Saiba aqui como usar o câmbio automático do carro corretamente.

Na atualidade, as grandes marcas de veículos estão intensificando a tecnologia sobre a aparelhagem de seus carros. As funções internas dos veículos estão mais flexíveis e automáticas, o que pode garantir maior segurança e conforto para o motorista, diante da vida moderna, carregada de compromissos e estresse.

Este texto vai abordar o tema referente a câmbio automático. Este dispositivo, fundamental para os veículos automotores, está se tornando cada vez mais prático e, por conseguinte, fácil de manusear. Existem algumas normas a serem seguidas de forma simples, além de algumas precauções, portanto, vamos a todas elas:

O câmbio automático possui as seguintes funções, representadas respectivamente pelas letras: P, R, N, D e S.

Em primeiro lugar, o ocupante do automóvel deve conhecer as posições da marcha em questão. Quando o carro está estacionado, parado, a marcha deve estar posicionada em P. Assim que o motorista gira a chave e coloca o carro em movimento, a marcha deve permanecer em D (Drive). Para realizar a marcha Ré, é preciso colocar em R.

A primeira precaução a ser tomada se refere, por exemplo, ao funcionamento da marcha quando se está diante do semáforo. Não é recomendado deixar em ponto neutro o câmbio. Qual a razão disso? O câmbio automático é programado para fazer uma leitura do que ocorre com a velocidade do carro, portanto, quando o veículo é freado a marcha é reduzida automaticamente. Quando o carro para totalmente o câmbio muda para neutro, também de forma automática. A leitura está programada, não necessitando que a alavanca da marcha seja posicionada em N. as letras N e P são as únicas que estão na cor vermelha, o que já é uma chamada de atenção importante. Portanto, não se deve passar do D para N, porque isso pode desregular a programação e o motorista perder tempo ou desviar a atenção da pista.

A grande vantagem do câmbio automático é a de não precisar tirar as mãos do volante.

Outra precaução é a de não engatar a marcha Ré enquanto o veículo estiver em movimento. Se isso for feito o câmbio pode ser seriamente danificado, já que existe um sistema de trava neste novo dispositivo. As letras das marchas aparecem na tela digital do painel do carro, ao lado da direção. Entretanto, essa precaução serve para todo tipo de marchas, ou seja, o automático completo, o automatizado, o carro de dupla embreagem, ou mesmo no antigo mecânico, não se deve posicionar a Ré com o carro em movimento.

O comando L no câmbio. Qual a sua função? Na medida em que o veículo necessita de mais força, porém em velocidade baixa, quando se está com algo atrelado ao carro, um barco ou um reboque, por exemplo, o comando L proporciona mais força, mais tração. Os modelos mais antigos de carros tinham até várias modalidades de função L.

O comando S na marcha automática é quando se necessita de mais força. O motorista posiciona a alavanca em S e já, automaticamente, o programa lê e compreende que será necessário utilizar toda a capacidade da marcha e acionará toda a sua resistência e flexibilidade. Essa função permite que se realizem ultrapassagens mais seguras e rápidas.

Muitos veículos modernos também contêm opções de mudança de marcha na própria alavanca ou nas funções chamadas Borboletas, instaladas atrás do volante. Portanto, se trata aqui das trocas de marcha manuais. O sistema é o mesmo, porém, mais confortável.

Algumas manobras não são permitidas pelo sistema do carro, por conseguinte, esse dispositivo de segurança torna tudo mais prático. Uma dica muito importante é não utilizar o pé esquerdo. Hoje os carros possuem apenas o acelerador e o breque.

Os modelos mais antigos exigiam um treino de reflexos maior, sobretudo por causa da embreagem. Era o sistema Kick Down. Hoje isso não é mais necessário, mas é importante que os motoristas de hoje, que foram acostumados com carros antigos, suavizarem seu modo de pisar no freio, seja com pé esquerdo ou direito. O sistema elétrico hidráulico era mais pesado e complicado, hoje é tudo leve e fácil.

Hoje há também o sistema de Assistente de Partida em Rampas. Esse sistema consiste em um auxiliador. Basicamente é o seguinte: manter o pé no freio. O motorista tira o pé do frio e o coloca no acelerador, sem que o carro desça de ré, por que o sistema do carro compreende o que o motorista pretende, e mantém o carro por algum tempo parado, mesmo que em posição íngreme, para que o motorista possa tranquilamente acelerar.

Para mais informações com orientações, acesse os vídeos abaixo:


Confira aqui um comparativo e descubra qual é mais vantajoso: Ter Carro Próprio ou Usar Uber.

Uber ou ter o próprio carro? Nos dias atuais, talvez muita gente já tenha feito esta pergunta. Diante do crescimento das grandes cidades e do ritmo frenético a que todo mundo que trabalha experimenta todo dia, a opção mais barata a princípio, o ônibus está deixando a vida mais complicada.

Depois dos ônibus, outras opções como os táxis são de longe a opção menos inviável. Apesar de algumas alternativas já usadas nas grandes cidades como os trens e metros, a criação e o uso de transportes alternativos como o Uber, tem se tornado mais frequente.

Mais rápido, simples e que pode estar disponíveis em qualquer lugar, este novíssimo meio de transporte que pode ser acionado por um aplicativo de celular está fazendo muita gente balançar na hora de optar por um carro próprio ou adotar o sistema como meio principal de transporte.

Neste sentido, os especialistas entram em cena e avaliam qual das alternativas pode vir a se tornar economicamente mais viável na vida de muita gente que depende do transporte público para se locomover em várias cidades.

Segundo a análise de alguns economistas, possuir um carro próprio ainda vale a pena, desde que o usuário o utilize com frequência, pois ainda assim os custos relativos à manutenção com o mesmo compensam o investimento.

Este investimento se justifica ainda quando o usuário mora em bairros bem distantes de aonde mora. A justificativa está no quilômetro rodado que é maior para quem utiliza o Uber.

Para quem mora e trabalha no mesmo bairro e se utiliza muito pouco o carro, realmente, manter este bem particular pode começar a pesar no orçamento doméstico. É o caso, por exemplo, de Diego Antunes, 29 anos, que trabalha como coordenador de banco na Avenida Paulista. Ele preferiu encarar um aluguel mais caro e foi morar perto do trabalho. Foi a chance certa para se livrar do carro.

O importante na hora de decidir pelo Uber ou em ter o carro próprio, segundo os especialistas em economia familiar, é colocar tudo na ponta do lápis e não deixar nenhum detalhe escapar na hora de usar a calculadora. Nesta hora, nada deve ser esquecido. Desde o custo com combustível, manutenção, depreciação do veículo a cada ano, incluindo até o que o proprietário deixa de ganhar em termos de aplicações financeiras. Dependendo do resultado, cada família deve estabelecer qual a margem de lucro mais adequada para se gastar com transporte e que não vá sacrificar outros interesses mais urgentes e necessários.

Emmanoel Gomes


Edição Especial custa cerca de R$ 42 mil e chega cheia de detalhes exclusivos.

O Polo, um Volkswagen que foi produzido no Brasil e atualmente existe na Europa (onde já está quase ganhando sua sexta geração) e na África do Sul (onde está na produção de seu número quatro), conhecido como “Polo Vivo”, que possui características semelhantes ao extinto (em 2015) Polo Brasileiro. Recentemente ganhou uma edição especial chamada Storm, que apresenta como novidade uma riqueza de detalhes exclusivos que resultam em um marcante visual. O valor sugerido da edição é de 187.300 rands, o que numa conversão direta daria aproximadamente R$ 42 mil reais.

Nas características da edição especial observa-se um acabamento com referências de um Trendline. As rodas são de liga-leve de 15 polegadas cobertas com um preto brilhante que dá um destaque especial, os retrovisores apresentam um revestimento fosco, as laterais e a tampa do porta-malas trazem adesivos que identificam a versão. Além disso, a versão também possui pacote aerodinâmico e saída dupla de escape. Por sua vez, o interior não fica devendo nada, pois o volante, a alavanca de câmbio o puxador de freio de mão receberam revestimentos em couro, dando um efeito de muita elegância , além de entrada do tipo USB e um moderno sistema de som com Bluetooth.

O motor é de 1.4 MPI com 86 cavalos de potência e torque de 13,4 kgfm. Além do câmbio manual de cinco marchas.

Desenvolvido e produzido em território brasileiro desde o ano de 2002, o Polo foi o pioneiro no segmento dos compactos premium. Muito bem sucedido em vendas, o modelo foi considerado tão bom de desempenho que os posteriores Fox e Gol foram produzidos com a sua plataforma e câmbio. Para a época o modelo era sinônimo de muitas inovações na sua montagem, como o uso de laser para corte e soldas, o que lhe dava mais rigidez e qualidade.

Depois de cinco anos, recebeu um nono estilo e se manteve no mesmo nível que o modelo europeu até o ano de 2009, mesmo ano em que na Europa foi lançada sua geração mais atual. Com isso, a marca acabou por esquecer o modelo brasileiro, dando maior atenção aos automóveis mais volumosos como o próprio Gol e o Fox. Assim, o modelo foi produzido e vendido no Brasil até 2015.

Sirlene Montes


Aumento nos preços atinge linha 2016 de seus veículos. Maior aumento foi no Audi A8, que subiu cerca de R$ 50 mil.

A Audi chegou ao máximo de R$ 58 mil em seus reajustes. Já a Mercedes decidiu não mais negociar o preço de seus veículos brasileiros em dólar. A britânica Jaguar, diferente das duas montadoras alemãs, aumentou o valor de apenas um modelo.

O sedã Jaguar XE, modelo brasileiro de entrada, teve aumento de até R$ 5 mil nas suas três versões. O Pure passou de R$ 171,9 mil para R$ 172 mil – apenas R$ 100 de subida de preço. O intermediário R-Sport teve reajuste de R$ 4,1 mil, indo dos R$ 201,9 mil para os R$ 206 mil. E o top de linha 3.0 V6S agora custa R$ 306 mil, antes era R$ 301 mil.

O grande aumento da Audi ficou com o A8 6.3 Longo. O sedã passou de R$ 780.190 para R$ 838.990. O A8 esportivo – S8 – custava R$ 676.190 e agora custa R$ 726.990, um reajuste de R$ 50,8 mil.O Audi A3, mais vendido da marca no Brasil, teve aumentos entre R$ 7 mil e R$ 10,8 mil nos modelos hatch e sedã. Com isso, não há mais carros Audi no Brasil por menos de R$ 100 mil, caso do que ocorria com o A3 sedã 1.4 Attraction.

A Mercedes Benz adiantou ainda reajustes de 6% a 10% em seus veículos para o Brasil, por conta do dólar em constante aumento aqui no país. Este motivo também foi o que levou a empresa a vender diretamente em reais, deixando os preços menores para os clientes.

O GLA 200 subiu R$ 9,4 mil, passando de R$ 134,5 mil para R$ 143,9 mil. E o GLA 45 AMG subiu R$ 17 mil, indo de R$ 307,9 mil a R$ 324,9 mil. Esses dois exemplos mostram que os reajustes foram proporcionais aos preços anteriores dos veículos. Os dois estão entre os mais vendidos no país pela Mercedes.

O Classe A da montadora – top de linha -, além de ter aumento nos preços, foi aperfeiçoado. O hatch ganhou quatro modos de direção, nova central multimídia, tela de oito polegadas e transmissão de tela de smartphones por Apple CarPlay ou Android Auto para a nova central.

Bruno Klein


Motos e carros apresentam vantagens e desvantagens que variam de acordo com o perfil de cada pessoa.

Diversas pessoas desejam adquirir um carro ou moto para se locomover com mais rapidez e facilidade. No entanto, surgem muitas dúvidas na hora da compra e uma delas é se a melhor escolha é uma moto ou um carro. É importante analisar as vantagens e desvantagens de cada um, para fazer uma escolha adequada. Alguns dos fatores mais importantes a ser considerados são: o custo, a segurança que o veículo proporciona, o gasto que o comprador terá com combustível, o conforto, entre outras coisas.

As motos costumam economizar uma quantidade muito maior de combustível do que os carros, pois precisam de menos. A economia pode ser de cerca de 50% em relação a um carro convencional. Para pessoas que pretendem utilizar a moto pela maior parte do tempo, será uma grande vantagem. No entanto, se há necessidade de fazer uma viagem longa, que dure horas ou até mesmo dias, considerando outros fatores como segurança e conforto o carro pode ser uma melhor opção.

Quando se trata de segurança, é evidente que o carro se torna a primeira opção. O carro possui um cinto de segurança, acessório inexistente em uma moto, e que salva vidas. Assim como airbags no caso de batidas e até capotamentos.

Enquanto o motociclista não tem nenhuma estrutura protegendo seu corpo, a estrutura grande de um carro pode poupar o motorista de diversos ferimentos, leves ou graves, no caso de acidentes. Na moto, as opções para melhorar a segurança são: o capacete, botas e roupas especiais que costumam ter um alto custo, mas podem se mostrar um bom investimento.

No entanto, há pessoas que, apesar da falta de segurança, preferem as motos. Tanto pela sensação de liberdade ou até mesmo a melhor visão de uma paisagem em viagens a moto se torna um veículo insubstituível para alguns consumidores. Ela também é mais fácil de manobrar até em engarrafamentos.

Em situações de chuva ou neve os motociclistas acabam tendo grandes dificuldades. Um carro pode ser bem mais prático para chegar a seu destino nessas condições climáticas.

Enquanto as motos são bem mais econômicas, os carros são mais seguros. A escolha final dependerá da vontade do consumidor, assim como seu orçamento e estilo de vida.

Por Isabela Palazzo

Moto e carro

Foto: Divulgação


Veículo já está em testes na Califórnia e aguarda autorização das agências reguladoras para ser disponibilizado pelo mundo.

Você já ouviu falar sobre o carro do Google? Aquele que anda sem motorista!

Você não leu errado, agora a empresa do mais conhecido buscador da rede mundial de computadores desenvolveu um veículo que se desloca sem a necessidade de um motorista.

O veículo autônomo já está completamente concluído e será testado diretamente nas vias públicas dos Estados Unidos, porém, o governo ainda não liberou para que o mesmo possa ser usado. A empresa acreditava que a licença já pudesse ser liberada no mês de janeiro deste ano, mas após um ano, o Departamento de Veículos Automotores da Califórnia ainda não disponibilizou tal aval.

Sem contar ainda que diversas outras agências teriam que realizar a aprovação do mesmo, para que então o carro pudesse ser disponibilizado para o mundo todo. O Google está situado no estado da Califórnia, o qual no momento é o foco da empresa para autorização, pois no caso de regulação de uma primeira agência, abrirá as portas para que outras venham também a fazer o mesmo.

Atualmente a companhia já conta com um total de 70 carros autônomos no Estado e já rodaram aproximadamente 1,5 milhão de milhas, ou seja, 2,4 milhões de km em testes.

Recentemente, enquanto estava sendo testado em Moutain View, na Califórnia, o carro se envolveu em um acidente, que segundo o Google, foi culpa do outro motorista, que não teria visto o veículo, que acabou parando no sinal verde e assim colidindo em sua traseira. Outra situação, um tanto quanto hilária, foi a abordagem de um policial que pretendia averiguar o veículo que trafegava lentamente e se deparou com a ausência do motorista, porém, havia um passageiro no carro, responsável por responder as questões do guarda.

Alguns problemas foram encontrados e terão de ser solucionados, como por exemplo, o fato do veículo ficar parado por horas em cruzamentos.

Certas empresas estão aparecendo com ideias de carros semi-autônomos, porém, a gigante da Califórnia só levará seu carro às ruas sendo 100% autônomo.

FILIPE RIBEIRO DA SILVA


Honda HR-V e Jeep Renegade lideram a lista dos carros mais vendidos neste ano de 2015.

No mundo de marcas e modelos automobilísticos, é normal que tenha sempre uma disputa. Desta forma, para que haja uma oportunidade de colocar na balança qual é o melhor que merece confiança do consumidor. Atualmente, os modelos que estão nessa disputa é o Honda HR-V e o Jeep Renegade. Esses dois carros chegaram para inovar no segmento dos SUVs compactos, que durante anos foi dominado por Ford Ecosport e Renault Duster.

O lançamento do Honda HR-V e do Jeep Renegade aconteceu em São Paulo, no ano de 2014. Porém, eles foram lançados oficialmente (liberados para vendas) apenas neste ano, nos meses de março e abril. Em pouco tempo, ficaram em primeiro na lista dos carros mais vendidos do ano de 2015. Apesar disso, ainda surge a dúvida de qual modelo adquirir. De acordo com a Federação dos Concessionários (Fenabrave), o HR-V vem se destacando nos números de vendas e já superou o EcoSport como o SUV mais vendido do ano. Porém, o Jeep Renegade permanece em quarto no número de vendas do ano de 2015, atrás do Duster.

O Honda HR-V e o Jeep Renegade estão no mesmo nível. Mas são bem diferentes, é possível ver essa diferença começando pelo design dos dois carros. Além disso, o Honda, padronizado como crossover, foi produzido para ter um melhor desempenho na cidade. Enquanto o Jeep foi produzido para ter um ótimo desempenho ao ser usado nas estradas. Nesse comparativo, foi usado como referência as versões intermediárias de ambos. Isso por oferecerem o melhor custo benefício entre pacotes de utilidades e valores financeiros. Os valores do dois carros em questão são de R$ 82,4 mil para o Honda (versão EX, que é disponibilizada unicamente com câmbio CVT) e R$ 82,9 mil para o Renegade (versão Longitude, que possui câmbio automático de 6 marchas).

Ressaltando que o Honda HR-V e o Jeep Renegade são as duas apostas do ano, pois lideram a lista de carros mais vendidos e ainda têm ótimos desempenhos, com excelentes equipamentos. Não bastasse isso, ambos têm um diferencial no design, dando ótimas opções para quem deseja comprar um desses carros.

Confira no vídeo abaixo um comparativo entre os dois modelos:

Stephanie Rodrigues do Nascimento


Nova versão do Plymouth Barracuda deverá ser um pouco menor que o Challenger e virá nas versões cupê e conversível.

O Barracuda, modelo que fez sucesso nas décadas de 60 e 70, vai retornar. O anúncio foi feito pelo presidente do Grupo FCA (Fiat e Chrysler), L. Marchionne, em um evento direcionado às montadoras e concessionárias americanas, em Las Vegas. Segundo o anúncio, o novo Barracuda será um pouco menor que o Challenger. O lançamento virá nas versões cupê e conversível.

Inicialmente fabricado nas décadas de 1960 e 1970 pela Plymouth, o Barracuda foi desenvolvido com objetivo de concorrer com o Ford Mustang, o Chevrolet Camaro e o próprio Dodge Challenger. Na época, ambos os modelos eram muito desejados e logo se popularizaram.

Marchionne informou que serão produzidas duas versões esportivas com a nomenclatura secundária de SRT para o Dodge Durango e o Jeep Grand Cherokee. Os motor será o 6.4 V8 Hemi (532 cv) para o Durango e o 6.2 V8 de 717 cv para o Jeep, que ainda contará com tração integral e câmbio de oito marchas (automático). Rumores afirmam que o Grand Cherokee deverá chegar a 100 km/h em 3,5 segundos.

Já a próxima geração do Charger será desenvolvida na mesma plataforma do Alfa Romeo Giulia. O modelo é inspirado no Charger conceitual de 1999. O sedã médio da marca, o Dart, chegará ao mercado na versão esportiva com cerca de 300 cv.

Sobre a Barracuda:

O Barracuda é um muscle car em que se enquadram outros modelos de sucesso como o Chevrolet Camaro e o Ford Mustang. O nome vem do peixe de formato alongado e muito agressivo que apresenta os dentes bem escancarados. Atualmente extinto, o modelo começou a ser produzido em 1964 e marcou história entre os muscle cars.

De acordo com o site americano Motor Authority, o nome Barracuda já foi registrado pela Fiat Chrysler Automobiles e já existe um protótipo que foi apresentado internamente. Este será o primeiro modelo da Plymouth a retornar ao mercado. A marca foi adquirida pelo Grupo FCA em 2001 e só agora a companhia mostrou seus planos para ela.

Ana Rosa Martins Rocha


Nova versão da SUV será apresentada no Salão de Frankfurt 2015, que acontecerá no mês de setembro de 2015.

Com a adoção do programa Inovar-Auto, em 2012, que adotou cotas para a importação de automóveis, a Kia foi grandemente prejudicada. A fabricante de carros coreana teve um encolhimento de sua produção de cerca de 6.432 unidades no ano de 2010 para 1.460 emplacadas no primeiro semestre deste ano.

Apenas um único modelo da marca conseguiu se sustentar em meio a esse cenário pessimista: o Sportage. Ao contrário do sumiço do resto da linha da Kia no Brasil, o SUV compacto teve um rápido crescimento nos últimos anos e chegou a atingir o pico de 10.381 unidades comercializadas no ano passado.

Só no primeiro semestre deste ano foram comercializadas 4.474 unidades, o que representa um percentual de 45% das vendas da montadora no Brasil.

No Salão de Frankfurt, que acontecerá em setembro deste ano, sua quarta geração será apresentada ao público e uma nova identidade visual será inaugurada. Na última segunda-feira (dia 17) a Kia apresentou alguns esboços do novo modelo.

Nos desenhos apresentados ao público, podemos notar que o Sportage ganhará traços esportivos, como o capô e os faróis salientes, que inclusive lembram modelos como os SUVs da Cayenne, Macan e Porshe. Mas para manter a identidade da marca, a grade frontal segue seu design tradicional, com as bordas inferiores e superiores seccionadas.

Na parte traseira, o esboço revela lanternas levemente mais estreitas e unidas por um filete central. Para formar um efeito tridimensional, foram usadas faixas de LED. A lateral do modelo tem aparência musculosa, com definição marcante nos vincos. As rodas desproporcionais do esboço mostram que o modelo está numa fase conceitual, o que permitiria alguns exageros.

A atual geração do Sportage no Brasil é vendida em três versões e o preço pode ser encontrado a partir de R$ 99.900.

O modelo poderá ser conferido na íntegra no Salão de Frankfurt, que acontecerá entre os dias 17 e 27 de setembro.


Subaru prepara o lançamento do seu novo modelo WRX no Brasil. Carro chegará no mês de agosto e custará a partir de R$ 147.900.

Foi anunciado nesta última segunda-feira, dia 15 de junho, pela montadora Subaru, os valores dos veículos esportivos WRX e WRX STI, carrões estes que chamaram bastante a atenção de todos no Salão do Automóvel de São Paulo na edição de 2014 e acabaram sendo considerados as estrelas do evento na ocasião. Agora a novidade é que este dois modelos irão chegar ao mercado nacional a partir do mês de agosto do ano 2015 e serão comercializados por R$ 147.900 (o WRX) e R$ 194.900 (o WRX STI).

O WRX já irá vir de fábrica equipado com um motor tetra cilíndrico de 2.0 litros. Este veículo terá turbo e injeção direta, este propulsor com estas características terá a capacidade de desenvolver uma potência máxima de nada mais nada menos que 268cv e um torque de 37 kgfm, sendo que ele será comercializado com a opção de um câmbio manual de seis velocidades ou um câmbio automático de 8 marchas.

A empresa Caoa, que será a empresa oficialmente responsável da marca aqui no país, irá começar a realizar a pré-venda destes esportivos a partir desta semana, contudo, para aqueles que já ficaram animadinhos com a novidade, a empresa só iniciará as entregas destes veículos no mês de agosto. Como podemos perceber, a previsão inicial que a empresa tinha repassado anteriormente atrasou. Tendo em vista que a estimativa dela era de que estes dois modelos desembarcassem aqui no Brasil no mês de maio.

Essas novidades são mais um dos artifícios que a montadora Subaru está utilizando, a fim de conseguir aumentar um pouco mais a sua presença aqui no mercado brasileiro. Segundo dados fornecidos pela empresa, nos últimos quatro meses do ano de 2015 foram emplacados 484 unidades de veículos da marca aqui no país, o que se for comparar com o mesmo período do ano passado foi um acréscimo considerável, pois no mesmo período do ano anterior foram emplacadas apenas 280 unidades, essa comparação revela que a empresa obteve um avanço de 73% nas suas vendas aqui no Brasil, mesmo em um cenário de queda do poder de compra dos brasileiros e do mercado nacional.

Sobre a Subaru:

A Subaru é uma montadora de automóveis japonesa que foi fundada no ano de 1953. A sede da empresa fica na cidade de Ota (Japão) e atualmente a Subaru possui mais de 11 mil funcionários. Um detalhe importante de se comentar é que a General Motors detinha 20% das ações da montadora japonesa, porém, estes papéis acabaram sendo adquiridos pela Toyota. Com isso, Toyota e Subaru agora partilham de suas tecnologias e componentes. Em meio a esta parceria, a Toyota utilizará a fábrica da Subaru nos Estados Unidos e em contrapartida a Subaru passará a utilizar a tecnologia híbrida desenvolvida pela Toyota. Entre os modelos produzidos pela Subaru estão: 1000, 1500, 360, Baja, B9 Tribeca, Subaru BRZ, Exiga, Forester, Impreza, Impreza WRX, Justy, Impreza WRX STi, Legacy, Outback, Pleo, R1, R-2, Rex, Stella e Vivio.

Por Adriano Oliveira


Carros novos e usados possuem dois tipos de garantia. Confira como funciona cada uma delas.

Comprar um carro, seja ele novo ou usado, sempre gera ao comprador um certo receio de que este possa ter um problema depois de um certo tempo. E para proteger o consumidor deste problema, é que existe a garantia. De acordo com o Procon (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor), atualmente são oferecidos dois tipos de garantia aos consumidores: a Garantia Legal a Garantia Contratual. Estas garantias possuem grandes diferenças e é bom o consumidor ficar atento a elas, para evitar "dores de cabeça no futuro". Se você não sabe como funciona cada um destes tipos de garantia, confira abaixo mais detalhes sobre elas:

Garantia Legal:

A garantia legal é fornecida por todos os fabricantes de bens duráveis e serviços. Esta garantia é obrigatória por lei e possui um prazo de 90 dias. Durante este período, as empresas deverão garantir o perfeito funcionamento de seus produtos ou serviços (desde que estes sejam utilizados adequadamente), o que dá ao consumidor a garantia de que está adquirindo um produto ou serviço de qualidade. Vale lembrar que durante este período as empresas são obrigadas a concertar o produto independente do problema e da quantidade de peças que será necessário trocar para que o produto volte a funcionar perfeitamente.

