Audi Q3 deve ganhar Versão Elétrica em 2018


Lançamento da nova versão elétrica visa aumentar as vendas do modelo e reverter as quedas dos últimos anos.

Para os fãs e fiéis da marca Audi no Brasil, a empresa já sinaliza ao mercado de automóveis em 2017 o que vai ser novidade em 2018. Desta vez, a montadora vai mostrar a evolução do seu modelo de SUV mais vendido no Brasil até 2015, o Q3, e pretende lançar uma versão totalmente elétrica, mesmo tendo lançado o seu modelo mais recente, o Q5.

Desde que passou a ser fabricado no Brasil a partir de maio de 2016, o Q3 vem incorporando conceitos cada vez mais sofisticados quando comparado aos modelos fabricados na Europa. Aproveitando a onda dos novos padrões de carros ecologicamente corretos, a nova versão deverá sair de fábrica confirmando o que muitos já suspeitavam: a nova versão será totalmente movida à energia elétrica.

Para tal, segundo as revistas especializadas, a marca deverá herdar de sua marca prima, a Volkswagen, os motores e tipos de baterias consideradas totalmente "verdes". A Audi definitivamente deverá integrar a meta de vender cerca de um milhão de unidades de automóveis elétricos pelo menos até o ano de 2024.

As inovações deverão começar pela própria estrutura física do carro. O chassi, que deverá ser mais leve, garantindo mais autonomia aos modelos elétricos e para o motorista, terá maior espaço interno. Num primeiro momento, a idéia é usar um motor do tipo 1.4, associado a um motor de caráter elétrico, o TFSI. A intenção é evoluir para uma versão 1.5. Teríamos então as primeiras versões chamadas de híbridas.

Com a intenção de recuperar as vendas do Q3, que andaram bastante baixas desde 2015, a Audi deverá lançar também as versões a gasolina e a diesel, principalmente na Europa, já com os motores do tipo 1.5 e 2.0, com cinco cilindros e câmbio de sete marchas do tipo duplo. Estas deverão trazer o sistema de tração do tipo Quattro.

No aspecto externo, o novo modelo deverá manter as mesmas linhas atuais e as principais novidades deverão ser notada com relação ao novo painel que poderá ser configurado de acordo com as necessidades do motorista e deverá funcionar no estilo virtual cockpit , além do console principal que deverá trazer modificações para incrementar os momentos de lazer de seus passageiros e do motorista.

Todas estas novidades visam reverter as quedas nas suas vendas e um atrativo deverá ser o preço. O Q3 reeditado deverá estar saindo de fábrica por cerca de R$ 143.000, num patamar bem competitivo aos seus demais concorrentes como a Mercedes do tipo GLA e a BMW X1.

Emmanoel Gomes


Comparativo Volvo XC90 x Audi Q7 – Qual é Melhor?


Confira aqui um comparativo entre o Volvo XC90 e o Audi Q7.

Sofisticação, beleza, tecnologia e conforto. Estas serão palavras que os modelos de automóveis do tipo SUV fabricados tanto pela montadora alemã, a Audi e a sueca Volvo conseguiram agregar aos seus mais novos modelos, o Q7 e o XC90, respectivamente. Considerados os ‘Tops’ de linha, ambos impressionam por seus estilos e características distintas, mas que podem fazer a diferença na hora de optar por um deles.

Presente em todos os seus itens, a elevada tecnologia e o mais elevado conceito de design estão presentes em todos os detalhes de cada modelo. Tanto a Audi quanto a Volvo foram cuidadosas em aliar segurança e conforto ao consumidor final para se garantir a satisfação completa de quem dirige qualquer um dos modelos.

No aspecto externo, ambos modelos podem ser similares em um design mais atual. Entretanto, a distinção entre as marcas começa a partir do preço. Projetados para um grupo seleto de consumidores, tanto o Q7 e o XC90 não saem por menos que R$ 400 mil de fábrica. A diferença está na configuração típica de cada modelo. Enquanto o modelo da Volvo pode sair da fábrica com todos os opcionais de luxo por cerca de R$ 405 mil reais, o XC90 da Audi chega às concessionárias em sua versão mais básica num preço um pouco menor. Os opcionais da montadora alemã, que já são incorporados ao modelo da Volvo, podem fazer o preço final subir num valor correspondente a um modelo da mesma categoria e de preço mais acessível, como o Duster, da montadora francesa Renault e cujo valor é em torno dos R$ 70.000,00.

