Pelo visto está cada vez mais difícil sair na rua no Brasil. Um exemplo do medo da população é justificado pelo aumento nos serviços voltados para a blindagem de veículos. Recentemente, empresas que atuam no setor divulgaram que houve um aumento de 11,5% apenas nos seis primeiros meses do ano. Foram blindadas no total 4.769 unidades.

De acordo com as previsões apresentadas esse número deverá ser superado até o fim do ano chegando a marca das 10 mil unidades. Esse números quebrariam ainda o record obtido no ano passado.

A Associação Brasileira de Blindagem (Abrablin) que engloba 31 empresas da área informou que a Região Norte teve uma participação maior neste ano. O Estado de São Paulo continua liderando o ranking de pedidos com cerca de 70% do mercado, na seqüência temos o Rio de Janeiro e logo depois Pernambuco.

Os Estados de Mato Grosso, Minas Gerais, Bahia, Ceará, Alagoas, Distrito Federal, Paraná e Santa Catarina ficam com uma representatividade de nove por cento dos veículos blindados conforme as informações do balanço realizado.

Outro dado importante divulgado pela Associação Brasileira de Blindagem foi em relação ao perfil dos usuários do serviço. De acordo com os dados analisados referente ao primeiro semestre, a grande maioria dos usuários são homens representando algo em torno dos 57,5%. A maior parte deles tem uma idade entre 30 e 39 anos. Já no caso das mulheres essa idade fica entre 40 e 49 anos. Do total dos usuários 79% são da classe executiva e empresária, 10% artistas, juízes e políticos representam 6% e 5% respectivamente.

A lista dos modelos de carros mais blindados também foi divulgada. Confira os mesmos em ordem:

1 – Volkswagen Tiguan

2 – Range Rover Evoque, da Land Rover

3 – Volkswagen Jetta

4 – Toyota Corolla

5 – Range Rover Discovery, da Land Rover

Nesses modelos a blindagem feita é a de nível III-A com uma linha de resistência que suporta tiros de submetralhadoras- pistolas 9mm, 44Magnum e revólveres. As empresas que prestam este tipo de serviço precisam ser autorizadas pelo exército.

Por Denisson Soares

Foto: Divulgação


Para blindar um carro são necessárias diversas alterações em sua estrutura, o que acaba aumentando o  peso final do veículo, devido ao acréscimo de componentes para aumentar a segurança. Com uma carga maior para ser puxada, o desempenho do automóvel pode acabar sendo prejudicado. Mas isso não ocorreu com um super sedã de luxo da Maybach, divisão de carros premium da Daimler.

O recém-lançado Maybach 62 Guard, sedã blindado da marca, ganhou 406 kg extras, vindos dos componentes utilizados no processo de reforço do chassi. Porém, segundo a fabricante, o peso extra não atrapalhou o desempenho do bólido, que pode chegar a uma velocidade máxima de 250 km/h, valor que dá o título de blindado de fábrica mais veloz da atualidade ao 62.

O segredo seria a utilização do kevlar, material leve e resistente, que acabou não comprometendo o peso final do veículo. Além disso, o blindado tem sob o capô um potente motor biturbo V12, que desenvolve uma aceleração de 0 a 100 km/h em 5,7 segundos, segundo o site Autoblog.

O imponente sedã, que mais se parece a uma limusine, passou por alterações também na suspensão e nos freios, garantindo um pacote de segurança completo para quem utilizá-lo. Algumas fotos podem ser conferidas no link do site Auto Blog.

Por André Gonçalves


A violência tem assustado a todos. Se passear com um carro de luxo, então, o risco de ser assaltado é grande. Mas se você tem na conta US$ 700.000 (cerca de R$ 1.165.000), pode encomendar uma unidade do Audi A8 L Security, novo modelo blindado lançado pela Audi.

E a montadora trabalhou bem para oferecer segurança aos clientes. Só de equipamentos de blindagem são mais de 700 kg. Dentre eles estão os vidros temperados, resistentes a tiros de armas de alto calibre. Há também as portas, pneus e assoalhos, confeccionados com malhas de kevlar e fibra de carbono, que segundo a montadora, suportam a explosão de uma granada de mão.

Outros itens do modelo são rádio de alta frequência, ar condicionado com filtros de ar para impedir intoxicação e máscaras de oxigênio.

Faltou dizer que o motor W12, que tem 500 cv de potência, acelera até a 210 km/h de velocidade máxima.

Confira o vídeo com algumas imagens do modelo:

 Por André Gonçalves


O serviço de blindagem nos automóveis está cada vez mais sendo procurado, porém, quando o veiculo for usado o futuro proprietário deverá redobrar a atenção.

Com o aumento pela procura, o serviço foi se barateando e chegou em um ponto que a classe media pode usufruir de mais esse acessório de segurança.

