Zotye Auto irá construir Fábrica no Brasil


Montadora prepara a construção de uma fábrica em Goianésia (GO), que deve abrir 700 oportunidades de trabalho.

Talvez até agora você nunca tenha ouvido falar da Zotye Auto, mas é bom começar a guardar esse nome. A empresa chinesa está buscando investir no Brasil por meio da construção de uma fábrica para a produção de seus automóveis.

Já em 2014, após anúncio da chegada da chinesa ao Brasil, essa realizou uma negociação com a TAC Motors, adquirindo assim 190 milhões de reais na operação da marca catarinense, que já estava estabelecida na região.

Após, a Zotye começou trâmites com os estados do Ceará e Goiás para construir uma fábrica, uma vez que a TAC não possuía condições para a montagem dos automóveis que pretendiam fabricar. Sendo assim, até onde se sabe até agora, o local escolhido para a obra foi Goianésia, no Estado de Goiás. Por meio de um contrato de investimento que foi assinado pelo governo do município, a Zotye começou seus planejamentos em relação a uma planta modelo e sua construção na região.

Apesar de ainda não ter comercializado nenhum veículo, mesmo que importado, a marca fechou a fabricação de automóveis elétricos e convencionais, podendo-se citar o modelo E200. Além desse, é confirmada também a importação de modelos como o Z100 Logic, na versão gasolina e elétrico; e o T600, um utilitário-esportivo que possui motor 2.0 de 177 cv e transmissão automática ou manual.

Com capacidade total para aproximadamente 20 mil veículos, estima-se que a construção e abertura dessa fábrica irá futuramente gerar em torno de setecentos empregos formais. O investimento total previsto é de R$ 150 milhões, sendo que a previsão de início de funcionamento é em 2018.

Sendo a Zotye Auto uma divisão dos carros do grupo Zotye Holding, constituído no ano de 2005 e com sede em Yongkang, Zheijiang, esta lançou seu primeiro automóvel no ano de 2006. Trata-se do modelo RX6400, que começou a ser exportado a partir de 2008 e atualmente é conhecido como T200 Hunter.

Copiando carros famosos de marcas consagradas como Toyota, Suzuki, Fiat e Volkswagen, a Zotye conquistou um forte nicho e é hoje uma das maiores fabricantes independentes de veículos da China, com capital privado e grandes apostas no mercado, como já vimos anteriormente. Sendo assim, nos resta aguardar a sua chegada e sua repercussão no País, torcendo sempre que esta seja muito positiva, tanto para o setor, como para economia nacional.

Kellen Kunz


Audi A3 Sedan Flex será fabricado no Brasil


Veículo será produzido a partir de setembro em São José dos Pinhais (PR). Apesar da produção nacional, carro não terá redução no preço.

Foi confirmado pela fabricante de veículos automotores Audi, através de uma nota oficial expedida na última sexta-feira, dia 19 de junho de 2015, que a partir do mês de setembro a empresa irá começar a fabricar aqui no Brasil o modelo A3 Sedan. A fabricação deste veículo será iniciada no estado do Paraná, mais especificamente na unidade da empresa que fica localizada na cidade de São José dos Pinhais (PR), local que irá fazer com que seja revivida a antiga parceria da Audi com a Volkswagen neste local, parceria esta que foi desfeita no ano de 2006.

Para que o A3 Sedan ficasse com o estilo brasileiro, a Audi resolveu inserir nesse veículo o inédito propulsor 1.4 TFSI turbo, que é bicombustível e é o primeiro da marca no mundo, este mesmo motor será compartilhado com outros modelos da Volkswagen, marca esta que está inserida no mesmo grupo que a Audi.

Um exemplo de que a parceria entre a Audi e a Volkswagen está ocorrendo na prática é o fato de a plataforma que foi utilizada nesse Audi A3 Sedan ser a mesma que foi utilizada na nova geração do Golf, veículo que a Volkswagen já tem planos para iniciar a produção ainda este ano no Brasil, na mesma unidade no estado do Paraná.

O motor que foi colocado neste A3 sedan foi o 1.4 flex, o qual tem a capacidade de produzir uma potência máxima de 150 cavalos, potência esta que é superior aos 122 cavalos que eram produzidos pelo antigo motor turbo que equipa o modelo que atualmente é importado para o Brasil, porém, mesmo com a chegada deste veículo, a empresa ainda continuará trazendo da Hungria o A3 Sedan com motor 1.8 movido a gasolina, no entanto, com potência máxima de 180 cavalos.

A Audi já adiantou previamente a seus consumidores que apesar deste veículo começar a ter a sua produção nacionalizada, ele não terá redução de preço, atualmente, o A3 Sedan 1.4 tem seus preços a partir de R$ 97.900.

Por Adriano Oliveira


Fábrica Anchieta da Volkswagen completou 55 anos e irá produzir o novo Jetta


Trata-se da fábrica mais antiga da Volkswagen fora da Alemanha e fica localizada na cidade de São Bernardo do Campo, em São Paulo. A unidade Anchieta foi inaugurada no dia 18 de novembro de 1959 e hoje, após 55 anos, já produziu mais de 13 milhões de automóveis. Nela foram produzidos Fuscas, Gols, Saveiros e outros modelos da marca e agora recebe atualizações para fabricar o novo Jetta, ainda do primeiro semestre de 2015.

Ao todo, as quatro fábricas do VW no Brasil produzem mais de 21 milhões de veículos anualmente. As outras três são as unidades de Taubaté – SP, inaugurada em janeiro de 1976, São Carlos – SP de 1996 e São José dos Pinhais, cuja inauguração foi em 1999. Os modelos saem daqui para diversos países além do Brasil, sendo de grande importância para o negócio da empresa na América Latina.

Segundo o presidente da Volkswagen do Brasil, Thomas Schmall: “Anchieta inicia uma importante etapa de globalização tecnológica com a chegada do modelo”, afirmando sobre a produção do novo Jetta na unidade.

“A Anchieta já tem se preparado para essa nova fase com a modernização de suas linhas. Um exemplo é o setor de armação da Saveiro, finalizado em 2013, que recebeu investimentos de R$ 300 milhões”, disse Otto Joos, vice-presidente de operações da Vw do Brasil.

A fábrica está localizada no quilômetro 23,5 da Via Anchieta, apresentando uma área total de 1,6 milhão de m², sendo 970 mil m² de área construída. Atualmente, ela emprega mais 13,6 mil empregados, responsáveis por produzir o Gol, Polo e a linha Saveiro.