Segundo a lei, existem dois tipos de defeitos: o Aparente e o Oculto. Os defeitos aparentes, que são problemas mais superficiais e fáceis de constatar, possuem uma garantia de até 3 meses após a entrega do produto ou serviço. Já os defeitos ocultos, que são os defeitos mais difíceis de perceber, geralmente demoram para ser constatados e justamente por isso o seu prazo só começa após a constatação do problema, mesmo que se leve anos para que o problema seja constatado. Com isso, o consumidor está protegido contra defeitos de fabricação menos óbvios, mas é importante salientar que neste caso às vezes será preciso à apresentação de um laudo técnico atestando que o defeito é realmente de fábrica.

Um detalhe muito importante de se mencionar é que a Garantia Contratual é complementar a Garantia Legal. Ou seja, a Garantia Contratual só poderá começar a valer após o período de 90 dias em que está vigente a Garantia Legal. Isso é garantido pelo artigo 50 do Código de Defesa do Consumidor. É preciso ficar bastante atento a isso, pois muitas montadoras e revendedoras insistem que a garantia contratual engloba a garantia legal. No entanto, se no termo de Garantia está mencionado à validade de um ano, após este período o consumidor pode reclamar da Garantia Legal de 3 meses. 

Garantia Contratual:

A garantia contratual nada mais é do que a garantia fornecida pela fabricante. O prazo de validade desta garantia varia de acordo com a empresa, apesar de geralmente ser de um ano. É importante lembrar que cada montadora ou revendedora segue a sua própria política de garantia, ou seja, ela pode definir o prazo e as peças cobertas pelo seguro. No caso dos carros, geralmente as montadoras dão uma garantia de um ano e cobertura para itens mecânicos, para a suspensão e para os acessórios originais.

Já com relação às peças com desgaste natural como pastilhas de freio, pneus, estofamentos, borrachas, amortecedores e itens da suspensão, geralmente estão excluídos das garantias. Vale lembrar que apesar de não estarem inclusos na Garantia Contratual, estes itens estão cobertos nos 90 dias de Garantia Legal. Outra informação importante de se salientar é que a Garantia Contratual não cobre acessórios que não sejam de fábrica.

Falando um pouco sobre os carros usados, eles também possuem garantia, porém, é preciso ficar atento à política da revendedora. Estes veículos obrigatoriamente estão cobertos pela Garantia Legal de 90 dias. Porém, as revendedoras não são obrigadas a fornecer Garantia Contratual e por isso o consumidor deve ficar bastante atento. Além disso, o consumidor deve olhar a Garantia Contratual fornecida pela montadora, pois muitas vezes o veículo ainda pode estar coberto por esta garantia (que mesmo com a mudança de dono do veículo ela continua valendo).

Outro detalhe importante de se mencionar é que as montadoras obrigam os consumidores a seguirem exatamente o manual do veículo para que este esteja coberto pela Garantia Contratual. Ou seja, é preciso fazer todas as manutenções e concertos dentro de oficinas autorizadas pela marca. Caso o consumidor faça qualquer manutenção fora destas oficinas, ele perderá na hora a Garantia Contratual da peça que foi trocada (mantendo esta garantia para os outros itens).

Por fim, com relação aos carros importados, é a Importadora ou a Filial da Montadora que será responsável pela garantia. Se a montadora possui filial no Brasil, é ela a responsável pela garantia, mesmo que o veículo tenha sido produzido em outro país. Já quando a montadora não possui filial no Brasil, quem fica responsável pela garantia é a importadora que vendeu o carro. 


Novo Lincoln Continental Concept será apresentado no Salão de Nova Iorque 2015. Carro traz novidades que prometem agradar os fãs da marca.

O Lincoln Continental Concept está chegando ao mercado. A data de apresentação do veículo está marcada para o dia 1º de Abril, no Salão de Nova Iorque. O veículo está retornando com um estilo bem mais moderno e confortável. Além da boa fama de uso do modelo antigo, o carro também passou por novas adaptações que deixaram o modelo mais sofisticado e bem equipado.

O modelo atual se baseia bastante no tradicional Lincoln Continental, veículo que foi considerado por anos um dos carros mais usados nos EUA, até o ano de 2002. Agora, o veículo está de volta através do novo modelo Continental Concept da marca Lincoln, que através do controle da Ford está voltando ao mercado como um luxuoso Sedã Top de Linha.

A fabricante Lincoln procurou apresentar novas características no Continental Concept, como motor EcoBoost 3.0 V6, além de dianteira cromada, faróis de LED, tecnologia laser e bonitas rodas de alumínio com 21 polegadas. O carro também dispõe de um confortável teto climático na parte dos bancos traseiros e teto solar SmartGlass. As maçanetas estão discretamente escondidas através do friso, em uma parte abaixo da janela.

As janelas do carro possuem vidros com tratamento térmico, que permite deixar o ambiente com uma temperatura interna de até 7,7 graus Celsius, além de bloquear a entrada de raios UV em até 99%. Dentro do carro ainda vem assentos traseiros com regulagem elétrica (através do controle de toque de botão) e o assento dianteiro direito ainda permite recuar com maior conforto para o passageiro. Para reforçar a segurança, o Continental Concept oferece sistema de pré-colisão, detector de pedestres e acessórios como park assist e display para varredura com 360º, através do programa MyLicoln Touch.

Portanto, o novo Continental Concept estará em breve no mercado, aguardando os comentários dos seus futuros usuários, que terão a oportunidade de ter um Continental, mas agora em um estilo mais moderno e sofisticado.

Sobre o Lincoln Continental:

O Lincoln Continental é um sedã de luxo que começou a ser produzido no ano de 1939 pela Lincoln. A produção do carro se deu até o ano de 2002, quando o modelo parou de ser fabricado pela montadora. Porém, depois de 13 anos, a montadora resolver reviver o carro e traz ao público uma nova versão do carro. Entre os principais concorrentes do Lincoln Continental estão: Acura RL, Audi A6 e Cadillac Seville.

Por Jaqueline Mendes Rodrigues dos Santos


Land Rover apresenta Nova Range Rover Sport HST 2016. Lançamento do SUV será no Salão de Nova York de 2015.

Foram divulgadas as primeiras imagens oficiais da nova Range Rover Sport HST modelo 2016. Para quem está aguardando este lançamento, o veículo será lançado na próxima semana, no Salão de Nova York, nos Estados Unidos. A divulgação dessas imagens, bem como a liberação de algumas informações relevantes, foi a forma encontrada pela fabricante do veículo de se preparar para o evento e logicamente, já ir fazendo a propaganda do seu mais novo veículo.

Uma das informações liberadas em primeira mão pela montadora foi no sentido de que o motor que será utilizado nessa versão de carro será o 3.0 V6, o qual terá a capacidade de produzir uma potência de nada mais nada menos que 385cv.

Pelo que pôde ser observado pelas fotografias, já deu para perceber que algumas mudanças foram feitas no veículo, sendo que as principais delas foram as seguintes: o redesenhamento da asa e a inserção do “Stealth Pack”, o qual terá teto da marca Santorini.

Um outro fator que também acabou chamando muita atenção das pessoas foram as rodas do veículo, que são de 21 polegadas e foram integralmente reformuladas e dessa vez vieram com um acabamento na cor cinza escura acetinado. Para quem é apaixonado por rodas, a montadora não decepcionou, pois no ato da aquisição, o consumidor poderá ainda optar por colocar no seu veículo rodas de 22 polegadas.

Outro aspecto que foi renovado nesse veículo foi a suspensão, que teve de ser reformulada, a fim de que os proprietários do veículo sentissem menos o balanço da cabine, detalhe este que foi possível corrigir através do reforçamento do chassi, o que irá proporcionar aos proprietários uma melhor experiência ao conduzir este lançamento.

Já na parte interna, o veículo teve como inovação o recebimento de um acabamento exclusivo confeccionado em couro Oxford. Após este lançamento do veículo, ele será disponibilizado para o consumidor final somente mediante encomenda, o que será possível a partir do mês de abril.

Sobre a Land Rover Range Rover:

A Range Rover é um utilitário esportivo de luxo produzido pela Land Rover. O veículo foi apresentado ao público pela primeira vez no ano de 1970. O SUV possui 4 gerações, sendo que a última foi lançada no ano de 2012. Vale lembrar que em 2008 a Land Rover foi comprada pela Tata Motors e com isso a Range Rover passou a ser fabricado pela montadora indiana. Os principais concorrentes da Range Rover são: o Mercedes Benz Classe GL, o Mercedes Benz Classe ML, o BMW X5, o Porsche Cayenne, o Audi Q7, o Cadillac Escalade e o Lincoln Navigator.

Por Adriano Oliveira


Jaguar deve apresentar Novo XF 2016 no Salão de Nova York, evento que acontece em Abril.

Foi mostrada pela montadora de veículos Jaguar, nesta última terça-feira (dia 24 de março), em Londres, a mais nova geração do Jaguar XF. Para quem não o conhece, esse veículo é um sedã intermediário da marca, o qual está abaixo do XJ, mas acima do XE.

A previsão de chegada desse novo lançamento nas lojas está previsto para que ocorra no mês de setembro nas lojas da Europa, enquanto que aqui no Brasil ainda não há previsão, haja vista que aqui a empresa está concentrando todas as suas atenções em outros modelos, tais como o Discovery Sport e o XE, desse modo, para este ano com certeza não teremos a chegada desse veículo por aqui, porém, quem sabe no ano de 2016 ele acabe chegando em solo brasileiro.

Essa nova geração do Jaguar XF tem um desing muito marcante, pois na carroceria do veículo foi largamente utilizado o alumínio na sua confecção, material este que proporcionou com que o carro obtivesse uma redução de nada mais nada menos do que 80 Kg no seu peso. Agora o que pode não agradar muito aos consumidores foi o fato deste veículo ter tido uma redução ligeira nas suas medidas, ficando 0,7 cm menor e 0,3 cm mais baixo, agora já no entre-eixo o veículo cresceu 5,1 cm, o que fez com que o seu tamanho seja de 2,96 m.

Três opções de motorização serão disponibilizadas para os interessados, a primeira delas será a com motor 2.0 com a opção de escolha entre 163 cv ou 180cv de potência. Outra opção é o motor 3.0 V6, o qual é capaz de produzir a incrível potência de 380cv. Haverá também a opção de escolha entre dois tipos de câmbio, podendo ser o manual de seis marchas ou o automático, que vem composto por oito marchas.

A primeira aparição oficial desse veículo em público será no Salão de Nova York, o qual terá início no dia 01 de abril. Vale a pena aguardar e conferir todos os demais detalhes desse grande lançamento.

Por Adriano Oliveira


Toyota pode fabricar Prius no Brasil em 2018. Intenção da montadora é reduzir o preço do carro no país.

Segundo as informações dos bastidores da montadora japonesa Toyota, há a intenção da montadora de fabricar o Toyota Prius (o qual é um veículo híbrido) aqui no Brasil a partir do ano de 2018.

Esse veículo já existe aqui no Brasil, atualmente ele está na sua terceira geração e é comercializado por cerca de R$ 120 mil, mas até hoje só conseguiu vender apenas 400 unidades. A principal justificativa que a montadora possui para investir nessa quarta geração aqui no país é devido ao fator de que se essa geração for produzida exclusivamente aqui, esse veículo conseguirá se livrar das altas taxas cobradas pela sua importação e consequentemente o seu valor seria oferecido ao consumidor final por um preço bem mais baixo do que o atual citado acima.

A princípio a ideia da montadora é utilizar a sede de São Bernardo do Campo, no estado de São Paulo, para que sejam montados os kits importados pré-moldados (CKD), sendo que a expectativa da empresa é de produzir cerca 1,5 mil veículos anualmente, entretanto, essa notícia ainda é só uma especulação de bastidores, uma vez que a Toyota do Brasil ainda não fez a divulgação oficial de nada a respeito desse assunto e afirma que nenhuma decisão ainda foi tomada.

Por mais que muitos digam que as condições econômicas do Brasil sejam um empecilho muito grande para o sucesso desse tipo de veículo aqui no país, a Toyota acredita que se inserir um modelo híbrido e com valor mais em conta aqui no Brasil, a médio e a longo prazo, com os governos impondo normas ambientais mais severas e com os motoristas cada vez mais conscientes a respeito da questão ambiental, os modelos híbridos possam se tornar uma realidade no país, mas mesmo sem incentivos nesse sentido, alguns exemplares do Toyota Prius já podem ser encontrados nos grandes centro urbanos, como por exemplo na cidade de São Paulo, onde já há taxistas trabalhando com esse modelo, os quais têm elogiado bastante o veículo devido ao seu reduzido consumo de combustível.

Sobre o Toyota Prius:

O Toyota Prius é um veículo híbrido, ou seja, que utiliza gasolina e também eletricidade. O carro foi produzido pela primeira vez no ano de 1997 e até hoje é considerado um ícone dos carros híbridos. No ano de 2010 o veículo, que está em sua 3ª Geração, foi considerado o carro com maior economia de combustível dos Estados Unidos, título concedido pela Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA). No Brasil, o início das vendas do Toyota Prius aconteceu no início do ano de 2013. 

Por Adriano Oliveira


Cadillac anuncia que irá lançar Novo CT6 com Motor 3.6 V6 Biturbo.

O CT6, próximo modelo de elite da Cadillac, que poderá ser divulgado no início de abril no Salão de Nova Iorque, utilizará um novo motor. A empresa divulgou o recebimento de uma nova família de propulsores de seis cilindros. O pioneiro deles irá se tratar de um 3.0 litros V6 biturbo.

O novo motor possui capacidade para fornecer 405 cv de potência e 55.4 kgfm de torque. O carro terá um câmbio automático de oito marchas. Segundo a Cadillac, o bloco é o exclusivo de seis cilindros turbo com sistema de desativação de cilindros e start/stop, que poderá ocasionar uma economia de combustível de 6%.

A desativação de cilindro do novo motor 3.0 V6 biturbo inicia desabilitando dois cilindros em situações onde o propulsor não é muito requisitado, sendo reabilitados no momento que o motorista precisa de potência máxima. O propulsor possui também turbocompressores mais leves em titânio-alumínio, virabrequim e bielas forjados e blocos de alumínio. Segundo a Cadillac, o novo 3.0 V6 biturbo é 27% mais eficaz em relação ao propulsor 3.0 V6 biturbo do BMW 740Li e 29% superior em relação ao 3.0 V6 do Audi A7.

O propulsor será produzido na planta da empresa em Michigan, nos Estados Unidos. A companhia irá disponibilizar também uma nova versão do motor 3.6 V6 naturalmente aspirado, ainda com a ausência de informações anunciadas.

A Cadillac garantiu para o dia 31 de março a divulgação do Novo CT6, um modelo de elite com carroceria composta de 64% de alumínio. Produzido sobre a plataforma Alpha, o veículo possuirá diminuição de peso de 90 kg, em relação a uma estrutura completamente de aço.

A carroceria do modelo também é formada de 13 materiais compostos, que auxiliam na diminuição não apenas do peso, como também no consumo e emissões. O modelo da Cadillac será recebido no mercado com motores V6 e V8.

Felipe Couto de Oliveira


Lotus anuncia o lançamento do Novo Exige S Club Racer. Carro será vendido por US$ 85 mil.

A Lotus é uma grande empresa automobilística com grande destaque para os carros esportivos e de corrida propriamente ditos, contando inclusive com equipes em diversas classes do automobilismo mundial. Agora a marca inglesa revelou sua nova obra de arte em movimento: trata-se da belíssima versão Exige S Club Racer, que conta com uma redução de significativos 15 kg na carroceria quando comparado ao modelo atual. O belo esportivo conta agora com 1161 kg e possui 42 kg de downforce quando a 160 km/h, fator facilitado pelo seu novo desenho com difusor dianteiro e novíssimo aerofólio traseiro. Esses detalhes não só contribuem para a aerodinâmica do carro como também o deixam com visual mais bonito.

O carro foi totalmente desenhado utilizando materiais leves para promover um significativo aumento de desempenho, mantendo ainda assim os padrões de segurança. O uso de materiais leves não se limita à carroceria, se extendendo também ao painel, às portas e aos bancos do carro. Os bancos foram desenhados de modo esportivo e contam com revestimento em couro Alcantara e costuras em cores que contrastam com a cor dominante do banco.

A empresa contou ainda que o Exige S Club Racer contará com três modos de tração, que irão valorizar o desempenho e o consumo, além de permitir uma dirigibilidade mais balanceada. Os modos de tração são os seguintes: Drive, Sport e Race. A escolha do modo de direção se dará através de um interruptor que fica localizado no painel e será um item de série. No modo drive o carro tem uma resposta mais lenta (se é que de alguma maneira pode ser chamada de lenta), este modo é bom para andar na cidade e enfrentar o trânsito, economizando combustível. Já no modo Race o veículo usa toda a sua potência.

A carroceria do carro está disponível nas cores branco, laranja, amarelo e preto. Alguns detalhes permanecem em cor preta contrastando com as cores da carroceria, exceto é claro, se o consumidor escolher a versão preta. O kit esportivo do Exige S sai por mais US$ 3.500, enquanto o tradicional custa US$ 85 mil.

Por Nosf


Fiat pode lançar novo 500XL no próximo ano. Carro usará plataforma idêntica ao do Jeep Renegade.

A Fiat tem o objetivo de produzir um novo crossover mais qualificado que o 500X. De acordo com detalhes do portal Autocar, o veículo poderá ter o nome de 500XL e será disponibilizado no próximo ano. A postagem enfatiza que o CEO da FCA (Fiat Chrysler Automobiles), Serio Marchionne, procura expandir a integração da empresa no ramo de crossovers e utilitários.

Desta forma, o 500X disponibilizado atualmente no Salão de Paris, poderá originar o 500XL, que seria recebido em uma versão mais compacta. É importante recordar que o 500X é produzido na plataforma idêntica do Jeep Renegade, que também poderá receber uma versão inferior. Entretanto, a variante do SUV ainda não possui denominação definida.

A Fiat divulgou recentemente a série especial Rio 450 do Novo Uno Way. O fator distinto da novidade está relacionado com os adesivos com o símbolo da comemoração na tampa do porta-malas e na lateral do veículo, como também o bordado nos bancos da frente. O kit estará presente somente na versão “aventureira” Way 1.0, que possui as rodas de liga leve da versão 1.4 e também nova cor nos anéis da grade dianteira.

Segundo a Fiat, a série especial será comercializada em todo o território brasileiro com valor recomendado de R$ 37.890, aproximadamente R$ 500 superior que o modelo recente. O motor 1.0 possui 4 cilindros, possibilitando 75 cv ao ser abastecido com etanol.

A Fiat também divulgou atualmente o recebimento da linha 2016 dos modelos Punto e Linea. Com base na linha do semelhante maior (Bravo), os dois neste momento fornecem o sistema Uconnect do grupo FCA para entretenimento, navegação e comunicação, presente nas versões completas de acabamento, onde é de série na versão T-Jet do modelo e nas variantes completas do sedã. Existe como opcional o Uconnect Touch NAV, que é distinto pelo sistema de navegação GPS, com o software da Tom Tom.

Felipe Couto de Oliveira


Tesla Motors anuncia que irá lançar novo carro que dispensa o uso das mãos no volante para dirigir.

Já pensou em poder dirigir na estrada e fazer longas viagens sem precisar colocar as mãos no volante? Parece um sonho distante, afinal, quem diria que em pleno século XXI poderia ser possível realizar tamanha proeza? Então motoristas, preparem os bolsos, pois a Tesla Motors planeja lançar em até três meses um sedã que dispensará o uso das mãos para dirigir.

O novo recurso da direção automática, novidade no mundo automobilístico, será disponível apenas para uso na estrada. Ou seja, a comodidade de dirigir sem precisar colocar as mãos no volante não será possível em ruas e avenidas. De acordo com o presidente executivo da empresa, Elon Musk, em entrevista ao Auto Esporte, inúmeros testes já foram realizados, inclusive, em uma distância de 1.300 quilômetros, entre São Francisco (na Califórnia) e Seattle (em Washington).

No entanto, esta funcionalidade estará disponível na forma de uma atualização de software over-the-air, que será recebida através de um modem, integrado ao carro. Segundo Musk, a Tesla pretende lançar novas atualizações a cada quatro meses. Integrado a isto estará outro recurso, o Ranger Assurance, que terá a finalidade de alertar os motoristas quando a bateria estiver acabando. Além disso, a versão 7.0 deste software permitirá que o motorista "chame" o carro estacionado na garagem. Dessa forma, oferecerá um pacote especial, chamado de "planejador de viagens", que facilitará a vida dos que viajam muito, já que será possível planejar e mapear rotas de viagem de maneira eficiente e eficaz.

Ainda com toda essa evolução, Musk prevê que futuramente carros com motoristas serão banidos, já que nos próximos 20 anos a tecnologia evoluirá muito e assim, os computadores serão mais seguros para dirigir um carro do que humanos. “Era comum ter operadores de elevadores, então nós desenvolvemos circuitos simples para elevadores para que eles apareçam automaticamente no andar em que você está", explica. Para ele, uma pessoa dirigir "é perigoso demais. Você não pode ter uma pessoa dirigindo uma máquina de morte de duas toneladas”, finaliza.

Porém, por enquanto é permitido ao humanos dirigir, mas precisamos comemorar o fato de lançarem recursos que facilitem a vida do motorista.

Andréa Corneli Ortis


Nissan lança Novo Versa 2016 no Brasil. Carro custará a partir de R$ 41.990 e virá com novidades.

Após a revelação do novo Nissan Versa, dessa vez com mais conteúdo e reestilizado, no Salão de Nova York, nos Estados Unidos, no ano de 2014, finalmente este modelo tem a previsão de chegada às concessionárias da Nissan do Brasil para as próximas semanas.

Agora este veículo, que era fabricado no México, tem fabricação nacional no estado do Rio de Janeiro, na cidade de Resende. Esse novo modelo será disponibilizado ao consumidor com duas opções de motorização, sendo que ambas serão flex. A primeira opção será a 1.6 16v, com potência de 111 cv, que já é conhecida no mercado brasileiro, dessa vez sem a presença do polêmico tanquinho de partida a frio. A segunda opção é a 1.0 12v com três cilindros, capaz de produzir uma potência de 77cv, essa segunda versão teve a sua estreia recente no Nissan March e também não necessita do tanquinho, haja vista que para substituí-lo a montadora lançou um sistema que faz o aquecimento do álcool de modo prévio nos dias mais frios, de modo que o arranque do veículo seja facilitado sem necessidade de injeção de gasolina no motor.

Na parte externa, esse novo Nissan Versa teve como principais mudanças a presença de faróis maiores, que tem semelhança com os que foram colocados no sedã grande Altima. Houve também uma reestilização nos faróis de neblina e no para-choque traseiro. Já na parte interna, assim como foi feito com o Nissan March, a Nissan colocou materiais mais nobres nos acabamentos da cabine e conforme seja a escolha da configuração feita pelo cliente, o veículo ainda pode vir com detalhes opcionais na cor preta (no console central), maçanetas e botão de freio de estacionamento cromados, além de poder optar pela forração feita por tecidos nas portas.

Outra novidade, dependendo da versão escolhida, que também irá agradar muito aos consumidores brasileiros, é a possibilidade de o veículo vir com ganchos do tipo Isofix para que sejam afixadas cadeirinhas infantis, além de central de multimídia com tela colorida de 5,8 polegadas ce ainda por cima com câmera de ré e ar-condicionado automático digital.

Sobre a Nissan:

A Nissan é uma montadora de veículos japonesa que foi fundada no ano de 1932. A empresa pertencia ao Nissan Group, porém, após uma reestruturação passou a ser parceira da Renault, montadora francesa e sua principal acionista. Ao longo de sua história, a Nissan produziu vários veículos, entre eles o Nissan 100NX, o Nissan 180SX, o Nissan Almera, o Nissan Altima, o Nissan Armada, o Nissan Frontier, o Nissan GT-R, o Nissan Livina, o Nissan March, o Nissan Pathfinder, o Nissan Skyline, o Nissan Tiida, entre outros. Confira mais informações sobre a Nissan no site http://www.nissan.pt/.

Por Adriano Oliveira


Primeiras fotos do Novo Toyota Corolla X vazam na Internet. Carro tem modificações que agradaram especialistas da área.

Para quem lembra e gostou de ver o Toytota Corolla na versão esportiva XRS, que foi oferecida em gerações anteriores do modelo, as notícias, em princípio são boas, pois nesta última quarta-feira, dia 18 de março, acabaram vazando as primeiras imagens do Corolla X, que é uma versão exclusivamente feita para o mercado asiático. Com a divulgação dessas imagens, muitos especialistas da área aqui no Brasil ficaram bastante animados e já arriscam dizer que caso a Toyota tome a decisão de oferecer o Corolla na configuração esportiva, nesta nova geração, o visual poderá ser muito semelhante com o visual do que foi visto nestas imagens que vazaram.

Essa expectativa ficou por conta de que o modo de confecção do Corolla X é tal como foi feito o Corolla XRS, ou seja, apenas um upgrade mais arrojado. Essa novidade tomou por base a configuração europeia do Corolla e foi concebida através de pequenas mudanças na configuração estética, a fim de deixar o carro mais esportivo, sendo que a principal modificação visual que este novo Corolla X trouxe ficou por conta da parte frontal do veículo, que deixou de lado aquela antiga grade com três frisos cromados, o que deu lugar a um filete único na mesma cor da carroceria.

Com a inserção dessa nova grade, que tem o formato de uma colmeia, o carro sofreu modificações consideráveis na sua porção central, bem como no seu desenho em forma de trapézio no estilo “bocão”.

Lateralmente, as novidades deste modelo ficaram por conta das saias na cor preta e também pela colocação de adesivos que começam na porta e vão até o para-lama traseiro. Só que como nem tudo são flores, o único ponto que não agradou no visual deste novo Corolla X foram as lanternas transparentes no modelo “xuning”, o que para muitos não ficou legal, na traseira deste veículo ainda foi colocado um spoiler e uma proteção plástica na sua parte inferior. Agora, é aguardar, pois novidades poderão chegar em breve no mercado brasileiro.


Ford realiza testes do Novo Fiesta RS. Carro traz novidades que prometem agradar aos consumidores.

Há algum tempo que previsões a respeito de um novo Ford Fiesta RS estão presentes na internet. A Ford garante disponibilizar 20 modelos de grande desempenho até 2020. Neste momento, fornecedores conquistaram a comprovação que restava, sendo o flagra do modelo da nova geração do hatch esportivo.

