Fábrica da Volkswagen de Taubaté-SP – férias coletivas por falta de peças


VW de Taubaté interromperá produção em meados de agosto por falta de peças.

A unidade industrial da empresa Volkswagen localizada na cidade de Taubaté (Estado de São Paulo) concedeu férias coletivas aos seus colaboradores, por conta da escassez de peças específicas.


Esta notícia veio a lume por conta de, mais uma vez, a automotiva sofrer com falta de itens na linha de montagem dos veículos. Neste caso, a recorrência na escassez de chips fez com que a Volkswagen conceda período de férias coletivas para seus profissionais, na região de Taubaté (Vale do Paraíba).


Em torno de 800 trabalhadores terão de ficar em suas casas, em folga forçada, dentro de um período que compreende os dias 8 a 20 de agosto, resultando, deste modo, na suspensão de um turno inteiro de produção sobre a planta responsável pela fabricação de dois modelos: o Gol e o Voyage, da atual geração.


Conforme nota do Sindicato dos Metalúrgicos da comarca de Taubaté, o Sindmetau, a determinação do tempo de férias foi definida no dia 22 deste mês. A partir do dia 29 a unidade fabril deverá realizar uma necessária interrupção técnica, prévia ao período de folga forçada.


Segundo informações que nos chegaram, as peças faltantes são, principalmente, semicondutores, algo que tem sido comum à indústria automotiva mundial.

Esta situação gera uma série de dificuldades para a multinacional que verá, assim, seu patamar de atual líder na produção do Gol recuando vertiginosamente, ameaçando até o departamento financeiro da companhia, aqui, perdendo lucro pela baixa nas vendas, dado que esta linha hatch é muito popular da marca, tendo conquistado o primeiro lugar no mês de junho, e continuando nesta posição em julho.

Leia também:  Novo Chery Tiggo 8 Pro Híbrido PHEV 2023 - preço, características, potência

Se esta suspensão não fosse necessária, provavelmente a companhia estaria mantendo sua posição de liderança nesse segmento, avançando no mês de agosto e seguindo adiante, mesmo com a série há poucos meses de sair da linha. Alguns especialistas opinam que se trata da chamada “melhora de morte” que, neste caso, é bastante similar ao que ocorreu com o Fox, mas, mantendo o modelo no caminho de alcance ao topo, mesmo que não tenha sido aperfeiçoado com qualquer alteração na sua estrutura, no sentido de alavancar suas vendas.

No ano de produção do Fox, este hatch foi esvaziado de algumas alternativas de itens, mantendo-se, no entanto, seu bom motor 1.6, e comercializado em valor bastante agradável entre os concorrentes, saindo, posteriormente, da produção com boa vendagem.

Mas, caso da produção da linha Gol, a empresa não vai necessitar deste expediente, considerando que este segmento está em defasagem nas ofertas de veículos zero. já que a fabricante foi bem-sucedida na produção de muitas unidades, num período de dois turnos, este hatch ainda representa aos consumidores uma boa aquisição diante de falta de outros modelos, de outras marcas.

Nesse ínterim, diante desta aparente crise na Anchieta, a linha de produção, embora reduzida pelo mesmo fator, segue operando dentro de um turno específico na esteira de montagem das versões: Nivus, o Polo, o Virtus e o Saveiro. No Estado do Paraná, apesar destas dificuldades, a empresa tem conseguido entregar mais unidade de modo a manter a série T-Cross na liderança entre os mais vendidos SUVs deste ano. Vale lembrar que esse período de férias não significa falência. Longe disso, aliás. As unidades de São José dos Pinhais, Anchieta e São Carlos continuarão operando normalmente.

Leia também:  Carros Menos Visados para Roubo


Fábrica VW de Taubaté


Outros Conteúdos Interessantes



Você gosta de carros e motos e escreve bem? Gostaria de escrever para nosso site e ser remunerado por isso? Então clique aqui e envie seu texto para avaliarmos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.