Seguro de Carro Antigo – Como Fazer


Confira aqui algumas dicas de como fazer seguro de carro antigo.

Se você possui um veículo que tenha 10 ou mais anos de uso, já sabe a dificuldade que é fazer o seguro do mesmo. Isso porque muitas seguradoras acabam recusando carros que se enquadram nesse tipo ou ainda, acabam cobrando um preço elevado para a sua cobertura, deixado inviável a sua realização.

E é exatamente de olho nessa fatia de mercado que algumas empresas começaram a se especializar em uma nova modalidade de seguro de automóveis mais antigos, chamada de flexível ou “flex”. Trata-se de um mecanismo muito simples que busca baratear o serviço, oferecendo uma cobertura segmentada ou simplificada. Ficou curioso e quer saber mais sobre essa modalidade? Então fique ligado que nós te contamos tudo.

Seguro de carros no Brasil

É notável que no Brasil o seguro de automóveis está fortemente centrado nos veículos que tenham até cinco anos de uso. Essa fatia representa aproximadamente 80% de todo o mercado brasileiro, formado por cerca de 17 milhões de carros segurados. Esse fato pode ser explicado levando em conta o requisito econômico, uma vez que os automóveis ficam cada vez mais velhos e depreciados e, em contrapartida, o valor de todas as peças segue muito parecido em carros seminovos ou novos. E é exatamente por esse motivo que o valor das cotações normais fica inviável, uma vez que as seguradoras são, por lei, obrigadas a colocar os componentes originais no momento do reparo. Por isso que o valor do seguro em veículos mais antigos atinge facilmente os 10% ou mais de todo o preço do bem.

Com isso, muitos proprietários abrem mão da proteção, deixando o carro sem seguro algum.

Atualmente, aproximadamente 70% de toda a frota que circula no país, formada por cerca de 35 milhões de carros de passeio, não possui uma cobertura para rodar pelas estradas brasileiras. E é exatamente para esse mercado que as empresas têm se voltado mais e se movimentado, propondo alternativas úteis para não perder o cliente.

Duas opções de Coberturas para carros de 10 anos ou mais

A HDI Seguros, uma empresa que atua no ramo, oferece um pacote chamado “HDI Fit”, que disponibiliza uma cobertura simplificada com custo do seguro entre 30% e 60% mais barato. Na comparação, o seguro completo e tradicional é chamado de cobertura compreensiva, enquadrando perda total, danos a terceiros, colisão parcial, incêndio e furto e roubo. Não havendo franquia, o seguro simplificado oferece diversos tipos de proteção, podendo eles serem contratados de forma combinada ou individual. Então, quanto maior a cobertura, maior o valor do seguro. Vale lembrar que para essa modalidade são aceitos carros com modelos de, no máximo, 20 anos de uso. Além disso, não há disponibilidade de cobertura para a perda parcial (colisão), de forma a conter os custos.

Conforme pesquisas da seguradora, um dos maiores medos apontados pelos usuários de carros mais antigos é relacionado ao furto e roubo, uma vez que esses veículos são mais visados para o abastecimento de desmanches e no mercado ilegal voltado para autopeças.

Os planos da companhia para muito em breve são de oferecer opções de cobertura também para a perda parcial, desde que seja feito o pagamento de uma franquia com valores bem mais acessíveis se comparados com os demais seguros disponibilizados pela empresa.

Outra organização que oferece o seguro simplificado é a Azul Seguros. Há duas opções oferecidas para coberturas diferenciadas. O primeiro, a “Azul Auto Leve”, reduz em até 25% o valor de uma apólice e que cobre incêndio, colisão, furto, roubo e, também, responsabilidade civil facultativa. Na mesma modalidade é possível a contratação de coberturas para faróis, vidros, lanternas, retrovisores, carro extra e danos morais. Ainda, há opção de guincho em até 200 km e assistência 24 horas. O pacote está disponível para carros de até 25 anos e com valor segurado em R$ 80 mil.

Além desse, o “Azul Seguro Auto” faz cobertura de furto, roubo, incêndio, colisão e adicionais que podem ser contratados pelo cliente conforme as suas necessidades. Essa opção está disponível para os automóveis com até 25 anos de fabricação e na importância de R$ 150 mil.

Em ambos os produtos, os carros com 11 anos ou mais ganham 5% de desconto em pagamento parcelado em 10 vezes fixas ou à vista. Apesar de serem apenas duas opções de seguradoras, vale à pena pesquisar juntamente com aquela mais próxima de você se não há opções viáveis para esse tipo de veículo. Assim, o motorista possui garantias de cobertura nas mais diferentes situações que possa encontrar.

Kellen Kunz


Seguro de Carro promete Restituição de até 50% para Quem Não Bater


Sistema oferecido pela Youse está em fase de testes e já conta com pelo menos 20 grupos de clientes.

Cada vez mais as empresas têm buscado fidelizar os seus clientes com estratégias direcionadas a ele. Pensando nisso, uma seguradora inovou no que diz respeito às soluções sobre o seguro de um carro.

Isso porque a Youse, uma startup voltada aos seguros da Caixa Econômica Federal, está convidando os seus clientes a formarem grupos de amigos e oferecendo benefícios a eles, em caso de ninguém bater o carro. Sendo assim, caso não haja danos, o programa de recompensas devolve até 50% do valor de cobertura após um ano.

Sob o nome de Youse Friends, esse sistema já está em fases de testes em um modelo piloto há, pelo menos, um mês. Apesar de não abrir os dados sobre quantos clientes formam a sua base, a seguradora disse que já possui mais de 20 grupos com 20 pessoas em cada por dentro do projeto.

Como funciona?

São feitos grupos e, para cada novo amigo que entra, a Youse acaba depositando uma porcentagem do valor que paga em cobertura de perda total e roubo em uma reserva. Não entram nessa conta os valores que são destinados a assistências, como com limpeza e serviços de chaveiro.

Sendo assim, quanto mais gente reunida, mais grana a companhia coloca no cofrinho. Portanto, para duas pessoas a parcela será de 5%; para três pessoas 10%; e segue assim até que se chegue ao valor máximo de 50% para equipes de vinte ou mais pessoas.

Se ao final de um ano ninguém tiver batido o carro ou acionado o seguro, cada um receberá uma parte proporcional em sua quantia acumulada. Por outro lado, se algum sinistro tiver acontecido durante o período, a reserva será utilizada para cobrir prejuízos da seguradora.

É importante salientar que o desconto é proporcional sempre à contribuição de quem sofreu o acidente. Assim, aquele cliente que possui um carro popular e mais barato, não correrá o risco de responder, por exemplo, pela imprudência do amigo que possui um carro importado.

