Confira aqui os prós e contras do novo Toyota Corolla 2020.

O Corolla, da Toyota, é um dos veículos mais conhecidos ao se falar de automóveis. Em 1966 foi apresentada sua primeira geração e, desde a época, o automóvel evoluiu bastante. Dentre os familiares compactos, ele nunca teve a pretensão de ser o mais sofisticado, muito menos o mais arrojado, porém, apostou sempre no quesito confiabilidade.

Agora em sua 12ª geração, o veículo sedã sofreu mudanças se comparada com às versões perua Touring Sports e hatch. A montadora informou que estas foram desenvolvidas visando o cliente da Europa, o qual busca um design mais esportivo, já o sedã possui um estilo executivo, tendo, globalmente um apelo maior. Lanternas em LED e Faróis, capô e até para-choques, nos três volumes, são diferentes.

O modelo Corolla Sedan testado na Espanha, em Mallorca, é muito diferente de seu antecessor, partindo da sua altura, que foi diminuído em 2 cm e na distância de seu capô em relação ao chão, tendo diminuído em 3,5 cm. Em 0,5 cm foi encurtado o balanço dianteiro, mas o traseiro teve um aumento de 1,5 cm, resultando em proporções modernas, tendo um comprimento total aumentado em 1 cm. Foi abaixado em 1 cm também o seu centro de gravidade, isso por causa do posicionamento novo do conjunto motriz e também da sua bateria, que fica embaixo do banco traseiro.

Todos esses valores foram possíveis devido a utilização da nova plataforma GA-C, a qual derivada da modular TNGA, utilizada também no Prius e no C-HR. A estrutura é mais resistente a torções, em 60% no mesmo tempo que está mais leve e assim permitiu reduzir a espessura de seus painéis do teto e das portas, ajudando a reduzir o peso do veículo.

Sua suspensão é McPherson na parte frontal e multilink na traseira. O Toyota Corolla melhorou bastante nessa área, fazendo uso de novos amortecedores com diferentes posições em sua barra estabilizadora na parte frontal e também com uma geometria diferenciada oferecendo mais estabilidade ao trafegar em altas velocidades. Foi aperfeiçoada a sua direção também.

De série, os sistemas de segurança conta com controlador de velocidade de cruzeiro, frenagem de emergência, alerta de saída de faixa, acendimento automático de luzes e reconhecimento de placas de trânsito.

O pioneiro Corolla com motor híbrido

A grande novidade do Corolla 2020 fica por conta da versão híbrida. O seu sistema é o mesmo presente no Prius, que tem uma bateria de 1,5 kWh e um motor elétrico com 53 kW. O propulsor movido a gasolina possui 4 cilindros e 1800 cc, com um torque de 14,6 kgfm, que funciona no ciclo Atkinson. Sua potência combinada atinge 122 cv. O consumo informado pela montadora é de 29,4 km/l.

Estreia ainda na linha Corolla uma geração nova do sistema híbrido, que possui um propulsor de 2000 cc e uma potência de 180 cavalos. O Corolla nacional deve ser equipado com este conjunto. Na Europa o propulsor novo será encontrado na perua e no hatch.

A impressão logo de cara, no momento em que se adentra o carro, é de que os materiais utilizados em seu interior tiveram uma melhora na qualidade, tendo plásticos macios sobre o quadro de instrumentos, nos painéis das portas e na zona do console.

Foi aprimorada também a posição de dirigir. Os bancos novos são agradáveis, contando com regulagens corretas e bom apoio lateral. O condutor fica confortável ao colocar as mãos sobre o volante. A visibilidade frontal e lateral também foi aperfeiçoada, isso porque o painel está mais baixo, os retrovisores foram colocados nas portas e também suas colunas estreitaram.

Na parte de cima do console central passou a ter uma tela nova com 8 polegadas, de fácil utilização, porém, os gráficos não são dos melhores. O ponto positivo é deixar de fora os botões de comandos de climatização e também as demais que possuem utilização frequente.

FILIPE R SILVA


A nova geração do Hyundai Sonata passou por um interessante processo de reestilização, trazendo uma identidade visual nova em um tamanho maior, mais largo e também mais baixo.

Quem gosta de carros já sabe a Hyundai é excelência na fabricação de carros bonitos e potentes. Estando sempre batendo recordes de vendas em todo o Brasil e no mundo. Dessa forma, muitos brasileiros estão ansiosos por notícias sobre o sedan Sonata que deve ser lançado em breve.

Pois bem, foi revelado pela montadora no dia 05 do mês de março as primeiras imagens do novo sedan Sonata que passou por um interessante processo de reestilização. Essa é a oitava geração desse modelo e de acordo com o que podemos ver nas imagens ele traz uma identidade visual nova em um tamanho maior, mais largo e também mais baixo.

Já em relação à motorização do modelo a marca ainda não se pronunciou sobre estas características.

Assim, o que se sabe até o momento é que o novo sedan tem inspiração em um conceito que já foi exposto no Salão de Genebra do ano passado e possui um visual voltado para o lado esportivo.

O novo sedan Sonata chega mais baixo em 3 cm e também perdeu 2,5 cm na largura. Por sua vez houve um aumento de 3,5 cm na distância entre-eixo. Além do cumprimento que ganhou 4,5 cm. Essas modificações no tamanho foram definidas para que os ocupantes possam desfrutar de mais espaço e assim estarem ainda mais confortáveis.

De acordo com o que declarou Sang Yup Lee que é o chefe e vice-presidente sênior da empresa, o modelo apresentado em uma projeção mais curta com teto mais inclinado, além de uma tampa baixa dão uma sensação de maior equilíbrio.

O novo sedan Hyundai Sonata de 2020 também possui iluminação em LED embutida. É por estes detalhes que o design “Sensuous Sportiness” ganha vida, ou seja, mais visibilidade. E já falando desses novos elementos encontramos luzes de circulação diurna que foram embutidas nos faróis do tipo full led. Funcionando assim um sistema inédito dos carros da coreana Hyundai que faz com que as lâmpadas fiquem ocultas quando se encontram apagadas e que ganham destaque quando são ligadas.

No interior do veículo temos um moderno painel de instrumentos. Os engenheiros desenvolveram um projeto em que a sua altura é mais comprimida e as entradas de ar ajudam na oferta de uma sensação de leveza. De acordo com as informações cedidas pela Hyundai, os idealizadores do novo sedan Hyundai Sonata de 2020 trabalharam buscando tirar o foco das grandes telas que geralmente acabam por distrair os motoristas. Como solução para esta situação, foram colocadas duas telas em curva.

Em relação ao câmbio, o Sonata 2020 conta com botões no lugar das alavancas, o que dá mais espaço para o console central. Outra novidade interessante do sedan é que com ele será possível transformar o aparelho smartphone em uma chave digital, o que será realizado por meio de um aplicativo. Um verdadeiro show de tecnologia.

A montadora coreana espera que o novo sedan Sonata 2020 seja mais um grande sucesso, uma vez que traz beleza, conforto, segurança e inovação, contando sempre com o que há de mais moderno em termos de tecnologia, procurando a cada novo lançamento conquistar um púbico maior e se tornado mais um fenômeno de vendas no mercado automobilístico.

Sabemos que muitas pessoas também estão bastante curiosas em relação às características da sua parte mecânica, contudo a Hyundai também não mencionou nada em relação a isto. Mas os curiosos de plantão não terão que esperar muito para saber destas e de outras informações, já que o modelo deve ter seu lançamento no próximo mês de abril em um evento que deve acontecer no Salão do Automóvel da cidade de Nova Iorque. Com certeza é um lançamento que vale a pena aguardar.

Por Sirlene Montes

Hyundai Sonata 2020

Hyundai Sonata 2020

Hyundai Sonata 2020


Modelo deverá chegar às lojas brasileiras no segundo semestre de 2019.

O novo Toyota Corolla vem cheio de novidades, e isso aumenta mais ainda a ansiedade de quem espera por seu lançamento. A marca deixou rastros que esse novo modelo viria mais dinâmico, charmoso e com sua função híbrida. Para matar a curiosidade de todos os consumidores que estão aguardando essas confirmações, vou falar os resultados do teste que foi realizado nessa máquina. Então fiquem atento as informações que serão passadas logo abaixo.

Vamos falar da parte externa do novo Toyota Corolla

Essa é uma parte bem interessante do novo Toyota Corolla. Pois esse carro traz com ele toda elegância de um Sedan. Sua aparência é de um carro muito moderno e sofisticado. Ele não passa despercebido por onde for e isso é um grande atrativo da marca. Já que muitos consumidores dão muita importância para o visual externo na hora de comprar um carro. A sua parte dianteira vem com uma geometria diferenciada da parte traseira, e por essa razão ela possibilita que esse carro faça velocidades mais potentes e também traz estabilidade em sua dirigibilidade. A suspensão dianteira é do tipo McPherson e a parte traseira vem com Multilink.

Sobre a parte interna do novo Toyota Corolla

Quero dar um destaque maior para essa parte do carro. Como já era esperado, essa área é muito moderna e requintada, e isso já é uma característica da marca. Os bancos são bem confortáveis e com desenhos anatômicos que deixam os passageiros bem acomodados. O painel da parte lateral e dianteira mudou e agora está mais baixo, e os retrovisores ficam acoplados nas portas e não mais nas janelas, essa mudança deve agradar a muitas pessoas. Já a central multimídia do carro vem com sua nova tela tátil de 8 polegadas, sua funcionalidade é bem mais simples e os gráficos são diferentes e bem mais chamativos. Agora o usuário tem a possibilidade de deixar as funções frequentes e a climatização de fora desse comando. E o quadro de instrumento conta com monitor digital de 7 polegadas que tem efeito tridimensionais e possibilita ver as informações do computador de bordo.

Falando do motor do carro

Uma informação bem importante sobre a motorização desse lançamento é que ele tem sistema híbrido. Seu motor elétrico tem 53 Kw e sua bateria tem 1,5 kWh e com esses dois sistemas o carro tem transmissão contínua. Seu motor funciona a gasolina e possui 4 cilindros de 1.8 litros. Sua potência é de 122cv e seu kgfm é de 14,6. O resultado do teste de potência desse carro mostrou que ele superou as expectativas e isso é um grande ponto na hora de impressionar os usuários da marca.

Falando sobre o modo elétrico do carro

É importante ressaltar uma informação importante da parte elétrica do novo Toyota Corolla. Quando o condutor precisa acelerar o carro em uma manobra mais agressiva, os giros do motor sobem rapidamente para a faixa vermelha, e dessa forma o motor começa a emitir ruídos que não são agradáveis. A marca afirma ter modificado o isolamento da parte interna, porém, essa é uma parte que ainda deixa a desejar.

Porta-malas bem espaçoso

Outro detalhe bem animador desse carro é que ele possui um porta-malas grande com 471 litros. Dessa forma fica bem mais fácil carregar muitos itens no dia a dia, sem comprometer o espaço interno do carro.

Informação importante

Uma observação bem importante desse carro é que ele possibilita a versatilidade. Já que o usuário pode usar o motor elétrico ou o motor a gasolina. Assim para escolher quais das duas opções é a mais indicada e agradável ao gosto de cada um.

De modo geral, esse é um carro muito completo e que pode ser a melhor opção para muitos usuários. Tem beleza, conforto e um bom motor. O resto é apena um pequeno detalhe!

Escrito por Cristiane Amaral


Mudanças devem modernizar ainda mais o modelo.

Apesar de ser lançado até há bem pouco tempo no Brasil pela Renault (agosto de 2017), o Kwid já conseguiu conquistar muitos consumidores tanto pelo seu estilo quanto pela sua funcionalidade.

Com a chegada de 2019, embora a montadora não tenha anunciado nada oficialmente, algumas fontes ligadas diretamente ao mundo automobilístico já partiram na frente e divulgaram a informação de que o veículo deverá passar por um ‘recall’ de estilo.

Antes que esta informação possa dar uma ideia de substituição de defeito, já adiantamos que o modelo vai ter uma modernização em seu conceito e em toda a sua estética.

Não se trata do fato de alguma reclamação de alguns possíveis clientes insatisfeitos, mas apenas o Kwid deverá ser modernizado e deverá receber alguns opcionais que levarão o veículo a incorporar os conceitos mais atuais de tecnologia, segurança e melhor dirigibilidade.

Seria interessante esclarecer ao leitor logo de início que a estratégia adotada pela Renault não seria em função de um possível baixo volume de vendas. Pelo contrário. Segundo alguns dados de alguns sites especializados, no ano de 2018 o modelo figurou entre os dez carros mais vendidos no país.

Este resultado tem se repetido desde o seu lançamento e o acumulado desde o início mostrou que o veículo ocupa atualmente a sétima posição no ranking da categoria dos SUVs compactos. Ponto para o consumidor brasileiro que vai ganhar em termos de sofisticação e segurança.

Para quem conhece a Renault de longa data, sabe que uma das maiores preocupações da marca é a preservação da integridade física de seus consumidores. Portanto, para o novo Kwid que promete ser lançado ainda em 2019, um dos destaques é a adoção do sistema de freio ABS. No Brasil, esta novidade já está prevista para ocorrer agora em maio. Além disto, a mudança acontece para satisfazer a legislação de trânsito que passa a exigir este tipo de sistema.

Alguns sites especializados já anunciaram que tanto o motor quanto o sistema de transmissão deverá permanecer o mesmo. O que realmente deve mudar deve ser a reestilizarão visual do veículo e o seu interior.

Com relação ao lado externo, o novo Kwid deverá receber novos faróis, novas lanternas mais alongadas e um novo desenho para os para-choques. A expectativa é de que a nova versão possa receber um novo desenho para os seus aros. Talvez, um estilo bem mais esportivo, sem perder a sofisticação habitual.

Na parte interna, o novo Kwid poderá receber algumas novidades em seu painel de instrumento e algumas modificações em seus bancos (novos desenhos) e mudanças em seus materiais de revestimento. Em termos de comparação, o ambiente interno será o menos afetado pelas novidades da nova versão.

Apesar de mudar muito pouco o seu interior, os especialistas apostam em uma melhoria na sua central multimídia, tanto em formato quanto na gama de funcionalidades. Espera-se que estas alterações possam seguir os padrões do mesmo modelo que é fabricado na Índia. Lá, o Kwid recebeu uma nova versão do seu sistema de navegação, o Media Nav Evolution, o que possibilita a sua total integração com os outros aplicativos que podem ser utilizados pelo usuário como o Apple Car Play e o Android Auto.

Estas mudanças podem trazer bons resultados em termos de vendas para este tipo de veículo em nosso território, já que o volume de vendas da categoria dos SUVs mostra uma gradual elevação nos últimos cinco anos.

Os consumidores que já possuem o seu Kwid na garagem poderão ter a chance de trocar o seu atual por uma versão bem mais moderna e com mais recursos tecnológicos e de segurança. Para quem ainda não tem um, esta é a chance de mudar para o que há de mais moderno em tecnologia veicular pagando por um SUVs mais compacto e de preço mais acessível.

Como a empresa ainda não se pronunciou sobre a novidade, ainda não temos condições de saber o quanto esta novidade vai custar a mais para o bolso dos consumidores da marca.

Emmanoel Gomes


Se você está esperando os lançamentos automobilísticos do próximo ano para comprar um carro ou trocar o que está na sua garagem, precisa conhecer os principais modelos de carros previstos para 2020.

O ano de 2019 será repleto de lançamentos incríveis no setor automotivo, segundo o planejamento das montadoras, podemos esperar novas versões de modelos já conhecidos, cheias de potência, qualidade mecânica, baixo consumo e preços mais acessíveis.

Se você adora carros ou simplesmente está planejando em comprar um novo ou trocar o que já tem no ano que está prestes a entrar, acompanhe esse artigo e conheça os principais lançamentos de carros para 2019, como modelos 2020.

Evidente que são previsões e que podem ocorrer mudanças de modelos ou especificações. No entanto, esses modelos têm sido amplamente divulgados e é provável que sejam lançados como estamos reportando aqui.

Conheça os principais lançamentos de carros 2020

Chevrolet Tracker

A versão 2020 do Chevrolet Tracker, um dos SUV mais aclamados deste ano, chegará aos consumidores mais equipado do que nunca.

Entre as novidades é possível esperar sistema de aviso de ponto cego e colisão frontal, câmera de ré com aviso de circulação de cruzada de veículos, airbags em cortina e laterais, teto solar, ajuste para lombar no banco do motorista, lanternas e faróis de LED, rodas aro 18, e um novo motor turbo de 153 cavalos de potência, um câmbio automático de 6 marchas.

Volkswagen T-Cross

VW T-Cross vem para brigar no segmento de entrada de SUVs

O utilitário compacto da montadora chega em 2019 (provavelmente ainda em versão 2019, mas já mudando para 2020 a partir do segundo semestre) em duas versões uma com um motor 1.0 de 128 cavalos de potência e outra de motor 1.4 com 150 cavalos de potência.

Ambos possuirão um sistema de injeção de combustível direto, e poderão ser encontrados em versões com câmbio automático de 6 marchas.

Além dessas configurações de motor, o novo modelo contará com um sistema inteligente que estaciona o carro sozinho, um teto solar maior e um completo e fiel sistema de som de alta definição de áudio.

Nissan Leaf

Talvez o Nissan Leaf seja um dos mais esperados lançamentos de carros para 2020, isso porque esse modelo trata-se de um veículo elétrico que, além de contar com uma bateria com uma vida útil de mais de 8 anos, ainda contará com um motor de 150 cavalos de potência e uma capacidade de autonomia de 240 km.

Hyundai HB20 2020

Além de uma versão renovada do HB20, a Hyundai também trará um modelo elétrico, uma nova versão do HB20 Hatch que virá com linhas externas novas, uma grade ampla e maior para-choque frontal, faróis renovados, e duas versões de motor.

A primeira 1.0 turbo com um sistema de injeção direta e a segunda 1.6, ambas nas versões de câmbio manual e automático de seis marchas.

Ford Focus

Este é uma incógnita. Há fontes que dizem que o modelo, que acabou de estrear na Europa, não virá para o Brasil. De qualquer forma, se confirmado, o modelo deve trazer duas versões, um Hatch e um Sedan com preços que deverão oscilar entre R$ 78 mil e R$ 107 mil.

Já as opções de motores serão um 1.6 Sigma Flex com 135 cavalos de potência e câmbio automático e manual de cinco marchas e, outro 2.0 Direct Flex com 178 cavalos de potência e câmbio automático de seis marchas.

Fora isso os novos Ford Focus certamente contarão com tecnologias como controle de volume no volante, assistente de partida em rampas, rodas aro 17 de liga leve, câmera de ré, airbags frontais, de cortina e laterais e muito mais, já presentes na versão atual.

Conclusão

Haverá muitos lançamentos de carros para 2020, que valem a pena serem conhecidos melhor. Se você está planejando comprar um carro 0 km, o ano que virá será uma excelente época para isso.