Conforme a Associação Brasileira de Blindagem (Abrablin),o valor do serviço está em torno de R$ 48.750 sendo que no mercado usado a desvalorização permite um valor bem menor.

Porem, nos usados a atenção deve ser redobrada, a Abrablin recomenda primeiramente a verificação da documentação, pois a empresa deverá ser registrada no exercito, além de possuir registro de laudo técnico do material balístico e uma serie de outras documentações.

Mas ao término do serviço, a empresa devera entregar um termo de responsabilidade.

Antes de adquirir pesquise!

Por José Alberi Fortes Junior.


Embora existam blindagens até de carros 1.0, o mais comum, no Brasil, é que carros importados de alto preço sejam blindados. E são estes que se encontra por aí no mercado de usados. Hoje em dia é até possível comprar Audi A3 com 6 anos ou mais de uso por preços bem baixos, próximos do que custa um carro desses sem blindagem.

Só que carros importados e carros blindados são outro tipo de bicho. Precisam de documentação especial, extra. Tem que tomar cuidado. Você sabe quais são os documentos principais?

Blindados

Carro blindado não é um produto comum. Desde 1999, é um produto controlado pelo Exército, entra na mesma categoria das armas de fogo, explosivos, etc. Entram no Regulamento para a Fiscalização de Produtos Controlados (R-105). Para adquirir um, além do carro ter de passar por inspeção, você tem que apresentar negativas de antecedentes criminais e outros documentos que provam sua idoneidade. O carro precisa estar regularizado e registrado no Exército e no Detran, assim como a empresa.

Você tem que ter nota fiscal e Certificado de Blindagem, e a empresa blindadora tem que ter documentação como o Certificado de Registro no Exército (CR) e cópia do Relatório Técnico Experimental (ReTEx), comprovando que o material usado foi aprovado em testes do Exército. O carro também precisa estar registrado no Detran como blindado e aprovado pelo Exército, e esta informação deve constar na documentação do carro. Detalhes adicionais podem ser obtidos nesta excelente página do Sindicato dos Despachantes Documentalistas do Estado de São Paulo.

Importados

Certamente este quesito não é tão restrito quanto a blindagem, mas todo produto importado tem que passar pelo crivo da Receita Federal. E a prova que você tem de que a importação foi regular é a 4ª via da guia de importação (tem que ser a Guia, nada de Declaração de Exoneração de ICMS e outros documentos que, no caso de importação regular, ficam retidos pelo fisco federal).

Em teoria, você pode rodar e até transferir o carro sem problemas se não tiver essa via. Qualquer guarda vai te pedir o documento e é muito difícil que te exijam a 4ª via durante a transferência. Em teoria, você não precisa andar com ela, basta o documento do veículo.

Contudo, você não tem esse “comprovante”. Pode haver problemas futuros. E as seguradoras, como são rigorosas, exigem este documento na hora de fazer seguro. As que não exigem, vão exigir na hora de pagar o prêmio. Em suma, se não tiver, não há seguro. Neste caso, não compre o veículo.

Conclusão

Pense 3 ou 4 vezes antes de adquirir um veículo blindado usado, importado ou não. Se você tem mesmo necessidade e o bolso anda meio apertado, tome o máximo de cuidado de ler toda a documentação, examinar cada link postado neste artigo (pois isso aqui é apenas um resumo) e se informar ao máximo. É sempre muito aconselhável consultar um bom despachante e até um advogado antes de fechar negócio. E, na dúvida sobre qualquer documentação, desista e procure outro carro.


Você algum dia precisou alugar carro blindado? Muitas vezes é difícil e até incomum as empresas oferecerem esse tipo de serviço, mas é uma opção que muitos executivos estão escolhendo para evitar transtornos causados pela alta periculosidade dos grandes centros urbanos.

Boa parte dos veículos blindados possui cinta nas rodas, suspensão adequada, sirene com intercomunicador, caixa de fogo e caixa de rodas, e outros recursos de blindagem.

Entre os modelos, grande parte são luxuosos, como Ford Fusion, New Civic, Zafira, Vectra ou Hyundai Tucson.

Golf alvejado por tiros
Golf alvejado por tiros

Órgãos como a Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro, Escola Superior de Guerra, Comando Militar do Leste, Unigel, são usuários assíduos desse tipo de serviço.

No Rio de Janeiro, você pode encontrar a Clarabia, que conta com blindagem III A, 21mm efetuado pela Security.

Outra dica é procurar, tanto em São Paulo quanto no Rio, a Blindato. A empresa também oferece blindagem III A para vários modelos executivos e de luxo.

Grandes locadoras tradicionais também oferecem esse tipo de serviço, mas talvez com não tanta variedade. A Localiza, por exemplo, dispõe de Toyota Corolla e Omega CD nas cidades de São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Brasília e Porto Alegre.





CONTINUE NAVEGANDO: