Fim das Vendas do Chery Cielo e S-18 no Brasil


Nesta sexta-feira, dia 17 de janeiro, a Chery anunciou que a partir de fevereiro deste ano deve encerrar as vendas dos modelos S-18 e Cielo no Brasil. A atitude da marca chinesa faz parte da nova estratégia de mercado, focando em sua produção nacional na nova unidade fabril de Jacareí (SP), que será inaugurada ainda neste ano.

Desenvolvido pelo Centro de Design Italiano Pininfarina, o Cielo foi lançado em dezembro de 2009. Com opções de versões hatchback e sedan, o modelo era oferecido com bloco 1.6 de 119 cv. O S-18, por sua vez, chegou em 2012 como o primeiro carro flex chinês e após 40 dias do início de suas vendas enfrentou um recall por causa de um defeito no pedal de freio.

As vendas desses três carros estiveram longe do esperado pela Chery. De acordo com a Fenabrave, em 2012 o Cielo (dois-volumes) teve 598 unidades vendidas, enquanto que o compacto S-18 teve 1.520 unidades vendidas. No ano passado inteiro, o Cielo Sedan teve apenas 112 unidades emplacadas, enquanto que a versão hatch e o compacto S-18 não registraram nenhuma venda.

O objetivo da Chery é priorizar cada vez mais os seus modelos base de comercialização que serão fabricados em solo brasileiro. Consequentemente haverá o encerramento de alguns modelos importados. Até o momento, três carros já foram confirmados para a produção local: a nova geração do QQ e as versões hatch e sedan do Celer.

A montadora esclarece ainda que mesmo com o fim das vendas do Cielo e do S-18 no Brasil, os proprietários desses veículos terão acesso a todos os procedimentos de pós-venda pela rede da marca chinesa, desde a manutenção preventiva à troca de peças, pelo tempo que for necessário.

A Chery também pretende construir um fábrica de motores, onde serão feitos o propulsor 1.0 turbo flex (em parceria com a Magneti Marelli) e o bloco 1.5 flex (com participação da Delphi em seu desenvolvimento). O motor 1.0 contará com sistema Start & Stop, que desliga automaticamente o carro em paradas breves, religando-o ao aliviar o pedal do freio.

Os dois motores serão utilizados respectivamente no QQ e no Celer. Atualmente a Chery importa esses dois veículos, além do Face e do SUV compacto Tiggo, recentemente reestilizado.

Por Caio Polo


Chery S18 – Vendas encerradas no Brasil


Chery S18Apostar as fichas certas no mercado certo é a melhor forma de crescer financeiramente para uma empresa automotiva em crescimento. É exatamente dessa forma que a chinesa Chery pensa ao deixar de oferecer o modelo S18 para a venda em terras nacionais.

O veículo foi lançado em 2012 como o primeiro modelo chinês a ter um motor Flex. De acordo com algumas concessionárias da montadora no Brasil, o modelo 2013 sequer chegou a ser importado para a venda.

Ao que parece, a empresa resolveu concentrar as suas ações em dois outros modelos, o Celer e o QQ que também são importados. Isso teria ocorrido devido a uma cota que a empresa possui com IPI reduzido. Com isso, ela concentra seus esforços em veículos mais “vendáveis” e ainda obtém a mesma economia da redução do imposto. Já o SUV Tiggo e o hatch Face são importados do Uruguai que possui um acordo comercial com o Brasil e também são livres de impostos. O Cielo hatch e sedan já não são comercializados desde o ano passado e são importados somente por encomenda.

O S18 fazia uma concorrência com o Uno da Fiat e outros modelos populares por aqui. Era vendido por R$ 31.990 e tinha motor Flex 1.3 e 91 cavalos de potência. O modelo até que era bastante completo pelo preço que era vendido. Ele vinha com airbags, ar condicionado, freios ABS, direção hidráulica, todo o conjunto elétrico de vidros e travas, painel digital, rodas de liga leve, faróis e volante com regulagem de altura e diversos outros detalhes.

Por Ebenézer Carvalho


Chery S18 flagrado em testes no interior de São Paulo


O Chery S18 deve ser um dos próximos lançamentos da marca chinesa no Brasil. O modelo, que oferece as opções de carroceria hatch e crossover, já está circulando pelo interior do Estado de São Paulo com placas de teste. Conhecido em seu país natal como X1, o veículo é equipado com o motor 16V 1.3 litro, que gera 85 cv de potência e 12,4 kgfm de torque, associado a uma transmissão manual de cinco velocidades. O bloco é o mesmo utilizado em outros modelos da marca, como o Tiggo e o Face.

O S18 flagrado em território paulista é a versão crossover, que já está a venda no Chile, por um preço equivalente a cerca de R$ 20.000, valor que certamente será bem diferente por aqui (especula-se algo na casa dos R$ 40.000). Ele apresenta uma boa lista de itens de série, composta por duplo airbag, freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem, rodas de liga leve aro 15, ar condicionado, trio elétrico, direção hidráulica, faróis de neblina e rádio com CD e MP3 player.

Outras novidades são o painel de instrumentos deslocado para a área central do console e o conjunto de suspensão traseira diferenciado.

Por André Gonçalves