Novo asfalto reduz 45% da poluição gerada pelos automóveis


Pesquisadores holandeses descobriram um invento fantástico. Um asfalto que consegue reduzir em 45% a poluição que os automóveis geram em um ano. A pesquisa já é comemorada e despertou interesse de países altamente industrializados, tais como China, Holanda, Estados Unidos e África do Sul, que observam nesse experimento a oportunidade de reduzir custos da saúde pública de forma simples e fácil.

A princípio, o novo asfalto sairá cerca de 50% mais caro que o asfalto convencional que já é utilizado no mercado. No entanto este valor é significativamente pequeno se comparado aos altos investimentos que os Estados fazem na saúde para aliviar o problema que a poluição causa nas pessoas.

Basicamente o asfalto ganha propriedades semelhantes a de um filtro após ser pulverizado sobre ele uma mistura química a base de óxido de titânio. Este tem a capacidade de converter substâncias nocivas em inofensivas, inclusive aquelas que atuam no processo de aquecimento global. 

Em um futuro não muito distante será possível diminuir consideravelmente o aquecimento global, como também diversas doenças respiratórias podem deixar de existir simplesmente alterando a composição de algo que está presente maciçamente em todas as grandes cidades, que é o asfalto.

Por Fernando Setoue