Fim do Renault Kwid na Argentina – Mudanças na Lei tiram modelo de linha



Mudanças na Lei de importação tiram Renault Kwid de linha na Argentina.

A Renault localizada em São José Dos Pinhais, no Paraná, não mais exportará para a Argentina o hatch popular Kwid, para não transgredir a lei aprovada no país vizinho. Esta lei é um projeto que visa além de fomentar a exportação, incentivar a aquisição de veículos produzidos no país, contempla incentivos fiscais como IVA (Imposto Sobre o Valor Acrescentado), dez anos com taxa zero para exportação e abatimento no Imposto de Renda. As novas regras e incentivos prometem aquecer o mercado interno com uma produção e exportação maior do que a importação. Desde o início do ano o Kwid teve uma baixa significativa das vendas, fazendo com que a filial da Renault na Argentina importasse mais do que fabricasse, fato este que contraria as novas regras governamentais, obrigando a Renault a tirar de linha e das vendas o automóvel no país. Com a adoção das novas regras da lei de incentivo, a Renault da Argentina também espera que a indústria de automóvel se fortaleça localmente com o aumento nas vendas dos seus produtos.

A desvalorização da moeda local e a crise financeira que passa diversos países no mundo reflete também no país vizinho e a decisão de tirar de linha o Kwid, um carro com tantas performance e aceitação do mercado, é em função das medidas governamentais que restringe a importação para amenizar os impactos da crise na Argentina. Acredita-se que a Filial da Renault na Argentina, uma vez passado a crise e as condições se tornarem favoráveis, volte a comercializar o Kwid pela boa aceitação e por tudo que oferece ao cliente sendo um carro popular. O Kwid é o modelo com mais acessibilidade no Brasil e na Argentina, razão pela qual era importado pela Argentina em larga escala. Os atrativos do Kwid são muitos, além de estar entre os veículos mais baratos, o principal é a economicidade de combustível, o que permite rodar mais e gastar menos.

Leia também:  BMW X5 M50d - Lançamento da Nova SUV com Motor a Diesel


O Kwid é um carro compacto, com motor 1.0, de 3 cilindros, consumo gasolina fazendo 15,2km/l e etanol 10,5km/l, equipado com direção elétrica, o que o torna fácil de manobrar, é um dos mais econômicos da sua categoria, com baixo custo de manutenção é um carro dos compactos que cada detalhe foi pensado no conforto. Além da amplitude do espaço interno, o porta-malas tem espaço amplo com 290L, onde comporta muita coisa e você pode levar toda sua bagagem sem nenhuma dificuldade. O novo visual do Kwid SUV dos compactos é moderno e atual, com barras de teto, faixas laterais, saias na frente e na traseira, rodas flex whell com calotas pretas, detalhes em laranja e com 18cm de altura do solo, o que torna fácil rodar em qualquer lugar.

No Brasil, o Kwid é um dos carros populares de marca francesa mais vendidos nacionalmente no mercado. Este ano, por conta da crise de abastecimento de alguns componentes eletrônicos, que prejudica e atrasa a produção automotiva no Brasil, as indústrias foram obrigadas a interromper ou suspender a produção, gerando uma grande redução nas vendas de veículos em todo Brasil. O Kwid, assim como outras marcas, também foi afetado por esta crise global e perdeu um pouco o mercado nos últimos anos. Mas aqui no Brasil, o Kwid não saiu de linha e permanece com o setor aquecido, sendo o 12º carro mais vendido e com recorde em emplacamento de janeiro a setembro de 2021.



Os consumidores que aguardem o nominado SUV dos compactos, que virá com visual novo para surpreender em 2022, vindo com luzes diurnas em Led, faróis bipartidos e também poderá ser com o motor do Sandero, modelo este que foi lançado na África do Sul e na Índia.

Leia também:  Concept V-ision e é revelado pela Mercedes

Margarete do Nascimento

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.