Os modelos fabricados na Anchieta abastecem o mercado nacional e ainda são exportados para diferentes países. Do início do ano até outubro, mais de 36 mil unidades (em sua maioria Gol) foram exportadas para Argentina, Paraguai, Guatemala, Honduras, Bolívia, Chile, Colômbia, México, Panamá, Peru e Uruguai. Nos anos 2013 e início de 2014 ela também exportou 176 unidades da Kombi Last Edition para países da Ásia, Europa e Oceania.

Por Robson Quirino de Moraes

F?brica Anchieta

Novo Jetta 2015

Foto: Divulgação


JAC Motors irá construir nova fábrica em Camaçari (BA)


Os meios de notícia já haviam notificado sobre o fato da JAC Motors querer criar uma fábrica aqui no Brasil. Após o que era conversa se confirmar novos contratempos acabaram surgindo. Depois de alguns imprevistos e “pedras pelo caminho” a fábrica totalmente nacional vai começar a ser construída no mês de novembro de 2014. Bom, ao menos é isso que mais uma vez garante a montadora de origem chinesa.

De acordo com as informações divulgadas pela companhia, todas as questões que estavam ligadas a licenças ambientais já foram acertadas. Outro detalhe importante é que a linha de financiamento inicial já foi obtida junto ao governo do estado da Bahia.

Então o que falta?

De acordo com a própria JAC Motors o que está faltando é apenas realizar a definição de qual vai ser a construtora responsável pela obra civil. A previsão é de que a mesma seja divulgada dentro de poucos dias.

E a produção? Quando começa?

A JAC Motors informa que com todos os detalhes acertados e, claro, a fábrica construída, a unidade deverá começar suas atividades ainda no primeiro trimestre de 2016. E tem um detalhe: essa data representa um atraso de mais de um ano em relação ao que estava sendo previsto inicialmente.

Em uma cerimônia realizada com os mais variados políticos a JAC Motors fez o lançamento da pedra fundamental da fábrica. Só que a pedra fundamental curiosamente já tem alguns anos: foi enterrada em novembro de 2012.

A unidade brasileira da JAC Motors ficará situada em uma localidade velha conhecida do setor automobilístico: Camaçari, no estado da Bahia. É lá que também fica a fábrica da Ford.

De acordo com o planejamento feito originalmente nesse período de 2014 deveria ser o momento em que a fábrica já estivesse em sua fase de conclusão. Segundo o plano original o início da construção deveria ter sido no ano passado. A demora no início das obras veio da dificuldade de obtenção tanto de financiamento quanto de licenças ambientais. O que havia sido feito até o momento foi apenas a terraplanagem.

A única certeza que se tem é de que até 2016 entre as fabricantes chinesas que brigam por espaço no Brasil a Chery terá uma vantagem mais do que óbvia.

Por Denisson Soares

JAC Motors

JAC Motors

Fotos: Divulgação


Kia pretende implantar nova fábrica no México


Há algum tempo existem rumores sobre a intenção da Kia em implantar uma unidade fabril no México. Em um comunicado divulgado à imprensa norte-americana, a Kia afirmou que está cada vez mais inadiável a expansão das atividades produtivas da marca sul-coreana e que o México apresenta-se como favorito para receber a fábrica.

O país latino-americano é o principal alvo para receber os investimentos da Kia, tudo para aumentar as ofertas de veículos nas Américas. A posição geográfica do México, que faz divisa com os Estados Unidos e garante uma facilidade para exportar os veículos para a América Central e América do Sul, pode ser um fator importante para que a Kia decida pelo país.

A fabricante sul-coreana tenta manter em segredo os grandes detalhes do projeto, mas já há o conhecimento que a expectativa da Kia é construir uma planta fabril com ampla dimensão, com capacidade para produzir cerca de 300 mil veículos por ano.

A cidade de Monterrey, capital do estado de Nuevo, é a cidade favorita para receber a fábrica da Kia. Monterrey, que fica no nordeste do país e está muito próxima da divisa com os Estados Unidos e relativamente perto de cidades litorâneas, é a nona cidade mais populosa do México e conta com o segundo maior centro industrial do país.

Os carros que serão fabricados na nova unidade de produção ainda não foram confirmados pela Kia, mas é esperado que a montadora asiática adote a produção e carros de porte médio e compacto.

Vale lembrar que a Kia já conta com uma planta fabril sediada no estado da Geogia, nos Estados Unidos. Por lá, a marca opera em plena capacidade, produzindo os modelos Optima e Sorento. Como a marca não está conseguindo atender totalmente a demanda do mercado estadunidense, é possível que a Kia possa escolher esses modelos para estar entre os carros a serem produzidos.

Essa implantação da nova fábrica da Kia no México pode ser positiva para o Brasil também. Já que os países mantêm um acordo bilateral de comercialização de veículos, a marca asiática poderá optar em exportar parte da produção para o Brasil, reduzindo os preços de seus veículos no mercado brasileiro. 

Por Caio Polo

Kia Motors

Foto: Divulgação


PSA Peugeot Citroen abriu o Programa de Demissão Voluntária na fábrica do RJ


A PSA Peugeot Citroen, fabricante francesa de veículos, informou na última sexta-feira, dia 30, que abriu para os funcionários de sua unidade localizada em Porto Real, no Rio de Janeiro, um Programa de Demissão Voluntária.

Este programa de demissão foi aberto após a empresa decidir encerrar as atividades do terceiro turno da fábrica em fevereiro deste ano. O fato deixou 650 funcionários com seus contratos de trabalho em suspensão. O terceiro turno na unidade havia sido implantado no ano de 2010. De acordo com a montadora a expectativa é de que todos os 650 funcionários afetados possam aderir ao programa.

Em um comunicado divulgado recentemente à imprensa pela montadora este programa de demissão voluntária vem do fato de que empresa decidiu por manter a produção da referida unidade em apenas dois turnos. As medidas têm como principal objetivo adequar a produção às vendas em relação ao mercado interno bem como as exportações feitas para alguns países em especial a Argentina. De acordo com a montadora nos dois casos houve uma forte queda nos últimos meses.

A fábrica da montadora situada em Porto Real é responsável por produzir os modelos 208, 207 sedan e hatch e também a picape de porte pequeno Hoggar, da Peugeot. No caso da linha Citroen os modelos produzidos são os compactos C3, C3 Picasso e o Aircross.

No caso do Brasil a montadora tem um número de funcionários de cerca de 4,7 mil. Desse total, a fábrica de Porto Real emprega 3,5 mil.

Segundo informações da companhia os contratos, ou melhor, a suspensão dos mesmos em relação ao terceiro turno serão válidos até o mês de julho de 2014. Ainda conforme a empresa a paralisação do turno possibilitou uma redução na faixa dos 27,5% na fabricação de veículos. Em números mais reais isso significa que cerca de 450 veículos deixaram de ser fabricados por dia.

Outro detalhe divulgado pela empresa é de que ainda não há uma previsão para a volta do terceiro turno e que o programa de demissão voluntária é aberto para todos os funcionários da fábrica e não apenas para os que fazem parte do último turno.

Em uma comparação feita de janeiro a maio deste ano em relação ao ano passado as vendas de novos modelos no Brasil sofreram uma queda de 6%. Os números foram apontados pela agente de notícias Reuters por uma fonte especializada no setor.

Por Denisson Soares


Fábrica da Ford na Venezuela ficará paralisada até junho de 2014


Devido aos efeitos da crise que afeta a Venezuela, a fábrica da Ford em Valencia ficará paralisada até junho. Contudo, ainda há uma pequena possibilidade das operações voltarem ao normal, já que Haiman El Troudi, Ministro dos Transportes da Venezuela, busca junto com os representantes do governo e da marca norte-americana solucionar esse problema.

A decisão da Ford foi tomada devido ao câmbio altamente desfavorável na economia local, tornando economicamente inviável a importação de componentes para a produção de veículos na unidade fabril de Valencia. El Troudi confirmou o fato e disse que o governo venezuelano já está em conversas com a fabricante norte-americana para resolver alguns problemas críticos e restabelecer a produção na fábrica dentro de duas semanas. 

Outro ponto da reunião é a possibilidade do Ministro do Transportes liberar US$ 20 milhões em empréstimo a Ford, tendo em vista que a fabricante norte-americana produziu, devido à crise, apenas 500 veículos nos primeiros quatro meses de 2014.

Além da Ford, outras montadoras também foram atingidas pelos problemas enfrentados na Venezuela. General Motors, Toyota, Mitsubishi e Fiat-Chrysler também sofrem com a escassez de moeda e o câmbio desfavorável. Em fevereiro deste ano, a Toyota suspendeu as atividades fabris na Venezuela pelo mesmo motivo da Ford.

Há cerca de 10 anos, ainda sob o governo de Hugo Chávez, a Venezuela bloqueou a fuga de capital, controlando a moeda estrangeira através de três taxas de câmbio diferentes, dependendo do setor da economia. No entanto, o que mais prejudicou o setor automotivo no país foi o golpe sofrido no fim de 2013, quando o então Presidente Nicolas Maduro, assinou a lei que deu poderes ao governo para controlar os preços dos carros novos e usados. Com essa medida, que fazia parte de uma ofensiva para conter a inflação do país, as vendas sofreram uma queda expressiva de 64% em relação ao ano anterior, com a produção de apenas 3.400 unidades no primeiro quadrimestre de 2014.  

A fábrica da Ford na Venezuela, situada na cidade de Valencia, iniciou suas operações em 1962 e atualmente têm em sua linha de montagem os modelos: Explorer, Explorer Sport, F-Séries, Fiesta e Cargo.

Por Caio Polo

Ford

Foto: Divulgação


Fiat Chrysler abrirá novo polo industrial automotivo em Pernambuco


A Fiat Chrysler está construindo o novo polo automotivo industrial brasileiro em Pernambuco. Após 35 anos da primeira instalação oficial de matriz no Brasil, o grupo reforça os laços com o país ao construir a estrutura na região nordeste e oferecer trabalho para o povo nordestino.

A empresa indica em nota no site oficial que milhares de pessoas devem se beneficiar com o novo polo industrial em Pernambuco. O empreendimento acredita que vai abrir nova frente para desenvolver a região de modo social e econômico, além de trazer tecnologia e projetos inovadores às terras nacionais.

O projeto que objetiva construir o novo polo automotivo industrial da Fiat indica que na estrutura devem existir aproximados quatorze milhões de metros quadrados de área construída na cidade de Goiana, Zona da Mata, Pernambuco. Interessante notar que o local está em menos de 62 quilômetros de Recife e João Pessoa, duas cidades que possuem força econômica no nordeste do Brasil.

No polo automotivo não há apenas a presença da fábrica como também dos parques de fornecedores. Interessante notar que o projeto original aponta existirem centros, tais como de treinamento ou de pesquisas, que servem para desenvolver a tecnologia empregada nas linhas dos veículos Fiat. Outro destaque da estrutura está no campo de provas e nas pistas de teste.

A empresa indica que investe quase sete bilhões de reais no sentido de construir a estrutura. O empreendimento prevê que deve fornecer quase nove mil empregos formais aos pernambucanos. Especialistas indicam a nova fábrica com capacidade de produzir duzentas mil unidades por ano.

Quem está em busca de novo emprego na área de automóveis não pode perder tempo. O site que serve para contratar funcionários está com dezenas de vagas abertas. Clique no link e saiba mais informações ao acessar a página oficial da Fiat no Brasil.

Por Renato Duarte Plantier

Fiat Chrysler


Foto: Divulgação


Nissan abrirá nova fábrica em Resende (RJ)


A marca japonesa que está cativando cada vez mais o público brasileiro, a Nissan, prometeu e está prestes a cumprir, em 15 de abril deste ano, a abertura de sua mais nova fábrica no Brasil, localizada em Resende, no estado do Rio de Janeiro.

A fábrica terá capacidade para produzir até 200 mil unidades de automóveis por ano. A grande novidade é que fabricará os modelos March e o sedan Versa, que formarão uma gama de veículos nacionais, juntamente com os outros modelos Frontier e Livina, que já são fabricados no Paraná.

Com a fábrica de motores, além de gerar mais empregos no país e no estado do Rio de Janeiro, a Nissan também está contribuindo com a qualificação do trabalho local.

Como já vem fazendo, a empresa está desenvolvendo um plano de treinamento completo para os funcionários da fábrica de motores. Incluindo formação geral no SENAI em Resende, oferecendo aulas de treinamento tanto para estrangeiros quanto para brasileiros, com os formadores mais qualificados das unidades industriais japonesas.

Com um crescimento significativo nos últimos anos, a Nissan tem a finalidade de atingir a quota de mercado de 5% até 2016. Hoje, a Nissan Brasil tem 166 lojas espalhadas por todo o país e planeja expandi-las para 240 em 2016. A fim de reforçar o seu compromisso com o país, a Nissan Brasil tornou-se a patrocinadora oficial de automóveis dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos ™, em 2016, bem como do Comitê Olímpico Brasileiro. O acordo inclui o fornecimento de aproximadamente 4.500 veículos de diferentes tipos para satisfazer as necessidades dos Jogos Olímpicos Rio 2016 ™ e da Seleção Brasileira. Esta frota de veículos irá favorecer modelos de energia limpa (etanol ou eletricidade), a fim de apoiar os esforços do Comitê Organizador Rio ™ 2016, para atingir as metas ambientais dos Jogos. E é a Nissan que estará com a bola toda em 2016.