Seguido por dois Focus RS, o carro possuía alargadores nos para-lamas e painéis da carroceria temporários na traseira. A parte da frente também necessitou ser alterada, recebendo novos itens de arrefecimento na traseira da grade. A receita adota o padrão implementado pela empresa na produção de outros esportivos, onde pode-se citar o Focus RS.

É praticamente garantido que o Fiesta RS possuirá um visual bem distinto das versões comuns, tendo um novo kit aerodinâmico, suspensão com calibragem mais esportiva e freios redimensionados. Na parte de baixo do capô, o modelo poderá possuir uma versão preparada do motor 1.6 EcoBoost, possibilitando cerca de 250 cv.

A Ford também inicia a fabricação da picape F-150 em uma segunda fábrica no território norte-americano, para atender à necessidade crescente do mercado. De acordo com a empresa, os estoques estavam reduzidos de forma significativa e tinham o período de somente 18 dias nas concessionárias, detalhe que ficou pior após as históricas comercializações de janeiro. Para reforçar a fabricação, a fábrica de Missouri começou a produção do modelo como método para completar os trabalhos da planta do Michigan.

Segundo a Ford, as fábricas possuíram grandes investimentos em tecnologia e disponibilizaram novas vagas de emprego. Somado a isso, 500 robôs de última geração foram comprados para ajudar na fabricação, sobretudo devido ao procedimento mais complexo de produção da liga de alumínio. Aproximadamente 350 kg mais leve, o modelo é um dos veículos pioneiros do mundo a ser fabricado com 95% desta forma de metal. O objetivo da empresa é possibilitar a comercialização de 700 mil unidades anualmente em mais de 90 países.

Sobre o Ford Fiesta:

O Ford Fiesta foi produzido pela primeira vez no ano de 1976. O veículo, que atualmente está na seua 6ª geração, chegou ao Brasil no ano de 1990 e de lá para cá conquistou os consumidores brasileiros. O carro é considerado o terceiro mais vendido na história da Ford, perdendo apenas para o Escort e  F-Series. Vale lembrar que atualmente o carro é produzido na Europa, nos Estados Unidos, no Brasil, na Argentina, no México, na Venezuela, na China, na Índia, em Taiwan, na Tailândia e na África do Sul.

Felipe Couto de Oliveira


Mitsubishi divulga novo teaser do Outlander 2016. Novo SUV deverá ser apresentado no Salão de Nova Iorque, em abril deste ano.

O Outlander 2016 teve o seu primeiro teaser apresentado pela Mitsubishi. O modelo será divulgado no Salão de Nova Iorque, que irá começar no dia 2 de abril. É possível verificar que ele terá grandes alterações no design.

A parte visual do Mitsubishi Outlander 2016 terá como base o Outlander PHEV Concept-S, uma vez que a versão recente não conseguiu satisfazer grande parte dos consumidores, por causa que o seu visual mostrava um pouco de retrocesso em comparação a geração antecedente. A parte de dentro também poderá ser consertada, com a implementação de materiais mais qualificados no acabamento.

O Outlander PHEV também poderá ter modificações, com uma versão otimizada do sistema híbrido. O veículo utiliza um motor 2.0 a gasolina de quatro cilindros e outros dois elétricos, com bateria de íon de lítio com capacidade de 12 kWh. A independência do modelo é de 55 km na forma elétrica ou 880 km na forma híbrida.

A nova L200 foi garantida para ser recebida no território brasileiro. Depois de ser divulgada e ter se destacado no stand da Mitsubishi no Salão de Genebra 2015, o veículo será vendido ainda em 2015 no continente europeu, entretanto, no território brasileiro a data de recebimento ainda não foi divulgada. A nova geração do modelo será comercializada junto com a recente geração “Triton”. O modelo divulgado no Salão de Genebra possui motor 2.4 diesel, de 184 cv de potência.

No visual, as linhas da L200 apresentam elegância, com a ausência da perda da característica robusta, transmitindo uma grande impressão do design, com modificações recebidas para dar força nas comercializações. O veículo poderá ser recebido no próximo ano, importado, com ausência da data confirmada pela empresa.

O modelo possui um novo câmbio manual de seis velocidades, com alternativas de trocas manuais em aletas na traseira do volante.

Sobre o Mitsubishi Outlander:

O Mitsubishi Outlander foi lançado pela primeira vez no ano de 2001. Inicialmente o modelo foi lançado no Japão e era chamado de Mitsubishi Airtrek. Ele foi baseado no Mitsubishi ASX, carro conceito apresentado pela empresa no Salão North American International Auto Show, também em 2001. Para aqueles que não sabem, o conceito ASX marcou a entrada da Mitsubishi na indústria dos SUVs. O Mitsubishi Outlander foi criado pelo designer Olivier Boulay e tem como principais concorrentes o Honda CR-V e o Hyundai Santa Fe.

Felipe Couto de Oliveira


Lamborghini deverá lançar duas novas versões do Huracán com tração traseira. Carros devem ser apresentados em 2016.

A Lamborghini está preparando para o próximo ano duas versões de tração traseira do Huracán. A afirmação foi garantida pela revista inglesa Evo, através de declarações de Giorgio Sanna, que possui a função de realizar os testes da empresa.

Poucos detalhes foram informados, entretanto, a perspectiva é que uma das versões seja o Huracán Superleggera, que iria adotar uma potência adicional, peso inferior e força em somente um eixo para competir com concorrentes como Ferrari 488 GTB e McLaren 675LT. O outro fator novo poderá ser uma nova versão com valor mais baixo do modelo, que teria a denominação LP610-2, com base na tração traseira.

Foi divulgada recentemente em Sant’Agata Bolognese (Itália), a segunda versão de competição do modelo, Huracán GT3, direcionada neste momento para concorrer com empresas como a Audi e a McLaren na modalidade Endurance da Blancpain Series.

Considerando um modelo de rua, o veículo irá continuar com o bloco 5.2 V10, entretanto, com tração traseira e transmissão sequencial de 6 velocidades. Tudo isso com a cautela da unidade de controle eletrônico da Bosh Motorsport. Possuindo um chassi e gaiola de proteção de alumínio e fibra de carbono, o veículo tem o peso de somente 1239 kg, dado que poderá ser modificado por causa das regulamentações da FIA.

A carroceria foi produzida com a ajuda da Dallara Engineering e possui como aspectos principais a penetração de ar mais qualificada, elevada aderência e tração, além da otimização do resfriamento dos sistemas de freios. A empresa não relatou muitos detalhes sobre o interior, entretanto, afirmou que possuirá volante multi-funções, banco em fibra de carbono e um novo sistema de “escape” por meio do teto solar.

As corridas da Blancpain Endurance Series iniciam no dia 11 de abril, em Monza, na Itála. O modelo será vendido no continente europeu por 369 mil euros, que equivale a aproximadamente R$ 1,1 milhão.

Felipe Couto de Oliveira


Suzuki apresenta Novo Alto Turbo RS. Nova versão do carro traz mais esportividade ao modelo.

No ramo de “carros K” do Japão, com suas limitações atrativas no tamanho, cilindrada e potência, a Suzuki disponibiliza uma versão de apelo esportivo para o seu modelo Alto. A versão foi chamada de Turbo RS. O modelo tem rodas pretas de 15 polegadas, saias laterais e especificações no para-choque, além de cor idêntica adotada nos retrovisores, defletor traseiro e faixas laterais.

O motor de 660 cm³ (máxima cilindrada para um veículo K) e três cilindros com turbo possibilita uma potência de até 64 cv e torque de 10 mkgf. O consumo do veículo é de 25,6 km/l quando utilizado gasolina. A versão possui ainda comandos no volante para a alteração da velocidade da transmissão, freios mais eficazes e suspensão recalibrada. O modelo tem o peso de 670 kg com tração dianteira e 720 kg com a integral.

A Suzuki divulgou dois conceitos no Salão de Genebra, sendo os hatches IK-2 e IM-4. Este conceito apresentado apenas mostrava a receita comum dos carros, com faróis elegantes e grandes rodas. O visual parece finalizado para a entrada na fabricação.

O IK-2 será direcionado para o continente europeu, local onde predominam o Volkswagen Polo, o Ford Fiesta, o Opel Corsa, entre outros. O veículo foi produzido em uma nova plataforma e possui motor turbo a gasolina de 1,0 litro com injeção direta, chamado pela Suzuki como Boosterjet. No momento que for recebido nas ruas, também terá alternativa híbrida. O exterior possui linhas comuns, entretanto, de bom agrado, com cantos arredondados e vincos fortes. As rodas tratam-se de 18 polegadas.

Já o IM-4 trata-se de um pequeno 4×4 com motor 1,2 litro e propulsão híbrida. A espessa coluna de trás com três frisos recorda modelos anteriores da empresa. A parte lateral limpa com chapas elevadas, junto com as janelas reduzidas, possibilitam a verificação de que o veículo é elevado.

Felipe Couto de Oliveira


Novo Chevrolet Spark 2016 deverá ser apresentado nos Salões de Seul e Nova York.

Apesar da estreia oficial ter sido marcada somente para o mês de Abril, o Novo Spark 2016 da Chevrolet já foi visualizado em um teaser, essa imagem foi divulgada pela montadora na última segunda-feira, dia 09 de março. As informações oficiais vindas de dentro dos bastidores da montadora dão conta de que este veículo será lançado mundialmente no dia 02 de abril, durante os Salões de Seul (na Coreia do Sul) e Nova York (nos Estados Unidos).

Mesmo com toda a expectativa em torno desse novo lançamento da Chevrolet, haja vista que ele está sendo anunciado como um modelo integralmente novo da montadora, ele já foi visto há cerca de um mês atrás sem camuflagem. O que deu para ser observado nessa aparição foi que a montadora adotou um design totalmente revolucionário se compararmos essa versão com a versão anterior, uma vez que esse novo compacto da Chevrolet foi montado com base na “dupla” Opel Karl/Vauxhall, contudo, de modo contrário desses outros dois, o novo Spark terá a maçaneta da porta traseira bem próxima da coluna C, tal como o modelo atual.

As especificações técnicas desse veículo ainda não foram divulgadas pela Chevrolet, porém, segundo especialistas do ramo da automobilística, este novo modelo deverá se espelhar bastante com os seus irmãos fabricados na Europa. Se ocorrer dessa forma, o Spark 2016 virá com um motor de três cilindros naturalmente aspirado, capaz de produzir a potência de 75 cv.

O tamanho desse modelo deverá ser de 3,68 metros de comprimento, sendo que a distância entre os eixos deverá ser de 2,385 metros, quanto ao porta malas, este deverá ter uma capacidade de 1000 litros quando os bancos traseiros forem totalmente rebatidos.

Como todo lançamento obrigatoriamente tem que trazer consigo alguma novidade, com o Chevrolet Spark versão 2016 não será diferente, uma vez que ele terá como opcionais o sistema Cruise Control, aquecimento nos bancos dianteiros, assistente de estacionamento, aquecimento no volante, sistema de multimídia, bem como teto solar.

O Chevrolet Spark foi produzido pela primeira vez (1ª geração) entre os anos de 1998 e 2009, na Coreia do Sul. Por lá, ele foi lançado com o nome de Daewoo Matiz e foi inspirado no Chevrolet Beat. Já a segunda geração do veículo foi lançada em 2010 e é produzida até hoje. Agora, o veículo está ganhando a sua terceira geração e terá vários nomes, entre eles: Daewoo Matiz Creative (na Coreia do Sul), Chevrolet Spark (na América do Norte, Europa e Médio Oriente), Chevrolet Spark GT (no Chile, Equador e Colômbia), Chevrolet Beat (na Índia) e Holden Barina Spark (na Austrália). O veículo terá 3.640 mm de comprimento e 2.375 mm de entre-eixos. Entre os concorrentes diretos do Chevrolet Spark estão: Citroën C1, Hyundai i10, Kia Picanto, Peugeot 107, Toyota Aygo e Nissan Micra.

Por Adriano Oliveira


Desde quando chegou ao mercado brasileiro em 2012 para substituir de uma vez só a Meriva e a Zafira, o Chevrolet Spin foi bem aceito pelos consumidores do segmento dos monovolumes. Para manter os índices e continuar competindo no segmento, a General Motors acaba de lançar no Brasil a linha 2015 da minivan Spin, trazendo novos equipamentos e disponibilizando novos itens opcionais.

A linha 2015 mantém o mesmo visual de quando foi lançado no Brasil e mesma opção de motorização já oferecida pela Chevrolet. Portanto, o monovolume continua sendo equipado com o motor 1.8 8V EconoFlex capaz de entregar 106 cv e torque de 16,4 kgfm com gasolina ou 108 cv e torque de 17,1 kgfm quando abastecido com etanol.

Disponível em três versões de acabamento, o Chevrolet Spin 2015 pode ser adquirido na versão de entrada LT, Advantage e a topo de linha LTZ, com preços a partir de R$ 49.890, R$ 56.190 e R$ 59.790, respectivamente.

Desde a configuração de entrada, o monovolume da marca estadunidense conta com airbag duplo, freios ABS com EBD, ar condicionado, direção hidráulica, coluna de direção com regulagem de altura, vidros nas quatro portas e travas com acionamento elétrico, banco do motorista com regulagem de altura, alarme anti-furto, brake light, maçanetas na cor do veículo, abertura interna do tanque de combustível, entre outros. 

A configuração topo de linha, por sua vez, vem equipada com faróis de neblina, maçanetas externas cromada, rodas de liga leve de 15 polegadas, sensor de estacionamento traseiro, volante multifuncional com revestimento em couro e detalhes cromado, bancos com acabamento em tecido bege e na cor café, além do sistema multimídia MyLink com tela touchscreen de LCD de 7 polegadas que abrange diversas funções do veículo, como o sistema de som, navegação via satélite (GPS), conexão Bluetooth, entrada auxiliar, função Audio Streaming e interação com smartphones.

Opcionalmente, a Chevrolet oferece câmera para manobras em marcha ré e módulo de TV compatíveis com o sistema MyLink, além de disponibilizar tablets de 7 polegadas com suporte para encosto de cabeça.

O Chevrolet Spin 2015 é vendido nas concessionárias da marca em sete opções de cores: Branco Summit, Bege Desert, Cinza Aztec, Cinza Mond, Prata Swichblade, Azul Macaw e Preto Global. O monovolume tem garantia de três anos, sem limite de quilometragem. 

Por Caio Polo

Chevrolet Spin 2015

Foto: Divulgação


A Honda preferiu dividir em duas etapas o lançamento da linha 2015 do Civic. A princípio, a marca japonesa traz às concessionárias brasileiras as versões LXS (entrada) e a LXR (intermediária), deixando as novidades da versão topo de linha EXR apenas para o Salão do Automóvel de São Paulo, que será realizado em outubro.

Adotando apenas mudanças pontuais, a Honda buscou deixar o Civic com um visual mais esportivo e jovial. Por isso, a versão LXR conta com pequenas modificações externas. Na dianteira, o modelo vem com uma nova grade frontal em formato de colmeia com a barra cromada em formato de “U”, idêntica ao modelo norte-americano, entrada de ar inferior formadas por filetes horizontais e um friso cromado, além de faróis de neblina ovalados sem acabamento cromado. Para completar, o modelo ainda vem com novas rodas de liga leve de 17 polegadas diamantadas e com acabamento interno preto. A Honda não promoveu nenhuma modificação na traseira.  

No interior, tanto a configuração LXS quanto a LXR possuem a parte superior do painel na cor preta, contrastando com o cinza-claro da parte inferior. O painel de instrumentos também passou por alterações, vindo com moldura com acabamento metalizado em tom escuro. Por fim, na versão LXR, a Honda aderiu apliques cromados aos comandos integrados do volante.  

Mecanicamente, a Honda passa a equipar os motores 1.8 Flex com a tecnologia FlexOne, que dispensa o uso de tanquinho para partidas a frio. Contudo, não houve modificações de potência e torque na gama de motores do Civic. Com isso, o sedan continua sendo equipado com motor 1.8 Flex de até 140 cv ou com o bloco 2.0 Flex de até 155 cv.

A versão LXS, equipada com motor 1.8, pode trazer câmbio manual ou transmissão automática de cinco velocidades, enquanto que a versão LXR, que vem com o bloco 2.0 i-VTEC, conta apenas com a transmissão automática.

Abaixo, versões e preços da linha 2015 do Honda Civic:

– LXS – Manual – R$ 65.890;

– LXS – Automático – R$ 68.890;

– LXR – Automático – R$ 74.900.

Por Caio Polo

Honda Civic 2015

Foto: Divulgação


A montadora do Toyota Corolla decidiu fazer algumas mudanças no veículo a fim de garantir um melhor desempenho diante de seu concorrente Honda Civic. Com isso, o carro ficou mais caro e mais exuberante.

Não é novidade dizermos que o Corolla é um dos veículos da marca que mais faz sucesso no mercado automobilístico. Sua missão é agradar quem já gostava dele e dessa vez ele superou o Civic nos pontos que estava perdendo. Ele evoluiu em todos os sentidos e trouxe bastante sofisticação.

Todavia, não para por aí, uma vez que no quesito espaço interno, em que perdia para os rivais, agora sai na frente e seu cumprimento total aumentou em 8 cm, atingindo 462 cm. Na parte entre-eixos, o acréscimo foi de 10 cm (270 cm), e 0,5 cm na altura. Para conseguir ir mais além, a empresa mudou a silhueta e beneficiou os passageiros que viajam no banco traseiro. Na área dos joelhos, são 70,6 cm, aumento de 8,5 cm, o que é tamanha diferença na geração. Quanto ao assoalho, ele ficou ainda mais plano e aumentou em 9,2 cm o espaço para os pés, o que já era adotado há anos pela marca japonesa.

A parte mais atraente entre os condutores do Corolla indubitavelmente são os motores, devido à filosofia Kaizen encontrada no sistema flex sem tanquinho de partida a frio, com atraso em relação à concorrência. O motor 1.8 equipa a versão GLi disponível com câmbio manual ou CVT. Além disso, desenvolve 144/139 cv (etanol/gasolina) e 18,6/18 mkgf. Já o 2.0 é a opção disponível para o XEi (intermediária) e Altis (top).

Diante desses resultados, podemos afirmar com plena convicção de que o novo Corolla está bem mais potente e visualmente equilibrado. Os instrumentos estão posicionados verticalmente e no alto. A área em que é destinada ao rádio está maior e abriga uma tela sensível ao toque de 6,1 polegadas nas versões XEi e Altis.

Por Luciana Viturino

Toyota Corolla

Foto: Divulgação


Após vários anos estudando a Saveiro, a Volkswagen resolveu trazer novidades para o mundo automobilístico. Ao todo foram 36 anos desde que a montadora inaugurou as “picapinhas”. Agora a Volkswagen Saveiro veio com tudo para mostrar a nova linha 2015 e o quanto o veículo evoluiu.

Na última década, deixaram para trás o mito de que eram apenas um veículo barato e de fácil manuseio por jovens devido ao grande potencial de customização. Isso foi um dos fatores que fizeram com que o carro tivesse a grande evolução que tem hoje.

A Saveiro Cross 2015 é o grande diferencial da empresa e já não está mais como o antigo 1.6 boxer refrigerado a ar da primeira geração, pois agora ele é da mesma família do Up!, 1.6 16v com comando variável de admissão que rende 120 cv com etanol e 110 cv com gasolina.

Com isso, o preço inicial da Saveiro Cross é mais elevado que o de sua principal concorrente – Fiat Strada Adventure – que possui cabine estendida. Porém, a primeira possui pintura metálica, piloto automático, espelho interno eletrocômico, sensores crepuscular e de chuva e bancos em couro, que podem fazer seu valor chegar a R$ 56.552.

É neste momento que entra a evolução das picapes pequenas, pois a Saveiro Cross dispõe de controle de estabilidade e tração, ABS com função fora de estrada, direção hidráulica, ar condicionado, assistente de partida em rampa, e farois e lanternas de neblina. Alguns internautas disseram que se parece com os equipamentos de SUV ou picape grande, na qual vem tudo embutido.

É um carro perfeito para aqueles condutores que gostam de aventuras e viagens. Parte dos compradores preferem pagar um pouco mais pelas picapes pequenas, devido ao visual mais robusto, provido pelas guarnições plásticas nas caixas de roda e a suspensão que veio um pouco elevada se comparada às configurações convencionais.

Por Luciana Viturino

Volkswagen Saveiro Cross 2015

Foto: Divulgação


O novo Golf vai ganhar duas novas opções tecnológicas: faróis inteligentes e piloto automático. Que tal ficar por dentro destas novidades?

O anúncio foi realizado pela Volkswagen, que contou de ambas as opções tecnológicas para os seus consumidores. O modelo hatch tem os seguintes opcionais: Assistente de Luz Dinâmico (DLA) e Piloto automático adaptativo (ACC). Mas na outra versão do carro, a Highline, os itens podem ser encontrados nos pacotes Exclusive (que acompanha apenas o assistente de luz dinâmico) e o Premium, que podem ser encontrados com ambas as novidades.

O assistente de luz dinâmico vai proporcionar uma visão muito mais confortável para o motorista, porque ele realiza a troca automática entre os fachos altos e baixos dos faróis bixenônio, o que evita o ofuscamento da visão. Além disso, este sistema consegue identificar tanto a presença de outros motoristas quanto de pedestres por meio de uma câmera que fica localizada no para brisa.

A função do piloto automático adaptativo no novo Golf é atuar no controle de velocidade do carro, que é apontado através um radar que está situado na dianteira do carro. Desta forma, o motorista seleciona a velocidade que deseja e a distância que deseja manter do carro da frente. Muito prático não acha? Isso proporciona mais segurança para o motorista. Além disso, o sistema do piloto automático segue os parâmetros que são estabelecidos de acordo com as reações do outro carro, o que permite que o veículo acelere e freie de modo automático.

Está curioso para saber o preço do novo Golf com as duas novidades tecnológicas? O pacote Exclusive, que contém apenas o assistente de luz dinâmico, custa R$ 15.000 e o pacote Premium, que engloba tanto o assistente de luz dinâmico quanto o piloto automático adaptativo tem o valor de R$ 25.000, em média.

O que achou das novidades lançadas pela Volkswagen para o Golf?

Novo Golf

Foto: Divulgação


Durante a Copa do Mundo, a Renault resolveu surpreender seus consumidores, com seu carro hatch mais vendido, dando uma nova cara para o modelo, mesmo tendo lançado a antiga versão recentemente, porém, em relação a isso, os clientes que quiserem trocar seus carros para a nova versão, podem brigar por uns bons descontos pelo Sandero.

O novo modelo de carro aparece com faróis remodelados e já está circulando nas rodovias do Paraná para testes. O veículo vem em duas versões de motor, o 1.0 e 1.6, oferecendo câmbio automático em uma das versões, dispondo de variação esportiva (a conhecida, Stepway) e, além disso, o carro possui baixo custo de manutenção.

O veículo possui base no modelo anterior (como de se esperar), mudando as lanternas traseiras, ganhando novos detalhes nos retrovisores e maçanetas, que surgem de uma forma mais delicada no novo modelo. Já sua dianteira, não possui muitas diferenças ou modificações, tendo a mesma base do modelo lançado em 2012 no Salão de Paris.

A Renault promete que não haverá muita mudança no preço do novo modelo (o anterior em sua versão mais simples custava R$ 30.500, Authentique 1.0, chegando a R$ 52.500 em sua versão mais completa, a Stepway Tweed 1.6 automático).

O carro é produzido no Brasil e desde 2007 a Renault já vendeu 480.200 mil unidades do Sandero no país.

O carro, que está no mercado para competir com o Novo Gol e outros carros da mesma categoria, está na média do preço e ainda possui o opcional da variação esportiva (já mencionada anteriormente) para agradar a todos os públicos, principalmente aqueles que gostam dos carros mais esportivos (algo que o concorrente Gol não tem); podendo assim, até ganhar novos consumidores devido às mudanças no modelo.

Por Mariana Caetano

Renault Sandero

Foto: Divulgação


O Chevrolet Cobalt, que desde o seu lançamento no fim de 2011, já registrou a venda de mais de 140 mil unidades e tem como principal destaque o sua boa capacidade de carga no porta-malas e bom espaço interno oferecido aos ocupantes, chega à sua linha 2015 sem qualquer modificação estética, mas com uma novidade entre os itens de série.

Desde a versão de entrada o carro vem com direção hidráulica, sistema de ar condicionado, sistema de travamento elétrico da tampa do bocal do combustível e ainda vem com abertura da tampa do porta-malas mediante um botão situado no console central. Contudo, a novidade fica por conta da possibilidade de adicionar o módulo de TV digital ao sistema de entretenimento MyLink. O sedan da Chevrolet ainda traz freios ABS com EBD, duplo airbag, chave do tipo canivete, travas com acionamento elétrico e velocímetro digital.

Nas versões LTZ, o Cobalt 2015 vem equipado com o sistema de entretenimento MyLink com tela touchscreen de 7 polegadas que abrange diversas funções e possui entrada USB e conexão via Bluetooth.

Entre os novos equipamentos adotados para a linha 2015 estão, além do módulo de TV digital para o sistema multimídia, o Cobalt 2015 passa a oferecer revestimento em couro para os bancos e função Tilt Down para os retrovisores externos.

Mecanicamente, a Chevrolet não promoveu nenhuma alteração, mantendo os motores 1.4 de 102 cv e torque de 13 kgfm e o 1.8 que é capaz de entregar até 108 cv e torque de 17,1 kgfm. Enquanto o motor 1.4 trabalha apenas associado a um câmbio manual, o bloco de maior cilindrada pode vir com transmissão automática de seis velocidades.

Abaixo, versões e preços da linha 2015 do Chevrolet Cobalt:

– 1.4 LS – R$ 44.496;

– 1.4 LT – R$ 46.996;

– 1.4 LTZ – R$ 51.196;

– 1.8 LT – R$ 49.396;

– 1.8 LTZ – R$ 53.796;

– 1.8 LTZ (Automático) – R$ 57.096.

Por Caio Polo

Chevrolet Cobalt 2015

Foto: Divulgação


A Nissan apresentou de supetão a versão 2015 do 370Z Nismo. O coupé japonês esportivo em sua linha 2015 traz entre as novidades uma nova opção de transmissão, novos detalhes visuais, mas mantém o mesmo motor, não que isso seja algo ruim.

O Nissan 370Z Nismo 2015 chegará às concessionárias da marca nipônica nos principais mercados onde a Nissan se faz presente em julho deste ano. A fabricante japonesa não revelou o preço do esportivo.

Esteticamente, o modelo ganhou novo conjunto óptico dianteiro composto por LEDs e com detalhes em preto, rodas de liga leve de 19 polegadas totalmente redesenhada e, principalmente, novos detalhes na cor vermelho presente nos retrovisores externos, nos frisos das sais laterais e nos para-choques dianteiros e traseiro, conferindo muita esportividade ao 370Z Nismo.

O modelo esportivo ainda passa a contar com novos amortecedores esportivos, molas, sistema de freios, barras estabilizadoras e novo aerofólio traseiro com brake light posicionado na parte inferior.

Na cabine, o esportivo também traz detalhes em vermelho, como às costuras dos bancos esportivos com couro Recaro e detalhes em Alcântara em vermelho. Além disso, o modelo ainda vem com volante esportivo multifuncional com símbolo da Nismo, sistema de entretenimento com tela touchscreen de 7 polegadas que abrange diversas funções, como o sistema de som de alto padrão da Bose, sistema de som via satélite, navegação via satélite (GPS) e conexão via Bluetooth.

Mecanicamente, o Nissan 370Z Nismo mantém o já conhecido motor 3.7 V6 a gasolina, capaz de entregar 354 cv e torque de 38,2 kgfm.  Contudo, o esportivo japonês agora pode ser equipado com duas opções de câmbio, podendo vir com câmbio manual de seis marchas com sincronização de rotação, ou com a nova transmissão automática de sete velocidades com opção de realizar trocas sequenciais através do Paddle Shift situado atrás do volante.

O Nissan 370Z Nismo 2015 é oferecido em quatro opções de cores: branco, prata, vermelho e preto.

Por Caio Polo

Nissan 370Z Nismo 2015

Foto: Divulgação


Tentando dar um fôlego ao Fluence para competir no segmento dos sedans médios no Brasil, a Renault passa a oferecer mais uma opção de acabamento ao modelo. Baseado na configuração Dynamique e contando com o mesmo kit visual “esportivo” do Fluence GT entre as principais novidades, a série GT Line chega com preços a partir de R$ 78.990.

Esteticamente, o Fluence GT Line traz na parte frontal de spoiler integrado ao para-choque, situado logo abaixo da entrada de ar inferior e faróis de neblina dotados de molduras cromadas. A lateral dispõe de saias laterais e rodas de cinco raios de 17 polegadas feitas em liga leve, além de retrovisores na cor da carroceria e maçanetas em cromado fosco. A parte traseira, por sua vez, o Fluence GT Line vem com um aerofólio discreto na tampa do porta-malas, para-choque traseiro com spoiler, saídas de escape envolvido pelo extrator de ar na cor preta e inscrição GT Line em alusão à série limitada.

A cabine do sedan conta com acabamento na cor cinza escura com alguns detalhes em cromado e preto brilhante. Entre os itens de série o modelo vem com o já conhecido painel digital, chave-cartão “Hands Free”, direção elétrica, freios ABS com EBD, quatro airbags, volante multifuncional com regulador e limitador de velocidades, sistema de ar condicionado dual zone e sistema de som 3D da Arkamys.

Sob o capô, o Renault Fluence GT Line vem equipado com motor 2.0 16V Hi-Flex, capaz de gerar 140 cv e torque de 19.9 kgfm com gasolina ou 143 cv e torque de 20,3 kgfm, quando abastecido com etanol. Associado ao bloco 2.0 está uma transmissão CVT X-Tronic. De acordo com a Renault, com esse conjunto mecânico o Fluence GT Line acelera de 0 a 100 Km/h em 10,1 segundos, com velocidade máxima de 195 km/h.

Vale lembrar que as versões esportivas da Renault se dividem em três níveis. O GT Line oferece apenas modificações estéticas; o GT vem com alterações estéticas e mecânicas, como é o caso do Fluence GT que vem com o kit estético e o motor turbo de 180 cv. Além disso, a Renault ainda tem o nível RS, que é o ponto máximo de alterações realizadas pela marca, como ocorre no Megane RS, contudo, não há veículos desse nível oferecidos no Brasil.

Por Caio Polo

Renault Fluence GT Line

Foto: Divulgação


A Volkswagen trabalha no desenvolvimento de um Fusca totalmente novo, bem como nova família de modelos baseados no estilo retro-Beetle que intenta reviver o estilo da antiga e famosa caravana.

O Fusca é baseado no modelo Golf da Volkswagen, mas a família do novo Fusca da VW será desenvolvida sobre a nova arquitetura MQB.

Ainda não está claro se o novo modelo vai usar a placa de identificação Beetle. O modelo mais esperado que vai compor a futura família Beetle é o Volkswagen Camper que foi visto mais recentemente como o conceito Bulli em 2011 no Geneva Motor Show e que estava relacionado com a série Volkswagen Up!; um carro de passeio que possui powertrain totalmente elétrico.

Segundo a colaboradora da Volkswagen que trabalha no projeto e desenvolvimento do carro,  o mesmo será inspirado nos anos sessenta, porém com a tecnologia mais recente do mercado, que incluirá motor 1.0 de três cilindros e tração nas quatro rodas como item opcional.

Saber que o Volkswagen Camper com tanto estilo já está em desenvolvido é motivador, mas a má notícia é que o modelo deve chegar apenas em meados de 2019 ao mercado.

Para seu novo produto, a Volkswagen usará suas tecnologias mais poderosas. Embora as notícias já rodeiam o mundo das notícias automobilísticas, a montadora ainda não se posicionou quanto a preços de venda que o carro chegará às concessionárias, muito provavelmente devido a não previsão de lançamento do modelo.

Os amantes de carros com certeza estão ansiosos para chegada deste novo atrativo de quatro rodas, principalmente quem curte o estilo retrô que o modelo promete trazer paras as ruas.

Como já citamos a expectativa é que chegue em 2019, mas esta previsão é para as concessionárias do Reino Unido, e os brasileiros provavelmente terão que aguardar mais um tempo até poderem colocar as mãos – e os pés – nesta obra-prima do automobilismo.  

Por Jaime Pargan

Volkswagen Bulli

Foto: Divulgação


Confiança é o que muitos buscam quando resolvem adquirir um carro usado. E isso é um fator importante na escolha na hora da compra de um veiculo de segunda mão. Um carro que funcione de forma consistente é uma prioridade para quem irá usar seu carro para ir e vir, entretanto, a maioria dos motoristas não quer comprar um carro que lhe traga custos com manutenções ou consertos.

Pensando nisso reunimos uma lista dos carros usados ​​de mais confiança em cada classe.

É difícil julgar como um carro sairá após alguns milhares de quilômetros rodados, mas, após um levantamento realizado pela Revista Auto Express durante o ano de 2014 com mais de 50.000 motoristas ​​da Grã-Bretanha que forneceram detalhes sobre sua experiência foi possível chegar a esta lista.

Os resultados que mostram quais são os Super Carros mais confiáveis, ​​são detalhados a seguir. Foram escolhidos os modelos mais confiáveis em cada classe, entretanto certifique-se de lembrar que só porque um modelo é confiável, isso não quer dizer que um carro específico será, sempre verifique o carro que você pretende comprar com cuidado para evitar falhas ou potenciais problemas.

O Honda Jazz Mk2 não é apenas o carro pequeno e confiável, ele é também o carro mais confiável na Grã-Bretanha, na visão dos 50.000 entrevistados. Pode até se que o carro não seja elegante ou divertido de conduzir, mas quando o assunto é confiabilidade, os proprietários dizem não se pode vencê-lo.

O Toyota Prius Mk3 é o carro mais confiável desta pequena classe e ficou em segundo lugar no quadro geral de confiabilidade. O Honda Jazz venceu por apenas 0,05 por cento. Isso aponta que o Prius não é somente o um transporte familiar eficiente e prático, mas muito confiável.

Pode parecer estranho que um carro com um powertrain híbrido complexo seja tão confiável, mas as peças testadas revelaram-se, e o Priusse mostrou de alta confiabilidade.

E você, testaria comprando algum destes carros?

Por Jaime Pargan

Foto: divulgação


No fim do mês passado o ministro da Fazenda, Guido Mantega, não apenas anunciou como confirmou que o governo atual está trabalhando em formas que resultem em ações que possam ajudar as montadoras a aumentarem ainda mais as exportações de automóveis para a Argentina.

Em uma entrevista concedida a jornalistas em São Paulo, Guido Mantega ressaltou que seu governo está negociando com a Argentina com o objetivo de superar os obstáculos e liberar o caminho para a exportação de automóveis. Além disso, também há a questão de facilitar, ou seja, tornar viável o financiamento, que neste caso deverá ser privado, observando algumas condições exigidas no setor.

Já com relação a possibilidade de que o governo de certa forma venha a impulsionar o setor por meio de estímulos, o ministro da Fazenda também deixou bastante claro que o governo atual tem suas vistas sempre voltadas para os setores que mais contribuem para um aumento do Produto Interno Bruto, o PIB, entre os quais o setor automobilístico. Para isso o governo faz uso de diversas medidas também levando em consideração a formação de emprego.

O chefe da economia do governo de Dilma, ainda disse aos jornalistas que medidas sempre são tomadas na intenção de não permitir que um setor contribua para o aumento das taxas de desemprego.

Ainda sobre o mesmo tema convém destacarmos os dados divulgados por meio de uma análise feita pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). De acordo com as informações levantadas pela associação, apenas no primeiro trimestre deste ano de 2014 foram registradas perdas que atingiram o percentual de 32% em relação aos fabricantes brasileiros com as exportações previstas para o nosso país vizinho. Um dos principais pontos que contribuíram para isso foram os obstáculos causados à importação principalmente pelos impostos da Argentina.

O ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Mauro Borges, também entrou na questão. No mês passado ele fez uma viagem para a Buenos Aires com o objetivo fundamental encontrar uma saída para as restrições do comércio de automóveis, é claro.

Por Denisson Soares


A Motability é uma instituição de caridade no Reino Unido que tem  focado seus esforços em ajudar pessoas com algum tipo de deficiência que dificulte a mobilidade das mesmas. A instituição foi fundada em 1977, e agora trabalha em um projeto  no qual mais de 630 mil pessoas no Reino Unido serão beneficiadas com automóveis novos como patinetes e cadeiras de rodas motorizadas, a preços acessíveis.

O fato de contribuir para que motoristas encontrem carros novos, a Motability tem se mostrado um grande negócio para a indústria de automóveis no Reino Unido.

Quem pode participar do programa?

Qualquer pessoa que recebe benefícios destinados a pessoas que possuam necessidade de locomoção como o Disability Living Allowance, a taxa do componente de mobilidade do pessoal da Independência de pagamento (ermC PIP), Mobilidade Suplemento dos Reformados da guerra  (WPMS) ou o pagamento das Forças Armadas da Independência (AFIP) – estes benefícios são todos pagos para os cidadãos elegíveis no Reino Unido – se torna elegível a aderir ao Programa Motability e trocar seu subsídio para um carro novo com preço acessível.

Mas quais carros podem ser escolhidos?

São muitos carros que podem ser escolhidos para que se torne elegível do programa, sendo em alguns casos contemplados até mesmo com os modelos premium como BMW, Mercedes e Audi.

Alguns dos carros mais procurados são:

– Hyundai i10:

Este modelo da Hyundai é um carro excelente em virtude de ser um espaçoso dentro de suas dimensões compactas. Os elegíveis ao Programa Motability podem adquiri-lo com nível de entrada do motor de três cilindros ou o mais poderoso de quatro cilindros 1.2;

– Volkswagen Up!, Skoda Citigo e Seat Mii:

Estes três carros foram construídos sob a mesma plataforma do Grupo Volkswagen e utilizam a mesma tecnologia de motores. Felizmente, eles estão inclusos entres os elegíveis pelo Motability;

– Fiat Panda:

O Fiat Panda pode ser encontrado tanto com consumo a gasolina ou diesel, layouts de três ou de quatro cilindros. Escolhendo um dos modelos TwinAir de dois cilindros, as taxas emissões de CO2 se tornam mais baixas, atingindo o nível ideal para evitar o  pagamento de imposto de circulação cobrado no Reino Unido.

Por Jaime Pargan

Hyundai i10

Hyundai i10

Foto: Divulgação


A Peugeot lançará uma edição limitada de carros que receberá o nome de RCZ Red Carbon que receberá novos equipamentos de série. Para esta edição serão fabricados apenas 300 modelos.

A montadora desenvolveu um olhar especial para desenvolvimento do line up para o RCZ Red Carbon. Dos 300 modelos fabricados, 200 deles serão comercializados apenas no Reino Unido, o RCZ Red Carbon é um modelo RCZ que será equipado como equipamentos opcionais.

Embora chamado de RCZ Red Carbon, o carro não apresenta nenhuma guarnição de fibra de carbono nem mesmo na carroçaria, tão pouco é limitada sua fabricação a cor vermelha, sendo o preto a outra cor disponível; a grade frontal é na cor preta, assim como os acabamentos do espelho, porta, pinças de freio e os arcos do teto. Foi desenvolvido também acabamento preto fosco para as rodas com aro de 19 polegadas. Os faróis foram desenvolvidos em xenônio.

O interior do carro recebe tons vermelhos no painel de instrumentos, volante e bancos da frente. O câmbio de direção é manual e possui seis velocidades. Para demonstrar seu ar esportivo, o RCZ  traz três opções para o motor: o 156bhp 1.6-litro a gasolina com valor de  R$ 78.000,00, a versão 197bhp por R$ 84.400,00,  e a versão com motor 163bhp 2.0-litro por R$ 81.850,00.

Para quem deseja carros com itens especiais, consegue tê-los com acréscimo de R$ 4.500,00 para o RCZ Carbon Red.  Para incluir itens no RCZ é possível consegui-los com acréscimo de R$ 7.500,00.

Quem ama carros com certeza está motivado para por as mãos neste novo modelo da Peugeot que promete bom desempenho e sofisticação para carros e como arma de marketing em edição limitada, o que causa mais empolgação nos amantes de automóveis.

Por Jaime Pargan

Peugeot RCZ Red Carbon

Foto: Divulgação


O Chery Tiggo recebe reestilização pela sua montadora e promete arrancar suspiros eufóricos de quem ver o novo modelo desfilando pelas ruas. O carro foi apenas reestilizado, mas já traz uma aparência ainda mais moderna que garante o entretenimento do público até que sua nova versão que receberá o nome na China de Tiggo 5 chegue às concessionárias.

O valor estimado do carro reestilizado é de R$ 51.990, o que corresponde a R$ 4.000,00 mais caro que o atual modelo vendido. O aumento no preço é justificado pelo motor 2.0 a gasolina e câmbio de cinco marchas. O carro também está mais potente, agora com 138 cv – o modelo atual possui 135 cv – o torque do automóvel permanece o mesmo, ou seja, 18,2 kgmf a 4.300 rpm, o desempenho do carro continua também apresentando as mesmas estatísticas:

– 0 a 100 km/h em 15 segundos;

– 170 km/h de velocidade máxima.

A dianteira do carro recebeu cara nova e agora vem com novos faróis e também nova grade, ambos bem mais afilados que antes. O capô do carro agora recebeu novos vincos e o emblema da Chery recebe destaque sendo inserido na caixa de step do carro e emoldurado em V, o que deu sofisticação à “cara” do carro.

As luzes diurnas de LED também são ponto de destaque, além do sensor de ré que indica distância, bem como o display inserido no retrovisor interno que possui bússola, barômetro e altímetro. O carro ainda investiu na segurança com a inclusão de airbags dianteiros, freios ABS, ar condicionado, sistema de som superpotente, rodas de liga-leve com aro de 16 polegadas e direção hidráulica.

Quem já viu as fotos que circulam pela internet aprovou o carro, quanto ao desempenho nada ainda foi divulgado, mas os fascinados por carros querem mesmo é curtir mais esta novidade automobilística. 

Por Jaime Pargan

Chery Tiggo 5

Foto: Divulgação


A Zafira, carro que era produzido pela Chevrolet e entrou no mercado brasileiro em meados do ano 2001 teve seu último modelo lançado em 2012, quando anunciaram o encerramento da produção do modelo, juntamente com outro carro “grande” da montadora, a Meriva, que foram substituídas pela minivan Spin.

O carro, que desde seu primeiro lançamento possuía o diferencial do grande espaço (minivan) acomodando assim, sete pessoas no carro, com um motor de 2.0 que consome uma quantidade razoável de gasolina (em trechos urbanos 6,8 km/l e em estradas 11,8 km/l) mas tendo um bom desempenho (a aceleração de 0 km a 100 km é de 11,7 s) foi bem recebido no mercado. Atualmente, o carro teve uma depreciação boa no mercado, podendo ser encontrado nesse modelo (o mais antigo) por R$ 21.154. Já o último modelo ainda está bem valorizado, apesar de ter uma revenda difícil se o modelo não tem os opcionais como ar condicionado, custando entre R$ 40.000 e R$ 50.000, dependendo do vendedor e condições do carro (quilômetros rodados, por exemplo).

Ele é uma boa opção para quem gosta de viajar ou para quem gosta de espaço e aprecia um design simples. O carro que visualmente não mudou muito desde sua primeira versão (inclusive, esse foi um dos motivos para que o mesmo saísse de circulação), teve alguns itens a mais na última versão, como direção hidráulica. Uma outra vantagem do carro é o custo benefício, pois o preço de revenda é bom, a desvalorização não é tão abrangente comparando com outros veículos.  

O  carro era também procurado por taxistas, por exemplo, devido ao espaço interno e ao conforto que o mesmo contribuía para quem o dirigia e aos clientes e o veículo ainda está entre um dos preferidos para aqueles que gostam dessa categoria (minivan), ganhando até do seu substituto, Spin. Pois é, será que a Chevrolet ficou contente de ter feito a troca?

Por Mariana Caetano

Chevrolet Zafira

Foto: Divulgação


A marca de carros Kia vai lançar no Brasil o novo Quoris, um sedan que pretende competir com os modelos alemães premium. O nome do carro nos Estados Unidos e Canadá (que fizeram uma propaganda insana para apresentar o carro ao público no Super Bowl) chama-se K9 ou K900. O veículo possui cerca de 5,10 metros de comprimento e entre-eixos de 3,04 metros. Um carro de grande aparato da coreana para rivalizar com os luxuosos da Europa.

Lá fora o carro compete com os modelos da Hyundai Genesis e Equus, contudo esses automóveis não chegaram ao mercado brasileiro, então o novo Quoris vem para entrar na lista de carros completíssimos juntamente com a tradicional BMW e alguns outros.

O Quoris entre no nível de carros top de linha e está acima mesmo do Cadenza, um carro considerado de prestígio. O lançamento da Kia não tem o mesmo estilo do Cadenza, mas vem para pegar uma parcela dos consumidores do modelo do Hyundai Azera. Os propulsores do Quoris fora do país são V6 3,3 e 3,8 litros.

A Kia entra em um mercado de difícil acesso, uma classe de exigências. Contudo, a marca parece estar investindo e desenvolvendo em novas tendências de mercado, em produção e crescimento. Ao mesmo tempo em que a Kia importa o Quoris para o Brasil, ela teve homologação para participar no novo regime automotivo Inovar-Auto, usando então suas 6 mil unidades anuais do mini caminhão Bongo produzidos no Uruguai.

É um volume pequeno, que inviabiliza o anúncio no mercado brasileiro de automóveis como os novos Koup e Cerato Hatch, além da minivan Carens. A cota da Kia precisa ser maior para a importação desses modelos vendidos no exterior, mas para o público que o Quoris irá atender, essas condições se mantêm competitivas para o nosso mercado.

Ainda não foi divulgado o preço do luxuoso carro, mas pelas configurações não custará menos de R$ 200 mil. E, para começar com estilo, a Kia colocou o veículo em algumas cenas da novela da Rede Globo, Amor à Vida. 

Por Carolina Miranda

Kia Quoris

Foto: Divulgação


Neste ano, a Volkswagen do Brasil está lançando o especial modelo de carro Polo, sendo apresentado um diferente design de calotas na versão 1.6, como também a pintura metálica com nova cor, roda de liga leve de 15 polegadas com cinco raios para os modelos 1.6 Sportline do tipo Hatch e versões 1.6 Comfortline e 2.0 Comfortline do Sedan.

Os modelos da linha Polo Hatch e Sedan oferecem um moderno revestimento interno de cinco configurações e duas carrocerias. E na versão de entrada, o carro  Polo dispõe de uma série de equipamentos sofisticados como freios ABS, airbags frontais e resistentes, um agradável ar condicionado, suave direção hidráulica, um prático computador de bordo, e para reforçar a segurança contém vidros e travas elétricas, maior conforto de rádio CD Player MP3 com entradas USB, SD-Card e Auxiliar, Bluetooth integrado e interface para smartphone.

O Polo Sportline apresenta bancos de cor vermelha e tecido central. Em especial para o Sedan Comfortline de motor 1.6 e 2.0, que acompanha tecido tear e fio flocado  revestido em couro para todas as opções.

Para os apaixonados por carro e que desejam já adquirir um Polo, podem considerar que os preços ainda estão elevados e na faixa de tabela entre de R$ 47.000,00 até R$ 57.000,00. São valores consideráveis, pois o produto é de ótimo padrão de qualidade, como o modelo que está ganhando grande destaque, o  Polo BlueMotion, que foi rotulado pela companhia alemã como o “carro com cinco lugares movido apenas a gasolina mais econômico do mundo, garantido mais economia para o motorista, além do conforto e praticidade”, citação feita pelo fabricante.

E ainda vale ressaltar a importância do Cross Polo que compõe em seu modelo novas opções de cores para a carroceria, como também os bancos todos revestidos, e ainda o conjunto óptico traseiro escurecido.

Enfim, todos os modelos Polo foram apresentados no  Salão de Genebra na Suíça, evento que foi muito esperado e realizado em março de 2014.

Por Jaqueline Mendes

Polo Sportline

Foto: Divulgação


Para chamar atenção em um dos eventos mais importantes para lançamento de automóveis, o Salão de Genebra, a BMW apresentou na primeira semana de março o modelo Série 2 Active Tourer, que é o primeiro carro de tração dianteira da história da marca. Com este lançamento a marca quebra um dos maiores paradigmas da indústria automotiva. O Série 2 AT ainda estreia com motor de três cilindros e coloca a BMW em uma disputa com as concorrentes que já estão no segmento dos compactos e dos monovolumes.

O Active Tourer entra para o mercado com objetivo de angariar consumidores das rivais Mercedes-Benz – não apenas dos admiradores do Classe B – mas de toda a linha compacta da concorrente, que conta também com o hatch Classe A, o sedan CLA e o SUV GLA (que estão batendo as metas de vendas no exterior e que também possuem a tração dianteira).

No Salão de Paris de 2012, a BMW chegou a apresentar o conceito do Active Tourer. Agora este ano o monovolume começa definitivamente a ser comercializado na Europa até o final do semestre. No mercado brasileiro, a previsão de chegada está entre o final deste ano e o começo de 2015. Os preços ainda não foram divulgados.

Na Europa o Série 2 Active Tourer será vendido com três opções de motor, das três, duas escolhas são a gasolina e a outra é diesel. Todos são considerados da linha TwinPower, mostrada no lançamento do Mini Cooper de nova geração.

O menos potente é o 218i, com motor de 1,5 litro, três cilindros e turbocompressor que pode render até 138 cavalos de potência e 22,4 kgfm de torque; o médio é o 225i, quatro cilindros turbo de 2 litros, recalibrado, 231 cv e 35,7 kgfm; O mais forte é o 218d com turbodiesel de quatro cilindros, 2 litros e que rende até 152 cv e 33,6 kgfm.

O primeiro modelo citado pode ser escolhido entre o câmbio manual ou o automático de seis marchas maiores. Se preferido os maiores, a opção é manual de seis marchas ou automático de oito. Todos ainda possuem um sistema start-stop, que desliga o motor nas paradas rápidas para economizar combustível.

Por Carolina Miranda

BMW S?rie 2 Active Tourer

Foto: Divulgação


No dia 3 de março a Apple acrescentou ao seu site uma nova seção. A página em questão é voltada para o primeiro software desenvolvido pela empresa com o foco especificamente direcionado aos automóveis. A empresa da Maça batizou o sistema de CarPlay. De acordo com a própria criadora o sistema deverá ser lançado oficialmente durante a realização do Salão de Genebra. Ainda segundo as informações divulgadas no site da empresa, o referido programa estará disponível para modelos de automóveis das marcas Volvo, Mercedes-Benz, Jaguar, Hyundai, Honda e Ferrari.

A Apple também informou que as marcas Land Rover, Mitsubishi, Suzuki, Toyota, Subaru, PSA Peugeot Citroën, Nissan e Opel também terão o software integrando futuros modelos uma vez que essas empresas já fizeram suas parcerias para ter o sistema.

Segundo a Apple, o CarPlay basicamente pode ser tido com uma maneira mais inteligente além de segura de o usuário poder utilizar o iPhone em seu carro. Grande parte dos pontos positivos vem exatamente do fato de que o motorista nem precisará tirar as mãos do volante para usar o sistema.

Em outras palavras isso quer dizer basicamente que o CarPlay permite que o motorista faça uso das mais variadas funções do iPhone enquanto dirige uma vez que o iOS vai ser instalado no próprio carro. Hoje, em dia já possível que o motorista faça a conexão de dispositivos com seu veículo por meio do Bluetooth, porém, não dá para se usar as funções do smartphone através do display do automóvel.

Com o sistema CarPlay o usuário também poderá navegar pelo sistema Apple Maps bem como fazer ligações usando para isso a plataforma de voz Siri. Vale lembrar que ela também é capaz de efetuar a leitura de mensagens de textos ou ainda escrever respostas ditadas.

No que diz respeito ao entretenimento, para ser mais exato, as músicas, será possível que a pessoa possa ouvi-las não apenas através do iTunes mas também por meio de aplicativos de músicas que não fazem parte da gama de produtos da Apple como, por exemplo, o iHeartRadio e Spotify.

Outro detalhe é que o sistema também é compatível com os modelos de iPhones 5S, 5C  e 5.

Por Denisson Soares

CarPlay

Foto: divulgação


Mesmo sendo aguardado a longos anos ainda não vai ser desta vez que a Bentley irá mostrar um SUV produzido pela marca para fabricação em série. Mesmo e com o objetivo de  não deixar os fãs da montadora entristecidos a companhia está preparando algo especial para o Salão de Genebra: o Continental GT Speed. O carro já chama atenção não apenas dos conhecedores e apreciadores da marca, mas também de diversos especialistas e dos curiosos.

