Ações da Aston Martin serão leiloadas em breve


Uma notícia veiculada recentemente promete agitar o mercado de autos. É que foram confirmados os rumores sobre a possível venda da Aston Martin, marca inglesa de carros. Em breve, a empresa passará por um novo processo de comercialização.

Em 2007 a marca foi vendida pela montadora Ford para um consórcio de empresas de veículos por expressivos US$ 925 milhões. Agora, cinco anos mais tarde, esse mesmo consórcio passa por dificuldades financeiras e pretende vender 64% das ações da Aston Martin.

A marca vai a leilão e as possíveis compradoras são a Investment Industrial e a Mahindra. A oferta inicial das empresas é de US$ 400 milhões, mas a atual detentora dos direitos da marca está pedindo o dobro desse valor.

Caso as empresas permaneçam irredutíveis em suas propostas, o consórcio venderá somente 50% das ações.

De acordo com o jornal Financial Times, a favorita na negociação é a Investment Industrial, que corresponde a um grupo italiano de investidores privados, o mesmo grupo que comprou a marca Ducati no ano de 2006 e seis anos mais tarde, obteve o lucro de 300% vendendo-a para a montadora Audi.

Em breve o resultado do leilão será divulgado, mas o grupo italiano já estaria mantendo contato com grandes marcas como a Mercedes-Benz, a fim de implantar novas tecnologias nos modelos da Aston Martin.

Será que a Investment Industrial não estaria se precipitando?

Por Larissa Mendes de Oliveira


Fiat aumenta a participação nas ações da Chrysler


Com amplo número de vendas em todo o Brasil, a Fiat anuncia em sua página na internet novidades envolvendo outra marca de muito sucesso, a Chrysler, que após refinanciar sua dívida e saldar os empréstimos ofertados pelos governos canadenses e norte-americanos, teve acrescida maior participação da italiana em seus domínios.

A controladora Fiat Group Automobiles, ou Fiat S.p.A., desempenhou sua opção na aquisição de participação adicional de 16% sobre a Chrysler. Com pagamento de US$ 1,268 milhão, a “adquirida” emitiu mais de 261 mil novas ações do tipo ‘Class A membership’. A pretensão da marca italiana é adquirir 51% das ações da Chrysler.

Cada vez mais a Fiat alcança níveis inimagináveis. Motoristas de todo o mundo poderão sentir, em breve, as iniciativas da italiana com a Chrysler em modelos ainda a serem lançados, mas que prometem abalar. Exemplo é o utilitário esportivo (SUV) Freemont, com previsão de chegada aos europeus no segundo semestre de 2011.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Fiat