados.

Dimensões e motor

O SUV tem um comprimento considerado médio. As dimensões são as seguintes:

  • Comprimento: 4,27 m
  • Altura: 1,60 m
  • Largura: 1,79 m
  • Entre eixos: 2,57 m

O motor [pelo menos na China] será de três cilindros com volume de 1.0 L turbo. O motor terá potência de 115 cavalos (85 kW).

Lançamento só na próxima década?

A resposta para essa pergunta é “sim”. Os brasileiros só vão ver o carro sendo dirigidos pelas ruas tupiniquins no ano de 2020. O motivo disso é que agenda da Chevrolet está lotada para 2019. Ainda há alguns lançamentos de modelos globais marcados para o ano de 2019. Podemos citar como exemplo o Onix Sedan, que tem estreia para 2019.

Falando em próxima Década, já podemos especular que a Década de 2020 será a Década da super expansão dos SUVs na maioria dos mercados do Ocidente (e alguns do Oriente). Eles já começaram a tomar o lugar dos Sedans em meados da Década de 2010 e a previsão de alguns analistas é que a expansão vai continuar.

Por Bruno Rafael da Silva


Nova Picape Renault Alaskan no Brasil?


Lançamento da Nova Nissan Frontier e do Mercedes Classe X pode atrapalhar a vinda do Renault Alaskan ao Brasil.

Será que já é viável considerar novamente a possibilidade de ver, em breve, a picape Renault Alaskan circulando pelas ruas do Brasil? Essa é uma das grandes perguntas do meio automobilístico nos últimos dias e as expectativas são interessantes, para dizer o mínimo.

É preciso considerar, no entanto, que o lançamento da Renault Alaskan ainda não é certo por causa de uma tensão na aliança Renault-Nissan (o projeto da picape é o mesmo que serviu de base para a criação da Nissan Frontier). Vamos ver mais detalhes sobre toda essa situação a seguir, continue acompanhando e tenha uma boa leitura!

Entenda a situação da Renault Alaskan no Brasil

Os planos originais da aliança Renault-Nissan para a América do Sul priorizavam a produção da picape Nissan Frontier na Argentina. A vinda deste veículo para o Brasil já está acertada. Em seguida, o próximo passo da estratégia seria a produção da Renault Alaskan, na Argentina da mesma forma, com breve chegada em território brasileiro.

Acompanhando o lançamento da Renault Alaskan no Brasil, aconteceria também o lançamento de outra picape, a Mercedes Classe X (que também usa o mesmo projeto que deu origem aos veículos citados anteriormente, Renault Alaskan e Nissan Frontier).

Problemas no lançamento da Mercedes Classe X

No entanto, a Mercedes-Benz desistiu dessa estratégia, com a instabilidade econômica que ocorre atualmente na Argentina como argumento no comunicado oficial que foi publicado por eles. Existe ainda uma outra possibilidade para isso ter acontecido, que ainda não foi confirmada. Ela estaria relacionada a problemas sérios na gestão da aliança Renault-Nissan.

Especula-se que a prisão do ex-presidente da aliança Renault-Nissan, Carlos Ghosn, que estava envolvido no acordo que faria a Classe X chegar ao Brasil, também levou a Mercedes-Benz à desistência. A picape da empresa alemã será produzida apenas na Espanha e não há expectativas para que ela apareça no Brasil em breve.

Menos concorrência, mais possibilidades

Originalmente, a ideia de trazer a Renault Alaskan para o Brasil também estava comprometida e uma desistência era esperada em algum momento, por causa da falta de tradição da francesa com o segmento de picapes. Com a Mercedes Classe X fora do caminho no mercado automotivo sulamericano de picapes, isso passou a ser reconsiderado e a Renault está revendo a sua postura em relação a isso.

Com um concorrente a menos para a Renault Alaskan, não haveria “choque” com o lançamento da Mercedes Classe X, o que favoreceria o despertar da atenção do público que está à espera das picapes mais recentes em solo brasileiro. Para haver uma resposta mais precisa, é preciso aguardar os desdobramentos dos acontecimentos ligados aos problemas com a presidência da aliança Renault-Nissan.

Características da Renault Alaskan

A Renault Alaskan conta com um motor 2.3, que é turbo e deve ser abastecido com diesel. Segundo os dados de fábrica, ela pode ir do zero a 100km/h em até 12 segundos. A velocidade máxima da picape é de 160km/h. Ela possui dois níveis de potência: 160 cavalos (monoturbo) ou 190 cavalos (biturbo).

Outros aspectos da Renault Alaskan: ela pode ter câmbio manual de 6 marchas, se considerarmos a versão de acesso, ou câmbio automático de 7 velocidades em suas outras variantes, como as intermediárias. A produção do veículo está prevista para acontecer em Cuernavaca (México), Barcelona (Espanha) e Córdoba (Argentina) — assim que a situação da Alaskan na América do Sul se confirmar.

Gostou do artigo de hoje? Então, compartilhe com aquela pessoa que é fanática por veículos automotivos. Com certeza, ela vai se interessar muito em acompanhar os próximos passos desse lançamento tão aguardado da aliança entre a Renault e a Nissan, que é a Renault Alaskan!

Ricardo de Almeida Ramos


Novo Mitsubishi Pajero Sport 2019 – Análise e Preço


Confira aqui os prós e contras do novo Mitsubishi Pajero Sport 2019.

O Pajero Sport, novo SUV da Mitsubishi, está chegando diretamente da Tailândia com o valor de R$ 265.990. Se você está curioso para saber tudo sobre desempenho, design, segurança e tudo o mais, leia este texto até o final.

Resposta do veículo e desempenho

Seja nas vias urbanas, seja nas rurais, o Pajero Sport demonstra uma ótima resposta, especialmente em relação às retomadas. Até em estradas de terra o veículo tem uma ótima resposta. Na verdade, até mesmo em trechos alagados é possível passar tranquilamente, se houver até 70 centímetros de lâmina d’água.

Com motor igual ao Mitsubishi L200 Triton, o Pajero Sport possui motor MIVEC 2.4 com 16 válvulas, injeção direta e turbocompressor. A transmissão é feita de modo automático e há oito velocidades. A alteração de marchas é feita nas aletas do volante.

É possível alterar facilmente os modos de condução: fora da estrada, por exemplo, o próprio SUV segura a passada de marchas por um tempo maior. O sistema de bloqueio do diferencial do eixo traseiro oferece proteção em condições extremas de suspensão de rodas como por exemplo as temidas valetas. Segundo a fabricante, é possível movimentar o carro com apenas uma roda.

Uma evolução em relação ao seu antecessor é que a direção do veículo é ainda mais leve, a ponto de que a impressão que o motorista tem é que o carro que ele conduz não é nem um pouco pesado. A estabilidade do SUV aumenta a sensação de segurança.

Design

O que o Pajero Sport tem de bom no desempenho, deixa a desejar em relação ao design: Apesar de ter uma dianteira bem-feita, os traços da parte traseira estão em total desarmonia com o resto do carro.

Os aerofólios, que já viraram característicos da Mitsubishi, são esquisitos, mas não tanto quanto outros veículos como o Eclipse Cross. Como já é de praxe, os bancos e o acabamento de volante são feitos em couro.

Há seis opções de cores para você escolher.

Conforto

Para esta versão, a Mitsubishi recalibrou os amortecedores e, graças a isso, mesmo nos trechos mais sinuosos, os passageiros do veículo ficarão confortáveis. Além disso, a ausência de uma estrutura de aço possibilitou uma viagem tranquila, mesmo que ela tenha durado horas.

Se você não gosta do barulho externo, vai ficar feliz com a notícia de que o Pajero Sport possui isolamento acústico. O veículo ainda conta com ar-condicionado e exaustor de teto.

Interior e espaço disponível

Com sete lugares disponíveis, o Pajero possui uma última fileira razoavelmente confortável e espaçosa, o que a faz ser melhor do que os concorrentes. Os últimos bancos são destinados às crianças e, por conta disso, podem ser dobrados e guardados embaixo do assoalho.

Com todos os bancos ocupados, o porta-malas comporta 571 litros. Esse espaço aumenta para 1.731 litros se os bancos da segunda fileira estiverem rebaixados. Um ponto negativo em relação ao porta-malas é que a abertura não é muito boa.

O Pajero Sport conta com duas tomadas e entradas USB, onde você poderá carregar o seu smartphone. Quanto à central multimídia, ela possui Wi-Fi, Android Auto e Apple Car Play.

Segurança

O Pajero Sport conta com um amplo sistema de segurança, como por exemplo os 11 airbags (lateral, de cortina, dianteiro, para o joelho do motorista, etc.) e para o assistente em declives, que ajuda o motorista na frenagem. Além disso, outro ponto positivo é o sistema que previne acelerações involuntárias.

No entanto, sentimos falta dos sistemas que detectam pedestres, faixas e que alertam o motorista que está fadigado.

O novo Pajero Sport foi uma evolução de sua geração anterior, em que a Mitsubishi claramente analisou os pontos fracos para melhorar ainda mais nesse lançamento. Apesar de uma ou outra falta (não consideramos como falha, apenas falta), o veículo se mostra uma boa opção para quem gosta de SUVs.

Por: Jéssica Lima Cochete


Fim das Vendas do Kia Picanto no Brasil


Montadora não descarta um possível retorno do modelo no futuro.

Depois de 3 gerações, o simpático subcompacto Kia Picanto discretamente se despede de nosso país. Se você entrar no site da Kia, vai perceber que o modelo não está mais disponível para compra. Isso é uma pena, pois desde 2007 ele é comercializado e seu representante era o grupo Gandini.

Quando era comercializado, o Kia Picanto era, além do crossover Soul, o único hatch da fabricante sul-coreana no Brasil. Além da simpatia característica, o modelo sempre foi uma boa opção para quem não queria gastar muito.

Com motor Flex Kappa 1.0 12V de três cilindros, o Picanto poderia chegar a 77 cavalos e 9,4 kgfm na gasolina, ou então até 80 cavalos e 9,8 kgfm no etanol. O veículo era um confortável modelo automático com quatro portas.

Mas o que aconteceu com o subcompacto e por que ele parou de ser vendido no Brasil? Mesmo que no ano passado uma centena de unidades tenham sido importadas para cá, o custo-benefício não agradou tanto porque, apesar de seu motor 1.0 e câmbio automático, ele era vendido por R$ 65 mil, considerado um valor elevado para a categoria.

No entanto, não era só de problemas que o Kia Picanto era feito, pois tinha uma qualidade muito boa, assim como um bom acabamento. O veículo ficou conhecido por ser um carrinho simpático, justamente por conta de seu visual bem feito.

Com o fim das vendas do Picanto, o sedã Cerato passou a ser o veículo mais em conta da fabricante sul-coreana, que é vendido por uma bagatela de 80 mil reais. Questionada sobre o fim das vendas do subcompacto no Brasil, a montadora afirmou que foi um adeus provisório e que o carro voltará a ser vendido quando a situação estiver mais propícia.

O hatch jamais tocou o solo brasileiro, ainda que a fabricante tenha prometido muitas vezes e tenha, inclusive, homologado. Em uma nota explicativa, a Kia informou que “O Picanto não foi retirado do portfólio de produtos da Kia Motors do Brasil. Neste Momento, a empresa não está importando este modelo por conta da elevada cotação do dólar”.

Só para ter uma ideia, no dia 22 de abril de 2019 a moeda norte-americana correspondia a R$ 3,94. Naturalmente, esse valor interfere nas vendas em território nacional, pois faz com que o valor não seja competitivo num mercado com tantas opções.

Outro problema que fez com que a Kia decidisse suspender as vendas do Picanto no país é o fato de que não há uma fábrica deles no país e, por conta disso, as vendas não possuem incentivos fiscais do governo.

Uma notícia boa

Se você acha que a despedida do Kia Picanto não trouxe nenhuma notícia boa para os brasileiros, fique tranquinho, pois o Kia Rio pode ser a solução. Apresentado no Salão do Automóvel e com data de chegada prevista para este ano, o Rio possui motor 1.6 flex, famoso por equipar a linha Hyundai HB20.

Por ser importado do México, o veículo tem grandes chances de chegar com um excelente valor, por conta do livre comércio entre o México e o Brasil. Por conta disso, não haverá impostos de importação nem sobretaxa do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Na verdade, esta é a grande diferença entre os dois automóveis, porque o Kia Picanto sempre foi importado diretamente da Coreia do Sul. O valor previsto para o novo Kia Rio é R$ 52,4 mil, quase R$ 10 mil de diferença.

Infelizmente, os veículos geralmente vêm para o Brasil menos equipados do que são vendidos em outros países, especialmente por conta dos impostos. É uma pena que todos estes problemas tenham barrado a possibilidade do Kia Picanto se estabelecer em nosso solo, mas esperamos que ele retorne e que, além disso, o Kia Rio seja uma boa opção.

Por: Jéssica Lima Cochete


Carros para PcD – Descontos e Isenções das Montadoras


Confira aqui os descontos praticados pelas montadoras para motoristas PcD.

Existe uma interpretação do percentual de isenção dos impostos na compra de veículos, onde as pessoas com deficiência têm direito, mas que podem ser um equívoco. Existem algumas propagandas que oferecem até 30% de desconto em carros 0 Km, mas que na verdade é apenas uma diferença no percentual da isenção de IPI e ICMS.

A verdade é que é muito difícil dar esse valor de desconto, afinal de contas, essa diferença de valores dos impostos correspondentes, não chegam a 30% do valor do veículo, e isso acaba gerando muita frustração e confusão para quem de fato, quer adquirir um novo carro com isenção.

Qual a real porcentagem?

O percentual de desconto dado em isenção de IPI e ICMS representa cerca de 21%. Essa variação pode acontecer devido a dois fatores principais, um é o de desconto dos itens dos veículos, e por isso esse percentual pode variar entre os modelos escolhidos. Ou seja, existem algumas regras de isenção e por isso algumas peculiaridades.

O valor do desconto também pode variar de acordo com o número de itens do veículo. Por exemplo, os itens que são contados como luxo ou superficial, não tem a isenção total. Mas o grande e principal responsável pela diferença dessa porcentagem é o bônus que a montadoras agregam além da isenção, quando são comprados nesta modalidade.

Bônus + isenção de IPI e ICMS

O bônus para PcD (pessoas com deficiência) é ofertado em todas as linhas de veículos, desde que eles estejam abaixo do limite e tenham as duas isenções de importados. Essa prática serve apenas para ajudar a aumentar o percentual de desconto e para estratégia de vendas.

É válido ressaltar que esse bônus varia de modelo para modelo e quando ele é adquirido. Isso significa que o percentual de desconto é revisado todos os meses pelas montadoras e que essa prática não serve para ajudar quem quer comprar um carro com isenção de IPI e ICMS, mas sim para as montadoras, que incentivam a compra de modelos que estão em maior volume nos estoques.

Raramente se vê lançamentos que tenham esse tipo de bônus, já que as montadoras esperam a demanda diminuir para oferecer com bônus. Isso quando não recusam a venda do modelo para PcD nos primeiros meses de lançamento. O que é um absurdo para o consumidor, porém, uma prática comum do mercado.

Estratégias das montadoras

A Peugeot é a campeã em dar bônus de valores altos, mesmo com as duas isenções, que o percentual de desconto chega aos 35%. A Fiat e a Chevrolet também trabalham com bônus para PcD, enquanto que a Hyundai e a Honda não são fãs do benefício e pouco oferecem em seus modelos. Já a Citroën raramente os oferece.

Confira uma lista com os modelos de veículos e o bônus que as montadoras oferecem (lembrando que esse percentual varia de mês para mês):

  • Peugeot: 208 Active Pack 15%
  • Peugeot: SUV compacto 2008 5%
  • Nissan: Versa Direct 5%
  • Nissan: Mach 10% (câmbio manual)
  • Fiat: Mobi 7,2%
  • Fiat: Cronos 4% (automático)
  • Volkswagen: Gol 5%
  • Volkswagen: Voyage 9,5% (automático)
  • Ford: Ka Hatch SE 4% ou 7% em outras versões
  • Ford: Ka Sedan SE 5,5% e 7% em outras versões
  • Chery: SUV Tiggo 2 5%

Bônus para compensar veículos fora do limite

Para se adequar ao limite de R$ 70.000,00, as montadoras tiram itens dos modelos, para poder vender com isenção de IPI e ICMS ao público PcD. Além disso, outra técnica muito adotada para atender essas pessoas, é oferecer descontos percentuais na aquisição de veículos com isenção IPI.

Conclusão

Dentro do percentual de desconto que o público PcD pode ter, o mínimo é de 21% e o máximo de quase 35%. O responsável por essa variação de valores é o bônus que as montadoras oferecem. Essas que oferecem bônus grandes, quando o percentual de isenção de ICMS estão acima do limite dessa isenção, o que acaba compensando a falta dela.

Portanto, se você for comprar um veículo com isenção, pesquise antes e compare os modelos, os itens de série, equipamentos, tecnologias, e não se esqueça de perguntar qual é o bônus que a montadora oferece.

Por: Susan Nogart


Seguro e Proteção Veicular – Diferenças dos Serviços


Conheça aqui as principais diferenças entre os serviços de Seguro e Proteção Veicular.

Se você tem carro, sabe a importância que é ter um seguro automotivo. O seguro é tão importante que em muitos estados dos Estados Unidos os donos de veículos têm que ter um seguro privado obrigatoriamente.

Você está em dúvida se deve contratar um seguro ou uma proteção veicular? Neste artigo nós sanaremos essa dúvida, para que você faça a escolha que seja a que melhor atenda às suas necessidades.

Principais Diferenças entre Seguro Automotivo e Proteção Veicular

Os seguros veiculares são serviços prestados por empresas privadas (corretoras de seguro). São empresas com fins lucrativos. Por outro lado, as proteções veiculares são serviços prestados por cooperativas. Diferente das empresas privadas, as cooperativas não têm como seu único fim, o lucro. Tentam sempre buscar o menor custo coletivamente.

O funcionamento das proteções veiculares se dá por meio de rateio dos gastos financeiros entre os sócios através de uma contribuição mensal, evitando-se assim prejuízos em casos de sinistro no veículo.

Quem assume os riscos?

Nas proteções veiculares há um compartilhamento dos riscos dos veículos dos sócios, como se fosse uma grande comunidade. No caso das corretoras de seguro automotivo, quem arca com os prejuízos é a seguradora, utilizando-se do dinheiro que fora acumulado com o pagamento das mensalidades dos segurados.

Como Funciona a Regulação das Duas Modalidades?

As corretoras de seguro automotivo são reguladas pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP). Já as cooperativas que prestam os serviços da proteção veicular são reguladas pela Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB).

Qual a Área de Atuação de Cada Uma

Recentemente tem ocorrido oposição entre seguradoras e cooperativas de proteção automotiva sobre qual seria o campo de atuação de cada uma delas.

Cooperativas de Proteção Veicular

Por não ter nenhum conjunto de leis específicas que determine como devem funcionar, as cooperativas de proteção veicular ficam cobertas pela lei que regulamenta esse tipo de associação e também pela Carta Magna Brasileira (a Constituição de 1988), que assegura o direito dos cidadãos brasileiros de formar cooperativas, desde que estas sejam para satisfazer as necessidades de um determinado grupo. Essa garantia encontra-se no Artigo 5º.

Com isso, pode-se deduzir que as regras dentro das cooperativas possam ser definidas de modo democrático, pelos seus próprios integrantes.

Existe até mesmo um projeto de Lei (5.523/16) que dá às associações o direito de funcionar sem a interferência da Superintendência de Seguros Privados.

Seguradoras Privadas

As seguradoras privadas têm que seguir determinadas leis que são fiscalizadas pela Superintendência de Seguros Privados e também pelo Ministério da Fazenda. Isso dá às seguradoras privadas uma maior estabilidade no que tange seu funcionamento, dando mais segurança aos clientes. As seguradoras privadas normalmente estão associadas a bancos, que fazem todo o trabalho da cobrança.

A contratação

Quando você contrata um seguro veicular, você assina uma apólice, que se trata do contrato firmado entre as partes, onde consta todos os seus direitos e responsabilidades (do segurado e da seguradora). Essa apólice deixa claro todos os tipos de serviços que poderão ser prestados e a forma como serão prestados.

Já na contratação do serviço de proteção veicular, não há essa apólice, mas um contrato que você faz com todos os outros integrantes do grupo. Você se compromete, assim, a assumir os riscos dos veículos dos outros membros do grupo, assim como os outros membros se comprometeram a assumir os riscos do teu veículo.

Pagamento

O valor anual de um seguro automotivo pode ser pago à vista ou ser dividido em parcelas fixas. Já a proteção veicular tem uma mensalidade, que se compõe de uma taxa fixa juntamente como o rateio, que pode variar todos os meses. O rateio se trata da divisão dos prejuízos do mês anterior em todos os veículos dividida pelo número de membros do grupo.

Por Bruno Rafael da Silva


Honda Civic 2019 – O Que Mudou, Novidades, Ficha Técnica, Preços


Confira aqui todos os detalhes do novo Honda Civic 2019.

O Novo Honda Civic 2019 já teve seu primeiríssimo aparecimento nos Estados Unidos, e mostrou em algumas fotos, que saíram junto com seu lançamento em setembro de 2018, suas renovações e mudanças. A marca ainda aproveitou o lançamento para divulgar mais fotos da nova versão do Touring, que além de mudanças no design, também mostrou outras novidades do sedã produzido no interior de São Paulo.

A reestilização do novo Honda Civic 2019 é esperada no país, mas ele ainda não tem data prevista para seu lançamento. Ficou curioso para saber o que foi que mudou? Para conhecer mais detalhes, continue lendo.

O que mudou?

A grande verdade é que as mudanças são bem singelas. A grade frontal agora está pintada de preto, algo que só era visto na versão Sport, e o para-choque recebeu detalhes cromados, perto das luzes de neblina.

Já o para-choque traseiro com a extensão do friso cromado, e as rodas de liga leve também foram redesenhadas. Enquanto isso, a parte interna do veículo não teve seu design alterado, mas ganhou novos equipamentos. Os botões físicos da central de multimídia são novos e a lateral esquerda possui conexão Android Auto e Apple CarPlay. Segundo a Honda, a conexão Bluetooth foi melhorada também.

O novo Honda Civic 2019 ganhou freios de estacionamento eletrônico, na versão dos Estados Unidos, com função Brake Hold de série. Painel de instrumentos com 7 polegadas e tela TFT. O modelo Civic EX, tem adicionados ar condicionado automático, em duas zonas diferentes, com ajuste elétrico para o banco do condutor.

Promessas cumpridas

Segundo a empresa, tudo que foi prometido no antigo modelo do veículo, foi alterado e o Novo Honda Civic 2019 terá os mesmos atributos dos carros nos Estados Unidos, com pacote Honda Sensing. Um kit de segurança que adiciona farol alto e frenagem automáticas e emergência, além de detecção de pedestres, assistente de permanência em faixa e o controle de cruzeiro adaptativo. Isso significa que a expectativa de que o Civic Touring passe a ter esse pacote é grande.

Características mecânicas

Já no motor, o novo Honda Civic 2019 vendido lá fora será o mesmo, mas as versões usam o motor 2.0 aspirado de 160 CV e 19 kgfm, enquanto que no modelo que será trazido para o Brasil, terá 155 CV e 19,5 kgfm, abastecido com etanol.

O modelo das versões EX, EXL e Touring terá as configurações de 1.5 turbo de 176 CV com 22.4 kgfm na versão americana. No Brasil, essas configurações ficam um pouco limitadas para as versões à gasolina.

As opções de transmissão são de 6 marchas manual, ou automática CVT, que simula 7 marchas.

Ficha técnica Honda Civic 2019

Segundo informações da marca, a nova ficha técnica do Civic poderá ter os seguintes atributos:

  • Motor: 1.5 turbo com 176 CV e botão de partida
  • Comprimento 4.637 mm
  • Altura 1.433 mm
  • Distância entre eixos 2.700 mm
  • Largura 1.799
  • Peso 1.275 kg para o manual e 1.285 kg para o automático
  • Peso total 1.695 kg
  • Tanque de combustível com capacidade para 56 litros
  • Porta malas com capacidade para 525 litros.

Consumo do novo Honda Civic 2019

De acordo com os testes realizados pelo INMETRO, é possível calcular os gastos médios que os veículos apresentam em determinada “pista” e com combustíveis diferentes. O Honda Civic 2019, tem como resultados esperados:

– Motor 2.0 flex

  • Abastecido com gasolina: média de 10.2 km/L rodados na cidade.
  • Abastecido com gasolina: média de 13.4 km/L rodados na estrada.
  • Abastecido com etanol: média de 7.1 km/L rodados na cidade.
  • Abastecidos com etanol média de 9.3 km/L rodados na estrada.

– Motor 1.5 turbo

  • Abastecido com etanol: média de 12.0 km/L.
  • Abastecido com gasolina: média de 14.6 km/L.

Preço

Os preços esperados para a nova versão do Honda Civic 2019, são de:

  • Sport: a partir de R$ 96.400,00.
  • EX: a partir de R$ 99.900,00.
  • EXL: a partir de R$ 106.200,00.
  • Touring: a partir de R$124.900,00.

Por Susan NogArt


Xiaomi lança Carro SUV com Assistente Pessoal Holográfico


Marca de eletrônicos anuncia seu primeiro carro SUV chamado Bestune T77.

É cada vez mais comum vermos empresas voltadas para a área de tecnologia se unindo a fabricantes de veículos. Com essa relação cada vez mais próxima, já pudemos ver parcerias fortes sendo criadas, por exemplo, entre Google e marcas que desenvolvem carros autônomos e a Samsung participando de lançamentos de carros na Coreia do Sul da marca Renault.

Nesse contexto, a Xiaomi, uma companhia chinesa e com sede em Pequim especializada em produtos eletrônicos, seguiu outro rumo. Isso porque a empresa participou ativamente do desenvolvimento do mais novo SUV chinês, chamado de Bestune T77, apresentando e colaborando na personalização do carro com as suas tecnologias de ponta. Uma parceria com a Bestune, é importante pontuar que o automóvel não foi criado do zero. Por isso, foi feita somente uma modificação em seus padrões para que ficasse ainda mais tecnológico.

Bestune T77 e Xiaomi

Considerado um SUV médio, o Bestune T77 chega ao mercado com um comprimento total de 4,52 metros e com uma motorização 1.2 turbo com 143 cavalos de potência. O câmbio é automatizado com 7 marchas e dupla embreagem. A montadora de automóveis First Automobile Works, a FAW, ficou responsável pela parte mecânica. A mesma já é muito conhecida pela sua parceria na China com a Volkswagen, uma vez que ela já comercializava o veículo desde o mês de novembro do ano passado.

Para a Xiaomi, ficou a responsabilidade de desenvolver a tecnologia que integra o carro, de forma a deixá-lo ainda mais equipado do que já era. Assim, o SUV passa a interagir com um assistente virtual da marca, o Xiao Ai, que funciona no mesmo sentido de outros como Google Assistente, Amazon Alexa e Apple Siri. A novidade é que, além de aceitar a todos os comandos de voz do condutor, o console possui também um holograma que mostra o avatar do assistente Xiao Ai. Esse avatar pode ser tanto uma garota desenhada no estilo das animações orientais, bem como um pequeno robô. O funcionamento do sistema é um pouco mais complexo do que os demais assistentes já fazem no veículo. A chinesa destaca a possibilidade de enviar comandos para a Xiao Ai para que ela controle algo dentro da sua casa. Sendo assim, é possível ativar um robô para aspirar o pó, solicitar que o ar condicionado seja ligado ou que uma lâmpada que você esqueceu seja apagada. Porém, isso somente é possível desde que os equipamentos do seu lar estejam integrados e sejam da marca.

Mercado chinês e lançamento em outros países

Apesar de parecer um pouco plagiada, já que outros assistentes realizam as mesmas funções, a ideia é muito válida, uma vez que o mercado chinês não é atendido por grandes empresas que oferecem o serviço. Um caso é a Google, que não tem participação na China. Já a Apple possui um atraso visível no quesito em relação à Amazon, que não possui qualquer fatia de mercado chinês.

A promessa da Xiaomi com a chegada do Xiao Ai, portanto, é de conseguir interagir melhor com tudo que está fora do veículo. Porém, para os brasileiros que já estão aguardando a chegada do Bestune T77 aqui no Brasil, a notícia não é muito promissora. Na verdade, sabe-se que o SUV terá a sua venda dedicada à China, na disponibilidade de duas versões e com preços de 135.800 e 124.800 yuans, o equivalente a R$ 77.949 e R$ 71.635. Já para os outros mercados, ainda não há qualquer notícia de sua chegada. Porém, caso a sua estreia seja um grande sucesso, a garantia é de que a Xiaomi continue em seus experimentos para se inserir cada vez mais no setor automobilístico. Já foi compartilhado, inclusive, um desejo futuro da empresa em planejar e lançar um carro elétrico que possa entrar na competição com o já conhecido Tesla Model 3. Resta, portanto, aguardar.

Kellen Kunz


Fiat Strada 2020 – Novidades, Versões e Preço


Modelo chega sem muitas novidades e custa a partir de R$ 51 mil.

Depois de uma longa trajetória, a Fiat Strada foi apresentada em sua linha 2020 sem grandes novidades na comparação com a anterior. A picape chega utilizando a mesma plataforma da primeira geração do modelo Palio, do ano de 1996, se aproximando de seu fim com algumas mudanças muito discretas em seu catálogo de versões. No total, serão sete variações, com opções de motores que partem do 1.4 e chegam a 1.8. Os valores vão de R$ 51.990 até R$ 79.990.

Versões Oficiais

As versões oficiais apresentadas pela Fiat para a Strada 2020 apresenta a seguinte atualização entre topo de linha e a mais barata:

  • Adventure 1.8 com Cabine Dupla por R$ 79.990;
  • Freedom 1.4 com Cabine Dupla por R$ 75.990;
  • Freedom 1.4 com Cabine Simples por R$ 63.590;
  • Hard Working 1.4 com Cabine Dupla por R$ 71.590;
  • Hard Working com Cabine Estendida por R$ 68.590;
  • Hard Working 1.4 com Cabine Simples por R$ 58.990;
  • Working 1.4 com Cabine Simples pelo valor de R$ 51.990.

Mais sobre a Fiat Strada 2020

É importante destacar que, para a versão inicial da Fiat Strada 2020, a lista dos itens de série é muito curta e básica. Essa inclui, portanto, somente ganchos para a possibilidade de fixar uma carga na caçamba, capota marítima e predisposição para a colocação de um rádio. Sendo assim, não estão incluídas nessa versão nem como opcionais a direção hidráulica e o ar-condicionado.

Também é fundamental ressaltar que a central multimídia que era oportunizada de série para a versão Adventure e dada como um opcional para as demais perdeu uma função importante. Com isso, não há mais a opção de TV Digital para ela. Todavia, foi mantido o rádio com USB e com Bluetooth, GPS e a câmera de ré.

Já a versão Working apresenta rodas de aço sem calotas.

Em relação às cores apresentadas no catálogo, há duas novas opções que substituem outras similares que já faziam parte do leque. Em primeiro lugar, temos o Vermelho Montecarlo e, ainda, o Cinza Silverston. Vale lembrar que essa última tonalidade está disponível exclusivamente para as versões Adventure e Freedom.

Hora da despedida do Fiat Strada

Desde o seu lançamento no ano de 1997, a Fiat Strada passou somente por algumas alterações cosméticas e pela troca na motorização. Por isso, pode-se dizer que a picape, sucesso de vendas da montadora, manteve a sua arquitetura e a mesma plataforma no decorrer das duas décadas que se seguiram à sua chegada.

Com a chegada do fim da conhecida linha Palio, a Strada se prepara no próximo ano para o seu doloroso adeus. É importante ressaltar que o Palio Weekend e Grand Siena também estão sendo analisadas para a retirada do catálogo da marca. Porém, para a Strada, tudo indica que já há uma substituta para o posto. Trata-se da picape Mobi. Não há nenhuma maior explicação sobre se o veículo terá um nome próprio para o seu lançamento ou se também será chamada de Strada. O que já foi divulgado pela Fiat, porém, é que ela está preparando outra grande novidade, que será apresentada muito em breve para esse mesmo segmento.

Conforme alguns sites especializados, há um plano dentro da montadora chamado de Projeto 2810. De acordo com as informações, o mesmo mistura alguns elementos da Strada e Fiorino, como a suspensão traseira, do visual do Mobi e elementos do Argo no que diz respeito à parte da suspensão dianteira. Por isso, há a possibilidade de que as duas concepções convivam por algum tempo. O que poderia acontecer é que a Strada como é atualmente conhecida seja mais comercializada para pessoas que precisam de um carro potente para o seu trabalho e para os frotistas. Resta aguardar, portanto, por mais informações sobre o que a Fiat prepara nesse sentido. A certeza é de que a Strada já fez história na companhia e é considerada uma grande referência como veículo, seja para o lazer ou para a realização de tarefas.

Kellen Kunz


Novo Chevrolet Prisma 2020 – Fotos do Interior


Comnheça aqui mais detalhes sobre o interior do novo Chevrolet Prisma 2020.

Desde o final do ano de 2018, as pessoas já sabiam que o Chevrolet Prisma chegaria ao Brasil. A GM até tentou esconder a novidade, a pedido da China, que lança o Prisma ainda em 2019. Porém, algumas fotos da parte externa do veículo acabaram vazando e assim já sabíamos o que se espera para a novidade.

Apesar disso, a GM foi discreta quanto a parte interna do veículo e nenhuma informação havia sido divulgada, até o fim de março de 2019, quando a fábrica confirmou que o Prisma chega ao mercado brasileiro ainda no fim de 2019, tendo seu lançamento antecipado.

As fotos são de um site chinês, afinal, por lá a chegada do Onix (o Prisma é conhecido como Onix na China) está próxima. Com isso, os brasileiros já podem ter uma ideia do que esperar do modelo brasileiro, mesmo que a chegada as concessionárias e o lançamento oficial ocorram apenas no final do ano.

O que já se sabia sobre o Chevrolet Prisma 2020

Quem acompanha de perto as últimas novidades sobre esse lançamento da GM, já sabia que o Prisma ganhou novo visual, muito parecido com o do Chevrolet Cruze. A mudança de visual, que tornou o modelo mais atrativo, foi um investimento importante, já que outros concorrentes têm investido nessa ideia e conquistado novos clientes.

Dentre os principais destaques na parte externa do veículo estavam:

  • Dianteira com duas grades, divididas por barra fina cromada;
  • Lanternas traseiras que invadem a tampa do porta-malas;
  • Vidro traseiro maior;
  • Faróis integrados à entrada de ar;
  • Luzes diurnas de LED;
  • Rodas pintadas em preto;
  • Maior em tamanho (1,730 m de largura, 1,471 m de altura, 4,474 m de comprimento)
  • Refletores “olho de gato” nas laterais;

Apesar de suas alterações lembrarem – e muito – o Cruze, os modelos que inspiraram as mudanças do Prisma foram o Malibu (um sedã médio que não é vendido no Brasil) e o Equinox (um SUV médio).

Como é o interior do veículo

Depois de todo o suspense, o interior do Prisma finalmente foi mostrado ao público, ao menos na China, e já temos uma ideia de como vai ser a versão brasileira. Modernidade foi a palavra-chave e as mudanças internas se destacam ainda mais, quando comparadas as externas, que já haviam sido reveladas anteriormente.

No cluster uma mistura de analógico e digital, através dos marcadores e do display. O painel inspirado nas motos foi deixado de lado. Há também duas portas USB, localizadas logo abaixo do ar-condicionado.

Já a central multimídia, no modelo chinês, apresentou tela do tipo flutuante. No Brasil, a GM pretende investir no sistema chamado MyLink 2.

Nas fotos feitas pelo site chinês Bit Auto, vemos que o interior do veículo mistura as cores bege e preto, porém, até a chegada do modelo ao Brasil podemos ver alterações.

As linhas do painel acompanham a central multimídia e lembram uma asa, quando passam perto das entradas de ar (no caso, por baixo delas). A manopla de câmbio também sofreu alterações, porém, ainda possui a opção de realizar trocas manuais, através de botões que se encontram em seu lado esquerdo.

Já o volante é mais fino e trouxe outros comandos, diferentes dos que eram vistos na versão anterior do Prisma. Por último, outra novidade interessante, que ainda não havia sido percebida quando vazaram as fotos da parte externa do veículo: o teto solar.

Ficha técnica

A ficha técnica completa do Chevrolet Prisma ainda não foi divulgada, porém, já são esperados:

  • Motor 1.3 com 103 cv ou 1.0 turbo com 116cv (a princípio, acredita-se que a versão 1.3 não virá para o Brasil);
  • Transmissão automática de 6 marchas;
  • Porta-malas: 469 litros (ao menos na China);
  • Entre eixos: 2,60 m.

Agora, é esperar por mais novidades. Porém, já deu para ver que o interior do novo Prisma promete ser um sucesso e que o modelo tem tudo para agradar, assim que chegar oficialmente nas concessionárias brasileiras.

Stephanie Caroline Meyer de Quadros


Novo Fiat 500 2020 com Motor Elétrico


Nova geração deve utilizar uma nova plataforma exclusiva.

Já pensou em possuir um carro totalmente elétrico? Isso mesmo, o que antes era considerado um avanço para o futuro, hoje o avanço está bem próximo de nós. A previsão para que o modelo totalmente elétrico seja lançado ainda no próximo ano. Por mais que as tentativas anteriores tenham sido um fracasso, a expectativa para que o novo modelo da Fiat 500 EV dê certo é alta pelos seus consumidores.

Saiba um pouco mais a respeito da lançamento do carro elétrico Fiat 500 EV

A Fiat na geração atual já tentou lançar um carro totalmente elétrico, porém, a tentativa foi fracassada, acarretando em um grande prejuízo para a empresa. Porém, a montadora continua insistindo na ideia, e afirma que o modelo Fiat 500 irá ser lançado no próximo ano com um exclusivo motor elétrico.

A informação foi revelada nessa semana por uma revista britânica, a AutoExpress, a revista afirma que até a data de lançamento no mercado do novo modelo Fiat 500 já foi definida. O compacto não vai somente ofertar a versão elétrica do portfólio, mas também irá usar como alimentação somente um powertrain do tipo.

A data confirmada, como já citada anteriormente, é daqui a exatamente um ano. Ele será lançado no Salão de Genebra de 2020, as expectativas para que o modelo de certo dessa vez é grande.

Podemos afirmar então que o modelo novo 500 não terá a opção de alimentação por combustível e consequentemente terá um perfil ainda mais refinado para o mercado quando comparado com as suas versões anteriores.

Veja o que o diretor de marketing da FCA revelou a respeito do novo lançamento

Oliver François, que é o diretor de marketing da FCA, afirmou que a linha de montagem a ser seguida para o novo Fiat 500 EV é a linha premium, porém, afirmou que o modelo estará completamente renovado e será 100% elétrico, ele comparou o lançamento a um Tesla urbano, dotado de um lindo estilo, inspirado nos modelos italianos.

A plataforma do novo Fiat 500 também será inovadora, totalmente nova, ela será específica para o carro totalmente elétrico. Esse diferencial fará com que o carro se torne um destaque, afinal, essa plataforma só estará presente no novo modelo 500.

O diretor de marketing da FCA ainda afirmou que o carro manterá as proporções do Fiat 500 da geração atual, porém, não será o mesmo carro, Oliver afirmou que será o início dos novos modelos 500 do futuro.

E como tudo que há melhoria, há um aumento no preço, o diretor também afirmou que terá mudanças no valor comercializado do automóvel, porém, ele ainda não citou o valor aproximado em que o carro será comercializado.

A preocupação de todos é se os clientes não irão “estranhar” o lançamento e deixar de adquirir o veículo. Oliver, por sua vez, afirmou que o veículo possui competência para que os clientes se interessem por ele e realizem a compra. Esperamos que o aumento no valor do veículo não seja exorbitante, já que esse poderá ser um fator para espantar os consumidores, além do fato de não possuir a opção de alimentação com combustível.

A comercialização do veículo será em demanda mundial, ou seja, ele será comercializado na Europa, em todos os países da América, inclusive nos Estados Unidos, já que a Fiat está investindo tanto nesse lançamento para agradar os americanos e tornou o novo modelo cartão de visitas da montadora no país.

Mas e você, qual a sua opinião a respeito do lançamento do novo Fiat 500 EV? Será que não passará de mais uma tentativa fracassada da Fiat, ou a fabricante terá sucesso dessa vez? Deixe-nos seu comentário, a sua participação é fundamental para nós.

Anderson Jacinto Luiz


Renault Sandero 2020 – Principais Mudanças


Modelo deve chegar às concessionárias com leves mudanças.

Aqueles que estão sempre acompanhando as novidades e atualizações nos modelos de carros mais comuns, talvez estejam ansiosos para saber o que vai mudar no novo Renault Sandero 2020.

Anteriormente foram anunciadas várias mudanças e eram esperadas grandes inovações no modelo brasileiro. Ao que parece, após divulgação de algumas fotos dos carros de teste, as alterações foram poucas e quase não se vê diferença em relação ao último modelo lançado.

Quais mudanças eram esperadas?

No começo do ano de 2018 foi divulgado que a grande novidade da Renault para 2020 seria o Sandero, com um upgrade em sua parte interna e externa. Diziam inclusive que o carro passaria a ser considerado médio.

Essa novidade havia vazado após o registro junto ao INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) e a própria fábrica havia confirmado que trabalharia nas modificações, que envolviam faróis, para-choques e grades novas na parte frontal e lanternas maiores, que invadiam parte do porta-malas, na traseira do veículo.

Outra novidade para o Sandero era a CVT (transmissão automática de variação contínua) no lugar do câmbio automático, que acompanha esse modelo de carro há muitos anos. A CVT já é utilizada em outros veículos da Renault, como a Duster e agradou a maioria dos motoristas. Então, já era esperado que chegasse também a outros automóveis da marca.

Depois que a informação veio a público, a Renault aproveitou para fazer pesquisas e ver como seria a aceitação quanto as alterações. A maioria das pessoas não gostou da ideia das lanternas na parte traseira do veículo, talvez porque lembrasse outros modelos da marca, como o Mégane e o Koleos.

Diante do que veio a ser divulgado agora, com o novo modelo já em fase de testes, percebe-se que a Renault levou em conta o que pensam seus clientes e decidiu abandonar a alteração brusca na parte de trás do carro.

O que realmente foi alterado?

Após aparecerem as primeiras fotos dos modelos de teste do novo Renault Sandero 2020, foi percebido que poucas alterações foram feitas. Aliás, qualquer mudança mais brusca foi totalmente descartada e tudo que há de novo é bastante sutil.

Na parte da frente, os para-choques estão diferentes, já na traseira do veículo, houve uma leve alteração das lanternas, mas nada que lembre a ideia original, que seria de lanternas que invadem parte do porta-malas.

Outra mudança que foi aplicada ao veículo – e que foi muito bem recebida pelo público – é a CVT (transmissão automática de variação contínua), com o abandono definitivo do câmbio automático.

Ainda não se sabe por qual motivo houveram poucas mudanças e porque, mesmo após confirmar ser real a ideia de alterações bruscas na traseira do Sandero, isso não foi realizado. Acredita-se que possa ter a ver com a rejeição do público (como você leu anteriormente, as alterações nas lanternas do veículo não foram bem recebidas) ou com questões de custo.

Especificações técnicas do modelo atual

O Renault Sandero 2019 conta com as seguintes especificações:

  • 82 CV
  • 3 unidades de cilindros
  • Motor 1.0 12v SCe 5 velocidades 5 dianteira
  • Freios ABS
  • Alerta sobre cinto de segurança do motorista
  • Ar-condicionado
  • Vidros elétricos
  • Sistema de regeneração de energia
  • Indicador de troca de marcha
  • Câmbio automático

No modelo 2020, a Renault afirma que o motor permanece o mesmo, a única alteração notável é a troca do câmbio automático pela CVT, que torna o veículo mais agradável de se dirigir.

Quando chega ao mercado o Renault Sandero 2020?

Atualmente o novo modelo se encontra em fase de testes de fábrica, para garantir que chegue ao cliente final sem nenhum problema de funcionamento. O Sandero se encontra dentre os 20 automóveis mais vendidos do Brasil, ocupando a 11ª posição, no ano de 2018.

Para os que estão ansiosos em conhecer de perto o novo modelo, acredita-se que a versão 2020 chegue ao mercado ainda no primeiro semestre de 2019.

Stephanie Caroline Meyer de Quadros


Comparativo Toyota Yaris x Honda Fit – Qual é Melhor?


Saiba aqui qual é o melhor carro: Honda Fit ou Toyota Yaris?

Quem olha pela primeira vez pode não notar quão semelhantes são os modelos Honda Fit e Toyota Yaris. Ambos utilizam o motor 1.5 e câmbio CVT, possuem o acerto destinado para o conforto de seus usuários e gozam da boa imagem de seus fabricantes em relação ao público.

Mas se os modelos são tão parecidos, qual a melhor opção na hora de adquirir um desses veículos? Nesse artigo você terá uma comparação das duas versões topo de linha dos dois modelos citados. A linha Honda, é a EXL, já a Toyota a configuração é XLS. Entre as linhas dos modelos, essas são as que mais deixam semelhantes o Fit e Yaris.

Custos: Yaris sai na frente

Por mais que os modelos sejam semelhantes, ao comparar o valor da compra, do seguro, das revisões e dos equipamentos que terão de ser adquiridos, há uma desigualdade bem visível.

Para adquirir o modelo da Honda, o consumidor deverá investir R$83.300 na linha Fit EXL, já a linha do modelo Yaris XLS está sendo comercializada por R$81.990, tendo uma diferença de R$1.310. Acha pouco? Essa diferença é quase suficiente para pagar as 3 primeiras revisões do Toyota.

Além da vantagem da venda, o pós-venda também beneficia o Yaris. Isso porque nas primeiras cinco revisões nas concessionárias o consumidor que adquirir o Yaris terá que pagar R$2.347. Agora o consumidor que adquirir o Fit deverá pagar 45% a mais, já que o custo é de R$3.401.

Na hora de pagar o seguro podemos definir como um empate técnico, já que a apólice do Toyota é de R$2.428 e da Honda R$2.573, de acordo com o levantamento realizado pela Minuto Seguros.

No final, podemos somar um saldo positivo de quase R$2,3 mil para o Toyota, valor que não pode ser desconsiderado e muito menos desprezado.

Equipamentos: mais um ponto para Yaris

Se formos seguir a lógica, pelo fato de a Yaris ter um melhor custo benefício, tudo indica que o número de equipamento é menor. Mas nesse caso a regra não se aplica. Quando comparado os dois modelos, o Yaris é considerado bem mais completo do que o Fit.

As versões mais caras dos dois modelos, são equipadas com ar-condicionado digital, o controle de velocidade de cruzeiro, bancos de couro, controle de tração, central multimidia, estabilidade e aibags laterais e de cortina, além dos obrigatórios por lei, que são os frontais.

Além dos itens citados a cima, o Yaris possui uma lista mais completa com airbag de joelho para o motorista, retrovisor interno antiofuscante, sensores de luz e chuva, teto solar, acesso e partida por chave presencial e quadro de instrumentos com computador de bordo colorido e configurável.

Dentro desses itens podemos citar uma falha, que é a central multimidia que não aceita Android Auto e Aplle Carplay, esse fato ocorre com bastante frequência nos modelos da Toyota.

Os únicos itens exclusivos encontrados no Honda são os faróis full LED, volante com regulagem de profundidade (no modelo do Yaris é possível regular somente a altura) e as conexões Android Auto e Apple CarPlay na central multimidia. No modelo Honda há um local para acionar o motor por botão, mas no lugar é colocado a tampa plástica.

Esses dois itens deixam claro a diferença entre os dois modelos rivais, fica claro que o Yaris custa menos e oferece mais.

Desempenho: Yaris marca 3 pontos

Os dois modelos apresentam a mesma cilindrada 1.5. A potência e o torque do Fit é maior, sendo 116 cavalos e 15,3 kgfm contra 110 cv e 14,9 kgfm de modo respectivo.

Porém, se tem a percepção de que o modelo Yaris é mais rápido do que o Fit. A transmissão do Toyota é capaz de equilibrar da melhor forma a relação de conforto e de desempenho do que o Honda, mesmo que o câmbio CVT deixe a desejar.

Uma má impressão é deixada pelo Fit, pois as rotações do motor são elevadas demais e não entregam respostas vigorosas. Além disso, o Yaris se torna mais econômico independente do cenário, de acordo com uma pesquisa do Inmetro.

Versatilidade: Fit marca seu primeiro ponto

Quando o assunto é versatilidade não podemos negar que a Fit leva a melhor. Isso se dá pela sua carroceria, que possui elementos de Hatch e de minivan. A carroceria do Honda possui 5 centímetros a menos que o Yaris e 2cm a menos de distância entre-eixos.

Porém, essa diferença é compensada pelo túnel central praticamente plano, dando mais conforto para o quinto ocupante do veículo. Outra vantagem que podemos citar é que o Fit é 6cm mais alto e tem uma linha de cintura mais baixa. Pela área envidraçada ser maior, a sensação é de que a cabine é mais ampla.

O porta-malas do Honda também é maior, possuindo 363 litros, enquanto o porta-malas do Yaris possui apenas 310 litros. E caso o motorista necessite de mais espaço, é possível ajustar os bancos, rebatendo os encostos e aumentando o porta-malas para 1.045 litros.

É possível levar até mesmo uma pequena árvore quando se ergue os assentos traseiros. Os nichos para porta-objetos também são em quantidades maiores que o do Yaris, tendo porta copos na frente da saída de ventilação.

Acabamento: ponto para os dois

O acabamento não contabiliza ponto para nenhum dos dois. Isso porque o plástico duro em excesso é utilizado pelos dois, e o estilo apelativo da cabine conservadora também está presente nos dois modelos.

Por mais que o Yaris seja um modelo mais recente, o interior do carro parece dos modelos mais antigos devido a forma que os elementos do painel estão dispostos. O único detalhe mais contemporâneo são as molduras prateadas nas saídas de ar.

A cabine do modelo Honda possui um arranjo bem mais interessante, com saídas de ventilação em posição mais elevada e o ar-condicionado é regulado por comandos sensíveis ao toque. Porém, a impressão que se tem é que o carro é de categoria popular, devido a simplicidade excessiva.

Temos um vencedor…

O Yaris.

Por mais que o Fit seja mais versátil e acomode melhor os passageiros e suas bagagens, o Yaris se destaca em todos os outros aspectos. O grande acerto da Toyota foi oferecer um nível elevado de seus equipamentos mesmo estando um patamar abaixo do Honda.

E mesmo custando R$83 mil não está equipado com os itens indispensáveis para sua categoria. Por mais que nenhum dos dois seja muito empolgante para quem está no volante, o Yaris gasta menos combustível.

Anderson Jacinto Luiz


JAC iEV 40 2019 – Pré-Venda no Brasil


No mercado brasileiro, Jac iEV 40 já se encontra em período de pré venda, custando quase 140 mil reais.

A montadora chinesa de automóveis Jac Motors já iniciou na última sexta-feira, dia 25 de janeiro, o período de pré venda de seu veículo pioneiro no segmento de carros elétricos no mercado brasileiro, o qual recebeu o nome de Jac iEV 40. Este modelo terá as primeiras unidades disponibilizadas já no mês de junho deste ano e é desembarcado no mercado brasileiro com R$ 10 mil acima do valor que foi informado anteriormente pela marca, sendo assim ele passou a custar R$ 139.990 agora.

Tendo como base o modelo Jac T40, o novo iEV 40, que anteriormente era conhecido como Jac E40, agora está equipado com um propulsor movido a eletricidade e que possui a capacidade de gerar uma potência de 115 cavalos e um torque de 27,5 kgfm, os quais são entregues de maneira instantânea. De acordo com a própria montadora do veículo, a autonomia do modelo com uma carga atinge a marca de 300 km. Com esse conjunto, o lançamento consegue se deslocar da inércia até os 100 km por hora em um tempo de 11 segundos.

Para que a recarga do modelo seja realizada, é necessário apenas conecta-lo a uma tomada convencional, como a que se encontra nas residências brasileiras. Em uma rede com uma tensão de 220 V a carga completa de sua bateria necessita de 8 horas conectada a tomada para carrega-la de forma completa. Já na função com recarga rápida, a qual necessita de um carregador especial, este que é ofertado à parte, em apenas 1 horas a bateria consegue atingir 80% de carga.

O iEV 40 possui uma tecnologia em sua bateria que faz com que ela se alimente da regeneração gerada pela energia dos próprios freios. Este sistema de frenagem que acontece de maneira automática trabalha logo que o condutor retira o seu pé do pedal de acelerador. Caso o modo Eco esteja ativado, a tecnologia de frenagem regenerativa trabalha de uma maneira ainda mais intensa, sendo assim, o pedal de freio quase que passa a ser inutilizado em um trajeto no dia a dia.

O modelo oferece entre os seus principais equipamentos, central multimídia com display de 8 polegadas e tela sensível ao toque, bancos de couro, câmera com visão de 360 graus, frenagem, alerta sonoro para os pedestres, isso porque seu motor trabalha com eletricidade, sendo assim não emite ruídos, monitoramento da pressão de seus pneus e assistente para partida em aclives.

Ainda que recém conhecido o modelo já possuem concorrentes fortes

Ainda que nenhum dos modelos de veículos elétricos anunciados a pouco tempo esteja disponível nas concessionárias do mercado brasileiro, a concorrência já está bem definida neste segmento.

No período em que ocorreu o Salão Internacional do Automóvel, em novembro do ano passado, na cidade de São Paulo, a montadora da gravata dourada, a Chevrolet, acabou por anunciar o desembarque do seu modelo, chamado de Bolt, para o ano de 2019, com custo de R$ 175 mil. Após ela, a montadora Nissan também deu o pontapé na pré-venda do Leaf, por meio de seu site, onde o mesmo é oferecido por R$ 178.400.

Para finalizar, a fabricante Renault anunciou o Zoe, o qual já está em pré-venda também no mercado do país, sendo comercializado pelo preço de R$ 149.990. Suas entregas terão início no próximo mês.

Ainda no ano de 2019 se pode aguardar pelos lançamentos Audi e-tron e também o Kia Soul EV. Prometido para o Brasil, também está o Hyundai Ioniq, porém, ainda sem nenhuma data oficial para que seja lançado.

FILIPE R SILVA


Volkswagen Jetta 250 TSI 2019 – Nova Versão de Entrada


Modelo deverá chegar às concessionárias custando cerca de R$ 100 mil.

Produzido desde 1979 (39 anos de vida) no mercado internacional e desde 1999 (19 anos atrás) no Brasil, o Volkswagen Jetta está em sua sétima geração. Esse ano a Volkswagen do Brasil decidiu introduzir uma versão de entrada com menos recursos e custando R$ 10 mil a menos que as versões mais completas.

As vendas do Sedan Médio da Volkswagen não vão bem, atualmente ficando atrás de outros Sedans médios como Toyota Corolla e Honda Civic no número de unidade vendidas.

Vendo o que está acontecendo, a Volks não ficou parada. Ela acaba de adotar uma estratégia de marketing para reduzir o preço do Jetta e concorrer com as outras montadoras: reduzir tecnologia e conforto com uma configuração mais básica para o modelo de entrada.

Ganhando o nome de “Jetta 250 TSI”, a versão mais barata parte de R$ 99.990, contra 109.990 do Comfortline. Mas quais foram os equipamentos que ficaram de fora da versão mais básica do Jetta? Vamos a eles:

  • Bancos de tecido – A versão mais básica contará agora com bancos em tecido.
  • Rodas com aro de 16 polegadas
  • Alto-falantes com 4 saídas – As versões mais caras têm 6 saídas
  • Sem câmera de ré – item que já está se tornando padrão dos dias de hoje fica de fora dessa versão mais básica. Porém, há sensores de estacionamento atrás e na frente
  • Também sem chave presencial e sem navegador GPS embutido

Outros itens que ficam de fora dessa versão mais básica são: volante com revestimento em couro, luz para os pés do motorista e o já famoso retrovisor interno antiofuscante.

Continua bem equipado

O Jetta na versão mais básica continua sendo o Jetta! Ele continua bem equipado. Vejamos os itens de série que ele continuará oferecendo:

  • Condicionador de ar digital com duas zonas – Ótimo para pessoas com diferentes gostos em temperatura, tendo a possibilidade de escolherem temperaturas diferentes para cada lado do carro.
  • Faróis de LED
  • Sensores de estacionamento dianteiros e traseiros
  • Seis Airbags
  • Controle de estabilidade
  • Central multimídia com uma tela de 20 centímetros de diagonal – Esta central multimídia tem conectividade com telefones celulares Android através do Android Auto e com celulares com iOS através do Apple CarPlay
  • Botão Start/Stop – Botão que dá a partida no carro sem ser necessário o acionamento do motor de arranque por uma chave física. Basta a presença da chave dentro do veículo
  • Freio de estacionamento eletrônico
  • Assistente de partidas em aclives

Motor

Referente ao conjunto, o motor é o mesmo das outras versões. Conta com um motor 1.4 turbo, com potência de 150 cavalos (112 quilowatts), complementado com câmbio automático de 6 velocidades.

Vendas em queda

O sedan médio da Volkswagen não está nos seus melhores dias quando o assunto é competição com os concorrentes.

Segundo informações da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), o Jetta teve 3.999 unidades vendidas ao total em 2018 até agora. Esse número é inferior às vendas do Toyota Corolla (que é o líder no seguimento) e a outros concorrentes como o Sedan médio da Honda, o Civic, o Sedan da Chevrolet que entrou no mercado há 7 anos, Chevrolet Cruze, entre outros.

Preços das Versões

Os preços das versões do Jetta no Brasil serão esses:

  • 250 TSI (versão mais básica): R$ 99.990
  • Comfortline: R$ 109.990
  • R-line: R$ 119.990

Somente para efeito de comparação, a versão básica do Volkswagen Jetta 2019 nos Estados Unidos está custando US$ 20.690 (R$ 81.491).

Para informações completas sobre todas as versões do Sedan da Volkswagen, consulte as informações completas clicando aqui.

Origem do Nome

Muitas fontes indicam que o nome “Jetta” vem de “corrente de jato” do Atlântico (que são correntes de ar que circulam sobre todo o planeta). Durante um período, a Volkswagen dava nome aos seus veículos usando nomes de ventos e correntes proeminentes (por exemplo, o Volkswagen Passat, que vem da palavra alemã para ventos alísios), Volkswagen Bora também é um exemplo desse uso, já que existe o vento Bora, que são ventos que sopram no sul e no leste da Europa.

Por Bruno Rafael da Silva


Recall Volvo V60, XC40, XC60, SC90 e S90


Problema envolve modelos produzidos entre 2017 e 2019.

A fabricante sueca Volvo anunciou um recall envolvendo 1.344 unidades. Os modelos são: o Sedã S90, a perua V60 e os SUVs XC40, XC60 e XC90 (disponibilizaremos os chassis e as datas de fabricação dos modelos no final da matéria). O motivo do recall é uma atualização no módulo de conectividade. Todos os modelos são de 2017 a 2019.

Os modelos convocados no Recall têm o sistema “Volvo on Call” integrado. De acordo com a empresa nórdica, esse sistema “é um serviço de segurança e conveniência para proprietários de carros Volvo.” "Com o aplicativo, o usuário tem acesso à localização exata do seu carro". O usuário também pode enviar seu destino para o sistema de navegação do carro e acessar o diário de bordo do veículo.

De acordo com a marca, caso haja um acidente, uma falha no software do módulo de conectividade pode fazer com que esse sistema não acione a chamada de emergência e não envie a localização do veículo à central.

Com isso, os passageiros ficariam sem a assistência do serviço automático de socorro, podendo agravar possíveis danos físicos aos ocupantes e terceiros.

O reparo será gratuito e terá duração aproximada de 1 hora, consistindo na atualização imediata do software tendo que ser agendado antecipadamente em uma concessionária Volvo de preferência do proprietário do veículo. O telefone disponível é o 0800-707 7590 e o e-mail é sac.volvocars@volvocars.com.

Veja os chassis e as datas de fabricação dos modelos participantes:

V60

Fabricação: entre 13 de dezembro de 2017 e 30 de outubro de 2018

Chassis: YV1ZW10CDK1000378 a YV1ZW10CDK1018470

XC40

Fabricação: entre 6 de outubro de 2017 e 30 de outubro de 2018

Chassis: YV1XZ16CCJ2002289 a YV1XZACADK2096872

XC60

Fabricação: entre 3 de março de 2017 e 30 de outubro de 2018

Chassis: LYVUZ10CCKB176155 a YV1UZ10CCJ1116518

XC90

Fabricação: entre 4 de maio de 2016 e 30 de outubro de 2018

Chassis: YV1LCBACDH1158743 a YV1LTBACDH1135076

S90

Fabricação: entre 16 de maio de 2016 e 1 de novembro de 2018

Chassis: LVYPSBACDKP057816 a LVYPSBACDKP062410

Aplicativo Volvo On Call

A Volvo disponibiliza um aplicativo do Volvo on Call para usuários de Android, iOS e Windows. O aplicativo está disponível para download gratuito na Apple Appstore, Google Play ou na Windows Phone Store. É possível testar várias funções do aplicativo sem conectá-lo a um automóvel. Basta fazer o download e executar em modo de demonstração. Para mais informações diretamente da Volvo, clique aqui.

Contratação do Serviço

Esse serviço é ativado no ato assinatura do termo de ativação, que pode ser realizado no ato da compra. Para mais informações, a Volvo disponibiliza um canal de comunicação em seu website. As informações serão dadas mediante o preechimento do formulário disponível na página clicando aqui.

História

Com 91 anos de existência (foi fundada em 1927), a Volvo tem uma história marcada por estar presente nos maiores mercados do mundo. O principal local de produção nos Estados Unidos está em Charleston, no estado de South Carolina.

A fábrica de South Carolina deixa a Volvo com presença nos três maiores mercados globais: Europa, China e os Estados Unidos, dando um empurrão na ambição da empresa de vender 800 mil veículos ao redor do mundo até 2020. A empresa vendeu 571.577 veículos em 2017, tendo 7 por cento de crescimento em relação a 2016. Para mais informações (em inglês) clique aqui.

A China é o maior mercado da Volvo Cars, com 90.930 carros vendidos em 2016; seguida dos Estados Unidos com 82.726; Suécia com 70.268, Grã-Bretanha, com 46 722 e Alemanha com 39 434. Em 2016, a Volvo registrou vendas globais de 534 332 carros. Fonte dessas informações em sueco aqui.

As vendas da Volvo nos Estados Unidos também caíram com a crise financeira de 2008. Suas vendas ainda estão nos patamares de 1994 nos Estados Unidos, mas em nítida recuperação. Veja aqui em inglês.

Por Bruno Rafael da Silva


Jeep Gladiator 2020 – Novidades e Fotos da Nova Picape


Fotos da nova picape vazam na internet.

Toda estreia de um novo veículo no mercado automotivo constitui grande evento, porém, antes da estreia ou pré-estreia, muita água acaba fazendo o moinho girar antes da hora marcada.

Neste caso, a companhia Jeep está prestes a lançar uma inédita picape, batizada Gladiator, cuja estreia está agendada para este mesmo ano de 2018. Algumas informações interessantes vazaram, por assim dizer, na internet, sobre a até então tratada como a “Scrambler”, a caminhonete do “Wrangler” não escapou de ter o seu título, também, clandestinamente divulgado pela internet.

Sendo a Jeep uma das empresas automotivas mais bem sucedidas dentro do grupo FCA, atuante no mundo inteiro, sendo que a Jeep comercializa somente tipos de SUVs populares para o mercado, até o presente momento, porém, esta situação está muito próxima de virar.

Tal como já estão há algum tempo realizando algumas das grandes marcas mundiais, como a RAM e a Fiat, a companhia norte-americana Jeep está se preparando para entrar no rol de empresas participantes do mercado de picapes com a sua inédita Gladiator.

Assim, se trata de uma nova picape, cujo modelo será derivado da nova geração do chamado Wrangler, já estreado no Salão do Automóvel na Capital de São Paulo. Este mesmo modelo já estava, de certo modo, com produção e lançamento confirmados pela própria organização FCA, na linha de seus planos para expansão de negócios, visados ao longo dos próximos cinco anos, entretanto, o título do veículo ainda era uma incógnita. Depois de um inesperado vazamento do próprio site para imprensa da companhia Jeep norte-americana, de responsabilidade do JeepScramblerForum, foi revelado de supetão que este mesmo modelo será oficialmente intitulado de picape Gladiator. Antes de a notícia vazar, a imprensa especializada chamava este modelo apenas de Scrambler.

Entretanto, como as informações mais essenciais ainda são confidenciais, dado que o automóvel está inédito, não é possível descrever, ainda, com maior precisão, o novo Jeep com suas especificações e novidades. Os dados vazados não são suficientes para evidenciar toda a potência e vantagem de que o modelo certamente está repleto.

Outros atributos incluem:

Os motores 3.6 V6 que funcionam a gasolina, em 285 CV e 35,7 KGFM em torque e, depois, 3.0 V6 em turbo diesel e desempenho de 260 CV e 61,2 KGFM de força.

Ainda assim, o novo Jeep Gladiator tenderá a ser o maior modelo dentro da família Wrangler, levando em conta que a sua parte traseira foi ampliada em relação à versão de quatro portas intitulada Unlimited do SUV. O seu entre eixos pode ser um tanto mais alongado com relação à estrutura clássica do SUV. Alguns flagrantes registrados já revelaram que a nova picape Jeep estará estruturada em proporções que a remeterão ao chamado Jeep Willys, que é um tipo de picape militar, com a caçamba baixa e quadrada, e acompanhada do visual tipo caixote de carroceria.

Mas, até o presente momento, é o que os especialistas conseguiram angariar. Para conferir mais detalhes sobre esta inédita picape, produzida pela Jeep, será necessário acompanhar a divulgação a ser realizada pela marca, agendada para apresentação no famoso Salão de Los Angeles, com data marcada para acontecer entre o dia 30 de novembro ao dia 10 de dezembro de 2018, que constitui o evento que encerrará o calendário de funcionamento do estabelecimento neste ano.

Sobre a empresa, seguem as informações essenciais:

A Jeep consiste em uma marca registrada que atualmente leva o título da FCA US LLC. Este termo, Jipe, tornou-se um verdadeiro sinônimo que indica os modelos de automóveis destinados para rodarem fora das estradas comuns, ou melhor, o estilo Off Road, que estão normalmente munidos de potente tração em suas quatro rodas.

Neste caso, o Gladiator une um veículo de aventura, potente e resistente, coma suavidade de um carro de família.

Paulo Henrique dos Santos


Toyota Yaris 2019 – Resultado do Teste de Segurança da Global NCAP


Modelo tirou nota menor que Etios em teste de segurança na África.

O modelo Toyota Yaris desenvolvido aqui no Brasil, não chegou a ser avaliado ainda pelo Latin NCAP, que é um programa que executa testes de colisão nos mais variados modelos que são comercializados no mercado caribenho e na América Latina. Entretanto, o seu irmão que é fabricado pela Tailândia e comercializado pela África do Sul foi testado pelo Global NCAP, uma entidade que derivada da NCAP, porém, no mercado asiático-africano, e já deu alguma ideia do que se pode esperar, no quesito segurança, para o modelo que é comercializado no mercado brasileiro.

A resultado do teste não era o que se esperava. O exemplar que foi avaliado, que possui carroceria hatch, teve três estrelas no quesito de proteção para adultos, sabendo que a nota máxima é de cinco estrelas. Já no quesito segurança para crianças o modelo também recebeu a mesma nota.

O fato que surpreende é que esta nota, testada pelo mesmo órgão, foi menor do que a recebida por seu irmão Etios, que faz uso da mesma, sendo um projeto mais velho.

Neste caso, o modelo Toyota Etios produzido na Índia e comercializado no país sul africano também foi testado pela entidade Global NCAP no ano passado sob semelhante protocolo de avaliação. Este modelo recebeu, na segurança para os adultos, quatro estrelas e na proteção para crianças a nota foi três.

Sua carroceria é instável

Depois da realização do teste parcial frontal de impacto executado a 64 quilômetros por hora, padrão idêntico ao do Latin NCAP, foi detectado pelo Global NCAP bons níveis para a segurança dos passageiros localizados na parte frontal do veículo, tanto para o pescoço quanto para a cabeça.

Entretanto, a carroceria foi considerada "instável" assim que ocorreu o impacto. Foi possível perceber uma leve ruptura situada na coluna A assim que o modelo colidiu, gerando assim uma deformação não ideal em seu ambiente de sobrevivência, o que impede que o restante do corpo do condutor, principalmente a região das pernas e do peito, tenha uma proteção ainda melhor.

Por outro lado, os bonecos que se localizavam no banco de trás, que simulou uma criança com idade de três anos e um bebê com 18 meses, estiveram protegidos, segundo a própria entidade. No teste a cadeirinha teve sua fixação realizada no Isofix, o que impediu que a mesma tivesse excessiva movimentação para a parte frontal, protegendo muito bem o peito e a cabeça da criança.

A versão brasileira é mais segura

Da mesma forma que o Toyota Yaris fabricado na cidade de Sorocaba, no interior de São Paulo, o automóvel comercializado na África do Sul possui airbag duplo em sua parte frontal, ganchos Isofix para que sejam fixadas cadeirinhas infantis, alerta da falta de utilização de cinto de segurança e freios ABS. É válido lembrar também que o mesmo não conta com o ESP, controle eletrônico de estabilidade, uma tecnologia que é encontrada no modelo brasileiro nas diversas versões.

Ainda vale lembrar que o Toyoya Yaris do Brasil possui aços com mais alta resistência na sua fabricação, além de contar com airbags na parte lateral na variante de topo de linha, a XLS.

A entidade Global NCAP tem normas de avaliação com uma menor rigorosidade se comparada com a Latin NCAP. Lá apenas se realiza o teste de impacto frontal, já o órgão da América Latina efetua testes de colisão contra poste a 29 quilômetros horários e também colisão lateral em 50 quilômetros por hora.

A entidade africano-asiática não limita também sua nota conforme a existência de um controle de estabilidade, já o programa daqui não oferece uma nota maior do que três estrelas caso o modelo não possua esse item.

FILIPE R SILVA


Seguro de Carro Antigo – Como Fazer


Confira aqui algumas dicas de como fazer seguro de carro antigo.

Se você possui um veículo que tenha 10 ou mais anos de uso, já sabe a dificuldade que é fazer o seguro do mesmo. Isso porque muitas seguradoras acabam recusando carros que se enquadram nesse tipo ou ainda, acabam cobrando um preço elevado para a sua cobertura, deixado inviável a sua realização.

E é exatamente de olho nessa fatia de mercado que algumas empresas começaram a se especializar em uma nova modalidade de seguro de automóveis mais antigos, chamada de flexível ou “flex”. Trata-se de um mecanismo muito simples que busca baratear o serviço, oferecendo uma cobertura segmentada ou simplificada. Ficou curioso e quer saber mais sobre essa modalidade? Então fique ligado que nós te contamos tudo.

Seguro de carros no Brasil

É notável que no Brasil o seguro de automóveis está fortemente centrado nos veículos que tenham até cinco anos de uso. Essa fatia representa aproximadamente 80% de todo o mercado brasileiro, formado por cerca de 17 milhões de carros segurados. Esse fato pode ser explicado levando em conta o requisito econômico, uma vez que os automóveis ficam cada vez mais velhos e depreciados e, em contrapartida, o valor de todas as peças segue muito parecido em carros seminovos ou novos. E é exatamente por esse motivo que o valor das cotações normais fica inviável, uma vez que as seguradoras são, por lei, obrigadas a colocar os componentes originais no momento do reparo. Por isso que o valor do seguro em veículos mais antigos atinge facilmente os 10% ou mais de todo o preço do bem.

Com isso, muitos proprietários abrem mão da proteção, deixando o carro sem seguro algum.

Atualmente, aproximadamente 70% de toda a frota que circula no país, formada por cerca de 35 milhões de carros de passeio, não possui uma cobertura para rodar pelas estradas brasileiras. E é exatamente para esse mercado que as empresas têm se voltado mais e se movimentado, propondo alternativas úteis para não perder o cliente.

Duas opções de Coberturas para carros de 10 anos ou mais

A HDI Seguros, uma empresa que atua no ramo, oferece um pacote chamado “HDI Fit”, que disponibiliza uma cobertura simplificada com custo do seguro entre 30% e 60% mais barato. Na comparação, o seguro completo e tradicional é chamado de cobertura compreensiva, enquadrando perda total, danos a terceiros, colisão parcial, incêndio e furto e roubo. Não havendo franquia, o seguro simplificado oferece diversos tipos de proteção, podendo eles serem contratados de forma combinada ou individual. Então, quanto maior a cobertura, maior o valor do seguro. Vale lembrar que para essa modalidade são aceitos carros com modelos de, no máximo, 20 anos de uso. Além disso, não há disponibilidade de cobertura para a perda parcial (colisão), de forma a conter os custos.

Conforme pesquisas da seguradora, um dos maiores medos apontados pelos usuários de carros mais antigos é relacionado ao furto e roubo, uma vez que esses veículos são mais visados para o abastecimento de desmanches e no mercado ilegal voltado para autopeças.

Os planos da companhia para muito em breve são de oferecer opções de cobertura também para a perda parcial, desde que seja feito o pagamento de uma franquia com valores bem mais acessíveis se comparados com os demais seguros disponibilizados pela empresa.

Outra organização que oferece o seguro simplificado é a Azul Seguros. Há duas opções oferecidas para coberturas diferenciadas. O primeiro, a “Azul Auto Leve”, reduz em até 25% o valor de uma apólice e que cobre incêndio, colisão, furto, roubo e, também, responsabilidade civil facultativa. Na mesma modalidade é possível a contratação de coberturas para faróis, vidros, lanternas, retrovisores, carro extra e danos morais. Ainda, há opção de guincho em até 200 km e assistência 24 horas. O pacote está disponível para carros de até 25 anos e com valor segurado em R$ 80 mil.

Além desse, o “Azul Seguro Auto” faz cobertura de furto, roubo, incêndio, colisão e adicionais que podem ser contratados pelo cliente conforme as suas necessidades. Essa opção está disponível para os automóveis com até 25 anos de fabricação e na importância de R$ 150 mil.

Em ambos os produtos, os carros com 11 anos ou mais ganham 5% de desconto em pagamento parcelado em 10 vezes fixas ou à vista. Apesar de serem apenas duas opções de seguradoras, vale à pena pesquisar juntamente com aquela mais próxima de você se não há opções viáveis para esse tipo de veículo. Assim, o motorista possui garantias de cobertura nas mais diferentes situações que possa encontrar.

Kellen Kunz


Toyota Yaris Hatch 2019 – Preços


Modelo teve reajuste de valor e ficou um pouco mais caro.

Depois de tanta espera aguardando o lançamento do novo Toyota Yaris 2019, o modelo chegou ao mercado brasileiro.

O modelo Yaris da Toyota é um dos veículos comercializados mundialmente pela montadora japonesa e vem tendo um sucesso considerável em diversos mercados automobilísticos ao redor do mundo. Na terra do Tio Sam, somente em um ano, o modelo compacto conseguiu ultrapassar a marca de 100 mil unidades comercializadas.

O seu lançamento ocorreu no Japão no ano de 1999 e hoje, após algumas reestilizações, já se encontra em sua terceira geração em boa parte dos mercados nos quais ele está presente, no qual também o Brasil é incluído. No mercado brasileiro, o Toyota Yaris teve suas vendas iniciadas no meio deste ano, já a sua produção começou, para a variante com carroceria hatch, no dia 15 de junho e as carrocerias sedã começaram a ser produzidas no dia 02 de julho.

O veículo conseguiu uma excelente quantidade de emplacamento por aqui, conseguindo ficar na segunda posição entre os veículos mais comercializados da montadora Toyota no mercado brasileiro. O recentemente lançado Yaris Hatch sofreu novamente uma alteração em sua tabela de preços, o que acabou deixando-o com o valor um pouco mais elevado no mês de novembro. Essa atualização em sua tabela já é a segunda que ocorre desde o seu lançamento no mês de julho de 2018.

O reajuste, embora tenha sido discreto, ocorreu somente na versão com carroceria hatchback, o qual tem tido grande destaque no ranking, batendo a marca de emplacamento em 3.148 unidades no mês de outubro deste ano, fazendo com que seu irmão menor, o Toyota Etios Hatch, ficasse bem mais longe, com uma quantidade amarga, no mês passado, de somente 1.248 unidades emplacadas.

Sendo assim, o Yaris Hatch 1.3 com transmissão manual, que é a versão de entrada do modelo, era comercializado, antes do novo reajuste, pelo valor de R$ 59.990, agora atingiu a marca de R$ 60.290, isto é, ficou mais cara em R$ 300. Por outro lado, a versão intermediária, que é a XL e conta com transmissão automática com câmbio CVT, passou a ser vendida após o reajuste pelo valor de R$ 66.290. As opções XL Plus Tech, que também possui câmbio automático CVT, continua no mesmo valor, sendo R$ 69.990. Já as versões com um preço mais elevado, como a XS 1.5 com câmbio CVT e a top de linha XLS, sofreram um aumento que chegou a R$ 400.

Confira abaixo todas as variantes com seus respectivos valores reajustados:

Nova Tabela de valores do Toyota Yaris Hatch

  • Modelo Toyota Yaris Hatch com câmbio manual – passou a ser R$ 60.290 – era R$ 59.990
  • Modelo Toyota Yaris Hatch versão XL com câmbio automático – passou a ser R$ 66.290 – era R$ 65.990
  • Modelo Toyota Yaris Hatch versão XL Plus Tech – manteve o mesmo valor – R$ 69.990
  • Modelo Toyota Yaris Hatch versão XS – passou a ser R$ 75.890 – era R$ 75.490
  • Modelo Toyota Yaris Hatch versão XLS – passou a ser R$ 79.390 – era R$ 78.990

De acordo com a montadora asiática, a expectativa, quando se trata do modelo Yaris em sua linha 2019, é de comercializar aproximadamente 45% na versão Sedan e os outros 55% de vendas ficariam por conta da versão hatch. A marca japonesa tem o desejo de realizar o emplacamento de 5800 unidades a cada mês, considerando tanto as vendas do Toyota Yaris 2019 como também do Toyota Etios. Além disso, a Toyota também tem como plano a elevação considerável de suas exportações, principalmente para os países vizinhos do Brasil.

FILIPE R SILVA


Jeep Renegade 2019 – Novidades e Principais Mudanças


Confira aqui as principais mudanças do Jeep Renegade 2019.

A Jeep, marca americana de automóveis, pretende trazer no próximo ano o modelo Jeep Renegade 2019 para integrar o time de SUV's da marca atualmente. Pelo o que tudo indica, seu lançamento está perto de acontecer muito antes mesmo do Salão do Automóvel de 2018, que ocorre no mês de novembro.

O novo modelo irá se integrar na categoria SUV esportivo, assemelhando-os tradicionalmente, e virá todo compacto, com modificações visuais como outros modelos vendidos na Europa. O processo do novo Jeep Renegade 2019 incluirá mudanças de faróis, que desta vez serão de LED, que lembrarão muito o aspecto dos faróis do modelo Wrangler, também com previsão de ser lançado em 2019.

A Jeep pretende trazer o Renegade 2019 mais equipado para o Brasil, com alterações no para-choques, sendo eles mais modernos e com aspecto mais arrojado. A carroceria mais reforçada e com detalhes revisados nos suportes das rodas, que funcionarão no sistema de liga leve.

Já no interior do automóvel, os usuários do Jeep Renegade 2019 terão a oportunidade de experienciar um modelo mais confortável e espaçoso, com comandos de ar-condicionado de última geração no painel central, atualizado e personalizado para receber as novas configurações da tecnologia, assim como também arranjos diferenciados para os demais comandos existentes na frente do carro, como os vidros, as portas, os retrovisores, o som e os limpadores de vidros.

O multimídia Uconnect, um dos recursos mais esperados do modelo, deverá vir com mais funcionalidades e com uma tela maior e mais espaçosa em HD. Este recurso será capaz de interagir totalmente com os usuários do modelo, dando a liberdade de programar as músicas, ligações e demais recursos vindos de smartphones e dispositivos similares.

Os assentos do Jeep Renegade 2019 deverá sofrer ajustes nos tecidos e nos estofados, com cor e textura opcional por compra. Recentemente, o projeto do modelo foi flagrado sendo camuflado em testes para carros novos no nordeste, apresentando camuflagens bastante longas, tanto na parte dianteira quanto na parte traseira. Por esse motivo, as especulações é de que as alterações mais precisas e necessárias possam serem feitas nas lanternas traseiras do veículo, preferencialmente.

Na parte mecânica do Jeep Renegade 2019 não há muitas expectativas de alterações precisas, como o motor, por exemplo, mesmo o motor antigo 1.3 Firefly Turbo fazendo a diferença na evolução do kit versão Flex do veículo.

Aqui no Brasil ainda não se sabe ao certo todas as especificações deste modelo, mas, o que se sabe é que em alguns países da Europa ele não deixa a desejar em sua performance de potência, que está entre 150 e 180 cavalos. Se ele passar por vistoria aqui no Brasil, pode ser que não passe de 139 cavalos, como o E.torQ Evo, que deve continuar um bom tempo com essa especificação no mercado brasileiro de automóvel. Em alguns países latinos é possível encontrar modelos de Jeep 1.0 Turbo de 120 cavalos e potência.

Outro recurso que não deverá ser alterado é o sistema de transmissão de marchas, que serão entre seis e nove, com opções manuais e automáticas, sendo a nona marcha com uma tração nas quatros rodas. Uma coisa será garantida nisso tudo: o diesel 2.0 Multijet II, dando o poder de 170 cavalos naturalmente, sem esforço algum.

Em relação aos atalhos tecnológicos, o Renegade 2019 pretende chegar todo equipado com pacote totalmente diferenciado, contendo itens que podem ser opcionais, como os aplicativos App Car Play e o Google Android Auto, ficando assim mais atraente para o público consumidor.

Os preços sugeridos giram em torno de R$ 76.990, com condições especiais e descontos para acabar com o estoque do modelo velho. As informações mais consistentes serão apresentadas no evento do Salão do Automóvel.

Por Daniela Almeida da Silva


Honda Civic 2019 – Novidades, Preços e Nova Cor


Modelo chega às concessionárias em nova cor e com preços a partir de R$ 91 mil.

A montadora japonesa Honda lançou, na última quinta-feira (1), a nova linha 2019 do modelo Civic. O carro com carroceria sedã, que já é o segundo veículo mais vendido deste segmento, recebeu agora, como novidade, uma pintura com tom metálico, chamado de Azul Cósmico. Embora o modelo tenha mantido um bom nível na sua lista de equipamentos, o seu valor ficou um pouco mais salgado. A linha 2019 também continuará a ser vendida em cinco diferentes versões e com variações de dois propulsores. Seus preços irão começar na marca dos R$ 91 mil.

No começo deste ano, em janeiro, surgiu uma pequena novidade, a qual é resultante de uma alteração realizada recentemente no modelo, onde as versões consideradas mais básicas, a Sport e a EX, começaram a ser equipadas com central multimídia, já vindo de série. Esta tecnologia é compatível com sistemas como Android Auto e Apple Car Play, a falta deste sistema não era compatível com o valor de venda do Honda Civic.

Da mesma forma que sua linha anterior, o Honda Civic linha 2019 continua a ser comercializado em cinco diferentes verões, sendo a Sport vendida por R$ 91.400 e com transmissão manual, além da versão com câmbio CVT que custa R$ 98.900,00. A versão EX custa R$ 102.400, a EXL R$ 108.900 e por fim a Touring está disponível por R$ 127.600.

Com relação à parte mecânica, sob o capô o novo Civic não conta com nenhuma alteração também. O Honda Civic linha 2019 conta com duas variantes de transmissão: uma automática com câmbio CVT e outra manual com seis marchas.

O novo Civic terá duas variantes de motor, sendo um flex de 2 mil cilindradas (2.0), que está disponível nas versões Sport, EXL e EX, o qual tem uma capacidade de gerar 155 cavalos de potência, além de possuir um torque de 19,5 kgfm ao atingir 4.800 rotações. Outra motorização é a da versão Touring, que conta com um turbo 1.5, com uma potência de 173 cavalos a gasolina e com torque de 22,4 kgfm ao alcançar 1.700 rotações por minuto. Tudo isso será acoplado a uma transmissão automática CVT que tem a capacidade de simular sete velocidades, dando a opção de altera-las através de aletas localizadas na parte de trás do volante. Apenas a versão Sport também é vendida com transmissão manual com seis velocidades.

Em todas essas configurações o Honda Civic traz importantes equipamentos para a linha 2019. Dentre a lista de itens, pode-se destacar o freio eletrônico de estacionamento, que também possui função Brake-Hold, o qual permite que o condutor não seja obrigado a manter o seu pé no pedal de freio em rápidas paradas, como por exemplo congestionamentos e semáforos. Além dessa tecnologia, o lançamento oferece também um botão ECON, que permite dirigir em modo econômico, além de possuir controle de cruzeiro e ar condicionado digital.

Para que a segurança possa ser garantida, as configurações ainda trazem seis airbags, que se localizam nas áreas laterais, frontais e cortina, assistente de partida quando estiver em rampa, controle de estabilidade e tração, sistema com vetorização de torque com base nas frenagens, entre diversos outros itens referentes a segurança, comodidade e conforto.

Também é válido lembrar que o novo Civic, nos Estados Unidos, já conta com uma primeira atualização, a qual provavelmente irá demorar para desembarcar no mercado brasileiro, possivelmente só no ano de 2020. Um outra alteração vista por lá é o fato de mais equipamentos de tecnologia serem adotados, como alerta de colisão, que conta com sistema automático de frenagem de emergência, controle adaptativo de cruzeiro e assistente para manter o veículo na faixa de rolagem.

FILIPE R SILVA


Jeep Renegade 2019 – Preço, Novidades e Versões


Conheça aqui todas as novidades do novo Jeep Renegade 2019.

O ano de 2019 será um ano de novidades para os amantes do Jeep Renegade. A Jeep promete trazer bastante novidade nas versões do Jeep Renegade 2019 para o Brasil, com excelentes configurações visuais e designs modernos. No momento, o que se sabe é que a versão Sport será a mais econômica e estilosa, pois houveram mudanças significativas por fora, como a cabine externa, que agora virá com rodas novas nas grades dianteiras numa média inicial de 19 polegadas e para-choque da frente no modelo Flex com um ângulo bem maior em relação aos outros modelos.

Já nas versões Trailhawk e Limited do Jeep Renegade 2019, os usuários encontrarão muito mais tecnologia de ponta, como faróis em LED com lâmpadas que servem para neblinas e para luz do dia, ao contrário de outros modelos que ainda usam faróis de xenônio. Na Itália, por exemplo, esses modelos não sofreram tantas mudanças.

No interior, os modelos receberam uma mega central de áudio com a maior capacidade da categoria, chegando a 8,4 polegadas, sem contar o sistema integrado que conecta qualquer dispositivo móvel por meio de plataformas como o Apple Car Play e Android Auto, onde os usuários poderão acessar todas as funções do aparelho dentro do conforto de seu automóvel, bem como também funções externas a ele como o ar-condicionado do carro, que foi reajustado para economizar em 20% o tempo de resfriamento no interior das cabines de qualquer modelo.

A região central dos painéis foram personalizadas para um melhor manuseio do usuário, como os botões de comando do porta-objetos e do ar-condicionado. A segunda entrada USB, que antes situava-se no porta-objetos principal, foi transferida para os bancos traseiros.

A abertura traseira terá uma maçaneta para auxiliar no manuseio da tampa. Todas as versões também virão com porta-malas bem maiores, com 320 litros, e ainda dá pra aumentar mais 47 litros com a ajuda de um estepe temporário. As versões receberam essas configurações logo no início deste ano. Só a versão Trailhawk que a marca preferiu manter o estepe original devido à sua capacidade de suportar viagens longas e pesadas.

A Jeep também incrementou equipamentos exclusivamente para pessoas com deficiência na versão Flex automático. Quem optar pela versão Sport terá o máximo de conforto acompanhado de praticidade, com uma tela de 5 polegadas no painel para comando de toques com câmera traseira e rodas de 17 polegadas para pegadas automáticas (opcional). A única diferença é que a versão não virá mais com motor à diesel.

Outra versão que estará disponível mas foi pouco falada é a Longitude, que virá com rodas de 18 polegadas, painel central de 8,4 polegadas e faróis principais e de neblina, todos em LED, além disso, um total de cinco airbags totalmente infláveis para proteção das laterais, cortina e joelhos do motorista.

Os preços do Jeep Renegade 2019 vão variar conforme a versão. O Renegade Flex automático modelo exclusivo para PCD custa R$ 70 mil, o Sport Flex manual R$ 78.490, o Sport Flex automático R$ 84 mil, o Longitude Flex automático R$ 97 mil, o Limited Flex automático R$ 103.490, o Longitude Diesel automático 4×4 R$ 125.490 e o Trailhawk Disel automático 4×4 R$ 136.390.

Lembrando que esses preços sofreram algumas alterações, menos nas versões Flex automático PCD e na Longitude Flex automático. As versões que mais sofreram alterações nos preços foram a Sport Flex manual com uma queda de R$ 7.000 e a versão Sport Flex automático que estará R$ 8.000 a menos. Já as versões Limited Flex automático, Longitude Diesel automático 4×4 e Trailhawk Diesel automático 4×4 foram as que sofreram menos alterações nos preços, entre R$ 1.500 e R$ 4.000 a menos.

Por Daniela Almeida da Silva


BMW X1 2019 – Preço e Novidades


Veja todas as novidades sobre a nova versão da BMW X1 2019.

A nova BMW X1 2019 traz algumas novidades bem legais e entre elas estão os seus novos equipamentos. A BMW X1 2019 continua Top de linha e com mesmo valor. Quem já conhece a marca BMW sabe que seus carros são completos e com detalhes luxuosos. Podemos até afirmar que os carros da BMW são verdadeiras máquinas, que são indicadas para quem gosta de carros com qualidade e com potência. Então vamos conhecer um pouco mais sobre a BMW X1 2019.

Veja as mudanças do novo lançamento da BMW

A BMW X1 2019 traz poucas mudanças, mas elas são significativas, entre elas estão:

Na parte traseira do carro foi mudado a posição da logo da marca para o alto da tampa traseira que fica perto da lanterna traseira que fica na mesma posição. Essa mudança deixou o design mais moderno e bonito.

Mudanças nos equipamentos da versão de entrada que traz novos bancos dianteiros, sensor de estacionamento dianteiro e assistente de estacionamento automático que ajuda principalmente os motoristas que são recém habilitados. Essas mudanças deixaram o carro mais completo e é uma jogada da empresa para conquistar quem já é cliente e quem nunca comprou um carro da marca.

Carro espaçoso e muito confortável

Outra informação que vai agradar a muitos consumidores de carro é que ele além de moderno e bonito, ele possui um ótimo espaço e conforto para todos os ocupantes do carro. Por essa razão esse carro é indicado para pessoas que possuem uma família grande e que precisam fazer viagens diárias com o carro.

Conheça mais itens de séries da versão de entrada da BMW X1 2019

Além dos itens citados acima, a versão de entrada da BMW X1 2019 possui mais alguns itens que são:

– Rack em alumínio

– Para-choque dianteiro

– Bancos dianteiros com design novo

– Rodas de liga leve de 18 polegadas

– Nova grade dianteira com alertas cromados

Design luxuoso e encantador

Quem conhece a linha de carros da BMW vai perceber de cara que a empresa preza pelo design de seus carros. E não vai ser diferente com a BMW X1 2019. Pois os usuários vão encontrar um carro com uma beleza diferenciada em um carro de luxo. Essa versão também tem uma pegada mais agressiva, que deixa essa máquina ainda mais irresistível. Quem gosta de carros luxuosos, com certeza vai se encantar com o novo lançamento da BMW.

Veja os valores das versões da BMW X1 2019

Os valores da BMW X1 2019 segue a mesma linda da versão anterior. Sua versão de entrada tem valor inicial de R$191.950,00 e a versão Top custa R$206.950,00. Vale lembrar que esse valor pode mudar de acordo com itens e outros detalhes adicionados no carro na hora da compra.

Motorização da BMW X1 2019

Para quem gosta de um carro potente, vai ver que a BMW X1 2019 traz um motor muito potente e capaz de trazer uma velocidade alta ao seu condutor. Seu motor 2.0 Flex e ainda possui injeção direta e turbo. Sua velocidade máxima é de 192 cv e 28,5 kgfm de torque a 1.250 rpm. O usuário ainda conta com câmbio automático com 8 marchas. Outro diferencial desse modelo é que ele possui é a tração dianteira que ajuda a evitar impactos fortes e também aumenta a segurança do carro.

Vale apena comprar a BMW X1 2019?

Essa é uma pergunta bem complicada de responder, porém, se o usuário estiver disposto a pagar por um carro totalmente moderno, equipado, espaçoso e de beleza deslumbrante, compensa sim. O maior problema de decisão na compra desse carro é o seu valor alto. Mas vale lembrar que esse valor é totalmente justificável.

E aí você gostou das informações da nova BMW? Que tal escolher a sua versão e ter uma máquina potente nas mãos!

Escrito por Cristiane Amaral


Novo Hyundai Elantra 2019 – Fotos e Principais Mudanças


Modelo ganhou um visual mais agressivo e novos itens de série.

Há alguns anos, os carros produzidos por marcas asiáticas estão entre os mais vendidos no Brasil. Pois o consumidor brasileiro se identificou com o design, acessórios, desenvoltura e tantos outros itens que estão presentes nos modelos das empresas asiáticas. E uma marca que vem crescendo e muito em território nacional é a Hyundai. Prova disso é o boom que a marca conseguiu no país com automóveis como o HB20 e outros. Se preparando para ser mais uma vez destaque no mercado automobilístico, a empresa acaba de comunicar que em poucos meses vai começar a comercializar o seu mais recente lançamento: o Hyundai Elantra 2019. Saiba agora um pouco mais sobre este novo modelo.

Chegada no Brasil e as vendas no comércio internacional do Hyundai Elantra 2019

Mesmo com toda a importância do Brasil para as suas vendas nos últimos anos. A expectativa é que a marca sul-coreana lance o Elantra modelo 2019 inicialmente em outros países e depois a empresa daria início as vendas no Brasil. Como as primeiras informações a respeito deste veículo ainda estão sendo divulgadas, não se tem dados precisos sobre a chegada precisa no mercado internacional e nem no nacional. Devido a isso, também não se tem informações sobre o preço. Mas, levando-se em consideração que o modelo é do ano de 2019, as vendas não devem demorar.

Sobre a aparência e outros detalhes deste veículo

O Hyundai Elantra 2019 é pertencente à classe sedã, que se destacam por serem carros mais usados na cidade e terem uma aparência até mais sofisticada. No caso deste veículo, a sua aparência sofreu algumas alterações em relação ao modelo anterior e hoje o seu design é uma mistura de um automóvel elegante com uma pegada mais esportiva. Uma das mudanças mais significativas é na parte da frente do veículo, mais precisamente no capô e na grade frontal. O capô do Elantra tem três linhas grossas na vertical e ele é mais alongado podemos dizer assim e no final está posicionada a grade frontal.

A grade frontal está maior e com um desenho mais geométrico. Além disso, o espaçamento entre as linhas que formam a grande também está maior. Neste modelo, não foi usado aquele desenho que lembra uma escama de peixe na grade, como em outros veículos. Outro ponto que desperta atenção na parte da frente deste carro é o desenho da estrutura para se colocar o jogo de farol inferior. Tem-se a impressão que é uma estrutura afundada e a lâmpada está inclusa dentro. É sem dúvidas uma das partes mais bonitas deste veículo. Já os faróis superiores, que ficam próximo a grande, têm um formato de uma borda pequena e que vai crescendo com a extensão do veículo.

Uma das maiores alterações deste veículo é o seu bagageiro, segundo algumas informações presentes em sites especializados sobre carros e que trazem notícias sobre o Hyundai Elantra 2019, o bagageiro sofreu um acréscimo em seu tamanho. Agora, se tem espaço para guardar muito mais coisas. As lanternas traseiras ocupam a lateral do veículo e terminam no bagageiro.

Sobre o interior do Hyundai Elantra modelo 2019

O painel do veículo passou por uma atualização, foi recoberto por um material que lembra o couro. Além disso, a tela LCD está um pouco maior, agora ela é de 08 polegadas e ela traz mais recursos, como a possibilidade de se carregar um celular sem a utilização de cabos. O volante continua sendo multifuncional, bem como a porta do motorista, que a partir dela algumas funções podem ser acionadas. Ainda falando do volante, do meio para baixo do objeto foi colocada uma estrutura em forma de “V” que ajuda na direção. Os bancos ganharam novos ângulos para reclinação. O Hyundai Elantra 2019 se destaca por ser um veículo extremamente confortável para as pessoas que vão utilizá-lo.

A respeito do motor deste carro

É neste quesito que se tem menos informações. Pois, o que foi divulgado é que em países norte-americanos as versões que vão ser vendidas apresentam as seguintes características em seus motores:

-240 cavalos e 1.6 turbo.

-149 cavalos e 2.0.

-130 cavalos e 1.4 turbo.

Devido a isso, não se sabe se todas essas versões, cujo os nomes também ainda não foram revelados, estarão disponíveis no mercado brasileiro. E dados sobre o consumo médio do Elantra 2019 também não foram divulgados. Para mais informações acesse: https://www.hyundai.com.br/.

Isabela Castro.


Como Dirigir Carro com Câmbio Automático – Significado das Letras


Saiba aqui como funciona e como dirigir carros com câmbio automático.

Seguindo uma forte tendência de outros países, tem se popularizado cada vez mais no Brasil os carros com a opção de câmbio automático. Na hora da compra de um novo veículo, portanto, vale levar em conta essa transmissão.

Porém, é preciso ressaltar que, para aqueles que ainda não estão familiarizados com o seu uso, é necessário explicar algumas coisas importantes na hora de dirigir um automático. Isso porque há algumas particularidades fundamentais não encontradas em carros convencionais. Vamos a elas.

Posições do câmbio: aprenda!

Independente da marca do carro que você for comprar, sempre será possível encontrar, pelo menos, algumas posições similares no câmbio automático. Sendo assim, em primeiro lugar, a letra “P” representa a posição que deve ser utilizada sempre que o carro estiver parado, travando o câmbio e impedindo que seja feita uma movimentação no veículo.

Já a letra “N” representa o estado neutro. Ou seja, assim como ocorre em um carro manual, essa posição é aquela em que não está engatada nenhuma marcha.

A letra “R” é utilizada, ainda, para engatar a marcha ré. E a “D” vem do significado em inglês de “Drive”, que em português quer dizer “dirigir”. É nessa posição que o carro irá se movimentar, realizando todas as trocas de marchas sozinho, sem a necessidade da embreagem.

Somente acelere realmente o veículo quando a opção “D” estiver engatada. Isso porque as arrancadas em câmbio “N”, por exemplo, podem prejudicar o conversor de torque ou, até mesmo, o kit de embreagens.

Carro sem embreagem?

Sim, não há embreagem no carro com câmbio automático. Sendo assim, um dos erros mais comuns que são cometidos para quem utiliza essa modalidade é de pisar no freio com o pé esquerdo, por força do hábito.

Uma vez acostumado à embreagem, é visível a quantidade de freadas um tanto bruscas que são acionados por condutores inexperientes com veículos automáticos. Sendo assim, nesse tipo de carro, esqueça que você tem a perna esquerda e utilize somente a sua direita, tanto para acelerar como para frear.

Creeping: o que é?

O fenômeno chamado de “creeping” precisa de especial atenção. Isso acontece quando o automóvel automático está em posição “D” e logo que o motorista tira o seu pé do modo de aceleração.

Feito isso, em veículos automáticos, mesmo sem que o condutor acelere, o carro anda lentamente e sozinho para frente. Portanto, vale ficar ligado para que, com isso, não ocorram pequenos acidentes e batidas indesejadas.

Use freio de mão

Apesar de ser utilizado como uma trava para o câmbio, a posição “P” deve ser utilizada sempre aliada com o freio de mão, para que a trava mecânica não seja prejudicada. Isso porque ela não foi produzida para segurar todo o peso do veículo, precisando do freio de mão para a sustentação.

Quando o motorista parar em uma ladeira, o ideal é que ele puxe o freio de mão e coloque o câmbio rapidamente em “N”, soltando o pedal do freio. Após, é só esperar que o automóvel pare completamente utilizando o freio de mão e, somente então, colocar em “P”.

Nunca, em hipótese alguma, é aconselhado engatar a ré ou o ponto “P” quando se estiver em movimento. Isso pode acarretar na quebra do elemento que acaba fazendo a ligação entre o câmbio e o motor.

E o modo manual?

Em alguns câmbios automáticos está disponível a seleção manual das marchas, ficando a critério do condutor a escolha e hora da troca da marcha. Essa opção é excelente em ultrapassagens, por exemplo, bastando que se acione o botão ou a borboleta para efetuar a troca instantânea.

É importante ressaltar que em diversos modelos, logo que o motorista faz a troca manual de marchas, a transmissão acaba voltando sozinha para a seleção de modo automático após alguns segundos. Em modelos que utilizam as borboletas, há a opção de segurar o botão “+”, voltando assim ao modo normal.

Outras opções dos câmbios

Além das posições já mencionadas anteriormente, alguns câmbios possuem outras posições, numeradas essas perto da alavanca. Então, se existe uma numeração que vai até o 3, por exemplo, isso significa que o câmbio permite a limitação até aquela determinada marcha. Sendo assim, 1 é a primeira marcha, 2 a segunda e 3 a terceira.

Em câmbios CVT ou nas transmissões automáticas e sem a opção de modo manual, é possível visualizar as posições S ou L. A primeiro é para o modo esportivo, que dá prioridade máxima ao desempenho do carro. Já o “L” é de “low”, que prioriza sua força e que pode ser bastante utilizado em caso de sobrepeso de cargas, por exemplo.

Tanto uma como a outra podem ser utilizados para a obtenção de mais freio motor, em descidas longas, por exemplo.

Kellen Kunz


Fiat Uno 2019 terá Menos Versões e Antigo Motor 1.0 Fire


Mudanças da montadora visam baratear e popularizar mais o carro.

O Uno já foi um dos carros de maior sucesso da Fiat, agora a montadora tenta fazer com que ele volte a ficar entre os líderes de venda. Mas como a situação no país não está fácil e os preços pesam muito na hora do consumidor tomar a decisão final, a Fiat resolveu enxugar as versões e também voltar com o motor 1.0 Fire, assim consegue manter um valor competitivo e evita dores de cabeça, pois terá um carro com mecânica já conhecida. A linha Uno 2019 até vem recebendo críticas pela decisão, mas não tem volta, serão apenas duas versões e ambas irão usar o motor 1.0, ou seja, nada mais de Uno 1.3 manual e muito menos automatizado.

Mas as decisões da Fiat não pararam por aí e a empresa foi além e mexeu ainda no propulsor 1.0 3 cilindros Firefly, que foi lançado há pouco tempo e estava no Attractive, versão de entrada, sendo que agora é o antigo propulsor 1.0 4 cilindros 8V Fire Flex. Essa opção foi lançada no mercado em 2016, também pelo Uno, na família Firefly e o mercado fica sem entender porque a Fiat daria um passo para trás, quando a concorrência tem procurado avançar nesta questão.

O Uno Attractive 1.0 Fire tem preço de R$ 42.990,00 e de série ele conta com direção hidráulica, ar-condicionado manual, máscara negra nos faróis, o volante oferece regulagem de altura, os vidros elétricos são apenas para as portas dianteiras, entre outras opções. Quem pagar mais R$ 499,00 terá direito ao desembaçador, limpador e lavador para o vidro traseiro. E pagando R$ 1.890 a mais, leva todos os itens anteriores, mais rádio USB/AUX, bluetooth, áudio streaming e pré-disposição para som.

O Uno Drive 1.0 Firefly, a segunda versão, custa R$ 44.820,00 e vem mais recheada de itens, trazendo retrovisores e também as maçanetas na mesma cor do carro, a coluna B tem revestimento na cor preta, os retrovisores contam com luzes indicadoras, a direção elétrica tem a função city, que dá ainda mais leveza nas manobras e também serve para diminuir o esterço do volante quando o carro está sendo manobrado em velocidade mais baixa, tem ainda partida a frio mesmo se não tiver gasolina no reservatório auxiliar, a grade dianteira tem um diferencial na cor cinza, entre outras opções.

Quem pagar pelo opcional Kit Comfort Plus, terá que desembolsar R$ 2.950,00, porém, contará com uma série de itens para deixar o carro bem mais equipado, podendo contar com o assistente de partida em rampas, o banco do motorista pode ter a altura ajustada, tem apoia-braço para quem sentar na frente, o banco de trás é bipartido, controle de estabilização e também tração, os vidros elétricos traseiros contam com antiesmagamento, no para-sol do motorista tem espelho, porta-objetos no teto para os passageiros de trás, bancos dianteiros com porta-revista no encosto, sistema que monitora a pressão dos pneus e muitas outras opções.

Tem ainda um outro opcional, que é o Kit Connect Plus, que custa R$ 2.500,00 e traz menos opções, mas são todas tecnológicas, com alarme, viva-voz, audio streaming, comandos no volante para facilitar ao motorista a realização de alguns comandos, tela TFT monocromática para o computador de bordo, além de bluetooth, alarme e chave canivete.

Por fim, o Kit On Plus, com preço de R$ 2.500,00 e tem uma lista de opções bem parecida com a anterior, mas traz o sistema Live On, as funções multimídias do veículo são integradas ao celular através de um aplicativo, então é bom o consumidor ficar atento às opções de cada um dos opcionais para ver qual lhe é mais interessante.

Esta é a estratégia da Fiat para o Uno 2019, agora cabe ao consumidor analisar, comparar com a concorrência e ver se a montadora conseguiu realmente atender suas expectativas e necessidades.


Kia Sportage 2019 sofre Aumento nos Preços


Versões chegaram a sofrer aumentos de até R$ 3 mil.

A empresa de nome Kia Motors Company está entre as grandes indústrias automobilísticas situadas na Coreia do Sul e ocupa uma posição entre as maiores em todo o mundo nesse mesmo setor. Entretanto, nem sempre os seus anúncios de novidades são tão animadores para os consumidores. A mesma companhia soltou a notícia de que foi realizado um reajuste em cima dos valores de mercado no modelo chamado Sportage, o qual passa a ser comercializado por um preço que está 3 mil reais mais caro. Certamente trata-se de uma mudança que não assustará muito aos clientes dado que os valores da linha em questão, ou seja, a Sportage, estão todos acima de 100 mil reais. Assim, os clientes poderão conferir no site da empresa uma pequena tabela com os reajustes.

De acordo com o que foi publicado, somente uma única versão desta linha de SUV não precisou de alternações no preço, dentro desta elevação de valores nos carros.

Portanto, o chamado Carro Chefe da empresa Kia, no seio do mercado brasileiro, o popular SUV Sportage, teve reajustes realizados nos preços de sua série, resultando em carros consideravelmente mais custosos para o bolso, ou seja, para a aquisição entre os clientes neste mesmo mês de junho de 2018. Diante dos valores cobrados na linha é fácil perceber que não se trata de aumento assustador, para quem deseja comprar um automóvel zero de alta categoria.

A atualização já está concretizada oficialmente no próprio site da marca Kia, sendo que os valores renovados sobre os veículos são válidos, atualmente, para quase todas as versões produzidas dentro da linha deste modelo, e vão acumular elevação de preço de até, como já foi citado, 3 mil reais, conforme a versão e as suas especificações. Em realidade, para ser mais preciso, a linha deste modelo permanece a mesma, ou seja, os veículos seguem sendo comercializados normalmente nas suas cinco configurações distintas, porém, a partir de agora dentro de uma faixa de valores entre 114.990 mil reais e 147.990 mil reais. Por se tratar de carros com preços altos, por natureza, a diferença de preço não assusta muito.

A relação oficial indica que os itens pertencentes a esta série, contudo, não foram alterados, como também todo o aparato que constitui o conjunto mecânico do modelo. Embaixo do capô de todas as versões ainda está presente o clássico e potente motor de tipo 2.0 Flex com desempenho de até 167 CV, os quais estão, de modo quase permanente associados, a um sistema de câmbio automático em seis marchas.

A lista é a seguinte:

  • A versão Sportage de motor tipo 2.0 (LX P) – 152 passou de 112.990 mil reais para o valor de 114.990 mil reais. Elevação de 2.000 mil reais;
  • A versão Sportage de motor tipo 2.0 (EX P) – 253 passou de 132.490 mil reais para o valor de 134.490 mil reais. Elevação de 2.000 mil reais;
  • A versão Sportage de motor tipo 2.0 (EX P) – 787 passou de 137.990 mil reais para o valor de 137.990 mil reais. Elevação de preço zero;
  • A versão Sportage de motor tipo 2.0 (EX P) – 254 passou de 136.990 mil reais para o valor de 139.490 mil reais. Elevação de preço de 2.500 mil reais;
  • A versão Sportage de motor tipo 2.0 (EX P) – 255 passou de 144.990 mil reais para o valor de 147.990 mil reais. Elevação de preço registrada em 3.000 mil reais.

Esta linha já é cara em sua essência, por essa razão, o pequeno aumento nos preços não deve afetar a comercialização, que segue normal nas concessionárias. Vale a pena conferir.

Paulo Henrique dos Santos


Análise do Toyota Yaris 2018


Confira aqui todos os detalhes sobre o Toyota Yaris 2018.

A Toyota surpreende trazendo sua linha Yaris para o Brasil com muitas novidades. Na linha Hatch ou Sedã, ele possui quatro versões de acabamento.

Ele chega para ser comercializado ainda no final de junho e suas versões mais em conta são com motor 1.3 com câmbio de seis velocidades. Porém, nas suas versões mais caras o motor será 1.5 e câmbio CVT. Já o sedã só terá versões 1.5 e quase todas elas serão com câmbio CVT.

Os preços variam bastante entre suas versões, sendo que a versão hatch varia entre 59 mil reais e 77 mil reais. O sedã varia de 64 mil reais a 80 mil reais.

Os carros são nacionais, produzidos em Sorocaba. A mesma fábrica do Etios, possuindo assim então a mesma plataforma, com os mesmos motores e mesmo câmbio, porém, possuindo uma nova transmissão CVT.

Esse novo modelo da Toyota é uma linha que ficará entre o Etios e o Corola, abrindo um pouco mais o leque de opções para seus clientes.

Sua versão mais cara é ainda 10 mil reais mais barata que a versão mais barata do Corola, portando, com certeza é uma boa opção para quem busca um carro com a qualidade Corola, porém, em um valor um pouco mais acessível.

A Toyoto lançou esse novo modelo para bater de frente com o Argo, em questão de medidas, para quem procura um carro do mesmo tamanho com certeza ele é a melhor opção. Porém, em conforto e qualidade ele chega para brigar de igual para igual com a linha do Honda City, Chevrolet Cobalt e o Virtus da VW. Por isso, vale muito a pena fazer um teste drive nessa novidade da Toyota, com certeza você não irá se arrepender de adquirir o seu exemplar.

Seu design é totalmente inovador e muito glamoroso. Possuindo uma grade fininha e muito discreta, possuindo um tipo de boca com black piano, misturando beleza com uma pitada de agressividade.

Já em sua versão Sedã, essa boca é um pouco mais discreta, pois sua pintura é fosca com detalhes seguidos retos, dando um ar mais de carro luxuoso.

Seus faróis possuem um formato totalmente chamativo e único, com detalhes cromados e formas que se encaixam perfeitamente no design frontal do carro.

Possui um vão livre na frente de 15 cm, dando conforto e segurança para dirigir, sem se preocupar onde o carro vai raspar.

Ele possui 2,55 m entre eixos, porém, é muito espaçoso por dentro, oferecendo muito conforto para os passageiros do banco traseiro.

Seu retrovisor possui luz alocada e suas versões mais caras possui rebatimento, trazendo segurança quando for estacionar em locais estreitos.

Sua versão top possui teto solar retrátil, como uma grande novidade do segmento, trazendo uma sensação de total liberdade para seus compradores, principalmente para aqueles que irão utilizar o carro para viagens.

Sua lanterna traseira invade bem a lateral do carro, dando um charme único para o modelo e totalmente singular, ela é bipartida e na sua versão top ele possui uma iluminação única de LED.

Ele possui também um aerofólio bem discreto que dá mais uma pitada de charme para a categoria.

Ele possui um friso maravilhoso entre as lanternas traseiras e seu para choque é bem robusto, dando um ar de poder para o veículo.

Seu tanque de combustível comporta 45 litros e possui alavanca interna para abrir sua tampa.

Nas duas versões o porta malas do carro ultrapassa os 4 metros, sendo assim um tanto quanto espaçoso, cabendo tudo que você precisa para fazer aquela viagem familiar.

Sua chave é única e exclusiva do modelo, trazendo uma inovação para os carros da Toyota, além de possuir um terceiro botão para abrir o porta malas.

Ou seja, com certeza é uma ótima opção para quem está buscando trocar de veículo ainda esse ano de 2018.

Corra até uma concessionária e conheça um pouco mais desse maravilhoso modelo que a Toyota traz para você.

Ricardo Ferreira Rodrigues


Comprar Carro como Pessoa Jurídica – Vantagens e Desvantagens


Confira aqui as informações sobre o assunto e tome a sua decisão!

Se você possui um CNPJ, seja como autônomo seja como empresa, provavelmente você já cogitou a opção da compra de automóvel como pessoa jurídica. Acerca do preço, de fato, é bem vantajoso. Contudo, esse não é o único fator a ser considerado.

O primeiro passo é ver se realmente vale a pena comprar o carro em nome da empresa, considerando o uso do veículo. Outro aspecto muito importante é o automóvel realmente ter valor na atividade da empresa, pois caso contrário, a compra dele em pessoa jurídica pode configurar fraude, portanto, fique atento!

Quer saber como comprar um carro à caráter de pessoa jurídica? Continue lendo!

Como é possível comprar um automóvel enquanto pessoa jurídica?

Muito se tem dúvida sobre as regras acerca dessa compra. A verdade é que as regras não são fixas, pois variam de acordo com a concessionária, podendo haver diferença entre uma e outra. Por via de regra, é necessário apresentar o CNPJ da empresa, além de documentos comprobatórios acerca da condição dela.

É importante também que você comprove de forma documentada que possui boas prerrogativas para fazer aquela aquisição em nome da empresa, ou seja, é preciso comprovar a necessidade de uso e especificar qual é a finalidade de uma aquisição desse porte.

De acordo com o que for declarado, ou seja, da modalidade de compra, a concessionária pode requerer ainda comprovação da saúde financeira da empresa, a fim de certificar o crédito concedido na compra. Isso torna a negociação muito mais confiável e segura para a concessionária.

Quais vantagens essa modalidade de compra apresenta?

Vamos começar pelo que mais se divulga acerca dessa compra: o preço. Essa é a vantagem mais propagada por um motivo: é de fato o mais atrativo! Os descontos para quem adquire carro como pessoa jurìdica partem dos 3%, podendo chegar a valores extremamente vantajosos. As condições desse desconto vão variar de acordo com o modelo escolhido, a quantidade e também a forma de negociação feita.

Ainda na questão do preço, é possível negociar quando a compra é maior. Sendo assim, você pode comprar vários carros para a empresa e isso com certeza impacta no valor, pois a regra do atacado se torna válida também para aquisições desse porte. Nesses casos, o desconto pode atingir um quinto do valor do carro, além de somar no que diz respeito à benefícios pós-venda.

Além disso, o atendimento de pessoa jurídica é diferenciado, pois se tratar de uma persona diferenciada. Preço, atendimento especial e manutenção da frota (uma vez que a compra é efetuada) podem ser alcançados. É uma boa vantagem, certo?

Quais desvantagens comprar um carro como pessoa jurídica traz?

O veículo adquirido para a empresa é considerado, caso ocorra algum problema financeiro, uma boa solução de quitação. Sendo assim, complicações judiciárias ou econômicas devem ser consideradas.

Outro ponto importante para considerar são as regras de inspeção. Veículos que são registrados em CNPJ devem atender as políticas específicas acerca da inspeção: realizá-la a partir dos 2 primeiros anos de uso. Em relação à carros de pessoa físicas, é um ano a menos de prazo.

A fiscalização também é acirrada em carros de empresa. Por isso, não adianta pensar que funciona adquirir um carro "comercial" e usá-los para fins pessoais, pois órgãos fiscalizadores podem multá-lo por tentar cometer essa fraude, invalidando o desconto dado na aquisição. Portanto, o uso do carro comprado em CNPJ também é restrito.

E aí, vale ou não a pena comprar um carro em caráter de pessoa jurídica? Comente conosco o que achou deste post!

David Ferreira


Toyota Yaris 2019 – Ficha Técnica e Novidades


Conheça aqui mais detalhes sobre o Novo Toyota Yaris 2019.

As montadoras de carro já estão realizando eventos para lançar os seus novos lançamentos para o segundo semestre do ano. Visto que, muitos consumidores estão se organizando para trocar de veículo ou adquirir um novo automóvel durante este período do ano. E uma das primeiras empresas a apresentar um modelo novo foi a Toyota. O carro em questão da montadora japonesa é o Toyota Yaris. O modelo conta com algumas novidades e promete ser um dos melhores lançamentos para o final do ano. Para conhecer um pouco mais sobre a ficha técnica do veículo e outras características, confira as informações abaixo.

O lançamento do Toyota Yaris no Brasil

O Yaris foi apresentado no Brasil pela primeira vez em São Paulo. O público pode ver o veículo no início do mês de junho em um evento promovido pela montadora asiática. O Yaris conta com duas versões: o sedã e o hatch. Nos últimos anos, as fabricantes de veículos têm apostando nestes dois modelos, pois muitas pessoas preferem um carro maior, com um bagageiro com mais espaço, o caso do sedã. Já outros consumidores, preferem um veículo mais compacto, que ajuda, por exemplo, no momento de achar uma vaga e possuem outras facilidades, este já é o caso do hatch. Segundo a montadora, o sedã possui 4,42 m e o hatch possui 4,14 m de largura.

Um ponto importante é que a Toyota já definiu o parâmetro de preço do novo Yaris. De acordo com a Toyota, o modelo pode custar entre R$ 59.590 até R$ 79.990. Esta variação do preço se deve aos acessórios que o consumidor quiser incluir e obviamente ao modelo que ele escolher e também a outras características. Pois, na grande maioria dos casos o sedã costuma ter um valor maior em relação ao hatch.

Outro ponto interessante em relação ao Yaris é que ele está sendo um carro intermediário quando comparados a outros dois modelos já lançados pela Toyota. O Yaris estaria entre o Etios e o Corolla.

Os modelos hatch e os modelos sedã do Yaris

A Toyota lançou diferentes modelos dos dois modelos do Yaris. Confira a lista dos modelos que se diferenciam pelos equipamentos que possuem:

Sedã:

  • XLS 1.5L CVT
  • XS 1.5L CVT
  • L Plus Tech 1.5L CVT
  • XL 1.5L CVT
  • XL 1.5L manual

Hatch:

  • XLS 1.5L CVT
  • XS 1.5L CVT
  • XL Plus Tech 1.5L CVT
  • XL 1.3L CVT
  • XL 1.3L manual

A listagem dos modelos acima foi montada levando em consideração os veículos que possuem mais equipamentos para os que possuem menos acessórios.

O exterior do Yaris

Ambos os modelos possuem um ar esportivo. Na parte dianteira do veículo, o Yaris conta com uma grande frontal maior e com mais detalhes. Além disso, o farol do veículo está divido em um par mais acima e outro mais no final do veículo. O farol que fica próximo ao símbolo da Toyota está maior, agora ele ocupa boa parte da frente e da lateral do veículo. O farol de baixo possui o formato de uma asa, pois ele conta com uma cauda.

O Yaris possui quatro portas e ele conta com o detalhe de uma linha mais profunda nas portas, que dão acesso aos bancos do motorista e do acompanhante. Já em relação à parte exterior do veículo, o bagageiro do sedã possui 473 litros e do hatch conta com 310 litros. Algumas imagens foram divulgadas e sabe-se que o Yaris foi fabricado nas cores vermelha, azul e branco.

O interior do Yaris

O interior do veículo conta com um revestimento especial, de um material que lembra muito o couro. Todas as versões contam com novas posições de banco. Além de contarem com os seguintes itens: volante capaz de acionar diferentes comandos; tela LCD com conexão USB; porta do motorista com travas para todas as portas do carro e também para controlar os vidros dos veículos e outros itens.

O motor do novo veículo da Toyota

Já em relação ao motor, o Sedã tem um motor de 1.5 com 105 cavalos (gasolina) e 110 cavalos (etanol). Já o hatch pode ter a versão 1.3 ou 1.5. Na versão 1.3 o carro conta com um motor de 101 cavalos e 94 cavalos (gasolina/álcool). Em relação ao consumo médio, ainda não se tem informações.

Para conhecer mais clique em: https://www.toyota.com.br/. A empresa criou uma página especial para conhecer mais detalhes do carro. Você precisa se cadastrar para ter acesso a esses dados.

Isabela Castro.


Waze ajuda a Encontrar Postos com Combutível


Aplicativo libera nova funcionalidade para informar postos que estão com combustível.

Com as paralisações devido a greve dos caminhoneiros, muitos estabelecimentos estão sem combustível para abastecer. Muitas pessoas estão sofrendo a falta de álcool, gasolina e diesel. Fica cada vez mais difícil encontrar postos de gasolina que ainda possuam estoque.

Várias regiões já decretaram situação de emergência devido a falta de combustível. Muitos cidadãos estão ficando sem gasolina para trabalhar, por exemplo. O transporte público está comprometido, pois não há combustível para os ônibus rodarem. Há até mesmo brigas acontecendo nos postos entre pessoas querendo abastecer.

No entanto, o aplicativo Waze lançou uma ótima alternativa para ajudar seus usuários nessa tarefa. Com o auxílio de outros usuários da plataforma, ficou possível encontrar locais para abastecer seu veículo e driblar a escassez nos postos de gasolina.

Confira a seguir como a plataforma Waze tornou isso foi possível para aqueles que buscam por combustível!

Entenda como a greve dos caminhoneiros deixou as cidades sem combustíveis disponível para abastecimento!

Desde o mês de maio, os caminhoneiros estão em greve por todo Brasil. O motivo da paralisação é que eles reivindicam que o preço da gasolina, do diesel e do álcool diminua. A greve começou após os sucessíveis aumento do preço do combustível que vinham acontecendo com frequência.

Como os caminhões estão parados, não há transporte dos produtos. Assim, o combustível não chegam até os postos de abastecimento. Como consequência, há diversos lugares onde não há mais gasolina, diesel e álcool. Muitas regiões já declararam estado de emergência em decorrência disso.

Por isso, as pessoas estão cada vez mais à procura de postos de gasolina que ainda possuem estoque para abastecimento. No entanto, já são milhares de estabelecimentos que sofrem da escassez.

Pensando em uma forma de ajudar pessoas a encontrar postos de combustível que ainda tenham estoque, o Waze lançou uma maneira de compartilhar essa informação com usuários. Confira a alternativa a seguir!’

Waze pede aos usuários para enviar informações sobre locais que ainda possuem combustível para efetuar abastecimento. Confira!

Diante da paralisação dos caminhoneiros, que tem afetado o abastecimento de gasolina, álcool e diesel nos postos há alguns dias, o Waze lançou uma alternativa para contornar a situação, contando com a ajuda de usuários.

O aplicativo é um guia de rotas colaborativo, no qual todos os usuários compartilham informações sobre o trânsito, como acidentes e congestionamento. Agora o Waze começou a solicitar que os usuários mandem informações sobre postos que ainda possuem combustível para o abastecimento.

Waze mostra onde há postos de gasolina que ainda possuem combustível disponível, com informações enviadas pelos usuários!

Conforme os usuários do aplicativo enviam as informações, o Waze mostra em sua rota quais são os locais onde ainda é possível abastecer. Na plataforma também estão notificados os estabelecimentos que estão praticando preços abusivos devido a falta.

Dessa maneira, 9 milhões de brasileiros receberam as novas informações acerca dos postos com combustível. Conforme novas pessoas vão encontrando locais com gasolina e outros em disponibilidade, registram no aplicativo e outros usuários recebem a atualização no celular.

Isso auxilia que cada vez mais pessoas encontrem combustível nos locais onde ainda há como encher o tanque do veículo. Basta abrir o aplicativo e procurar por postos com gasolina.

Aprenda como fazer para baixar o aplicativo Waze!

Caso você ainda não possua o aplicativo Waze para procurar os postos com gasolina disponível, vamos lhe ensinar agora mesmo!

Para celulares com sistema Android basta ir até o link https://play.google.com/store/apps/developer?id=Waze&hl=pt_BR, fazer o dowload Waze em seu celular.

Caso o telefone possua sistema IOS (Iphone), é possível encontrar o Waze disponível na Apple Store. Basta procurar pelo aplicativo e baixá-lo.

David Ferreira


Misturar Gasolina e Etanol Rende Mais?


Saiba aqui se a mistura de combustíveis pode fazer com que o carro renda mais.

O Brasil é pioneiro na produção de etanol como fonte energética para abastecer veículos, no mesmo nível que a gasolina e o óleo diesel. Antigamente, o etanol foi a melhor alternativa para que o país superasse a crise do petróleo. O etanol foi ganhando fama como combustível para todos os tipos de veículos, até ser o que é hoje.

Com a evolução da tecnologia, veio se tornando possível que os automóveis usassem dois tipos de combustível juntos, em um mesmo tanque, chamado de carro flex. Dessa forma, foi possível usar combustível oriundo de petróleo ou de cana-de-açúcar em um mesmo carro, ao mesmo tempo. Com o aumento dos preços da gasolina, muitas pessoas vêm se perguntando se misturar gasolina com etanol não é uma forma de economia.

Quer saber mais sobre isso? Nós te explicamos, acompanhe a seguir!

Como funciona o motor flex?

Antigamente, os motores que funcionavam a álcool e a gasolina eram diferentes. Os motores faziam com que cada um dos combustíveis exigissem mais peças e/ou componentes especiais. Além disso, a maioria dos carros era movidos a álcool. Porém, com a escassez de material que compunha este combustível, as fabricantes se viram com a necessidade de criar e implantar ferramentas que convertessem o motor para ser movido a gasolina.

No entanto, este tipo de ferramenta era muito caro. Assim, com a necessidade do mercado de ter algo novo e mais adequado às condições econômicas e de matéria-prima disponível, foi criada a tecnologia flex. Um motor com essa tecnologia possui maior resistência, pois o etanol tem fator corrosivo maior que o que a gasolina possui, e capacidade para suportar a gasolina.

Além disso, ele possui a sonda lambda, que permite que o motor saiba qual combustível está sendo usado e manda esta informação para o sistema de injeção do veículo.

Em seguida, a ECU interpreta estas informações, ajustando automaticamente o motor para o combustível que está sendo usado. Todo este cálculo e conversão é realizado de maneira extremamente rápida, a fim de que não haja nenhuma alteração perceptível no funcionamento do propulsor, nem seja necessária alguma mudança na condução de veículo.

Dessa forma, o motor foi projetado para funcionar perfeitamente com ambos os combustíveis, mas também pode funcionar perfeitamente com 100% de etanol ou com 100% de gasolina, sendo possível encher completamente o tanque com um deles, mesmo após ter consumido todo o outro combustível.

As únicas falhas que podem ocorrer são oriundas da qualidade do combustível. Por essa razão, é muito indicado o abastecimento em locais que possuem bons históricos e avaliações. Além de abastecer, em caso de dois combustíveis, no mesmo lugar, a fim de evitar que a qualidade de um seja superior/inferior a do outro.

Mas misturar gasolina com etanol economiza?

A gasolina e o etanol apresentam diferenças em várias características. A começar pela eficiência, pois o etanol não apresenta um bom consumo. Enquanto o etanol aumenta a potência e o torque do veículo, além de custar um valor bem menor que o da gasolina.

Além disso, é obrigatório por lei que a gasolina que é vendida no Brasil apresente 27% de etanol em sua composição. Dessa forma, mesmo abastecendo com gasolina, sempre haverá a mistura de combustível fóssil com o vegetal.

Por isso, a fusão da gasolina com o etanol economiza em termos financeiros, mas não em termos de consumo, pois como o etanol não apresenta uma boa eficiência, é necessário reabastecer com mais frequência quando comparado com o uso de somente gasolina. Além disso, só haverá um benefício financeiro quando o etanol estiver custando menos que 70% do valor da gasolina.

Portanto, segundo as estimativas, o melhor a se fazer para manter a eficiência do motor e economizar com combustível é usar entre 10% e 20% de etanol, e completar o restante do tanque com gasolina.

Felicia Lopes


Calcular Álcool ou Gasolina – Como Saber Qual Vale a Pena


Saiba aqui qual o cálculo deve ser feito para descobrir qual tipo de combustível está valendo mais a pena.

Uma dúvida sempre presente entre aqueles que têm carro é saber se compensa mais por gasolina ou álcool na hora de abastecer, no caso do veículo ser bicombustível. Esta dúvida tem uma justificativa, pois o fato do etanol ser mais barato não significa que será mais econômico utilizá-lo, pois ele faz o carro render mais.

E esta questão de saber qual combustível escolher na hora de abastecer o carro ficou mais em evidência nestes últimos dias por causa da greve dos caminhoneiros, pois o abastecimento de várias regiões do país já está ficando comprometido. Os caminhões-tanque não estão sendo autorizados a passar pelas barreiras feitas em várias BRs e com isso, tem muitos postos e distribuidoras já ficando sem ter como atender os clientes. O protesto dos caminhoneiros é pelo aumento constante do diesel, que acaba fazendo com que os custos para a categoria fiquem mais elevados.

A maioria dos postos consegue armazenar até três dias, por isso, hoje estão comercializando os últimos litros de combustíveis e muitos até já subiram o preço, pois não sabem quando os caminhões-tanque estarão chegando para o abastecimento.

Quando o motorista chegar a um posto e se deparar com o preço da gasolina nas alturas, não deve já ir logo optando pelo álcool, pois é preciso fazer todos os cálculos para saber se de fato está economizando. Em cada região do Brasil, a gasolina e o etanol têm preço diferente, mas a fórmula para descobrir qual compensa mais, é uma só.

Tudo que o motorista deve fazer é multiplicar o valor da gasolina por 0,70 e o resultado deverá ser comparado com o preço do álcool. Se for mais caro, então é melhor colocar etanol, se for mais barato, então o indicado é ficar mesmo com a gasolina.

Para facilitar, confira este exemplo:

Se o litro da gasolina custar R$ 4,00 o consumidor deve multiplicar este valor por 0,70. Então, o resultado será este: R$ 4,00 x 0,70 = R$ 2,80. Se o álcool custar até R$ 2,80 então compensa optar por ele.

Outro exemplo, suponhamos que o litro da gasolina seja de R$ 5,00, então ficaria assim: R$ 5,00 x 0,07 = R$ 3,50. Se o litro do álcool custar menos, vale a pena optar pelo etanol, se custar mais, então é melhor abastecer com gasolina mesmo.

Esta é apenas uma regra básica, porém, não é 100% eficaz, pois há outros detalhes que precisam ser levados em consideração para se chegar a um resultado mais próximo da realidade, por exemplo, cada carro tem um desempenho diferente quando é abastecido com álcool ou gasolina. O certo é cada um fazer o teste, abastecendo uma semana com etanol e na outra semana com gasolina e durante todo este período anotar quantos litros foram utilizados e quantos quilômetros foram feitos com um e outro combustível.

Há casos em que, mesmo o álcool ficando abaixo do valor do preço da gasolina vezes 0,70 ainda assim não compensa para o proprietário. Dependendo do veículo, esta conta precisará ser o valor da gasolina vezes 0,60 ou 0,50.

É preciso conhecer seu carro, saber quantos quilômetros ele faz com álcool e quantos faz com gasolina, assim terá condições de optar pelo combustível que de fato lhe trará maior economia.

Outra questão importante que precisa ser observada é que para economizar combustível não basta fazer esta conta na hora de abastecer, o motorista precisa mudar alguns ábitos no dia a dia, por exemplo, não ficar acelerando o carro à toa, seja quando está esperando alguém, ou parado no sinal de trânsito.

Lembrando ainda que é de fundamental importância que a manutenção do veículo esteja em dia, os pneus estejam calibrados, assim é possível garantir uma economia ainda maior de combustível.

Por Russel


Espelhamento do Waze para iPhone na Central Multimídia Ford


Atualização permite que usuários do iPhone espelhem aplicativo nos carros da marca.

Para os fiéis usuários do Waze, o mais famoso aplicativo de trânsito e indentificação de rotas e engarrafamentos na América Latina, e futuros compradores de carros da marca Ford, uma boa notícia: todos os carros da marca oval norte-americana não terão mais limitações para espelhar o aplicativo Waze nas suas centrais multimídias, mesmo o motorista possuindo um Iphone.

Esta limitação, diga-se de passagem, ainda muito comum na maioria das centrais multimídias presentes nos carros atuais, se deve em grande parte pela falta de sincronismo entre o aplicativo oficial da Apple para carros, o Carplay, e as centrais multimídia disponibilizadas pelas montadoras, uma incompatibilidade que incomoda em vista dos vastos recursos e tecnologias anunciadas por cada uma.

A Apple estranhamente não só não oferece este sistema para integração como também não tem o suporte para o uso de GPS, o que torna inclusive o seu uso proibitivo, uma vez que pode haver cobrança das montadoras para os interessados.

A Ford entendeu e usou de sua criatividade para sanar este acesso, com a nova plataforma Sync 3 atualizada. A partir de agora, o acesso e espelhamento é feito pelo próprio aplicativo da marca, o Sync App Link.

Isto significa que a Ford não depende mais da Apple para espelhamento deste programa em sua central, o espelhamento, apesar de ainda necessitar de conexão física do celular por cabos, vem a suprir uma importante demanda reclamada pelos usuários.

Como exemplo também citamos o aplicativo Mirro Link, muito utilizado por outras marcas que faz o espelhamento da tela do celular de maneira independente ao sistema Android Auto.

A novidade é pioneira no Brasil e “democratiza” o uso do App de qualquer plataforma para os novos carros da Ford.

Para completar, os carros que não possuem o novo sistema Sync 3, na última versão 3.0, podem fazer uma atualização de forma gratuita para utilizar o novo recurso, através do link: https://www.ford.com.br/servico-ao-cliente/sync/

Aonde o novo sistema esta (ou estará) presente?

Por enquanto a lista de carros com a novidade promovida pelo Sycn 3 são:

  • O SUV de entrada Ford Ecosport
  • O hatch compacto Ford Fiesta
  • O hatch médio Ford Focus
  • A Picape Ford Ranger
  • O sedã médio Ford Fusion
  • O SUV luxuoso Ford Edge
  • O ícone esportivo Ford Mustang

Como surgiu o Waze e por que ele é tão popular?

Muitas pessoas já fizeram esta pergunta antes, a resposta é relativamente simples, o Waze foi criado por três israelenses com ótimo faro para o empreendedorismo e negócios, são eles Uri Levine, Amir Shinari e Ehud Shabtai. Tudo isto com suporte financeiro e uma dedicada equipe de 80 pessoas em um ambiente propício à inovação.

A ideia e aplicação despertou interesse da gigante Google, que comprou o programa pela bagatela de 1,3 bilhão de dólares, tudo isto precisamente em Junho de 2011.

O resto todos nós sabemos, o sucesso foi instantâneo e mundial, recentemente a cidade de São Paulo foi apontada como um dos locais com maior quantidade de usuários no mundo deste aplicativo e não é para menos, uma de suas principais qualidades é seu sistema colaborativo entre seus usuários, além das constantes atualizações, permitindo conhecer rotas alternativas, informando por exemplo, a placa final do veículo, detalhe muito útil em cidades com sistema de rodízio como São Paulo e até inovações como apontamento de buracos em vias pelos motoristas.

Esperem por mais

Futuramente a Ford já anunciou que as novas versões do Ford Ka no mercado nacional também irão incorporar a novidade, deduzimos então que a expectativa é ter toda gama de veículos novos da marca já com o útil recurso nos próximos anos.

Ponto positivo para a iniciativa da Ford.

Carlos Batista


Fiat Argo 2019 ganha Nova Versão de Entrada


Novo modelo custa R$ 44 mil.

Há algum tempo estava surgindo rumores nos quais diziam que a Fiat iria lançar uma versão mais barata e econômica do Argo, dito e feito. A Fiat anunciou nesta quarta-feira (16) uma versão inédita da entrada para o Argo 1.0, de uma forma bem mais discreta e moderada em seu site de ofertas. O preço sugerido pela fabricante será de R$ 44.990, ou seja, R$ 2.800 a menos que modelo 1.0 Drive.

Nessa nova versão apresentada pela fabricante o carro irá possuir: ar condicionado, vidros elétricos dianteiros, travas e direção elétrica, sistema start-stop, computador de bordo, volante com regulagem de altura e rodas de Aço de 14 polegadas.

Mas o que surpreendeu a todos é que o valor é quase R$ 3.000 a menos em relação à antiga versão de entrada Drive 1.0 , que foi lançada no ano passado no preço de R$ 46.847, que atualmente custa 47.790.

Porém, como todas as coisas, também haverá os seus malefícios. Essa nova versão deixa de oferecer diversas coisas, dentre elas: limpador traseiro, desembaçador traseiro, predisposição para rádio, chave canivete com telecomando, banco do motorista com regulagem de altura, porta óculos, alça de segurança e acabamento cromado do difusor de ar.

Além disso, você precisará tirar da carteira mais R$ 1.300 a mais para ter rádio com Bluetooth e volante com comando de rádio, e também mais 1.200 por retrovisores externos elétricos com luzes indicadoras de direção, rádio, vidros elétricos traseiro com um toque e anti esmagamento. O novo Argo é equipado com o mesmo motor de 3 cilindros que desenvolve até 77 cavalos e câmbio manual de 5 marchas.

O novo Argo já é premiado. O modelo usa o design italiano e todo o seu sistema de multimídia de aspecto flutuante. Já foi extremamente elogiado em competições com itens de segurança antes restritos a outros segmentos, com airbags laterais dianteiros, câmera de ré com linhas dinâmicas e sensores de estacionamento.

Essa nova versão será uma espécie de comemoração de 1 ano de lançamento do hatch, que no Brasil foi o décimo carro mais vendido no ano, levando em consideração os números até o mês de abril, que abrange todos os automóveis e comerciais leves que inclui picapes e furgões divulgados pela federação dos concessionários a Fenabrave.

A Fiat irá disponibilizar dois pacotes de opcionais e adicionais para o Argo 1.0.

Os pacotes disponibilizados serão:

Kit Convenience, que irá incluir: Retrovisores externos elétricos, luzes indicadoras de direção, função tilt down, rádio connect, vidros elétricos traseiros, com once touch e anti- esmagamento.

E o Kit Rádio Connect, que ira incluir: Áudio streaming, Bluethooth e volante com comandos de rádio.

De série, a FIAT sempre disponibilizou em todos os seus modelos a direção com assistência elétrica (que já vem presente nesse novo Argo), Start e Stop, ar condicionado e bancos com ISOFIX, que irão permitir ao seu comprador que caso precise fixar alguma cadeira infantil no interior do carro, fará com mais facilidade e qualidade. Suas versões mais sofisticadas podem trazer ainda Controle Eletrônico de Estabilidade, Controle de Tração, Hill- Holder ( que é um sistema que mantém o freio pressionado por até três segundos, tempo suficiente para que o motorista possa trocar os pedais sem deixar que o carro volte e esbarre no que está parado logo atrás) e transmissões automática de seis velocidades.

Preços:

  • Fiat Argo 1.0 – R$ 44.990,00
  • Fiat Argo Drive 1.0 – R$ 47.790,00
  • Fiat Argo Drive 1.3 – R$ 54.990,00
  • Fiat Argo Drive 1.3 GSR – R$ 59.990,00
  • Fiat Argo Precision 1.8 – R$ 62.290,00
  • Fiat Argo Precision 1.8 AT6 – R$ 68.290,00
  • Fiat Argo HGT 1.8 – R$ 65.290,00
  • Fiat Argo HGT 1.8 AT6 – R$ 71.390,00

Gabriel Pierini


Hyundai HB20 2019 – Análise, Preço e Novidades


Confira aqui todas as novidades presentes do Novo Hyundai HB20 2019.

A Hyundai divulgou algumas novidades relacionadas com o mercado brasileiro, sendo que uma dessas novidades divulgadas se refere ao HB20 modelo 2019.

Com essa nova geração, tanto a versão Hatch como a versão sedã tiveram leves modificações em relação ao seu design e a versão de entrada sairá pelo valor de R$ 43.990,00.

O mercado também conta com a chegada dos modelos Argo da Fiat e o Polo da Volkswagen.

Com isso, poderia surgir expectativas referentes a uma possível modificação em relação ao tamanho do novo HB20 e a implantação de elementos mais sofisticados, para que o modelo pudesse competir com a dupla.

Porém, baseando-se pelas declarações do vice-presidente de operações internacionais da marca, Byungkwon Rhim, isso não irá acontecer.

O HB20 de 2019 vai continuar do mesmo tamanho e não haverá a criação de um compacto premium, para disputar território com os modelos da Fiat e da Volkswagen.

Novidades do modelo

Visual

A marca fez uma leve alteração no visual da nova versão..

O modelo de 2019 contará com um novo design em relação aos para-choques da parte frontal e da parte traseira, além disso, o modelo também vem com uma grade padrão colmeia e com novas rodas de liga-leve.

O HB20X possui novas rodas com aro de 16” e o desenho delas vai continuar o mesmo da linha de 2018, porém, as partes internas serão na cor preto brilhante.

O modelo R Spec contará com novas rodas de 15”, que também virão com a parte interna pintada na cor preto brilhante.

As versões com motor 1.0 possuem lanternas traseiras escurecidas e as versões com motor 1.6 possuem lentes Clear Type, que imitam LEDs.

Parte Interna

A parte interna de todas as versões, exceto da versão de entrada, possui um novo cluster de instrumentos.

A novidade do novo quadro está relacionada com a tela do computador de bordo, que mostrará as informações em uma nova disposição. Agora os mostradores de combustível e de temperatura tornaram-se ponteiros, sendo que até então os marcadores utilizados eram digitais.

Multimídia

Na central Multimídia do modelo foi inserida uma TV digital. Essa TV virá em todas as versões, inclusive na versão de entrada.

Demais equipamentos

Todas as versões do HB20 vão continuar sendo bem equipadas e até mesmo a versão de entrada vai contar com o ar-cond., direção assistida, vidros elétricos e travas elétricas.

Fará parte do pacote de equipamentos da versão Comfort Plus os retrovisores elétricos, alarme com telecomando e chave com telecomando.

Ainda há outros itens como rodas de liga-leve; farol de neblina e o ar-cond. automático.

Preços

Veja abaixo os preços de cada versão do HB20 2019:

A versão Unique com motor 1.0 MT5 sairá pelo valor de R$ 43.990; a versão Comfort Plus com motor 1.0 MT5 sairá pelo preço de R$ 47.590; a versão com motor 1.0 turbo MT6 sairá pelo valor de R$ 51.790; a versão Comfort Plus com motor 1.6 MT6 sairá por R$ 54.550; a versão R spec com motor 1.6 AT6 sairá por R$ 63.690; a versão Premium com motor 1.6 AT6 sairá pelo valor de R$ 66.790; a versão Comfort Plus com motor 1.0 MT5 sairá por R$ 51.590; a versão com motor 1.0 Turbo MT6 sairá por R$ 57.590; a versão Comfort Plus com motor 1.6 MT6 sairá por R$ 60.150; a versão Style com motor 1.6 AT6 sairá pelo valor de R$ 66.090; a versão Premium com motor 1.6 AT6 sairá pelo preço de R$ 70.690; a versão Style com motor 1.6 MT6 sairá por R$ 63.100 e a versão HB20X Premium com motor 1.6 AT6 sairá pelo valor de R$ 71.700.

Rosângela Rodrigues


Recall Hyundai HB20 e HB20S 2016, 2017, 2018


Chamado ocorrer devido a problemas no freio.

A Hyundai está convocando todos os proprietários dos modelos HB20 e HB20S para comparecerem as concessionárias da marca para realizarem um recall devido problemas com o freio dos modelos citados.

Essa informação foi divulgada no site da própria empresa e de acordo com eles os modelos que apresentam esse defeito são os equipados com um motor 1.0 Turbo com a transmissão manual de 6 marchas. Esses modelos, segundo a empresa, foram fabricados entre os dias 28 de janeiro de 2016 e o dia 05 de fevereiro de 2018 e os chassis envolvidos vão de 9BHBG51BAGP561697 até9BHBG51BAJP870541, não sequencial.

Os veículos que apresentarem algum defeito no freio e em todos os veículos da campanha, serão realizadas inspeções. Caso nenhum dano seja encontrado, a peça não será trocada, porém, será colocado um Isolador Térmico que deverá ser aplicado sobre a peça. Nos casos em que foram encontrados algum dano no freio, a empresa fará a substituição das peças que já virá com o Isolador Térmico.

Os proprietários que forem realizar a inspeção deverão fazer o agendamento diretamente na Concessionária Hyundai Motor Brasil de sua preferência. Os clientes que tiverem alguma dúvida deverão entrar em contato com a Central de Relacionamento da Hyundai através do telefone 0800-770-3355. O atendimento nesse telefone acontece de segunda a sexta-feira, entre às 8 horas e às 20 horas. Aos sábados também são realizados atendimentos, nos períodos das 9 e às 15 horas.

A inspeção de todos os carros será gratuita e quando for necessário realizar a troca da peça, a duração do atendimento deverá durar aproximadamente uns 30 minutos.

O Início do Atendimento para realizar inspeção nesses modelos foi no dia 29 de março de 2018. A inspeção será feita na Válvula de Controle de Vácuo do Servo Freio do carro e caso seja necessário, será feita a substituição da peça de forma gratuita.

A Hyundai informou que o motivo dessa convocação estar sendo feita é pelo fato de que em alguns desses veículos poderá ocorrer um ressecamento da Válvula de Controle de Vácuo do Servo Freio devido à localização estar muito próxima ao Conversor Catalítico e de estar exposto à alta temperatura.

Caso o veículo apresente algum problema por causa disso, o condutor irá perceber que quando ele estiver conduzindo o veículo, haverá um barulho parecido com um assovio vindo da região do motor. Além disso, poderá ocorrer também uma oscilação da marcha lenta, sendo assim, caso o motorista insista em continuar a direção do veículo nestas condições, provavelmente ocorrerá o endurecimento do pedal de freio por conta da redução de vácuo no Servo Freio.

A redução de vácuo do sist. de assist. de frenagem provavelmente causará o endurecimento do pedal de freio e nesse caso o motorista precisará aplicar uma força maior, isso irá acarretar no aumento do tempo e distância das frenagens, o que poderá causar até mesmo acidentes.

O freio não irá parar de funcionar por conta do endurecimento do pedal, mas fará com que o condutor do veículo utilize mais força do que o comum quando for acionar o pedal de freio para parar o carro.

Caso o veículo apresente algum dos problemas já especificados, o condutor deve interromper seu uso imediatamente e procurar uma Concessionária Hyundai Motor Brasil.

Para mais informações, além de entrar em contato pelo telefone, o cliente também poderá acessar o site da montadora através do seguinte link: https://www.hyundai.com.br/servicos/recalls/recall-hb20-1-0-turbo?utm_uptracs=null.

Ainda em relação aos modelos, esse ano a marca trouxe algumas novidades. As versões dos dois veículos ficaram cerca de R$ 1.965,00 mais caros. A montadora reajustou os valores de toda a linha do HB20 e de seus derivados. Além disso, as duas versões terão Edição especial em comemoração à copa do mundo de 2018.

Rosângela Rodrigues


CNH Digital em São Paulo


Documento será oferecido de forma gratuita para alguns motoristas.

Há alguns dias atrás foi anunciado que os brasileiros terão acesso a uma CNH Digital. Um documento com o mesmo valor que a carteira de habilitação tradicional de papel, com as mesmas informações e que seria utilizada por meio de um aparelho celular Android.

A novidade impressionou muitas pessoas, que se animaram, afinal, hoje em dia as pessoas conseguem esquecer tudo menos o aparelho celular e o documento arquivado em um smartphone iria facilitar a vida de muitos.

A novidade será disponibilizada para os estados brasileiros aos poucos, dessa vez os contemplados são os cidadãos do estado de São Paulo.

É isso mesmo, desde a última quinta-feira, dia 22 do mês de março, começou a ser emitida no estado de São Paulo a Carteira Nacional de Habilitação Digital e o melhor é que os motoristas cujas habilitações foram tiradas a partir do mês de maio de 2017 não terão que pagar nada pela versão digital do documento, haja vista que o documento já vem com o QR-Code. Por sua vez, quem se habilitou em anos anteriores terá que pagar uma taxa por esse código no valor de R$ 42,41.

– Como faço para ter a CNH Digital?

Acesse o site do Dentatran em seu Portal de Serviços e faça o seu cadastro. Em seguida compareça ao Detran que emitiu sua CNH e faça a confirmação dos dados. Feito isto, é preciso fazer o download do aplicativo CHN Digital. O Detran enviará um código de acesso ao aplicativo e o motorista precisará criar uma senha de acesso e o documento já estará disponível.

– A CNH Digital tem a mesma validade que a impressa?

Sim. É o mesmo valor jurídico.

– Qualquer motorista habilitado pode ter a CNH Digital?

Não. Ela estará disponível para quem está habilitado a partir do mês de maio do ano passado, pois estas pessoas já possuem um código na carteira impressa que será utilizado no documento digital. Porém, quem se habilitou antes desta marca poderá ter acesso ao documento digital quando forem renovar a carteira e assim poderão ter o código.

– Como faço para baixar o aplicativo da CNH Digital?

Basta acessar as lojas de aplicativos do Google para aparelhos com sistema Android, ou nas lojas de aplicativos da Apple. O Denatran informa que os cidadãos devem ficar atentos com os aplicativos falsos. O Aplicativo original será disponibilizado gratuitamente e nele haverá o nome do Serpro, que é o Serviço Federal de Processamento de Dados, que é o responsável pelo desenvolvimento do sistema.

– O Aplicativo terá outras utilidades?

A princípio não, mas a intenção é de que por meio da CNH Digital seja permitido o acesso a outras informações como a pontuação, emissão de alertas para o vencimento do documento. Além de o documento digital poder ser “exportado” para e-mail ou whatsapp, em casos de necessidade de um documento autenticado. Todas essas funções estão previstas e em pouco tempo já estarão disponíveis aos usuários.

– A CNH na versão digital será um documento confiável?

Sim. De acordo com o Ministério das Cidades, o documento foi desenvolvido com base em um conjunto de padrões que suportam um sistema que assegurará a sua validade. Sua autenticidade será comprovada por meio da assinatura com um certificado digital emitido pelo Detran, ou por meio da leitura do código QRCode.

– E se no momento que precisar ser acessada não haver sinal de internet?

Não haverá problemas. O acesso à internet só será necessário para baixar o aplicativo e inserir os dados. A partir de então o documento estará disponível no aparelho, sendo necessário para o seu acesso apenas a digitação da senha.

Em caso de dúvidas, procure o Detran que emitiu sua carteira e informe-se. A CNH Digital pode ser um documento muito útil.

Sirlene Montes


Novo Kia KX3 2018 – Preço e Lançamento do SUV no Brasil


Conheça aqui mais detalhes do Novo SUV da Kia.

Mais uma vez a briga pelo mercado dos SUVs no Brasil ganha destaque na imprensa especializada em carros.

Desta vez, a Kia entra o ano de 2018 com toda força e vem com um grande lançamento para tentar concorrer com as marcas mais famosas do mercado.

Trata-se agora do KX3, que chega neste ano ao Brasil (ainda não tem data definida) com a mesma plataforma que o Rio.

O que se sabe é que a montadora coreana acabou dispensando o seu Stonic, pois o mesmo não apresentava as condições necessárias para rodar aqui no Brasil (ele é menor e tem um motor mais delicado), cuja estradas mal conservadas exigem demais de qualquer SUV de respeito e que queira ss mante rno mercado.

Além disto, o KX3 é maior e, portanto, mais ao gosto do consumidor brasileiro que gosta de carros mais robustos nessa categoria.

Segundo as informações divulgadas pelos sites especializados no assunto, o KIA aproveitou a mesma plataforma de fabricação do Creta da Hyundai para o KX3. Além disto, a fabricação do novo modelo poderá ser feita a partir do México, o que facilita as operações de transporte para o continente brasileiro.

Para quem gosta de novidades, talvez o novo modelo não vai decepcionar, pois uma coisa que os coreanos são muito bons é oferecer bastante novidades ao seus usuários espalhados pelo mundo todo.

Com certeza para o Brasil as novidades já podem ser vistas pelo novo visual mais requintado.

Se o consumidor prestar bem atenção é só perceber os novos detalhes que se destacam como a nova grade frontal bem maior e mai ampla, O novo modelo agora possui suporte adequado de instalação para faróis de neblina, faróis em LED, detalhes laterais e frontais em alumínio e rodas de liga leve em um estilo exclusivo.

Este modelo já vem sendo fabricado e comercializado na China há cerca de um ano e faz grande suceso por lá.

É claro que para chegar ao Brasil, a KIA teve que fazer algumas adaptações necessárias para se adequar ao bolso e ao gosto dos brasileiros.

Motorização e Câmbio do novo KX3

Realmente para quem gosta de novidades, o novo modelo da KIA teve que se reinventar para poder rodar no Brasil.

Ele poderá se encontrado nas concessionárias da marca espalhadas por todo o país ( quando estiver disponível nas seguinte versões: 1.6, 1.6 turbo e numa versão bem mais potente a 2.0. Elas possuem a seguinte potência nesta ordem: 125 e 160, sendo que a versão maior também ficou nesta faixa de rendimento.

Com relação ao câmbio, as versões a serem comercializadas serão tanto a manual quanto a automática de seis ou sete marchas, sendo esta com sistema de dupla embreagem para a versão de 6 Turbo.

Existe ainda um grande dúvida quanto ao tipo de transmissão utilizada, pois, a KIA ainda não confirmou oficialmente quais serão as versões que estarão disponíveis para o Brasil.

Os especialistas esperam que todas elas possam chegar ao país, pois assim o consumidor terá a oportunidade de levar para casa a versão que mais cabe no seu orçamento e que corresponde ao seu gosto pessoal.

Com relação aos itens internos, o novo modelo deverá trazer as mesmas opções que os outros carros da mesma categoria oferecem a seus clientes. Quem quiser conferir todos os detalhes basta clicar aqui.

Com relação ao preço, a montadora ainda faz um grande mistério. Os sites especilaizados arriscam um palpite para o novo modelo e já anunciaram na grande rede que o valor do novo KIA deverá ficar algo em tornos dos R$ 85.000,00, nada mau para um carro desta categoria.

Emmanoel Gomes


Novo Volkswagen Tarek – Primeiras Imagens


Modelo será lançado para concorrer com o Jeep Compass.

Em meio ao crescimento nas vendas de SUVs no mundo todo, a Volkswagen já está correndo atrás do prejuízo acumulado devido ao pequeno investimento no setor. Isso se deu já que a montadora não tinha mostrado grande interesse em lançar novos modelos no segmento.

Com o novo mercado, somente para o ano de 2018, a alemã pretende lançar seis novos SUVs. E o destaque especial é para um compacto que já tem data de estreia na China em agosto. Trata-se de um modelo inédito e com produção confirmada para a Argentina até o ano de 2020. E o melhor: sua distribuição será global.

Como é conhecido internamente, o crossover Tarek será comercializado no Brasil para competir diretamente ao sucesso de vendas lançado pela Jeep, o Compass. O preço estimado do veículo é na faixa dos R$ 100 mil, podendo estar acima do valor.

Projeção do Tarek: o que podemos aguardar?

Apesar de ser uma novidade e tanto divulgada pela Volkswagen, ainda não há apresentação oficial do SUV, principalmente em relação ao visual do veículo. Porém, a montadora compartilhou um esboço preliminar sobre o mesmo durante a sua conferência anual para a imprensa. Com ele, especialistas conseguiram realizar uma projeção que ilustrasse um pouco mais sobre o Tarek, dando uma boa noção do seu design.

E o resultado, como não podia deixar de ser, surpreende. O SUV terá uma grade frontal de presença, bem larga e faróis com dimensões na mesma proporção. Para se ter uma base, o mesmo foi feito pela marca com outros modelos, como a nova geração do Tiguan, recentemente, e o Atlas.

E tudo indica que pouca coisa irá ser alterada do esboço feito para o modelo real, de forma a manter o estilo geral do para-choque. As alterações serão feitas somente nas entradas de ar nas laterais, sendo que as luzes de neblina devem seguir na parte inferior.

Já na parte traseira, infelizmente, não há nenhuma imagem que possa ser usada de base, necessitando da inspiração do autor nas linhas usadas pela fabricante para a sua produção, principalmente para o novo Tiguan. Porém, como se sabe, esse projeto não deve estar muito longe da realidade, já que a Volkswagen é uma das montadoras que mais reforçam e padronizam a identidade visual na maioria de seus carros.

Na parte interna do Tarek, pode-se esperar que ele possua semelhanças com os demais lançamentos da marca, como é o caso do Jetta e do Polo. Porém, devido ao seu posicionamento e preço, tudo tende a se encaminhar para um nível de acabamento interno de um sedã médio.

SUV bem equipado

A montadora alemã tem chamado o veículo como o “SUV das pessoas”, de forma a passar a imagem de que ele será um veículo acessível e, ao mesmo tempo, virá bem equipado. Por isso, o que se pode esperar em termos de tecnologias é uma central multimídia comandada pelos gestos de seus usuários, com um painel digital Active Info Display e um controle de cruzeiro adaptativo, com itens que também aparecem em uma nova geração do Jetta.

Outras especificações

A plataforma do novo SUV é a MQB, a mesma utilizada no Golf. Como base será usado o Skoda Karoq.

A filosofia do Tarek é de ser mais barato do que o Tiguan, com dimensões semelhantes às apresentadas pelo modelo sueco, que possui 4,38 metros de comprimento total. Se levado em conta essa medida, ele ficaria apenas 4 cm menor do que seu concorrente Jeep Compass, rival direto na categoria.

A motorização fica por conta de um 1.4 TSI de 150 cavalos de potência, motor já produzido no Brasil. Quem buscar uma versão mais potente pode ainda optar pelo 2.0 TSI com potência de 200 cavalos. Ambas as versões terão transmissão automática Tiptronic de seis marchas.

Então, enquanto o Tarek não chega, podemos dar uma olhada nos outros modelos para o nosso mercado, como a nova geração do Tiguan, que chega ao país no primeiro semestre e na versão Allspace com sete lugares. Ainda, no fim do ano é a vez do T-Cross, um crossover com base no Polo, que deverá ser apresentado no evento do Salão do Automóvel de São Paulo, no mês de novembro.

A montadora estuda ainda trazer o Atlas para o mercado brasileiro, graças às vendas nos Estados Unidos. Por aqui, o nome oficial estudado é o Teramont, assim como é usado na China.

Kellen Kunz


Multa de Trânsito pode precisar de Foto para Comprovar Infração


Conheça aqui mais detalhes sobre o projeto que pode exigir provas para aplicação de Multa de Trânsito.

Quem é motorista sabe o quanto é chato receber uma multa de trânsito, mas quando se tem consciência de que se cometeu uma infração ela já é até mesmo esperada. O problema maior é quando o motorista recebe a notificação de uma multa e alega não tê-la cometido. A partir de então, dá início a uma verdadeira “saga” para provar por meio de recurso que a multa não está correta.

Pois bem, em relação às sempre polêmicas multas de trânsito, está tramitando na Câmara dos Deputados uma polêmica proposta que pode der considerada até mesmo inusitada.

É isso mesmo, de acordo com a nova proposta em relação às multas de trânsito será exigido que os agentes e guardas de trânsito só emitam multas quando puderem comprovar o ato da infração. Para multar é preciso comprovar por meio de provas.

Essa proposta chega para alterar o atual Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e de certo modo derrubar o respeito que existe em relação ao agente de trânsito. Se esta proposta for aceita, o que nunca se sabe a lógica atual será completamente invertida.

De acordo com a lógica da atualidade, o motorista ao receber uma multa e se sentir prejudicado por ter consciência de que não a cometeu, este deve entrar com recurso e então provar que não cometeu o ato de infração.

Desse modo, de acordo com a proposta que é descrita em um Projeto de Lei de nº 8377/2017, os agentes de trânsito, assim como órgãos responsáveis é que terão que fornecer provas que comprovem o erro do motorista. Para isso terão que se utilizar de equipamentos audiovisuais e/ou eletrônicos, como já acontece quando os motoristas se excedem a velocidade e são utilizadas fotos comprovando a infração. É comum, em casos de radares, quando o motorista ultrapassa a velocidade permitida, ao receber a multa, esta vem acompanhada de uma fotografia do momento em que a infração aconteceu.

Contudo, é sabido que nem todas as infrações podem ser comprovadas por meio de fotos ou provas físicas. Se o agente observa a infração, até então ele poderia anotá-la e ela teria validade e confiabilidade de todos.

A proposta principal deste projeto de lei é eliminar qualquer tipo de registo de infração no trânsito, para os casos em que não exista como comprovar este erro, que só poderá ser feito por meio de equipamentos audiovisuais, eletrônicos e outras tecnologias.

No texto que justifica a aprovação do projeto é possível observar alguns princípios de contradição e de ampla defesa que estão previstos na CF, que é a Constituição Federal, bem como uma consideração do fato de que as leis acabam por prejudicar o cidadão, que mediante ao poder que o Estado possui muitas vezes se torna inferior.

A justificativa do projeto ainda toca em um ponto muito frágil que o sistema atual possui, sendo este o fato de que existe um elevado número de multas emitidas todos os dias, mas os brasileiros não são devidamente educados para o trânsito. O número de blitz para arrecadar multas é muito superior ao número de campanhas educativas.

Dessa forma, é necessário reconhecer o fato de que é muito difícil para um motorista comprovar que não cometeu um erro de trânsito, sendo muitas vezes praticamente impossível. Como um motorista pode comprovar, por exemplo, que estava de cinto de segurança em uma ocasião em que recebe uma multa sem fotos por justamente estar dirigindo sem o cinto.

Em contrapartida, ficará também muito difícil equipar todos os agentes de trânsito do país, nem que seja com celulares capazes de registrar as autuações. Se isso fosse possível essa proposta seria até aceitável. Mas resta agora aguardar os próximos passos desse interessante Projeto de Lei.

Sirlene Montes


Resolução que exigia Curso para Renovar CNH é Cancelada


Contran volta atrás e cancela obrigatoriedade de curso para renovação da CNH.

Quem possui carteira de motorista, independente da sua categoria, sabe que a cada cinco anos é preciso renovar o documento. O processo de renovação da carteira é um processo simples. Basta o condutor procurar uma autoescola que seja credenciada no órgão estadual de trânsito e pagar uma taxa pela renovação, além de realizar alguns exames simples. Em questão e dias o documento novo é recebido.

Contudo, na última semana uma notícia pegou os motoristas brasileiros de surpresa. Estamos falando da notícia de que seria exigido aos motoristas a realização e um curso preparatório, seguido de uma prova e ainda a realização e exames.

A notícia desagradou a muitos condutores gerando bastantes comentários. Muitos levantamentos foram feitos em relação ao tema.

Essa novidade veio à tona depois que no dia 08 do mês de março uma resolução foi publicada no Diário Oficial da União e segundo essa resolução esse novo sistema de renovação do documento de habilitação seria obrigatório e entraria em vigência a partir do mês de junho deste ano. Uma vez que são necessários 90 dias para que uma resolução passe a vigorar.

Assim, de acordo com as primeiras informações cedidas pelo Contran, que foi quem publicou a resolução, o curso teria a duração e 10 horas/ aulas e poderia ser realizado presencialmente nas autoescolas ou ainda na modalidade à distância, para auxiliar aqueles motoristas que não disponibilizam de tempo para um curso presencial, ainda que seja curto.

Desse modo, após a realização do curso, que poderia acontecer em um período mínimo de 5 dias, os condutores teriam que realizar um exame escrito, muito parecido com o realizado para a primeira habilitação. Este exame seria composto por 30 questões e o motorista deveria alcançar a pontuação mínima de 21 pontos.

Feito isto, os outros exames seriam realizados e o motorista teria seu documento renovado.

Contudo, muitos motoristas se perguntavam quanto custaria essa nova forma de renovação da carteira. Diante dessa indagação, o presidente do Contran, a fim de tranquilizar a todos, informou que o curso de aperfeiçoamento seria oferecido aos condutores de forma gratuita, em uma parceria entre Contran, Denatran e Detrans de todo o país. Que o objetivo principal desta nova resolução não é o de tornar as coisas mais complicadas para os brasileiros, mas sim promover uma reeducação no trânsito, a fim de diminuir o grande número de problemas existentes na atualidade.

Em contrapartida, o Ministro das Cidades, que é Alexandre Baldy, neste último fim de semana determinou a revogação da recente resolução publicada pelo Contran. Dessa forma, o Ministério das Cidades enviou um documento ao presidente do Contran, Maurício Alves e ao diretor do Departamento Nacional de Trânsito, o Denatran, em que determina o cancelamento da resolução 726/2018.

De acordo com informações recentes, a revogação deve acontecer nesta segunda- feira, dia 19 do mês de março.

Segundo o que afirmou o ministro, o cancelamento desta resolução se dá pelo fato de que as ações e legislações implementadas devam ir de encontro ao atendimento das expectativas da população brasileira, que em sua maioria não possui condições de arcar com custos altos e nem possuem disponibilidade para enfrentar processos muito burocráticos. A realização e um curso de aperfeiçoamento é uma boa ideia para atualizar o motorista sobre as questões de trânsito que são muito importantes. Porém, tornar um curso obrigatório para a renovação da CNH pode acarretar em um elevado número de pessoas que irão por diversos motivos deixar de fazer o curso e passarem a conduzir seus veículos com a documentação vencida, o que pode gerar outros problemas, já que vão se colocar em situação irregular.

Sirlene Montes