Não esqueça de pesquisar o valor do seguro auto antes de definir qual veículo será comprado. Além disso, pesquise a opinião dos compradores, problemas mais comuns do veículo (porque mesmo sendo um carro zero, ele já pode apresentar possíveis problemas), entre outras características que podem te ajudar a economizar e não ter problemas com seu carro novo.

E você, quais desses lançamentos de carros 2020 gostou mais?

Por Jeniffer Elaina, do SeguroDeAutomovel.org. Não representa a opinião do portal Carro Bonito.


Foto vazada no Twitter revela o interior do novo veículo.

A mais famosa marca de carros de luxo inglesa está com novo lançamento próximo de sua oficial estreia.

Trata-se da companhia Land Rover, a qual está próxima de promover a apresentação oficial da próxima geração do modelo esportivo Defender, que deverá ser realizada nos próximos meses, embora o vazamento de diversas imagens e de informações sigilosas revele uma prévia noção do veículo.

Entre outros dados revelados, estão algumas especificações da parte interior deste novo SUV. Depois de ser flagrado e parcialmente revelado por meio de uma publicação contendo imagens no Twitter, o modelo pode ser apreciado em sua forma essencial, levando em conta que a imagem captada se deu a partir de um ângulo em que o motorista, durante o teste, deixa exibir todo o painel deste modelo, resultando no destaque sobre o desing do volante e o do quadro de funções.

Deste modo, os especialistas puderam analisar brevemente que ainda não se trata de um painel definitivo, que estará instalado no modelo a ser comercialiazo. Essa perspectiva se deu a partir de aspectos como a cor das estruturas de plástico, a ausência das texturas e a ausência dos botões instalados no volante, que evidenciam tratar-se de um tipo mockup.

Entretanto, o design exterior está, basicamente, pronto e não deve ser alterado em essencialmente nada, em comparação com o veículo a ser entregue ao consumidor. O que também chama atenção é a presença de mais recursos tecnológicos, tais como o seu quadro de instrumentos inteiramente digital; o sistema multimídia e mais o câmbio munido de uma alavanca tipo joystick, porém, desprovida de detalhes extravagantes.

Na parte dos pedais ele está munido das inscrições "Stop" para o freio e "Go" para o acelerador.

De acordo com as informações já vazadas, o novo modelo Defender 2020 estará equipado com uma carroceria coberta de teto plano, com extremidades mais quadradas;de modo a preservar-lhe sintonia com as linhas clássicas do modelo original.

Entre outros atributos e especificações, o Defender contará com os seguintes:

Estará munido de faróis estilo retrô, muito similares aos do clássico, porém, desta vez todos iluminados por modernas luzes de tipo LED, sendo produzidas em lentes mais aperfeiçoadas e eficientes. A meta da companhia está em poder conquistar novos segmentos deste mercado, podendo, por conseguinte, atrair maior variação de personalidades entre seus clientes, que poderão interessar-se pelo novo modelo. Este mercado novo tem como público alvo, sobretudo, os clientes mais jovens e mais antenados com as atuais tendências desse setor.

Este portfólio será mantido de modo a seguir o composto por uma considerável variedade entre os modelos, abrangendo os jipes produzidos em 2 ou 4 portas, além de uma picape com alto potencial competitivo. Todos os motores são a diesel e a gasolina, oriundos da família Ingenium, os quais estão presentes na Jaguar, e certamente instalados estarão sob o capô deste novo veículo. Todo veículo esportivo, dentro da família de jipes, são possantes e resistentes de modo a conseguirem se impor nos terrenos mais hostis.

Outro objetivo da Land Rover está em produzir versões dos mesmos automóveis em estilo híbridas e elétricas, que poderão ser apresentadas ao público consumidor posteriormente. Neste momento a estreia é do Defender 2020.

Este projeto consistiu em um alto investimento, de modo a promover o desenvolvimento deste novo modelo. Segundo os especialistas, exite previsão inicial de que será necessário emplacar, anualmente, ao menos 50 mil unidades deste modelo, de modo a tornar o novo Defender realmente lucrativo para a companhia.

Paulo Henrique dos Santos


Modelo deverá ser apresentado em março no Salão de Genebra 2019.

Para a surpresa de muitos, o Mitsubishi ASX 2020 está de aparência nova na Europa e ao que tudo indica, vai demorar um bom tempo para deixar as lojas, podendo até mesmo concorrer ao Troféu Imortal. Devido a isso, alguns ousam chamar o SUV de “quase imortal”. Ele será apresentado no Salão de Genebra, localizado na Suíça, no dia 5 de março, e algumas imagens já foram divulgadas. Apesar do sucesso em vendas em 2018 (emplacando um número superior a 5 mil unidades comercializadas), infelizmente não há previsão de quando será o lançamento no Brasil, porém, a comercialização por aqui já está confirmada.

Chega a ser muito fácil desvendar de onde vem toda a influência para o desenvolvimento do novo visual de sua quarta reestilização, claramente foi baseado no modelo L200 triton em vários aspectos, carro este que ainda não foi lançado no Brasil, mas sua estreia foi confirmada para o final de 2020, então está cada vez mais perto. Então, se você quiser sentir o gostinho de dirigir um Mitsubishi ASX 2020 e não quiser esperar muito, há essa opção de similar. Para perceber as semelhanças, basta observar seu aplique cromado suja o formato lembra a letra “C”.

As alterações realizadas no design foram extravagantes, com destaque na dianteira, mas ainda sem mudanças interessantes nas laterais, e a plataforma se manteve como nas atualizações anteriores. Mesmo a lateral não tendo grande relevância no requisito de mudanças, é possível notar o acréscimo de um novo friso cromado situado próximo à caixa de roda dianteira. A grade agora está mais inclinada, os buracos encontrados no para-lama dianteiros para os piscas farão falta, o para-choque ganhou uma perspectiva mais reta e agressiva com difusor falso integrado e saídas de ar nas extremidades. Como se já não fosse o bastante, os faróis de neblina foram divididos em quatro pontos de luz em cada um deles e todos contam com iluminação de LEDs adicionados na traseira e no centro do para-choque, com direito a novo grafismo, mesmo zelando pelo formato. É possível que tal iluminação também seja baseada no modelo L200, nele a iluminação é separada dos faróis principais que, por sinal, ficam um tanto quanto mais deslocados para baixo.

Em seu interior, o Mitsubishi ASX 2020 mostra boas novas sublimes na central multimídia, que tem uma tela de oito polegadas e é sensível ao toque, equipada com GPS Tomtom integrado a um aplicativo capaz de checar o nível de combustível, mostrar o trânsito em tempo e indicar qual o posto mais próximo. Também virou portador de novas cores, variando entre os tons de vermelho Diamond, marrom Oak a laranja Sunshine. Caso você tenha passado o olho nas fotos e teve a leve impressão de que já viu aquela grade em algum lugar, saiba que não foi mera coincidência, pois ela lembra bastante a do modelo Eclipse Cross, considerado como o seu irmão.

Para manter o carro como imortal, a motorização foi mantida sem nenhuma modificação, ainda com um motor de quatro cilindradas de 2 litros, preparado para atingir cerca de 150 cv (cavalos) e 22 kgfm de torque na Europa e está disponível nas concessionárias locais já em setembro. Aqui no Brasil, o motor ganhou uma tecnologia mais flexível, ficando ainda mais potente, com a possibilidade de alcançar os 170 cv. O carro é disponibilizado somente com câmbio CVT. Ambos os casos tem opção de tração integral ou dianteira e a transmissão pode ser automática do tipo CVT (que simula 6 velocidade) ou manual com 5 velocidades. Os preços variam entre R$ 104.900 e R$ 130.990. A produção nacional dessa nova geração será efetuada na fábrica de Catalão, em Goiás, mas ainda não há data de chegada definida.

Fabio Santos


Novo modelo será apresentado no Salão de Genebra 2019, sendo esperado por todos os usuários e consumidores com muita expectativa e ansiedade, pois esse é o lançamento do modelo da primeira geração pós-GM.

O novo automóvel Opel Corsa 2020 será apresentado ao público europeu no Salão de Genebra 2019, que acontecerá ainda no mês de março, sendo esperado por todos os usuários e consumidores com muita expectativa e ansiedade, pois esse é o lançamento do modelo da primeira geração pós-GM.

O carro terá uma carroceria modelo hatch e possuirá um visual um pouco mais baixo, largo e com os para-brisas bem inclinados. O carro virá equipado com faróis que receberão a tecnologia Matrix LED, sendo o Opel Corsa 2020, o primeiro modelo de veículo compacto a trazer esse diferencial para o mercado. Os faróis do carro possuirão projetores com um aspecto bastante sofisticado e a lente dos faróis virá com um design que tem a base chanfrada em modelo de bumerangue, com LED diurno.

O farol de tecnologia Matrix LED, diferente do modelo LED padrão, é um farol que permite um tipo de iluminação que acaba se adaptando aos lugares, fazendo com que o automóvel reconheça as situações que se exija mais necessidade de iluminação, onde poderão ser lançados fachos de luz mais alto, no mesmo momento em que acaba possibilitando áreas mais escurecidas, com intuito de não atrapalhar o motorista que está vindo em direção contrária na estrada. Esse sistema só foi visto até então, em modelos de automóveis mais luxuosos, como por exemplo, na Alemanha, em carros modelo sedans e em modelos SUV de versões maiores. Com a tecnologia tendo avançada e também, o custo desse acessório tendo diminuído, o modelo do automóvel Opel Corsa 2020 trará de antemão o acessório, sendo o veículo Opel Corsa 2020, o primeiro modelo de carro compacto, com baixo valor e de um tamanho relativamente grande a receber o equipamento LED Matrix.

Cabe salientar que o automóvel modelo Audi A8, no ano de 2013, também trouxe essa tecnologia do farol Matrix LED.

O veículo está se inspirando no conceito do modelo GT X Experimental, um futuro crossover elétrico da marca.

O Opel Corsa 2020 irá dividir essa nova plataforma com o novo Peugeot 2008 e, também, com o novo DS 3 Crossback, conseguindo manter o porte de um modelo compacto em torno de 4 metros ou apenas, um pouco mais, também possuindo o entre-eixos um pouco maior.

O modelo será inicialmente de quatro portas, sendo as quatro portas tendência na Europa, e ainda, contará com uma nova mecânica de motores do grupo PSA (Peugeot – Citroën), Puretech 1.2 de três cilindros, começando com 82 cavalos no modelo aspirado e com 110 ou 130 cavalos, no modelo turbinado.

O motor Puretech 1.2 é considerado o motor mais econômico do Brasil e possui diversas vantagens, são elas: redução de perdas mecânicas por atrito, tecnologia de combustão adaptada, ingestão de combustível com aquecimento no bico injetor, dentre outras qualidades.

O modelo Opel Corsa 2020 também possuirá uma versão elétrica, que contará com baterias de lítio de 50 kWh e ainda, motor elétrico de 136 cavalos. Esse conjunto terá a capacidade de trazer muita autonomia e velocidade para o motor, garantindo até 350 km no ciclo WLTP.

O modelo contará também com a versão híbrida plug-in, que unifica o motor Puretech 1.2 com um motor elétrico, reduzindo de forma expressiva o consumo do combustível e a emissão.

Algumas especificações do automóvel modelo Opel Corsa 2020:

• Motores da PSA – Puretech 1.2 de três cilindros que começaram com 82 cavalos no modelo aspirado e com 110 ou 130 cavalos, no modelo turbinado

• Farol de tecnologia Matrix LED

• 4 portas

• Bateria de lítio de 50na versão elétrica kWh

• Motor elétrico de 136 cavalos, garantindo até 350 km no ciclo WLTP

• Versão híbrida plug-in, trazendo o motor Puretech 1.2 com um motor elétrico que reduzirá o consumo do combustível e a emissão.

Por Carol Wurlitzer

Opel Corsa 2020


Modelo deverá ser apresentado neste início de 2019 e não será baseado no Mobi.

Uma das maiores companhias automobilísticas de todo o mundo está com novidade para o mercado internacional, a ser apresentada, previamente, neste início de 2019. Trata-se da nova substituta da Fiat Strada, a qual chegará ao comércio no ano de 2020, e não será baseada nos mesmos moldes do Mobi.

Conforme os dados publicados pelos especialistas, a companhia ainda está promovendo os testes necessários e finais sobre o modelo, que ainda está rodando como um mero protótipo, munido de peças pertencentes ao subcompacto, tal como foi flagrado em ruas da Suécia.

A companhia Fiat fez confirmar, em diversos meios de comunicação, o desenvolvimento de uma nova e inédita picape que deverá substituir a já veterana Strada, em território brasileiro. A estreia oficial no mercado nacional está prevista para o início do ano de 2020.

Todo consumidor em condições de adquirir um veículo zero poderá enveredar para as concessionárias e verificar a Strada, daqui um ano. Porém, diferentemente do que foi declarado por meio da imprensa internacional, sendo que a mesma conseguiu flagrar o modelo em diversos testes nas ruas da Suécia, entretanto, não foi elaborada a partir do Mobi.

Conforme a mesma companhia anunciou, esta nova picape, já fotografada pelos especialistas no ramo, na semana anterior, pela ação de fotógrafos do site americano Carscoops, trata-se de um protótipo cujo destino exclusivo está no desenvolvimento da suspensão; da motorização e dos freios, além da roda, que está vazada em um misto de diversos elementos do Argo; do Mobi e do Strada, surgindo desta fusão uma breve confusão, que, porém, não vai durar, sobre a sua origem nas mesas dos engenheiros.

A companhia Fiat ainda não fez indicar, por meio de seus gestores, qual será a plataforma que servirá de base para montagem deste modelo de automóvel, o qual estará encerrando um ciclo de quase 25 anos de produção do Strada, porém, os mesmos gestores reforçaram que o chamado subcompacto Mobi não será vazado em uma nova picape.

Embora esta grande criação da indústria automobilística esteja sendo testada na Suécia e no Círculo Polar Ártico, esta novidade de alta categoria tem destino previamente marcado para comercialização na América do Sul, melhor dizendo, especificamente o mercado de automóveis do Brasil.

Naquelas terras geladas a picape está sendo intensamente testada, sobretudo com provas sob as condições climáticas mais extremas, para garantir a validação de seus sistemas de estabilidade e de tração. Quanto mais rude o local e o clima, melhores e mais precisos testes são realizados, de modo que, no caso de um veículo, os engenheiros conquistam resultados mais eficientes, para gantir a segurança.

Apesar das informações um tanto resumidas e esparças, os especialistas estão atentos, de modo a fornecer mais flagras e dados sobre a anatomia deste novo automóvel. A companhia está entre as melhores em todo o mundo.

Sobre a indústria Fiat, seguem as informações:

A companhia FIAT consiste em uma das marcas pertencentes à Fiat Chrysler Automobiles, que é uma dos maiores produtoras de automóveis em todo o mundo, a qual possui sua sede central e mundial localizada na cidade de Turim, no norte da Itália.

As companhias européias estão entre as melhores, embora faça frente as mais famosas companhias americanas. Não importa muito o continente, já que quase todas as grandes companhias possuem sedes por todo o planeta, empregando engenheiros de todas as nacionalidades. Elas já estão miscigenadas de talentos de todas as ordens.

Vale a pena conferir.

Paulo Henrique dos Santos


Modelo deve ganhar novo design e pode ser apresentado no segundo semestre de 2019.

Uma das maiores companhias no ramo de automóveis está com novo lançamento. A organização Honda Motor Company consiste em uma das mais importantes fabricantes de automóveis e motocicletas em todo o mundo.

Muitos especialistas saíram a campo e conseguiram registrar flagras do novo modelo Fit. Portanto, o que era inédito aos olhos do público interessado, já não é mais, dado que agora estão surgindo as primeiras notícias desta sétima geração do Honda City, que em realidade, se trata de uma derivação de Sedã.

Entre outras fontes que participaram da prévia divulgação, está a revista tailandesa Headlight, responsável pela antecipação de dados mais interessantes, como o agendamento da apresentação destes três-volumes, a qual será realizada ainda neste ano de 2019, possivelmente em evento no Salão Internacional da própria Tailândia, no mês de dezembro.

Trata-se de um tipo de sedã que está moldado em novo design, cuja inspiração vem do New Accord, que estará equipada de um motor tipo 1.0 turbo, em três cilindros, acrescido de uma versão híbrida, que utiliza o tipo 1.5 aspirado e uma dupla de motores elétricos. Assim como o City de fabricação nacional, ele foi todo repaginado para o ano de 2018, tornando-se desde então a nova geração, que estará em constante processo de evolução e com modelos agendados para comercialização no ano de 2020. Alguns especialistas brasileiros arriscam o palpite de que este novo veículo será apresentando Salão do Automóvel, em São Paulo.

Conforme os dados lançados ao público, pela especializada Headlight, este novo Honda City está sendo produzido dentro da nova identidade visual da companhia, que se iniciou por meio do sedã Accord. Deste modo, a sua grade frontal está bem maior, instalada próxima do para-choque.

A parte da barra cromada está elevada até a altura do capô e segue em curva até os faróis, em um contorno elegante. O consumidor poderá esperar por mudanças operadas, também, na parte traseira, que estará munida de novas lanternas, tipo "V"; além de novidades processadas em seu interior.

Embora esteja sendo produzido em novo design, o Honda City deverá ser mantido em suas medidas, dentro do atual padrão de fabricação, de modo que não se aproxime muito do modelo Honda Civic. O novo automóvel precisa causar impacto, porém, sem perder as suas principais características.

Junto à mudança processada sobre o estilo, este novo sedã estará equipado de novos motores. A alternativa inicial será o motor 1.0 turbo, em três cilindros, que é o mesmo instalado no Honda Civic, produzido na Europa, o qual também estará presente na nova geração do modelo Fit.

Sobre a mecânica:

Este primeiro motor pode gerar desempenho de 128 CV e mais 20,4 KGFM de torque, de modo a trabalhar com um câmbio manual de seis marchas. Bem ao contrário do Honda Civic, que tem a alternativa de transmissão automática em nove marchas, o Honda City estará munido de um CVT em versão desprovida de embreagem.

Com relação à segunda alternativa, se trata de versão híbrida, a qual funciona por meio do conjunto anteriormente instalado no modelo Accord e, posteriormente, foi instalado no modelo Insight. Este é um motor composto em 1.5, aspirado e suplementado de uma dupla de motores elétricos.

Apesar de toda essa gama de notícias, a integridade dos dados ainda não está totalmente revelada. Todo o aparato e o sistema ainda estão em testes. Alguns especialistas palpitam que seu desempenho estará abaixo do modelo Insight. Este mesmo tipo de mecânica será utilizado na nova geração do Honda Fit, cuja estreia poderá se dar no mês de setembro, no Japão.

Paulo Henrique dos Santos


Nova geração poderá vir munida de novos motores 1.0 e 1.2 Turboflex.