O modelo produzido pela companhia britânica será o esportivo de fabricação em série mais rápido já desenvolvido pela empresa.

A “alma” do Continental GT Speed é nada mais nada menos que um mega de um motor que conta com 12 cilindros biturbo com 6 de capacidade cúbica. Em termos menos técnicos e mais fáceis de se entender esse Bentley será capaz de chegar, de acordo com a marca, aos 331 km/h. Para a versão conversível seria 326 km/h. O propulsor do carro tem o poder de gerar 626 cv e os nada discretos 83,5 kgfm de torque.

Entre as diversas modificações feitas pela companhia no Bentley, o novo esportivo acabou recebendo uma suspensão mais rebaixada com amortecedores mais firmes. Também há a presença de um difusor traseiro e as sais laterais com a mesma cor da carroceria.

Como uma forma extra de chamar ainda mais a atenção para o Speed a marca ainda resolveu introduzir rodas com 21 polegadas escurecidas. Além das rodas, ainda temos as grandes pinças vermelhas de freios e as luzes exteriores que também foram escurecidas.

O nada modesto Continental GT Speed, de acordo com a Bentley, será revelado ao público em geral (e para o bolso de poucos) na Suíça fazendo par com o novo Flying Spur.

Outro detalhe importante é que a companhia informou que irá dar a conhecer outros detalhes ou variantes do Continental que acabaram recebendo algumas pequenas alterações como novidades.

Por Denisson Soares

Bentley Continental GT Speed

Foto: Divulgação


Logo no primeiro dia, o Salão do Automóvel de Genebra 2014, que será realizado até o dia 16 de março, na Suíça, já trouxe uma grande novidade para o mercado brasileiro. É que a Citroën revelou que o C4 Cactus, modelo inovador e com visual bastante diferente, também será lançado no Brasil.

Misturando características de sedan, minivan e utilitário esportivo, o Citroën C4 Cactus, apresentado como conceito em 2013, está próximo de ganhar as ruas da Europa, onde será disponibilizado no próximo mês de junho. O interessante é que vários itens diferentes apresentados no protótipo, que chamaram bastante a atenção do público, foram mantidos na versão final, incluindo o design futurista.

Entre esses detalhes está a “porta com almofada”, chamada de “Airbump”, uma porta diferenciada que traz material semelhante a uma almofada cheia de ar, cuja função é proteger a lataria de arranhões e pequenos impactos, evitando os gastos com consertos. Segundo a montadora francesa, o equipamento é composto por material durável e resistente, parecido com o utilizado nas solas dos tênis Nike Air.

Outros acessórios que atraem olhares mais curiosos para o C4 Cactus são o banco dianteiro inteiriço, bem ao estilo sofá, aumentando o conforto para o motorista e o passageiro da frente; o painel de instrumentos totalmente digitalizado; os airbags acoplados ao teto; o teto panorâmico com isolação térmica; e a tela sensível ao toque instalada no painel central, através da qual é possível acessar diversas funções do veículo (ar condicionado, GPS, rádio, etc).

Além da versão “convencional”, ele também terá um modelo mais offroad (C4 Cactus Adventure), que adiciona outros acessórios ao carro. Já a gama de motores conta com propulsores movidos a gasolina ou diesel, todos eles regulados para garantir uma maior economia e baixos índices de emissão de poluentes.

Com relação aos preços, no mercado europeu o C4 Cactus custará a partir de 13.950 euros, o equivalente a pouco mais de R$ 45.000, pela cotação do dia. Os valores para o Brasil ainda não estão definidos, assim como a data de chegada do modelo ao mercado nacional.

Por André Gonçalves

Citro?n C4 Cactus

Foto: Divulgação


Depois de um lançamento impecável no último Salão do Automóvel de Genebra, o Peugeot 2008 conseguiu realizar sua estratégia e o modelo se tornou um dos mais vendidos no ano passado, com mais de 100 mil unidades fabricadas na produção de Mulhouse, na França. A versão, que conseguiu exportação para incontáveis países, possui a tecnologia Grip Control, um sistema que administra a motricidade das rodas dianteiras.

Para criar mais um mito da marca, a unidade 100 mil, o exato número do Peugeot 2008 – produzido na famosa indústria de Mulhouse da França – foi entregue pessoalmente ao cliente que, além do modelo, teve a vantagem de visitar a produção de onde seu automóvel saiu e recebeu simbolicamente a chave do veículo das mãos de Corinne Spilios, Diretora do Centro de Produção da fábrica.

No teste Euro NCAP, o modelo recebeu o título de cinco estrelas. As vendas foram tantas e tão inesperadas que a escala de fabricação foi acrescida três vezes. Desde o seu anúncio, a sede de Mulhouse teve que dobrar a fabricação diária de unidades do Peugeot 2008. Além desse imprevisto sucesso, o modelo já recebeu dez prêmios em países como a Irlanda, Turquia, Polônia, França, Itália e Espanha. Atesta também a subida de gama agenciada pela Marca no segmento B com 68% de suas vendas nas versões de acabamento superiores.

O triste da história é que a marca ainda não tem fabricação no Brasil. A previsão de dar origem por aqui está para o fim deste ano, no Centro de Produção de Porto Real (RJ). Mesmo assim, até a montagem do modelo começar, a data se amplia ainda mais, indo para mais de um ano, podendo então estar efetivamente produzido no primeiro semestre de 2015. Enquanto isso, o veículo já chega neste semestre na China, onde será produzido na planta industrial de Wuhan.

Por Carolina Miranda

Peugeot 2008

Foto: Divulgação


As minivans são carros muito apreciados por pessoas que possuem uma grande família, gostam de viajar, ou que gostam de andar com o carro sempre cheio de pessoas e bagagens. Desta forma, as minivans celebraram 30 anos, com segmento nos Estados Unidos. O primeiro modelo foi o Nissan Prairie, lançado em 1982 no Japão.

Suas origens se deram em meados de 1984 com o lançamento da Dodge Caravan. A partir daí, o Grupo Chrysler comprado pela Fiat, vendeu 13 milhões de unidades do veículo no mundo inteiro. Para comemorar o aniversário, a empresa lançou no mercado norte-americano edições especiais dele juntamente com a Chrysler Town & Country.

A empresa francesa, Renault, também inaugurou o segmento na Europa, com os carros Escape em 1984 e, com isso, o comércio das minivans tomou conta de todo o mundo. Como foram surgindo em épocas nas quais não eram muito comuns entre as famílias, que optavam por terem mais de um carro na garagem de casa, elas prosperaram bastante por oferecer versatilidade ao acomodarem várias pessoas e bagagens em um só veículo.

Além do espaço proporcionado aos passageiros e condutor, elas se caracterizam pela oferta de um grande número de porta-objetos. Para as crianças as minivans oferecem equipamentos de entretenimento. Contudo, no Brasil só surgiram no fim dos anos 90, após terem sido muito vendidas nos Estados Unidos e Europa. O modelo que foi primeiramente lançado no Brasil foi o Renault Scênic e o Xsara Picasso, considerado o primeiro modelo fabricado pela Citroën no País, além do Chevrolet Zafira.

Hodiernamente, esses modelos deixaram de ser produzidos e perderam espaço para os utilitários esportivos compactos. Entre as opções nacionais mais vendidas, temos o Nissan Grand Livina e Chevrolet Spin. Entretanto, as minivans ainda têm sido predileções em algumas famílias que preferem ter apenas um carro que caiba toda a bagagem a terem de comprar vários veículos para conseguir transportar toda a família. 

Por Luciana Viturino

Nissan Prairie

Nissan Prairie

Foto: Divulgação


A cada ano que passa as montadoras aderem tecnologias para melhorar as funções, o consumo e, principalmente, o conforto e a segurança de seus veículos. Dessa vez, a Nissan confirmou que irá apresentar no dia 6 de março, durante a realização do Salão de Genebra, uma novidade tecnológica interessante: um inovador retrovisor interno inteligente feito com uma tela de LCD, substituindo o espelho tradicional.

De acordo com a Nissan, o espelho interno tecnológico atua em conjunto com uma câmera de alta resolução instalada na parte traseira do carro, garantindo ao condutor uma visibilidade integral, sendo possível identificar a presença de qualquer tipo de obstáculo na traseira do veículo, incluindo nos pontos cegos, como as colunas C e os locais onde os passageiros do banco traseiro ficam com a cabeça posicionada.

O motorista tem a possibilidade de escolher entre o espelho convencional ou uso do espelho com a tela de LCD através de um botão localizado na parte inferior do espelho.

O equipamento de segurança, com toda certeza, deve evitar colisões em objetos com tamanho reduzido que ficam nos pontos cegos, bem como pequenos acidentes com pessoas quando o veículo está andando em marcha ré, já que a câmera de segurança para manobras em marcha ré não oferece uma imagem tão ampla, que abrange os pontos sem visibilidade, e com boa resolução. Além disso, o espelho pode evitar muitos acidentes com motocicletas, já que, somando com os espelhos externos, o condutor não terá mais pontos cegos.

Para que as imagens sejam exibidas sem qualquer distorção, a marca nipônica desenvolveu um equipamento com ângulo estreito e 1,3 milhão de pixels. O monitor tem uma proporção de 4:1.

O equipamento será testado no protótipo elétrico Zeod RC, que irá participar das 24 Horas de Le Mans deste ano. Além disso, o novo espelho tecnológico também estará presente nos carros de corrida da Nismo, divisão de alto desempenho da Nissan. Para os veículos convencionais de produção da fabricante japonesa, o espelho dotado da tecnologia está previsto a partir de 2015.  

Por Caio Polo

Retrovisor Nissan

Foto: Divulgação


O objetivo da embreagem é fazer a transmissão da rotação do motor para o câmbio e daí para as rodas, além de possibilitar acoplamentos suaves e permitir a troca de marchas mediante a interrupção da transmissão da rotação. Esse conjunto faz com que o propulsor e o sistema de transmissão contra sobrecargas sejam protegidos, além de interromper o fluxo da força entre o motor e a caixa de mudanças, comumente conhecida como caixa de câmbio, durante a troca de marchas. Vale lembrar que a embreagem também é a responsável por filtrar as vibrações torcionais do motor.

A patinação é um tipo de enforcamento no cilindro mestre, isto é, quando o anel de vedação já deformado não permite o retorno do fluido ao reservatório, deixando todo o sistema “enforcado” – pressurizado. Assim, ele é considerado o principal vestígio da necessidade de troca da embreagem, uma vez que se não for trocado, pode ocasionar problemas maiores ao condutor no futuro.

Portanto, fique atento quando o motor estiver ligado, pois a embreagem é fundamental para fazer o carro rodar, manter a durabilidade das peças e dá para perceber quando está havendo algum problema no veículo. Os casos mais comuns são a patinação e a trepidação causadas pelo desgaste nos componentes do conjunto, que interferem principalmente na durabilidade.

Os principais itens que a compõem são: platô, disco e mancal de acionamento. Entretanto, existem outros itens como eixo piloto, rolamento, pedal, cilindros mestre e auxiliar, fluido de freio, entre outros que a complementam. A principal característica de algum dano é verificada na própria embreagem, na qual dão indícios de desgastes nos componentes ou na própria peça.

Esses desgastes ocorrem com mais frequência em veículos pesados, e, por isso, a maioria das empresas que trabalham com eles optam por fazer manutenções constantes, o que pede, em alguns casos, a troca dos componentes necessários. A manutenção permite ao condutor dirigir com mais tranquilidade e de forma mais prudente. 

Por Luciana Viturino

Embreagem

Foto: Divulgação


Na última quinta-feira (20) a Volvo exibiu uma tecnologia original para a indústria automotiva. É um sistema inédito que permite a entrega de uma encomenda no carro da pessoa que fez o pedido. Os clientes recebem seus pedidos diretamente nos carros, não importando onde eles estão estacionados. O aparelho funciona por uma chave digital, que transforma o carro em ponto de retirada e entrega de encomendas. O serviço ainda está em fase de teste no Mobile World Congress, em Barcelona, na Espanha.

O sistema elabora os ofícios por um smartphone ou tablet. Ele é informado quando a companhia de entregas oferece ou quer retirar algo no carro. É permitido também que o dono do carro escolha o ponto de entrega de encomendas, quando faz uma compra online.

A etapa seguinte é a aceitação da entrega. O proprietário então, pelo aplicativo, libera uma chave digital para abrir e fechar o carro. Quando a entrega é concluída, aquela chave digital fica inexistente. O sistema é fundamentado no aplicativo Volvo On Call, que, dentre outras funcionalidades, aceita a abertura e o fechamento do carro e avisa a localização e a quantidade de combustível no tanque, por meio do telefone.

Cerca de 100 pessoas fizeram testes com a nova tecnologia da Volvo Cars e, segundo 86% desses testados, a entrega remota permitiu uma economia de tempo. O programa piloto é considerado inovador e a ideia das chaves digitais economiza tempo, dinheiro e reduz o impacto ambiental, de acordo com os primeiros exames do conceito.

O futuro do carro pode ir além de um simples meio de transporte. Pelo sistema tecnológico percebe-se que pode haver uma evolução da sociedade em rede, revolucionando o conceito do “carro conectado à nuvem” que deve chegar firme nos próximos anos. Outros testes da Volvo já começaram desde o ano passado, quando ela lançou o Sensus Connected Touch, um sistema integrado de navegação e entretenimento tecnológico. Foi uma parceria estratégica entre a Volvo Cars e a Ericsson.

Por Carolina Miranda

Novidade da Volvo

Foto: Divulgação


Os proprietários do Citroën C4 Lounge devem ficar atentos ao recall anunciado pela montadora francesa para o sedan no Brasil.

O chamado foi motivado por causa de um possível problema que pode surgir no sistema de freios do veículo, devido a um defeito identificado no módulo do motor. A falha é a mesma encontrada nos modelos 308 Allure e 408 Allure, da Peugeot, uma vez que ambas as montadoras fazem parte do grupo PSA e compartilham algumas peças.

De acordo com o comunicado da marca, uma inadequada calibração do módulo de controle do propulsor pode gerar vácuo insuficiente para que os freios funcionem corretamente, até que o motor alcance a temperatura de 30ºC. Assim, o pedal de freio do veículo pode endurecer, exigindo que o condutor aplique força adicional para frear o carro. Além disso, em situações mais graves, a falha pode até impedir a frenagem, gerando maiores riscos de acidentes.

O defeito foi identificado em unidades do C4 Lounge nas versões Tendance e Exclusive, fabricadas entre os dias 22 de abril e 5 de dezembro de 2013, equipadas com o motor flex de 2.0 litros, gerenciado pelo câmbio automático de seis marchas, que possuem numeração de chassi de EG500081 a EG537375, considerando os oito últimos dígitos.

Para eliminar o problema, é necessário que os veículos convocados sejam levados a qualquer unidade da rede autorizada Citroën, onde será feito o reparo, que consiste na atualização da calibração do módulo de controle do motor. O serviço é gratuito e pode ser feito em até uma hora, segundo as informações da montadora. O atendimento acontece das 9h às 17h, entre segundas e sextas-feiras.

O agendamento do reparo deve ser efetuado através do Serviço de Atendimento ao Cliente Citroën – SAC, no telefone 0800-011-8088 (ligação gratuita), ou diretamente na concessionária da marca mais próxima.

Mais informações também estão disponíveis através do site www.citroen.com.br.  

Por André Gonçalves

Recall Citro?n C4 Lounge

Foto: Divulgação


A publicação britânica “Autocar” revelou esboços e detalhes oficiais do novo Audi TT 2015. Mesmo tratando-se de esboços, já dá para ter algumas pistas de como será o design do novo coupé da marca alemã.

Como já era esperado, não há nada de revolucionário e o carro ainda mantém a mesma identidade básica do modelo lançado em 2005. Contudo, os esboços apresentam uma clara evolução de estilo, com muitos detalhes bem semelhantes aos do Allroad Shooting Brake Concept, mostrado ao público durante o Salão de Detroit em janeiro.

Com exceção do desenho do teto, que se assemelha ao da geração vendida atualmente, nota-se nos esboços do Audi TT 2015 o novo conjunto óptico com forma mais reta e compostos por LEDs, lanternas traseiras em LEDs e com novo formato, novas entradas de ar no para-choque, grade frontal hexagonal, além das linhas laterais e da traseira seguindo o mesmo padrão de modelos maiores, como o Audi A6 e A7.

Assim como outros modelos do Grupo Volkswagen, o novo TT também irá utilizar a plataforma modular MQB de segunda geração.

Se no design do modelo não há nada revolucionário, na cabine a marca alemã proporcionou à terceira geração do coupé uma completa transformação. De acordo com a Audi, o interior do novo TT é “purista, esportivo e foi totalmente desenvolvido para atender às necessidades do motorista”. Além do novo desenho do painel de instrumentos e a nova disposição do console central, o grande destaque ficará por conta da enorme tela colorida TFT de 12 polegadas que exibe funções convencionais como o velocímetro e o conta-giros, bem como as funções do sistema multimídia. Caso seja do interesse do condutor, este poderá configurar a tela TFT para alterar o display digital para um layout mais tradicional, com informações analógicas.

Com estreia mundial marcada para o Salão de Genebra, a marca alemã deve apresentar primeiro a versão coupé (2+2), enquanto que a variação roadster de dois lugares está prevista para aparecer no Salão de Paris, em setembro.

Por Caio Polo

Esbo?o do Audi TT 2015

Foto: Divulgação


A montadora americana Ford lançará o novo Focus na Europa durante o Salão de Genebra. O carro está com um novo design, sendo que sua dianteira lembra um pouco o Aston Martin.

As primeiras imagens oficiais de divulgação foram soltas esta semana e mostram o carro em duas versões, a hatchback e a station wagon, na cor azul. Mas o veículo já tinha sido flagrado anteriormente em sua semana de testes de segurança, potência, dentre outros, apesar das imagens não terem sido muito divulgadas.

O carro teve seu design modificado para adentrar visualmente os modelos mais recentes da marca Ford. Teve seus faróis e para-choques redesenhados, trazendo na parte trazeira o ar antes mencionado do Aston Martin. Apesar de não ter muitas transformações, o veículo está com um visual diferente da versão lançada no Brasil no começo de 2013.

Interiormente encontram-se mudanças mais fortes, como o console central que foi redesenhado, tendo menos botões do que a versão anterior, não “confundindo” tanto o motorista, sendo mais claro e objetivo.

O carro possui o mesmo motor que a versão anterior, 1.6 Sigma TiVCT, com o torque de 159 a gasolina e 164 a etanol, 131 cavalos de potência a gasolina e 135 cavalos de potência a etanol, tendo 5 velocidades em sua versão de câmbio manual e 6 velocidades na versão com transmissão sequencial powershift, porém, a montadora planeja acrescentar um motor 1.5 EcoBoost a gasolina, junto com um bloco de 1.5 movido a diesel.

O carro tem o lançamento para as vendas na Europa previsto para dezembro, mas é provável que o mesmo dê uma passada no Brasil no Salão de São Paulo, de 30 de outubro a 9 de novembro.

Não há previsão da vinda do carro para o Brasil, já que ele é inicialmente um lançamento apenas para os países europeus. 

Por Mariana Caetano

Novo Ford Focus

Foto: Divulgação


O Sandero ganhará uma nova série que será limitada a 1.900 unidades. Pegando inspiração no mundo da moda, a empresa francesa lançará o Sandero Stepway Tweed, carro que irá ter padrões clássicos do xadrez, como o Pied de Poule.

O carro terá o preço de R$ 47.390 em sua versão de câmbio manual e para aqueles que querem o câmbio automático, o carro custará R$ 51.640.  

O veículo irá possuir apenas duas cores de carroceria, que são: branca com toques de preto e a cor preta com alguns detalhes em branco. O carro, que pegou carona também na moda “vintage” possuindo um pouquinho da cara do tal estilo, aposta nos contrastes de cores da carroceria com alguns detalhes típicos da Renault, como a grade frontal, os retrovisores, as barras de teto (para colocar bicicletas, pranchas, etc) e as rodas (na versão do carro na cor preta, as rodas têm acabamento na cor branca, já o carro em sua versão na cor branca, há rodas na cor preta).

O interior do carro também possui a inspiração Pied de Poule. O padrão xadrez está presente nas laterais dos bancos e nas portas; e no serigrafado no painel de instrumentos, deixando o fundo branco nos conta-giros e o fundo preto no velocímetro.

Como itens de série do novo carro, podemos destacar a direção hidráulica, freios ABS, airbag duplos, ar condicionado, faróis de neblina, vidros elétricos nas quatro portas, Bluetooth, entradas de USB, entre outros.

Já o motor do carro é composto por 1.6 8V Hi-Power, com 106 cavalos de potência (na opção de câmbio mecânico de cinco marchas), e o motor 1.6 16V Hi-Flex, com 112 cavalos de potência para aqueles que querem adquirir o veículo com câmbio automático.

O carro promete agradar aqueles que apreciam o trabalho da empresa, mostrando algumas novidades que podem vir a aparecer em outros carros da marca, se cair no gosto do cliente, claro.

Por Mariana Caetano

Renault Sandero Stepway Tweed


Grazie Mille, em português que dizer “muito obrigado” em italiano. Esse foi o nome dado pela Fiat para as últimas duas mil unidades do Uno, que será a série de despedida do Mille por R$ 31,2 mil.

Nascido em 1984, o Uno ocupou um importante lugar no mercado nacional desde então. Para a época, um projeto moderno, com tecnologias inovadoras. Desde o primeiro modelo até o Grazie Mille muita coisa melhorou, desde a qualidade de montagem até a qualidade final dos modelos.

O primeiro modelo do Uno tinha no painel um quadro de instrumentos, caixas satélites com os controles dos faróis e limpadores de para-brisa. Tudo muito inovador. Bancos confortáveis com regulagem de altura, um bom espaço para os pés para quem está no banco de trás. A posição de dirigir e a boa visibilidade que o automóvel eram alguns dos requisitos para a compra.

Muita coisa aconteceu ao longo desses anos e a tecnologia do carro melhorou significativamente. A qualidade de engate do câmbio, o ruído do câmbio (que era o que mais incomodava nos consumidores em marcha lenta e em ponto porto) acabou. Os motores 1.050 e 1.300 carburados eram econômicos para a época, mas nem se comparam com o motor 1.0 Fire com injeção eletrônica, além da curva (potência/torque) que supera à do antigo motor 1.300.

Já o corretor de frenagem não evoluiu igual aos outros componentes. A versão atual continua produzindo ruído. Dirigir em um piso irregular e fazer uma frenagem repentina com o veículo descarregado, bloca as rodas traseiras antes das dianteiras, alterando a trajetória. Isso não deveria acontecer no Grazie, mas aconteceu. Voltando para a parte boa do novo modelo, o funcionamento e a eficiência do freio de mão são incomparáveis. O antigo Uno tinha os “puntoni”, que veio junto com a suspensão, ao invés da barra estabilizadora, que acabava dando perda na estabilidade direcional com o veículo em alta velocidade e desgastando prematuramente os pneus. No Grazie Mille, além dos “puntoni” – que têm construção e buchas bem mais modernas – existe barra estabilizadora.

Por Carolina Miranda

Fiat Uno Grazie Mille

Foto: Divulgação


20 anos depois, a Renault reinventa o Twingo! Os designers e engenheiros da marca buscaram inspiração no Twingo original e R5 e criaram um veículo totalmente novo e com uma pegada muito urbana. Seu tamanho compacto esconde uma personalidade forte.

Para chegar a essa versão do Twingo, foram seis anos. Desde 2008, os engenheiros da Renault trabalham neste carro. O objetivo era a criação de um veículo confortável, ágil e pequeno. Por isso, a ideia de colocar o motor na parte de trás. Mas, isso acarretaria em muitos custos. Aí entrou a Daimler, empresa automobilística alemã. A Daimler estava desenvolvendo os Smarts de dois e quatro lugares e, após várias conversas, as duas empresas decidiram que trabalhariam em cooperação.

A mudança do motor da parte dianteira para a traseira foi determinante para garantir a agilidade do Twingo, que pode ser manobrado de forma muito mais fácil, já que há mais espaço para o eixo dianteiro e isso melhorou muito o raio de giro. Claro que isso impactou também no espaço interno, proporcionando mais conforto. Tudo isso torna o Novo Twingo muito parecido com o modelo anterior, revelado em 1992 no Salão de Paris.

Outro destaque deste carro é a cartela de cores, que são quatro, e todas vibrantes: azul claro, amarelo, vermelho e branco (a cor queridinha do momento).

Quanto ao design, alguns elementos têm inspiração no R5, como as saliências laterais e a inclinação do vidro traseiro.  Na parte da frente, a logo ganha destaque ao ser colocada em um fundo preto e os faróis de LED são rodeados por pisca-piscas. Os faróis traseiros dão um ar mais moderninho ao carro, ao acompanharem o prolongamento da traseira envidraçada.  

Não podemos esquecer da carroceria com cinco portas, algo inédito até então. Para garantir que o Novo Twingo consiga ser masculino, feminino, urbano ou esportivo, é possível personalizar uma série de itens: retrovisores, proteções laterais ou faixas laterais.

O coração deste modelo será apresentado no dia 4 de março no Salão de Genebra.

Por Nathália Sartorato

Renault Twingo

Foto: Divulgação


O primeiro grande cupê da Mercedes-Benz foi lançado em 1952. Batizado na época de 300 S Coupé, o clássico foi considerado pela imprensa da época como um carro feito para a elite do mundo. Exatos 62 anos depois, a companhia de origem alemã, em relação a seu público-alvo parece não ter tido o foco mudado para o seu “novo grande cupê”, o S-Class Coupe.

O modelo que além de ter estilo e esportividade tem dimensões amplas. A versão agrega uma certa jovialidade a linha S. Tudo isso foi feito sem ter sido necessário que a marca fosse obrigada a deixar de lado a variedade de tecnologias bem como de dispositivos de segurança, itens que sempre foram um dos grandes atrativos da série mais top da Mercedes.

O carro tem 5 metros de comprimento. A distância entre os eixos é de 2,65. Já a altura conta com apenas 1,41m. Esses detalhes acabam por trazer ao modelo um ar visual com características ainda mais modernas para as grandes rodas do carro que têm entre 18 e 20 polegadas. A modernidade também atinge o teto solar panorâmico e também o capô.

