Cigarro eletrônico: é possível fumar e dirigir?


Os cigarros eletrônicos são dispositivos alimentados por bateria que as pessoas usam para aquecer líquido em um vapor que pode ser inalado. Eles também são chamados de e-cigarettes, e-cigs, ou vapes.

O vapor inalado pode conter nicotina (a droga viciante no tabaco), aromatizantes e toxinas – inclusive as que causam câncer. Os jovens que usam nicotina correm o risco de sofrer efeitos a longo prazo sobre a saúde. A nicotina afeta o desenvolvimento do sistema de recompensa do cérebro e circuitos cerebrais que controlam a atenção e o aprendizado. O uso contínuo da nicotina pode levar ao vício e aumentar o risco de dependência de outras drogas.


É possível fumar e dirigir?

O CTB (Código de Trânsito Brasileiro) não faz nenhum comentário com relação a fumar e dirigir. Porém, recai em outra infração prevista em lei, que é não usar as duas mãos para dirigir, ou então estar com um dos braços para fora do veículo. Portanto, seja um cigarro eletrônico ou um tradicional, é possível que você seja multado caso esteja dirigindo e fumando ao mesmo tempo.


Razões para evitar cigarros eletrônicos

1. Eles geralmente contêm nicotina


A maioria dos cigarros eletrônicos contém nicotina, o que é perigoso porque ela é perigosa:


  • Formação do hábito;
  • Afeta o desenvolvimento do cérebro, que continua até a idade de cerca de 25 anos;
  • Pode prejudicar um feto durante a gravidez.

2. Elas contêm outras toxinas

A Associação Americana de Pulmão lista uma série de toxinas, além da nicotina, que aparecem nos cigarros eletrônicos. Entre elas estão:

  • Carcinógenos, tais como acetaldeído e formaldeído;
  • Acroleína, um herbicida que pode levar a danos pulmonares irreversíveis;
  • Benzeno, um composto no escapamento de carros;
  • Diacetil, um produto químico ligado à bronquiolite, que é uma condição de saúde às vezes chamada “pulmão de pipoca”;
  • Propilenoglicol, utilizado em anticongelantes;
  • Metais perigosos, tais como chumbo e cádmio;
  • Outras partículas minúsculas que podem entrar nos pulmões.

3. Deixar de fumar pode ser mais difícil

As pessoas que mudam de cigarros tradicionais para produtos eletrônicos podem adiar a obtenção de ajuda médica ou experimentar ferramentas comprovadas que podem ajudar a parar de fumar. Isto pode atrasar ou até mesmo impedir que uma pessoa deixe de fumar.

4. Eles provocam o fumo passivo

Como os cigarros eletrônicos frequentemente contêm os mesmos produtos químicos que os cigarros tradicionais, a fumaça produzida pelo vaping pode ser tóxica para as pessoas próximas.

5. Eles podem prejudicar o cérebro

Nos jovens, o uso de nicotina pode impactar o sistema de recompensa no cérebro. Com o tempo, isto pode tornar o uso de outras drogas, como a cocaína, mais prazeroso, de acordo com o National Institute on Drug Abuse (NIDA), fonte confiável.



Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.