Entenda o sucesso do HB20


Antes de começarmos a falar sobre nosso tema principal vamos chamar a atenção para uma teoria que perturba e muito o mercado de automóveis: Se tudo acontecer com andam prevendo os “mágicos que cismam com o futuro” este ano a coisa não deve ficar muito boa (de novo!)… na verdade pode até ser trágica sendo que a previsão estima que o mercado de automóveis ficará abaixo dos 2 milhões de veículos. Bom e é aí que entra a linha HB20 que sozinha trataria de pegar para si uma fatia de cerca de 9% do total. Nada mal quando as perspectivas do mercado não são animadoras.

Em números mais visíveis isso seria algo que envolveria 180 mil unidades comercializadas em um ano.

O que isso quer dizer? Em resumo que basicamente todo o potencial ou capacidade de produção da fábrica da marca localizada na cidade de Piracicaba iria trabalhar a todo vapor nos três turnos. Olhando assim, o cenário não parece estar nada mal para o HB20.

Analisando mais de perto esse sucesso que de fato chega a surpreender os menos desavisados é fácil perceber que o sucesso das vendas está inteiramente ligado a uma capacidade anormal que os modelos sulcoreanos conseguem atingir os mais variados subnichos no setor que compreende a linha compacta.

Exemplificando isso, podemos ir desde o Comfort 1.0 de 80 cv, a versão mais simplista de todas e que custa em torno de R$40.000, até aquelas completas destinadas para consumidores adeptos da esportividade. Neste último caso vamos encontrar modelos como o HB20X ou ainda o R Spec que trazem um bloco de 1.6 de 16 V com capacidade para 128 cv e preços iniciais que passam facilmente dos R$60.000.

Olhando assim até podemos imaginar que todo o segmento dos compactos havia conseguido ser coberto pela Hyundai. Porém, a coisa não vai bem por aí. A companhia acabou encontrando uma falha e de cara decidiu enfrentar o problema e resolver a questão. Para isso tratou de criar um motor 1.0 turbo com intercooler. Esse bloco aí consegue render 105 cv funcionando a etanol.

Para finalizar vamos a alguns preços dos “HB20”:

HB20S Comfort Style1.0 Turbo: R$ 55.225.

HB20 Comfort Style 1.0 Turbo: R$ 51.595.

HB20 Comfort Plus 1.0 Turbo: R$ 47.445.

HB20S Comfort Plus 1.0 Turbo: R$ 51.475.

Por Denisson Soares


Ford Focus Titanium


Em termos gerais quando tratamos da configuração do sedã Ford Focus uma coisa fica bem clara: Ela nunca se destacou entre os mais vendidos do segmento no Brasil. Entretanto, quanto a terceira geração que é a atual no mercado foi lançada lá no ano de 2013 a ideia inicial era de que os três volumes médios conseguissem a façanha de saírem da sétima posição e alcançarem pelo menos a quarta posição.

Mas como dito anteriormente foi apenas uma ideia e o sedã não obteve o sucesso pretendido. Hoje em dia ele continua seguindo na lista como o sétimo colocado. Mas se engana quem imagina que ter as expectativas em torno do mercado frustradas são coisas apenas da Ford.

Para se ter ideia de algo que pode “provar” esses fracassos está um fato bem conhecido: Os japoneses Honda Civic e Toyota Corolla detém a hegemonia desse setor há vários anos e de quebra eles ainda ganharam como companheiro na terceira posição o Nissan Sentra.

A Ford, por sua vez, para tentar manter a competitividade tem apostado em algo comum a todas as categorias da montadora: o uso abusivo de tecnologias.

E em caso de dúvida sobre se isso é ou não verdade basta darmos uma olhada na configuração apresentada pela versão de topo do sedã médio, a Titanium Plus.

O modelo apresenta um trem de força interessante que é capaz de impressionar o condutor pelo alto desempenho esportivo. Além disso, ainda temos diversas comodidades no carro as quais curiosamente não se encontram presentes nem mesmo nos modelos Premium das concorrentes. Por fim, vale destacar o fato de que o carro ainda ganhou um novo face-lift no mês de agosto do ano passado.