Na parte dianteira há uma grade pontilhada que anteriormente foi mostrada no conceito que deu origem ao CLA. Ela entra em produção em escala de série no Classe S Coupe pela primeira vez. Em volta de todo esse conjunto estão os faróis de LEDs que, no caso da Edition 1, a versão especial de lançamento do modelo, poderão chegar com 47 cristais de Swarovski cravejados.

De acordo com a própria Mercedes-Benz, o interior do cupê mantém uma certa “pureza sensual”. O volante do carro conta com um design inédito, o painel se estende pelas portas. O modelo também tem um extensor do cinto de segurança que tem como objetivo deixar o uso do dispositivo o mais cômodo possível.

A Mercedes-Benz, por sua vez, não deu detalhes sobre quais serão as opções de motorização que deverão ser disponibilizadas para o modelo. O lançamento oficial do Classe S Coupe deverá ocorrer no Salão de Genebra. O evento deverá acontecer no dia 4 de março na Suíça.

Por Denisson Soares

Mercedes-Benz S-Class Coupe

Foto: Divulgação


A Ford obteve mais um excelente resultado com as variações do Focus 2014 em testes de segurança. Os modelos conquistaram classificação máxima de segurança, ao receber cinco estrelas, no programa de avaliação de veículos novos da NHTSA (National Highway Traffic Safety Administration), nos Estados Unidos.

Nesta nova rodada de avaliação feita pela NHTSA (agência do governo dos EUA que faz parte do Departamento de Transportes), as versões hachtback, sedan e a elétrica passaram pela bateria de testes de impacto, avaliando várias situações distintas, como o impacto frontal, lateral e quanto à resistência do carro em caso de capotamento. Além da gama de equipamentos de segurança oferecidas pelos veículos, contribuiu para o ótimo resultado adquirido pelo Focus 2014 a carroceria com chassi avançado, que possui mais da metade da estrutura feita com aço de alta resistência e ultra-alta resistência.

No mercado estadunidense, as diversas versões do carro são oferecidos com dois, quatro ou até seis airbags (frontais, laterais e do tipo cortina), com sensores para o passageiro dianteiro, de acordo com a versão. Todos os cintos de segurança são de três pontos, incluindo pré-tensionador, que aumenta a eficiência do cinto de segurança deslocando o cinto em direção aos ocupantes antes mesmo que eles se desloquem para a frente, além do ajuste de altura e aviso visual e sonoro de afivelamento para o motorista e o passageiro da frente. O sistema ISOFIX para fixação de cadeiras infantis também é um equipamento de série.

De acordo com a NTHSA, além de todos esses itens de segurança, o controle eletrônico de estabilidade AdvanceTrac e os airbags laterais do modelo foram determinantes para obter a avaliação positiva.

O excelente resultado conquistado pelo Ford Focus 2014 se soma as cinco estrelas já adquiridas no programa EuroNCAP, bem como as cinco estrelas recebidas no Latin NCAP, programa voltado para a América Latina. 

Por Caio Polo

Ford Focus 2014

Foto: Divulgação


Para quem é fã de um carro sedan, a Nissan resolveu dar uma modernizada nessa linha de carros que atraiu olhares não só de brasileiros, mas de todo mundo. O Novo Sentra 2014 está ainda mais moderno, confortável e seguro. Porém, essas modernidades conseguem ser clássicas, embora, o carro esteja passando por várias transformações e está com um design mais moderno e inovador de uma ponta a outra.  

As linhas da nova geração ao mesmo tempo que são ousadas, com traços pontiagudos nos faróis e nervuras pela lataria, também conseguem ser clássicas, com a traseira alta e o perfil afunilado.  Esse design é a nova linguagem da Nissan e que pela primeira vez  chega a um produto oferecido no Brasil.

O Sentra 2014 chega como um dos carros mais equipados do segmento. Com capacidade para até 5 passageiros, ele está mais espaçoso e confortável. A capacidade do porta-malas está maior e pode levar até 503 litros. Outra grande novidade é a economia quando se fala se combustível. O carro está mais econômico e registra médias de 11,5 km/l com gasolina e até 8 km/l utilizando etanol.

Desde a versão de entrada S o carro já traz recursos como o keyless, com sensor para abrir as portas e dar a partida, faróis de LEDs, faróis de neblina, rádio com Bluetooth, entre outros. Outras vantagens e modernizações podem ser adquiridas por um preço a mais, como: ar condicionado dual zone, airbags laterais, sensor de estacionamento, teto solar e até navegador GPS.

O preço do novo Sentra 2014 varia de R$ 60 mil a R$ 75 mil (incluindo outros equipamentos que podem ser exigidos pelo consumidor).

Para quem quer conforto, economia e pagar um pouco menos por um carro moderno, poderá encontrar isso tudo no novo Sentra 2014.

Por Rafael Moura

Nissan Sentra  2014

Foto: Divulgação


Após anos de pesquisa e desenvolvimento, a nova geração do lendário jipe Land Rover Defender está cada vez mais perto de chegar ao mercado automotivo. Em entrevista recente feita à imprensa europeia, Gerry McGovern, Chefe de Design da Land Rover, revelou detalhes importantes sobre o modelo e adiantou que os clientes irão se surpreender em todos os aspectos.

Substituir um veículo vendido da mesma forma há décadas com certeza não é uma tarefa simples e a fabricante britânica tem consciência disso, contudo, a Land Rover promete uma verdadeira revolução para a próxima geração do Defender. “O novo Defender será de limpar a vista. Vai surpreender em todos os aspectos”, afirmou McGovern. A marca já afirmou que o próximo Defender perderá a imagem “bruta e rústica”, mas garante aos clientes que a capacidade off-road será mantida.

McGovern revelou ainda, que a evolução estética será tão acentuada que não deve agradar aos consumidores mais puristas e tradicionais da marca. “Os mais conservadores não vão gostar, mas terão que aceitar”. “O Defender terá a mesma capacidade do atual, mas estamos trabalhando para que ele seja mais agradável ao olhar”, afirmou, complementando que o objetivo “é uma abordagem de estilo mais sofisticada”. Regras de segurança não permitiriam que ele continuasse tão quadrado. 

A inspiração, conforme já tinha sido previsto por toda a imprensa especializada, partirá do conceito DC100, já apresentado em vários salões ao redor do mundo. A próxima geração do jipe terá posicionamento diferente da atual. O objetivo da Land Rover é ampliar as vendas, dos atuais 20 mil para 100 mil unidades por ano, fazendo do novo Defender um carro mais relevante e adequado às necessidades atuais do mercado global.

Ainda não há imagens nem previsão de lançamento oficial, já que os demais detalhes sobre o projeto ainda são mantidos sob forte sigilo. No entanto, o lançamento da nova geração do jipe é aguardado para 2015.

Por Caio Polo

Novo Land Rover Defender

Especulações sobre a nova geração do Land Rover Defender

Foto: Divulgação


A Kia escolheu o Salão de Chicago, nos Estados Unidos, para finalmente mostrar ao público o inédito Soul EV. Primeiro veículo elétrico de produção da gigante sul-coreana vendido fora de seu país de origem, o modelo será um dos pouquíssimos rivais do Nissan Leaf oferecidos atualmente no mercado.

As vendas nos Estados Unidos serão iniciadas no segundo semestre em alguns Estados norte-americanos como a Califórnia, Nova York, Nova Jersey, Maryland e Oregon. Os mercados europeu e chinês também fazem parte dos planos da montadora. Diferentemente do que ocorre com o atual veículo elétrico da marca, o Ray, que só está disponível na Coreia do Sul, o Kia Soul EV será produzido em larga escala.

Esteticamente, o Soul EV se diferencia das versões tradicionais por poucos detalhes, como o para-choque mais simples com ausência da grade frontal, substituída por uma parte inteiriça que conta com ponto de recarga integrado, entrada de ar abaixo da grade frontal reduzida, faróis com lentes mais sofisticada, combinações de cores da carroceria exclusivas (azul com teto branco, branco com teto azul ou cinza com teto branco), além das rodas de liga leve de 16 polegadas calçadas por pneus de baixa resistência à rodagem, visando um aumento da autonomia do veículo.

Completando as diferenças, o carro elétrico da Kia traz, ao invés dos leitores tradicionais no painel de instrumentos, um painel com informações dinâmicas e mostradores digitais, sem dados analógicos.

Mecanicamente, o Kia Soul EV vem equipado com um motor elétrico alimentado por um conjunto de baterias de íon de lítio de 27 kWh, sendo capaz de desenvolver 110 cv. Acoplado ao bloco elétrico, comuns em veículos EV, está um câmbio com uma única marcha. Segundo a marca sul-coreana, o conjunto leva o carro de 0 a 100 km/h em aproximadamente 12 segundos, com velocidade máxima de 145 km/h e autonomia média de 160 quilômetros com uma única recarga.

Por Caio Polo

Kia Soul EV

Foto: Divulgação


A Fiat Chrysler Automobilies – FCA reajustou os valores do Palio Fire, que continua sendo o veículo mais barato produzido no Brasil. A Fiat, que mudou de nome após comprar as ações da Chrysler, fez um negócio que girou em torno de US$ 4,35 bilhões na aquisição da montadora. Agora com um novo nome e novo logotipo, o grupo pretende continuar mantendo o Palio como o veículo mais em conta.

Os valores foram reajustados principalmente pelo fato da montadora não mais produzir o Uno Mille Fire, por conta da nova legislação em que as montadoras devem produzir carros com airbags e freios ABS. Já que a plataforma do Mille não permite que sejam instalados. Vale ressaltar que em outros países não foi necessária a intervenção do governo para que as fabricantes adicionassem os itens de segurança. Modelos como a Kombi da Volkswagen não serão mais produzidos por não poderem receber os itens.

O Palio Fire se tornou o carro mais barato em janeiro e os preços foram reajustados em pouco menos de 0,8%. O valor de tabela do modelo de duas portas passou de R$ 23.990 para R$ 21.190 e o de quatro portas passou de R$ 25.990 para R$ 26.990. O que representa um aumento de R$ 200. Algo não muito relevante se for comprado por financiamento.

Não é porque o modelo é o mais barato que ele é ruim. O Palio Fire possui novos faróis e para-choques pintados na mesma cor que a carroceria. O novo painel está com um quadro de instrumentos redesenhado. Seu motor é 1.0 etanol/gasolina que gera até 75 cavalos de potência, além de rodas de aço de 13 polegadas e pneus 165/170. O comprador ainda pode escolher entre os opcionais que vão desde de tons metálicos, rodas de 14 polegadas com pneus 175 / 65, direção hidráulica, ar condicionado e outros. 

Por Robson Quirino de Moraes

Palio Fire

Foto: Divulgação


Após divulgar uma série de teasers, a Renault apresentou de forma oficial no Salão de Nova Déli o conceito chamado Kwid. Desenvolvido por uma equipe de design da própria divisão local da marca, o carro-conceito mostra a possibilidade de criação da fabricante francesa no segmento de crossover e promete influenciar visualmente os futuros lançamentos.

Embora ainda não haja nenhuma definição se o Kwid será produzido em linha, o modelo não seria destinado apenas para o mercado indiano, mas também para outros mercados emergentes onde esse tipo de veículo faz grande sucesso, como o Brasil.

De acordo com a Renault, o Kwid, embora compacto, foi desenvolvido para parecer o mais robusto possível e a altura elevada associada às grandes rodas fazem com que o modelo tenha visual semelhante com o dos buggys. Outros pontos que chamam atenção são as pequenas saliências e vincos da carroceria, bem como a pintura cinza com detalhes em amarelo e preto, que conferem ao modelo uma aparência jovial e interessante. Além disso, o recurso “Flying Companion” permite ao motorista remover peças do teto na parte traseira para ampliar a ventilação e garantir um contato mais direto dos ocupantes com a paisagem externa.

O interior é típico de carros-conceito, com design bem futurista e detalhes que seriam substituídos em caso de uma versão definitiva. A cabine é inspirada em um ninho de pássaro, com sobreposição de tiras para formar o banco da frente e as outras partes do interior, como as portas. O condutor fica posicionado no centro, com a possibilidade de sentar um passageiro de cada lado, enquanto que mais dois passageiros poderiam ir na parte traseira. O painel tem desenho bem “clean” e os medidores são substituídos por uma tela sensível ao toque TFT.

Mecanicamente, o Renault Kwid Concept conta com motor 1.2 turbo a gasolina associado a uma transmissão EDC de dupla embreagem. Dotado de tração dianteira, segundo o site “Autoblog”, o modelo traz um plug-in de carregamento na dianteira, atrás do logotipo da marca. A Renault afirma que o modelo foi desenvolvido de tal modo que é possível empregar o conjunto de propulsor dos modelos elétricos ZE sem a necessidade de adaptações.

Por Caio Polo

Renault Kwid

Foto: Divulgação


Havia muita especulação, mas não foi dessa vez que a Nissan mostrou ao público a nova geração da Frontier. Frustrando boa parte da imprensa especializada, bem como os consumidores deste segmento que esperavam novidades sobre a nova picape, a marca nipônica levou ao Salão de Chicago apenas uma versão conceitual do modelo vendido atualmente.

Denominada de Frontier Diesel Runner, o carro-conceito tem apelo esportivo, alguns detalhes exclusivos e, como o próprio nome sugere, traz como destaque uma inédita motorização a diesel.

Com visual inspirado nos excelentes modelos esportivos da marca japonesa, a Nissan Frontier Diesel Runner traz adesivos nas cores vermelho e preto, rodas de liga leve de 16 polegadas com desenho inédito e pintura diferenciada, pneus off-road, capô feito em fibra de carbono, grade frontal com nova grelha exclusiva, rack de teto, entre outros detalhes.

Na parte interna, a versão conceito conta com acabamento em dois tons, detalhes em fibra de carbono, bancos e volante multifuncional com revestimento em couro, entre outros.

Se no visual a Frontier Diesel Runner não trouxe grandes novidades, na mecânica há muito do que poderá ser visto para a próxima geração. Sob o capô o conceito vem equipado com o inédito motor 2.8  turbodiesel, capaz de entregar 200 cv e torque de 48,3 kgfm. Desenvolvido pela Cummins, o bloco trabalha em conjunto com uma transmissão automática de oito velocidades. O novo motor é 35% mais eficiente que o 4.0 V6 a gasolina oferecido no mercado norte-americano e certamente estará disponível na nova geração que chegará ao mercado em 2015.

 A Nissan é a segunda grande montadora japonesa a ensaiar a renovação e sua picape média. A compatriota Mitsubishi, por exemplo, já adiantou as linhas gerais da próxima geração da L200 Triton com o conceito GR-HEV, apresentado no ano passado durante o Salão de Genebra. A Toyota, que também concorre no segmento das picapes médias, já desenvolve a oitava geração da Hilux e também deve apresentá-la em breve.

Por Caio Polo

Nissan Frontier Diesel Runner

Foto: Divulgação


Após o vazamento de algumas imagens, a BMW apresentou oficialmente a linha 2015 do crossover X3. SUV intermediário da marca alemã, o modelo conta como principais novidades o visual externo atualizado, a adoção de novos itens na cabine, bem como a inclusão de duas novas opções de motor a diesel.

Atualmente, o BMW X3 chega importado da Alemanha, porém, o utilitário passará a ser produzido no Brasil junto com outros quatro modelos da marca assim que unidade fabril de Araquari – SC estiver pronta.

A montadora alemã espera que as operações da nova fábrica comecem em outubro deste ano. Para a construção da nova planta industrial foram destinados cerca de R$ 600 milhões. A unidade terá capacidade para produzir 32 mil veículos por ano e irá gerar cerca de 1.300 empregos diretos.

Esteticamente, o BMW X3 2015 incorpora faróis redesenhados, grade frontal levemente modificada e para-choques remodelados, entre outros detalhes. O veículo ainda vem com retrovisores renovados com repetidores de setas, rodas de liga leve com desenho inédito e novas opções de cores para a carroceria.

No interior, o X3 2015 traz novo acabamento interno, suportes para copos, além do console central revisado, alinhando todas as características com os últimos lançamentos da marca.

Entre os equipamentos, cabe destaque para o sistema de entretenimento, que passou por atualização, além da inclusão do disposto Smart Opener, que abre a tampa do porta-malas automaticamente ao passar o pé na parte inferior do para-choque, desde que a chave esteja próxima do carro.

Na parte mecânica, a novidade fica por conta do motor quatro cilindros 2.0 turbodiesel, que sofreu melhorias. Na versão mais fraca o bloco rende 150 cv e gera 36,7 kgfm de torque. A configuração mais potente do motor, por sua vez, é capaz de oferecer 190 cv e torque de 40,7 kgfm. A linha de propulsores a gasolina não sofreu alterações.

Por Caio Polo

BMW X3 2015

Foto: Divulgação


Uma das coisas mais importantes que todo mundo quer saber na hora de comprar o carro é, sem sombra de dúvida, qual é o seu preço. Sendo assim, para os que estão interessados em comprar um novo carro nesse mês de fevereiro, vale a pena saber, por meio da tabela Molicar, ferramenta esta que tem parceria com a revista Exame, quais serão os preços dos automóveis para esse mês.

Com esses dados, em todo o caso, os consumidores podem ficar por dentro do valor dos carros e ver quais os que estão, por assim dizer, dentro do seu orçamento. A tabela Molicar, por sua vez, foi atualizada agora em fevereiro. 

Seja bem como for, para poder ver a tabela, basta entrar no seguinte link a ser descrito, a saber: http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/carros/tabela-de-precos/. Com essa tabela, pois, o cliente e os interessados em geral podem ver os preços e suas variações, de acordo com as marcas e modelos do cenário de carros do país. 

Na tabela, você pode pesquisar diretamente pela marca do carro e ver os seus principais modelos e preços atuais para esse mês de fevereiro.  Isso é bacana poque é possível, a partir dessas informações de suma relevância, comparar os modelos de carros das grandes marcas e patentes.

O Chevrolet Malibu: versão LTZ, zero quilômetro, básico, sai por 100 mil reais, enquanto  o JAC J3 Turin: modelo básico, zero quilômetro, custa 39 mil reais.

Esses são apenas alguns exemplos de dados que você pode saber por meio da Tabela Molicar que, há algum tempo, vem sendo uma ferramenta de pesquisa muito interessante e eficaz para os interessados em automóveis, comparações de modelos de carros, detalhes, preços e demais pontos relevantes num veículo. Não perca tempo e faça sua pesquisa.

Comprar um carro não é uma tarefa fácil, de modo que essa é uma dica precisa para quem está pensando nisso. 

Por Juan Wihelm

Foto: divulgação


Além de ser péssimo para o meio ambiente o alto consumo dos combustíveis pode pegar muitos motoristas desprevenidos. O que muitos não sabem é que algumas técnicas podem ser aplicadas no dia a dia garantindo maior economia para os motoristas.

Em paradas acima de dois minutos, por exemplo, o aconselhável é que se desligue o motor ou invés de deixá-lo em marcha lenta. Com a tecnologia dos motores atuais, esta opção pode afetá-los e causar danos com o passar do tempo na parte mecânica do veículo além de outras avarias. A pressão do pneu também está relacionada ao desperdício do combustível, pois altera as características de dirigibilidade e ainda diminui a tração em casos de pista molhada. A pressão do pneu deve estar sempre ajustada adequadamente e também deve ser sempre inspecionada. Evitar acelerar ou frear constantemente também é uma boa tática e uma boa maneira de começar a praticar menos estas ações é manter a distância dos outros veículos em pistas com movimento. A aceleração do motor deve ser feita de forma moderada assim como uma mudança adequada de marcha, respeitando cada momento exato e indicado para a ação. 

Usar a buzina junto com o acelerador também é outro fator que colabora para um desgaste maior de combustível, assim como esticar as marchas e "repicar" o acelerador no momento de troca das marchas. É importante não utilizar o ponto morto em declives ou estar com a ignição desligada também garantem uma melhor economia de combustível que vai também contribuir com o meio ambiente.

Para os que trabalham como motoristas em geral podem ganhar destaque das empresas ao se preocuparem com esses detalhes relevantes quanto à economia de combustível.  

Estas ações também são importes para preservar a vida humana e a vida útil de cada veículo, desde que sejam adotados outros cuidados como manutenções periódicas e preventivas.

Por Luciana Ávila

Economizar combustível

Foto: Divulgação


Com o fracasso de seu último Renault Clio, a montadora, de mesmo nome, decidiu recriá-lo, porém, com traços mais despojados e agressivos,  o que resultou no modelo "Captur", para adequar-se aos padrões deste ano e ser uma tendência de vendas.

Elevando a carroceria 14 cm e, aumentando sua distância em relação ao solo, a criação do Renault Clio Captur foi inspirada nos padrões europeus, os quais usam a quarta geração da Renault (existe, apenas, a terceira geração no Brasil).

Além de sua estatura maior e mais imponente, esta linha 2014 chega com novidades de cores, as quais seus tetos e retrovisores são diferentes do restante do veículo, visando inovações.

Além das cores, tal lançamento conta com um maior espaço para seus passageiros, como encosto para cabeça mais confortável e um espaço melhor para suas pernas, além de seu porta-malas aumentar de 377 para 455 litros.

Mesmo possuindo uma elevação em relação aos demais Renaults, o Captur não foi feito visando aventureiros de plantão que gostam de pegar trilhas e estradas de terras, pois não possui uma tração 4×4, tendo apenas essa novidade na altura, para melhor visibilidade e imponência do motorista. Com suas partes cromadas, comandos avançados novos, freio excepcionais e qualidade superior, o Captur se tornou mais caro que o Renault Duster, porém, não ficou maior.

Com sua vinda ao Brasil prevista para março ou abril de 2014, a Renault procurará brigar pelo topo das vendas com o Peugeot 2008 e a nova linha da Chevrolet, a "Tracker", os quais serão grandes lançamentos e prováveis sucessos de vendas.

Com o preço em torno de R$ 65.000 no Brasil, a linha Captur ainda apresenta defeitos de estabilidade em pisos irregulares, os quais são comuns em nosso país, e que, para poderem realmente disputar a liderança nas vendas dos novos modelos, terão que adaptar-se.

Por Danilo Lacalle

Renault Clio Captur

Foto: Divulgação


No dia 26 de dezembro de 2013, a Honda anunciou a chegada do novo Honda Fit, um dos queridos da família Honda, ao lado do Civic.

O carro, que foi apresentado primeiramente no Salão de Tóquio em novembro, está em sua terceira geração (Fit 3), irá contar com adaptações para o mercado brasileiro, como o volante que é adaptado para o mercado europeu (mão inglesa, onde o volante fica localizado no carro direito do carro), possibilidade de injeção elétrica também entre os itens já costumeiros de série. O que realmente muda nesse carro é o imponente design externo, que possui mudanças nos faróis dianteiros, por exemplo.

O carro, que começará a ser produzido a partir do segundo semestre de 2014, em São Paulo, contará com os itens de série da sua versão anterior, como a opção de câmbio automático ou manual, sistema ABS e EBD, vidro elétrico, sensores sonoros traseiros de estacionamento, farol com máscara negra, ar condicionado, retrovisores elétricos dentre outras coisas costumeiras dos carros da Honda. A diferença está no possível motor, que poderá ser de 1.5 (da versão anterior é de 1.4).

E será que haverá uma mudança muito notável no preço? A geração anterior mais simples, CX, sai a partir de R$ 49.000 com a opção de câmbio manual, com o automático, o carro sai a partir de R$ 53.900. Vamos ver quanto que o Fit 3 custará.

O carro ainda promete uma nova sequência de cores, saindo daquelas costumeiras (branco, prata, cinza e preto), já que o mesmo foi exposto no Salão de Tóquio com uma cor de laranja abóbora. No exterior, há também a versão do carro em azul claro e roxo escuro.

O carro promete ser um dos esperados para os fãs da Honda, juntamente com o carro mais famoso, o Honda Civic, que será produzido a partir do segundo semestre na fábrica que fica em Sumaré/SP, prometendo inovações em suas cores, também. 

Por Mariana Caetano 

Honda Fit 3

Foto: Divulgação


Totalmente repaginado, com o objetivo de atrair os olhares de quem ama um carro sedan, o C4 Lounge da Cintroën traz todas as garantias para continuar sendo um campeão em vendas agora em 2014. O carro passou por grandes transformações e com uma grande vantagem para seus futuros proprietários: ele está mais econômico.

Com um design surpreendente, a palavra de ordem da Citroën para essa nova releitura do C4 é conforto, o que explica o grande investimento em ergonomia feito pela montadora francesa para o seu lançamento.

O seu motor 2.0 conta com 1.5 cv de potência máxima e com um câmbio automático que torna ainda mais prazeroso dirigir um C4 Lounge (também há versão de câmbio manual de seis marchas). Quem adquirir essa máquina, vai levar, como itens de série, freios antitravamento (ABS) com distribuição eletrônica entre os eixos e reforço de assistência em emergências, bolsas infláveis frontais, rodas de alumínio de 17 polegadas, alarme com ultrassom, faróis e luz traseira de neblina.

Não se pode deixar de citar outros confortos como direção hidráulica, computador de bordo, ar condicionado, bancos de couro e painel digital.

O C4 Lounge também possui controle elétrico dos vidros, porta-luvas refrigerado, retrovisores amplos, apoio de braço central regulável, conexões USB e auxiliar no sistema de áudio e um porta-malas que, embora não seja o maior da categoria, dá para fazer uma viagem de longa distância.

O preço dele é bem acessível, já que se trata de um sedan médio com um toque primoroso de requinte, custando em média R$ 67.000,00. Certamente que esse valor sofre variações quando o cliente exige mais alguns itens opcionais, no entanto, nada que ultrapasse muito a média inicial de preço.

Com essa combinação de força e beleza, o C4 Lounge da Cintroën chega com uma nova proposta para os sedans que vão circular pelo Brasil em 2014 e já está à venda em todas as concessionárias da montadora francesa no país.

Por Michelle de Oliveira

Cintroën C4 Lounge

Foto: Divulgação


Se você é um amante de carros e vive trocando de modelos constantemente, então você não pode deixar de ler “A Bolsa Jornal do Carro” da Grande São Paulo. Ela fornece valores e modelos dos mais diferenciados carros e os valores são emitidos não só pelos fabricantes como também pelas importadoras.

Todavia, quando o assunto são carros usados, a Bolsa tem ainda uma linha mais completa, pois conta com uma grande quantidade de modelos. Nos dias de hoje ter um carro é de fundamental importância, pois a depender do trajeto que se faz ao trabalho, faculdade, escola dos filhos, entre outros, sairá melhor comprar um carro a depender de transporte público.