Uma das maiores fabricantes de veículos motorizados norte-americanas, está com novidade no mercado internacional neste início de ano.

Trata-se especificamente da nova geração do modelo Chevrolet Tracker, o qual deverá aportar no Brasil no ano de 2020. De acordo com os especialistas, esta será a data mais provável de início do comércio do mesmo aqui.

Naquele momento, os mesmos especialistas revelaram algumas atribuições deste novo modelo de SUV, que poderá estar equipado de um inédito motor em três-cilindros, tipo 1.0 turboflex. Ele terá chance, também, de ser produzido no Brasil. São 115 CV de desempenho e mais um consumo expressivo que atinge 18,1 km/l.

Estes dados são completados por mais um detalhe em sua parte traseira do Tracker chinês, que é o logotipo 325T, o qual faz explícita alusão ao motor acima citado.

De acordo com informações fornecidas por meio da revista "Quatro Rodas", foi revelado que o novo Tracker poderá estar equipado de motores em 3-cilindros, com capacidade de 1 e 1,2 litro, oriundo da família CSS Prime, sendo ambos de tipo turboflex, suplementados de injeção direta. Conforme a mesma publicação, o modelo em questão possui calibração de 1.2, que pode gerar aproximadamente um resultado de 150 CV, consistindo em um número que representa performance suficiente para justificar a substituição do atual 1.4 Ecotec turboflex de 153 cv. O atual câmbio automático de seis marchas deverá ser mantido.

Sobre o processo de fabricação do Novo Chevrolet Tracker, seguem as informações:

A produção se dá sobre uma plataforma de tipo GEM, que é a base global onde são produzidos os melhores veículos compactos, a qual foi desenvolvida por meio de uma joint-venture, que está atrelada à General Motors e à companhia chinesa SAIC.

Deste modo, a partir desta linha de produção, surgem diversos modelos de alta categoria, entre eles os sucessores de Onix & Prisma; do Cobalt e do Spin. Recentemente, mais especificamente, há algumas semanas, a marca GM fez oficializar a estreia de uma nova série de automóveis, além de revelar que o modelo de entrada está programado para lançamento no próximo mês de março.

A própria empresa Chevrolet fez divulgar, por meio de seus gestores, uma espécie de Teaser promovendo o próprio modelo Tracker, naquela ocasião, o que não seria surpresa se o mesmo SUV inaugurasse uma grande leva de novos modelos produzidos pela mesma indústria.

Assim, o novo SUV tenderá a aumentar de tamanho nesta sua nova geração, sendo que atualmente ele mede 4,27 metros no comprimento; são 1,60 metros na altura; são 1,79 metros na largura e mais 2,57 metros em seu entre eixos. Vazado nestas dimensões, ele se tornou até 1,5 cm mais longo e mais largo, ele está 0,7 cm menos alto e está munido de entre eixos em 2 cm maior que o modelo atual, próximo de tornar-se defasado.

Ele possui um design nitidamente inspirado no novo modelo Chevrolet Orlando, que está sendo comercializado no mercado chinês. Na parte da frente ele foi redesenhado em alguns pontos, por exemplo, na sua enorme grade hexagonal dianteira, como também no formato vazado sobre as lanternas, entre outros pontos que perfazem alguma semelhança entre eles. Com relação ao seu interior, é muito provável, segundo os mesmos especialistas, que o Tracker seja muito parecido com o modelo Chevrolet Orlando.

Por fim, este é um novo veículo de alta categoria, produzido por uma das melhores companhias automobilísticas do mundo. Esta novidade está próxima de ser comercializada no Brasil.

Paulo Henrique dos Santos


Com um design renovado, o modelo está ainda mais sofisticado e atende a todos os requisitos para ser um dos carros mais vendidos em território nacional neste ano.

As pessoas que são ligadas ao automobilismo sabem que as montadoras costumam lançar os carros com certa antecedência, geralmente, um ano antes. Esse fato pode ser comprovado com o novo lançamento da Toyota, a empresa japonesa anunciou que neste ano chega ao mercado a versão 2020 do Corolla. Com um design renovado, o modelo está ainda mais sofisticado e atende a todos os requisitos para ser um dos carros mais vendidos em território nacional neste ano. Para saber mais informações confira o texto abaixo.

A respeito do motor do Toyota Corolla nova geração

Antes de apresentar algumas informações sobre o motor do novo Toyota Corolla é importante reforçar que os dados estão ainda sendo divulgados. Dessa forma, tem-se uma parcial das informações. Um dos pontos mais importantes de um automóvel é sobre o seu motor. O Corolla é da classe sedan e todas as versões já lançadas desse carro contam com um bom desempenho nesse quesito. Nessa nova geração, há algumas especulações que o veículo vai contar com 173 cavalos, um motor de 2.0 e cerca de dez marchas diferentes. Sobre a questão de qual ou quais combustíveis serão utilizados neste modelo não se tem dados.

Informações sobre o design externo e interno desse automóvel

O Toyota Corolla 2020 sofreu algumas alterações em relação à versão anterior. Por exemplo, algumas notícias dão conta que o modelo mais novo é visualmente menor. Mas, pode-se dizer que a versão de 2020 é ainda mais sofisticada. Um dos pontos que mais chamam atenção é o desenho do capô junto com uma linha vertical. O capô está maior e ele foi cortado de forma que a extremidade dele chegue até as laterais do veículo. E o recorte também é mais arredondado. Têm-se duas linhas duplas que criam o desnível que está presente em tantos carros atualmente.

Já sobre a linha vertical, esse objeto foi colocado no final do capô. Essa linha serve para separar o logo da Toyota, deixando esse objeto em mais evidência em relação aos faróis. Aliás, um ponto que precisa ser mencionado é esse sistema de iluminação frontal. Os faróis colocados no novo Corolla, são formados por três partes, assim podemos citar. Têm-se duas partes iniciais compostas por duas luzes menores e depois ainda se tem uma luz maior e mais potente no final. A estrutura que acomoda os faróis possui um recorte diferente. No começo ela é estendida e ao final ela vai crescendo para cima e para baixo formando duas extremidades opostas.

A grade frontal é grande e lembra um retângulo. Ligadas à grade estão duas faixas com o mesmo desenho interno da grade, essas linhas também servem para colocar os outros dois pares de faróis. Aquele desnível presente no capô também pode ser observado perto da grade frontal e das portas do carro. O carro é um modelo com quatro portas e os vidros colocados nas portas lembram seguem a ideia de terem extremidades mais finas e o meio maior. O bagageiro é imponente, com recorte avantajado para frente e com um excelente espaço interno. Sobre as cores, algumas imagens revelam que esse carro foi fabricado em azul, branco, prata e vermelho. Não se tem informações sobre demais tonalidades.

Já sobre o espaço interno, o carro se mostra mais clean. Um ponto que chama atenção é a coloração interna, por exemplo, um dos modelos conta com um branco quase bege. Essa tonalidade está presente nos bancos, em boa parte do painel e também nas portas. Sobre o painel, o item de destaque é uma tela LCD maior do que as que estão presentes em outros carros. Ligada à tela está o sistema de som do automóvel. O volante é um modelo multimídia equipado com ainda mais botões. O painel foi dividido em duas partes, a parte superior foi pintada de preto e na parte de baixo é bege, ainda se tem o porta-luvas com um tamanho muito bom. Para separar o banco do motorista e do acompanhante, além do local que está a marcha se tem ainda uma divisão em couro. Os bancos são em couro.

Sobre o começo das vendas no Brasil e a informação sobre o preço do novo Corolla

Algumas notícias dão conta que esse carro vai ser vendido no Brasil a partir do segundo semestre de 2019. Já sobre o preço, o valor inicial deve ser de R$ 90.000,00. Para mais informações consulte: https://www.toyota.com.br.

Por Isabela Castro

Toyota Corolla 2020

Toyota Corolla 2020


Modelo deve ganhar nova versão elétrica no próximo ano.

Cada vez mais preocupadas com o conceito “verde”, as montadoras tem se adaptado à nova realidade no que diz respeito aos seus carros e a emissão de gases poluentes. E aqui no Brasil não podia ser diferente. Prova disso é que a Nissan já confirmou, além da importação do Leaf, que poderá lançar ainda em 2020 um carro híbrido no país. E para quem pensa que esse assunto começou a ser discutido agora pela japonesa, está muito enganado. Isso porque há um bom tempo a marca já está sondando a ideia, sendo o registro de sistema publicado apenas em janeiro no Instituto Nacional da Propriedade Industrial, o INPI.

Batizado com o nome de E-Power, o sistema funciona com um princípio diferenciado daquele que é encontrado em híbridos convencionais, nos quais o motor a combustão é o grande responsável pela tração do veículo. Assim, o propulsor elétrico realiza todo o movimento do automóvel, estando o motor a combustão presente apenas para que a eletricidade seja gerada e as baterias alimentadas.

Nissan Kicks: modelo em testes

A Nissan tem amplo interesse em nacionalizar a tecnologia. As especulações são de que seja no Kicks, um SUV com boa aceitação e vendas positivas. Conforme informações divulgadas, o modelo já estaria inclusive em fase de testes, com a fabricação em Resende, no Rio de Janeiro. Assim, o Kicks E-Power estaria utilizando, na comparação, o mesmo conceito que já é usado no modelo BMW i3, já a venda no Brasil. Porém, diferentemente do alemão, o sistema desenvolvido pela Nissan não necessita de carregamento com o uso de uma tomada. Ou seja, a energia é gerada unicamente pelo motor a gasolina, com um pacote de baterias muito pequenas que ocupam pouco espaço e ficam embaixo dos bancos dianteiros, não exigindo também uma plataforma nova.

Essa mesma tecnologia e plataforma já tem a sua aplicação no modelo Note, que foi construído todo em Oppama, no Japão. O propulsor elétrico do carro japonês gera uma potência equivalente a 110 cavalos e torque de 25,9 kgfm, considerado o suficiente para um toque ágil ao veículo.

Conforme dados da Nissan, o consumo médio do carro chega a até 34 km/l. Além disso, o fabricante ainda afirma que o motor a combustão funciona de forma silenciosa, não atrapalhando em nenhum ponto o conforto dos ocupantes. Isso porque o veículo não necessita dos grandes períodos de recarga que são esperados para os carros híbridos que funcionam com o sistema de plug-in. E, apesar de não ser 100% sustentável e verde como o Leaf, a tecnologia é bastante promissora e de fácil adaptação.

São Paulo: 72,6% em emissões de gases efeito estufa

Para se ter uma pequena ideia de como os automóveis afetam a emissão de gases do efeito estufa, um estudo realizado pelo Instituto de Energia e do Meio Ambiente, o IEMA, traz um dado assustador. Somente em São Paulo, o levantamento diz que os carros são responsáveis por 72,6% das emissões totais.

Considerados como os grandes vilões responsáveis pelo aquecimento do mundo, o estudo está disponível em um inventário que se refere às emissões atmosféricas correspondentes ao transporte rodoviário de passageiros da cidade de São Paulo.

A pesquisa foi realizada no decorrer de 24 horas de um dia normal na grande cidade.

Outro dado coletado é de que aproximadamente 40% das pessoas na cidade utilizam um transporte público e coletivo, como é o caso do trem, metrô e ônibus. Já outras 30% se deslocam em um carro ou moto.

Para acessar todo o estudo, é possível fazê-lo pelo endereço eletrônico http://emissoes.energiaeambiente.org.br/. Lá, é possível encontrar outros detalhes sobre a participação dos diferentes meios de transporte na capital e quais os combustíveis utilizados.

Kellen Kunz


Modelo deve chegar às concessionárias com leves mudanças.

Aqueles que estão sempre acompanhando as novidades e atualizações nos modelos de carros mais comuns, talvez estejam ansiosos para saber o que vai mudar no novo Renault Sandero 2020.

Anteriormente foram anunciadas várias mudanças e eram esperadas grandes inovações no modelo brasileiro. Ao que parece, após divulgação de algumas fotos dos carros de teste, as alterações foram poucas e quase não se vê diferença em relação ao último modelo lançado.

Quais mudanças eram esperadas?

No começo do ano de 2018 foi divulgado que a grande novidade da Renault para 2020 seria o Sandero, com um upgrade em sua parte interna e externa. Diziam inclusive que o carro passaria a ser considerado médio.

Essa novidade havia vazado após o registro junto ao INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) e a própria fábrica havia confirmado que trabalharia nas modificações, que envolviam faróis, para-choques e grades novas na parte frontal e lanternas maiores, que invadiam parte do porta-malas, na traseira do veículo.

Outra novidade para o Sandero era a CVT (transmissão automática de variação contínua) no lugar do câmbio automático, que acompanha esse modelo de carro há muitos anos. A CVT já é utilizada em outros veículos da Renault, como a Duster e agradou a maioria dos motoristas. Então, já era esperado que chegasse também a outros automóveis da marca.

Depois que a informação veio a público, a Renault aproveitou para fazer pesquisas e ver como seria a aceitação quanto as alterações. A maioria das pessoas não gostou da ideia das lanternas na parte traseira do veículo, talvez porque lembrasse outros modelos da marca, como o Mégane e o Koleos.

Diante do que veio a ser divulgado agora, com o novo modelo já em fase de testes, percebe-se que a Renault levou em conta o que pensam seus clientes e decidiu abandonar a alteração brusca na parte de trás do carro.

O que realmente foi alterado?

Após aparecerem as primeiras fotos dos modelos de teste do novo Renault Sandero 2020, foi percebido que poucas alterações foram feitas. Aliás, qualquer mudança mais brusca foi totalmente descartada e tudo que há de novo é bastante sutil.

Na parte da frente, os para-choques estão diferentes, já na traseira do veículo, houve uma leve alteração das lanternas, mas nada que lembre a ideia original, que seria de lanternas que invadem parte do porta-malas.

Outra mudança que foi aplicada ao veículo – e que foi muito bem recebida pelo público – é a CVT (transmissão automática de variação contínua), com o abandono definitivo do câmbio automático.

Ainda não se sabe por qual motivo houveram poucas mudanças e porque, mesmo após confirmar ser real a ideia de alterações bruscas na traseira do Sandero, isso não foi realizado. Acredita-se que possa ter a ver com a rejeição do público (como você leu anteriormente, as alterações nas lanternas do veículo não foram bem recebidas) ou com questões de custo.

Especificações técnicas do modelo atual

O Renault Sandero 2019 conta com as seguintes especificações:

  • 82 CV
  • 3 unidades de cilindros
  • Motor 1.0 12v SCe 5 velocidades 5 dianteira
  • Freios ABS
  • Alerta sobre cinto de segurança do motorista
  • Ar-condicionado
  • Vidros elétricos
  • Sistema de regeneração de energia
  • Indicador de troca de marcha
  • Câmbio automático

No modelo 2020, a Renault afirma que o motor permanece o mesmo, a única alteração notável é a troca do câmbio automático pela CVT, que torna o veículo mais agradável de se dirigir.

Quando chega ao mercado o Renault Sandero 2020?

Atualmente o novo modelo se encontra em fase de testes de fábrica, para garantir que chegue ao cliente final sem nenhum problema de funcionamento. O Sandero se encontra dentre os 20 automóveis mais vendidos do Brasil, ocupando a 11ª posição, no ano de 2018.

Para os que estão ansiosos em conhecer de perto o novo modelo, acredita-se que a versão 2020 chegue ao mercado ainda no primeiro semestre de 2019.

Stephanie Caroline Meyer de Quadros


Modelo perde estepe e adota motor 1.5 litro.

A empresa Ford apresenta o novo automóvel Ford Ecosport 2020, o novo modelo tem como diferencial o fato de ter sido retirado o estepe traseiro externo na versão Titanium.

A Ford Motor Company é uma empresa multinacional fabricante de automóveis que começou nos Estados Unidos, com sede em Dearborn, Michigan, um subúrbio de Detroit.

A empresa foi incorporada em 16 de junho de 1903, tendo sido fundada por Henry Ford.

No último Salão do Automóvel, realizado em São Paulo, foi anunciado o novo modelo do Ford Ecosport Titanium 2020, tendo sido informado que não haveria mais o pneu estepe reserva no carro.

Também como novidade, o automóvel passa a utilizar os pneus Run Flat ou ZP (Zero Pressure), que são pneus que acabam por se diferenciar dos demais, tendo em vista as suas paredes serem muito mais reforçadas.

Apesar deles possuírem um valor relativamente mais elevado que os demais pneus, eles contam com benefícios variados, como por exemplo, o fato de se acontecer do pneu perder totalmente a sua pressão por causa de um furo ou um dano, permite ao condutor a possibilidade de se dirigir ainda por mais 80 quilômetros a uma velocidade máxima de 80 km/h.

Caso o motorista utilize ainda o kit de reparo, essa distância é aumentada para 200 quilômetros, permanecendo no limite da velocidade de 80km/h, no máximo.

Mesmo o pneu estando vazio, ele consegue suportar o peso do automóvel, tendo condições de chegar a um local onde possa haver a troca do pneu, sem causar dano nenhum ao carro.

No caso de acontecer algum furo no pneu, o monitor de pressão dos pneus informa ao condutor que não precisa parar o trajeto.

O Ford Ecosport Titanium 2020 é o primeiro automóvel a possuir essa tecnologia nos pneus.

Seguindo os modelos das versões que são vendidas nos Estados Unidos e na Europa, esse modelo vem sem o estepe, tendo a placa de licença posicionada em um lugar mais elevado que os modelos antigos.

A abertura da porta traseira continua sendo para a lateral, o motor, porém, sofreu modificações. Antes, ele tinha 2,0 litros e contava com potência de 170 cv e torque de 20,6 m.kgf, na gasolina, ou então, 176 cv e torque de 22,5 m.kgf, no álcool. Agora, o Ford Ecosport Titanium vem com 1,5 litros e três cilindros, possuindo 130 cv e torque de 15,6 m.kgf, na gasolina e 137 cv e torque de 16,2 m.kgf, no álcool, que acaba sendo o mesmo dos modelos SE e Freestyle, sendo o modelo 2.0 exclusivo do Ecosport Storm.

O carro virá como teto solar elétrico, monitoramento de ponto cego e de tráfego cruzado, sete airbags, bancos todos em couro, chave de presença, central de áudio Sync 3, tendo uma tela de 8 polegadas, possui ainda faróis de xenônio e rodas de 17 polegadas, custando o valor de R$103.890 (cento e três mil, oitocentos e noventa reais). No modelo anterior, que possuía o motor 2.0, o valor do automóvel era de R$100,590 (cem mil, quinhentos e noventa).

Somente essa versão Titanium que virá sem o estepe traseiro, já as outras versões da Ecosport, todas virão com o estepe.

O modelo SE, vem com valor de 79 mil, para a versão com transmissão manual e, na versão automática, chega ao valor de 85 mil. A versão automática ainda conta com controle eletrônico de estabilidade e tração, rodas de 15 polegadas e central de áudio com 7 polegadas.

