Despesas para Manter um Carro – Custos para Manutenção do Veículo


Confira aqui as principais despesas que os donos de carro possuem durante o ano.

Embora a compra de um carro envolva fatores emocionais e as facilidades dos financiamentos sejam tentadoras, antes de tomar esse tipo de decisão é preciso saber exatamente quais são os gatos que estão envolvidos na compra. Afinal, não se trata apenas de conseguir ou não encaixar as parcelas no orçamento mensal, mas sim de saber quais são os outros gastos necessários para a manutenção do carro.


Além disso, é importante destacar que o tipo de veículo influencia diretamente nessas questões. Portanto, antes de efetuar uma compra é importante analisar quais são os gastos vinculados os hatches, as SUVs e aos sedãs médios, algumas das principais categorias presente no mercado brasileiro atualmente. Somente assim é possível fazer uma análise coerente e que te ajude a ter noção de verdade do que será preciso gastar.


No que se refere ao DPVAT, um licenciamento e seguro obrigatório para todos os proprietários de veículos, pode-se afirmar que o seu valor é fixo. Entretanto, existem taxas variáveis, como o IPVA e os demais seguros, que passam por oscilações a depender do veículo escolhido. Além disso, quando se pensa sobre a apólice de seguro, vale ressaltar que o perfil de risco do proprietário, assim como a sinistralidade do modelo, têm impacto direto.


Vale pontuar ainda que um cálculo completo dessas questões passa pela consideração de custos financeiros. A título de ilustração é possível citar a questão da depreciação de bem. Ela está diretamente ligada ao valor do automóvel, que passa a sofrer uma queda a partir do momento que deixa a concessionária. Assim, um carro não vale o mesmo conforme os anos passam.


Além disso, também é preciso considerar a questão do custo de oportunidade, que consiste no quanto você deixou de ganhar ao gastar o dinheiro com o carro ao invés de optar por um investimento que te trouxesse retornos. Nesse sentido, é preciso pensar que a vida é feita de escolhas e, portanto, se o tempo de uso do carro e a sua conveniência forem inferiores aos valores destes investimentos no longo prazo, a escolha deve ser repensada e avaliada com menos critérios emotivos.

Para exemplificar os gastos com um carro mais simples, é possível citar o Ford Ka SE 1.0. Atualmente, seu preço de tabela é estimado em R$ 47,900. Em média, ele gasta anualmente cerca de R$ 3,9 mil em combustível ao ano. Além disso, o seu IPVA, seguro, licenciamento e DPVAT, custam, respectivamente, R$ 1,8 mil, R$ 1,3 mil, R$ 99. Soma-se a todos esses gastos a manutenção do carro, conhecida também como primeira revisão, que possui custo estimado de R$ 4,8 mil no caso do Ford Ka.

Além disso, caso seja necessário manter o veículo em uma garagem, as mensalidades anualmente custarão, em média, R$ 4,8 mil. Por fim, se o proprietário optar por mandar o carro para lavagens em locais especializados, o estimado é que sejam gastos cerca de R$ 960 por ano. Desse modo, soma-se um total de R$ 13.509 anualmente. Quando este valor é dividido entre os 12 meses, o custo de ter um Ford Ka se torna, em média, R$ 1,125,81.

Por fim, levando em conta a questão da depreciação, que é de 12,5%, tem-se o valor de R$ 5,9 mil e o custo de oportunidade é estimado em R$ 1,4 mil, totalizando R$ 7,3 mil ao ano. Logo, os custos para se ter um Ford Ka são de R$ 20,8 mil ao ano.

Portanto, trata-se de uma despesa substancial e que pode aumentar significativamente nas demais categorias, como os hatches e as SUVs. Nesse sentido, o custo total anual para ter um Volkswagen T-Cross Comfortline 1.0 TSI são estimados em R$ 33,06 mil e quem deseja ter um Toyota Corolla XEi precisa desembolsa anualmente os valores de R$ 36,5 mil. Então, isso mostra que a decisão demanda reflexão.


Amanda Guimarães Faria


Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.