Chevrolet Captiva 2015 – Confira as características do modelo que será vendido no Brasil


Depois de muita especulação sobre uma possível saída de linha da Captiva, principalmente pela chegada do Chevrolet Tracker, a fabricante estadunidense anunciou a chegada da linha 2015 do SUV. Com preços a partir de R$ 106.696, o Chevrolet Captiva, importado diretamente do México, chega em versão única e com poucas novidades.

Se você esperava que a Chevrolet trouxesse o mesmo modelo que é vendido no mercado argentino, mais atualizado e com a dianteira mais próxima do extinto Sonic, fique sabendo que não será desta vez. Aliás, a fabricante economizou nas atualizações estéticas e o SUV dispõe de poucas melhorias em relação ao modelo anterior. Entre as modificações estão os faróis dianteiros, que agora contam com máscara negra, e as novas rodas de liga leve de 18 polegadas.

No interior, as mudanças são ainda mais modestas. Mantendo o mesmo padrão de acabamento e o layout do painel de instrumentos e do consolo central, a principal novidade fica por conta da adoção do sistema de entretenimento MyLink com tela touchscreen de 7 polegadas. No entanto, mesmo sem grandes novidades, o utilitário esportivo vem com uma boa lista de equipamentos de série, com destaque para os freios ABS nas quatro rodas, seis airbags, controle eletrônico de tração e estabilidade, freio de estacionamento elétrico, ar-condicionado digital automático, retrovisor externo eletrocrômico, banco do motorista com ajuste elétrico e controle para a lombar, sistema de som com seis alto-falantes, entre outros.

Disponível nas cores Branco Ice (sólida), Azul Berlin (metálica), Vermelho Crystal Claret (metálica) e Preto Carbon Flash (metálica), o Chevrolet Captiva 2015 vem equipado com o já conhecido motor quatro cilindros 2.4 16V Ecotec com injeção direta de gasolina, capaz de entregar 184 cv e torque de 23,3 kgfm. Dotado de tração dianteira, trabalhando em conjunto com o bloco está uma transmissão automática de seis velocidades e sistema Active Select.

Por Caio Polo

Chevrolet Captiva 2015

Chevrolet Captiva 2015

Chevrolet Captiva 2015

Fotos: Divulgação


Chevrolet Captiva 2014 – Novo modelo com motor 2.4 Ecotec


Chevrolet Captiva 2014 A linha 2014 do Captiva da Chevrolet foi lançada este mês e já está à venda nas concessionárias da marca. No entanto, a maior novidade do modelo não é algo que ele ganhou, mas sim algo que ele perdeu.

O SUV agora possui um motor 2.4 Ecotec no lugar do motor 3.0. O câmbio continua automático de 6 marchas, assim como o seu valor inicial de R$ 98.990. Além disso, os clientes podem escolher uma nova opção de pintura metálica Azul Berlin para o veículo, que é importado do México. Essas são basicamente as únicas novidades do utilitário para o próximo ano.

Já para quem busca itens de série na hora de adquirir um novo veículo vai encontrar o controle dinâmico de estabilidade (ESP), seis airbags, freios ABS e controle de tração (TCS). Em relação à multimídia, o GPS, MP3 e Bluetooth fazem parte do conjunto. Além disso, para aumentar mais ainda o conforto e segurança, é possível adquirir modelos com suporte de fixação à cadeirinha ISOFIX, bancos dianteiros com sistema de aquecimento, volante e manopla do câmbio revestidos em couro, bancos, travas elétricas, retrovisores e vidros elétricos, alarme, direção hidráulica e câmera de ré.

O motor do novo Captiva 2014 possui 185 cv de potência a 6700 rpm e é abastecido apenas com gasolina.

Por Ebenézer Carvalho


Chevrolet Captiva 2011: menor e mais eficiente


“Tamanho não é mais documento”, este é o novo lema da indústria automobilística. Antigamente, os carros eram maiores e mais potentes e mesmo que gastassem mais, os consumidores não se importavam, acabam sempre optando por tamanho. Hoje em dia as coisas mudaram: o tamanho não fala mais tão alto.

O carro considerado mais eficiente é aquele que se sobressai melhor em quesitos relacionados à sustentabilidade, palavra de ordem do momento. Daí os altos investimentos em carros movidos à eletricidade. E com a tecnologia de ponta em constante aperfeiçoamento é sempre possível melhorar o rendimento e diminuir o consumo. Portanto, o pensamento é: quanto menor mais eficiente.

A meta das montadoras, hoje em dia, é mais eficiência e menos gastos, e é exatamente isso que está fazendo a Chevrolet com a Captiva 2011. O veículo continua com seus 6 cilindros, mas “encolheu”. Sai um motor 3.6 para a entrada de um motor 3.0, com isso o carro vai adquirir mais desempenho e menos consumo variável, além de mais eficiência e menos desgaste.

Por Edson Nascimento