Para os consumidores que são exigentes em relação ao desempenho e velocidade, as diferenças entre os modelos, mesmo pequenas, podem ser notadas. Enquanto o modelo da Volvo adotou o motor de quatro cilindros, do tipo 2.0, com uma potência superior aos 310 cavalos de força. Já a Audi incorporou ao seu SUV de luxo, o motor V6 do tipo 3.0, com um rendimento de mais de 320 cavalos de potência e torque superior aos 40kgfm. Neste sentido, o XC90 apresenta um desempenho melhor. Ele vai do zero aos 100 Km/h em 6 segundos. Somente quatro décimos de segundo em relação ao modelo da Volvo. Entretanto, os fãs de motores silenciosos vão preferir este último ao som metálico do Q7 alemão.

No aspecto interno, ambos os modelos reúnem além da sofisticação, a funcionalidade. O XC90 tem capacidade para levar sete passageiros e já vem com a terceira fila de assentos de fábrica. Para quem quiser ter a mesma capacidade, terá que desembolsar cerca de R$ 20.000,00 para acomodar o mesmo número no Q7 da Audi.

Em termos de tecnologia, ambos apostaram na funcionalidade. Os dois modelos incorporam a sistema de multimídia, com a projeção de todas as funções dos carros numa tela central de LED e sensíveis ao toque. Eles diferem em apenas 0,7 polegadas de tamanho. Todas são compatíveis com os sistemas Android e Apple CarPlay. O sistema de som que vem em ambos os modelos são de altíssima qualidade e diferem somente em relação aos fabricantes. A Audi optou pela Bose, enquanto a sueca Volvo preferiu a Bowers & Wilkins. Esta última garante aos seus consumidores o mesmo som de qualidade de uma das salas de concerto mais famosas do mundo, a de Gotemburgo.

Em termos de funcionalidade, a Audi adotou o inédito sistema de tração de eixo traseiro, o que permite as rodas traseiras movimentarem-se para ambos os lados em até seis graus. Muito útil para se estacionar em vagas mais apertadas.

A segurança é outro item que chama a atenção em ambos os modelos. Além dos sistemas de tração inteligentes, dos sensores de tráfego dianteiro e traseiro e de ponto cego e dos airbags laterais e frontais, o XC90 possui um sistema de navegação inteligente que permite o automóvel seguir o carro que está na sua frente até uma velocidade um pouco superior aos 130 km/h. Se o modelo da Audi sai de fábrica com câmera de visão noturna, o XC90 da Volvo vêm equipado com um sistema automático que freia o carro diante de qualquer obstáculo na sua frente. Vale salientar que ambos os modelos são considerados, na Europa, carros com o mais alto padrão de segurança adotado naqueles países.

Em relação a conforto, ambos os modelos trazem a possibilidade de se controlar a temperatura de refrigeração do ar condicionado exclusivo dos seus assentos traseiros. Um diferencial em relação ao outros modelos de SUVs dos concorrentes.

De um modo geral, ambos os modelos oferecem vários itens tanto de segurança, conforto e funcionalidade que podem conquistar clientes. No entanto, o modelo que se sobressai seria o XC90 da Volvo, tanto por suas opções de segurança e dirigibilidade mais sofisticadas, quanto pelo preço, que oferece um modelo com mais capacidade interna, principalmente, para os passageiros.

Emmanoel Gomes


Novo Audi A4 Ambition 2017 – Preços e Novidades


Confira aqui o preço e as principais novidades presentes no Audi A4 Ambition 2017.

Enquanto o novo S4 não chega, a Audi trouxe agora em outubro o inédito A4 Ambition. Seus pontos fortes principais estão na calibração do motor 2.0 TFSI para 252 cv (190 cv na Ambiente) e na tração integral Quattro, que propicia a distribuição da força entre os eixos conforme a necessidade que o automóvel tenha no trajeto. Eles se juntam ao câmbio de sete marchas S-Tronic e ao controle vetorial de torque.

Com todos estes acréscimos na potência e tração máxima, a Audi afirma que o A4 Ambition pode atingir os 100 km/h em 5,8 segundos e sua velocidade máxima chega a 250 km/h. O preço inicial do veículo será de R$ 244.000.

