Peugeot Fractal – Apresentação do Novo Carro Conceito


Veículo deverá ser apresentado oficialmente no dia 15 de setembro.

Falta pouco para a Peugeot apresentar o Fractal, que é considerado o seu principal carro conceito. O automóvel deve ser apresentado ao público no Salão Frankfurt, na Alemanha. A estreia está prevista para o dia 15 de setembro. O design futurista do veículo foi inspirado no modelo Peugeot Vision GT e o interior do carro foi focado nos equipamentos de entretenimento. Os detalhes futuristas podem ser percebidos em quase todo o automóvel.

Além do design diferenciado, o carro é compacto, confortável e traz consigo todos os benefícios de um conversível. O comprimento do Fractal é de apenas 3,81m e a largura mede apenas 1,77m. Outra detalhe do conversível da Peugeot é a sua velocidade, que pode alcançar a média de 0 a 100 km/h em apenas 6,8 segundos.

Confortável e compacto na medida certa, o carro conta também com um sistema de motorização com dois motores elétricos com 102 cavalos de potência, que foram montados em cada eixo do novo carro conceito da Peugeot. Além disso, esse sistema trabalha ligado a em uma bateria que possui 30 kWh.

Entre outros detalhes do Fractal, destaca-se o console central, que tem uma tela touchscreen de 7,7 polegadas, além de sistema de som especial que permite ter uma experiência sensorial. Ainda não se sabe sobre a motorização do carro conceito, mas a expectativa e os rumores dão conta de que ela seja híbrida.

Há rumores também de que no Salão de Frankfurt o Fractal vai ser apresentado ao lado do 308 Cup Racing, que é um modelo que foi inspirado no 308 GTi e foi desenvolvido para pistas de corrida. O veículo conta com motor 1.6 turbo e ainda tem 308 cavalos. O 308 Gti conta com transmissões modernas e itens de série diferenciados como, por exemplo, ar condicionado digital e teto panorâmico.

Gostou de conhecer um pouco sobre o novo carro conceito da Peugeot, o Fractal? Deixe a sua opinião!

Por Babi


Aston Martin Thunderbolt – Conceito de Henrik Fisker


Confira como ficou o carro conceito da Aston Martin criado pelo designer Henrik Fisker.

Henrik Fisker é um famoso designer automotivo e resolveu apostar como fabricante de veículos, entretanto não possuiu muito sucesso. No último ano, o designer abandonou a Fisker e comercializou para os chineses, que poderão renomear a empresa. Com isto, Henrik retornou a realizar o que tem o conhecimento melhor, produzir veículos bonitos com base em modelos já presentes. Estando em companhia no Galpin Ford Mustang Rocket, foi produzido o Aston Martin Thunderbolt.

O modelo, como salientado por Fisker, foi produzido com a ausência de nenhuma parceria financeira ou de tecnologia com a Aston Martin. A empresa auxiliou de forma indireta, uma vez que o Thunderbolt possui como base o Aston Martin Vanquish V12 Coupe e fornece sua identidade do design ao novo modelo. A carroceria é completamente produzida em fibra de carbono e inclusive o interior possuiu alterações.

O visual sofisticado é caracterizado pela grade frontal cromada, que forma uma ligação bonita com os faróis afilados e atrativos. A parte lateral é volumosa e possui linhas que possibilitam um destaque para o para-lama traseiro. Na parte traseira, as lanternas saem um pouco do que é verificado nos Aston Martin, através de finas fileiras de LEDs. O vidro da parte de trás invade parte da lateral e possibilita um visual atrativo.

No interior, o principal fator é a central multimídia produzida por meio de um visor curvado de 11,6 polegadas, fabricada pela Panasonic. Ela é o primeiro visor curvo usado em um veículo e não utilizado na limitada versão de produção do modelo. Somado a estas alterações, o console foi revisto de forma completa e os bancos traseiros possuem suporte para garrafas de champanhe.

O Aston Martin Thunderbolt será mostrado no Amelia Island Concours d’Elegance, na Florida, Estados Unidos. Se tiver necessidade, Enrik Fisker desenvolverá o veículo com algumas alterações no design. Outro modelo atrativo da Aston Martin é o Aston Marin Vulcan.

Felipe Couto de Oliveira


Lexus LF-SA tem imagens do conceito divulgadas


A Lexus não quer perder espaço com os rivais e devido a isto já prepara sua participação no mercado de hatches compactos. Com base no Toyota Yaris, o Lexus LF-SA possui presença no Salão de Genebra com novo estilo que liga atributos de hatch, cupê e SUV. A denominação do modelo, de acordo com a empresa, é proveniente de Lexus Future Small Adventurer apontando possíveis pretensões fora de estrada do modelo.

Como em todo Lexus, o estilo possui exageros e é cheio de vincos. A dianteira possui uma enorme grade frontal com itens futuristas que compõem suas aberturas. Os faróis continuam o estilo de outros modelos, tendo a divisão em duas partes. Como em versões esportivas de veículos da empresa, o para-choque possui aberturas logo ao lado da grade.

Na parte lateral existe uma confusa profusão de vincos e superfícies. As portas possuem tamanho generoso e adornadas através de um vinco que estende o recorte da janela. Os faróis geram um vinco que possui extensão até a base das portas, efeito que também ocorre na lanterna traseira. A traseira estreita tem lanternas semelhantes com as do SUV Lexus NX e a tampa de vidro possui um pequeno degrau como no Toyota Prius.

O interior futurista utiliza couro inclusive na parte central do volante e os bancos combinam o material nobre com Alcantara. O console central implementa uma parte em couro branco estilizado recortado de forma harmônica. Excentricidades de conceitos são verificadas, como exemplo, na troca do retrovisor interno por um display LCD e também no painel de instrumentos produzido em camadas.

O Lexus LF-AS possui somente 3,4 metros de comprimento, sendo menor que um Nissan New March que possui cerca de 3,8 metros. Devido a isto, a empresa o considera como um 2+2, o que significa que ele tem bancos traseiros que têm a possibilidade de levar somente crianças ou bagagem. 

 Felipe Couto de Oliveira


Rinspeed Budii deixa BMW i3 ainda mais futurista


O BMW i3 é apontando como um modelo bem futurista, já que é um carro de propulsão totalmente elétrico e com tamanho coerente para utilização nas grandes cidades, apesar que também fornece uma versão híbrida com motor a combustão para confirmar maior independência. Utilizando este modelo como base, contudo, a Rispeed, de Fank M. Rinderknecht, pode ter direcionado o modelo para para um novo nível de tecnologia com o Budii.

Na parte externa, foram implementados painéis integrados à carroceria do modelo que o colocaram com design mais esportivo. Não bastasse isso, o carro também possui frisos multifuncionais que auxiliam, tendo luzes indicadoras de alteração de direção, como também as do acionamento dos freios e para utilização diurna, sendo tudo isto sobre grandes rodas de 19 polegadas da Borbet.

O objetivo foi direcionado para o interior da cabine, que foi totalmente remodelada, com a parte externa fechada. Neste momento, o Budii tem sistema independente de direção (para aprimorar a comodidade e segurança dos dois ocupantes), além de contar com suspensão a ar (que possibilita o ajuste da altura do veículo em até 10mm) e coluna de direção (que poderá ser movida de um lado para o outro para modificar o motorista ou para ocultar o volante atrás do painel).

Na parte central, o principal fator é o grande visor do sistema de entretenimento e informação, que atua de forma integrada com os aparelhos dos ocupantes. Somado a isto, o modelo tem portas com acionamento elétrico, duas telas adicionais (onde estariam os protetores de sol do para-brisa) e um grande braço robótico que segue do teto com uma câmera 3D para mapear a trajetória e apontar possíveis dificuldades.

Como componente adicional, o modelo também possui dois patinetes elétricos para utilização dos seus ocupantes no local onde estariam os bancos traseiros. A tese Budii será divulgada ao público no Salão de Genebra, na Suíça, que irá ocorrer a partir do dia três de março.

Felipe Couto de Oliveira


Mercedes G-Code Concept – Novo SUV Movido a Hidrogênio


Na última quarta-feira, dia 04 de fevereiro, a montadora Mercedes Benz divulgou em um evento anual (Top Night) um novo conceito de SUV, o qual é movido a hidrogênio. O modelo, conhecido como G-Code Concept, já tinha sido mostrado ao público em evento realizado no final do ano de 2014, na China, mais precisamente na cidade de Pequim.

Batizado de "SUV do futuro", o protótipo traz exageros estéticos de conceitos, como enormes entradas de ar no para-choque e a inexistência de espelhos retrovisores externos. Além dessas características, o que mais chama a atenção é a grade dianteria do veículo, a qual foi inspirada na espaçonave da série Star Trek, Enterprise, tendo minúsculas lâminas, que variam de cor de acordo com a perfomance do carro.

Quando parado, a frente do carro fica iluminada em azul claro, porém, quando em movimento, o modo elétrico passa a ser indicado pela cor azul. Já quando está no modo híbrido, passa para a cor roxa e no modo esportivo a cor muda para vermelha.

Quanto à mecânica, o motor movido a hidrogênio, o qual gera células de combustível, não necessita de água pelo escapamento, da mesma forma que os outros produtos de tecnologia parecida. Sobre o lançamento do veículo no mercado, a Mercedes anunciou que pretende lancá-lo no futuro, contudo, não divulgou datas e nem confirmou se o mercado brasileiro está nos planos.

Ainda sobre o SUV, uma boa notícia para os brasileiros: o GLE Coupé, novo SUV da Mercedes, chegará ao Brasil até o fim de 2015, sendo o primeiro com motor a gasolina em suas configurações, oferecendo 337 cavalos de potência com motor V6. A montadora confirmou que também pretende disponibizar no Brasil a versão a diesel, conhecida como 350 e que tem 261 cavalos.

Outra novidade anunciada pela montadora é que o GLE também terá uma versão 450 AMG, com 372 cavalos na marca de sua preparadora esportiva. Já sobre a versão híbrida, com carga recarregável em tomada residencial, deve ser apresentada no mês de abril, em evento a ser realizado em Nova York.

Vinícius Cunha