Renault Duster 1.3 Turbo com motor Mercedes – mesmo da Captur – o que pensamos


A Renault Duster tem um excelente motor 1.3 Turbo que equipa a Mercedes Classe A. Porém, é um motor mais caro. Compensa o custo maior?

Chegou a ver que o Renault Duster tem sob o capô o motor 1.3 turbo, desenvolvido pela marca em parceria com a Mercedes-Benz? Essa atualização mecânica é capaz de deixar o SUV mais eficiente na sua versão topo de linha, a Iconic TCe, que atualmente é vendida a partir de R$138.790. É o mesmo motor que equipa toda a linha da Captur, sua irmã mais cara.


O Duster tinha ficado um tanto órfã de um motor mais forte, desde que o 2.0 foi aposentado. O motor 1.6 é um ótimo motor, já tendo sido usado há anos na linha Renault, onde já equipou Clio e equipa Sandero. Um motor barato e de baixa manutenção, mas pouco potente. Fazia falta um motor de maior potência.


É interessante ressaltar que o Renault Duster sempre foi um modelo que procurou aliar benefícios com um bom custo. Um carro com um amplo espaço interno e desempenho de qualidade, coerente com a proposta do modelo em questão.


Por isso, a linha de 2023 deste utilitário acabou conservando o propulsor 1.6 de 16 V SCe. O motor em questão é aspirado em toda a linha, nas suas configurações Zen CTV, Intense, Zen MT e Iconic.


É válido citar que a nova versão do Duster conta com cinco variações. Entre a gama de opções vendidas pela merca estarão disponíveis o motor 1.6 e o 1.3, a depender do modelo escolhido. No caso do 1.3, ele é turboflex e conta com um câmbio CVT Xtronic de oito marchas simuladas.

Quando se fala sobre os modelos Zen, Intense e Zen CVT, eles contam somente com a motorização 1.6. Entretanto, o motor em questão foi atualizado para melhor atender às questões das emissões Proconve L7. Devido a isso, a Renault chegou a pontuar que conseguiu reduzir o consumo do novo Duster, que passou a ser menor em 3,9%. Isso foi feito pela fabricante sem que houvesse a necessidade de reduzir a potência do carro, que continua sendo de 120 cavalos. Além disso, o torque também não passou por alterações e segue com os mesmos 16,2 kgfm.

Quando se fala sobre o novo modelo da Renault, o Iconic XVT Xtronic, é interessante ressaltar que ele também pode ser comprado com o motor turbo. Trata-se de uma motorização mais potente e que pode entregar até 170 cavalos de potência, bem como um torque de 27,5 kgfm.

De acordo com informações fornecidas pela própria Renault, este tipo de motorização permite que o SUV consiga fazer algumas ultrapassagens e retomadas mais rápidas. O aumento em questão é estimado em cerca de 36%. Assim, é interessante ressaltar que o recurso descrito torna a condução do veículo mais eficiente. A propulsão, por sua vez, faz com que o Duster seja capaz de atingir 190km/h, além de conseguir atingir os 100km/h em apenas 9,2 segundos.

Para além das alterações de motor, é interessante ressaltar que o Duster chegou a passar por algumas alterações estéticas. Elas, entretanto, aconteceram porque a nova motorização do carro acabou exigindo. Entre as mudanças em questão, é possível destacar a moldura frontal, os retrovisores e as barras do teto, que ganharam um acabamento preto em algumas versões, como a Iconic e a Intense.

É interessante ressaltar que o Duster 2023 1.6 é vendido em três versões. Essas versões são a Zen, a Iconic e a Intense. Os preços, por sua vez, variam entre R$ 102.290, preço do Zen manual e R$124.790, preço do Zen Iconic.

E aí é que está uma questão que pode fazer alguns clientes torcerem o nariz: o Iconic com motor 1.3 turbo custa R$ 138.790, R$ 14 mil a mais que a versão com motor 1.6. Não é pouca coisa. Além disso, o novo motor é um motor Mercedes, na prática. Um ótimo motor, sem dúvida alguma bem construído, com qualidade Mercedes. Mas a manutenção tende a ser mais cara.

De todo modo, se puder pagar mais caro, é um belíssimo carro, com aceleração rápida e bom de rampa. Diga-se de passagem, não escondemos, aqui no CarroBonito.com, que somos fãs do Duster, um carro que alia baixo preço com conforto e durabilidade, servindo para asfalto e estradas cheias de lama.

E você, o que acha dos Renault Duster e Captur com motor Mercedes? Comente em suas redes sociais, adoraríamos ver sua opinião por lá.



Outros Conteúdos Interessantes

1 Comment


  1. Falta a versão dele 4×4 automática com boa capacidade de tração (reboque) . Esse veículo aí perde pro Renegade e outros no comparativo, acho que tem que focar onde os concorrentes não atendem para ser competitivo. Atualmente o antigo usuário de Tr4, carro que vendeu muito, por ser um jipe simples, barato, confortável, robusto e automático, que andava numa estrada ruim e puxava carretinha ou barco, não tem mais opção de compra semelhante.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.