Peças paralelas baratas para moto valem a pena? Quais são mais seguras?

Peças paralelas podem ser uma opção barata, embora de menor durabilidade, para fazer manutenção da moto. Entenda onde é seguro usá-las e em que situações é melhor optar pela original.

Um dos maiores problemas para os donos de motocicletas no Brasil é o fato de que as peças de reposição originais acabam contando com um valor um pouco alto. Em geral, as que possuem baixa cilindrada acabam contando com alguns componentes mais em conta do que as demais. Entretanto, quanto maior for a moto em questão, o gasto consequentemente também será maior para se obter peças originais de qualidade para reposição.

O uso de peças paralelas é particularmente popular entre proprietários de motos Honda de baixa cilindrada, sendo inclusive uma das razões dos números tão altos de venda desta marca, que domina quase 80% do mercado. No geral, há boas marcas de peças paralelas para Honda, mas é preciso que o consumidor tenha alguns cuidados.

É importante se entender o motivo pela qual as peças originais acabam sendo muito mais caras. A explicação para esta situação é de fato bem simples: elas possuem uma tributação muito alta, o que faz então com que o valor acabe sendo mais alto de fato. Em geral, as motos que possuem tamanho médio e grande contam com peças de reposição importadas, e que passam por uma taxação para chegar ao país. Nestes dois casos, acabam saindo mais caras do que as de linhas de montagem que se localizam em Manaus.

Há muitas pessoas que diante desta situação pelos altos preços acabam optando por comprar peças que são chamadas de paralelas, mas não são tão indicadas quanto as originais por vários fatores. Elas podem então ser de várias marcas, e com isso não há uma garantia de qualidade e procedência de fato. Mas é importante também entender do que se tratam estas peças paralelas, para descobrir se vale ou não a pena investir em algo desta natureza.

Assim, não existe uma regra clara para a utilização ou não destas peças paralelas. Para os que conhecem bastante do segmento de motos, é possível já entender que de fato o uso destas pode não trazer riscos à moto, mas é importante se atentar a qualidade pois algumas de fato podem causar problemas pois não possuem a devida qualidade. Então tudo neste caso dependerá da marca que produziu a peça, e, portanto, vale a investigação.

Alguns tipos de peças por exemplo se destacam nesta questão. Os retentores de bengaladas, lâmpadas e piscas completos acabam não oferecendo um risco de fato. Outros que também podem ser uma opção positiva para se escolher são os filtros de óleo, cabos de acelerador e também embreagem. Os kits de relação também são uma oba opção, mesmo que não sejam originais da marca. É importante somente verificar a qualidade do produto, pois nestes casos citados basta que sejam de boa procedência e podem de fato ser uma opção viável e mais barata para se comprar.

Por outro lado, alguns outros equipamentos não entram muito nesta questão, como o motor. Neste caso pode ser perigoso se optar por outro que não seja original da marca. A parte elétrica também não é recomendado que seja comprada através destas peças paralelas. Por fim, levando em consideração estes aspectos, o grande problema em se optar por peças paralelas é a qualidade. Outro fator é que muitas das vezes com estas peças que não são originais, é possível que seja necessário realizar novamente o serviço pois podem acabar estragando mais rápida e facilmente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.