Encerrou-se aquela época em que se dizia que carro é um luxo, hoje ele é uma precisão. Muitas pessoas que acabam de tirar a Carteira Nacional de Habilitação ainda optam pelos usados devido à ausência de prática que possui para dirigir um carro.

Em dias de chuva, não há nada melhor que ter um, pois garante conforto, o que não acontece se você tiver comprado uma motocicleta. Porém, temos também os prós e contras em relação a elas, haja vista que a economia pode se dar em até 4 vezes em relação ao carro, isto é, você poderá andar mais economizando mais.

Dentre os carros que foram destaque neste ano de 2013 podemos citar o Onix da Chevrolet e o HB20 da Hyundai. Entre as motos, a mais vendida foi a Honda NC 700X.

Contudo, é importante lembrar que além do conforto que um carro e motocicletas proporcionam temos ainda a praticidade para ir e voltar de qualquer lugar no horário que melhor nos convém. Pessoas que precisam utilizar transporte público não têm esses benefícios, como por exemplo, no caso de viagens, que a depender do horário não tem mais transporte para casa e precisam sair mais cedo, o que faz com que a pessoa perca muito tempo com deslocamento. 

Por Luciana Viturino

Carro na chuva

Foto: Divulgação


Se você está em busca de um carro espaçoso, leve e confortável vem aí o Peugeot 308 – o mais novo líder do segmento na Europa. É um carro super fácil de dirigir, fornece aos passageiros do banco traseiro bastante conforto devido ao espaço e altura que possui, uma vez que uma pessoa com altura de aproximadamente 1,80 m ainda fica com 4 dedos abaixo do teto do carro.

Todavia, ele só começará a ser vendido no Exterior a partir de outubro de 2014 e no Brasil apenas em 2015. O seu design virá bem parecido com o Audi 3, o que garante uma diferença do painel em relação ao último modelo fabricado. A cabine também virá com mais qualidade e suavidade. Importante lembrar que, no Exterior ele será vendido também na França e Europa, uma vez que está entre os melhores carros fabricados pela Peugeot e tem sido muito pedido lá fora.

O motor mudou um pouco em relação ao último, pois desta vez ele foi projetado pela BMW, transmitindo ao condutor leveza e garantia de velocidade caso o motorista precise dar uma arrancada com o veículo. Ressalte-se que, se você tem o pé pesado, atente-se para este carro, pois ele tem uma arrancada bem forte e desta vez virá com i-cockpit, que é o nome do novo painel do Peugeot 308.

Durante o teste drive você já perceberá a agilidade e a estabilidade que o carro fornece. Dentre as inúmeras qualidades do carro a principal é o conforto que dá ao condutor e aos passageiros, pois dá para colocar 5 pessoas tranquilamente. Devido à sua característica espaçosa, alguns montadores do carro o apelidaram de “carro família”.

Os carros da linha Focus e Golf que se atentem, pois o Peugeot 308 será um de seus maiores concorrentes. Desta vez, ele virá 2 centímetros menor, com um porta malas maior e garantirá mais qualidade e conforto. 

Por Luciana Viturino

Novo Peugeot 308

Foto: Divulgação


Muitos proprietários do Passat podem já ter tido algum tipo de dúvida quanto ao arrefecimento do veículo. Obviamente é extremamente necessário entender como esse procedimento funciona e para isso, segue abaixo algumas dicas que podem ser úteis na hora de acompanhar uma avaliação mecânica.

– Bomba d´água:

Antes de mais nada verifique se existe algum vazamento: se houver um cheiro suave ou notar a presença de gotas no seu Passat após ter ficado estacionado por pouco tempo, pode ser que a bomba d´água realmente esteja vazando;

– Mangueiras:

Rachadura nas mangueiras nunca é um bom sinal e isso pode acontecer devido a principalmente, o ressecamento e até mesmo o vazamento anteriormente citado. Verifique as condições deste item e garanta a boa conservação do mesmo fazendo essa checagem no mínimo uma vez por semana;

– Quantidade de fluido:

Os níveis baixos de fluido podem ser facilmente detectados se a verificação dessa quantidade não for ignorada. Caso seja este o problema o ideal é colocar mais fluido de vida prolongada no reservatório do veículo e utilizar uma marca recomendada para 5 anos ou 150 mil quilômetros em ambos os motores: de  quatro ou de seis cilindros;

– Drenagem e lavagem:

Esse procedimento no componente é extremamente importante. Não esqueça de efetuar o descarte de forma ideal e sustentável mantendo longe do alcance das crianças e dos animais;

– Desgaste na tampa do radiador:

Tampa danificada é um outro péssimo sinal. Acompanhe esse procedimento junto ao seu mecânico para melhor entendimento utilizando um testador de pressão ou um adaptador para garantir que a pressão está sendo suportada corretamente. Em caso de danos deste objeto, substitua-o imediatamente;

– Termostato:

Este item deve ser inspecionado corretamente para que o bom funcionamento seja garantido. Caso haja oscilação na leitura o mecânico de sua confiança deve ser acionado para a manutenção da válvula. 

Por Luciana Ávila

Volks Passat

Foto: Divulgação


Este mês a Nissan apresentou ao mundo a nova geração de seu SUV compacto, o Qashqai. Ele, porém, só será comercializado na Europa a partir de janeiro de 2014. 

O Qashqai é dos carros mais vendidos no mundo, chegando à marca de 2 milhões a contar desde 2007. O carro é um campeão de vendas na Europa. 

O Nissan Qashqai vem com seu novo design que segue o padrão da Nissan.

Uma das mudanças do novo modelo está no fato de ter ficado maior, por estar sendo montado em outra plataforma, medindo 4,38 m de comprimento (com ganho de 4,9 cm), 1,8 m de largura (ganhando 2 cm a mais) e 1,6 m de altura (neste caso ficou 1 cm mais baixo). O porta-malas está com sua capacidade de carga 20 L maior, ou seja, com 450 litros (o anterior tinha 430 L). 

O Qashqai traz muitas novidades em equipamentos de ponta, onde se destaca o novo sistema de segurança chamado sistema Security Shield, que é capaz de ler placas de trânsito, detecta sonolência no motorista e evita colisões frontais. Uma novidade muito interessante é que reconhece quando o carro muda de faixa involuntariamente e alerta sobre objetos nos pontos cegos do carro. Ele traz também como novidade o VDC que controla a estabilidade do carro agindo sempre quando é apresentada perda de aderência. Uma tela de 7 polegadas engloba o sistema de entretenimento chamado NissanConnect, onde tem instalada no centro do painel uma tela de 7 polegadas, com acesso à internet e tem outra tela menor TFT de 5 polegadas no painel de instrumentos onde traz todas as informações referentes ao carro.

O Qashqai traz modernos faróis de LED e como opcional rodas de 19 polegadas. 

O carro tem seu interior requintado todo em preto com detalhes cromados. Ele traz quatro opções de motores sendo 1.2 Turbo DIG-T movido à gasolina com 115 cavalos, um 1.5 dCi com 110 cavalos e um 1.6 dCi com 130 cavalos, ambos à diesel. Há planos para o futuro de ter uma versão híbrida.

Por Mariana da Silva

Nissan Qashqai 2014

Foto: Divulgação


A fábrica alemã BMW tradicional por produzir carros de alto luxo lançou o seu mais novo modelo conversível no mês de outubro antes da abertura do Salão de Los Angeles.

Trata-se de um BMW Series 4 Convertible sucessor do Series 3 e irmão do Series 4 Coupé. Tem previsão para chegar ao mercado americano no primeiro semestre de 2014 e futuramente em outros diversos outros países. Ainda não existem informações se o veículo virá ao Brasil.

O carro, como todo BMW, tem um design sofisticado. O seu interior de alto luxo proporciona muito conforto na hora de dirigir. Ele teve mudanças no seu tamanho, medindo 4,63 m de comprimento, 1,82 m de largura, 1,38 m de altura e entre os eixos 2,81 m proporcionando maior espaço interno. O Series 4 Convertible vem com capota rígida retrátil que sobe e desce em mais ou menos 20 segundos. É acionada por um botão, podendo ser aberta com o carro em movimentos desde que não passe de 18 km/h.

Na parte interna o carro é completo, com vários equipamentos em destaque como aquecimento do seu interior que é ajustado de acordo com a temperatura externa, assim como bancos esportivos com aquecimento na área do pescoço.

Series 4 Convertible vem com seu porta-malas 20 litros maior, ou seja com 370 litros. Porém, este espaço extra se perde quando a capota está recolhida ficando com somente 220 litros.

O carro vem com três opções de motorização, 2.0 turbo com 240 cavalos de potência e 35,1 kgfm de torque, 3.0 seis cilindros em linha de 300 cavalos de potência e 41,3 kgfm, e 2.0 turbo diesel de 181 cavalos de potência sendo que esta opção é somente para o mercado europeu. E ainda traz duas opções de câmbio manual de seis marchas ou automático de oito.

Por Mariana Rodrigues

BMW Series 4 Convertible

Foto: Divulgação


Assim como todo feriado prolongado, o fim de ano sempre aguarda milhares de veículos nas principais estradas de todo o Brasil e com os mais variados destinos. O problema é que muitas vezes os motoristas ignoram o fato de uma revisão mais completa dos veículos ou não se atentam aos serviços prestados que eventualmente possam ser feitos em lugares nem tão adequados assim.

Antes de mais nada, é necessário ficar atento quanto ao local onde o veículo é deixado e nada melhor do que começar observando a organização e o cumprimento do prazo estabelecido por cada serviço contratado.

Não basta ter a confiança pessoal no profissional que irá prestar o serviço, mas também como é o local da realização do mesmo. Ao entrar no estabelecimento, procure observar primeiramente a organização geral. Se as ferramentas, por exemplo, estão em lugar adequado este é o primeiro bom sinal. Muitos desses profissionais ainda se preocupam com o descarte de óleo queimado onde é colocado em tambores especiais assim como as sucatas (outro detalhe importante).

O local para a execução dos procedimentos  também deve, imprescindivelmente, ser apropriado havendo uma boa iluminação e higiene, já que as partes importantes do seu veículo podem ser desmanchadas ali e logicamente, é onde as peças vão ficar até o serviço estar devidamente finalizado. Os profissionais devem relatar todo o procedimento feito, assim  como um prontuário médico. Esse "histórico" não deve ser ignorado para que você possa acompanhar as necessidades futuras do veículo a partir dali. Dessa forma fica mais fácil relatar datas específicas a um novo profissional caso esteja fora da sua região ou tome a decisão de trocar de mecânico (o que não é recomendado caso o motivo não traga uma grande consequência pós-manutenção). Contudo, aponte o possível defeito de forma a transmitir segurança e cautela e seja claro com o profissional. Ele entende sobre mecânica, mas somente você conhece o seu carro. 

As viagens se tornam mais prazerosas quando estamos certos de que a segurança de um bom serviço prestado não deixa a desejar e que seu carro teve uma boa revisão que vai lhe garantir uma mente mais tranquila para o gozo das esperadas férias de verão.

Por Luciana Ávila

Cudaddos na revisão dos carros

Foto: Divulgação


O final de 2014 será o tempo estabelecido pela Mercedes para que o Brasil conheça o novo Mercedes Classe C. O carro possui 4,70m de comprimento, conta com 1,81m de largura e possui um porta-malas de 495 litros de capacidade. Com estas medidas, o veículo torna-se um super sedan, marcado e reconhecido por todo o luxo que a Mercedes tem para oferecer.

Indo para o quesito beleza, a marca da estrela trará uma grande versatilidade no design do Classe C, o que vai remeter este carro ao que de melhor se refere ao conforto.

Seus futuros proprietários terão o prazer de dirigir um carro que tem faróis de LED e motor de quatro cilindros, que poderá ser adquirido na versão V6 ou V8 de potência.

Além de toda essa potencialidade, o Classe C segue com o conforto em alta ao oferecer bancos de couro, ar condicionado, câmbio automático, direção hidráulica e computador de bordo.

Por tantos itens de série para oferecer, resta saber se o novo modelo da montadora alemã será caro. Atualmente o Classe C custa cerca de R$ 120.000,00 no Brasil, no entanto, para 2014 certamente esse valor terá acréscimos, uma vez que ele vai ser considerado como importado, até chegar o dia de ser fabricado por completo na fábrica da Mercedes do Brasil.

Com o preço ainda sob especulação, o que se pode afirmar é que o novo Classe C virá com sistema de tração integral 4Matic e contará outras diversidades de comandos, tornando o veículo confortável e seguro de se dirigir. Para quem preza dirigir um bom carro, vale à pena esperar o que a Mercedes trará de charme e potência para o ano de 2014.

Por Michelle de Oliveira


A Mercedes-Benz lançou no Brasil o ML 350 BlueTec, o SUV que tem como diferencial em relação ao modelo ML 350 o motor turbodiesel. O modelo está disponível em duas versões. Os preços do modelo de luxo vão de R$ 279.900,00 até R$ 326.500,00 para a versão top de linha.

O ML 350 BlueTec vem equipado com um motor V6 de 3.0 litros e 258 cavalos de potência, com torque de 63 kgfm e tração integral permanente. A transmissão é automática com sete velocidades e comandos sequenciais. O produto desse conjunto mecânico é um SUV que tem aceleração de 0 a 100 km/h em 7,4 segundos, velocidade máxima de 224 km/h, segundo declara a montadora. O tanque de combustível tem capacidade para 93 litros, fazendo com que a autonomia do veículo chegue os mil quilômetros. Esses são bons status para um carro que pesa 2.175 kg e comprimento de 4,8 metros, e 1,79 metro de altura.  

Para ser merecedor do sobrenome "BlueTec", o ML 350 teve que ficar mais econômico. A função Start/Stop, que desliga o carro em paradas curtas para diminuir o consumo do combustível, foi adicionada aos dispositivos de série do modelo. Foram acrescentados, também, pneus com baixa resistência à rolagem e eixos de transmissão de baixo atrito.  

O pacote de segurança vem com freios ABS (antitravamento), assistente de partida em subida, tração eletrônica para cada roda, assistente de frenagem, controle de aceleração, detector de fadiga (evitando que o motorista cochile e perca o controle do veículo), sistema de antecipação de colisões, luzes de freio adaptadas e alerta de pressão dos pneus.  

O Mercedes ML 350 BlueTec Sport, versão top de linha, traz como acessórios adicionais quando comparado ao modelo simples: câmera traseira para estacionamento, teto solar, porta-malas com acionamento eletrônico, bancos esportivos e elegantes, sistema de entretenimento traseiro (TV, jogos, mp3), entre outros equipamentos.

Por André Barbosa

Mercedes-Benz ML 350 BlueTec

Foto: Divulgação


O Audi Q1 estará à venda em 2016 e está previsto para dar aos clientes uma alternativa de prêmio para pequenas SUVs, como o Nissan Juke. 

Embora seja muito cedo para confirmar preços, é de se esperar que o Q1 seja fixado no preço entre £ 18.000 e £ 20.000. O que sabemos é que o Q1 será mais ou menos do tamanho de um Audi A1 hatchback, mas com suspensão elevada e um corpo mais alto. Tal como acontece com o Nissan Juke, o Q1 provavelmente será oferecido como uma versão de duas rodas motrizes mais econômico, ou com tração nas quatro rodas para uma melhor capacidade fora ou dentro da estrada em fatores de  aderência.

O Q1 irá compartilhar seus motores com o A1, por isso podemos esperar tudo de um carro a gasolina de 1.2 litros a um TDI diesel de 2.0 litros. Um modelo básico pode até ser equipado com a gasolina de 1.0 litros do VW Up! e há também que se falar de um modelo híbrido plug-in que pode cair abaixo de 25g/km de emissões de CO2.  

Enquanto o Q1 seria um carro semelhante ao Nissan Juke, significa que os dois não seriam rivais diretos. No entanto, tanto a BMW quanto a Mercedes também estão desenvolvendo pequenos SUVs que, se construídos, seriam os carros que o Audi Q1 precisará enfrentar no mercado.

O Q1 será a parte inferior da gama da Audi no que diz respeito a  carros de passeios, que atualmente inclui o Audi Q3, Audi Q5 e Audi Q7. A Audi espera que o Q1 possa repetir o sucesso do Q5  em suas vendas de mais de 190.000 carros em todo o mundo que  representa um crescimento de 17% este ano. Carros de passeio  representam atualmente 28% das vendas inteiras da Audi.  Esta fabricação significa que o Audi Q1 é o primeiro de uma série de novos modelos estabelecidos para ser lançado em 2020 que irá inclui o novo Audi Sport Quattro, dois SUVs de estilo cupê que segundo rumores devem ser chamados de Q4 e Q6.

Por Jaime Pargan

Novo Audi Q1

Foto: Divulgação


Para quem gosta de carros com um design, digamos, exótico, o Mini Coupé é um chamado para os olhares em meio a outros autos. Até mesmo quem não é tão ligado assim às questões técnicas que um automóvel apresenta em seu visual consegue ter sua atenção chamada pelo veículo.

Com suas colunas inclinadas, o aspecto visual do pequeno carro fica com uma cara um tanto mais encorpada, o que torna as suas reais dimensões apenas detalhes frente à presença que ele faz nas ruas.

Fora isso, o Mini Coupé faz questão de deixar bem claro para quem o dirige que ele não é apenas um carrinho bonito, com um visual diferenciado. O motor 1.6 turbo rende até 211 cv, o que torna o carro um pequeno foguete na terra.

Além do mais, o motor do Coupé acelera de forma ríspida, sendo que o turbo possibilita que o torque máximo seja atingido mesmo em rotações baixas, como 1.850 rpm, mas sem deixar na mão também em altos giros, ficando constante até 5.600 rpm.

Ainda assim, com todo esse vigor, o Mini Coupé não é um carro arisco, possibilitando conduções sem qualquer nível de dificuldade. Trata-se de um auto até que refinado, mesmo com toda a aposta num acerto mais esportivo.

O veículo é equipado com câmbio automático de seis marchas, que possibilita trocas amenas e precisas, ideais para um trânsito mais complicado como o de uma metrópole. Porém, com pista livre dá até para arriscar um acionamento manual das marchas, feito por botões no volante, para que seja aproveitado todo o potencial do motor 1.6 em um carro de pequenas proporções.

A suspensão é rígida, passando para o interior do Mini Coupé todos os impactos proporcionados pelas imperfeições da pista, apesar de favorecer uma condução mais esportiva. Com o asfalto liso, a suspensão, mesmo rígida, passa toda segurança necessária, mesmo nas curvas mais perigosas.

A estabilidade do carro também é um ponto alto em pista molhada, porém sem a possibilidade de dirigir em condições extremas, que são capazes de deixar o motorista de cabelos em pé.

O interior do auto tem bom acabamento, com materiais de alta qualidade e montagem precisa. Há também a presença de equipamentos interessantes, como sensores crepusculares e de chuva, além de faróis de xenônio.

Para quem gosta de um auto com uma cara mais esportiva, vale a pena conferir o John Cooper Works Coupé, vendido no Brasil por R$ 146.950,00.

Por Mikhael Costa

John Cooper Works Coupé 2014

Foto: Divulgação


Atualmente, a liderança no mercado de picapes compactas está com a Fiat, uma vez que as vendas da Strada representam mais de 50% do mercado brasileiro na categoria. Em seguida, a Saveiro tem uma representatividade significativa frente ao público, com 29% de vendas, o que coloca as duas concorrentes como tendo quase que a totalidade de share na categoria.

Um dos modelos que tende cada vez mais a fazer frente com a Fiat Strada é a Saveiro Cross, que em 2013 passa a representar muito melhor o conceito de robustez que a Volkswagen adora apresentar em seus autos, principalmente com o famoso líder de mercado de tantos anos de vida, o Gol. Enquanto a picape da montadora italiana traz como principais atributos para a venda a versatilidade e a economia, a montadora alemã, com um visual característico em sua picape, tenta combater as vendas da concorrente com o famoso mote que trata um Volkswagen como o carro mais forte e resistente, independente das condições de uso em que o veículo for submetido.

A reformulação da Saveiro Cross a deixou com um aspecto mais vigoroso, no ponto em que o para-choque um pouco mais destacado traz a imagem de um carro realmente forte.  Os faróis de neblina também chamam bastante a atenção de quem olha para a picape, pois eles são bastante grandes, dando um toque interessante na aparência do utilitário. Os pneus, próprios tanto para uso em lama quanto para asfalto, amenizam a impressão de que é um carro apenas para uso off-road, destacando assim que, mesmo com sua cara de lameira, a nova Saveiro Cross encara, e muito bem, um trecho totalmente urbano.

O propulsor é o famoso EA-111 1.6 litro, que já equipa carros da montadora alemã há 15 anos no Brasil, numa versão flex que desenvolve 104 cv a álcool e 101 cv abastecido com gasolina.

Atualmente, com as cores mais básicas, a nova Saveiro Cross parte de R$ 49.640,00.

Trata-se de uma opção interessante para quem é ligado em autos com uma cara um pouquinho mais robusta, mesmo para desfilar em grandes centros urbanos.

Vale a pena conferir!

Por Mikhael Costa

Volkswagen Saveiro Cross

Foto: Divulgação


Não é segredo para ninguém que o Volkswagen Touareg tem um preço alto, até mesmo na China; no entanto para aqueles que sonham e desejam possuir o veículo esportivo, a marca chinesa Yema promete facilitar as coisas.

A Yema é conhecida em grande parte do mundo como a montadora genérica, já que há anos vem criando produtos semelhantes aos de fabricantes de outras partes do globo, e a bola da vez é o Touareg, utilitário que será "copiado" pelos chineses. A prática da Yema tem sido alvo de inúmeras críticas na Ásia, sobretudo na própria China, onde os grandes centros têm evitado expor os modelos da montadora.

B60X é nome dado pela Yema à cópia quase que idêntica ao modelo da Volkswagen. O B60X foi mostrado ao público no Salão de Chengdu; uma das poucas diferenças em relação ao Touareg é que o esportivo da Yema tem incorporado um para-choque dianteiro, lembrando o Audi "Q".

São muitos os detalhes semelhantes, a começar pelos faróis, que possuem formatos de LEDs e repetidores de direção; a carroceria é idêntica, não dando para perceber nenhuma diferença; da mesma forma com o que acontece com as lanternas traseiras.

Por mais que a parte externa seja praticamente igual ao Touareg, a plataforma ainda deixa muito a desejar, sendo óbvio que a qualidade e a segurança do veículo germânico são muito superiores. O interior do veículo ainda não foi exposto ao público, mas restam poucas dúvidas que terá características semelhantes ao do Touareg.

Ainda em relação à plataforma, esta é a mesma do ultrapassado modelo Austin Maestro, que fez sucesso nos anos 80; os motores serão de 1.8 ou 2.0, a critério dos compradores. Não há data formalizada para que produto chegue no Brasil, mas as cotações garantem que o veículo não deve superar R$ 37.500,00, já que nos locais onde o comércio do B60X está sendo anunciado, a saber, no interior da China, os preços se equivalem.

Por Vinicius Cunha

Yema B60X

Foto: Divulgação


As salas de cinema da rede Cinépolis vão exibir os comerciais da campanha da Ford sobre o Novo Focus em 4D.

A tecnologia vai mostrar com efeitos especiais tudo o que há de mais moderno no novo modelo do veículo que vem com motor flex.

O Novo Focus vem com motor 2.0 de 178 cv, estacionamento automático, sistema de navegação, sistema multimídia com SYNC ativado com comando de voz, faróis de xenon com luzes diurnas de LED e ainda chave com sensor de presença.

Todos esses detalhes são mostrados em um filme futurista com ilustrações dignas de um filme de ficção científica. O filme em 4D foi pensado para mostrar que o Novo Focus é um carro inovador, como conta o gerente de Comunicação e Marketing da Ford, Maurício Greco.

"O Novo Focus foi uma escolha natural para ser a primeira campanha 4D da Ford, pois é um carro que traz a inovação tecnológica dentro do seu conceito", disse ele por meio de sua assessoria.

O Focus é o carro mais vendido no mundo, segundo a marca, e está em sua terceira geração. Os novos equipamentos o tornam um carro à frente do tempo e supera seus principais concorrentes.

O destaque é o alto nível de motorização, uma tecnologia inteligente que não aumentou o valor do carro, tornando-o uma das melhores opções em relação ao custo-benefício.

O filme em 4D do Novo Focus será exibido apenas nas salas do Cinépolis de São Paulo, São Bernardo do Campo e Salvador. Antes de ir para as telonas o filme foi exibido durante o Salão de Buenos Aires em junho deste ano e posteriormente em exposições. Quem assiste consegue ver como funciona o motor e tem a visão de diversos ângulos do veículo.

O Novo Focus 2014 será vendido no modelo sedan e deve custar cerca de R$ 60.000,00. As vendas já estão sendo realizadas através das concessionárias autorizadas da Ford.

Por Roberta Lopes

Novo Ford Focus 2014

Foto: Divulgação


Essa é uma daquelas coisas que não imaginamos que possam acontecer, mas acontecem. Para quem é fã de música, em especial os Beatles deve, com certeza, lembrar-se dos detalhes que fazem parte do cenário de um dos álbuns tidos como um dos mais importantes na história do rock mundial. Estamos falando de um carrinho com algumas décadas: um Triumph Herald 1200 Estate ano 1967. O modelo mais do que clássico por muitos motivos está sendo vendido por 2.5 mil libras no eBay. E é até barato já que envolve o nome dos Beatles, o valor em reais seria algo de aproximadamente R$ 10 mil.

O Triumph Herald 1200 Estate ano 1967, que teve seu papel de figurante famoso aparece bem na capa do álbum Abbey Roads, dos Beatles, lançado no em de 1969. É bem verdade que o fusca chama mais atenção já que está meio que em primeiro plano, mas ele está lá, um pouco mais à frente. Naquele dia, 9 de agosto de 1969, foram tiradas seis fotos na seção.

O Triumph Herald 1200 Estate tem a placa NHS 31F. E curiosamente foi apelidado de “Jezebel”. O modelinho já está no quinto dono, nas mãos de um sujeito chamado de David Golding, que trabalha vendendo modelos de carros antigos em Dublin, na Irlanda. No mês de julho o modelo foi adquirido por meio de um leilão ocorrido em Londres, na Inglaterra. A informação de que ele era mesmo o carro que aparecia no Abbey Roads foi passado para frente de boca a boca pelos antigos donos, mas sem nenhum tipo de confirmação oficial.