Já o modelo Freestyle traz um modelo que se destaca e ainda oferece câmera traseira, sensor de estacionamento traseiro, ar condicionado automático, bancos todos de couro e rodas com 16 polegadas.

O modelo Freestyle, que vem com o valor de R$ 85.890 para o modelo manual e R$91.890 para o modelo automático, teve algumas perdas comparando com o seu modelo anterior, não possui mais comando no volante, a tela da central de áudio diminuiu e o sistema Sync também foi modificado de 3 para 2,5.

Já o modelo Ecosport Storm vem com um valor de R$ 108.390, trazendo junto um motor 2.0, a tração integral e ainda, alguns equipamentos que tem no modelo Titanium.

Por Carol Wurlitzer


Modelo chegará às concessionárias dos EUA entre abril e junho de 2019.

O Jeep Gladiator é uma pick-up de médio porte que foi apresentada ao mundo no Salão do Automóvel de 2018 em Los Angeles, no estado americano da Califórnia há pouco mais de 2 meses (em 28 de novembro de 2018). A Jeep usará a base na mesma plataforma do Wrangler JL. Ela será a primeira pick-up da Jeep desde que o Comanche foi descontinuado há 27 anos (em 1992).

A Jeep iniciará o modelo pelo ano de 2020. Ele está chegando com uma promessa de entregar uma combinação de utilidade e algumas características que pertencem à marca Jeep. Isso pôde ser confirmado pelo líder da marca na América do Norte, Tim Kuniskis. Ele afirmou que a pick-up seria “imediatamente reconhecida como um Jeep” e que ela “representa o que há de mais novo” nesse tipo de veículo.

O Gladiator 2020 virá em quatro acabamentos, são eles: Overland, Rubicon, Sport e Sport S+. O carro será produzido em Toledo. Mas não é a cidade do interior do Paraná. E a Toledo americana, no estado de Ohio, Estados Unidos. Ele chegará às concessionárias da Jeep do país mais rico do mundo no segundo trimestre de 2019.

Design (grades)

A equipe responsável pelo design manteve a grade de 7 fendas do Wrangler. Porém, dessa vez as fendas estão mais largas a fim de aumentar a vasão de ar para auxiliar o motor. Esse é um fator muito importante devido ao aumento da capacidade de reboque. A parte superior da grade estará com uma suave inclinação a fim de melhorar a aerodinâmica.

3 coisas a saber sobre o Gladiator

Aqui estão 3 coisas que sabemos sobre o Jeep Gladiator 2020

1 – Ele vai utilizar um motor v6, assim como o Wrangler JL

Assim como seu antecessor, o JL Wrangler, podemos esperar que o Jeep Gladiator use o motor a gasolina Pentastar V6 de 3,6 litros. Este motor Chrysler V6 vai produzir 285 cavalos (212 quilowatts) de potência para o carro, com opção de câmbio manual de seis velocidades ou oito velocidades automáticas. Provavelmente haverá também um motor opcional de 270 cavalos (201 quilowatts), turbo de 2.0 litros em linha, e um motor a diesel V6 a ser lançado mais para frente.

2 – Confira a tecnologia que ele terá

Talvez essa seja uma das razões pelas quais a Jeep decidiu não lançar a pick-up no início dos anos 2000: a tecnologia ainda não estava suficientemente avançada. Mas agora parece que está.

O novo Gladiador terá a mesma tecnologia disponível no Wrangler, e uma apresentação de revendedor vazada confirmou isso. Ele terá compatibilidade para dispositivos móveis com iOS da Apple, através do Apple CarPlay e dispositivos móveis com Android, através do Android Auto.

O carro provavelmente compartilhará os mesmos tamanhos de tela com o Wrangler atual: uma tela sensível ao toque de 5 polegadas (12,7 cm) de diagonal, uma tela sensível ao toque de 7 polegadas (17,7 cm) de diagonal ou uma tela sensível ao toque de 8,4 polegadas (21,3 cm) de diagonal. Ele também terá “Sistemas de segurança avançados de próxima geração”, de acordo com a apresentação.

3 – Ele terá uma capacidade de reboque de 3.470 kg

Além de ter as mesmas opções de motor que o JL Wrangler oferece, o Jeep Gladiator também terá capacidade de reboque muito boa. De acordo com o comunicado de imprensa vazado da Jeep, ele vai rebocar até 3.470 kg e transportar até 725 kg de carga útil, ambas as quais são "as melhores da categoria".

Ele também oferecerá as mesmas caixas de transferência, eixos, travas de diferencial eletrônico opcionais e desconexão da barra de balanço frontal eletrônica disponíveis no JL Wrangler.

Lançamento no Brasil

Por ser um carro de nicho, é muito difícil que seja lançado no Brasil. E mesmo se for, não será com as mesmas especificações dos lançamentos americano e europeu.

Por Bruno Rafael da Silva

Jeep Gladiator 2020

Jeep Gladiator 2020

Jeep Gladiator 2020


Modelo ganha motor biturbo e câmbio do Mustang.

A Ford Ranger está retornando ao mercado norte-americano, com um design mais moderno e com mudanças pontuais do modelo europeu, prometendo grandes expectativas para os admiradores da categoria.

Os países da Europa irão ganhar uma picape média com diversas novidades, a principal dela será o motor EcoBlue diesel que possui a opção biturbo. Já o modelo comercializado no Brasil e na Argentina não terá alterações.

Acompanhando e ultrapassando seus concorrentes

A principal concorrente da Ford Ranger 2020 é a Volkswagen Amarok, por esse motivo os desenvolvedores da Ranger 2020 não podem ficar para trás. Assim como o modelo de sua rival, a nova Ranger 2020 está equipada com um motor 2.0 de quatro cilindros turbo a diesel.

Os antigos propulsores e o 3.2 cinco cilindros, foram substituídos pela EcoBlue, uma nova família que possui três opções de potência. Veja:

  • Turbo: 2.0 Diesel de 130 cv e 34,7 kgmf de torque;
  • Turbo: 2.0 Diesel de 170 cv e 42,9 kgmf de torque;
  • Biturbo: De 210 cv e 51 kgfm de torque.

Seguindo modelos já lançados, a transmissão automática é a mesma utilizada no Ford Mustang, Chevrolet Camaro e nas picapes grandes de marcas rivais a Ford Ranger 2020, independentemente da quantidade de turbos ou de potência.

A nova Ranger 2020 possui dez marchas que são trocadas de forma mais suave do que a do modelo anterior. Segundo a marca, a junção de tudo capacita o novo modelo a carregar cerca de 1.252 kg na caçamba ou então rebocar até 3.500 kg.

Conheça as mudanças no design da nova Ford Ranger 2020

A parte visual da nova Ford Ranger 2020 teve leves e discretas alterações, se comparadas ao facelift anterior. As mudanças foram as seguintes:

  • A grade frontal agora possui contornos que apesar de cromados, são mais discretos.
  • Ganhou duas barras paralelas no centro iguais a grande F-150.
  • O para-choque foi equipado com luzes de neblinas, que são conectadas a um vinco em C, assim como no novo Ka.
  • Na versão aventureira Wildtrack, o para-choque é exclusivo, possuindo uma grade frontal na cor preta, a grade é interligada à entrada de ar da parte inferior.
  • A parte traseira não sofreu mudanças, as lanterna de LED utilizadas na Ranger americana não fazem parte desse design.
  • O interior também não sofreu alterações.
  • A nova Ranger 2020 ganhou tecnologias avançadas como: Park assist (capaz de estacionar autonomicamente), assistente de pré-colisão (capaz de detectar pedestres), limitador de velocidade com leitor de placas, além dos itens tecnológicos já presentes no modelo comercializado, como o alerta de colisão frontal, controle de cruzeiro adaptativo e a manutenção em faixa.

A nova Ranger 2020 será comercializada em cinco versões: a Lariat, que possui as opções de cabine estendida ou dupla, a XL e a XLT. Todas as versões estão disponíveis nas configurações de tração FX2 e FX4. O bloqueio eletrônico do diferencial também está disponível em todas as versões.

A tração FX4 possui um diferencial, a central Dana, além de amortecedores e pneus off-road. Ela também conta com um protetor de cárter e um seletor eletrônico, possuindo modos de tração para grama, areia, cascalho e neve, além de lama.

O lançamento da Ranger 2020 nos Estados Unidos está previsto para daqui a um ano, a expectativa é que nesse tempo a fabricante do novo modelo dê alguma posição a respeito de realizar mudanças também no modelo destinado ao Brasil e a Argentina.

Se você é um amante das picapes Ranger, fique ligado para saber mais novidades a respeito do lançamento da nova Ford Ranger 2020 e se o Brasil será contemplado com as novidades do novo modelo.

Anderson Jacinto Luiz


Modelo deverá chegar às concessionárias no segundo semestre de 2019.

Um dos maiores ícones de velocidade e sofisticação ao longo da história do mercado de automóveis mundial, o famoso Porsche, chega ao ano de 2019 com uma nova roupagem e com algumas novidades que prometem mantê-lo na preferência de muitos admiradores.

Pelo menos é o que promete a sua montadora, cujos planos para o ano atual é entregar a todos os consumidores espalhados pelo mundo um modelo com algumas modificações em seu motor, o que garante um ganho maior em termos de potência e desempenho.

Sem nunca ter perdido o seu lugar de um dos esportivos mais cobiçados pelos que são aficionados pelo universo automobilístico, o Porsche atravessou os anos trazendo sempre grandes novidades a seus consumidores.

Ao longo de todo este tempo, o modelo de origem alemã apostou incondicionalmente em sua esportividade, o que significa sinônimo de velocidade e potência sem perder, contudo, os seus traços característicos de sofisticação e luxuosidade.

A montadora que leva o mesmo nome do veículo sempre apostou no bom gosto de seus clientes e, por isto, muitos modelos já estão no mercado com a característica de sempre atender a uma ampla variedade de gostos.

Para os anos 2000 não poderia ser diferente e a marca chega a 2019 com muitas novidades também em termos de design.

Antes que muitos consumidores já comecem a se empolgar, devemos ressaltar que a linha 2019 só deverá estrear nas concessionárias brasileiras no segundo semestre deste ano.

Por enquanto, para quem quiser ir se familiarizando com o novo modelo vai ter que se contentar com as imagens s sites especializados que já circulam na internet.

Lançado na Europa antes de 2019, a nova linha (denominada de 911), deverá surgir em duas versões bastante atraentes: a Carrera S e a Carrera 4S. Para ambas, a montadora alemã colocou o potente motor 3.0 de seis cilindros e com uma potência de 450 CV, 30 cvs a mais que a versão atual de mercado.

O interessante é que toda a sua potência foi revisada de modo a atingir um desempenho cada vez melhor. O seu sistema turbo ganhou novas pás de desempenho, novas válvulas na parte do escape e outras melhorias, tudo com o objetivo de proporcionar um maior aproveitamento de toda a energia liberada com a queima de uma quantidade menor de combustível.

O resultado não poderia ser diferente, com um ganho de potência e muito mais velocidade, principalmente nos trajetos feitos em linha reta.

Outra novidade é a adoção de um sistema de transmissão automático de oito marchas e a adoção de um mecanismo de dupla embreagem. A Porsche adotou um sistema eletrônico para a troca de marcha, o que possibilita um aproveitamento maior em velocidades maiores e uma redução de perda de potência do motor nas ocasiões em que o motorista deverá reduzir a velocidade ao realizar algum tipo de manobra específica.

Sempre pensando na conservação do meio ambiente, a fabricante alemã implantou no novo modelo um novo sistema de filtros catalisadores que reduzem a emissão dos poluentes e estes podem ser reaproveitados para o aquecimento do motor, principalmente para quem mora em lugares que a temperatura é muito baixa em determinadas épocas do ano.

O novo modelo 2019 promete deixar os consumidores e futuros clientes bastante satisfeitos com as suas novidades.

Entretanto, como todo lançamento vem com muito mistério, com o novo Porsche não poderia ser diferente e maiores detalhes ainda não foram divulgados como preços, tipos de acessórios e opcionais disponíveis e quais modelos deverão ser disponibilizados para o mercado brasileiro. Quem estiver disposto a ter o novo modelo, é melhor ir se preparando para garantir na concessionária mais próxima de sua casa.

Emmanoel Gomes


O veículo foi completamente reformulado, contando com um magnífico desenho das colunas totalmente novo.

A espera pelo novo Chevrolet Prisma 2020 ficou ainda menor, o carro que antes chegaria ao mercado brasileiro no final de 2019 para início de 2020 foi antecipado de novo.

Na primeira antecipação, ele passaria a ser comercializado em julho e agora será vendido já no segundo semestre deste ano, bem mais cedo o que todos esperavam. A primeira revelação do carro derivado da plataforma GEM (Global Emerging Market, uma plataforma aprimorada de onde sairão vários automóveis que hoje são vendidos pela Chevrolet na Índia, Brasil, China, México e outros mercados internacionais) e desenvolvido em parceria com o fabricante chinês SAIC, foi feita através de fotos que o flagraram rondando pela China e prossegue em sessões de testes no Brasil, pelo menos é isso que indicam alguns dos flagras do automóvel no Piauí e a frequência de entrega de peças em grande escala industrial pelos fornecedores da empresa.

A identidade no modelo será um pouco desconectada de seu antecedente, mas sem perder o visual vigente da marca, que é inspirada em peso no famoso e gracioso Camaro, todo esse cuidado, esforço, capricho e testes de protótipos e rolagem causam um pequeno atraso no desenvolvimento, porém, em contra partida, para a alegria dos fanáticos por carros, isso aumenta os flagras e ajuda para que todos fiquem por dentro de tudo que está sendo bolado por trás das cortinas. Apesar de sempre usarem algum tipo de camuflagem para dificultar a análise, é possível ver perfeitamente o perfil e o formato das portas, o que é mais do que suficiente (para aqueles que entendem do assunto) para perceber um aumento interessante nas dimensões e eixos.

De uma forma incrível e difícil de acreditar até que esteja diante dos próprios olhos, o veículo foi completamente reformulado, contando com um magnífico desenho das colunas totalmente novo. A tampa do porta-malas terá lanternas, e a placa de identificação irá se alojar no para-choque. O hatch obtém agora as laterais vincadas, juntamente a linha de cintura alta. Ainda se mantendo fiel ao visual desejado pela marca, para ajudar na descida do total do vidro da porta de trás, a porta traseira gozará de um vidro espia e a traseira mantém o mesmo padrão.

A probabilidade de que o projeto brasileiro seja diretamente baseado no chinês é grande, pois ao se comparar o formato dos retrovisores externos (uma das coisas que ficou bem evidente pelas imagens dos flagras) dos protótipos que foram desmascarados dentro do Brasil com aquelas igualmente vazadas no território da China, são obviamente iguais e até leigos no assunto podem notar isso com uma simples olhada nas fotos. Então é esperado que a versão aqui siga as mesmas dimensões do modelo chinês, que tem 7 centímetros a mais que o modelo anterior nos entre-eixos e apenas 1 cm de comprimento quase não perceptível a olho nú que o Volkswagen Virtus. Totalizando 4,47 metros de largura e 2,60 m de distância em seus entre-eixos.

Quanto ao motor, a nova geração esbanjará de um motor 1.0 turbo flex de três cilindros, com direito a opção turbinada. A marca também preparou para que a versão seja capaz de suportar os novos motores com injeção direta de combustível que serão importados de Joinville (SC).

O carro prosseguirá sendo fabricado em Gravataí (RS) e será um dos responsáveis por estrearem a plataforma Global Emerging Market no país, deixando uma marca eterna na história dos automóveis. É possível que toda essa mão de obra esteja sendo tão primorosa para competir com o Volkswagen Polo no quesito de hatches compactos premium, enquanto não seria surpresa nenhuma que as versões anteriores parem de rodar para e dar espaço as mais sofisticadas.

Por Fabio Santos

Chevrolet Prisma 2020

Chevrolet Prisma 2020


Modelo chega com motor de 300 cavalos e câmbio manual.

A nova versão da Porsche 718 T com dois modelos (Boxster e Cayman) unifica um conjunto mais esportivo e suave com câmbio manual de seis marchas e um motor da configuração básica, o qual possui 300 cavalos de potência.

Inspirado no Porsche 911 T, que foi criado em 1968, o 718 T já está sendo comercializado na Europa e ao que tudo indica, chegará ao Brasil. De acordo com as previsões, isso acontecerá esse ano. Sem perder a essência e se mantendo na homenagem ao antigo T, o Porsche foi equipado para fornecer conforto e melhor desempenho em viagens de percursos extensos, sem precisar desembolsar uma quantia mais elevada de dinheiro em outras versões.

A empresa segue fiel a várias filosofias, uma delas vem do T que o modelo carrega no nome, diferente do que a maioria das pessoas pensa ou simplesmente deduz, não significa “turbo” (apesar do veículo ganhar velocidade por causa de sua leveza) e sim “Touring”, palavra associada ao prazer de dirigir. Formando um combo maravilhoso, a marca tem a filosofia de ofertar sempre conjuntos mais leves em suas versões normais. Devido a essa fidelidade, o 718 T perdeu o sistema multimídia Porsche Communication Mangement em seus dois modelos, mas caso o condutor não queria abrir mão dele existe a opção de instalação do sistema, sem nenhuma taxa adicional, porém, se não quiser, o carro ganha espaço para um porta-objetos. Essa medida foi tomada para aliviar um pouco o peso extra, causado pela instalação do filtro de partículas de gasolina. Para compensar o feito, há um toque de magnificência nos revestimentos internos em couro e nos bancos e o luxo ainda ganha equilíbrio ao acrescentar simples maçanetas internas nas portas.

Apesar da ostentação interna no uso de couro, o seu mecanismo não fica para trás, além do motor turbo 2.0 de 300 cavalos de potência e o câmbio manual de 6 marchas com vetorização de torque, agora o chassi foi rebaixado 2 centímetros, dando um charme a mais para essa versão. Com o motor, o automóvel adquiriu a capacidade de ir de 0 a 100 km/h em apenas 4,7 segundos, tendo como velocidade máxima 275 km/h e ainda a opção de transmissão automática de dupla embreagem (PDK). Se equipado com o câmbio manual, independente do modelo, o veículo perderá 0,4 segundos de leveza e velocidade.

Visto do ângulo externo, o Porsche 718 T contém algumas opções de cores que variam entre amarelo, preto, prata, vermelho e branco, ainda com adesivo na lateral com a inscrição do modelo de acordo com a configuração, podendo estar escrito “718 Cayman T” ou “718 Boxster T” para identificar a versão. Suas rodas são de 20 polegadas em tom de cinza e suas duas saídas de escape centrais estão pintadas em cor preta.

