Comerciais antigos da Honda CG – moto mais popular do Brasil, na 9ª geração

Com 46 anos de mercado, a Honda CG é, disparada, a moto mais vendida do Brasil. Conheça as características de suas nove gerações.

No primeiro semestre deste ano, 2.022, ela emplacou mais de 178 mil motos, na sua categoria "city", isso corresponde a quase 70% de todas as motos vendidas no Brasil nesse período. Prestes a completar 46 anos, a Honda CG ainda tem muita "lenha para queimar" e atualmente, no site da montadora, 4 versões da 9ª, isso mesmo, "nona" geração estão disponíveis, a Start, a Fan, a Cargo e a Titan.

Nas versões atuais dessa 9ª geração de CGs, em especial a Titan, o motor é do tipo OHC, de quatro tempos, monocilíndrico e arrefecido a ar. Com 162,7 cilindradas, o atual motor Flex pode chegar a uma potência máxima de 14,9 cv andando na gasolina e 15,1 cv no etanol, ambos a 8.000 rpm. Já o seu torque é de 1,4 kgfm abastecendo na gasolina e 1,54 kgfm no etanol, nos dois casos a 6.000 rpm. Na primeira geração, que começou em 1.976, o motor era OHV e tinha 125 cilindradas.

Primeira geração (1976 – 1982)

Essa primeira geração de CG ficou marcada, em especial, em 1.981, quando surgiu a primeira moto, do mundo, que usava combustível vegetal no seu motor, no caso, o álcool.

Segunda geração (1983 – 1988)

A segunda geração da CG nasceu em 1.983, ficando marcada pela implementação do câmbio com 5 marchas em 1.985 e na criação da "CG Cargo" em 1.988.

Terceira geração (1989 – 1994)

No ano seguinte veio a 3ª geração da Honda CG, a versão "Today" surgiu com chassi ainda mais reforçado e diversas mudanças visuais. Essa mesma geração recebeu outras mudanças dois anos depois, trazendo mais modernidade, mais economia e ficando mais potente. A Honda divulgou que foram um total de 143 mudanças, no chassi e no motor.

Quarta geração (1995 – 1999)

Os freios a disco, na roda dianteira, juntamente com novas embreagens, vieram na 4ª geração, que ficou de 94 a 1.999 e tiveram mais 90 alterações técnicas, segundo a montadora.

Quinta geração (2000 – 2003)

A Honda CG ficou ainda mais moderna de 2.000 a 2.003, na sua 5ª geração. Algo que marcou bastante essa era, foi a estréia da tecnologia Tuff-Up, que ajudava retardando a perda de pressão no pneu traseiro, se ele furasse.

Sexta geração (2004 – 2009)

A geração número 6 ganhou mais potência, passando a ter também os motores de 150 cc. A Fan ficou com o motor de 125 "antigo", já os maiores substituíram o da Titan e começaram com nova versão, chamada "Sport".

Sétima geração (2009 – 2013)

A abolição do carburador e a utilização do motor OHC, que já foi mencionado acima, vieram na 7ª geração, que durou de 2.009 a 2.013. A tecnologia Flex entrou nessa época!

Oitava geração (2013 – 2016)

A penúltima, a 8ª, geração começou em 2.013 e ficou até 2.015. O seu tempo de existência, até uma nova geração chegar foi curto, porém, importante, com a estréia da frenagem CBS, que combina os freios entre as duas rodas.

Nona geração (desde 2016)

Como já foi mencionado, a CG está hoje na sua 9ª geração, com muita tecnologia, segurança e um motor de 160cc, maior e mais potente que os anteriores.

Por Fernando Dias

Bônus – apresentação das gerações em imagens e vídeo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.