Zotye Auto irá construir Fábrica no Brasil


Montadora prepara a construção de uma fábrica em Goianésia (GO), que deve abrir 700 oportunidades de trabalho.

Talvez até agora você nunca tenha ouvido falar da Zotye Auto, mas é bom começar a guardar esse nome. A empresa chinesa está buscando investir no Brasil por meio da construção de uma fábrica para a produção de seus automóveis.

Já em 2014, após anúncio da chegada da chinesa ao Brasil, essa realizou uma negociação com a TAC Motors, adquirindo assim 190 milhões de reais na operação da marca catarinense, que já estava estabelecida na região.

Após, a Zotye começou trâmites com os estados do Ceará e Goiás para construir uma fábrica, uma vez que a TAC não possuía condições para a montagem dos automóveis que pretendiam fabricar. Sendo assim, até onde se sabe até agora, o local escolhido para a obra foi Goianésia, no Estado de Goiás. Por meio de um contrato de investimento que foi assinado pelo governo do município, a Zotye começou seus planejamentos em relação a uma planta modelo e sua construção na região.

Apesar de ainda não ter comercializado nenhum veículo, mesmo que importado, a marca fechou a fabricação de automóveis elétricos e convencionais, podendo-se citar o modelo E200. Além desse, é confirmada também a importação de modelos como o Z100 Logic, na versão gasolina e elétrico; e o T600, um utilitário-esportivo que possui motor 2.0 de 177 cv e transmissão automática ou manual.

Com capacidade total para aproximadamente 20 mil veículos, estima-se que a construção e abertura dessa fábrica irá futuramente gerar em torno de setecentos empregos formais. O investimento total previsto é de R$ 150 milhões, sendo que a previsão de início de funcionamento é em 2018.

Sendo a Zotye Auto uma divisão dos carros do grupo Zotye Holding, constituído no ano de 2005 e com sede em Yongkang, Zheijiang, esta lançou seu primeiro automóvel no ano de 2006. Trata-se do modelo RX6400, que começou a ser exportado a partir de 2008 e atualmente é conhecido como T200 Hunter.

Copiando carros famosos de marcas consagradas como Toyota, Suzuki, Fiat e Volkswagen, a Zotye conquistou um forte nicho e é hoje uma das maiores fabricantes independentes de veículos da China, com capital privado e grandes apostas no mercado, como já vimos anteriormente. Sendo assim, nos resta aguardar a sua chegada e sua repercussão no País, torcendo sempre que esta seja muito positiva, tanto para o setor, como para economia nacional.

Kellen Kunz


VW investe 1,5 bilhão para fabricar Up!


Não é novidade que a Volkswagem resolveu começar com tudo esse ano. Depois de apresentar o mais novo modelo, UP!, já em mais de uma versão (quatro modelos), prometendo ser o “novo fusca”, fazendo tão sucesso quanto o antigo carro fez ao começar a ser produzido e vendido.

Para isso, a montadora não economizou nada. Querendo produzir o carro no país, para diminuir os preços do veículo e poder colocar sua versão primária em um preço menor do que R$ 30.000, a Volkswagem investiu nada mais, nada menos, que R$ 1,2 bilhões em sua fábrica em Taubaté, interior de São Paulo.

Esse dinheiro foi investido para o uso de novas tecnologias inovadoras com foco em proteção ambiental e qualificação nos empregados. Apesar do alto investimento, o mesmo faz parte de um programa com um cronograma de investimentos que a empresa pretende fazer no Brasil até 2016, que tem um teto aproximado de R$ 9,2 bilhões.

Como inovações para a empresa, a fábrica recebeu robôs de última geração na área de Armação, uma nova unidade de pintura de alto rendimento e baixo custo energético, tirando vários conjuntos de equipamentos na Montagem Final e a construção de três centros de treinamento em linha com o modelo glogal do grupo da empresa.

Para justificar o seu investimento, o presidente da Volkswagem do Brasil, Thomas Schmall, declarou que o Brasil é um dos principais mercados mundiais do Grupo Volkswagen, com potencial de crescimento para os próximos anos e, por isso, decidiram pela modernização tecnológica da fábrica de Taubaté para a produção do up!, que já é um modelo de sucesso da Volkswagen na Europa e chega ao Brasil para marcar o início de uma nova era para a marca no País, conciliando desempenho, economia de combustível, segurança, conforto e recursos de entretenimento para os ocupantes.

Por Mariana Caetano


Geely – Necessidade de uma fábrica no Brasil


A empresa Geely,  visando aumentar a sua participação no Brasil, acaba de confirmar que há um sólido interesse de implantar uma fábrica no país, juntamente com a Volvo. Segundo An Conghui, presidente da marca, há uma grande necessidade de ter uma fábrica no Brasil, já que a Gelly busca estar presente nos mercados mais importantes do segmento automotivo e o Brasil é claramente um deles.

A CMA é a responsável pela arquitetura da Geely e da Volvo, por isso, já está criando possibilidades para se estabelecer caso haja produção local em novos mercados, incluindo o Brasil. Se tudo correr bem, em 2017, a Geely e a Volvo anunciarão a implantação de uma nova fábrica, havendo chances da Volvo trazer  também os seus carros de luxo.

Enquanto o Brasil ainda não fabrica carros da Geely, o Uruguai segue cumprindo essa tarefa e exportando os modelos para o nosso país. Em novembro deste ano, aproximadamente 15 lojas no Brasil começarão a vender o novo sedan médio EC7 da montadora.

Segundo fontes oficiais, o preço de comercialização será de  R$ 50 mil. Como a Geely é uma marca que aos poucos tem conquistado os brasileiros, a expectativa é que os carros da montadora não demorem a ser produzidos por aqui.

Por Larissa Mendes de Oliveira Soares