Nissan Kicks – principais problemas e defeitos


Nissan Kicks é um carro bem construído e que dá pouco problema. Conheça os mais comuns.

O Nissan Kicks é um carro bem conhecido dos brasileiros. Montado na planta da Renault-Nissan em São José dos Pinhais, no Paraná, compartilha a mesma plataforma do Duster, um dos carros mais duráveis e robustos que temos hoje no mercado. O Duster é um projeto da Dacia europeia, que produz veículos para serem usados em estradas esburacadas e com barro. Feito para aguentar um uso mais abusado.


Ou seja: ao compartilhar a plataforma do Duster, o Kicks é um carro que tende a ter uma manutenção tranquila e barata.


No entanto, todos os carros, mesmo os mais duráveis, dão problema. E o Kicks não poderia ser diferente. Os donos do modelo ao longo dos anos têm discutido alguns problemas mais comuns, e por isso iremos discorrer a respeito dos principais problemas que foram apresentados e destacados pelos donos ao longo do uso do carro. Veja a seguir os principais.


Luzes de sensores de ABS no painel

Um dos principais problemas que constantemente aparece entre as reclamações dos donos do modelo é relativo ao módulo que controla os freios ABS. De acordo com o que sabemos, são diversos os relatos que mostram que os carros que rodaram mais, contam com problemas onde a luz deste sistema fica acendendo no painel. Normalmente é um problema que tende a acontecer um bom tempo após vencer a garantia do carro.


Mesmo com manutenção correta e revisões em ordem, os Kicks mais rodados, em alguns momentos, tiveram problema com a luz do ABS acendendo no painel. Vale mencionar que algumas concessionárias, queimando a marca, chegam a cobrar cerca R$20 mil para realizar a troca do módulo e outras peças, segundo relatos. Acaba resolvendo, mas por um preço muito alto.

Nossa recomendação é que não faça o serviço por um preço tão alto. Na maioria das vezes, é o sensor que está acusando um problema mecânico, que pode ser uma simples pastilha muito desgastada ou um disco de freio no fim da vida útil, por exemplo, como é esperado. Troca de pastilha é um serviço corriqueiro e barato. O disco de freio é mais caro, convém verificar após 40 mil km, mas normalmente dura mais de 60 mil km no Kicks.

Se o problema for elétrico/eletrônico mesmo, um módulo de ABS do Kicks custa cerca de R$ 600,00 no mercado. Se precisar de um sensor de ABS, são cerca de R$ 200,00. Um bom mecânico identifica corretamente qual peça está com problema e, somada à mão de obra, dificilmente o serviço passa de R$ 3 mil, no pior dos casos.

Folgas e trepidações no volante

Outro problema apresentado pelos motoristas que possuem o Nissan Kicks é o fato de que o modelo pode contar com folgas e trepidações do volante. Muitos relataram que o mesmo tem demonstrado alguns problemas quanto a esta questão, e que isso aparece, às vezes, com menos de 20 mil km rodados. A maioria dos casos, ao que parece, foram atendidos e resolvidos pela Nissan, entretanto, foram muitos relatos que demonstraram uma insatisfação com este tipo de problema.

O recomendado é conversar com um mecânico de confiança ou uma boa autorizada Nissan e realizar a troca por buchas de direção mais reforçadas, mais atuais, o que tem sido realizado pelas concessionárias ultimamente.

De todo modo, é um problema que só gera um incômodo, mas não põe em risco a segurança. E não é caro para resolver.

Desgaste na pintura

O desgaste da pintura do modelo também tem sido relatado por alguns clientes, alegam problemas mesmo com pouco tempo de uso. Não parece ser um problema exclusivo do Kicks, já que clientes com March também reclamam dos mesmos problemas.

As partes em que o problema tem se mostrado mais comum são o capô e o para-lamas, segundo relatos no ReclameAqui. Mas pelo lado positivo, as queixas que foram feitas pelos proprietários também foram respondidas pela marca, que está mediando soluções.

Recall do posicionamento do banco

Vale relembrar que o Kicks também passou por uma situação particular, onde sofreu com um recall. Foi necessário usar o recall para que a marca pudesse corrigir uma situação relacionada ao posicionamento do banco. Esta questão aconteceu em 2018, quando a marca precisou realizar os devidos procedimentos com o veículo que apresentavam assim falhas relativas a esta questão. Este, entretanto, foi o único recall desde o lançamento do modelo em 2016, que apesar de ter apresentado algumas questões problemáticas, não precisou de outro procedimento desta natureza.



Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.