Nas vezes em que a marca se pronunciou sobre o automóvel, chegou a dizer que o 718 é o único que pode combinar o motor básico com a suspensão 20 milímetros mais baixa e com câmbio de engates mais diretos, com exceção do Sport Chrono Package (tendo ele câmbios, coxins de motor e seletor de modo melhor fixados). Essa combinação proporciona uma experiência única, onde o desempenho e equilíbrio dos modelos com motor central traseiro pode ser facilmente observado.

O preço ainda não foi divulgado em reais, mas a base pode ser tirada pelo preço no qual ele é comerciado na Europa ao converter euro para real. Com isso, também possível perceber que comprar o 718 traz uma economia de aproximadamente 8% do que equipar uma unidade com tais itens, ainda incluindo o interior luxuoso repleto de couro com volante esportivo. O modelo Cayman é mais barato que o Boxster, com a diferença de 2.023 euros, custando 63.047 euros, na medida em que o Boxster, com sua configuração tem um preço de 65.070 euros.

Fabio Santos


O novo Onix 2020 virá ao Brasil com uma versão turbinada, além de características internas amplas, cabines versáteis, porta-malas maiores e conectividade.

A gigante de automóveis líder de vendas no país inicia 2019 com muito otimismo. Isto porque os modelos mais procurados da marca serão relançados ao mercado, com design futurista, motores turbinados e tecnologia inovadora. O novo Onix 2020 fará parte de uma nova família da GM, que terá características internas amplas, cabines versáteis, porta-malas maiores, e conectividade. A previsão de lançamento é para o segundo semestre deste ano, e o novo Onix é uma das grandes apostas da GM para este ano, com muito entusiasmo em todo país por ser o primeiro da marca a estrear uma nova plataforma.

Estratégia da GM

A General Motors em parceria com a chinesa Shanghai Automotive Industry Corp (SAIC), a estatal chinesa que é a parceira da GM na China, o maior mercado automotivo do mundo, desenvolveram e irão estrear no Onix 2020 a plataforma Global Emerging Markets (GEM). A ideia é que o hatch seja um modelo global, podendo ser comercializado em países emergentes, que crescem rapidamente, como México, Índia e países sul-americanos. Por conta disso, até 2023 a General Motors passará por uma grande transformação e os seus lançamentos também, incluindo um carro movido a energia elétrica. Em 2015 foi anunciado o investimento de 5 bilhões de dólares nesse projeto. E o resultado poderá ser conferido ainda esse ano, com os 11 lançamentos previstos. O primeiro será o Onix 2020.

Motores turbo do novo Onix 2020

A versão atual é muito diferente da que será lançada em vários aspectos. Um deles é o motor: o modelo de 2020 contará com motores 1.0 de três cilindros aspirado e uma variável turbo. Esses motores terão injeção direta de combustível.

Nomenclatura e Identidade Visual

Desde que protótipos camuflados do modelo foram flagrados em processo de rodagem pelas ruas do Brasil, gerou muita especulação quanto ao design do novo Onix 2020. A aparência terá alterações nas colunas, traseira, lanternas e nas laterais. O Comprimento será de 4 metros e distância de 2,60m entre-eixos. Além de interna e porta-malas maiores.

Recentemente, a Chevrolet entrou com pedido de proteção da marca “Onix Plus” no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Tudo indica que o Onix 2020 chega ao mercado com essa nomenclatura, sendo uma derivação do compacto atual, que não sairá de linha por enquanto.

Valores

Os valores do Chevrolet Onix 2020 ainda não foram divulgados, porém em sua versão atual, varia de R$ 40 a R$ 60 mil.

Onde serão produzidos os novos modelos Chevrolet

Assim como o Onix 2020, os outros lançamentos serão desenvolvidos aqui no Brasil, na cidade de Gravataí – Rio Grande do Sul.

Versão atual Chevrolet Onix

Por que o Onix não sai do topo de vendas? O hatch tem sido apontado como um automóvel que reúne várias qualidades para ser o preferido dos brasileiros. Ótimo custo benefício, fácil direção, conforto, facilidade na manutenção e aquisição de peças, além de mostrar uma boa autonomia no combustível.

Nas versões disponíveis, quando abastecido com gasolina, varia entre 11km/L dentro da cidade a 15km/L nas estradas. Já se o combustível usado for o etanol, varia entre 7.7km/L em áreas urbanas e 10.6km/L nas rodovias.

Até o lançamento do modelo turbinado, podem ser encontradas as seguintes versões do Onix: 1.0 MPFI JOY 8V FLEX 4P MANUAL, 1.0 MPFI LT 8V FLEX 4P MANUAL, 1.4 MPFI LT 8V FLEX 4P MANUAL, 1.4 MPFI ADVANTAGE 8V FLEX 4P AUTOMÁTICO, 1.4 MPFI EFFECT 8V FLEX 4P MANUAL, 1.4 MPFI LTZ 8V FLEX 4P MANUAL, 1.4 MPFI LT 8V FLEX 4P AUTOMÁTICO, 1.4 MPFI ACTIV 8V FLEX 4P MANUAL, 1.4 MPFI LTZ 8V FLEX 4P AUTOMÁTICO e 1.4 MPFI ACTIV 8V FLEX 4P AUTOMÁTICO.

Por Priscila Garcia

Chevrolet Onix 2020

Chevrolet Onix 2020


Modelos devem chegar no primeiro trimestre de 2019.

Todo relançamento de um automóvel de alta categoria, constitui um evento de proporção internacional. Entre as grandes empresas promovendo novos lançamentos, ou relançamentos, está a montadora francesa Renault.

Trata-se, neste artigo, de tocar de leve na nova estilização operada sobre os dois Renault mais recentes: o Logan e o Sandero. Ambos os veículos irão estrear no mercado brasileiro já neste primeiro semestre de 2019, conforme a informação avaliada por meio dos especialistas do site Autos Segredos.

Dado que o design desses automóveis nunca se tornou o ponto central dos modelos da companhia, com a entrada do Facelift esta situação dificilmente será alterada, de acordo com os modelos exibidos por meio das imagens das patentes do Instituto Nacional da Propriedade Industrial, ou INPI.

Todas as alterações operadas nesta linha 2020 são bastante discretas. Em sua parte dianteira, todos os modelos, seguindo o mesmo padrão na esteira de produção, receberão novo tipo de para-choque; de grade e de faróis, em conformidade com os moldes clássicos utilizados na nova estilização realizada nas unidades da Europa. Para a parte traseira deste novo Sandero foi estruturado um visual unicamente na sede brasileira da companhia, a qual está munida de lanternas que vazam para a tampa do porta-malas, em um estilo genial. Com relação à traseira estruturada para o modelo Logan, quase nada foi alterado.

Com relação à sua estrutura mecânica, há uma novidade que poderá satisfazer os consumidores mais ávidos e com bom poder aquisitivo, devido à adoção do chamado câmbio automático de tipo CVT, o qual substitui, de modo preciso, o câmbio da geração anterior, muito desconfortável e automatizado por meio de uma embreagem tipo Easy'R.

Esta inédita transmissão deverá operar em conjunto com o seu motor de 1.6 SCe, que apresenta desempenho de 118CV -120CV de força e potência, respectivamente movido à gasolina e à etanol; atinge a escala de 16KGFM de torque tanto a gasolina quanto a etanol.

É importante deixar claro que os motores que equipam esta linha foram mantidos os mesmos da atualidade, por decisão dos projetistas e engenheiros, sendo motores que abrangem o 1.0 SCe – com desempenho de 79 CV – 82 CV, respectivamente à gasolina e à etanol e apresenta o desempenho de 10,2kgfm e 10,5kgfm, respectivamente à gasolina e à etanol, além do 2.0 com desempenho de 150CV e mais 20,9kgfm, tanto a gasolina quanto a etanol, embora este último recurso esteja disponível apenas no modelo Sandero RS.

Em realidade, estes dois automóveis foram projetados e desenvolvidos por meio dos engenheiros da sede romena, intitulada Dacia, que é uma marca pertencente ao grupo Renault. Portanto, o Hatch e o Sedã, que estrearam no mercado automobilístico brasileiro no ano de 2007, estavam dentro de uma proposta que visou oferecer uma eficiente relação de custo e benefício, munido de acabamento mais simples, embora dispondo de um amplo espaço interno.

A estreia do primeiro Facelift se deu no ano de 2011, entretanto, este modelo de veículo não produziu muito efeito, passando batido aos clientes, dado que as suas linhas ultrapassadas haviam sido mantidas. No ano de 2014, o novo Hatch e o Sedã estrearam em sua segunda geração, na qual foi aperfeiçoado o seu design exterior, porém, com aumento do seu custo e benefício.

Do mês de janeiro ao mês de novembro do ano passado, 2018, foram comercializadas 48.956 unidades da versão Sandero, tornando-se o 11º automóvel mais comercializado no Brasil, e mais 21.036 unidades da versão Logan, atingindo o 31º lugar em vendas no Brasil. Entretanto, ambos os veículos ainda apresentam as quedas sucessivas na comercialização dentro de seus próprios segmentos.

Paulo Henrique dos Santos


Modelo deverá chegar às concessionárias no segundo semestre de 2019.

O ano de 2019 chegou e com ele trazendo grandes para quem é fã da marca Suzuki.

Depois do sucesso da marca Vitara, que começou meio tímida em terras brasileiras ainda na década de 90, a montadora japonesa conseguiu se reinventar e depois deste seu primeiro sucesso, ela conseguiu emplacar vários outros modelos que ainda fazem sucesso entre os consumidores brasileiros.

Dentre os seus modelos, um que vem chamando bastante a atenção do público é o seu modelo de SUV um pouco mais compacto, o Suzuki Jimny.

Sempre de olho em todas as tendências do mercado de automóveis, a montadora não poderia deixar de pegar carona na verdadeira ‘febre’ que tomou conta do público que é apaixonado por carros, a onda dos utilitários de luxo.

Após este grande sucesso, a marca resolveu apostar num público que gosta de carros um pouco menores, porém, sem perder as características de um utilitário. Desta necessidade, o nasceu o Jimny, que possui todas as configurações necessárias de um SUV, entretanto, em proporções um pouco menores.

Apesar das proporções menores em relação ao demais SUVs das outras categorias, o modelo mostra um desempenho bastante arrojado, tendo como uma de suas características a sua real funcionalidade como um veículo do tipo 4×4.

Depois de uma versão com um estilo mais quadrado, bem ao estilo dos veículos usados em safáris que sempre vemos na televisão, a Suzuki chega ao ano de 2019 com uma nova configuração e um estilo bem mais atualizado e mais elegante para o novo modelo.

O visual externo é bem mais moderno e as novas linhas, mais modernas, não deixam o veículo perder a sua característica esportiva e aventureira, bem ao estilo 4×4.

No aspecto interno, ele manteve a sua fama de mais compacto e o seu espaço vai continuar sendo feito para quatro pessoas. Entretanto, como os carros feitos pela Suzuki não poderiam deixar de carregar algum tipo de inovação ou novidade, no modelo 2020 os bancos dianteiros poderão ser reclinados totalmente, dando lugar a duas camas modulares para o condutor e seu acompanhante.

O novo modelo deverá trazer os itens básicos atuais feitos para dar um maior conforto e dirigibilidade como ar-condicionado automático, air bags duplos, central multimídia de navegação, controle de tração, freios ABS e assistência durante os processos de subida e descidas em rampas.

Com relação à mecânica do novo modelo, a Suzuki incorporou o motor de quatro cilindros do tipo 1.5 e que pode chegar a 180 cvs de força. Tudo isto, com um sistema de transmissão de quatro marchas e outra configuração de cinco marchas e o tipo automática para ambos.

O novo Jimny 2020, que já foi oficialmente apresentado no último Salão do Automóvel 2018 em São Paulo, deverá ser comercializado em três versões distintas, todas bem ao gosto do consumidor, porém, quem gosta de antecipar em relação à novidade, vai ter que esperar um pouco, pois a nova versão só estará nas lojas a partir do segundo semestre de 2019.

Para quem já teve a oportunidade de conhecer o novo veículo durante o evento paulista, as primeiras impressões foram excelentes e as primeiras reservas já começaram a chegar em algumas concessionárias da marca em algumas cidades.

Portanto, se você é um daqueles admiradores incondicionais da marca, então é bom ir se preparando para o novo Jimny 2020, principalmente o bolso, pois todo novo lançamento já deixa também subentendido preços mais altos pelas novidades que a nova configuração vai trazer.

Os consumidores que gostam de aventuras fora do asfalto, sem abrir mão do conforto, com toda certeza vão encontrar no novo carro a união perfeita entre sofisticação, beleza e segurança.

Emmanoel Gomes


Com 53 anos de história, Toyota Corolla chega à sua 12ª geração!

Para o ano ano-modelo 2020, a Toyota está apresentando uma versão totalmente nova de um carro que tem 53 anos de história (a primeira geração veio ao mundo em 1966) – e, não, não é uma pick-up, não é um crossover e não é um SUV. É um sedan compacto: o Corolla.

A Toyota ainda quer apostar na renovação de seu sedan mais famoso! Os carros pequenos, de passeio em família, estão caindo em desuso em várias partes do mundo. Em vários países os sedans estão sendo enterrados por um ataque de pick-ups e SUVs. A montadora japonesa ainda acredita que o carro mais vendido de todos os tempos, seu pequeno sedan Corolla, ainda tenha vida longa pela frente!

Sedans em baixa nos Estados Unidos

Compare isso com o pensamento atual sobre a produção de sedans nos Estados Unidos. As montadoras de Detroit estão com o pensamento de descontinuidade de produção da maioria dos seus sedans para o mercado americano. A Ford, por exemplo, nos próximos anos se afastará do negócio de carros pequenos para se concentrar quase exclusivamente em pick-ups, crossovers e SUVs. Entre os modelos da Ford que não são pick-ups, espera-se que apenas o Mustang sobreviva no maior mercado consumidor do mundo: os Estados Unidos.

Embora os planos de cancelamento de fabricação de sedans não sejam tão severos quanto os da Ford (por enquanto), a GM está se programando para “sacrificar” nada menos que seis modelos de carros nos Estados Unidos até o final de 2019, incluindo seu elétrico Volt, Cruze e Impala.

A Toyota, por outro lado, calcula que já vendeu mais de 46 milhões de Corollas em todo o mundo desde que o modelo estreou em 1966, e não há razão para pensar que não possa vender mais.

O mercado brasileiro não tem o mesmo poder de compra que o mercado americano (nenhum mercado tem), mas apresenta algumas mudanças nessa mesma direção, guardadas as devidas proporções. O carro mais vendido do Brasil por 27 anos (dos quais foram 25 anos consecutivos) era o Volkswagen Gol. Porém, desde 2014 o mais vendido passou a ser o Chevrolet Onix, um carro maior. E parece que os brasileiros também estão desejando carros maiores.

Detalhes do Corolla de 12ª Geração

De acordo com informações da montadora, o Corolla 2019 estará disponível nas versões L, LE, XLE, SE e XSE. Mas geralmente o mercado brasileiro adota menos modelos.

Alegria ao dirigir

A Toyota promete que a nova geração oferecerá uma “experiência de dirigir alegre”. A filial norte-americana da marca descreve o novo modelo como uma “máquina muito ágil e envolvente para dirigir”.

Nova Cabine

A cabine também foi totalmente reformulada, com o modelo que vai ser comercializado nos Estados Unidos oferecendo uma tela sensível ao toque de 7 ou 8 polegadas (17 ou 20 centímetros de diagonal respectivamente). Em relação ao Corolla 2019, o novo Corolla cresceu cerca de 1 cm de comprimento (para 4,64 m) e 0,5 cm de largura (para 1,78 cm). Enquanto a distância entre eixos não mudou, ficando em 2,70 m, a Toyota diz que a altura do veículo (1,435 m) foi cortada em até 4,5 cm.

Segurança

No mercado norte-americano o novo sedan terá 8 airbags e vários outros recursos de segurança. Um conjunto avançado de itens de segurança integrados ativos e pré-colisão (como controle de cruzeiro adaptativo, alerta de mudança de faixa e feixes de luz automáticos)

Tecnologia

Estamos falando de uma empresa japonesa e de tecnologia ao mesmo tempo…

Então, é de se esperar vários componentes com muita tecnologia de ponta!

Cada novo Corolla 2020 incluirá uma câmera de ré, freio auxiliar, tecnologia Smart Stop e o conjunto de recursos de segurança chamado de Toyota Safety Sense 2.0.

Os preços ainda não foram anunciados. Mas podemos esperar preço um pouco acima do primeiro modelo da 11ª geração, lançada em 2014.

Por Bruno Rafael da Silva


Nova geração do Chevrolet Prisma 2019 reúne potência e tecnologia de ponta.

A nova geração do Prisma chegará ao mercado em 2019 com mudanças significativas em seu design.

O novo modelo é mais espaçoso e confortável do que as versões anteriores, ideal para transportar a família ou mesmo viajar sozinho.

O porta-malas é bem grande, com capacidade para 500 litros.

As rodas são de alumínio aro 15 polegadas.

Possui sensores de estacionamento com câmera de ré, e faróis de neblina Blue Vision na cor azul.

Os retrovisores têm ajustes elétricos.

Tecnologias

Em seu interior conta com a tecnologia MyLink, que é uma central de controle. Nela é possível acessar diversas funções multimídia e de comando do veículo, como por exemplo:

  • Envio de Mensagens via SMS ou Whatsapp;
  • Possibilidade de escolha de rotas;
  • Utilização do serviço de navegação Turn by Turn;
  • Tela touchscreen de 7 polegadas;
  • Comando de voz para escutar música, através do Android Auto e do Apple CarPlay.

O computador de bordo possui 5 funções que controlam:

  • Consumo médio;
  • Velocidade média;
  • Autonomia;
  • Tempo de viagem;
  • Temperatura externa.

O volante do novo Prisma conta com a opção de controle de funções de rádio, telefone e velocidade de cruzeiro.

A On Star é uma tecnologia exclusiva da rede Chevrolet, que permite ao motorista acessar serviços de segurança, emergência e navegação, podendo ser utilizado através do botão On Star no interior do veículo ou pelo próprio aplicativo disponibilizado para smartphone.

Os bancos são de couro sintético, com regulagem de altura e distância, o que permite um melhor posicionamento do motorista e também dos passageiros.

O câmbio possui duas opções, podendo ser o manual de 6 velocidades ou o automático, também de 6 velocidades, este último vem equipado com (Active Select), o que permite a troca manual de marcha.

O novo modelo também preza pela segurança do motorista, para isso utiliza:

  • Sistema de freios ABS;
  • Duplo ai bags;
  • Faróis de neblina traseiro e dianteiro;
  • Luz de posição em LED.

Potência

O motor 1.4 do novo Prisma evoluiu bastante, oferecendo uma performance bastante satisfatória com seus 106cv.

Combina com perfeição as duas opções de transmissão, ou seja, automática de 6 velocidades e a manual de 6 velocidades.

O motor potente responde rapidamente quando é cobrado na pista.

Graças a transmissão automática de 6 velocidades é possível obter o torque máximo de 4.800 rpm utilizando o etanol como combustível.

Mesmo em alta velocidade, o veículo possui muita estabilidade, pois conta com um conjunto de suspensão calibrado, o que já transmite uma sensação de segurança ao motorista.

O consumo médio do Prisma 1.4 foi de 10,4 km/l na cidade, e de 14,6 km/l na rodovia, isso quando se usa gasolina no tanque.

Utilizando etanol, o rendimento caiu para 10,2 km/l na cidade, e 11,9 km na rodovia.

As cores do novo modelo disponibilizadas pela Chevrolet são:

  • Preto ouro negro;
  • Vermelho carmim;
  • Prata switchblade;
  • Cinza grafite;
  • Azul infinity.

Com toda a tecnologia, conforto e potência do Prisma, seu preço de venda certamente agradará ao consumidor final.

Os valores praticados pela Chevrolet seguem o padrão comercial para carros dessa linha.

Hoje, o modelo Prisma LTZ 1.4 está sendo vendido no mercado por R$ 60.590,00.

Analisando o custo-benefício, o valor até que não assusta tanto, pois o produto final é top de linha.

Estatística de venda

Entre janeiro e setembro deste ano de 2018, mais de 48.287 pessoas escolheram o Sedan como o seu carro favorito.

Isso prova que a Chevrolet está no caminho certo, oferecendo um produto de grande qualidade por um preço comercial.

Talvez um dos atributos do novo modelo que mais cativam o consumidor na hora da compra, seja o On Star, tecnologia exclusiva da Chevrolet, que não deixa de ser uma mão na roda nos momentos de emergência, podendo até mesmo funcionar como uma secretária eletrônica para realizar reservas em hotéis e restaurantes.

Resumindo, para quem procura um bom carro com preço acessível, talvez o Prisma seja a solução.

Por Defilho

Prisma 2019

Prisma 2019

Prisma 2019

Prisma 2019


Nova geração do Chevrolet Onix será lançada no Brasil em 2019.

Com a proximidade do Ano Novo as gigantes automobilísticas mundiais começam a apresentar os lançamentos dos novos automóveis repaginados e mais tecnológicos a fim de atender muitas exigências do mercado consumidor cada vez mais criterioso. Seguindo essa premissa será lançada em 2019 a nova geração Chevrolet Onix 2020 aqui no Brasil, possivelmente em meados do segundo semestre. Sua produção seguirá produzida no Rio Grande do Sul, na cidade de Gravataí. A geração é fruto da derivação do Global Emerging Market e tem como parceira a monstruosa chinesa SAIC. Dessa forma, nascerão automóveis Chevrolet em diferentes pais como Brasil, China, Índia, México e demais países emergentes. É estreia da GEM em território nacional, mas é válido lembrar que a Chevrolet é uma marca veterana e que além da modernização dos modelos tradicionais, tem como compromisso inovação, versatilidade e atendimento as demandas dos consumidores entregando os mais sofisticados modelos ano após ano.

Design

No site Chevrolet você já encontra uma série de inovações que o Hatch possui. Considerado líder de vendas por 3 anos, esbanja conforto interno alta tecnologia em conectividade e além do mais, o design está cada vez mais moderno. Seu revestimento Premium cobre caprichosamente os bancos e volante. É possível controle de telefone, velocidade e voz no próprio volante e porta-malas acessível por controle remoto. Apresenta direção elétrica progressiva, motores econômicos 1.4SPE/4 ECO de 1-6 cv no etanol.

Conectividade

Há uma infinidade de recursos dos quais você pode usufruir no dia a dia, principalmente em caso de trânsito intenso. Afinal, tudo que queremos é mais tranquilidade e conforto nos deslocamentos diários. É aí que entra a interatividade do novo Onix. O Sistema Android Auto está atualizado e a visualização de rotas e mapas é facilitada no seu Mylink. Ainda conta com sistemas de alertas em caso de acidentes, engarrafamentos e outros perigos bem como trajetos mais seguros. Tudo isso misturado a grande performance e economia. Conecte também seu smartphone e tenha as melhores experiências em áudio streaming, conexão Bluetooh, Rádio AM/FM, Waze integrado e todo conforto de uma tela de 7 polegadas no modo touchscreen. No computador de bordo, consulte informações como: autonomia, consumo médio, Tempo de viagem e Velocidade média.

Funcionalidades e Segurança

Importante ressaltar a tecnologia OnStar. Essa inovação permite o condutor dirigir com mais segurança e respeitabilidade com seu automóvel. Ela permite a identificação do equilíbrio ou não da pressão dos pneus. Em sistema de alerta ou por sinais sonoros ou ainda pelo aplicativo. Conta também com freios ABS e um sistema isofix e top tether para fixação de cadeirinhas com maior segurança. Há sensor de estacionamento e lanterna traseira (neblina).

Versões

  • LT 1.0: Carro de personalidade; Chevrolet MyLink e motor 80 cv e 1.0L. Valor Base: R$ 48.890,00;
  • LT 1.4: Chevrolet MyLink; Motor 1.4L e com 106cv. Valor base R$ 55.890,00
  • Advantage: Motor 1.4; Câmbio automático em 6 velocidades; Rodas aro em 15 polegadas e calotas escuras. Valor Base: R$ 56.590,00;
  • LT 1.4: Tecnologia ONStar e MyLink; Motor 1.4L e 106 cv. Valor Base: R$ 60.050,00;
  • Effect: Aerofólio, teto preto e spoiler; Rodas em alumínio escuras; Motor 1.4L e 106 cv.

Ficha técnica

Motorização

  • Tipo: Etanol e Gasolina
  • Taxa de compreensão: 12.6
  • Cilindros: 4
  • Injeção Eletrônica: MPFI

Freios

  • Dianteiro: disco ventilado
  • Traseiro: Tambor
  • Sistema: Hidráulico

Dimensões

  • Altura: 1475 mm na versão 1.0 e 1476 mm na versão 1.4
  • Comprimento: 3.933 mm
  • Largura entre espelhos: 1964 mm
  • Largura considerando carroceria: 1705 mm
  • Distância dos eixos: 2528 mm
  • Capacidade do tanque: 54 litros
  • Porta malas: compartimento fechado – 280, alinhado encosto banco e teto – 342, banco rebatidos – 1020. Todos em litros

No site da Chevrolet Brasil você encontra além dessas informações, uma infinidade de detalhes que ajudarão a escolher aquela versão mais próxima das suas necessidades. É possível, após escolher o modelo desejado, adicionar itens e acessórios proporcionando mais personalidade ao seu veículo.

Por Douglas de Paula

Chevrolet Onix 2020


Lançamento da nova SUV ocorrerá em 2019, prometendo tecnologia de ponta, conforto e segurança.

A JAC T80 é um veículo de grande porte, capaz de aliar tudo que há de melhor em uma única SUV.

Possui 4,79 metros de comprimento, 1,90 metro de largura e 1,76 metro de altura.

O espaço interno da SUV tem capacidade para 7 ocupantes.

O motor 2.0 turbo com injeção indireta possui 210cv de potência e 30,6 kgfm de torque, que trabalha conjuntamente com o câmbio DCT que é automático e de dupla embreagem, onde as 6 velocidades são programadas pelo sistema eletrônico do veículo.

Nos testes realizados com a SUV chinesa, a mesma levou 9,2s para atingir 100 Km/h.

Com aceleração máxima o veículo pode chegar aos 217 Km/h.

O Tanque tem capacidade para 64 litros.

Pelo menos 74% da carroceria é composta por aço de alta resistência, conforme informações obtidas da fabricante.

O eixo dianteiro é composto por um conjunto de suspensão McPherson.

No eixo traseiro está localizado o multilink.

Tecnologia Futurista

Na parte interna do T80 está o que existe de melhor na tecnologia chinesa.

O painel digital (Active Info Display) possui uma tela LCD de 12.3 polegadas, contando com três opções temáticas, além de uma tela de 10 polegadas no console com conectividade total aos sistemas Android e iOS.

O computador de bordo controla as funções vitais do veículo.

Câmeras garantem uma visão 360º na central multimídia.

O teto solar elétrico panorâmico mostra todo o luxo dessa SUV.

Os bancos são todos revestidos em couro.

O banco do motorista está equipado com refrigeração automática, aquecimento e até massageador.

A direção é elétrica com três modos de ajuste (leve, normal e pesada), a tampa do porta-malas pode ser aberta com acionamento elétrico.

O sistema Keyless permite o fechamento dos vidros com comando na chave.

Os faróis e as lanternas são full-LED.

O ar-condicionado automático possui saídas para todas as fileiras de bancos.

A SUV ainda conta com piloto automático adaptativo, capaz de controlar a velocidade do veículo, dependendo do fluxo na via.

O alerta de saída de faixa de rodagem auxilia o motorista, que por causa de um apagão rápido devido à sonolência causada por uma longa viagem, alerta o condutor quando este sai da faixa demarcada.

O alerta de colisão utiliza sensores e câmeras que monitoram objetos que estão à frente da SUV.

O sistema de frenagem de emergência é capaz de frear a T 80 caso perceba uma inação do condutor diante de uma possível colisão.

O monitor de pontos cegos monitora os pontos de visibilidade zero na SUV, utilizando para isso, sensores e câmeras para captar o movimento dos outros veículos.

Para completar, a segurança interna é composta por um conjunto de 6 airbags.

Custo-Benefício

Para quem está acostumado a comprar carros chineses por preços mais comerciais o preço chega a assustar.

Porém, analisando friamente todas as vantagens oferecidas, vale o investimento.

Certamente, serão os R$ 139.900,00 mais bem investidos de sua vida.

Muitos até torcem o nariz quando se fala em SUV chinesa, pois confiam cegamente na capacidade de uma Equinox, Hyundai Creta, Nissan Kicks e por aí vai.

Existem SUVs chinesas que são vendidas por preços mais acessíveis aqui no Brasil, como a Chery Tiggo 2 Look, JAC T40 MT, Lifan X60 Talent e JAC T5 MT, todas elas saindo por menos da metade do preço da JAC T80.

Todavia, nenhuma delas possui todo o investimento tecnológico do novo modelo.

Infelizmente, tudo o que vem da China gera um olhar de desconfiança por parte do consumidor.

Longe dos produtos descartáveis que se costuma comercializar no mercado, a China também possui tecnologia de ponta e tem a capacidade de produzir veículos de alta qualidade que fariam frente a qualquer outra marca famosa.

Para quem tem um dinheirinho sobrando vale a pena dar uma conferida no modelo.

Por Defilho

JAC T80 2019

JAC T80 2019

JAC T80 2019


Modelo já está à venda no Brasil e traz uma grande gama de itens de série que o tornam muito interessante.

O Tiggo 5x foi apresentado pela CAOA Chery durante a realização do Salão do Automóvel de São Paulo e no início do mês de dezembro os detalhes relativos aos preços foram informados.

O SUV já começou a ser comercializado no Brasil. Ele está sendo disponibilizado em duas opções:

  • A versão T que sai pelo preço inicial de R$86.990;
  • A versão TXS que sai pelo valor inicial de R$96.990.

A diferença nos valores se deve, especialmente, à presença de itens de série, como veremos mais adiante. Além disso, o carro chama atenção pelos detalhes no acabamento, o excelente espaço interno e a lista de equipamentos.

Dentro do mercado, o Tiggo 5x terá concorrentes que já são muito bem conhecidos pelo público consumidor: Nissan Kicks, Jeep Renegade, Hyundai Creta e Honda HR-V. E olha que estamos apontando apenas aqueles que estão um pouco mais próximos da disputa.

Além disso, o Tiggo 5x será produzido na planta da CAOA situada na região de Anápolis, Estado de Goiás. Ou seja, ele será companheiro de produção do SUV Tiggo 7, que já está sendo produzido na mesma planta e do Tiggo 8 que estreia em 2019 e terá sete lugares.

Atualmente, a unidade de fabricação de Anápolis também é o local de produção dos caminhões HD e HR, dos SUVs New Tucson, ix35 e Hyundai Tucson.

Mas, voltando ao Tiggo 5x vamos às suas dimensões: entre-eixos temos 2,63m. Para a altura são 1,64m e de comprimento 4,33m. Vale ressaltar que essas medidas são quase que as mesmas apresentadas pelo Honda HR-V.

Um detalhe interessante é o porta-malas do 5x que traz capacidade para 340 litros, mas se o condutor rebaixar o banco traseiro a capacidade pode ser ampliada para até 1.100 litros.

Sobre as características técnicas do modelo, é importante ressaltar que ele chega ao mercado com o motor de quatro cilindros do Arrizo 5. É o mesmo propulsor 1.5 de 16V turbo flex. O conjunto promete entregar 150 cavalos de potência com etanol e 147 cavalos quando abastecido a gasolina.

Entre os itens de série que vamos encontrar no Tiggo 5x temos o sistema Isofix, airbags frontais, assistente de partida em rampa, controles de estabilidade e tração, freio de estacionamento elétrico com função Auto Hold, central multimídia com tela de 9″, luzes diurnas de LED e faróis de acendimento automático.

Já os faróis de neblina, rodas de aro 18”, revestimento interno de couro, banco do motorista com regulagem elétrica e teto solar panorâmico são itens presentes na versão TXS que ainda conta com airbags de cortina e laterais.

O Tiggo 5x ainda traz uma central multimídia de 9 polegadas com câmera de ré. Aliás, essa central é a maior da categoria. Entre os recursos oferecidos há a compatibilidade com o sistema Apple Car Play com espelhamento de smartphone.

De acordo com as informações divulgadas até o momento, a expectativa é que até que 2018 acabe, sejam vendidas 10 mil unidades da montadora o que inclui os modelos apontados anteriormente. Para o ano que vem, a CAOA Chery prevê uma venda de 38 mil carros – todos os modelos.

Indústria de automóveis em 2019

Segundo apontam as últimas estimativas levantadas sobre o setor, a indústria de carros deve mesmo passar por uma desaceleração, tanto no ritmo de crescimento quanto no ritmo de vendas em 2019.

De acordo com a Anfavea, essa timidez no crescimento tem seu cenário agravado pela crise na argentina e como ela tem interferido no mercado externo de boa parte dos países da América Latina.

De qualquer forma, a dica é ficar de olho no mercado: 2019 reserva uma série de novidades que prometem agradar a todos os perfis consumidores. Vale a pena acompanhar tudo de perto para não perder as oportunidades.

Por Denisson Soares

Chery Tiggo 5x 2019

Chery Tiggo 5x 2019

Chery Tiggo 5x 2019


12ª Geração do Toyota Corolla chegará no final de 2019 no Brasil com muita tecnologia e modernidade.

Todos nós que somos apaixonados por carros conhecemos o Toyota Corolla! O sedan da Toyota é simplesmente o carro mais vendido de todos os tempos! Sim, você leu certo! O pequeno sedan da Toyota ultrapassou o Fusca há 21 anos (em 1997) como carro com mais unidades vendidas na história dos automóveis.

O Corolla é uma linha de sedans subcompactos e compactos fabricados pela montadora japonesa Toyota há 52 anos (desde 1966). Agora em 2018 a Toyota anunciou o início da 12ª geração do Corolla para 2019. Porém, o modelo só deve chegar ao Brasil no final de 2019, já como ano-modelo 2020.

Tipos de Carrocerias da 12ª Geração

  • Hatch

O Corolla de décima segunda geração no estilo de carroçaria hatch foi revelado como um modelo de pré-produção em março de 2018 no Salão Automóvel de Genebra, Suíça. A versão norte-americana de produção do Corolla Hatch foi revelada em 28 de março de 2018 no Salão Internacional do Automóvel de Nova York, Estados Unidos, com detalhes oficiais e fotos reveladas em 22 de março de 2018.

O Corolla Hatchback foi lançado no Japão em 27 de junho de 2018 como Corolla Sport. O Corolla Hatchback começou a ser vendido nos Estados Unidos em meados de julho de 2018 e, mais tarde, foi lançado na Austrália em 7 de agosto de 2018.

O modelo Hatch não será vendido no Brasil.

  • Perua

A versão Perua da décima segunda geração do Corolla, chamada de Corolla Touring Sports, foi revelada no Salão de Paris de 2018, que ocorreu entre 4 e 14 de outubro. As imagens oficiais do Corolla Touring Sports foram reveladas em 4 de setembro de 2018.

  • Sedan

A versão sedan do Corolla de décima segunda geração foi revelada em 15 de novembro de 2018, na Califórnia, Estados Unidos. Foi revelado também na China, no Salão do Automóvel de Guangzhou de 2018 no dia seguinte ao anúncio americano. O modelo é vendido em 2 versões: Prestige (vendido na China, Europa e outros países) e Sporty (vendido na América do Norte, Japão, China como Levin e outros países). O modelo Prestige tem uma frente diferente, que é mais semelhante ao XV70 Camry. O modelo Sporty tem uma semelhança frontal às versões Hatch e Perua.

O modelo americano do sedan, como sempre, terá um apelo mais jovial, para satisfazer a demanda americana pelo carro, que é composta por pessoas mais jovens nos Estados Unidos. O modelo que vai circular na Europa é uma versão um pouco mais “tradicional”.

Motor

A décima segunda geração do Corolla vai contar com três motorizações.

  • Versão com motor 1.6 L entregando 132 cavalos (98 quilowatts) de potência;
  • Versão com motor 2.0 L (Dynamic Force), que vai contar com injeção direta, entregando 170 cavalos (127 quilowatts) de potência;
  • Versão Híbrida, com motor 1.8 L entregando 122 cavalos (91 quilowatts) de potência, que é o mesmo powertrain do Prius.

O câmbio será o CVT com 10 marchas simuladas.

Plataforma Modular

O mais interessante é o que o carro vai ser feito numa nova plataforma. É uma plataforma modular, chamada de TNGA. Essa plataforma iniciou no Prius. Essa plataforma permite vários tipos de powertrains, implementação de equipamentos, etc. Isso é bom porque aumenta-se a velocidade de fabricação do carro.

Tecnologia

Juntamente com essa plataforma, o Corolla vai receber um pacote chamado de Safaty Sence, que inclui sistema de pré-colisão, controle de cruzeiro adaptativo (vai funcionar juntamente com o assistente de saída de faixa, tornando o carro semi-autônomo), sensor de mudança de faixa, assistente de saída de faixa, leitor de placas de trânsito, faróis automáticos direcionais, etc.

No interior do carro ele deu uma boa modernizada com Android Auto, deixando o carro com a cara da próxima Década.

Por Bruno Rafael da Silva

Toyota Corolla 2020

Toyota Corolla 2020


A Peugeot já organiza as suas estratégias para a realização de uma evolução extremamente profunda no que diz respeito à nova família do 208.