Se forem acionados alguns seguros no decorrer do ano e, mesmo assim, sobrar dinheiro em caixa, o pagamento do valor será feito de forma proporcional. Se o saldo, por outro lado, ficar negativo ou zerado, ninguém recebe nada.

Quem quiser participar do programa precisa saber que ele é gratuito. Já os seguros, esses continuam sendo individuais. Para os acidentes, o pagamento de uma eventual franquia fica a cargo de cada segurado, não sendo abatido da reserva destinada ao grupo.

Kellen Kunz


Seguro de Picapes a Diesel – Quanto Custa?


Confira o quanto custa assegurar as picapes brasileiras a diesel.

Os indivíduos que foram ou são proprietários de alguma picape movida a diesel aqui no Brasil tem o conhecimento do quanto é alto o valor de seguro para estes modelos. Tal fato ocorre devido as mesmas possuírem um índice maior de furtos e roubo no território brasileiro. Para tanto, é sempre válido realizar uma pesquisar e alguns orçamentos, analisando também quais são os serviços embutidos, caso houver, nas apólices, bem como encanador, chaveiro, guincho, eletricista, entre diversos outros. Para facilitar a sua pesquisa e análise, abaixo você pode conferir qual é o valor médio pago pelo seguro de caminhonetes movidas a diesel e que são comercializadas em território brasileiro.

Abaixo segue os valores de uma simulação realizada por uma corretora chamada Bidu, onde se considerou o perfil de um indivíduo do sexo masculino que possui 35 anos, sem filhos, casado e que mora na cidade de São Paulo, além de possuir garagem no trabalho e em casa e está fazendo, pela primeira vez, a contratação do serviço de seguro. Ao todo, foram realizadas três simulações em três diferentes seguradoras. A seguir, está listado o valor maior, assim como o valor mais baixo cobrado e também qual é o valor médio entre eles.

– Modelo Chevrolet S10

  • Mais caro: R$ 12.830,23
  • Mais barato: R$ 5.860,18
  • Valor médio: R$ 9.345,20

– Modelo Ford Ranger

  • Mais caro: R$ 19.952,76
  • Mais barato: R$ 14.873,07
  • Valor médio: R$ 17.412,92

– Modelo Toyota Hilux

  • Mais caro: R$ 14.337,68
  • Mais barato: R$ 11.730,84
  • Valor médio: R$ 12.507,49

– Modelo VW Amarok

  • Mais caro: R$ 10.034,00
  • Mais barato: R$ 9.460,82
  • Valor médio: R$ 9.747,41

– Modelo Nissan Frontier

  • Mais caro: R$ 16.776,64
  • Mais barato: R$ 13.862,97
  • Valor médio: R$ 15.319,81

– Modelo Fiat Toro

  • Mais caro: R$ 6.915,37
  • Mais barato: R$ 6.350,14
  • Valor médio: R$ 6.632,755

– Modelo Mitsubishi L200 Triton

  • Mais caro: R$ 22.007,65
  • Mais barato: R$ 9.512,03
  • Valor médio: R$ 15.759,84

É possível verificar que os valores médio dos seguros das picapes brasileiras são bem variáveis de acordo com o modelo do veículo, entretanto, a maioria delas varia entre 9 mil e 15 mil, um pouco para mais ou para menos, porém, a Fiat Toro é a mais em conta desta lista, tendo uma média próxima de R$ 6.500.

FILIPE R SILVA


Seguro DPVAT – O Que é, Quem tem Direito, Cobertura, Como dar Entrada


Saiba aqui o que é, quem tem direito e como dar entrada no Seguro DPVAT.

Se você tem dúvidas sobre o que é o DPVAT e o que essa cobrança feita anualmenta acarreta, vem com a gente que a gente te explica direitinho o que é e como usá-la de forma correta.

O DPVAT é nada mais, nada menos que “Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre”. Entendeu? Não? Ok, vamos de novo. É um seguro obrigatório que todo proprietário de veículo deve pagar em conjunto ao IPVA. Em caso de não pagamento, o proprietário fica sujeito à penalidades, pois o automóvel não é considerado apto às consequências de fiscalização.

O seguro dá direito a todas as vítimas de acidente de veículos móveis o benefício de receber indenizações, incluindo passageiros e motoristas envolvidos. Para que o pagamento ocorra, não é levado em consideração culpados ou inocentes, mas sim a segurança de cada passageiro e condutor.

A cobrança difere de acordo com cada categoria de automóvel, podendo ser de passeio ou aluguel, caminhões, motos e ônibus. A média de valor para os de passeio é de R$105,65 (cento e cinco reais e sessenta e cinco centavos). Mais informações sobre valores devem ser consultados diretamente com o DPVAT, a partir do telefone (0800 022 12 04).

Vale relembrar que existem alguns veículos que são isentos do IPVA, mas o DPVAT continua valendo e sendo cobrado obrigatoriamente.

Outra informação importante é que, ainda que o DPVAT não esteja sendo pago em dia, ainda sim os envolvidos com o acidente possuem direito de receber a indenização.

Para receber o DPVAT, existe um prazo de três anos de limite de pedido para que a indenização seja concedida. Para isso, basta consultar os postos do DPVAT neste link. Os documentos para entrada do pedido podem variar, mas os mais simples costumam ser: B.O., a autorização para pagamento DPVAT e os documentos básicos das vítimas envolvidas.

Além disso, no DPVAT existem três tipos diferentes de cobertura: para caso de morte; em casos mais graves e que acarretem sequelas – o caso de invalidez permanente e, por último, para despesas com hospital, tendo valor máximo de dois mil e setenta reais por pessoa envolvida (vítima).

Para saber mais sobre o DPVAT, você pode acessar o site da Proteste a partir deste link.

Yamí de Araújo Couto


Seguro de Carro Popular e Tradicional – Diferenças e Qual é Melhor?


Confira aqui um comparativo e descubra qual tipo de seguro de carro é melhor.

Muitas dúvidas surgem por parte dos motoristas, na hora de contratar um seguro para o carro, seja pela cobertura, ressarcimento, atendimento e principalmente, o preço. Desde ano passado o consumidor brasileiro tem duas opções de contratações de seguro, que é o seguro auto popular (que é uma opção mais barata oferecida para coberturas de carros mais velhos, mas que ainda se encontra disponível nas cidades de Rio de Janeiro e São Paulo e somente por algumas poucas seguradoras.

Somente duas empresas de seguro oferecem o produto, que são as seguradoras Azul (do grupo Porto Seguro) e a Tokio Marine. Com valores em média 26% menor do que o seguro tradicional, o que era um atrativo para proprietários de carros com mais de 15 anos de uso. Para se contratar um seguro é preciso levar em consideração diversos fatores como idade, sexo, estado civil, endereço onde o carro pernoita, constância de uso do carro, entre outros. Por exemplo, para um seguro de um automóvel GOL, o valor do seguro tradicional, dependendo do perfil, ficaria em R$ 1.816,86 e já nos seguro auto popular, o valor já sairia por R$ 1.266,59, ou seja, quase 30% a mais de economia. O preço do prêmio do seguro é que pode variar pois ambas as formas de contratação tem características diferentes em relação a cobertura, indenizações, franquia, serviços 24 horas e forma de pagamento, dependendo do escolha do cliente.

O seguro popular tem mais restrições do que o seguro tradicional, como por exemplo, uma idade mínima para os carros e o preço da franquia em caso de acidentes chega a ser 30% maior do que a outra modalidade. O motorista deve ter mais cuidado para não se envolver em acidentes de trânsito e caso isso aconteça, o tipo de contratação feita não ficaria vantajosa. Outra diferença entre o seguro auto popular e o tradicional é que sobre o valor da indenização, que vai de 80 a 90% da tabela fipe do seguro popular, contra 100% e alguns casos, até 110% da mesma tabela no caso do seguro tradicional. Vale a pena pensar com muito cuidado na hora de contratação desses dois tipos de seguro para não sair no prejuízo e ter muita dor de cabeça, caso aconteça algum sinistro.

Rodrigo Souza de Jesus


Data de Pagamento do DPVAT – Seguro Obrigatório 2017


Confira aqui as datas de pagamento do DPVAT 2017.

O começo do ano é um período em que os brasileiros possuem muitas contas a pagar, muitas delas ainda do ano que acabou, outras são do ano novo, como é o caso do pagamento de IPVA e DPVAT, para motoristas ou proprietários de automóveis.

O IPVA é o Imposto de Propriedade de Veículos Automotores e o DPVAT é um importante Seguro de Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre, sendo obrigatório, além de que sem o seu pagamento o condutor não recebe o licenciamento do veículo.

Veja abaixo os dias de vencimento do DPVAT de acordo com o final das placas dos automóveis:

  • Placas com final 1: Vencimento em 03 de abril de 2017;
  • Placas com Final 2: Vencimento em 05 de abril de 2017;
  • Placas com final 3: Vencimento em 07 de abril de 2017;
  • Placas com final 4: Vencimento em 10 de abril de 2017;
  • Placas com final 5: Vencimento em 12 de abril de 2017;
  • Placas com final 6: Vencimento em 17 de abril de 2017;
  • Placas com final 7: Vencimento em 19 de abril de 2017;
  • Placas com final 8: Vencimento em 24 de abril de 2017;
  • Placas com final 9: Vencimento em 26 de abril de 2017;
  • Placas com final 0: Vencimento em 28 de abril de 2017.

Para o ano de 2017, o valor do Seguro DPVAT está relativamente menor, apresentando 37% de redução, fato que se dá devido a uma redução do número de vítimas por invalidez nos anos de 2014 e 2015.

Veja abaixo os valores de 2017 comparados aos valores de 2016:

  • Automóveis: Em 2017 R$ 63,69. Em 2016 R$ 101,10;
  • Motocicletas: Em 2017 R$ 180,65. Em 2016 R$ 286,75.
  • Caminhões e Caminhonetes: Em 2017 R$ 66,66. Em 2016 R$ 105,81;
  • Ônibus e micro-ônibus que cobram frete e que possuem lotação para mais de 10 passageiros: Em 2017 R$ 246,23.
  • Ônibus e micro-ônibus que não cobram frete e que possuem lotação de no máximo 10 passageiros, cobrando frete: R$ 152,67;
  • Ciclomotores que possuem até 50 cilindradas: Em 2017 R$ 81,90. Em 2016 R$ 130.

A esses valores são somados ainda valores de IOF e taxa para parcelamento.

O valor apresentado no calendário é a data máxima para o pagamento do Seguro, que pode ser feito juntamente com a 1ª parcela do IPVA.

Sirlene Montes


Azul pode lançar Seguro de Carro Popular


Novo tipo de seguro pode ser até 30% mais barato.

A Azul Seguros, empresa que faz parte do grupo da Porto Seguro, vai sair na frente das concorrentes e lançar ainda em dezembro, no mercado de São Paulo e Região Metropolitana, um seguro para carros até 30% mais barato.

Azul inova e vai oferecer seguro para carros 30% mais barato

O seguro Azul Auto Popular, vai atender veículos com valor de até 60 mil reais, com cinco anos de fabricação ou mais. A intenção da seguradora é trazer para sua carteira de clientes o público que encontra dificuldade em adquirir um seguro para auto, devido ao orçamento restrito.

A principal razão do valor do Azul Auto Popular ter seu valor reduzido em até 30% é a utilização de peças usadas, provenientes de carros envolvidos em sinistros. A utilização de tais peças se tornou possível depois que a Susep (Superintendência de Seguros Privados) recentemente decidiu autorizar as seguradoras a utilizar peças de desmontagem em consertos e manutenção dos carros segurados pela Azul.

De acordo com a decisão da Susep, as peças deveram ser adquiridas em empresas de desmontagens previamente credenciadas.

Outra novidade que o seguro Azul Auto Popular traz é que será permitido a utilização de peças de reposição novas, mas não originais, porém, todas similares as oferecidas pelos fabricantes dos veículos.

O serviço poderá ser realizado em oficinas credenciadas ou em uma outra indicada pelo cliente. As peças serão fornecidas pela empresa do mesmo grupo, Renova Ecopeças, que já possui larga experiência neste segmento.

  • Vale ressaltar que para manutenção dos itens de segurança serão utilizadas peças novas, como por exemplo, pneus, freios, suspensão, amortecedores, entre outros.
  • No momento da contração do seguro, o cliente será informado sobre a utilização de peças usadas e novas não originais, onde poderá sanar todas as suas dúvidas.

Como funcionará a cobertura do seguro Azul Auto Popular?

Para garantir 30% a menos no valor do seguro, este serviço oferecerá uma proteção um pouco menor do que os seguros convencionais.

O seguro garantirá a cobertura básica padrão nos casos de furto, roubo e colisão. A indenização no caso de furto do veículo pode variar entre 80% a 90% do valor do bem. Também haverá garantida a assistência 24 horas e guincho para até 100 km.

O seguro ainda vai garantir as coberturas de Responsabilidade Civil Facultativa (RCF), com indenização de até R$ 25 mil reais e opcional por danos morais.

