Diferença de 4×2 FWD e RWD; 4×4 AWD e 4WD; e 4×4 com reduzida – e quando usar?


Entenda a diferença das siglas dos vários métodos de tração. E, quando seu carro é um 4WD com reduzida, em que situação utilizar cada tipo de tração.

Você saberia dizer, quantas "rodas motoras" o seu veículo tem? E quais são?


Também chamada de "roda motriz", nada mais é que, a tração que o seu veículo oferece, sendo na dianteira, na traseira ou em ambas. Neste último, ainda existe mais uma variação, entenda todas elas logo abaixo.


De maneira geral

Vamos começar pelos carros que só tem a tração 4×2, ou seja, das quatro rodas do veículo, duas são motoras, onde essas fazem a tração do veículo. Essa configuração tanto pode ser nas rodas traseiras, geralmente os carros mais antigo, como Fusca ou Opala, ou nas rodas dianteiras, como o Uno e Gol, sendo os carros mais novos.


Uma outra modalidade de tração é a chamada 4×4 em tempo integral, em que o veículo sempre irá usar as 4 (quatro) rodas como tração, como exemplo, a tradicional Ford Rural e vários Audi AWD.


Ainda existe uma combinação entre os dois tipos de tração mencionados acima, onde os carros, geralmente picapes ou caminhonetes, fornecem a opção, manual ou automática, de tracionar as rodas conforme o terreno que está andando. Este é o tipo mais comum de tração 4×4 que encontramos hoje.

Um outro caso, e também muito comum, principalmente para os veículos mais pesados, seria quando os câmbios 4×4 possuem a opção titulada como "reduzida", onde o carro desenvolve baixa velocidade, porém, fornece uma tração bem mais firme e confiável, com maior giro do motor e torque, nos terrenos de terra seca solta ou terra molhada, os famosos "atoleiros". Nestes veículos, existem as opções "Hi", High ou Alto, que é usada diariamente, e Lo, Low ou Baixo, que é usado em terrenos que oferecem pouca tração, que são, respectivamente o câmbio no estado normal ou quando se aciona a "reduzida".

Leia também:  Passar na lombada de lado danifica o carro?

Termos técnicos

Veremos agora quatro termos técnicos que são bem comuns, mas que podem ser confundidos facilmente.

O termo AWD, que no inglês é "All Wheel Drive", ou traduzindo, "Todas as Rodas Motrizes", permite apenas a configuração de usar todas as rodas como tração, tendo um sistema, vamos dizer, "inteligente", que aplica forças diferentes entre as rodas, que estão mais aderidas ao chão ou aquelas que estão derrapando.

Já o termo 4WD, que no inglês é "Four Wheel Drive", ou traduzindo, "Quatro Rodas Motrizes”, pode variar, tendo acionamento com botão ou alavanca, entre a tração em todas ou apenas em duas rodas.

Finalizando, nos carros de tração 4X2 podemos encontrar os termos FWD (Front Wheel Drive) e RWD (Rear Wheel Drive), que se referem a tração, respectivamente, dianteira e traseira.

História

Não conseguimos determinar ao certo quem criou e onde surgiu o primeiro carro usando tração nas quatro rodas, pois não existem informações confiáveis para se determinar, exatamente, o seu idealizador.

Algumas referências apontam que as pesquisas, quanto a utilização da tração nas quatro rodas e na eficiência do seu deslocamento, começaram pelos europeus no final do século XIX, devido às estradas que exigiam bastante dos seus veículos. A necessidade era ainda maior quando os veículos saiam dessas estradas e entravam em terrenos ainda piores, basta imaginar que naquela época não existia um sistema tão eficaz na construção de ruas e rodovias, como temos hoje.

A patente da tecnologia 4×4 foi registrada em 1.893 por Joseph Bramah Diplock, um engenheiro britânico que incluiu três diferenciais e o uso da caixa de transmissão.

Os relatos são que, uma das primeiras marcas a utilizar a tração total em seus veículos, foi a montadora francesa Latil, em 1.898.

Leia também:  Novo Logan MCV - Lançamento do Carro no Salão de Genebra 2013

Outro relato foi com o criador do Fusca e do Porsche, Ferdinand foi um dos pioneiros na criação de carro com tração integral, ele utilizou um motor elétrico em cada uma das rodas, em 1.899.

Em 1.903, os irmãos Hendrik e Jacobus Dutch também criaram a sua versão, mas desta vez com motor a combustão de 6 (seis) cilindros, como o nome "Spyker".

Nos Estados Unidos, os modelos 4×4 surgiram primeiro em 1.905, criados pela Twyford, e em 1.908, com mais de 20.000 (vinte mil) veículos produzidos pela " Four Wheel Drive Auto Company".

Para se constar, a Daimler-Benz criou o Dernburg-Wagen em 1.907 e a BMW e a Mercedes só criaram os seus modelos quase vinte anos depois.

A utilização da tração 4×4, em carros convencionais, só foi difundida após a segunda guerra mundial, o que se tornou um "marco" na indústria automobilística.

Quando usar 4×2, 4×4 e 4×4 com reduzida, se seu carro tiver essa opção, e qual a vantagem de cada tração

Em geral, se seu carro for uma picape 4WD padrão, no asfalto não há motivo para usar outro tipo de tração que não o 4×2.

Mesmo o 4×4 é para situações específicas, como quando você pega uma estrada de terra em dia de chuva, com barro, ou uma estrada em más condições, com bancos de areia ou muitas pedras soltas. Se a condição da estrada ainda permite uma condução em velocidade normal, você aciona o 4×4 sem reduzida, para dar maior estabilidade e evitar surpresas.

Já a 4×4 com reduzida é para situações realmente muito severas, como quando você já está em um atoleiro, precisa atravessar uma área alagada ou com muito barro, bem devagar. Nesse caso, o maior torque do carro tende a dar melhores condições de tração e permite que você continue seguindo em frente, sem ficar atolado, mesmo que devagar.

Leia também:  Novo HB20 e Onix 2020 - Previsões e Novidades

Nos vídeos abaixo, youtubers demonstram o comportamento de cada tipo de tração e te ajudam a escolher a melhor configuração para o momento:

Baseado no texto de Fernando Dias


Atoleiro


Outros Conteúdos Interessantes



Você gosta de carros e motos e escreve bem? Gostaria de escrever para nosso site e ser remunerado por isso? Então clique aqui e envie seu texto para avaliarmos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.