VW T-Cross é bom para estrada de terra?


Veja análise do VW T-Cross em estrada de terra.

O canal de Youtube Turbo Way efetuou testes para avaliar o desempenho do modelo VW T-Cross em estrada de terra.


É válido, antes de descrever o resultado dos testes em estradas de chão bruto, indicar o desempenho e consumo geral deste modelo, conforme segue abaixo:


De acordo com a marca alemã, fabricante desta linha, por exemplo, o T-Cross 200 TSI, de motor 1.0 e câmbio automático, chega aos 100 km/h em 10,5 segundos, atingindo velocidade máxima de 185 km/h. Proporciona consumo regular de até 7,5 km/l em ruas urbanas; 9,2 km/l em grandes estradas abastecido a etanol. O consumo chega a11 e 13 km/l, de modo respectivo, abastecido a gasolina.


A versão T-Cross 250 TSI, de motorização 1.4, e câmbio automático, atinge de 0 a 100 km/h no tempo de 9 segundos, chegando a 195 km/h com máxima velocidade.


Desempenho em estrada de terra, bruta, chão batido:

Os especialistas do canal citado iniciam os testes em uma estrada de terra, bem no interior, rodando sobre um solo bastante rústico, inicialmente repleto de cascalhos, todo irregular, porém, conforme o motorista vai narrando e outro ocupante do carro vai gravando as cenas das rodas, inicialmente, nenhum problema houve além de a parte inferior do veículo estar suja de terra.

Entretanto, o motorista que realiza o teste alerta aos expectadores que, de fato, não se trata de um veículo de tipo esportivo, próprio para estradas acidentadas e lamacentas, por exemplo, dado que o modelo não é equipado de tração 4×4, e está desprovido dos acessórios que garantem resistência e eficiência fora das estradas pavimentadas.

Ainda assim, se trata de um crossover, é um automóvel bem alto, possui rodas e pneus bem resistentes, motor movido a dois tipos de combustível, mais de 20 kgfm em torque. Portanto, todo motorista, dirigindo uma versão desse modelo, vai desejar viajar para lugares mais fora das estradas de asfalto, no interior, direcionando para fazendas, chácaras, encarando terrenos brutos, estando seguro de que este automóvel terá melhor desempenho que os carros comuns de passeio, que são mais baixos e mais frágeis, as típicas linhas de entrada.

Leia também:  Ford Ka 2017 - Lançamento, Preços e Novidades da Linha

A viagem de testes avança e o terreno vai se tornando mais dificultoso, o motorista sente que não pode forçar muito a propulsão, considerando que, apesar de robusto, não é um tipo esportivo, de alta tração. O caminho foi seguindo à 16 km/h. A suspensão foi rendendo boa estabilidade.

Passou com boa folga sobre uma ponte de caules e, ao avançar pela estrada de terra foi entrando em uma zona de chão mais úmido e bastante irregular, porém, a suspensão continuou em bom desempenho (sistema de suspensão absorve bem os impactos da irregularidade do terreno).

O comparativo é feito com outros tipos de veículos, que não entregaram bons desempenhos na qualidade de suspensão.

Teoricamente, o T-Cross aguenta o impacto retroativo do solo sobre os pneus, não transferindo muita trepidação para o interior. O motorista explicou que em solos de terra, acidentados, é bom sempre desviar dos buracos para se preservar o veículo, porém, para efetuar bem os testes, passou sobre os buracos para verificar melhor o retorno da suspensão, que foi razoavelmente bem.

Ao sair da zona esburacada, pegando um solo mais plano, a resposta da propulsão é imediata e muito positiva. A seguir ele topa com um longo trecho repleto de pedras batidas, rústico e agressivo, o modelo já balança muito, reage bastante e o motorista precisa reduzir a velocidade. Foram três tentativas na subida, ou seja, o modelo tem suas limitações.

A estrada de pedra começa a formar uma subida e o veículo já consume mais combustível, pois, o percurso exige uma força extra. De acordo com o piloto, a subida exigiu consumo de dois litros de gasolina. Ele admite que o calçamento rústico ajudou o veículo a subir. Já na descida, barrosa, o consumo reduziu.

Leia também:  JAC T80 2019 - Ficha Técnica, Especificações

No final, o desempenho foi razoável. Embora não esteja equipado de tração nas quatro rodas, o modelo aguenta firme, bastante, apenas, moderar nos pontos mais problemáticos de uma estrada de terra.

É um bom carro se você precisa pegar estradas de terra, mesmo que úmidas. Mesmo que você pegue um terreno com bastante barro, é um carro que tende a dar conta do recado, embora o recomendado seja mesmo usá-los em estradas de terra em melhores condições.

Veja o vídeo da análise do canal Turboway:

Bônus:


VW T-Cross


Outros Conteúdos Interessantes



Você gosta de carros e motos e escreve bem? Gostaria de escrever para nosso site e ser remunerado por isso? Então clique aqui e envie seu texto para avaliarmos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.