Na China, quase 30% dos carros já são eletrificados

Venda de carros elétricos e híbridos na China pode dobrar até o final do ano

Os carros elétricos ainda têm um longo caminho a trilhar em locais como a Europa e os Estados Unidos. Entretanto, em locais como a China, os modelos movidos à bateria estão fazendo uma série de avanços bastante rápidos. Nesse país, os carros elétricos e híbridos plug-in chegou a atingir 26,7% do mercado, de maneira que podem fechar 2022 com o dobro de vendas de 2021.

É interessante destacar que o crescimento em questão é totalmente apoiado e amparado por uma série de políticas governamentais e também das montadoras chinesas. Elas visam o mercado interno e estão começando a conseguir alguma projeção em outros territórios, como é o caso da Europa.

Os dados citados até o presente momento foram fornecidos pela Associação de Carros de Passageiros da China (CPCA). Eles indicam um crescimento de mercado de 20% em comparação com o mesmo período do ano passado. O principal motor na china é o New Energy Vehicles que, de acordo com as informações fornecidas pela associação, podem passar de 2,99 milhões a 6 milhões até o final de 2022.

Vale ressaltar que essa é uma previsão feita com alguma cautela. De acordo com o que foi divulgado até o presente momento, existem motivos para acreditar que este crescimento será ainda mais expressivo nos últimos 4 meses do ano.

Quando se analisa a situação dos fabricantes de carros, é interessante destacar que as marcas chinesas estão apresentando os melhores números. Assim, a sua participação no mercado dos eletrificados é de 73%, entre veículos 100% elétricos e híbridos plug-in. Este número corresponde somente aos carros que foram emplacados até o mês de junho e serve para revelar um crescimento de 9% com relação ao mesmo período em 2021.

De acordo com as informações veiculadas até o momento, somente a BYD chegou a entregar 162,2 mil carros novos, cerca de 183,3% a mais do que em 2021. Estes modelos se dividem entre híbridos plugin e totalmente elétricos. A empresa ainda está planejando a sua expansão para territórios como Israel, Alemanha, Suécia, Austrália e Japão. As previsões indicam que isso deve acontecer antes do final de 2022.

Vale citar ainda como destaque o desempenho da Xpeng, da Li Auto e da Nio. Essas empresas, quando somadas, chegam a compor em média 16,5% do mercado de carros chinês. A Tesla, que também se faz presente no território deste país, passou por alguns problemas recentes, mas ainda conseguiu vender mais de 28 mil carros somente em julho de 2022.

Por Amanda Guimarães Faria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.