O seguro Azul Auto Popular não contempla alguns serviços, como por exemplo, carro extra, troca de vidros, equipamentos, acessórios, entre outros.

Fabiana Batista Santos


Preço Médio do Seguro de Carro no Rio Grande do Norte


Veja aqui o preço médio do seguro de carro no estado do Rio Grande do Norte.

Comprar um carro ficou mais fácil e simples, porém, ao comprar o carro o consumidor deve levar em conta alguns fatores como o custo benefício, beleza, preço, modelo e ano. Mas sabemos que além desses fatores o consumidor deve se preocupar também com um fator primordial que é a sua segurança e da sua família. Segundo pesquisas do DPVAT, que é a gestora do seguro obrigatório, estudos apontam que o índice de acidentes no Brasil ultrapassa a casa dos 67 milhões. Sendo assim entra a função do seguro de automóveis, que é de cobrir certos acidentes. O seguro do automóvel serve para o condutor reduzir prejuízos causados por acidentes como roubo ou furto.

O valor da apólice depende de cada cobertura, o segurado deve levar em consideração para o que é destinado a cobertura. Por exemplo, no caso do risco a cobertura pode proteger casos como roubo, furto, colisão e alagamento. Além de oferecer assistência 24 horas para resolver casos como guincho e chaveiro. O segurado pode também escolher uma cobertura que proteja outras pessoas como a cobertura de terceiros.

O segurado é indenizado conforme o limite do valor contratado. E o valor médio de cada apólice varia por cada capital do país. No caso do Rio Grande do Norte, o preço médio do seguro de automóvel varia dependendo do modelo de cada carro. Conforme segue a abaixo:

  • Chevrolet Onix LS 1.10 (Valor do seguro do automóvel R$ 1.621,00)
  • Hyundai HB20 1.0 Comfort (Valor do seguro do automóvel R$ 1.700,00)
  • Volkswagem Gol Tremdline 1.0 (Valor do seguro do automóvel R$ 1.562,00)
  • Ford Ka 1.0 (Valor do seguro do automóvel R$ 1.356,00)
  • Toyota Corolla GLI 1.8 (Valor do seguro do automóvel R$ 2.831,00)
  • Chevrolet Prisma 1.0 LT (Valor do seguro do automóvel R$ 1.666,00)

Cabe destacar que o segurado deve levar em consideração que cada seguradora oferece uma linha em relação ao benefícios e valores. É importante também antes de contratar o serviço verificar se o profissional e a seguradora tem registro na SUSEP, que é o orgão responsável pela fiscalização das seguradoras. Verificar se a seguradora esta regularizada mediante o decreto de lei nº73/66.

Gisele Alves de Brito 


Preço Médio do Seguro de Carro em Minas Gerais


Confira aqui quais são os valores médios do seguro do carro em Minas Gerais.

Comprar um carro é o sonho de muitas pessoas, além da alegria da aquisição, o comprador se depara com uma preocupação: o seguro do carro. Além de uma precaução, o seguro é um aliado, pois reduz o prejuízo em caso de: acidentes, roubo, furto, etc.

O seguro do automóvel é feito para proteger o automóvel, contra diversos danos que podem ser causados. Além disso, também oferece guincho 24 horas e chaveiro. São muitos os benefícios que o usuário encontra quando contrata um seguro. Além de ter a segurança de que se acontecer algum acidente ou roubo do veículo, o prejuízo será o menor possível.

Na hora de contratar um seguro é importante estar ciente da cobertura, por exemplo, muitos oferecem proteção contra danos, roubo, mas alguns oferecem segurança a terceiros. Nesse caso, não protege só o carro, mas os passageiros também, em situações de: morte e invalidez. Esses pontos devem ser levados em consideração na hora da contratação, as vezes o que pode ser bom para um não é para o outro. É tudo questão de necessidade.

Os valores do seguro variam de acordo com a cobertura, com o carro e também pelo Estado. Existem regiões no Brasil onde um mesmo carro tem um preço mais elevado em um lugar e um valor mais baixo em outro.

Como é o caso de Minas Gerais, em comparativo com outros estados, Minas tem um dos preços mais elevados no quesito seguro. Os valores se modificam de acordo com o modelo e o preço do carro. A média no estado é de R$ 1.700. Confira os preços dos seguros dos carros populares de venda.

O seguro para o Onix da Chevrolet LS 0.1 em MG é de R$ 1.561,00. Este modelo está dentro da média com outros estados.

O popular Gol da Volkswagen tem seu seguro avaliado em R$ 1.795 no estado, o segundo mais caro.

O custo da apólice do Ford Ka em Minas é de R$ 1.774. O mais caro entre os estados comparados.

O seguro do Toyota Corolla custa R$ 2.980. Também o mais caro.

A média de preço do seguro para o Renault Sandero em MG é de R$ 1.915.

Para contratar um bom seguro, é preciso estar atento ao preço, modelo do veículo e a cobertura que se deseja.

Camilla dos Santos Batista


Sinistro em Seguro – Significado


Saiba aqui o que é o Sinistro do Seguro e para que serve.

A maioria das pessoas que contratam alguma companhia que oferece serviço de seguro, seja de imóveis, móveis ou outros, desconhece o termo “sinistro”. Se na linguagem popular o termo pode significar “impressionante” ou “amedrontador”, no contexto jurídico e dos seguros é um pouco diferente.

Afinal, o que é sinistro em seguro? A resposta é simples, sinistro na área do direito e dos seguros significa acidente que causa dano ou prejuízo e ao ser comprovado deve haver a indenização por parte da seguradora. Em outras palavras, o sinistro é a materialização do risco previsto nos contratos com empresas seguradoras.

Um dos sinistros mais comuns de acontecer é a colisão de veículos. Mas incêndio em residências, inundações, roubos, entre outros são considerados pela lei como sinistro, mas somente no caso em que o bem que sofreu o dano estiver legalmente segurado.

Resumindo, o sinistro é uma ocorrência negativa em um bem segurado, que leva a companhia de seguro a indenizar as partes lesadas, de acordo com o contrato firmado entre as partes.

Embora existam muitos, imóveis, objetos, a vida e até mesmo partes do corpo (alguns artistas que trabalham com o corpo fazem isso) podem ser colocadas no seguro. O mais comum é o de automóveis, talvez porque o risco de acidente é muito grande.

No que se refere ao seguro de carros, o sinistro pode ser parcial ou integral. Quando ocorre por exemplo uma colisão, um alagamento (são sinistros bem comuns de acontecer), o veículo sofre danos que podem ser reparados. Neste caso o sinistro é parcial. Em contrapartida, se o automóvel é roubado, a perda é total e assim o sinistro integral. Nos dois casos a caracterização do sinistro vai determinar se a seguradora se responsabilizará pelos gastos de reparo ou pela indenização do valor total do veículo.

