Curitiba ganha 7 novos radares de velocidade: veja onde estão


No começo de maio, a cidade de Curitiba, capital do estado do Paraná, ganhou novos radares de velocidade “inteligentes”, ou seja, capazes de fiscalizar, além do limite de velocidade, questões como avanço de sinal, conversão proibida e parada irregular sobre a faixa de pedestres.

Ao todo, foram instalados sete novos equipamentos, localizados nos bairros Juvevê, Fanny, Capão Raso, São Francisco e Uberaba. Com a instalação destes equipamentos, a capital do Paraná passa a ter 77 pontos com radares de fiscalização eletrônica, importantes para a segurança dos moradores da cidade e também para os motoristas que trafegam nas ruas de Curitiba.


No bairro Juvevê foi implantado apenas um radar de velocidade, localizado na rua Guarda-Mor Lustosa, nº. 163, próximo da Moyses Marcondes. Este radar permite a velocidade máxima de 60 km/h.


no bairro Fanny foram instalados dois radares de velocidade na mesma esquina: um radar com velocidade máxima de até 70 km/h foi instalado na Linha Verde (BR-476), enquanto outro radar, de 50 km/h foi instalado na Avenida Presidente Wenceslau Braz.


No bairro Capão Raso, por sua vez, foi instalado um radar com velocidade máxima de até 60 km/h, localizado Rua Marechal Octávio Saldanha Mazza, nº. 7402, próximo da Marechal Rondon.


Outro ponto a receber um radar de velocidade foi a rua Trajano Reis, no bairro de São Francisco, uma rua boêmia da capital do Paraná. Foi instalado por lá, na esquina com a Rua Presidente Carlos Cavalcanti, um radar cuja velocidade máxima é de 40 km/h.

Por fim, foram instalados mais dois radares no bairro Uberaba: o primeiro, localizado na famosa Avenida das Torres (Avenida Comendador Franco), esquina com a Rua Henrique Mehl, cuja velocidade máxima é de 70 km/h; e outro na mesma esquina, apenas do lado oposto, cuja velocidade máxima permitida é de 50 km/h.

No mês de abril, a prefeitura da cidade de Curitiba havia anunciado a instalação de seis novos radares na cidade, localizados nos bairros Linha Verde, Campina do Siqueira, Hauer, Capão Raso, além de um no centro da cidade. A implantação do novo sistema de fiscalização faz parte de um projeto de substituição de radares antigos, com mais de vinte anos de funcionamento, por radares novos, com funcionalidades mais modernas e capazes de fiscalizar outras questões, além da velocidade máxima. Os novos radares são capazes de gerar multas instantâneas para outro tipos de infração que, em outros tempos, passariam impunes.

A instalação de novos radares mais “inteligentes” na cidade de Curitiba levou a alguns comentários sobre estar sendo instalada na capital uma “indústria de multas” cujo objetivo seria arrecadar fundos com a aplicação de multas para os motoristas. Um comentário desse tipo foi feito como resposta a um post do prefeito da cidade, Rafael Grecca, do DEM. No comentário, um internauta destacava os supostos “milhões” arrecadados pelos radares espalhados pela capital, que poderiam ser usados para terminar obras de infraestrutura na cidade. O prefeito então respondeu ao comentário, citando que a ideia de “indústria de multas” tida pelo internauta poderia mudar, e os radares poderiam ser pensados como respeito ao Código de Trânsito brasileiro.

A arrecadação da cidade de Curitiba com multas de trânsito no ano passado foi de R$ 119.316.124,17, segundo dados divulgados pela Secretaria Municipal de Defesa Social e Trânsito. Parte desse valor foi investida em setores como sinalização de vias e ruas (cerca de 48 milhões), Engenharia de tráfego e campo (R$ 10,9 milhões), fiscalização e policiamento (R$ 37 milhões) e, ainda, educação no trânsito (R$ 190 mil). Outra parte do valor arrecadado foi repassada a órgãos como Funrestran, Detran, entre outros, como pagamento de acordos ou convênios firmados.

Após a finalização do projeto de renovação dos radares eletrônicos, a capital do Paraná terá equipamentos de fiscalização em 155 locais, segundo a prefeitura da cidade.



Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.