Troca de Óleo do Motor do Carro – Tipos, Quando Trocar e Cuidados


Óleo do Motor é fundamental para o bom funcionamento do veículo. Confira aqui quando trocar e os cuidados que você deve ter.

Todos sabem da importância do óleo no motor do veículo. Porém, o que pouca gente sabe, é quando é o momento certo para fazer a troca e também o que pode acontecer com o seu carro se você não tomar certos cuidados quanto ao óleo no motor.

Primeiramente, saiba que o óleo do motor tem extrema importância para o carro, pois ele é responsável por lubrificar todos os componentes móveis do motor, reduzindo assim o atrito e o calor gerado pelas peças, aumentando assim a vida útil do propulsor.

É importante que o motorista fique atento ao nível de óleo no motor. Isso é necessário pois se o motor do carro estiver com pouco óleo, corre o risco até mesmo de fundir, já que o veículo irá trabalhar sob temperaturas acima das recomendadas.

Apesar do pouco óleo ser prejudicial para o veículo, saiba que o excesso dele também faz mal, já que isso aumenta a pressão interna, o que pode danificar diversas partes do motor, como as bitelas.

Para evitar que o nível de óleo esteja muito abaixo ou acima do recomentado, o ideal é que o motorista siga as recomendações descritas no manual e fique atento ao período de validade do óleo (que sempre é indicado pelo fabricante). Não bastasse isso, outra recomendação é verificar periodimente o nível do óleo presente no reservatório do carro.

Um detalhe importante de se mencionar é que o carro precisa estar com o motor frio na hora de verificar o nível do óleo. Caso isso não aconteça, o nível registrado pode ser incorreto. Caso o motor do carro esteja quente, o recomendado é que se espere pelo menos 10 minutos antes de verificar o nível, este tempo fará com que todo o óleo presente no reservatório baixe e assim você consiga medir com precisão o nível.

Outra informação importante de se lembrar é que existem no mercado dois tipos de óleo: o Sintético e o Mineral.

O óleo sintético é bem mais elaborado que o Mineirale promete manter a viscosidade do produto independente da temperatura do motor, isso faz com que o propulsor não se carbonize. Apesar disso, o principal ponto fraco deste tipo de óleo é com relação ao seu preço, que é muito mais alto.

Já o óleo mineral é o mais comum de ser encontrado. Ele atende perfeitamente todas as exigências do motor, porém, tem como principal ponto fraco o pouco tempo de validade. Este tipo de óleo precisa ser trocado mais vezes e caso isso não seja feito pode desencadear num processo de carbonização do propulsor, o que lhe trará problemas no futuro.

Em óleos minerais, o recomendado é que o motorista faça a troca a cada 5 mil km. Já o óleo sintético deve ser trocado a cada 15 mil ou 20 mil km. É importante que o motorista também fique atento ao vencimento do óleo, que é de seis meses para ambos os tipos.


Novo Lotus Evora 400 está mais Leve e Potente


A Lotus lançará no Salão de Genebra o modelo de automóvel mais potente que a marca já desenvolveu, o Lotus Evora 400. O mistério da Lotus terminou recentemente, quando ela decidiu adiantar o anúncio do novo veículo.

O novo Lotus Evora ganhou um novo visual, o design diferenciado é visível principalmente na parte dianteira. Outras alterações no modelo foram a colocação de luzes LED para a utilização no período diurno, o para-choque redesenhado, a nova asa na parte traseira e as grandes entradas de ar. No que se refere às rodas do veículo, elas podem ser de 19 ou 20 polegadas em alumínio forjado e com pneus Michelin Pilot Super Sport, com design diferenciado.

A parte interna do veículo não ganhou modificações significativas no seu desenho, contudo, a área interna foi remodelada. Agora, o interior do veículo possui bancos esportivos diferenciados, painel de instrumentos mais moderno, volante constituído por magnésio forjado, além da utilização de materiais mais requintados para o acabamento.

Sobre o motor, sabe-se que ele será 3.5 L de 406 cv de potência, que oferece até 41,81 mkgf de torque. O câmbio do Lotus Evora 400 poderá ser automático de seis velocidades ou manual de seis marchas. Com um motor desses conectado a uma transmissão manual ou automática desse tipo, o carro alcança 100 km em 4,2 segundo. A velocidade máxima deste modelo é de 300 km/ hora.

O novo modelo do Lotus Evora é 22 kg mais leve que a versão anterior. Numa competição disputada na Inglaterra entre os dois modelos, o novo Evora 400 foi 6 segundos mais rápido que o modelo anterior. A maior velocidade e aceleração é fruto da maior potência nos freios, suspensão retrabalhada e derrapagem limitada nos carros com câmbio manual.

A Lotus começará a fabricação deste novo modelo no meio do ano para cumprir com o prazo de entrega das primeiras unidades na Europa.

Por Melina Menezes.