Recentemente, foram flagradas rodando pela Europa algumas unidades que serviram para teste daquilo que indica ser a nova geração do modelo Peugeot 208. E, com isso, já se pode ter um indício de quais serão as formas finais de sua carroceria. De acordo com informações de veículos voltados para o setor automobilístico, a nova geração já está pronta para o seu lançamento. Isso deve ocorrer já no início do próximo ano, durante a realização do Salão de Genebra. De forma a acirrar a concorrência entre os modelos de outras fabricantes, como os renovados Ford Fiesta e Volkswagen Polo, a Peugeot já organiza as suas estratégias para a realização de uma evolução extremamente profunda no que diz respeito à nova família do 208. Isso já pode ser sentido, inclusive, na plataforma, uma vez que o hatch compacto deverá ser construído baseado em uma arquitetura CMP, considerada uma das mais modernas da montadora. Sendo assim, tal fato permitirá que o modelo 208 2020 tenha a sua propulsão de forma totalmente elétrica.

Até 2021, o grupo francês já realizou o anúncio para o lançamento de outros 11 automóveis eletrificados. Na lista está incluída a versão híbrida do modelo Peugeot 3008, muito aguardada para o ano de 2019.

Sobre o Peugeot 208 2020

A nova geração do Peugeot 208 irá preservar as opções em gasolina, levando a utilização de motores considerados compactos. Deve seguir sendo oferecido também o propulsor 1.2 e com 3 cilindros, que já é oferecido no país. Na Europa, todavia, o motor 1.2 chega oferecendo injeção turbo e direta para o mesmo modelo, entregando potência de cerca de 150 cv na sua calibração. Vale lembrar que essa é focada no mais alto desempenho e oferecido nas versões mais caras do automóvel. Em projeções realizadas, o Peugeot 208 deverá adotar para a sua nova linhagem um design muito aproximado àquele encontrado nos demais modelos da marca, como o 5008 e o 3008, com traços mais elegantes e retos. Na traseira, bem como nos SUVs da fabricante, estará presente o elemento que une as lanternas. Em relação às suas prováveis dimensões, o comprimento do carro deve ser de cerca de 4 metros, bem como foi aplicado pelos concorrentes. Porém, uma vez que ele utiliza os motores compactos, a dianteira do hatch será menor, priorizando a maior distância entre-eixos. Sendo assim, o resultado é uma cabine com muito mais espaço. A redução no peso do veículo também pode ser explicada pela utilização de uma plataforma muito mais moderna e que integra aços nobres. Sendo assim, o veículo fica mais leve e garante um melhor desempenho e redução de gastos e de emissões de gases poluentes. Como se sabe, tais atributos são muito valorizados atualmente no setor, uma vez que contribuem para a sustentabilidade.

Sobre o design e o acabamento na cabine, entende-se que a montadora busca um posicionamento mais sofisticado no universo dos automóveis. Sendo assim, o que se pode esperar é um conceito de i-Cockpit. Isso quer dizer que o painel estará mais destacado para o ocupante.

Já a central de multimídia também terá destaque especial, uma vez que estará atualizada e oferecendo o melhor no que diz respeito ao seu funcionamento mais rápido e eficaz.

Nacionalização do Peugeot 208 2020

Agora, resta somente saber se a montadora Peugeot irá seguir aqui no Brasil a nacionalização da nova geração. A dúvida surge uma vez que há modelos no mercado brasileiro que já são consagrados no segmento e que trazem reestruturações no próximo ano, como é o caso do Hyundai HB20, Chevrolet Onix e o novo VW Polo. Por isso, para conquistar esse segmento, as fabricantes têm precisado investir e manter os seus representantes bem atualizados sobre as mudanças. Fato é que o setor por aqui espera que a Peugeot não deixe de investir em sua nova geração do 208 por aqui, mesmo que entregue uma versão mais simplificada.

Por isso, resta somente aguardar mais detalhes sobre a apresentação do modelo em março de 2019, na Europa. Assim, será possível perceber os rumos que a fabricante tomará para a região e para o Brasil. Fiquem ligados.

Por Kellen Kunz

Peugeot 208 2020

Peugeot 208 2020


Além da nova versão X-Line, o modelo contará com mudanças tecnológicas e um espaçamento maior do bagageiro. Contudo, foi possível perceber algumas mudanças que estão no teaser de divulgação.

A Kia ou KIA MOTORS CORPORATION iniciou os trabalhos na Coreia do Sul em 1944. Dentro de seus itens fabricados estão as bicicletas como seu primeiro produto, depois veículos e aparatos militares. A partir daí o sucesso tornou-se inevitável. Já no fim da década de 1990, reestruturou sua logomarca modificando cores, símbolos e trazendo um aspecto moderno e inovador dentro do ramo automobilístico. Dessa forma, agora KIA-HYUNDAI lança em 2001 o “win, win, drive” como objetivo do programa “Top five in 2010”. O sucesso dessa repaginação e o empenho dos profissionais, em 2008 o objetivo foi alcançado. Em 2009 foi apresentado no Brasil juntamente com o modelo sedan Cerato, o design Soul ambos assinado pelo renomado Peter Schreyer e já em 2010 foi projetado especialmente para o mercado brasileiro o Kia Soul bicombustível através da tecnologia flexfuel. Conhecidíssimo mundialmente como carro design estreando como novidade urbana dentre os automobilísticos. É um crossover, a posição para direção é mais elevada garantindo boa visibilidade e segurança. Traz uma garantia de 100.000 km rodados ou ainda cinco anos. Com todas essas inovações, no dia 28 de novembro de 2018, será lançado na cidade estadunidense de Los Angeles o Novo Kia Soul 2020 e promete aflorar os ânimos de consumidores mais sofisticados e antenados no que se refere ao incrível mundo automobilístico.

Confira abaixo o que já foi revelado sobre o que pode ser o novo queridinho do momento.

O que se sabe sobre o Novo Kia Soul 2020 ainda é pouco conhecido uma vez que se pretende fazer uma grande apresentação no Salão Internacional de Automóveis. Segundo a Kia, além da nova versão o modelo contará com mudanças tecnológicas e um espaçamento maior do bagageiro. Contudo, foi possível perceber algumas mudanças que estão no teaser de divulgação.

O modelo vem numa nova configuração, a X-Line e o design vem no formato aventureiro. Dessa forma, Kia Soul 2020 foge a linha básica ganhando refinamento como, por exemplo, faróis estreitos e separados e formato em “L”, mas ainda sim mantendo sua forma quadrada. É possível perceber também que o novo modelo virá com uma assistência de direção e segurança bem mais moderno, além de opções de entretenimento. Na parte multimídia, vê-se uma interface nova e maior com grande conectividade.

Dentro da geração atual aqui no Brasil, os modelos vêm com câmera ré, sensor de aproximação e direção elétrica. Contudo, ainda sem data prevista para o lançamento do novo modelo no país e se este apresentará com as mesmas especificações mostradas no teaser.

No exterior, haverá duas opções de motor: gasolina 2.0 e turbo 1.6 em sete velocidades e embreagem em duas transmissões. Com o compromisso de atender as expectativas de seus clientes, nos Estados Unidos, a empresa oferecerá a opção tração integral. Em um compilado de novidades esperadas estão: motores 2.0 em 150cv ou 176 cv, além de uma proposta 100% elétrica em um motor de 200 cv e aproximadamente 500 km de autonomia ainda a ser lançada num futuro próximo. A versão atual nacional comporta motor de 16 válvulas, flex 1.6 e potência de 128 cavalos no álcool contra 122 na gasolina. Transmissão em 6 velocidades sendo oferecido no crossover a R$ 89.990. Os valores do novo modelo ainda não foram divulgados o que possivelmente ocorrerá em seu lançamento.

Ficha técnica do atual modelo:

Modelo: Crossover

Motor: 1.6

Versão: U 216

Câmbio: Automático

Cores: Azul, branco, branco com vermelho, preto, preto com vermelho ou vermelho com preto

Pintura: Metálica ou Sólida

Portas: 4

Valor: R$ 89.990

Design: Rack de teto, conjunto de faróis neblina, roda liga leve, espelhos retrovisores controlados eletricamente, Controle de rádio MP3 no volante, travamento e/ou abertura de portas a distância.

Se você já gostava do Kia Soul, possivelmente vai se surpreender com as novidades do Modelo 2020.

Por Mateus Aparecido de Faria

Kia Soul 2020


Fotos da nova picape vazam na internet.

Toda estreia de um novo veículo no mercado automotivo constitui grande evento, porém, antes da estreia ou pré-estreia, muita água acaba fazendo o moinho girar antes da hora marcada.

Neste caso, a companhia Jeep está prestes a lançar uma inédita picape, batizada Gladiator, cuja estreia está agendada para este mesmo ano de 2018. Algumas informações interessantes vazaram, por assim dizer, na internet, sobre a até então tratada como a “Scrambler”, a caminhonete do “Wrangler” não escapou de ter o seu título, também, clandestinamente divulgado pela internet.

Sendo a Jeep uma das empresas automotivas mais bem sucedidas dentro do grupo FCA, atuante no mundo inteiro, sendo que a Jeep comercializa somente tipos de SUVs populares para o mercado, até o presente momento, porém, esta situação está muito próxima de virar.

Tal como já estão há algum tempo realizando algumas das grandes marcas mundiais, como a RAM e a Fiat, a companhia norte-americana Jeep está se preparando para entrar no rol de empresas participantes do mercado de picapes com a sua inédita Gladiator.

Assim, se trata de uma nova picape, cujo modelo será derivado da nova geração do chamado Wrangler, já estreado no Salão do Automóvel na Capital de São Paulo. Este mesmo modelo já estava, de certo modo, com produção e lançamento confirmados pela própria organização FCA, na linha de seus planos para expansão de negócios, visados ao longo dos próximos cinco anos, entretanto, o título do veículo ainda era uma incógnita. Depois de um inesperado vazamento do próprio site para imprensa da companhia Jeep norte-americana, de responsabilidade do JeepScramblerForum, foi revelado de supetão que este mesmo modelo será oficialmente intitulado de picape Gladiator. Antes de a notícia vazar, a imprensa especializada chamava este modelo apenas de Scrambler.

Entretanto, como as informações mais essenciais ainda são confidenciais, dado que o automóvel está inédito, não é possível descrever, ainda, com maior precisão, o novo Jeep com suas especificações e novidades. Os dados vazados não são suficientes para evidenciar toda a potência e vantagem de que o modelo certamente está repleto.

Outros atributos incluem:

Os motores 3.6 V6 que funcionam a gasolina, em 285 CV e 35,7 KGFM em torque e, depois, 3.0 V6 em turbo diesel e desempenho de 260 CV e 61,2 KGFM de força.

Ainda assim, o novo Jeep Gladiator tenderá a ser o maior modelo dentro da família Wrangler, levando em conta que a sua parte traseira foi ampliada em relação à versão de quatro portas intitulada Unlimited do SUV. O seu entre eixos pode ser um tanto mais alongado com relação à estrutura clássica do SUV. Alguns flagrantes registrados já revelaram que a nova picape Jeep estará estruturada em proporções que a remeterão ao chamado Jeep Willys, que é um tipo de picape militar, com a caçamba baixa e quadrada, e acompanhada do visual tipo caixote de carroceria.

Mas, até o presente momento, é o que os especialistas conseguiram angariar. Para conferir mais detalhes sobre esta inédita picape, produzida pela Jeep, será necessário acompanhar a divulgação a ser realizada pela marca, agendada para apresentação no famoso Salão de Los Angeles, com data marcada para acontecer entre o dia 30 de novembro ao dia 10 de dezembro de 2018, que constitui o evento que encerrará o calendário de funcionamento do estabelecimento neste ano.

Sobre a empresa, seguem as informações essenciais:

A Jeep consiste em uma marca registrada que atualmente leva o título da FCA US LLC. Este termo, Jipe, tornou-se um verdadeiro sinônimo que indica os modelos de automóveis destinados para rodarem fora das estradas comuns, ou melhor, o estilo Off Road, que estão normalmente munidos de potente tração em suas quatro rodas.

Neste caso, o Gladiator une um veículo de aventura, potente e resistente, coma suavidade de um carro de família.

Paulo Henrique dos Santos


Projeto que visa a proibição da venda de carros com combustível fóssil segue no Senado.

Foi aprovado nesta última sexta-feira pela CAE um projeto que faz a proibição de veículos que sejam movidos a combustíveis fósseis no país. Ainda não está nada definido, uma vez que o documento deve transitar por outros setores. Continue lendo este texto e saiba tudo sobre o assunto em questão.

É isso. A CAE, que é a Comissão de Assuntos Econômicos, acaba de dar a aprovação para um projeto de lei. O documento foi aprovado nesta última terça-feira, dia 16 do mês de outubro, e de acordo com as informações contidas nele, fica proibido a comercialização de automóveis que sejam abastecidos com combustíveis de origem fóssil no país. Contudo, esta proibição não devem acontecer de forma imediata. A mudança no abastecimento dos veículos se realizará de forma gradual, com tempo a contar a partir do ano de 2030.

Essa proposta possui caráter terminativo e a partir de agora deve seguir para a CMA, que é a Comissão de Meio Ambiente do Senado.

Se acontecer de não haver nenhum recurso para que este tema seja apreciado pelo Plenário, o projeto deve seguir de forma direta para a Câmara dos Deputados.

O projeto de lei foi desenvolvido por Telmário Mota, que é um senador do PTB-RR.

O entitulado PLS 454/2017 teve aprovação a partir de um relatório favorável por parte do relator, Cristovam Buarque, que pertence ao partido PPS-DF. O texto não teve nenhuma alteração realizada por seu relator.

De acordo com as informações do projeto, deve acontecer um escalonamento nas mudanças previstas. Dessa forma, a partir do ano de 2030, 90% dos carros vendidos no país poderão ainda utilizar combustíveis fósseis, óleo diesel, gasolina e gás natural. Contuido, este percentual deve cair para 70% até o ano de 2040 e para 10% até o ano de 2050. Desse modo, em um período de dez anos, após a sua implantação, a proibição já estará em sua forma total. Outro ponto do projeto é de que esta proibição não se aplicará a carros que sejam movidos de forma exclusiva por biocombustíveis.

Esta proposta tem como objetivo levar a uma redução no consumo destes combustíveis que são prejudiciais ao meio ambiente e a saúde geral da população, uma vez que são causadores de grande parte da emissão de gases poluentes na atmosfera. Inclusive, no texto é feita a alteração da Lei de Número 8.723, do ano de 1993, que já trata da redução dessas emissões de poluentes por carros.O senador idealizador do projeto de lei, Telmário Mota, justifivou que a frota de veículos que o país possui passou do número de 32 milhões que havia no ano de 2001 para 93 milhões no ano de 2016, sendo necessário o estímulo do uso de carros elétricos ou que tenham como forma de abastecimento os biocombustíveis.

Também foi recordado pelo parlamentar que o parazo para que seja realizada a substituição da gasolina e do óleo diesel foi bem menor na Europa. De acordo com Telmário, Reino Unido e França também já anunciaram o fim da comercialização de automóveis movidos a diesel e gasolina, o que deverá acontecer a partir do ano de 2040. Ainda de acordo com as informações do parlamentar na Noruega o prazo é o ano de 2025.

Cristóvam citou em seu relatório alguns dados da FGV, que é a Fundação Getúlio Vargas, que apontam que o setor de transportes é o responsável por cerca de 15% das emissões de gases poluentes que causam o chamado efeito estufa em todo o mundo. Para ele, o Brasil precisa fazer uma aceleração na produção de carros elétricos, não somente para induzir um desenvolvimento maior da indústria brasileira, como para apoiar o uso do meio ambiente de forma sustentável.

Sirlene Montes


Novo modelo do Santa Cruz será lançado em breve e trará diversas características atraentes.

Uma das maiores montadoras em todo o mundo, a multinacional sul-coreana de automóveis sediada em Seul, Coreia do Sul, Hyundai, está prestes a fazer estrear novo modelo.

Já prometido, cujo lançamento tem sido prorrogado, o modelo Hyundai Santa Cruz 2020, consiste em um conceito de picape bem coreana. Estilo esportiva e urbana ao mesmo tempo, está mais para uma “Off-Road”. Seu lançamento definitivo ainda está sem data precisa, embora, segundo os especialistas da empresa, seja em breve.

Com relação às expectativas dentro do mercado para a inédita Hyundai Santa Cruz 2020, as informações angariadas da própria companhia são as seguintes:

Há três anos, ou seja, em 2015, o protótipo foi exibido no Salão do Automóvel de Detroit, e a grande expectativa era de que o modelo Hyundai Santa Cruz 2020 já estivesse quase pronto para iniciar no mercado. Em realidade, a sua produção foi confirmada diversas vezes, ao longo desse tempo.

Entretanto, de acordo com uma oficial declaração da empresa à imprensa australiana, uma data de lançamento mais recente foi anunciada. A própria montadora coreana afirma que o modelo será lançado com certeza, porém, somente no ano de 2020.

Embora haja certo mistério e algumas suspeitas possam ser levantadas, trata-se, em realidade, de um projeto bastante ousado. Este é um automóvel tecnicamente muito mais complexo do que quaisquer outros lançamentos da companhia. O carro, segundo a dedução dos especialistas, estaria sendo produzido por meio da mesma plataforma utilizada na produção do Hyundai ix35, a qual é utilizada em território brasileiro, sendo que a sua motorização não deverá ser algo exclusivo da versão.

Portanto, mesmo que não se consiga entender o porquê de tanta prorrogação para o lançamento definitivo, as expectativas só crescem, dado que todos os novos estilos de caminhonetes estão sendo bem recebidos nesse ano. Deste modo, a especulação em torno da Hyundai Santa Cruz aumenta de forma positiva.

Sobre o modelo, as informações colhidas até o presente momento são as seguintes:

Trata-se de um modelo esportivo e urbano ao mesmo tempo, ou seja, adaptável aos terrenos mais variados. O Hyundai Santa Cruz 2020 será um modelo bem diferenciado. Os especialistas explicam que as companhias estão apostando bastante no movimento de picapes com design essencialmente urbano, embora essa situação ainda seja muito incipiente. Dada a importância e alta categoria da empresa coreana, fica evidente a qualidade de um projeto do porte da Hyundai Santa Cruz; o que certamente chama muito a atenção.

Conforme o que foi anunciado por meio do Detroit Bureau, a companhia Hyundai estaria investindo em motorizações à gasolina, como alternativa ao diesel; provavelmente ela estará munida de duas opções que seriam o motor de 1.6 turbo em quatro cilindros e desempenho de 187 CV ou o motor de 2.4 de tipo aspirado em quatro cilindros e desempenho de 203 CV. Assim, este modelo estaria em equivalência com as picapes médias, embora seja um projeto que, talvez, constitua uma espécie de crossover com caçamba, em vez de uma caminhonete média, propriamente dita.

É muito provável este modelo represente o início de um novo segmento. Na Austrália, os especialistas acreditam que a Santa Cruz 2020 será uma espécie de picape tipo urbana capaz de enfrentar todo tipo de solo. No geral, as picapes são carros bem mais resistentes e rústicos, mas, podem ser adaptados, também, como veículos família, com conforto e suavidade.