Apesar de todo estranhamento com o termo sinistro em situações de seguro, a explicação para esta significação negativa é bastante simples. Etimologicamente a palavra sinistro tem, entre seus significados, a palavra esquerdo. Considerando que a maioria das pessoas utilizam sempre a mão direita para executar bem as suas tarefas, pensou-se que com a mão esquerda a realização das tarefas seria comprometida e prejudicada. Desse modo, criou-se essa relação de algo desastroso e prejudicial em relação ao esquerdo, que está etimologicamente ligado ao termo sinistro.

Sirlene Montes


Preço Médio do Seguro de Carro no Rio de Janeiro


Confira aqui o preço médio do seguro de carro no Rio de Janeiro.

Comprar um carro é um passo importante para a maioria das pessoas, principalmente se identificarmos diversas despesas que envolvem a obtenção de um veículo, como revisões, combustíveis e o seguro. E foi pensando na necessidade que muitos têm de contratar uma apólice de seguros, que criamos uma lista com preços médios de seguros dos carros mais vendidos do Brasil em diversas capitais brasileiras.

A cotação foi feita baseada no ranking de vendas de veículos novos da Federação Nacional da Distribuição de Veículos (Fenabrave), no mês de maio. E aí, que conta com os principais veículos novos comercializados no país. Saiba preço médio dos seguros destes carros no Rio de Janeiro, neste ano:

1° Chevrolet Onix – Versão LS 1.0: O campeão de vendas no mês de maio no país custa R$ 37.440 no mercado nacional e, no Rio de Janeiro, o seguro do modelo mais vendido do Brasil custa R$ 1.556, em média.

2° Hyundai HB20 – Versão 1.0 Comfort: O vice-líder entre os carros novos no mês de maio de 2016 é vendido por R$ 42.448. O valor médio da apólice de seguros no Rio de Janeiro é de R$ 1.679.

3° Volkswagen Gol – Versão Trendline 1.0: Já o modelo mais bem colocado da montadora Volkswagen no ranking de vendas de maio deste ano custa R$ 37.189 e o seguro do veículo no Rio de Janeiro custa cerca de R$ 1.355.

4° Ford Ka – Versão 1.0: O carro da Ford é vendido no país por R$ 42.970 e o seguro médio para o perfil selecionado na pesquisa para a cidade do Rio de Janeiro é de R$ 1.135.

5° Toyota Corolla – Versão GLI 1.8: O único modelo da Toyota a estar entre os 10 mais vendidos no país custa, nas concessionárias da Toyota, R$ 71.521. O preço da apólice de seguros do modelo é salgado: R$ 2.861, em média, para o Rio de Janeiro.

6° Chevrolet Prisma – Versão 1.0 LT: Comercializado no país por R$ 43.793 em 2016, o Prisma pode ser segurado no Rio de Janeiro por R$ 1.339 ao ano.

7° Fiat Palio – Versão 1.0 Attractive: O modelo mais vendido da montadora Fiat custa R$ 39.482 no mercado nacional e o seguro do veículo fica em R$ 1.341 no Rio de Janeiro, na média.

8° Honda HR-V – Versão LX MT 1.8: O SUV da Honda é o modelo da marca japonesa mais vendido no país em maio e custa R$ 76.900. O seguro da SUV sai por cerca de R$ 2.667 nas seguradoras do Rio de Janeiro.

9° Renault Sandero – Versão Authentic 1.0: O Sandero é o carro da Renault que mais vendeu no país em maio e saiu das lojas da marca por R$ 37.845. O seguro do Renault Sandero no Rio de Janeiro custa, em média, R$ 1.487.

10° Jeep Renegade- Versão 1.8: O veículo que ficou em 10º lugar nas vendas nacionais de carros novos em todo o mês de maio de 2016 é vendido por R$ 69.363. Seu seguro no mercado do Rio de Janeiro custa R$ 2.477, em média.

O perfil utilizado para a cotação dos seguros dos veículos comercializados no país é de um condutor do sexo masculino, casado, na faixa de 35 anos de idade e residente em capitais brasileiras dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Norte, Minas Gerais e Mato Grosso.

André Barbirato


Preço Médio do Seguro de Carros em São Paulo


Confira aqui o preço médio do seguro de carros em São Paulo.

A corretora de seguros Minutos Seguros divulgou recentemente uma lista de preços médios dos seguros dos carros mais vendidos do Brasil. A lista inclui os valores de várias capitais do país com base no ranking de vendas de veículos novos da Federação Nacional da Distribuição de Veículos (Fenabrave) no mês de maio. Confira o preço médio dos seguros destes carros em São Paulo para 2016:

1° Chevrolet Onix LS 1.0: O campeão de vendas no mês de maio entre os carros novos custa R$ 37.440 no mercado nacional e, em São Paulo, o seguro do modelo custa R$ 1.569, em média.

2° Hyundai HB20 1.0 Comfort: O vice-líder nas vendas em maio de 2016 é vendido por R$ 42.448. O valor médio do seguro em São Paulo é de R$ 1.867.

3° Volkswagen Gol Trendline 1.0: O modelo mais bem colocado da Volkswagen no ranking de vendas no mês custa R$ 37.189 e o seguro do veículo em São Paulo custa cerca de R$ 1.850.

4° Ford Ka 1.0: O modelo da Ford é comercializado no país por R$ 42.970 e o seguro médio para o perfil selecionado na pesquisa em São Paulo é de R$ 1.497.

5° Toyota Corolla GLI 1.8: O Corolla é vendido nas concessionárias da Toyota por R$ 71.521. O preço do seguro também é salgado: R$ 2.436, em média, para São Paulo.

6° Chevrolet Prisma 1.0 LT: Vendido por R$ 43.793 em 2016, o Prisma pode ser segurado em São Paulo pelo valor médio de R$ 1.800 mensais.

7° Fiat Palio 1.0 Attractive: O carro mais vendido da Fiat custa R$ 39.482 no mercado e o seguro modelo gira em torno de R$ 1.812 em São Paulo, na média.

8° Honda HR-V LX MT 1.8: Bastante procurado por consumidores em todo o país, o SUV da Honda custa R$ 76.900. O seguro do modelo sai por cerca de R$ 2.471 nas seguradoras de São Paulo.

9° Renault Sandero Authentic 1.0: O Sandero é o carro da Renault que mais vendeu no país no mês de maio e saiu das lojas por R$ 37.845. O seguro do modelo em São Paulo custa, em média, R$ 1.607.

10° Jeep Renegade 1.8: O veículo que ocupou a 10ª colocação nas vendas nacionais de carros novos no mês de maio é vendido por R$ 69.363. Seu seguro no mercado de São Paulo tem valor médio de R$ 2.147.

O perfil utilizado para realizar a lista de valores dos seguros dos carros comercializados no país é de homem casado, na faixa de 35 anos de idade e residente em capitais brasileiras, como São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Minas Gerais e Mato Grosso. Foram divulgados valores médios dos seguros de cada uma destas capitais pela empresa Minutos Seguros.

Por Luana Neves


Seguro do Carro Cobre Danos por Alagamentos?


Até os planos mais básicos são obrigados a cobrir danos causados por enchentes. Empresas podem negar cobertura para motoristas que contribuírem para os danos no veículo.

As chuvas fazem estragos no Brasil inteiro e os alagamentos causam dores de cabeça para as pessoas. Quem é dono de um automóvel e acaba em uma enchente pode até ter perda total do veículo. Porém, você tem seguro e ainda se questiona: o seguro cobre danos causados por enchentes?

Sim, o seguro cobre. A sua apólice cobrirá qualquer que seja o tipo de despesa que a enchente causar em seu carro. Foi no ano de 2004 que a Susep, órgão que faz a fiscalização das operações de seguro e apontou que os planos básicos também devem cobrir problemas com a submersão parcial ou total do carro em água doce (incluindo se o mesmo estiver estacionado no subsolo). Isso quer dizer que, mesmo que a garagem é favorável para que o veículo seja coberto pela água, a seguradora deverá cobrir o estrago.

Normalmente, quando a água se localiza abaixo do painel do veículo, a reparação do mesmo pode ser feita, não sendo necessário trocar o modelo por um novo. No entanto, caso a água fique para cima do painel, a chance é grande de que o carro tenha que ser trocado por um novo. Uma curiosidade: a perda total de um carro acontece quando 75% do automóvel fica prejudicado.

Um fato importante é o laudo técnico. Caso o mesmo aponte que o motorista possa ter contribuído para que o carro ficasse submerso na água, o seguro não vai precisar se responsabilizar em pagar o conserto do veículo.

Exemplo: a pessoa vê o local alagado, mas passa por lá mesmo, pois está com pressa para chegar ao trabalho e o carro é pego pela água. O laudo pode apontar que você teve grande culpa pelo acontecido e os danos não serão pagos pelo seguro.

Dica:

A melhor coisa a se fazer é ter um seguro com plano básico, no mínimo. Você terá cobertura contra assalto, incêndio e colisões, além da proteção também contra problemas causados pelas enchentes.

Há muitos sites na internet onde você pode fazer simulações para contratar um seguro. Os valores são diferenciados e você o faz de acordo com o seu bolso.  É melhor prevenir do que remediar!


Seguro do Carro – Homens Divorciados pagam Mais Caro pelo Seguro


Pesquisa mostra que homens divorciados acabam pagando valores até 10% mais caros em seus seguros.

A corretora ComparaOnline fez um levantamento e aponta que homens divorciados tem o valor do seguro de seus carros em média 10% mais alto em comparação aqueles que são solteiros. Para um Fiat Palio, por exemplo, a diferença de preço entre os dois grupos fica em até 19%. Mas e por que acontece esse tipo de coisa?

Dados da empresa que fez a pesquisa dá conta que o motivo primordial é a diferença que existe entre o número de sinistros entre solteiros e os divorciados. Depois do modelo citado da Fiat, aparecem carros como o Toyota Corolla e o Fiat Uno, sendo os que contam com valores salgados para os bolsos dos homens que se separaram. O Corolla fica em até 15% mais caro e o Uno em 14%.

Na mesma avaliação desta empresa de seguros, porém, foram ranqueados alguns carros que os seguros não tem muita relação em termos do homem ser divorciado ou não. Veículos como o Renault Sandero e o Volkswagen Crossfox são os que apresentam uma variação menor. Sendo 3% e 1%, respectivamente.

Seguros de utilitários esportivos compactos:

Esses modelos estão cada vez mais presentes nas cidades. Muitos se questionam como ficam o seguro desses carros. Em uma cotação feita pela internet, dá para se observar que os donos (casado, na faixa etária dos 35 anos, sem filhos, mora e trabalha em São Paulo e tem garagem em casa e no seu trabalho) do modelo Jeep Renegade possui uma das cotações mais salgadas. O seu valor médio, para a versão Longitude 1.8 Flex, fica com um custo em R$ 4.873,20.

O Peugeot 2008 Allure 1.6 16 Válvulas tem o custo de R$ 3.915,52. Já para o Renault Duster Dynamique 1.6 16 Válvulas o preço ficou em R$ 3.945,86.

O SUV mais barato foi o Honda HR-V EX 1.8 16 Válvulas com preço de R$ 3.707,25.


Seguro do Carro – O Que Aumenta e O Que Diminui o Valor?


Confira aqui alguns fatores que podem aumentar ou diminuir o valor do seguro do seu carro.

Diversos fatores influenciam no valor de contratação do seguro de um veículo. Para calcular o preço da apólice, as seguradoras avaliam várias características, como por exemplo, idade do motorista, estado civil e local em que reside. Abaixo estão listados alguns motivos que possibilitam que o valor do serviço de seguro seja menor:

  • Quando a pessoa já fechou um contrato anteriormente com a empresa e não acionou o serviço de seguro no período de contrato. O valor da cotação tende a diminuir, a cada ano que o cliente renovar o contrato.
  • Quando o motorista já tem carteira de habilitação acima de 5 anos, nível superior de escolaridade e carteira assinada no mercado de trabalho, o valor da cotação tende a ser 35% menor.
  • Quando o proprietário deixa o carro em uma garagem e também quando o automóvel possui sistema de alarme, o preço tende a diminuir pois o risco de furto é menor.
  • Quando o modelo apresenta o menor número de furtos, a cotação do seguro é menor.
  • Quando o motorista é do sexo feminino e casada. Isso se deve pelo fato das mulheres terem mais cautela no trânsito e dirigirem o veículo em uma velocidade menor, se for comparado com a maior parte dos homens.

Existem também alguns motivos que possibilitam que o valor do seguro seja maior. São eles:

  • Na circunstância em que o local em que o proprietário reside é considerado arriscado. As regiões de risco são aquelas que apresentam o maior número de furtos e enchentes.
  • O condutor acabou de ter a sua carteira de habilitação. Isto se deve ao fator do índice de acidentes ser maior com jovens motoristas que ainda não tem experiência no trânsito.
  • O automóvel é blindado. O motivo do preço do seguro ser mais alto é devido o valor de conserto ser maior, em caso de sinistros.
  • Quando o veículo é de estilo esportivo. Isto porque os motoristas tendem a dirigir com uma velocidade mais alta, aumentando o risco de acidentes.

Confira agora quais são os principais tipos de cobertura dos seguros:

  • Cobertura Básica: Prevê a indenização de prejuízos de danos materiais causados no veículo segurado ou de sua perda. Além disso, esta cobertura também prevê o indenização do segurado em casos de incêndio ou roubo do veículo.
  • Cobertura Adicional: Este tipo de cobertura amplia a Cobertura Básica. Ela pode indenizar por danos referentes a partes do veículo, assim como oferecer carro reserva, entre outras vantagens.
  • Serviços de Assistência: Este tipo de cobertura nada mais é do que o serviço de assistência 24horas, onde o assegurado pode solicitar auxílio para qualquer problema que acontecer com o carro, como troca de pneus, falta de bateria, reboque e coisas do tipo.
  • Responsabilidade Civil Facultativa de Veículos (RCF-V): Este seguro cobre danos materiais ou corporais involuntários que venham a acontecer com terceiros. Ele reembolsa os terceiros até o valor estipulado em contrato.
  • Acidentes Pessoais de Passageiros (APP): Este seguro indeniza os passageiros do veículo quanto a morte, invalidez e despesas médicas e hospitalares decorrentes de acidentes.

Felipe Couto de Oliveira


Rastreador com Seguro – Informações


Uma novidade tem sido bastante comentada no setor de autos. Trata-se do Sistema de Rastreamento com Seguro. Além de se configurar como uma super modernização em termos tecnológicos, o rastreador oferece várias vantagens ao seu usuário, pois protege o carro e oferece segurança ao motorista. Como se não bastasse, gera economia ao tornar os preços dos seguros mais acessíveis, uma vez que minimiza os riscos da seguradora e respectivamente os seus custos.

O funcionamento do Rastreador com Seguro é muito simples. Depois de devidamente instalado, o automóvel poderá facilmente ser encontrado pela seguradora em caso de roubo, independente do lugar em que o veículo esteja (se a cobertura for ampla). Para o sistema ser acionado, é necessário que o usuário comunique sobre o roubo por telefone.

Feito isso, o rastreador instalado no carro passa a emitir sinais, apontando a localização exata do automóvel. Imediatamente a seguradora passa a monitorar e fazer o rastreamento do carro. Caso o motorista também esteja em perigo, além de assegurar o patrimônio, a seguradora prestará socorro ao usuário através de auxílio emergencial.

A boa notícia é que algumas seguradoras já oferecem o serviço gratuitamente, especialmente se o automóvel chama a atenção de ladrões.

Se você preferir pode instalar o aparelho de forma autônoma e comunicar a seguradora sobre a presença do rastreador. Mas não se esqueça de perguntar se a empresa oferece monitoramento e se cobre a sua área. Por fim, não se esqueça de estabelecer tudo que se refere a isso em contrato.

Por Larissa Mendes de Oliveira


Seguro contra Enchentes – Previna-se!


Todos sabem que ao comprarmos um carro, devemos contratar uma seguradora, para evitar aborrecimentos futuros , contudo devemos estar atentos as clausulas do contrato e observar se o seguro cobre danos causados por enchentes. Isso mesmo danos causados por enchentes.

Com a constante chuva torrencial que vem castigando o Brasil nos últimos meses, os carros são afetados, e dão enorme prejuízo ao seu dono. A seguradora é obrigada a pagar o conserto, quando o seguro cobrir danos causados por fenômenos meteorológicos, caso contrário à empresa fica isenta de qualquer responsabilidade e penalidade.

Pagar um pouco mais caro na hora do seguro, para ter uma abrangência maior, não é uma “catástrofe”, mas sim uma forma de proteção maior ao seu carro.

Por Mateus Silveira


Aniversário de 50 anos do cinto de segurança de três pontos


A inovação criada pelo engenheiro Nils Bohlin – o cinto de segurança de três pontos – completa 50 anos de existência. Graças à criação do engenheiro da Volvo, muitas vidas são salvas até hoje em acidentes de transito.

Estima-se que o cinto de segurança de três pontos seja responsável por diminuir  nada menos que menos 45% o risco de morte em acidentes. E com tanta importância que o cinto de três pontos tem e a segurança que proporciona, foi decidido pela Volvo que, há cinquenta anos quando produzido, o uso do instrumento fosse liberado para qualquer montadora pois tornara-se equipamento obrigatório nos carros.

Apesar de ser de uso obrigatório, muitos motoristas costumam negligenciar o cinto de segurança. Mas desta forma estão privando-se de um artifício para assegurar a sua vida e integridade física durante  o deslocamento com seus veículos. Criado em 1959, o cinto de segurança de três pontos completa aniversário de 50 anos.


Seguro de carro – faça a cotação antes de fechar o negócio


De vez em quando recebemos alguma mensagem de alguém protestando porque comprou um determinado veículo e depois teve de arcar com um preço de seguro extremamente caro. Isso sem contar aqueles que compram sem checar a situação do carro no DETRAN, se há alienação, etc. Pois é pessoal, a compra de um carro é algo extremamente sério, não dá para você ignorar detalhes em uma negociação. Às vezes você já tem alguma encrenca checando tudo, imagine se não fizer verificações.

Portanto, fica a nossa dica aí. Por favor, pelo amor de Deus, faça uma cotação de seguro do seu carro, de preferência passando número de chassi e seus números de documentos para o corretor (só verifique se o corretor é idôneo). Tome muito cuidado com maus entendidos, tenha certeza de que o corretor entendeu perfeitamente o modelo e a versão do carro segurado.

Como já dissemos aqui, há diferenças que podem ser muito grandes de um corretor para outro, de uma seguradora para outra e de uma versão de veículo para outra. Resumindo: o seguro de um Astra Hatch 2 portas é normalmente bem mais caro que o de um Astra Sedan 4 portas. Por isso você tem que ter certeza de que o corretor entendeu o modelo correto do veículo (com o número do chassi não tem erro); corretores diferentes cobram taxas diferentes, se ele perceber que você está negociando com outros, vai tender a baixar a comissão para não perder o cliente; seguradoras diferentes tem perfis diferentes, certas seguradoras cobram preços muito altos para modelos “de luxo”, como Ford Fusion ou Nissan Sentra, outras cobram muito mais barato; carros importados mais antigos dificilmente conseguem seguro e, quando conseguem, o valor é extremamente alto.

Enfim, sempre faça um levantamento do veículo, tanto no DETRAN quanto com seu corretor de seguros antes de fechar negócio.


O que é vacina anti furto?


Uma dica para quem quer reduzir o preço do seguro do carro é aplicar a vacina anti furto, oferecida por algumas seguradoras. A vacina anti furto nada mais é que a marcação do número do chassi do carro em várias peças, não só motor e vidro. Com isso o carro perde valor de revenda para desmanche, pois a peça pode ser identificada como roubada.

Existem até alguns sistemas, muito avançados, como o DataDot, um sistema de micropartículas criptografadas com informações do carro que podem ser colocados em até 7000 peças diferentes. As micropartículas são minúsculas, menores que um grão de areia, e muito difíceis de remover. Para saber de onde vem uma determinada peça, basta cruzar com informações em um banco de dados na internet.

Contate sua seguradora, algumas chegam a oferecer descontos de até 30% no valor do seguro.


DPVAT Seguro – Site oficial do Seguro Obrigatório de Veículos


Um bom site para você saber seus direitos a respeito do seguro obrigatório, consultar se o seu está em dia e começar a reclamar de seus direitos caso estes lhe tenham sido negados ou fraudados é o DPVAT Seguro.

DPVAT Seguro é o site oficial do seguro obrigatório no Brasil. Pertence à Seguradora Líder dos Consórcios do Seguro DPVAT (assim determinada pela Portaria n° 2.797/07 do Conselho Nacional de Seguros Privados).

Para conferir se seu DPVAT está em dia, clique aqui.


Cotação de seguro de automóvel online


Há algum tempo, fizemos alguns posts dando dicas de como obter seguros baratos. Uma das dicas falava justamente de se fazer cotações com várias seguradoras, já que companhias diferentes podem ter preços radicalmente diferentes para um mesmo modelo.

havíamos feito um post sobre este assunto há um tempo atrás. Mas convém complementá-lo com novos sites, agora com a seguradora discriminada:

A Porto Seguro não oferece cotação online, mas tem um serviço de busca por corretores, por proximidade, nome, etc. Você preenche um formulário e solicita uma proposta (http://www.portoseguro.com.br/porto-seguro/home.html). A Bergus também oferece formulário online (http://www.bergus.com.br/index.php?idcanal=161&idmenu=CALCULO%20SEGURO%20DE%20CARRO)

Existem outras, claro. Tente com conhecidos, peça uma indicação para seu despachante ou procure em uma lista telefônica ou no Google Maps. Só não deixe de perguntar a vários corretores. O resultado pode ser surpreendente.


Seguro de carro barato – perfil para um seguro de carro mais barato


Se você ainda é jovem e está comprando ou ainda vai comprar um carro para você, fique atento, pois se você tiver um perfil bom para a maioria das seguradoras, você pode conseguir mais facilmente seguros mais baratos. Só note que algumas seguradoras podem ter diferenças até surpreendentes por perfil, não onerando muito o contratante com itens que, no senso comum, encarecem muito o seguro. O que você vai ter aqui nesta página é só um perfil geral.

Para quem está escolhendo um carro para comprar

  1. Procure modelos com menor índice de roubos. Índice de roubos costuma ser um aspecto que eleva muito o preço do seguro. Veja os carros mais roubados do Brasil.
  2. Se você puder, escolha um bairro ou cidade com índice de roubo menor. Isso também influi fortemente no preço do seguro.
  3. Fique muito atento a diferenças entre versões de um mesmo modelo. Um Astra Hatch 2 portas, por exemplo, tem preço de seguro que pode ser muito diferente do praticado para um Astra Sedan 4 portas.
  4. Carros esportivos (e isso inclui versões esportivas) costumam ter seguro mais elevado pois, estatisticamente, seus donos se envolvem em mais (e mais graves) acidentes.
  5. Carros novos costumam ter seguro mais barato que os seminovos.
  6. Modelos de lançamento, por não possuírem histórico (nem serem visados para roubo por peças de reposição) costumam ter seguro mais barato.
  7. Parece um contra-senso, mas modelos mais caros e, por isso mesmo, mais raros, costumam ter um seguro mais barato que carros populares, até mesmo em valores absolutos.

Mantendo seu perfil atraente

  1. Garagem em casa e no trabalho diminuem o preço do seguro. Só tome o cuidado, pois para boa parte das seguradoras, garagens são aquelas cobertas com alguma porta. Garagens abertas podem não contar na hora de você receber seu prêmio.
  2. Emprego fixo, ainda mais no setor público, diminuem o preço do seguro.
  3. Condutor menor de 24 anos encarece o preço do seguro.
  4. Tenha um histórico bom, pessoas que já tiveram carro roubado ou se envolveram em acidentes costumam ter um seguro mais caro.

Seguro de carro barato – como conseguir um seguro mais barato para o carro que você já tem


O seguro do seu carro está muito caro? Pois saiba que você pode estar pagando um preço muito maior do que deveria. Uma coisa que você deve ter em mente é que seguradoras costumam ter um público alvo específico, e que qualquer carro ou cliente que fique fora daquele perfil pretendido pode ter um seguro bastante elevado. Isso se aplica a seguradoras especializadas em carros populares ou de custo mais elevado, por exemplo, ou que tenham classificação por idade e, até mesmo, profissão.

Por exemplo, chegamos a encontrar preços entre R$ 1.800,00 e R$ 10.000,00 para o seguro de um Ford Fusion retirado zero, da loja. Isso para dar um exemplo. Tais discrepâncias não costumam ocorrer com carros populares, mas é possível encontrar grandes diferenças também.

Então, uma dica para começar a negociar seu seguro é entrar em contato com vários corretores de seguros (de confiança, lógico) de várias seguradoras diferentes. Saiba negociar, sempre passe de um para outro o preço conseguido (é incrível como há descontos enormes quando se faz isso). Tenha seus dados em mãos e passe-os corretamente aos corretores, para que tenha um preço melhor.

Tenha em mente que certas coisas em que as pessoas normalmente acreditam não ocorrem com todas as seguradoras. Por exemplo, carros muito caros podem ter um seguro muito menor que os 5% do valor que se acredita por aí; condutores de 18 ou 19 anos normalmente encarecem muito o preço do seguro, mas para certas seguradoras, fica só um pouco mais caro;  cobertura maior no prêmio do seguro muitas vezes torna-o tão pouco mais caro que o risco de você não tê-la pode ser muito grande (imagine que você tenha uma cobertura contra terceiros de R$ 30.000,00 e se envolve em um acidente onde há perda total de um Toyota Corolla novo).

Resumindo, portanto, a dica é: negocie, entre em contato com várias corretoras e seguradoras diferentes, não esconda dados por achar mais caro e não acredite no que normalmente ouve por aí. E não deixe de perguntar sobre cada detalhe.