Além disso, o carro traz equipamentos de série como painel de instrumentos em tela de TFT, seletor de modo de condução Audi Drive Select , navegador GPS acoplado a um sistema multimídia e kit exterior S-Line, faróis de leds, ar-condicionado automático de três zonas, rodas aro 18”, teto solar elétrico, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro com câmera de manobras, sistema de áudio com conectividade para o celular e bancos de couro com ajuste elétrico.

O conjunto da obra somente traduz o tamanho desta versão sedã topo de linha. Visto que a Audi busca sempre colocar em seus novos modelos o conceito de esportivo misturado aos carros de luxo.

O novo A4 impressionou pela composição tecnológica e pelo desempenho equivalente ao dos seus rivais. O sedã salta na frente por trazer vantagens na questão de maior conforto e praticidade no dia a dia. Esse ponto deve fazer com que ele seja apreciado por muita gente e não encontre grande problemas em seu setor.

Os opcionais são: faróis Matrix LED com ajuste automático do facho na presença de outros veículos, projeção de informações no para-brisa, piloto automático adaptativo, pacote Assistance City, Assistance Tour (controlador da distância à frente, assistente para faixa da via e faróis com comutação automática) e áudio Bang & Olufsen 3D com 755 watts de potência e 19 alto-falantes.

O controlador de direção do último pacote agora estará disponível em toda a linha A4, permitindo que o veículo ganhe autonomia e consiga seguir o veículo adiante por si mesmo em velocidades de até 65 km/h, com controle também das frenagens.

Por Denisson Soares


Nova Geração do Audi A4 é lançada no Brasil


Modelo está um pouquinho maior e custa a partir de R$ 159 mil.

A nova geração do Audi A4 foi lançada no Brasil nesta semana, mais precisamente na última quarta-feira, dia 6 de abril. De acordo com as informações divulgadas pela montadora, o modelo passou por uma renovação e está bem maior, espaçoso e leve (com 110 kg a menos que sua versão anterior).

Esta nova geração do Audi A4 foi produzida na plataforma conhecida como EVO. Entre os benefícios desta plataforma está o uso de materiais mais leves, porém, mais rígidos. Não bastasse isso, houve também uma melhoria com relação ao isolamento acústico do carro.

A nova geração do Audi A4 chegará ao Brasil com novo motor. Ao invés do 1.8 que era oferecido na versão anterior, agora a Audi irá disponibilizar para o modelo o motor 2.0, que é capaz de render ao veículo uma potência de 190 cv, além de um torque de 32,6 kgfm. Já com relação ao câmbio, ele será automático de sete velocidades e dupla embreagem.

De acordo com a montadora, o Audi A4 é capaz de alcançar 100 km/h em apenas 7,3 segundos. Já em relação ao consumo, a Audi afirma que o carro consegue fazer até 14 km/l nas estradas, o que garantiria para o carro a nota A no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular.

É importante mencionar que pelo menos por enquanto a Audi irá disponibilizar apenas a versão sedã do veículo. Esta versão chegará às concessionárias no 2º semestre deste ano. Haverá ainda a opção Avant e também uma nova versão com motor mais potente, 2.0 de 252 cavalos e com tração integral do tipo Quattro.

O Audi A4 será vendido pelos seguintes preços:

  • A4 Sedan Ambiente: R$ 182 mil.
  • A4 Sedan Lauch Edition: R$ 172 mil.
  • A4 Sedan Attraction: R$ 159 mil.

Comentando agora um pouquinho sobre as medidas do veículo, ele possui 4,72 m de comprimento (25 milímetros a mais que a versão anterior). Além disso, o carro conta com 2,82 m de entre-eixos (12 mm a mais do que a versão antiga). Já quanto a largura, o carro possui 1,84m (16 mm a mais do que a versão anterior). Por fim, a altura do carro permaneceu a mesma, ou seja, conta com 1,42m.

Confira nas fotos abaixo um comparativo entre a versão nova e a antiga (a nova versão é a de cima, cinza):


Audi R8 E-tron – Novo Carro Esportivo Elétrico Autônomo


Modelo é capaz de chegar aos 250 km/h e carrega a bateria em 2 horas.

O Audi R8 E-tron já era, desde as expectativas sobre como realmente seria o modelo, motivo de especulações. Depois que a Audi fez o anúncio do superesportivo, muita coisa foi confirmada e muita gente ficou de “boca aberta” com carro. O R8 tem aquela rara habilidade de tirar o fôlego de quem é um apaixonado por carros.