Enfim, é certo que o lançamento da Hyundai Santa Cruz 2020 definirá uma linhagem de picapes New Generation. Vale a pena, para quem tem interesse, acompanhar as próximas notícias e atualizações que já estão saindo em diversos sites.

Por Paulo Henrique dos Santos

Hyundai Santa Cruz 2020

Hyundai Santa Cruz 2020

Hyundai Santa Cruz 2020

Hyundai Santa Cruz 2020


Nova traseira deverá ser inspirada no Mégane.

Uma das maiores companhias automotivas francesas, em todo o mundo, está fazendo estrear um novo e mais impressionante modelo de veículo. Trata-se do recente lançamento, pela companhia Renault, por meio de anúncio oficial que apresenta a versão Renault Sandero de 2020, em grande parte estilizado de forma inédita no seu novo perfil. Este modelo, o Renault Sandero 2020, terá sua parte traseira inteiramente exclusiva.

Em realidade, este veículo se distancia de uma série de outros modelos, tais como os produzidos pela montadora romena Dacia, sendo que o Sandero nacional será produzido, como já foi citado, com uma traseira totalmente inspirada na versão Mégane, outro grande carro da companhia.

Toda estreia de um novo automóvel, sobretudo entre as grandes companhias, desperta o interesse tanto dos consumidores quanto dos especialistas, que se posicionam de modo a analisar as novidades e antecipar-se ao público com informações.

Este novo projeto da Renault tem por escopo precípuo a promoção de seus novos modelos, ou seja, o Sandero, o Logan e o Duster, os quais deixam de ser, daqui para frente, versões produzidas pela empresa Dacia, com o logo trocado. Esta ideia surgiu no sentido de manter a sinergia (atividade coordenada e simultânea que contribui para um objetivo comum), entre as duas indústrias, a Renault e a Dacia, o que torna esta diferenciação entre o Sandero, o Logan e o Duster, de cada marca específica, ainda maior e notável. A grande demonstração desta novidade está no próprio facelift que este Hatch nacional receberá em suas significativas alterações, a serem divulgadas em breve.

Entretanto, este novo veículo ainda não tem uma data determinada para estreia. Mesmo assim, o atual modelo compõe uma sequência de veículos na linha de 2019, ou seja, o inédito Sandero, portador de novo estilo, foi repaginado em seu visual e revelado por meio de registros da patente no INPI, o Instituto Nacional de Patentes Industriais.

Na parte dianteira este modelo brasileiro sofrerá algumas alterações leves e significativas, seja no para-choque, no capô e nos faróis, no entanto, o veículo em questão estará desprovido das luzes diurnas de tipo LED, presentes no anterior Sandero estilo sul-africano. A linha de design do para-choque estará equipada no mesmo formato de visual impresso no sedã Logan.

A Renault não costuma produzir drásticas alterações em seus carros, e o mesmo se verificará neste. Porém, a mudança mais radical será operada na parte traseira. Como já foi citado, esse novo design traseiro está inspirado na estrutura do Mégane, que parece combinar-se perfeitamente no novo Sandero, o qual, também, estará equipado de lanternas mais espichadas, as quais vazam sobre a tampa do porta-malas de modo genial.

É fácil de os especialistas perceberem que o novo layout do Sandero 2020 está evidentemente inspirado em alguns de seus mais acirrados rivais, como o modelo Fiat Argo e o modelo Hyundai HB20. Ainda assim, estas mudanças visuais serão acompanhadas de uma precisa adoção de transmissão do tipo CVT em substituição ao seu anterior câmbio de tipo automatizado Easy'R, o qual há muito deixou de ser instalado pela companhia Renault.

Todos os modelos produzidos pela empresa francesa são bem sucedidos mundialmente, concorrendo, nas últimas décadas, com montadoras de grande porte, como a Ford, Volkswagen, Chevrolet, entre outras.

Em sua longa história de mais de 100 anos de presença no mercado de automotores, a Renault S.A. tornou-se uma fabricante francesa de veículos entre as mais influentes e competitivas. Fundada no dia 25 de fevereiro de 1899 pelo empreendedor Louis Renault, desde então tem produzidos grandes modelos de automóveis pequenos e médios, entre vans, ônibus e até caminhões.


BMW apresentou o SUV elétrico iX3 que deverá ser exportado para o mundo todo em 2020.

Toda estreia de um novo automóvel torna-se um evento de grande popularidade e sucesso comercial. Recentemente a companhia BMW obteve grande destaque na última edição do evento anual do Salão de Pequim. Foi apresentado ao mercado internacional o SUV elétrico de título iX3, o qual não tardará em aterrissar nos solos dos variados mercados em todo o mundo, dentro desta versão de produção.

Isso é um fato consumado, já que houve a confirmação anunciada nesta mesma semana pela própria montadora, a BMW, a respeito do local de fabricação deste modelo e sobre a data exata em que essa novidade será comercializada, inicialmente, em todas as concessionárias. De acordo com o que foi estabelecido oficialmente, este modelo utilitário será produzido somente sob a planta de fabricação na indústria chinesa localizada em Shenyang. Esta será a fonte de produção do iX3, de onde será exportado para o mundo inteiro a partir do ano de 2020.

Em sua integridade, todo o processo de produção será realizado em perfeita parceria com a famosa Joint Venture local da BMW Brilliance Automotive, a qual, também, participou na produção de até dois terços de todos os automóveis da BMW, entre os mais vendidos em território chinês no ano passado, 2017. A indústria BBA chega a montar cerca de sete modelos distintos dessa marca em toda a China, a qual possui três unidades fabris, das quais, duas delas produzem somente automóveis e uma apenas os motores; esta última montadora possui uma ala específica destinada à produção das baterias para os carros elétricos.

Entretanto, a respeito do próprio automóvel, o iX3, é muito importante informar que o seu protótipo, já apresentado no início deste mesmo ano, estava munido de motor elétrico, cuja potência chega a 270 CV e de uma bateria potencializada com 70 kWh com capacidade, no sentido de registrar uma marca que chegue até aos 400 quilômetros em autonomia, em termos de ciclo WLTP. A companhia deixou claro, em uma nota oficial, que este automóvel pode, em uma estação de recarga rápida, ser reabastecido em até 30 minutos, ou seja, recarga rápida, no sentido de alcançar a carga máxima de seu dispositivo.

A companhia BMW confirmou a comercialização deste modelo a partir do ano de 2020, configurando o início oficial de sua produção, ou seja, do modelo SUV elétrico BMW iX3. Esta versão deriva diretamente do modelo X3, a qual começará a ser produzida na China e destinada ao seu mercado local, como também à exportação, por meio da já citada Joint Venture entre a empresa alemã e a própria montadora chinesa Brilliance, a qual, no ano passado, tornou-se a única responsável pela produção de dois terços dos modelos da BMW comercializados pelo território do país asiático, como já foi citado.

Entre outros atributos ele possui, além da potência de 270 CV, que apresenta desempenho razoavelmente superior aos 252 CV de força do X3, xDrive30i X Line, e de sua autonomia de até 400 quilômetros, a vantagem de ser o primeiro SUV integralmente elétrico da BMW. Esta companhia tem conseguido surpreender seus clientes, estabelecendo equivalência com a concorrência.

Assim, a partir do ano de 2020, qualquer modelo da BMW poderá ser produzido de modo eletrificado. Outra notícia confirmada pelos especialistas de plantão é a de que a empresa realizou o patenteamento de todas as suas nomenclaturas, em termos de produção.

Trata-se, portanto, de uma antevisão do futuro automobilístico, que tende ser mais “ecologicamente correto”, por assim dizer, garantindo, também, maior economia em muitos sentidos. O que está se operando, de fato, é uma verdadeira revolução tecnológica invadindo o universo automobilístico. As notícias ainda são poucas a respeito dessa nova estreia, mas, vale pena conferir.

Por Paulo Henrique dos Santos

BMW iX3

BMW iX3

BMW iX3


Novo SUV tem previsão de chegar ao Brasil em 2020 com novidades.

A empresa Volkswagen em sua apresentação de novos SUV's que estarão em breve em comercialização no mercado chinês, mais especificamente do Touareg que era o carro de maior foco, abriu portas e deu um espaço para a apresentação de um novo carro, a mesma causou curiosidade e surpresa em quem assistia a palestra, pois nela foi apresentado o novo "Powerful Family SUV", mais conhecido como Tarek, este é o futuro SUV médio global, será produzido na Argentina a partir de 2020, isso apesar de parecer longe, está muito mais perto do que imaginamos, se formos pensar em tempo de anos um ano e meio não é quase nada. Ele tem alguma semelhança com o sketch, que foi apresentado também pela marca há alguns dias atrás, porém não é necessariamente igual, inclusive a empresa também fazia uma transmissão ao vivo e nela no final conseguiu-se perceber a escrita "Tharu", o que descarta toda essa relação de semelhança. Foi informado pelo dono da empresa que o modelo será sim vendido no Brasil e seu nome, por enquanto, não quer dizer que é a ultima opinião continua sendo Tarek.

Produção "camuflada"

Apesar de não divulgado publicamente toda essa história da produção do carro acabou sendo descoberto por algumas pessoas, pois em ocasiões especiais os donos da empresa da América Latina acabaram dando o nome Tharu para um modelo que futuramente vem a ser o carro Tarek, ou seja, o novo SUV da Volkswagen. Mas para camuflar a produção os donos da empresa preferiram dizer que esse nome era dado para um novo modelo de carro que estava sendo produzido na mesma, mas como já dito não demorou muito tempo para que os internautas conseguissem identificar algumas "falhas" em seus discursos, em uma divulgação dos novos modelos, está contida com 20 slides, o nome "Tharu" aparecia exatamente no modelo que hoje vem a ser o Tarek.

No final da apresentação A empresa divulgou algumas legendas, estas continham especificações de consumo dos carros e os motivos de não serem vendidos na Alemanha, dentre eles tinham alguns modelos como Thayron e o Tharu, como não se tinha conhecimento sobre esses modelos tudo leva a indicar a confirmação da hipótese de que esse seja o nosso SUV o Tarek.

O que o modelo traz? Especificações e Características

Ao assistir a divulgação do novo modelo percebeu-se que o Tarek traz as características de um SUV apresentado pela empresa há algum tempo atrás, ele traz os mesmos traços de design, com a intenção de trazer um veículo global. Das últimas imagens divulgadas desse suposto lançamento, a única coisa que o diferencia do Powerful Family SUV é a cor por que nas outras imagens não reais divulgadas o carro trazia uma cor mais amarela ou talvez até mesmo puxado para o verde, na apresentação da empresa ele apareceu com a cor marrom, mas o marrom mais discreto. A frente foi basicamente inspirada no Atalas ou conhecido como Teramont levou a uma breve conversa sobre os executivos da marca dizerem que é realmente um "mini-Treamont", ou seja, ao mesmo tempo que se há felicidade de um novo SUV chegar ao nosso mercado, alguns estão descontentes com toda essa "camuflagem" da empresa em não apresentar de vez o veículo.

Independente disso e do nome que será colocado em nosso mercado, no Brasil, o carro infelizmente chegará apenas em 2020, mas como previamente dito não é um tempo tão grande. Esta demora devido a nosso país vizinho Argentina divulgar em um blog de automóveis que o modelo será fabricado por ultimo lá, sendo produzido antes no México e na Rússia.

Por Gustavo Martins

Volkswagen Tarek

Volkswagen Tarek


Projeto LJC, da Renault, seria um modelo híbrido, misto de um SUV-CUPÊ a ser lançado em 2020.

Se você pensa que já estamos experimentando o que há de mais moderno em termos de veículo da categoria SUV, realmente estamos. Aliás, esta é uma das categorias que mais faz sucesso e vende em todo o mundo, inclusive no Brasil.

Ao lado disso, as principais montadoras já conseguem entregar aos milhares de usuários em todo o mundo o que há de mais atual em termos de tecnologia automotiva para este tipo de carro. Mas não se engane, algumas já estão de olho no futuro e já preparam uma nova geração que vai emplacar em todo o mundo.

Neste cenário que poucos sequer desconfiam que existe, um dos nomes que se sobressai nesta tendência é a Renault.

De acordo com a imprensa especializada no complexo e concorrido mundo esportivo, a marca francesa já vem trabalhando arduamente numa nova geração que poderá, dentro em breve, substituir a tão cobiçada categoria dos SUVs atuais.

Segundo algumas fontes internas dos principais sites automotivos do Brasil, a marca já estaria desenvolvendo este projeto há cerca de dois anos e, segundo estes mesmos especialistas, este projeto até então tido como secreto, já teria passado das fases de estudo e planejamento para as etapas de teste.

As informações que se têm neste momento são de que os planos da Renault seriam colocar o novo veículo no mercado mundial já a partir de 2020.

Como se chamaria então o novo veículo a ser lançado pela marca em 2020?

Qual seria o nome do novo carro a ser anunciado para 2020? Ninguém ainda sabe. O que se tem confirmado é que a montadora apenas o batizou de Projeto LJC.

O início de toda a especulação surgiu a partir do momento em que a Renault chegou a admitir publicamente que já está trabalhando na elaboração de um projeto de um carro que pudesse desbancar um dos seus concorrentes mais diretos, Jeep Compass.

A partir disso, todo o burburinho que envolve o veículo foi tanto que precisou que o presidente da Renault no Brasil, Luiz Fernando Pedrucci, viesse a público para acalmar os ânimos e declarar que o projeto, de fato, existe, porém, tratava-se apenas de um futuro protótipo ainda em fase de testes para ser usado nas estradas e rodovias brasileiras.

As declarações do executivo podem até ter sido suficientes para acalmar os ânimos. Entretanto, não foram suficientes para frear a curiosidade de muitos jornalistas especializados na área.

Neste sentido, o site da UOL foi um dos que saíram na frente e divulgaram a notícia de que o novo veículo da Renault seria feito a partir da mesma plataforma de outro carro da marca, o novo Kwid.

O site foi mais profundo em suas investigações e, de acordo com suas fontes exclusivas, ele divulgou que as inicias LJC na verdade englobam o lançamento de um carro ‘híbrido’, misto de um SUV-CUPÊ.

A Renault estaria na vanguarda de uma nova tendência na categoria dos SUVs

Esta seria então a intenção da montadora francesa em lançar esta nova tendência para a categoria de veículo. De acordo com informações mais detalhadas obtidas pelo site, a marca estaria se preparando para o lançamento de um crossover que absorveria os dois estilos, um modelo misto.

Ele teria uma breve semelhança com os modelos da BMW X2 de cinco lugares, sendo que um pouco mais comprido que o seu primo, o Captur. Estaria então bem perto do Compass, da Jeep.

As informações dão conta ainda que caso seja lançado em 2020, e parece que só vai ser possível pare este ano, o novo modelo deverá ser fabricado na unidade da montadora em São José dos Pinhais, no estado do Paraná.

Para quem quer saber do preço, apesar de nada ter sido divulgado oficialmente, a estimativa é que ele possa ser vendido a preço final que pode variar entre R$ 100.000,00 e R$ 150.000,00. Tudo para poder ser um sucesso de vendas e tentar tomar a dianteira do seu maior concorrente.

Por Emmanoel Gomes

Renault LJC


Confira aqui as primeiras projeções do Toyota Corolla 2020.

Plataforma

O novo Toyota Corolla seguirá o modelo da nova plataforma modular da Toyota em 2020, que tem o nome de Toyota New Architecture ou também conhecida como TNGA.

Esta plataforma já chegou a causar uma diminuição nos lucros da empresa, porém, foi um investimento bem feito, dessa forma o retorno para a Toyota começa a surgir, visando isso, podemos ver que a empresa fez investimentos talvez arriscados, mas que começaram a mostrar sua capacidade só agora. Concluindo então que o TNGA será mantido.

Geração do Corolla

O modelo é o mais vendido no mundo, sendo assim, um nome bem antigo no mercado automotivo. A empresa dá uma boa atenção para que todo o preparo do novo carro saia de acordo com a performance desejada para que os clientes consigam um bom desenvolvimento ao conduzí-lo e mantenha o padrão de maiores vendas mundiais. O modelo virá em 2020 apresentando sua 12ª Geração.

Apresentação do modelo e Novo Design

O modelo foi recém exibido no Salão de Genebra, na Suíça. Para desenvolver o novo sedã foi buscada a inspiração no carro hatchback Auris, observando a parte frontal do carro, observa-se que um lembra muito o outro. Levando em conta que o modelo Auris não é sedã, o Corolla deve ter traços dele, porém, adaptados ao seu modelo e aerodinâmica "originais", esse é um dos maiores desafios para os designers que devem satisfazer essas condições.

Além das mudanças ligadas ao hatch Auris, quando o modelo chegar ao Brasil é de se esperar que venham detalhes exclusivos para que satisfaça o "gosto" brasileiro. Esses detalhes exclusivos podem ser de grande importância para o mantimendo do sedã médio mais vendido do Brasil e por sorte dos compradores do automóvel é algo que a Toyota dá muito valor.

O que foi exibido até o momento ainda mostra a carroceria como algo muito pesado, pois ainda não há certeza total de quais serão as linhas do design, a parte de dentro do carro também ainda não há a certeza, já que a Toyota ainda não divulgou a parte do painel do Auris.

Novas mudanças na mecânica

Deixando de lado as mudanças no design, será de grande importância também a mudança em seu desenvolvimento mecânico com o mesmo sistema TNGA.

Se for seguir mesmo o modelo do hatch Auris, o Corolla dever vir com uma versão híbrida 1.8 e também o 2.0, o modelo hatch possivelmente virá com um preço mais barato, pois terá o modelo 1.2 turbo usado no CH-R, porém, esse modelo não deve vir para o Brasil, pois a versão pode ser lançada na europa, a produção manterá em Indaiatuba (SP).

Esta base de mecânica poderá servir de modelo também para o próximo SUV C-HR, que igualmente ao Corolla tem motorização híbrida.

Além do Corolla, a Toyota também prevê seus futuros modelos como todos com adaptação TNGA para que sigam um modelo que seja bem desenvolvido independente do modelo.

Testes

O carro acabou saindo para teste mais de um ano antes de seu lançamento oficial feito pela Toyota, a estratégia da empresa foi cobrir com lonas a maioria das partes do carro para que nenhuma informação sobre seu estilo aerodinâmico seja vazada para terceiros, muda também aparentemente, pelo que foi visto em testes, o tamanho do sedã, que aparece com uma frente maior, dando impressão então de um espaço interno mais espaçoso, diferente do porta-malas, que ao ser observado aparenta ter um menor tamanho, porém, tudo isso pode ser um estratégia da marca para causar uma confusão no que era esperado para o carro, pois suas informações são preciosas para manter a originalidade da empresa.

Gustavo Martins dos Santos





CONTINUE NAVEGANDO: