Motos elétricas 2022-2023 – Super Soco, Voltz, GWS – vantagens e desvantagens


Conheça 5 modelos de motos elétricas para você economizar no abastecimento e conheça suas vantagens e desvantagens

Confira cinco modelos de motos elétricas disponíveis para compra no mercado brasileiro. E, ainda, quais as vantagens e desvantagens de optar por uma moto elétrica?


O que há pouco tempo parecia uma realidade muito distante, ou apenas algo que víamos em episódios de filmes e séries de ficção científica, tais como Black Mirror, por exemplo, lançada em 2011, cada vez tem se feito mais presente nas cidades brasileiras: carros e motos elétricas parecem mesmo terem vindo para ficar. Aqui, focaremos principalmente nas motos elétricas, e objetivamos apresentar cinco modelos de motos vendidas no Brasil, algumas também fabricadas por aqui, inclusive. Com essa lista, você poderá conhecer alguns modelos e, caso não seja um entusiasta das motos elétricas, quem sabe rever sua posição. Vamos lá?


1) Super Soco TC Max

Para começar, trazemos a Super Soco TC Max, um dos modelos mais interessantes a venda no mercado brasileiro. Essa moto equilibra muito bem um estilo mais futurista com elementos já tradicionais: o banco é em couro preto, a bateria e o motor são envolvidos por uma carenagem e um quadro de alumínio. Futurista, não? Porém, para equilibrar bem, o modelo traz um velocímetro analógico, peça, no mínimo, bastante retrô.


Na parte de motor, a Super Soco TC Max possui motor Bosch central com 4.500 watts, algo em torno de 6,1 cv de potência e 18,2 kgfm. A moto alcança os 100 km/h e pode rodar até 140 km sem necessitar de uma nova recarga. Com relação ao preço, a Super Soco TC Max pode ser encontrada no mercado por valores a partir de R$ 45.990.



2) Voltz EVS

Caso você esteja pensando “nossa, como são caras as motos elétricas”, apresentamos a Voltz EVS, que custa a partir de R$19.900 e oferece esse conjunto: painel de LCD, visual esportivo, conector USB e sistema tecnológico que se integra ao seu smartphone. Na parte de motor, a EVS possui motor elétrico de 3.000 watts. Com relação à bateria, o modelo pode ser adquirido com uma ou duas baterias. Por isso, a quantidade de km rodados com apenas uma carga varia: 120 km ou 180 km, mas a velocidade máxima de 120 km/h alcançada pelo modelo se mantém a mesma. O tempo de recarga é de 5 horas.

Outro detalhe bacana da EVS é que ela é fabricada pela Voltz, marca brasileira de motos elétricas.

3) Voltz EV1

Opção mais barata que a EVS é a EV1, também da Voltz, que está disponível por valores a partir de R$ 14.990. A EV1 é uma moto scooter que possui motor elétrico de 3.000 watts, com pico de até 4.500 watts, que tem velocidade máxima de 75 km/h e autonomia de 100 a 180 km. O tempo de recarga dessa moto elétrica é de 5 horas e a Voltz concede garantia de 3 anos para as baterias do modelo.

4) GWS K4000RP

Trazemos novamente uma marca brasileira: a paulistana GWS, e destacamos o modelo K4000RP. Ele possui motor elétrico de 4.000 watts e alcançar cerca de 5,44 cv de potência. A bateria de lítio permite até 150 km de autonomia. Neste modelo, o tempo de recarga é um pouco mais alto: são cerca de 10 horas para alcançar a carga completa. O preço, contudo, é um tanto salgado: a K4000RP custa a partir de R$ 31.300.

5) GWS K14RS

Para fechar a lista, apresentamos o modelo mais caro entre as cinco opções trazidas: a GWS K14RS custa a partir de R$ 125.859, o preço de SUV compacto. Esse modelo tem motor elétrico de 14.000 watts que permite alcançar os 170km/h de velocidade máxima. A bateria é de lítio e oferece a esta moto os 150 km de autonomia. A K 14RS conta ainda com freios a disco CBS, conjunto óptico em LED e conectividade Bluetooth para smartphone, por exemplo.

Quais as vantagens de adquirir uma moto elétrica?

Agora que você já conhece algumas opções de motos elétricas disponíveis no mercado brasileiro, apresentamos algumas vantagens em optar por uma moto elétrica. A primeira que elencamos é, claro, a economia: por não exigir troca de óleo, filtros, vela de ignição, etc, os custos de manutenção são mais baixos, assim como, em virtude do motor elétrico, o gasto de energia é menor do que o gasto com combustíveis fósseis.

O segundo ponto é a facilidade para abastecer, pois não é necessário buscar um posto de gasolina para reabastecer: basta estar próximo de uma fonte de energia, seja na sua casa ou no seu local de trabalho.

Por fim, destacamos a preservação ambiental, uma vez que as motos elétricas não queimam combustíveis fósseis e, por isso, não emitem poluentes.

E quais as desvantagens?

Entre as desvantagens das motos elétricas está, como você pode perceber, o custo de aquisição. Embora tenhamos acrescentado em nossa lista opções por menos de R$ 20.000, esse é o custo dos modelos de motos elétricas com menor velocidade e menos equipamentos. Os modelos com maior autonomia e maior capacidade de bateria custam bem mais caro.

Outra desvantagem é o tempo de carregamento da bateria, que varia de modelo para modelo, mas que, em média, é de 6 horas. Em viagens mais longas, o tempo longo para carregamento da bateria pode ser um problema.


Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.