Por Dianne Siniscalchi

Nissan abre f?brica em Resende

Foto: Divulgação


Motores de carros da Toyota serão produzidos em fábrica que será construída em Porto Feliz (SP)


No dia 14 de fevereiro a montadora japonesa Toyota fez o lançamento da pedra fundamental para  a construção da fábrica de motores na cidade de Porto Feliz, em São Paulo. A informação é de que as obras já estão se iniciando e de que a construção da unidade tem a previsão de gerar cerca de 700 empregos direitos. Já a inauguração deverá acontecer somente em 2016.

A estimativa é que de início a fábrica de Porto Feliz produza 70 mil motores por ano que deverão equipar os modelos Etios que são produzidos na unidade da montadora em Sorocaba, também em São Paulo. Entretanto, a ideia é de que a capacidade máxima de produção possa chegar a 200 mil motores por ano. Com isso os motores também poderão integrar os modelos da linha Corolla que são fabricados na cidade de Indaiatuba (SP).

De acordo com as informações divulgadas pela montadora, a empresa ainda não tem uma data certa para que seja iniciada a produção dos motores para o sedan.

Para a unidade de Porto Feliz a companhia fez um investimento de cerca de R$ 1 bilhão para a construção da planta.

No momento atual da empresa os motores são importados do Japão. O vice-presidente executivo da Toyota no Brasil, Luiz Carlos de Andrade Júnior, disse o seguinte a respeito desse projeto: “É uma grande oportunidade de desenvolvimento de tecnologia no Brasil, inspirada no padrão japonês de conhecimento”.

Outro detalhe importante é que mesmos com os motores sendo produzidos no Brasil, o preço final dos automóveis não serão afetados.

A fábrica de Porto Feliz  irá contar com alguns conceitos ecológicos que já foram adotados anteriormente na unidade da montadora em Sorocaba. O objetivo das adaptações é possibilitar a redução de resíduos orgânicos bem como de CO2, o principal componente responsável pelo efeito estufa. Também há a ideia de se aproveitar ao máximo alguns recursos naturais com a água da chuva e manter preservada a mata nativa situada ao redor da planta.

Por Denisson Soares

Nova f?brica da Toyota

Nova fábrica da Toyota será em Porto Feliz (SP)

Foto: Divulgação


Fábrica da Jaguar Land Rover será instalada em Itatiaia (RJ)


A Jaguar Land Rover, fabricante e montadora britânica de carros de luxo, hoje sediada pela indiana Tata Motores, resolveu anunciar no próximo dia 3 de dezembro de 2013 a instalação de uma unidade da fábrica no Brasil, na cidade de Itatiaia, interior do Estado do Rio de Janeiro.

Essa iniciativa teve início a um investimento de mais de R$ 1 bilhão. A informação foi confirmada pelo próprio Prefeito da cidade, Luiz Carlos Ferreira Bastos, em relação à agência de notícias Reuters: "A chegada da fábrica da Land Rover vai ser um marco histórico para a nossa cidade", afirma.

A unidade fabril da Land Rover deve iniciar suas atividades logo no início do ano de 2015, juntamente, portanto, com suas outras concorrentes do ramo de carros de luxo, tais como a BMW, a Audi e a Mercedes-Benz, que já confirmaram também abrir unidades posteriormente em território nacional, principalmente nas cidades de São Paulo, Santa Catarina e Paraná, respectivamente.

A iniciativa dessas montadoras de carros de luxo de começar a fabricar seus carros aqui no Brasil se deu através de um programa automotivo, em parceria com o governo federal, chamado Inovar-Auto, o qual força as montadoras a produzirem seus carros no país, para que assim tenham redução de impostos, se as mesmas quiserem lançar preços competitivos no mercado automotivo brasileiro.

A cidade de Itatiaia fica situada próxima a Rezende, também interior da capital. O polo automotivo contará também com a indústria da marca Nissan, MAN – fabricante de ônibus e caminhões da Volkswagen – e da marca francesa Peugeot.

Para garantir o sucesso da presença da montadora de luxo Land Rover na cidade do Rio de Janeiro, o governo do Estado teve como integração, a garantia de seus incentivos fiscais doados ao projeto intitulado, para assegurar na redução do ICMS por um período seguido entre 25 e 30 anos.  

Por Daniela Almeida da Silva

Jaguar Land Rover

Foto: Divulgação


DAF – Nova fábrica de caminhões em Ponta Grossa (PR)


A primeira unidade da fabricante holandesa de caminhões DAF foi produzida em solo nacional. A montadora concentrou as suas atividades no polo de Ponta Grossa (PR) e tem a capacidade de produzir cerca de 10 mil unidades por ano. O modelo produzido é o extra-pesado XF 105, que possui tração de 6×2 ou 6×4 e ainda tem duas opções de cabine: Confort ou Space Cab.

A Planta da montadora possui 2,3 milhões de m2 e foram investidos cerca de 320 milhões de dólares tanto em operações no país quanto na fábrica paranaense. Controlada pelo grupo americano Paccar, a fabricante holandesa já é bastante conhecida no continente europeu, mas é raramente vista em solo brasileiro. Sua rede de concessionárias deve ter 20 pontos de venda até o final de dezembro e isso deverá ser dobrado até o final de 2014.

A concorrência em solo nacional deverá acontecer principalmente com a MAN Latin America, que tem uma planta já bem estabelecida de caminhões e ônibus na cidade de Resende, região sul do Estado do Rio de Janeiro.

Com a instalação, cerca de 500 novos empregos devem ser gerados na região. Além disso, é estimada a chegada de pelo menos mais 20 fábricas que ficarão responsáveis por produzir insumos e peças e vão gerar mais milhares de empregos.

A indústria automotiva no Paraná tem uma excelente logística e vem sendo a primeira opção de diversas empresas do setor. Além da DAF, a Volkswagen já anunciou investimentos da ordem de R$ 700 milhões na produção do novo Golf em São José dos Pinhais e diversas outras companhias como Land Rover e Mercedes-Benz também já confirmaram sua presença na região.