O motivo é bem simples de ser explicado. Entre outros detalhes o R8 e-tron é um carro elétrico. Até aí nada de anormal. O interessante aparece quando percebemos que ele é capaz de ir de 0 a 100km/h em 3,9 segundos. Além disso, pode chegar a velocidade máxima de 250 km/h. Se esses pontos já são motivos de surpresa, ainda tem mais. O Audi R8 e-tron traz o fato inédito de não precisar de motorista.

Mesmo não tendo sido amplamente comentado na mídia especializada, o R8 não ficou sem ser percebido. Curiosamente e apesar de alguns começarem a dar um pouco mais de atenção ao modelo só agora em 2016, ele foi mostrado no passado durante a Consumer Electronics Show, evento que aconteceu em Shangai, na China.

O cupê da Audi é cem por cento elétrico. O alto desempenho do modelo também tem explicação. Aqui tudo se deve ao chamado Sistema Combinado de Carregamento (Combined Charging System, em inglês). Esse sistema possibilita o carregamento com corrente tanto contínua quanto alternada.

E devido a presença desse sistema é que será possível carregar por completo a bateria do carro em duas horas. Um espaço de tempo relativamente pequeno.

Uma curiosidade que veio junto com o R8 é o fato de que a Audi desenvolveu a própria bateria de alta tensão pela primeira vez. O dispositivo foi baseado em uma nova tecnologia que usa o lítio-íon.

Em termos de comparação, o primeiro protótipo da Audi tinha uma capacidade de 49 kWh e agora no R8 conta com 92 kWh.

O R8 conta com dois motores elétricos. Cada um deles possui 170 kW de potência, com isso o carro é capaz de entregar 462 cv de potência. A autonomia praticamente mais que dobrou já que no protótipo anterior chegava a 215km e agora vai até 450km.

A Audi tem se esforçado em apresentar produtos e inovações cada vez mais com um “pé no futuro”. E pelo visto tem acertado em grande parte de seus projetos. Vamos ver o que a marca reserva para o futuro.

Por Denisson Soares


Novo Audi TTS Coupé – Lançamento e Preço no Brasil


Novo modelo contará com motor 2.0 TSFI e custará a partir de R$ 299 mil.

Depois de um bom tempo de espera, enfim chegou o momento em que a Audi anunciou a chegada ao Brasil da nova geração do TT em uma forma bem apimentada, o TTS. O modelo faz sua estreia por aqui com apenas uma única versão de acabamento. O bloco que equipa o carro será um 2.0 TFSI.

Inicialmente o preço sugerido para o TTS é de R$ 299.990, no caso do Coupé. Entretanto, vale lembrar que a opção Roadster está prevista para chegar às concessionárias até o mês de abril. Esta, por sua vez, deverá apresentar um acréscimo de cerca de R$ 20.000,00.

A novidade é parte integrante da linha batizada pela Audi de modelos S. Uma das principais características dessa linha é justamente o alto desempenho, além de um acabamento próprio.

Em termos de semelhança, o TT bem como o TTS contam com câmbio de dupla embreagem S tronic com seis velocidades. Mas o que atrai mesmo a atenção são as diferenças entre eles. O TTS pode ir de 0km/h a 100 km/h em 4,7 segundos, podendo chegar a velocidade máxima de 250 km/h. A velocidade máxima aqui é controlada por meio eletrônico. Ainda assim tem modelo mais potente no mercado. A versão comercializada na Europa possui um bloco com capacidade para 310cv.

Na parte de fora o Audi TTS Coupé e o TTS Roadster contam com mais destaques. As rodas aro 19 estão entre eles. Uma coisa interessante dos modelos da linha S é o fato de que os espelhos dos retrovisores externos possuem cobertura de alumínio. As portas trazem detalhes exclusivos. A suspensão do carro foi rebaixada em 10mm. De série o TTS vem com faróis full led e com ajuste automático de altura, as lanternas têm luzes direcionais e para completar tem o defletor, que a partir de 120km/h se levanta na tampa traseira visando melhorar a força vertical e a resistência aerodinâmica.

A eficiência do modelo também merece ser destacada. O motor 2.0 TFSI chama a atenção por esse ponto e pelo baixo consumo. Isso graças a aplicação de tecnologias na versão tais como os sistemas de injeção direta adicional que acabam por complementar a injeção direta.

A Audi tem se mostrado confiante em um relativo sucesso do TTS. Até porque o carro não deixa a desejar em muitos aspectos nos quais as concorrentes tem falhado em seus últimos lançamentos.

Por Denisson Soares