Golding não se convenceu com a história e queria tirar tudo a limpo. Como ele mesmo disse “Eu precisava convencer a mim mesmo da história e gastei várias semanas tentando localizar o primeiro dono”. De acordo com o anuncio o atual dono fez uma investigação e montou uma espécie de rastreamento até localizar o primeiro dono do carro, Andrew McKenzie, infelizmente falecido no ano passado. Golding então deu um jeito de contatar a viúva e os parentes. Pelas informações levantadas, de fato na época, Andrew trabalhava na região onde a capa do álbum teve suas imagens produzidas. Mesmo com uma baixa resolução, Andrew foi reconhecido pelos familiares ao lado do carro.

O Triumph Herald 1200 Estate teve um longo caminho em sua existência rodando cerca de 96,5 mil km. De acordo com o vendedor do carro ele ainda tem boas condições mecânicas e o interior, que é original, também está em bom estado.

Por Denisson Soares

Triumph Herald 1200 Estate

Foto: Divulgação


Há tempos a chegada do mais novo compacto de entrada da Volkswagen é esperada, mas toda a espera acabou. Previsto para março de 2014, chegará ao Brasil o novo Volkswagen Up!. O novo carro substituirá o Gol G4 e será o carro mais barato da empresa no Brasil, além disso, também virá nas versões de duas e quatro portas.

O preço do Volkswagen Up! será entre R$ 26.000 e R$ 28.000 e com esperanças de que seja um dos carros mais vendidos no Brasil no próximo ano. Isso porque além do preço, o novo compacto contará com uma série de novidades, primeiramente o carro estreará uma nova plataforma da Volkswagen chamada NSF (New Small Family), que também dará origem à próxima geração de Gols. Além disso, o novo carro contará com um motor 1.0 de 3 cilindros que estreou no novo Fox BlueMotion. Uma grande novidade é que o carro terá opção de câmbio I-Motion (automatizado), tornando-se assim, o primeiro carro 1.0 com câmbio automatizado fabricado no Brasil.

Apesar de muitas coisas iguais, como o interior, o volante e o painel, a versão nacional contará com algumas diferenças da versão europeia, a maior e mais visível delas é a traseira, enquanto na versão europeia temos uma tampa traseira totalmente de vidro, na versão nacional a parte inferior é de aço, por uma questão de custos. As janelas do modelo nacional também receberam algumas mudanças, elas poderão ser totalmente abertas (na versão europeia elas são basculantes).

O Volkswagen Up! é, com certeza, uma carta na manga da empresa para alavancar as vendas no próximo ano, já que o Gol G4 saíra de linha. Todas as expectativas são ótimas para esse novo lançamento da Volkswagen.

Com tantos concorrentes e modelos novos sendo lançados no ano que vem, será que teremos um novo campeão de vendas?

Por Tom Freitas

Volkswagen Up!

Foto: Divulgação


A Ford mostra o mais novo lançamento da sua linhas de carros globais, o novo Ford Ka. Quer saber que novidades o carro irá trazer?

Apresentado no último dia 13 em Camaçari (BA), finalmente foi revelado o mistério de como será o novo Ford Ka que tem previsão para ser lançado em maio de 2014. O carro desenvolvido no Brasil e com vendas globais, que vem do plano One Ford, onde apenas carros com vendas globais estão na linha, terá uma série de mudanças interessantes.  

Primeiramente, o carro irá estrear no país o motor ECOnetic (1.0, 3 cilindros e 12 válvulas), que já existe em alguns carros na Europa. O carro também está maior e com mais espaço por dentro, o modelo segue a mesma linha de design do New Fiesta e do novo EcoSport. Todas essas mudanças no carro não são em vão, o novo Ford Ka seguirá uma plataforma superior e entrará no mercado para substituir o Fiesta Rocam.

O carro contará com várias versões incluindo uma inédita: sedan. O preço irá variar de acordo com a versão, assim como os equipamentos internos e de segurança, indo de R$ 24 mil a R$ 28 mil, concorrendo diretamente com o novo Volkswagen Up!, que promete ser um dos campeões de vendas no próximo ano. A Ford espera vendar aproximadamente 6 milhões de exemplares até 2017, já que toda sua linha será produzida em plataformas globais até 2015.

Algumas novidades ainda irão aparecer até maio de 2014, quando é a previsão de lançamento do carro, mas já sabemos que o modelo evoluiu, ficou mais bonito e mais elegante, além de ser um marco importante na história da marca com o plano One Ford. Com certeza será uma grande arma da Ford para as vendas no ano que vem. 

Por Tom Freitas

Novo Ford Ka

Foto: Divulgação


Quem está acompanhando os eventos no exterior deve ter visto no Salão de Cantão 2013, na China (um evento pequeno em meio a dois gigantes em Los Angeles e Tóquio), a nova aposta da FIAT. O carro anunciado no estande da marca é um hatch médio chamado Ottimo. O lançamento foi apresentado pela GAC-Fiat, empresa que a fabricante italiana atua no país.

Chegando atrás de carros como o Fiat Bravo e o sedan Viaggio, o novo veículo ainda não tem previsão de lançamento em outros países, até porque não sabemos nem se ele chegará à Europa. Mesmo com a fábrica que está sendo construída aqui, no Estado de Goiânia, pode ser que as vendas fiquem apenas no mercado asiático, por enquanto.

Ele chega com um visual bastante promissor e um design um pouco agressivo. As unidades expostas no salão tinham revestimento em tecido. Possui teto solar e 2,70 metros de espaço entre-eixos. O motor é 1.4 T-Jet, sobrealimentado por turbo e com única opção: a gasolina. Apenas as configurações se diferenciam, uma possui 122 e outra com 152 cavalos de potência. O câmbio é de cinco marchas ou com DDVT-C635, de dupla embreagem e seis marchas. Se ele realmente vir ao Brasil o motor T-Jet terá que ser importado da Europa com 152 cavalos.

Em relação à sua produção na China, a companhia está na expectativa de dobrar sua produção anual, atualmente localizada no Cantão, cidade ao sul da China próxima a Hong Kong. Ele chegará às lojas em dezembro e custará entre  R$ 37.500 e R$ 47 mil, o que depende dos adicionais.

O ano de 2013 não foi de muitas novidades trazida pela Fiat, que embora seja de origem italiana tem um grande número de fábricas no Brasil e é líder de mercado, principalmente na fabricação de carros econômicos.

Por Jaime Pargan

Fiat Ottimo

Foto: Divulgação


A abertura de uma conceituada concessionária exclusiva do modelo Citroen DS3 em Paris trouxe à tona uma inspiração para a empresa francesa ao lançar uma série especial chamada de "World Paris".

Essa série de vendas da concessionária foi limitada a 15 unidades do pequeno DS3, cuja característica principal a ser valorizada é a de ser muito bem equipado e luxuoso ao extremo.

Os relatos dizem que nessa concessionária será vendida apenas a linha DS completa e também toda a linha de opcionais, além de outros acessórios em geral.

Esta série limitada ganhará uma pintura exclusiva nos carros, nas cores cinza e marrom, combinada com alguns elementos na mesma cor, para dar uma harmonizada, porém, essas cores serão matizadas e isto é a principal característica que identificará os 15 carros especiais.

Alguns outros elementos de distinção do modelo DS3 World Paris serão detalhes nas rodas de liga com 17 polegadas (que dão um "efeito diamante") e alguns detalhes cromados situados no exterior do veículo.

Ao observar o interior do carro, é possível detectar um revestimento em couro marrom com costuras detalhadas na cor bege, em um material que reveste também as portas e parte do painel de instrumentos, todos com as mesmas cores e a mesma estrutura tridimensional. Cada uma das quinze unidades disponíveis nesta série especial terá uma placa exclusiva identificando plenamente seu número de série.

Portanto, como a fabricação das unidades será limitada a um certo tanto, o consumidor poderá se assegurar quanto à validação de todas as suas características, nas quais serão exclusivas e intransferíveis, evitando assim possíveis falsificações de peças e acessórios no mercado automobilístico.

Muitas críticas surgiram frente a esta iniciativa. Alguns consumidores mais experientes não concordam com modelos exclusivos, pois se limitam no acesso à economia de energia. De fato, nem todos se renderiam ao luxo de adquirir uma máquina exclusiva.

Por Daniela Almeida da Silva


A Ford deve apresentar novos detalhes do Novo Ka, que deve promover uma grande inovação na linha de compactos da marca. O seu lançamento está previsto para o primeiro trimestre de 2014.

A probabilidade é que o modelo deve substituir o atual Ka e o Fiesta Rocam. O Novo Ka não contará apenas com uma versão hatch, como vemos na foto, mas um sedã também está nos planos da Ford.

O carro foi visto nos Estados Unidos e deve contar com o mesmo design do hatch até em suas portas de trás. O seu terceiro volume terá uma leve elevação, com um provável porta-malas mais amplo.

O hatch e o sedã do Novo Ka terão a sua fabricação na planta de Camaçari, na Bahia. Os modelos devem chegar com motores 1.0 de três cilindros e doze válvulas com 80 cavalos de potência, e um propulsor de 1.5 16V (do New Fiesta), com 111 cavalos de potência.

O Novo Ka chega com o intuito de aposentar o Fiesta Rocam Sedan e a sua venda deve começar no segundo semestre, com apresentação oficial no Salão do Automóvel de 2014, em São Paulo.  

Novo Ford Ka.

Novo Hyundai Accent 2014

Neste mês de novembro, a Hyundai revelou o modelo 2014 do Accent, nas suas variações hatch e sedã.

O destaque do veículo foi a introdução de alguns novos itens de série que são voltados para a segurança, como o quebra-sol deslizante, detector de ponto cego e o sistema triple run de sinalização que é acionado apenas com um toque.

Outro ponto importante é que a versão de entrada teve o sistema de áudio atualizado, com uma nova função de reconhecimento de voz.

Para as versões SE do hatch e Premium do sedã, agora passam a ter novos faróis de LED. Com relação a sua motorização, o modelo Accent 2014 chega com o propulsor 1.6 Gamma, com uma potência de 138 cavalos e 16,9 kgfm de torque.

O seu consumo fica em média de 11,4 km/l na cidade e 16,2 km/l na estrada. 


A Nissan, fabricante japonesa de carros, está apresentando o Nissan Sentra Nismo Concept em sua configuração esportiva do sedan médio japonês.

O modelo conta com alguns diferenciais estéticos, tecnológicos e mecânicos em relação ao modelo tradicional. Nota-se que o motor adotado no Sentra Nismo Concept é composto por quatro cilindros de turbo de 1.8L com injeção direta, a qual produz uma potência de 240 cavalos e 32,5 Kgfm de torque, vinculado a uma transmissão totalmente manual com 6 velocidades, sendo que o diferencial é que o deslizamento é limitado. A suspensão da dianteira é totalmente independente e a da traseira se associa ao tradicional esquema semi-independente com a barra de torção.

A estética do modelo é meramente esportiva, na qual se destacam principalmente as rodas com nada menos que 19 polegadas, estando elas montadas em pneus calibrados em 225/35R19 da marca Michelin Super Sport, os quais é possível verificar as pinças de freio Brembo – as mesmas pinças utilizadas no modelo Nissan 370Z.

Outras vertentes contribuem para uma melhor aparência esportiva, como o spoiler dianteiro que foi feito mais baixo, os para-lamas e as soleiras laterias foram alargadas e o para-choque traseiro está mais espaçoso para se agregar à parte inferior dela, com as saídas duplas de escape. Um detalhe que se observa também é que o spoiler localizado na parte traseira personalizado e uma luz central de neblina que fica situada no difusor complementam o novo look do modelo.

O interior está bem integrado, e lembra bem os carros de corrida da GT, que contam com um volante revestido de couro / Alcantara, assim como a alavanca do câmbio. Já o painel de instrumentos tem um acabamento firme e revestido de fibra de carbono e os detalhes em Chrome.

Toda essa estrutura do modelo foi elaborada para dar ao consumidor da marca um certo conforto na hora de dirigir o automóvel, além de suprir toda a demanda da necessidade da tecnologia de ponta.

Por Daniela Almeida da Silva

Nissan Sentra Nismo Concept

Foto: Divulgação


O Golf GTI Design Vision prioritariamente é um modelo conceitual que foi totalmente desenvolvido pelos engenheiros e designers da Volkswagen para atuar na apresentação no festival Wörthersee, realizado neste ano de 2013 na Áustria no verão europeu.

O automóvel conta com um motor potente de quase 500 cavalos, o qual é capaz de ser acelerado de 0 a 100 Km/h em apenas 3,9 segundos, transferindo toda a sua potência para o meio do asfalto através de um sistema de tração integral regida em suas quatro rodas.

Debaixo de um visual meramente agressivo, porém, há uma mesma plataforma MQB que convenciona e equipa o Golf tradicional e o Audi A3. A única distância que existe entre os eixos é a mesma do Golf GTI tradicional, porém as outras dimensões existentes foram alteradas.

O Golf GTI Design Vision possui uma diferença de uns 15 milímetros mais curto – sendo 4.253 milímetros de comprimento, que faz com que a sua traseira se torne menor. Sua altura de 1.385 milímetros é 57 milímetros inferior à do modelo considerado tradicional – como resultado da decorrência do teto e da suspensão, que são rebaixados. Ele também visualmente é bem mais largo – sendo 1.870 milímetros a mais no lugar dos 1.799 milímetros do modelo tradicional de produção. Isso fez suas bitolas dianteiras e traseiras maiores: sendo 1.595 milímetros (um aumento composto de 57 mm) à frente e de 1.579 milímetros (um aumento composto de 63 milímetros) em sua traseira.

A Volkswagen ainda não revelou publicamente o peso do carro, mas sabe-se que ele é revestido totalmente de painéis compostos de plástico, e possui todos os bancos traseiros removidos, além de uma cabine sem nenhum dos principais detalhes presentes no modelo de produção, tais como o isolamento térmico acústico. Acima do capô, no lugar do 2.0L turbo de quatro cilindros do GTI tradicional, o Golf GTI Design Vision possui um outro de 3.0L bi-turbo VR6, o qual produz 496 cavalos a 6500rpm com torque máximo de 55,9 Kgfm disponível entre os de 4000 e 6000rpm, os quais são distribuídos para as rodas dianteiras e traseiras do carro através de uma caixa de transmissão totalmente automática composta de dupla embreagem de mais ou menos seis velocidades, além de um sistema que possui tração integral Haldex que é legitimamente encontrado no modelo VW Golf 4Motion. Esse motor deverá ser aplicado à nova versão de produção do modelo CrossBlue, mas não tão bem ajustado para suportar esse nível de potência. As versões futuras do Passat também irão contar com o mesmo motor.

Por Daniela Almeida da Silva

Volkswagen Golf GTI Design Vision

Foto: Divulgação


A Volkswagen, fabricante de carros, está pensando em vender seu modelo SUV de porte médio CrossBlue em países da Europa, mercado onde a fabricante já está contando com o Touareg – modelo portando o mesmo tamanho. Mas, o único porém é que a oferta do CrossBlue pode complementar o Touareg em uma única situação análoga, na qual também ocorre com os modelos BMW X5 e X6. A configuração composta por cinco lugares do modelo VW CrossBlue Coupe, trouxe ainda uma versão conceitual, a qual foi amplamente exibida no Salão do Automóvel realizado recentemente em Los Angeles, este ano. Uma versão mais recente do CrossBlue com sete lugares estreou no Salão do Automóvel realizado em Detroit, no período de janeiro.

Os representantes da marca Volkswagen relataram ao periódico Automotive News que o modelo CrossBlue de produção pode ser eficientemente vendido na Europa, mas tal decisão ainda não foi definida para anunciar. A Volkswagen dos EUA, por sua vez, já publicou que até o fim do ano de 2013 confirmará a decisão do local de produção do modelo CrossBlue – o qual deve chegar ao mercado norte-americano por volta do ano de 2016, sendo o primeiro configurado com sete lugares. O sucesso do CrossBlue nos EUA é totalmente fundamental, pois as vendas da Volkswagen no Brasil e principalmente ao norte do Rio Grande perderam o impulso de vendas recentemente e um dos fatores agravantes seria a falta de um SUV no portfólio da marca.

A Volkswagen ainda pretende vender um estimado número de 800 mil carros por ano nos EUA até 2018, mas do mês de janeiro a outubro de 2013 suas vendas caíram para 4%, enquanto o mercado de vendas no geral, como um todo, subiu para 8%.

Quem desejar obter mais informações a respeito dos modelos da marca que são mais vendidos nos EUA, pode acessar o site oficial da montadora, no seguinte endereço eletrônico: www.vw.com.br.

Por Daniela Almeida da Silva

Volkswagen CrossBlue

Foto: Divulgação


A Lamborghini, fabricante italiana de carros importados está comemorando neste ano o seu 50º aniversário. De acordo com sua história, em 1963, o proprietário Ferruccio Lamborghini fundou a Lamborghini Automobili, como sendo subsidiária da hoje filial Lamborghini Trattori (a atual fabricante de tratores), insatisfeito com os carros da marca Ferrari os quais tinha adquirido.

Naquela época, quando Ferruccio foi reclamar com Enzo Ferrari a respeito dos seus carros, o comendador disse a ele: "faça melhor, se puder". A partir disso, o resto virou história.

Atualmente, está acontecendo uma série de eventos nos principais países que são consumidores da marca Lamborghini´s no mundo, como a capital russa, Moscou, onde os modelos mais atraentes, Gallardo e Aventador puderam ser testados em uma pista molhada – o que permitiu a prática de drift (uma prática de derrapagem controlada).

O modelo Lamborghini Gallardo foi lançado no ano de 2003 e foram vendidas mais de 14.000 unidades, o qual também será sucedido por outro no ano que vem, pelo modelo Lamborghini Cabrera.

O modelo Lamborghini Aventador teve, por sua vez, o lugar tomado pelo Murcielago, sendo configurado como um dos mais caros e exclusivos carros esportivos do mundo. A marca Lamborghini, com certeza, é a mais cobiçada de todo o mundo, pois a tecnologia e o design os quais os modelos apresentam são exclusivos e únicos. Todos eles são elaborados de forma concreta e toda a estrutura está relacionada com uma construção que só mesmo a própria marca tem acesso.

Modelos como os da marca só são acessíveis para quem tem paixão por exclusividade, requinte, bom gosto, conforto e extrema exigência de alto padrão.

Quem tiver curiosidade para ver novos modelos exclusivos pode acessar diretamente a página oficial da Lamborghini, através do seguinte endereço eletrônico: www.lamborghini.com. Mais informações a respeito da marca e seus respectivos modelos estão contidas no mesmo site.

Por Daniela Almeida da Silva

Lamborghini - 50º aniversário


Não é preciso ser especialista em carros quando o assunto é test-drive.

Um test-drive pode deixar tanto uma boa quanto uma má impressão se a preferência pela marca oscila entre um ou outro. Uma pessoa que já tem um certo conhecimento pelo fato de já usar uma determinada marca sabe como afirmar certos conceitos positivos ou negativos nessa hora.

Um carro que está dando o que falar é o Golf Automático Exclusive 1.4. O modelo foi testado por cerca de 10 minutos, o suficiente para ser analisado em um test-drive. Os resultados obtidos da análise foram os seguintes: o espaço é amplo, ergonômico, dando fácil acesso sem ter que mexer muito ou alterar os comandos do banco. Quem vai no banco traseiro do veículo, por exemplo, já não usufrui o mesmo conforto, pois o espaço apresenta-se ligeiramente apertado.

Outros detalhes que se identificam como sendo positivos são os procedimentos de abertura e de travamento da porta, que são inovadores, dando um perfeito encaixe, sem fazer nenhum ruído.

O carro é silencioso ao extremo, não apresentando nenhum ruído, principalmente no momento da partida. Ótimo desempenho no motor, precisão, rapidez e velocidade é o que caracteriza todo o seu interior, dando uma ótima estabilidade.

Com tantos aspectos positivos, vale ressaltar também que existem outros classificados como negativos, como o câmbio borboleta, que dificulta o comando. No painel de comando é possível fazer uma alteração para que o câmbio se torne mais rápido, mas é pouca coisa e por pouco tempo. No momento de estacionar o veículo, ao selecionar a ré no automático, o retrovisor faz um pequeno ajuste, adequando uma melhor manobra e de fácil condução.

Quanto ao preço, o valor proposto ao mercado é equivalente aos ajustes e nas mudanças das versões, estando a partir de R$ 15.000,00 e chegando a quase R$ 40.000,00, e os planos variam de acordo com a revendedora.

Por Daniela Almeida da Silva

Golf Automático Exclusive

Foto: Divulgação


Projetado com um design que agrada a gregos e troianos, o novo Porsche Macan é uma aposta que pretende alavancar as vendas da marca como nunca antes visto.

Com aparência que remete ao Porsche Cayenne, o design do novo SUV  alia esportividade, elegância, robustez e sofisticação de forma única: medidas que fazem  lembrar  a marca pelas entradas de ar no para-choque, comuns da marca; linhas horizontais harmônicas, com linha de cintura alta e contornos curvilíneos; além do uso da plataforma do Audi Q5 – tudo para ser a nova opção de entrada da marca no segmento usado por famílias e jovens.

Como se espera de um Porshe, conforto e velocidade são apenas itens inclusos, ainda mais se tratando do “irmão” mais novo do Cayenne. Espera-se que o Macan tenha opções de motorização S Diesel 3.0 biturbo, com 258cv, permitindo uma aceleração de 0 a 100km/h em pouco mais de 6,0 segundos, com velocidade máxima esperada em 230km/h. Outra opção de motor pode ser os do tipo V6 TFSI, para fazer frente a outros utilitários esportivos que vêm sendo lançados.

Além do convite à velocidade, o Macan, produzido primeiramente em Leipzig – Alemanha, traz a proposta de oferecer prazer ao dirigir um ícone de gerações, tanto em terrenos planos quanto irregulares, com o máximo em valores de aceleração e frenagem.

O novo SUV pode ser equipado de fábrica com jogo de rodas aro 18 e pneus que vão do aro 18 ao 21.   O utilitário esportivo alemão conta também com o sistema Porsche Traction Management PTM (Gerenciamento de Tração Porsche), sistema de tração nas 04 rodas com agilidade e tenacidade como nunca antes visto. O painel ainda não foi revelado, mas espera-se que conte com o que há de mais moderno, como ar condicionado digital, sistema de navegação e mídia touchscreen, conexões USB e Bluetooth, direção eletro-hidráulica e sensores espalhados ao redor do carro, como nos para-choques.

O lançamento do modelo no Brasil está previsto para maio de 2014, com preços que beiram a casa de R$ 300.000, dependendo da cotação do Euro.

Por Junior Almeida

Porsche Macan 2015

Foto: Divulgação


A novidade da Yamaha traz o carro elétrico Motiv que está sendo apresentado no Salão de Tóquio. O evento  vai até o dia 1º de dezembro e a  novidade da montadora pode combinar o uso da gasolina com o motor elétrico sendo possível até mesmo uma combinação híbrida entre os dois modos.

O pequeno compacto de dois lugares ainda está em fase de desenvolvimento e testes, porém o minicarro já promete ser um sucesso no futuro próximo, já que atraiu a atenção do público feminino desde o início do evento – visualmente falando. 

A fabricante conta com a parceria do estúdio Gordon Murray Design que leva o nome do renomado designer de carros da Fórmula 1, o Prof. Ian Gordon Murray e que também  já teve outras parcerias da categoria ultracompacto. As dimensões do Motiv são: 2.690 mm de comprimento X 1.470 mm de largura X 1.480 mm de altura distribuídos em um peso total de 730 quilos.

O modelo possui controle de estabilidade e tração, freios ABS e airbags de fábrica. O sistema de produção utilizado é o iStream.

A Yamaha até então conhecida principalmente no mundo das duas rodas, visou à preocupação em relação ao trânsito das grandes metrópoles além da falta de espaço para a circulação de carros, daí o porque do seu tamanho.

O sucesso dos motores elétricos deverá alcançar o seu pico máximo apenas nos meados de 2020 e poderá representar até 48% de crescimento ao ano, segundo pesquisadores da China e Japão. O Motiv é uma promessa mais próxima e até 2016  pretende ter a sua popularização assim como o Renaut Twingo e o Ford Ka, modelos compactos que já atingiram altos índices de vendas nos anos 1990 e  2000. A novidade segue a mesma linha dos modelos já apresentados como Honda P-NUT Smart Fortwo, Mitsubishi i e Toyota iQ.  

Por Luciana Ávila

Yamaha Motiv

Foto: Divulgação


O Salão de Los Angeles, nos Estados Unidos, virou alvo de comentários mesmo antes de acontecer.

Os amantes das rodas criaram grandes expectativas sobre o que poderia estar por vir e acertaram. O evento está recheado de novidades e modelos que ultrapassam a última geração. São as montadoras mostrando do que são capazes com exemplos de carros bem interessantes e extremamente tecnológicos.

Um dos mais esperados é o Edge Concept da Ford. A estrela da fabricante é, como o nome já diz, uma versão conceitual do utilitário, mas com novidades bem promissoras. Agora, o carro possui uma direção autônoma e é grande candidato para ir às ruas, de acordo com a marca. Além disso, o sistema de estacionamento automático está entre os destaques do novo modelo. Isso porque é acionado por meio de um controle remoto. Algo super fora do comum.

Pensando no meio ambiente e também na economia do seu proprietário, o novo Edge tenta usar menos quantidade de combustível e contém defletores que ajudam a vencer a resistência do ar. Em seu interior, ele chega com o sistema de navegação MyFord Touch. A tela de 10 polegadas é touchscreen e traz exclusividade no desenho da direção e alavanca de câmbio, e o seu acabamento luxuoso e sofisticado chega nas cores prata e preto fosco.

Na parte de fora, podemos dizer que o Edge Concept é bem atlético e ousado. De acordo com a montadora, o sistema de LED está mais moderno nos faróis e lanternas. Para o motor, quem representa é a última geração do EcoBoost acompanhado de start-stop. A grade de radiador também ganha uma nova tecnologia para o seu fechamento ativo.

Com toda novidade que tange o mundo automobilístico, os mais "antenados" neste assunto esperam um modelo que não apenas surpreenda, mas que acima de tudo supere expectativas, tanto no quesito design quanto no quesito desempenho.

Por Jaime Pargan

Ford Edge Concept

Foto: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: