Stellantis divulga carregamento de carro elétrico sem fio, pela estrada


Stellantis já tem um sistema de carregamento por indução pelas estradas, que permite carregar os carros enquanto trafegam.

Após diversos meses de testes que estão sendo realizados no circuito conhecido como Arena do Futuro, a Stellantis agora realizou uma demonstração que aconteceu em Chiari, na Itália, contando com o apoio de seus parceiros de projeto. No Momento em questão, foram demonstrados alguns aspectos do projeto, como a capacidade da tecnologia DWPT (Dynamic Wireless Power Transfer) que é utilizada para realizar o carregamento de veículos elétricos, de forma que não sejam necessários fios para realizar o procedimento no momento em que estiverem viajando pelas estradas.


Desta forma, a tecnologia DWPT é inovadora e conta com um diferencial importante para o segmento, pois utiliza de um sistema de bobinas que são colocadas sob o asfalto para que assim estas possam realizar o processo de transferir a energia para os automóveis sem que seja necessária a utilização de fios para realizar o processo, por indução, o que tem acontecido atualmente para que possam assim carregar a bateria do carro e continuar a viagem. Um ponto interessante é que a tecnologia vem de fato para revolucionar o setor pois ela poderá ser usada e adaptada para vários tipos de veículos distintos que fazem uso da energia como combustível.


E com isso, o projeto da Stellantis que está ainda em seus primeiros passos traz grandes possibilidades para o futuro dos veículos movidos a eletricidade. Todo o projeto vem sendo coordenado pela A35 Brebemi, uma empresa que faz parte da operadora global de infraestrutura de transporte Aleatica, que tem um foco em soluções de mobilidade sustentáveis e inovadoras, o que fará uma grande diferença para que este projeto da empresa consiga um bom desempenho e possa se tornar cada vez uma realidade maior em diversos locais do mundo.


De acordo com um comunicado recente feito a respeito do projeto, os responsáveis destacaram que o plano estratégico da empresa diante deste novo recurso que está sendo testado agora é a longo prazo, e faz parte do plano designado como Dare Forward 2030. Este conta com alguns diferenciais em sua aplicação, como o fato de que é baseado em uma premissa muito clara de liberdade de mobilidade. Outro ponto destacado é que o projeto tem uma visão ampla para o futuro, para que estes sejam os principais passos para alcançar um tempo maior de vida útil das baterias além de uma eficiência energética muito maior para as baterias que possuem menores dimensões.


Agora, depois de meses que as tecnologias estão sendo testadas para o desenvolvendo da Arena do Futuro, a empresa tem percebido bons resultados. Através destas avaliações, foi possível notar com a utilização do Novo 500e da FIAT que foi preparado para testar o sistema em questão que existem muitas boas possibilidades pela frente, pois este demonstrou que consegue viajar velocidades típicas de autoestrada sem que seja consumida a energia total armazenada na bateria do veículo.

Os testes também têm mostrado que há uma eficiência no fluxo de energia do asfalto para que o veículo tenha maior eficiência em seu carregamento, diante dos postos de carregamento rápido que estarão dispostos nas estradas de acordo com o projeto em questão. Assim, ficou comprovado que o condutor não precisaria ficar parando para recarregar o veículo devido a esta eficiência do asfalto planejado para tal. Outro ponto mostrado nos testes foi que não há nenhum impacto causado pela intensidade do campo magnético no condutor e nos passageiros.

O evento em questão também contou com mais algumas novidades distintas do setor de elétricos, pois foi apresentado o Maserati Grecale Folgore, que mostra um envolvimento maior da marca nos projetos deste segmento. A denominação Folgore usada pela marca é para demonstrar que o veículo é totalmente elétrico. Há um plano da marca também para que seus veículos sejam eletrificados até 2025. O carro também foi usado a Arena do Futuro, e servirá como uma forma de recolher dados para que sejam feitas análises para possíveis melhorias no desempenho do projeto.



Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.