Stellantis vai ofertar peças usadas recondicionadas para seus carros

Para ajudar o meio ambiente e reduzir custos, Stellantis vai começar a oferecer peças remanufaturadas.

Peças usadas, revisadas e recondicionadas fazem parte de grandes empresas nos mais diversos segmentos. A ação faz com que as peças, que antes eram descartadas, possam estar novamente em circulação no mercado.

Desta vez, a multinacional Stellantis (uma das principais fabricantes de automóveis no mundo, dona das marcas Fiat, Peugeot, Citroën, RAM, Jeep e outras) também adere a este modelo de negócios, o que caminha lado a lado com a missão da empresa: expandir sua linha de peças, insumos e automóveis com emissão de carbono zero até o ano de 2038.

Uma iniciativa, por sinal, muito bem-vinda, uma vez que peças remanufaturadas já são comuns em concessionárias de caminhões e são, basicamente, o modelo de negócios de muitas oficinas de alto nível, além do significativo comércio de peças usadas. Peças remanufaturadas com o aval do fabricante certamente são uma iniciativa muito bem-vinda para reaproveitar peças ainda em condições de funcionamento e baratear custos para os clientes.

O modelo de negócio idealizado pela fabricante poderá estar atingindo a marca de mais de € 2 bilhões de euros em receita até o ano de 2030 e deve se estender a todos os mercados globais da Stellantis, inclusive Brasil.

O objetivo da Stellantis não é apenas o recondicionamento de peças que virão a ser fornecidas, mas também impulsionar de forma incisiva a descarbonização, iniciativa que vem sendo expandida e apreciada pelas mais diversas multinacionais do mercado mundial. As responsabilidades do projeto consistem em remanufaturar, reparar, reutilizar e reciclar, sem deixar de trazer valor financeiro a marca.

O vice-presidente da Stellantis, Alison Jones, afirma de forma otimista que a empresa está se engajando neste que é um mercado sustentável, lucrativo e promissor. Segundo ele, há mão de obra qualificada e parcerias de credibilidade para lidar com as novas atividades na denominada Economia Circular.

Dentre os objetivos da economia circular, destaca-se a possibilidade de prolongar a durabilidade e vida útil de veículos e peças de forma responsável, avaliando individualmente cada insumo de forma exclusiva, desta forma podendo ter a certeza de que a peça retornada em circulação possa garantir performance e funcionamento perfeitos.

A estratégia da Economia circular adotada é denominada Estratégia 4R, que consiste resumidamente em:

  • Remanufaturar (Reman): As peças usadas serão completamente desmontadas, avaliadas, limpas e remanufaturadas de acordo com as necessidades e especificações originais.
  • Reparar (Repair): As peças desgastadas ou danificadas são reparadas e reinstaladas para teste.
  • Reutilizar (Reuse): As peças são disponibilizadas para consumo (alguns dados informam que mais de 4,5 milhões de peças foram recuperadas de veículos em fim de vida útil, e foram distribuídas em diversos países para a comercialização).
  • Reciclar (Recycle): Algumas peças e resíduos de produção são recolocados no ciclo de fabricação. Mais de 1 milhão de peças foram recicladas em apenas 6 meses.

A Stellantis fará grandes investimentos para que este modelo de negócio possa se expandir, sem perder a identidade do empreendimento e caminhando lado a lado com o meio ambiente.

Peças usadas

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *