Carro Autônomo do Google só será lançado quando Dirigir Melhor que Humanos


Google só venderá seus carros inteligentes quando eles dirigirem melhor do que nós, o que deve acontecer em breve.

Uma das maiores empresas de tecnologia do mundo, a Google, está firme na ideia de comercializar seus carros capazes de dirigirem sozinhos e melhor do que os próprios humanos. Apesar de toda a vontade da companhia, o processo ainda pode ter de esperar um pouco, já que os veículos só devem estar disponíveis quando for comprovado que são mais seguros na direção que nós.

Os testes da companhia estão a todo o vapor e surpreendem os engenheiros da companhia a cada milha rodada. Por semana, os veículos dirigem por cerca de 10 mil milhas. Esse valor equivale a mais do que um ser humano dirige em um ano. Em sua mais recente visita aos Estados Unidos, até a presidente Dilma chegou a testar um dos veículos.

Até o momento os testes tem sido extremamente satisfatórios para o Google. Durante todos os testes aconteceram apenas cerca de uma dúzia de acidentes com os carros. Apenas um destes acidentes aconteceu por causa do sistema da companhia e apenas um teve pessoas feridas.

Especula-se que os veículos devam chegar em cidade menores primeiro do que em grandes capitais, uma vez que o sistema funciona melhor em trânsitos com pequenos congestionamentos e em cidades com tempo firme. A expansão global, porém, é um objetivo do Google. "Nós realmente esperamos colocar essa tecnologia pelo mundo em breve", disse Chris Urmson, que comanda a divisão dos carros autônomos da companhia.

O futuro será mais seguro

De acordo com algumas métricas dos testes, os carros autônomos deverão ser muito mais seguros do que a direção humana. Atualmente são cerca de 38 mil mortos em acidentes de trânsito no Estados Unidos a cada ano, enquanto os números da média global podem chegar a cerca de 1 milhão e 200 mil mortes anuais.

Com a baixa incidência de acidentes, os carros autônomos podem ser uma alternativas no futuro para viagens noturnas, por exemplo.

Enquanto esse futuro não chega, a empresa luta para sair na frente e lançar a inovação antes de que algum concorrente consiga fazer. Afinal, sair na frente muitas vezes significa também liderar o mercado que se está criando.

Por Fhilipe Pelájjio


Conheça o Carro Autônomo do Google


Veículo já está em testes na Califórnia e aguarda autorização das agências reguladoras para ser disponibilizado pelo mundo.

Você já ouviu falar sobre o carro do Google? Aquele que anda sem motorista!

Você não leu errado, agora a empresa do mais conhecido buscador da rede mundial de computadores desenvolveu um veículo que se desloca sem a necessidade de um motorista.

O veículo autônomo já está completamente concluído e será testado diretamente nas vias públicas dos Estados Unidos, porém, o governo ainda não liberou para que o mesmo possa ser usado. A empresa acreditava que a licença já pudesse ser liberada no mês de janeiro deste ano, mas após um ano, o Departamento de Veículos Automotores da Califórnia ainda não disponibilizou tal aval.

Sem contar ainda que diversas outras agências teriam que realizar a aprovação do mesmo, para que então o carro pudesse ser disponibilizado para o mundo todo. O Google está situado no estado da Califórnia, o qual no momento é o foco da empresa para autorização, pois no caso de regulação de uma primeira agência, abrirá as portas para que outras venham também a fazer o mesmo.

Atualmente a companhia já conta com um total de 70 carros autônomos no Estado e já rodaram aproximadamente 1,5 milhão de milhas, ou seja, 2,4 milhões de km em testes.

Recentemente, enquanto estava sendo testado em Moutain View, na Califórnia, o carro se envolveu em um acidente, que segundo o Google, foi culpa do outro motorista, que não teria visto o veículo, que acabou parando no sinal verde e assim colidindo em sua traseira. Outra situação, um tanto quanto hilária, foi a abordagem de um policial que pretendia averiguar o veículo que trafegava lentamente e se deparou com a ausência do motorista, porém, havia um passageiro no carro, responsável por responder as questões do guarda.

Alguns problemas foram encontrados e terão de ser solucionados, como por exemplo, o fato do veículo ficar parado por horas em cruzamentos.

Certas empresas estão aparecendo com ideias de carros semi-autônomos, porém, a gigante da Califórnia só levará seu carro às ruas sendo 100% autônomo.

FILIPE RIBEIRO DA SILVA


Google quer Parcerias com mais Montadoras


O desenvolvimento de uma tecnologia autônoma para carros está entre as prioridades do Google. Conforme informações da agência Reuters, a empresa está procurando parcerias com montadoras automotivas de maior destaque, visando acelerar o processo de fabricação. O Google pretende colocar os veículos com esta nova tecnologia nas ruas em no máximo cinco anos.

Entre as fabricantes que constam na lista da companhia estão: Ford, Daimler, General Motors, Volkswagen e Toyota. O Google não definiu ainda se será fabricado um veículo autônomo próprio ou em parceria com as marcas tradicionais. Os sistemas e componentes estão sendo desenvolvidos com fornecedores de peças automotivas como Bosch, LG, Continental e ZF.

Histórico da Invenção:

Em maio de 2014 o Google anunciou que começaria a fabricar seus próprios carros que possuem a função de dirigir sozinhos. A ideia inicial não levava em consideração a hipótese de adaptar veículos já produzidos por outras montadoras.

O veículo terá espaço para apenas dois lugares, não haverá pedais ou volante, apenas um botão com a função de partida e parada. Ele pode atingir a velocidade máxima de 40km/h.

As primeiras fotos do protótipo mostraram um veículo com “cara simpática” para atrair as pessoas à tecnologia autônoma. Entre as suas características externas mais marcantes está o fato de não possuir capô na frente e as rodas são mais afastadas para os lados. A dianteira do carro é feita de um material macio parecido com uma espuma no lugar do tradicional amortecedor. O para-brisa é flexível, podendo reduzir lesões caso ocorram acidentes.

O Google informou que serão instalados sistemas adicionais com a possibilidade de o motorista assumir a direção do veículo em casos de urgência.

Enquanto os profissionais ligados ao Google acreditam que o veículo irá melhorar a vida das pessoas, há pesquisadores que elencaram alguns malefícios que essa tecnologia pode trazer, como o aumento do fluxo de carros nas cidades, já que as pessoas não precisarão mais dirigir. 

Por Rafaela Fusieger