Carros feitos de argila – para que servem?


Carros feitos de argila, qual a razão de serem modelados com essa substância?

Na medida em que o tempo avança e as tecnologias são cada vez mais introduzidas na indústria automotiva, os acessórios mais inimagináveis hoje estão equipando as novas gerações, o design dos automóveis segue sendo produzido ao modo tradicional: modelagem a partir de argila.


A utilização de argila para modelar e testar todos os protótipos de veículos, em modo artesanal, continua sendo a melhor maneira de se projetar o formato, o visual das produções mais populares e as mais luxuosas, gerando, deste modo, o conceito de cada versão, de cada série, exibidos em cada evento anual, pelo salão do automóvel. As propriedades plásticas da argila permitem um trabalho mais dinâmico e consistente, ou seja, os moldes não se desfazem ou se tornam quebradiços.


É muito comum as pessoas se impressionarem diante dos clássicos automóveis exibidos em grandes filmes antigos. O visual de cada modelo é uma verdadeira obra de arte, incluindo as retas e quinas formando perfeitas harmonias, curvas e novos estilos surgindo a cada geração. A partir da evolução tecnológica as produções de automóveis se tornaram mais eficiente, em todos os sentidos, gerando, também, mais recursos que garante melhor segurança e a estabilidade.


A partir da modelagem os escultores especializados no segmento foram gradativamente aperfeiçoando os formatos dos modelos de modo a reduzir atrito com o ar e manter o carro rente ao solo. Muito além da estética, trata-se de evoluir a aerodinâmica.


Início do design

É claro que o conceito de um modelo inicia com esboços desenhados no papel, onde as formas são projetadas virtualmente, em um plano. Então os desenhos são aperfeiçoados até que possam ser colocados em três dimensões, ou seja, quando chegam a um ideal e podem ser vazados em representação gráfica pela computação, ganhando melhor resolução e maior riqueza em detalhes.

Assim que o projeto visual é aprovado os artistas especializados começam a trabalhar com o material de argila plástica, no sentido de dar ao modelo forma real de automóvel. O material utilizado é uma argila especial, conhecida pelo nome em língua inglesa Clay. Assim que inicia, este impressionante processo evolui em formas definidas, em que podemos ver um automóvel perfeitamente esculpido por várias mãos talentosas, nascendo em um formato tridimensional que é muito realista.

De início o protótipo escultural é formado em escala três vezes menor que o tamanho real de um veículo. Esta é monitorada de perto pelos engenheiros da indústria, de modo a garantir a viabilidade técnica da futura produção. A obra de arte se tornará um produto motorizado, e estará presente em muitas garagens.

Este alcance de realismo depois de, já pronto, as equipes de designers aplicarem um tipo de filme maleável, o Di-NOc ou o Kleenex, que consiste em uma espécie de película que simula pintura metalizada, cuja finalidade é facilitar a avaliação dos possíveis defeitos sobre a superfície; análise sobre cada parte do volume e seus efeitos de sombras e de luzes. Para finalizar a obra e formar um protótipo perfeito é adicionado um conjunto simulacro de pneus, faróis e outros detalhes para se formar a imagem idealizada.


Vídeos

Para você entender mais do processo, segue um vídeo da Audi:

… e um narrado pelo estúdio de design da Fiat:


Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.