Por Ebenézer Carvalho


Novo Golf deve ser fabricado no Brasil


O presidente da Volkswagen no Brasil, Thomas Schmall, confirmou que o Golf deverá ser fabricado no Brasil a partir de 2015. Em Reunião com a presidente Dilma Rousseff ele confirmou que serão investidos cerca de R$ 9,2 bilhões até o ano de 2016. Desse total, serão R$ 520 milhões apenas para a fabricação do novo Golf.

O Novo Golf é vendido no Brasil desde o dia 27 de setembro e é importado da Alemanha. Na versão Highline, que é a mais barata, pode-se encontrar o veículo ao preço de R$ 67.990, com motor turbo 1.4 movido à gasolina.

No entanto, a versão produzida aqui será flex, como de costume. O veículo será produzido na fábrica de São José dos Pinhais (PR), que também já está preparada para montar os modelos Audi A3 Sedan e Q3. Os investimentos na planta paranaense serão de aproximadamente R$ 450 milhões para a produção dos veículos.

A estratégia de produção nacional de automóveis vem sendo adotada por diversas empresas que buscam fugir do atual Imposto de Produtos Importados (IPI). Com isso, as montadoras conseguem baixar o preço de seus veículos no país em até 30%, o que aumenta consideravelmente as vendas.  Ainda segundo o CEO da companhia, o modelo terá versões 1.4 1.6 e 2.0

Por Ebenézer Carvalho


Mercedes Benz – Nova Fábrica em Iracemápolis (SP)


Outubro começou com grandes novidades no mercado automobilístico. No primeiro dia do mês foi anunciado oficialmente que a Mercedes Benz terá uma fábrica no Brasil para oferecer alguns de seus luxuosos modelos de perto. A cidade escolhida? Iracemápolis, município localizado à 150 km da capital de São Paulo.

Na Alemanha, onde ocorreu o Salão de FankFurt, o presidente da fabricante, Philipp Schiemer, já havia confirmado a possibilidade da abertura da fábrica no País. O executivo ainda comentou sobre a produção de um modelo Classe C, mas ainda não há nada confirmado. O que sabemos é que a produção do SUV compacto e de um sedã nos modelos GLA e CLA da marca já está garantida. Os dois possuem uma base na nova plataforma de compactos da montadora, que também serve ao Classe A.

Iracemápolis foi a cidade vencedora da disputa que teve como concorrente a Joinville, no estado de Santa Catarina. Apesar dos incentivos oferecidos pelo Sul do País, a montadora preferiu a metrópole pela qualidade de infra-estrutura oferecida e facilidade de escoamento da produção, além da proximidade que a marca tem de seus maiores mercados consumidores.

Além de aumeto das possibilidades de geração de emprego, a escolha da cidade paulista pode ser vista como reconhecimento da  infra-estrutura brasileira como parceira na produção de tecnologias.

Por Jaime Pargan


Land Rover pretende construir fábrica em Joinville (SC)


A Land Rover é uma conceituada empresa que atua no segmento de veículos para a estrada, e agora cogita a instalação de um polo na cidade de Joinville, ao norte de Santa Catarina, que tem sido uma das mais procuradas pelo setor automotivo.

Após a confirmação de que a BMW pretende instalar uma unidade em Araquari, cidade próxima e da Mercedes-Benz também mostrar interesse na região, agora é a vez da Land Rover chegar ao Estado.

Embora fontes afirmem que a marca inglesa tenha uma preferência pelo Estado do Rio de Janeiro, a Land Rover passou a considerar Joinville devido à sua localização e infraestrutura.

A fábrica inglesa irá produzir um baixo volume de automóveis, já que ela está sujeita às regras do programa inovar-auto. Com isso, serão fabricados no Brasil em torno de 30.000 veículos.

Além de se livrar do pagamento do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) a empresa também dará continuidade ao seu plano de expansão para países emergentes. Segundo Ralf Speth, presidente-executivo da empresa, a América do Sul é uma região muito interessante. “O Brasil é um mercado que vem crescendo de forma agressiva”. No entanto, não é somente no Brasil que a marca pretende focar. Ainda segundo Speth, também está procurando parcerias na China para a instalação de uma fábrica.

Em 2011 as vendas da companhia cresceram cerca de 19% em comparação ao ano anterior, totalizando 185.431 veículos.

Por Ebenézer Carvalho


Ford investe 700 milhões de dólares em unidade fabril


A marca Ford divulgou que investiu U$S 700 milhões em uma unidade fabril de Oakville (Canadá), local em que a empresa lidera o mercado. Com um investimento deste porte na fábrica, a empresa gera cerca de 2.800 oportunidades de trabalho e aumenta a capacidade produtiva do complexo com o intuito operacional de suprir a grande demanda mundial referente aos veículos da companhia.

A unidade fabril de Oakville, localizada em Ontário, é responsável pela fabricação do modelo Edge e dos veículos Lincoln MKT e MKX. Em 2013, a fábrica comemora 60 anos de atividades desde a sua fundação e terá aprimoramentos que irão permitir uma maior colaboração no abastecimento do segmento automotor dos EUA, mercado atualmente em recuperação. O processo de transformação da unidade de Oakville está sendo realizado e a previsão para a conclusão é o 2º semestre do ano de 2014.

Na comemoração, o presidente da Ford Américas, Joe Hinrichs, ao falar sobre a celebração, soltou a informação de que com este forte investimento, a fábrica canadense inicia uma fase de produção mundial com o objetivo de atender o mercado com maior eficiência e rapidez. Desta forma, a companhia terá a capacidade de suprir a produção de outros complexos e ter uma demanda mais eficiente para consumidores da empresa na América do Norte, além de outros mercados globais.

Por Marcelo Araújo


Volkswagen investirá R$ 1,2 bi em fábrica no Paraná


A montadora Volkswagen vai investir R$ 1,2 bilhão em suas unidades localizada no Paraná. O objetivo da marca de origem alemã é a retomada da linha de produção de veículos do Golf e da Audi em território nacional. As ações financeiras serão realizadas entre o dia 17 (terça-feira) e a próxima semana.

De acordo com dados oficiais do governo do Paraná, a empresa das 4 argolas revelou na última terça-feira (17/09) um investimento na casa dos R$ 500 milhões referente à produção nacional dos modelos Q3 e A3. Durante a próxima semana, a Volks injetará R$ 700 milhões para produzir o novo VW Golf.

Dilma Rousseff, presidente do Brasil, irá se encontrar com Rupert Stadler, presidente-executivo da Audi para tratar de questões referentes ao investimento. O anúncio oficial dos investimentos será realizado o mais rápido possível, de acordo com o governo paranaense.

No período que envolve o ano de 2000 e o de 2006 a Audi chegou a fabricar o modelo A3 em unidade fabril localizada em São José dos Pinhais. Agora, a empresa visa chegar em 3 anos à produção de 26.000 modelos A3 anualmente, de acordo com protocolo acertado entre a empresa e o governo paranaense.

Por Marcelo Araújo


Hyundai – Fábrica em Piracicaba iniciou 3º turno de trabalho


HB20 produzido em PiracicabaA marca Hyundai fez o anúncio na última segunda-feira, dia 02/09, do começo de operações em 3º turno para a unidade fabril da empresa localizada na cidade de Piracicaba, interior de São Paulo.

Com isso, a companhia sul-coreana tem o objetivo de dividir com maior eficácia a fabricação de sua gama HB20. Porém, apesar desta adição de mais um turno, a capacidade de fabricação anual da fábrica será a mesma de acordo com informações da Hyundai. Esta unidade tem a capacidade de desenvolver cerca de 150 mil veículos ao ano.

Segundo informações publicadas pela empresa, o 3º turno irá funcionar entre as 00h59 e as 06h05, com capacidade para gerar cerca de 700 empregos diretos. Dessa forma, a empresa irá passar a ter um total de 2.700 funcionários no país, sendo que desse total, 2.550 estão somente na planta da cidade de Piracicaba e 150 atuando no escritório localizado na capital paulista.

O HB20 estreou no mês de setembro no ano de 2012 e, com a introdução do hatch, no começo deste ano, a companhia sul-coreana aumentou a linha com as introduções das opções S e X.

Por Marcelo Araújo


Carro Novo – Saiba escolher a melhor montadora


Fabricas nacionais, internacionais, preços, peças, e manutenção. Tudo isso depende a escolha da montadora do seu novo carro.

Algumas montadoras oferecem tecnologias avançadas, alto desempenho, design ultra sofisticado, mas os preços são altíssimos e na falta de uma peça, ela tem que cruzar o oceano para chegar até você. Se o seu problema não é nem a espera, mas sim o dinheiro, talvez ainda não seja o momento de ficar com um importado.

Os nacionais também comportam tecnologias avançadas e design sofisticados, é só pesquisar com cuidado e ouvir pessoas que já tenham adquirido o carro.

Mas se o seu problema não é o investimento e você preza pela tecnologia Européia, Chinesa, Japonesa, vale ressaltar que é possível encontrar carros maravilhosos e até de preços mais vantajosos em algumas montadoras internacionais.

Antes de adquirir seu carro, analise os prós e contras de cada marca, e verifique a qualidade da manutenção, pois quilometragem zerada não é sinônimo de ausência de problemas. Você pode precisar trocar alguma peça, ou pode até mesmo querer incrementar seu veiculo novo com peças e acessórios extras.

Vale ressaltar que a escolha da montadora deve ser um dos primeiros passos na compra de um carro novo. 

Por Fábio G. Santos


Nova Fábrica da Honda no Brasil será construída em Itirapina SP


A montadora Honda está prestes a lançar uma nova planta em terras brasileiras. Na última quarta-feira (07), a empresa anunciou que a fábrica em questão será instalada na cidade de Itirapina, no interior paulista.

Provavelmente a indústria iniciará suas atividades em 2015 e de acordo com fontes seguras, a Honda investirá cerca de R$ 1 bilhão no novo complexo industrial. A unidade fabril será implantada com a finalidade de aumentar a produção nacional de veículos, passando a fabricar o dobro de automóveis da Honda no Brasil. A capacidade produtiva que antes era de 120 mil carros deve chegar a 240 mil unidades por ano.

Tudo indica que o primeiro carro a ser produzido na fábrica de Itirapina será um modelo similar ao Honda Fit, compacto e eficiente. O presidente da montadora no Brasil, o executivo Masahiro Takedagawa, informou ainda que a Honda pretende conquistar uma nova fatia do mercado nacional e conquistar de vez o consumidor brasileiro.

A nova planta ficará em um lugar estratégico, levando em consideração a logística de distribuição. A fábrica ficará a cerca de 200 km da Capital Paulista e a 100 km da outra planta da Honda.

Por Larissa Mendes de Oliveira Soares


Fábrica da Mercedes-Benz poderá ser construída em Santa Catarina


Desde que a empresa alemã Mercedes-Benz começou as negociações com o governo brasileiro, quatro Estados brasileiros são os que possuem maiores probabilidades e capacidade para alojar a planta da fábrica: Rio de Janeiro; São Paulo; Minas Gerais; entre tanto, sabe-se que o estado de Santa Catarina poderia ser o escolhido.

Desde o início o governo catarinense tem sido muito discreto no que diz respeito às negociações em si, porém desde que representantes da montadora estiveram no Estado pela segunda vez, em maio, ele tem evitado se pronunciar sobre o assunto e evita fazer qualquer tipo de comentário. Todo esse suspense é devido a um acordo de confidencialidade que o Governo de Santa Catarina fez com a montadora alemã.

A região Norte de Santa Catarina é a que tem maior probabilidade de abrigar a montadora, esta por sua vez, afirmou ao governo que caso a fábrica fosse instalada em solo catarinense, os limites para investimento estariam entre Garuva e Itajaí.

Para as negociações, estão sendo usados argumentos parecidos aos que ajudaram que a fábrica de outra montadora conhecida internacionalmente e também alemã, a BMW, fosse implantada no Estado. Essa experiência é muito importante para transmitir segurança aos investidores da Mercedes-Benz.

Por Melina Menezes


Jaguar Land Rover pretende construir uma fábrica no Brasil


A empresa Jaguar Land Rover já iniciou a busca para achar um lugar onde instalar a unidade fabril que pretende construir no Brasil. Até agora, a empresa de origem britânica avaliou 8 cidades em 4 Estados brasileiros.

Segundo Flavio Padovan, que é o presidente da marca no Brasil, as transações ainda estão no domínio dos governos dos Estados e a companhia ainda não conseguiu procurar as Prefeituras, desta forma, não realizou visitas aos terrenos que pretende utilizar no investimento.

Após muitas negociações, o início do projeto ficou mais veloz quando foi publicado, no começo do mês de outubro, o novo regime automotor – que teve sua definição em Brasília para incidir maiores vantagens às montadores que produzirem seus veículos localmente. Depois, profissionais da Inglaterra e do Brasil foram escalados para dar continuidade ao plano da Jaguar Land Rover no que se refere à fabricação de veículos em seu oitavo maior mercado do mundo, o brasileiro.

A Land Rover faz avaliação, há cerca de um ano, nos investimentos que pode fazer no Brasil. Porém, o projeto levou um balde de água fria com as incertezas no que se refere aos rumos da política no setor automotivo brasileiro. 

Por Marcelo Araújo


GM – Produção de cabeçotes e motores em Joinville (SC)


A 1ª fábrica de cabeçotes e motores da GM (General Motors) teve sua inauguração na cidade de Joinville, Região Norte do Estado de Santa Catarina, na quarta-feira, dia 27 de fevereiro.

A companhia pretende fazer a produção de motores 1.4 e 1.0 e cabeçotes em alumínio que vão servir para o abastecimento das fábricas da Chevrolet localizadas em Gravataí, Rio Grande do Sul, e das fábricas de Rosário, que fica na Argentina. Esta unidade fabril de Joinville já opera desde o mês de outubro de 2012, mas apenas com a fabricação de cabeçotes.

No dia 26, a Chevrolet apresentou, em Joinville, o novo sedã Prisma, que deriva do Onix e terá motorização de 1.4 e 1.0.

Com 500 mil m² de área total, 30 mil deles em área já construída, a fábrica ganhou R$ 350 milhões em investidos. Anualmente, o faturamento deve chegar a R$ 250 milhões.

De acordo com Jaime Ardila, presidente da empresa, “o objetivo maior da produção de componentes e motores no Estado de Santa Catarina é aumentar o crescimento da General Motors em toda a Região Sul”.

Por Marcelo Araújo


JAC Motors – Fábrica em Camaçari (BA) será ampliada e produzirá o caminhão T140


Faz pouco tempo que a JAC Motors começou a construir a sua mais nova fábrica, dessa vez no território brasileiro. Mesmo assim, a fabricante já se adiantou e fez um anúncio oficial afirmando que vai ampliar a planta da obra.

A nova fábrica vem sendo construída na cidade de Camaçari, no Estado da Bahia, e de acordo com o presidente da JAC Motors no Brasil, Sergio Habib, com a ampliação da planta será produzido o caminhão T140, do tipo VUC.

Conforme o presidente, o T140 poderá chegar ao Brasil antes mesmo da chegada do novo J3. Isso, porque a nova geração do automóvel só deve ser lançada em nosso país no final do ano que vem.

O T140 é um caminhão VUC, que está na classe de caminhões que tem permissão para circular em centros urbanos e que possui transmissão ZF e motor a diesel. As unidades do caminhão que já foram vendidas no mercado brasileiro vieram da China e custaram cerca de R$ 70 mil.

Além disso, as informações são de que serão investidos mais de R$ 100 milhões no projeto de expansão, para que haja espaço para a linha de montagem dos caminhões. Assim, o total investido, até o momento, na construção da fábrica já chega a R$ 1 bilhão.

Por Guilherme Marcon


Toyota – Nova fábrica em São Paulo


A Toyota realizou na semana passada, em Sorocaba, no estado de São Paulo, a cerimônia de inauguração da nova fábrica da montadora no município do interior paulista, que vem a ser a terceira no Brasil.

O valor do investimento no projeto corresponde a mais de US$ 600 milhões e a fábrica pretende produzir inicialmente 70 mil veículos por ano, bem como, gerar  1.500 empregos diretos na região.

Vale acrescentar ainda, que a fábrica de Sorocaba será o palco da produção de uma das maiores apostas da marca, o novo Etios, nas versões sedã e hatch.

Durante a solenidade de inauguração, o presidente da Toyota Motor Corporation,  Akio Toyota, anunciou a breve construção de uma ampla fábrica de motores em Porto Feliz, também no estado de São Paulo.

De acordo com o executivo, tal fábrica produzirá motores 1.8 e 2.0  para o Corolla e 1.3 e 1.5 para o novíssimo Etios. Ao que tudo indica, as operações devem ter início em 2015, com previsão de que sejam produzidas anualmente 200.000 unidades.

A cerimônia de inauguração contou com a participação de Fernando Pimentel, Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Geraldo Alckmin, Governador de São Paulo, Vitor Lippi, Prefeito de Sorocaba, Akira Miwa, Embaixador do Japão para o Brasil, dentre outras autoridades.

Por Larissa Mendes de Oliveira


Mercedes-Benz pode construir Nova Fábrica no Brasil


A Mercedes-Benz, uma das maiores montadoras do mundo, anunciou que provavelmente construirá em breve mais uma fábrica em território brasileiro. No momento, a montadora aguarda o governo brasileiro divulgar o novo regime automotivo. Se for aprovado, a nova unidade da empresa produzirá os novos carros da família Classe A, com versões do sedã e SUV.

O vice-presidente de vendas da Mercedes-Benz, Joachim Maier, em entrevista ao jornal Correio do Povo, disse que demorará entre dois e três meses, após o governo determinar as novas regras do regime automotivo, para a empresa divulgar a data em que a construção da fábrica sairá do papel. Contudo, o vice-presidente ressaltou que o que preocupa a montadora é a definição do IPI.

O executivo falou também que teme não haver uma política para atrair novos investimentos de marcas já consagradas e de alto volume, como a Mercedes-Benz.

Joachim explicou também que o que pode atrapalhar a empresa é a taxação imposta pelo governo, que é de 30% de IPI para carros com menos de 65% de peças brasileiras ou do Mercosul. Para ele, essa decisão dificultaria a implantação da nova fábrica.

Fonte: IG

Por Tadeu Goulart


Ford anuncia Paralisação da Fábrica de Camaçari (BA)


A Ford anunciou que vai paralisar as atividades da sua fábrica localizada na cidade de Camaçari (BA), durante um mês, com o objetivo de ajustar suas reservas à demanda do mercado. Durante o período de férias coletivas dos cerca de 11.000 funcionários desta planta industrial, deixarão de ser produzidas 30.000 unidades dos modelos EcoSport e Fiesta.

Além de parar por alguns dias a sua fábrica na região Nordeste, a Ford também programou a interrupção das atividades nas unidades de Taubaté e São Bernardo do Campo, em São Paulo, entre setembro e outubro. A mesma atitude também vem sendo tomada por outras montadoras, como a Volkswagen, que irá conceder férias coletivas aos funcionários da fábrica de São José dos Pinhais (PR), a Fiat e a General Motors.

De acordo com especialistas, estas paralisações podem significar uma retração do mercado, devido, principalmente, às restrições de crédito criadas pelo governo federal ao final de 2010, dificultando um pouco as vendas de veículos novos, por causa das altas taxas de juros. Para se ter uma ideia, as concessionárias estão com uma reserva suficiente para garantir 40 dias de vendas, de acordo com a Fenabrave, quando o normal seria 21 ou 22 dias.

Por outro lado, as revendedoras podem acabar fazendo promoções e oferecendo descontos nos automóveis para normalizar o nível de unidades em estoque, o que seria uma boa para quem está em busca de um carro novo.

Por André Gonçalves


Nova Fábrica da Chery em Jacareí SP


A Chery lançou a pedra fundamental da sua primeira fábrica no país, a ser erguida em um terreno de 1 milhão de metros quadrados, na cidade de Jacareí, localizada no Vale do Paraíba, interior de São Paulo.

A planta, cujo investimento inicial será de US$ 400 milhões, terá uma capacidade de produção de 150 mil unidades por ano, quando estiver em condições plenas de funcionamento, sendo que cerca de 80% deste montante será destinado ao mercado brasileiro. A construção deve gerar 3.000 empregos diretos.

A nova fábrica também será a primeira da montadora fora do território chinês que estará capacitada a realizar todo o processo de produção dos automóveis. Atualmente, a Chery possui 12 fábricas espalhadas pelo mundo, que recebem as peças prontas e apenas realizam a montagem, processo também conhecido como Completely Knocked-Down (CKD).

A princípio, a montadora chinesa irá produzir em Jacareí as versões sedã e hatch dos modelos Fulwin 2 e S18, além de um novo crossover, que ainda não teve os detalhes revelados. Os modelos Cielo, Tiggo e Face devem continuar a ser importados.

A expectativa é de que entre dezembro de 2012 e janeiro de 2013, os primeiros veículos já estejam saindo prontos da fábrica.

Por André Gonçalves


Honda e Toyota – Paralisação da produção no Brasil


O forte terremoto seguido de tsunami, ocorrido no Japão, no dia 11 de março, deixou muitas sequelas no país oriental. Além do alto número de mortos e feridos, uma série de atividades industriais foram afetadas pelo desastre natural.

Um dos ramos que mais está sentindo os efeitos é o de automóveis. Diversas fábricas das montadoras japonesas, espalhadas pelo mundo, não estão produzindo em sua capacidade máxima. Algumas delas até paralisaram as atividades. E este movimento começa a chegar também ao Brasil. A primeira subsidiária brasileira afetada foi a da Toyota, que paralisou a produção do Corolla, em Indaiatuba, interior de São Paulo, no dia 25 de abril, devido à falta de peças. A fabricante já anunciou que novas paralisações acontecerão, nos dias 6 e 20 de maio, pelo mesmo motivo.

Outra montadora que terá a linha de produção brasileira afetada é a Honda, conforme a nota divulgada em seu site oficial. De acordo com o texto, a Honda vai paralisar a produção da fábrica de Sumaré, em São Paulo, entre os dias 23 de maio e 3 de junho, por causa do “desabastecimento de componentes”.  Já a produção de motocicletas, na unidade de Manaus, segue em ritmo normal de trabalho.

Por André Gonçalves


Hyundai – Nova fábrica em Piracicaba (SP)


A fábrica da Hyundai vai virar realidade no Brasil. A montadora sul-coreana anunciou o início das obras para a sua primeira unidade na América Latina, que vai ser instalada na cidade de Piracicaba, interior de São Paulo. Somente nas obras, o investimento será de US$ 600 milhões (o equivalente a quase R$ 1 bilhão).

A previsão é de que os primeiros carros sejam produzidos no segundo semestre de 2012. E a Hyundai vai apostar pesado com essas instalações. Quer que a produção, em 2013, seja de 150 mil unidades por ano. Dessa maneira, juntamente com os veículos importados, a montadora pretende assumir a fatia de 10% do mercado brasileiro, o que equivaleria, atualmente, a quarta posição no ranking.

O modelo que deve inaugurar a fábrica é o novo compacto HB, específico para o Brasil, que virá equipado com motor flex, e terá como concorrentes os tradicionais Palio e Gol.

Por André Gonçalves


Eike Batista – Projeto para fabricação de Veículos Elétricos no Brasil


O homem mais rico do Brasil, Eike Batista, está sempre envolvido, obviamente, em negócios concernentes a uma das maiores riquezas do ponto de vista comercial, o petróleo. Procurando expandir horizontes e mostrando-se um empresário nato, anunciou na última quarta-feira, 15 de setembro, a edificação de uma fábrica designada à construção de veículos elétricos de origem nacional.

A previsão para a frota começar a circular pelas ruas brasileiras é 2014, ano em que o país será sede da 20ª edição da Copa do Mundo. Com custo inicial estimado em R$ 1,72 bilhão, contará, possivelmente, com financiamento proveniente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O empresário acredita que 100 mil veículos contemplarão a produção inicial, movidos, como a modalidade sugere, por baterias elétricas advindas de tecnologias da Europa e do Japão. Segundo Eike em reportagem emitida pelo portal R7, em uma década o país consumirá 8 milhões de carros por ano, quantidade que possibilita novas oportunidades de trabalho e maior espaço à indústria brasileira.

Mesmo em outras palavras, Eiki indica que em média o brasileiro gasta R$ 200 mensais no abastecimento de seu veículo por meio dos tradicionais combustíveis. Com os carros elétricos o custo será de R$ 20, ou seja, uma tendência irreversível aos próximos anos.

O local especialmente almejado ao intento será, provavelmente, do lado do Super Porto do Açu, no norte fluminense.

Por Luiz Felipe T. Erdei


Toyota abrirá nova Fábrica em Sorocaba (SP)


A nação brasileira parece estar realmente inclinada a receber investimentos de todas as partes. Nesta semana, a montadora chinesa Chery Automobile Ltda anunciou instalação de uma de suas unidades no interior de São Paulo, em Jacareí, com aplicação financeira estimada em US$ 1 milhão.

A Toyota, fabricante mais conhecida pelos brasileiros, divulgou que aportará atividades em Sorocaba, também em São Paulo, com investimento de R$ 1 bilhão. O grande benefício à região, de acordo com o Estadão, será a vinda de 12 fornecedores de serviços e outras fabricantes de componentes.

O local já está reservado. A prefeitura de Jacareí e o governo estadual anunciaram a montagem de um pólo de alta tecnologia voltado a extensões de centros universitários, laboratórios e incubadores de empresas, que somados a lançamentos de imóveis e comerciais nos próximos cinco anos, será ampliado para 10 quilômetros.

Alberto Goldman (PSDB), atual governador de São Paulo, e Atsushi Niimi, vice-presidente da Toyota Motor Corporation, serão os responsáveis por encabeçar o evento de inauguração das obras. Após isso e somente em 2012, a Toyota dará início à confecção de veículos, cerca de 70 mil unidades anuais no princípio.

Por Luiz Felipe T. Erdei