Jeep Renegade Compass e-Hybrid 2023 – mais baratos que 4xe, preço esperado


Jeep prepara o lançamento dos novos híbridos leves Renegade e Compass e-Hybrid em 2023. Mais baratos que 4xe.

Recentemente, a Jeep lançou no mercado nacional a versão 4xe do Compass, que passou a ser o representante híbrido plugin (PHEV) da marca. Ele foi recebido com entusiasmo e grande interesse pelos consumidores, mas com um porém: preço alto. É um Compass de mais de R$ 350 mil.


O problema não é só brasileiro, ocorre para o consumidor europeu também. De modo que a empresa tomou a decisão de lançar o Jeep Renegade e o Jeep Compass com nova motorização, um híbrido leve, com bateria pequena e baixa potência, onde o motor a combustão fornece a maior parte da energia que move o carro, que recebeu da marca o nome de e-Hybrid.


No entanto, o e-Hybrid tem algumas diferenças com híbridos leves como o Kia Stonic, que o aproximam mais de um híbrido pleno. O Compass e o Renegade contam com uma transmissão nova, dupla embreagem e com sete velocidades, com motor elétrico acoplado, dentro da própria caixa de marchas. E não é um motor tão fraco: a unidade de 48 volts (padrão em elétricos e híbridos) gera 15 KW de potência (20cv) e torque instantâneo, a qualquer rotação do motor a combustão, de 5,6kgfm. Uma boa adição, que permite que o motor a combustão fique desligado por boa parte do tempo, o que não ocorre no Stonic e outros híbridos leves.


Para tornar os carros mais atrativos ainda, a Jeep acabou integrando aos modelos do Compass e do Renegade uma série de tecnologias, como o e-boosting, o e-creeping e o e-parking. Em termos práticos, o que elas possibilitam é que o arranque do veículo seja feito sempre a partir do modo elétrico. Além disso, as tecnologias em questão abrem a possibilidade de que ele possa permanecer dessa forma em outros cenários, como é o caso da desaceleração e dos engarrafamentos. O que deve ser um diferencial, pois não só há redução na emissão de poluentes, como também favorece o bolso, com a redução do gasto de combustível.


O motor a combustão das unidades e-Hybrid é um pouco menos potente que as que equipam modelos exclusivamente a combustão: 1.5 turbo, de 4 cilindros, que gera 130cv e torque de 24,5kgfm. Somados, portanto, motores a combustão e elétrico geram 150cv e 30,1kgfm de torque. Bons números.

Quanto ao consumo, tanto o Jeep Compass quando o Jeep Renegade contarão com a capacidade de economizar até 15% de combustível em relação aos motores da marca que funcionam somente com combustão. São cerca de 17km/l, de acordo com a Jeep Portugal, números tanto para cidade quanto estrada. Não são os 40km/l que a própria Jeep relata para a versão 4xe, mas já são números bons.

É válido citar que, embora seja um carro caro, a gama 4xe, PHEV, da Jeep, atualmente vende muito bem. Chega a representar um terço das vendas totais da marca na Itália durante o ano de 2022, o que ilustra o seu sucesso. Além disso, quando se fala especificamente sobre o mercado do Brasil, a Jeep aparece no top 10. Desse modo, os modelos híbridos novos tendem a fazer com que os olhos dos clientes da marca brilhem ainda mais, visto que contarão com um preço inferior aos carros lançados em momentos anteriores.

Por fim, vale citar que os dois carros devem receber uma versão extra além das tradicionais neste lançamento. Logo, a Night Eagle, a S e a Limited passarão a ser acompanhadas, em ambos os casos, por uma versão que recebeu o nome de Upland. De saída, ela será posicionada como a topo de linha devido ao seu compromisso com a sustentabilidade e o meio ambiente.

Preço esperado é entre R$ 200 mil e R$ 250 mil, tanto para Renegade quanto para Compass.



Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.