Peugeot Partner Rapid, a Fiorino da Peugeot, fracassa nas vendas?


A recém lançada versão “cópia” da Fiorino vende pouco, mas cresce discretamente, enquanto o seu concorrente cai.

O Peugeot Partner Rapid está sendo constantemente comparado com a Fiorino, por praticamente usar a mesma carcaça, mas com o logotipo da fabricante francesa. O preço deles também é diferente. Em junho, o furgão da Fiat, estava sendo vendido por R$ 110.615, enquanto o Partner custava R$ 101.990 no mesmo período.


Outro comparativo do Partner com sua concorrente direta é a quantidade de unidades vendidas até o momento.


Somente em junho, a Fiorino registrou 1.572 emplacamentos, contra 88 da Partner Rapid. Isso é o equivalente a 5,3% do total de Fiorinos vendidas nesse período. Contudo, ainda em junho, esses números mudaram.


Até o momento, já foram confirmadas a venda de 102 Partners, contra 1.211 Fiorinos. É claro que isso ainda não significa uma virada de jogo, mas são números que merecem a atenção para uma possível tendência de crescimento do modelo francês – ou não.


Mas mesmo com diferenças tão grandes entre os dois utilitários, será que esse é o momento certo para afirmar que o modelo francês já é um fracasso?

Nos próximos tópicos deste artigo, iremos apresentar mais detalhes do Peugeot Partner Rapid.

Continue a leitura!

Desempenho inicial de vendas

Apesar das vendas ainda serem bastante tímidas, o Peugeot Partner Rapid está, de certa forma, aumentando gradualmente o número de unidades vendidas e emplacadas.

Ainda em termos comparativos com o seu principal concorrente, desde o seu lançamento este ano, foram registrados 82 emplacamentos em maio, 88 em junho e 108 em julho – até o dia 27.

Nesse mesmo período, curiosamente, a Fiorino demonstrou quedas significativas e que merecem atenção. O utilitário da Fiat apresentou em maio 2.165 emplacamentos, caindo para 1.572 em junho e 1.211 ainda em julho – também até o dia 27.

Leia também:  Audi R8 - Novo modelo tem primeiras imagens divulgadas

Até o momento não há possibilidade de afirmar que a diminuição nas vendas da Fiorino seja causada pela concorrência direta com a Peugeot Partner.

É mais provável que isso esteja sendo ocasionado pelos problemas que estão acometendo a indústria de automóveis e que está impactando na entrega de veículos para as concessionárias.

De qualquer forma, a decisão de compra será sempre do cliente final. Por isso, fizemos um levantamento das principais qualidades do Partner para tentar entender um pouco mais sobre ele.

Custos, desempenho e outras características

Quando se fala dos custos do Partner, a sua versão Business é mais barata do que o Fiorino, saindo por R$ 101.390, sendo uma opção atrativa, tanto para quem trabalha como autônomo como também para as empresas que desejam adquirir esse modelo de utilitário para as suas frotas.

Apesar do preço ser favorável, não espere nada muito sofisticado.

Ele já sai de fábrica carregando apenas os seus itens mais básicos, como o computador de bordo, tomada de 12V, preparação para som, apoiador de cabeça com ajuste de altura, para-sóis e limitador de velocidade.

Entretanto, se a intenção for adquirir uma versão mais equipada, o Business Pack é mais completo, vindo com ar-condicionado, vidros e travas elétricas, cintos de segurança com ajuste de altura, e muitas outras configurações melhoradas.

A sua capacidade de carga é considerada boa, podendo suportar 650 kg ou 3.300 litros, com protetor de carga, iluminação interna, tapetes revestindo o piso e as portas traseiras podem ser abertas em um ângulo de até 180°.

Outro ponto vantajoso é a sua motorização, que tem a fama de ser durável e de fácil manutenção, com um motor de 1.4 Fire, entregando uma potência de 86 cv e 12 kgfm de torque.

Leia também:  Vendas de carros e motos em fevereiro de 2013

A Peugeot garante revisões de 3 anos mais baratas, o equivalente a 60 mil km rodados, mais baratas do que a Fiorino.

O único fator que pode pesar contra a fabricante francesa é a sua rede de apenas 128 concessionários ser menor do que a Fiat com suas 518 concessionárias, o que pode afetar a eficiência do seu suporte e manutenção.

Em compensação, um ponto vantajoso da Peugeot é a sua pós-venda, com uma atenção especial com planos de atendimento idealizados para cada público do Partner.

Pós-vendas da Peugeot

Rede Peugeot Pro

Trata-se de um plano de atendimento especializado com equipes prontas para atender empresas, frotistas e autônomos em 24 concessionárias nas principais capitais do país.

Peugeot Total Care Pro

É o atendimento pós-vendas direcionado para veículos comerciais, com a entrega de mais serviços, com atendimentos personalizados, assistência 24 horas, carro reserva, revisão com entrega no mesmo dia.

Uma novidade desse plano é a possibilidade de devolução integral dos valores gastos com despesas, caso ele não se sinta satisfeito com o serviço ou até mesmo se a concessionária não atender os prazos acordados com o cliente.

O que esperar do Peugeot Partner Rapid?

Lançar modelos como o Peugeot Partner Rapid costumam ser arriscados, porque os clientes são bastante atentos com as tradições das marcas que, nem sempre costumam combinar quando lançam determinadas propostas para tentar inovar.

Ou seja, os clientes sabem o que cada fabricante consegue entregar de melhor e, por isso, nem sempre aderem bem a novas propostas completamente diferentes daquilo que elas já conhecem bem.

No caso do Partner, além de trazer uma proposta nova, ainda tem o fato da Fiorino estar no mercado há várias décadas, e as facilidades de compra, revenda e, principalmente, de valorização e confiança que os usuários têm nesse utilitário, estão entre os principais motivos que pesam contra o Rapid.

Leia também:  Chrysler pede concordata

Portanto, o Peugeot Partner Rapid ainda tem muito chão para caminhar e o seu sucesso no futuro ainda é uma incógnita que apenas o tempo irá mostrar.


Peugeot Partner Rapid


Outros Conteúdos Interessantes



Você gosta de carros e motos e escreve bem? Gostaria de escrever para nosso site e ser remunerado por isso? Então clique aqui e envie seu texto para avaliarmos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.