No que diz respeito a essas alterações visuais, em termos simples elas focaram em especial na dianteira do carro. Uma grade avantajada e um caimento leve no teto são algumas das marcas presentes.

De fábrica o Ford Focus Titanium Plus vem com assistente de frenagem autônomo. O sistema permite que colisões possam ser evitadas em velocidades que giram em torno dos 20km/h. O impacto do veículo em velocidade de até 50km/h também acaba sendo reduzido significativamente.

Caso o consumidor queira a configuração todo de linha ele terá acesso a um teto solar, banco do motorista com ajustes elétricos, espelhos com rebatimento elétrico, sensor de estacionamento dianteiro e sistema de som premium da Sony.

Já o preço do Focus Titinium sai por R$104.590. Isso quer dizer R$9.300 mais caro do que a versão Titanium.

Por Denisson Soares


Venda de Carros – Record em Abril


O mês de março deste ano não foi lá essas coisas para a venda de carros novos. Os resultados para o terceiro mês do ano chegaram a ser considerados fracos. Porém, o mês de abril trouxe um pouco mais de otimismo para quem trabalho com o setor automobilístico. O motivo é que depois de uma queda em março, o mês de abril acabou batendo record na venda de carros comerciais leves e também de passeio.

De acordo com os dados divulgados recentemente pela Fenabrave, Federação dos Revendedores de Veículos os emplacamentos somaram o total de 316,7 mil unidades. Com relação às vendas de março, esse número representa um aumento de 18,03 por cento. Já em comparação ao mesmo período de 2012, o aumento é de 29,57 por cento.

O ranking dos mais vendidos continuou a mesma coisa. O Gol por incrível que pareça ainda continua no topo da preferência do consumidor. O modelo vendeu 21.581 unidades. O segundo lugar ficou com o Fiat Uno com 17.463 unidades vendidas e na seqüência vem o Fiat Palio com 16.654 unidades. Estes dois, porém de tempos em tempos costumam se revesar nessa posição.

Com 12.118 unidades o quarto lugar ainda segue firme nas mãos do Hyundai HB20. Já a versão do sedã do modelo, o HB20S ainda anda meio tímido nas vendas. O carro foi anunciado oficialmente no mês passado, porém, até agora não mal conseguiu as 970 unidades vendidas.

Por Denisson Soares


Lista dos 10 carros mais vendidos na Europa no 1° bimestre em 2011


A Volkswagen está vivendo uma fase muito boa nestes primeiros meses de 2011. Após desbancar a Toyota do topo do ranking de maior vendedora de automóveis do mundo, a fabricante alemã tem também os dois modelos mais vendidos na Europa entre janeiro e fevereiro.

Segundo os números levantados pela empresa de consultoria Jato Dynamics, o VW Golf teve 70.625 unidades comercializadas no velho continente, somando as vendas de janeiro e fevereiro. Na segunda posição aparece outro modelo da Volkswagen, o Polo, com 54.421 vendas, seguido de perto pelo Renault Clio, que vendeu 53.086 unidades. O ranking dos 10 primeiros é completado ainda pelo Ford Fiesta (51.481), Opel/Vauxhall Corsa (44.285), Peugeot 207 (42.514), Opel/Vauxhall Astra (42.491), Renault Mégane (39.144), Fiat Punto (38.828) e o VW Passat (35.189).

Outra boa notícia apontada pela consultoria, que pode ser comemorada não só pela líder Volkswagen, é que as vendas de automóveis e comerciais leves tiveram uma alta de 1,4% em relação ao mesmo período de 2010, saltando de 994.306 unidades para 1.008.512 carros vendidos em 2011.

Apesar disso, na Grécia, Itália, Portugal, Grã Bretanha, Portugal e Espanha, as montadoras ainda encontram uma certa retração de mercado, possivelmente um reflexo da recente crise financeira.

Por André Gonçalves