China investe em estacionamentos robotizados para enfrentar problemas no trânsito


Atualmente é praticamente impossível encontrar um grande centro urbano que não sofra com os problemas no trânsito. As grandes capitais tentam de todas as maneiras lidar com o problema. Algumas soluções são paliativas enquanto que outras ganham um sucesso relativo.

Na China uma das saídas encontradas para o volume absurdo de carros nas ruas e também a árdua tarefa de encontrar um local para estacionar foram os estacionamentos robotizados. Apesar de não serem muito populares ao redor do mundo por lá a ideia tem ganhado cada vez mais espaço. Afinal, quem não gostaria de gastar apenas noventa segundos para estacionar o carro!

O primeiro estacionamento desse tipo de Pequim foi construído no bairro de Sihui. O local, que fica no lado leste da cidade, foi escolhido estrategicamente uma vez que fica bem próximo de uma estação de metrô. A ideia é que as pessoas possam fazer uma combinação do uso do transporte público com o particular.

Sobre as vantagens do estacionamento robotizado o chefe do departamento de trânsito local, Song Zhong, destaca duas que são mais evidentes. De acordo com ele a primeira é a simplicidade. Isso porque os condutores podem estacionar seus carros usando os cartões do ônibus ou do metrô. A segunda é a agilidade já que estacionar e pegar o carro assim é mais rápido do que a forma convencional.

Como responsável pelo trânsito caótico da capital, Song ressalta que Pequim está investindo muito na construção de estacionamentos robotizados próximos a estações de metrô ou paradas de ônibus. O objetivo é que com isso seja possível reduzir o número de veículos particulares nas ruas, em especial no centro da cidade.

A companhia Yeefung já construiu estacionamentos automatizados que comportam o alojamento de 220 mil carros em todo território chinês. A empresa também vendeu essa tecnologia para diversos países como Tailândia, Índia, Turquia e Rússia. Curiosamente essa tecnologia não foi ideia dos chineses. Inicialmente ela era italiana, mas a empresa idealizadora não conseguiu baixar os preços.

O funcionamento do sistema é bastante simples. Na parte de baixo os condutores deixam seus veículos em plataformas. De lá eles são direcionados para os andares superiores onde um sistema mecânico coloca o carro na vaga.

No Japão essa tecnologia já é popular. Mas a China está começando a ver os benefícios que além da praticidade também estão nos preços baixos.

Por Denisson Soares


Toyota Corolla Híbrido é revelado na China


Quando tratamos da atual geração do Corolla é interessante destacarmos um ponto fundamental: A marca conta com uma variedade de modelos para atender diversos mercados específicos. Tomando isso como base, podemos por exemplo, perceber o fato de que tanto no Brasil quanto na China as versões desse sedã de porte médio são basicamente iguais. As diferenças estão em alguns ajustes, bem como no número de variações que são bem mais abrangentes para o mercado asiático. E foi exatamente por lá que mais uma novidade surgiu: O novo Corolla Hybrid.

A Toyota recentemente resolveu fazer uma “reunião” entre as concessionárias chinesas para apresentar o novo Corolla Hybrid. A apresentação foi restrita para a imprensa. Para se ter ideia, apenas uma única imagem do carro foi apresentada por meio de um portal local, o Auto Home (www.autohome.com.cn).

O que esperar dessa apresentação?

Em primeiro lugar, aquilo que citamos lá no início sobre mercados restritos se aplica e bem nesse ponto. O Toyota Corolla Hybrid será um produto feito e vendido apenas na China. Mas esse ponto já era esperado, então, por isso praticamente ninguém ficou muito surpreso com a notícia.

Com relação aos detalhes do modelo, não há muito o que dizer. A montadora ainda faz segredo sobre grande parte das coisas. Mesmo assim, pelo que foi possível apurar no que diz respeito a parte estética do carro, os consumidores chineses poderão esperar uma série de novidades e mudanças.

Um dos principais pontos que fazem com que essa versão fique meio que diferenciada do restante da linha está na grade frontal. Além de ser exclusiva do modelo, ainda traz um acabamento cromado. Os faróis também contam com lentes diferenciadas, para-choque completamente redesenhado, rodas de liga leve, dentre outros aspectos.

Mesmo não havendo muita informação a respeito, a expectativa é de que o modelo chegue ao mercado com um bloco 1.5 litro movido a gasolina de ciclo Atkinson. Esse motor deverá ser associado a outro elétrico.

O jeito é aguardar a boa vontade da Toyota para podermos conferir outros detalhes desse carro.

Por Denisson Soares