Fusca 1952 – um dos mais caros do mundo vendido em São Paulo


Fusca 1952 vendido em São Paulo é um dos mais caros Fuscas já vendidos no mundo. E poderia ser vendido por mais.

O Fusca consiste em um clássico modelo 1952, tipo Split Window, inteiramente restaurado, mantendo todas as peças originais. A oferta e pagamento rapidamente viralizaram pelas redes sociais. Grandes colecionadores de veículos antigos, entretanto, explicam que esse preço não é tão assombroso quanto parece.


Ao longo do evento anual, edição de 2022 do Encontro de Autos Antigos, em Águas de Lindóia, Estado de São Paulo, uma unidade rara do Fusca 1952 (Split Window) a qual foi leiloada e adquirida pelo valor de 450 mil reais, quase meio milhão. Trata-se do maior preço pago por um colecionador de Fuscas em nosso país, no que tange a vendas em leilões públicos.


Esta compra tornou-se instantaneamente famosa em todas as redes sociais engajadas, com internautas especializados comentando a aquisição em fóruns de debates, pois, como um Fusca tão antigo pode valer tanta grana? Certos internautas até especularam sobre a possibilidade de falsificação ou exagero no anúncio do valor de compra, no sentido de fazer propaganda da categoria.


Diversos jornalistas da área automotiva procuraram o ex-proprietário deste famoso Fusca, colecionador Alex Fabiano, muito conhecido das redes como o GG, que se mostrou bastante decepcionado e desconfortável diante da quantidade de críticas de pessoas que não compreender o tema e o que está em pauta. Ele mesmo afirmou que esta transação finalizou no dia 22 do mês de abril.


Segundo ele muita gente o acusou de falsear o valor de venda, porém, se trata de gente que não conhece o universo dos colecionadores milionários. O veículo vendido passou por um rigoroso processo de reforma e restauro, até o assoalho e os parafusos são originais; tudo foi mapeado e as peças foram buscadas em todo o país. Este exemplar, com tudo o que ele tem, totalmente original e reformado de modo a parecer que saiu da fábrica em 1952, poderia ser adquirido até US$ 100 mil, em torno de R$ 500 mil pela conversão. Alex é nada menos que o proprietário da GG World Classic Cars.

Pela raridade, não está fora do preço que se poderia conseguir, mas, para título de comparação, o Herbie, do filme “Se meu Fusca falasse”, um modelo 1963, foi vendido em leilão por US$ 128,7 mil em 2018, mais de R$ 600 mil hoje, sem ajustar pela inflação do dólar.

Entretanto, é muito importante fazer observar que o colecionador que adquiriu o veículo vai quitá-lo dentro de nove parcelas de 50 mil reais cada, cuja identidade não foi revelada, tratando-se de um advogado residente na cidade de São Paulo, abastado colecionador de automóveis antigos, reporta o Yahoo! Finanças.

A história do fusca vendido, segundo seu ex-proprietário, é bem interessante: o Fusca foi adquirido por ele na bagatela de 350 reais, investindo, em seguida, no restauro a partir de peças originais da data em que o veículo foi lançado, e que foram cuidadosamente buscadas durante esse processo de reforma. O comprador, nada bobo, vistoriou cada detalhe do modelo e confirmou que todos os números de série se confirmam. O modelo veio até com manual e chave reserva originais, além das bananinhas ou piscas originais.

Os maiores colecionadores brasileiros afirmam, unanimemente, que o veículo restaurado, nas condições em que foi vendido, vale o preço. O presidente e proprietário do Circuito de Leilões, afirma que os Fuscas, hoje, voltaram a estar em evidência no mercado de coleções, sobretudo quando se trata de uma peça rara como essa, lançada há sete décadas. Fusca é peça de coleção. O proprietário a grande loja Old is Cool Motors, explicou que as pessoas que se assombram com esse valor, realmente, estão por fora deste nicho.

Já as versões de janela traseira dividida são leiloadas em valores entre colecionadores 200 mil e 300 mil reais. Para fora do Brasil, esse valor pode dobrar.



Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.