S10 High Country 2021 – Novidades, Diferenças e Preço



Confira aqui o que há de novo na S10 High Country 2021.

A nova Chevrolet S10 finalmente chegou ao mercado em um momento extremamente oportuno, onde a demanda pelo modelo está bem alta, principalmente em suas versões mais completas, com isso é esperado que o número de vendas neste ano aumente exponencialmente. A estreia também chegou no mesmo momento em que a General Motor de São José dos Campos, em São Paulo, que é a fábrica onde a picape é fabricada, retoma o seu ritmo normal de produção.

Os grandes alvos da vez que a Chevrolet quer atingir com a versão High Country de sua picape S10 são os grandes empresários rurais, a elite do agronegócio brasileiro, que precisam de um veículo capaz de aguentar os rigores e contratempos do caminho da roça, sem ter que virar as costas para o conforto.



Não há muitas novidades visuais, levando em conta que a picape teve sua atualização visual em julho do ano passado, onde ganhou diferenciações mais aparentes, para que ficasse mais evidente a exclusividade, apresentando grades escuras, o logo clássico de gravatinha dourada deixou de ser no centro e passou a ser na lateral, o para choque foi redesenhado, os faróis auxiliares tiveram suas posições mais elevadas, entre outros. Mesmo com essas mudanças alguns itens se mantiveram preservados, como as rodas de alumínio de 18 polegadas diamantada, o santo antônio tendo um design exclusivo, a capota marítima e o logotipo da versão na tampa da caçamba com 1.329 litros de capacidade e as maçanetas cromadas. Internamente os bancos e volante foram revestidos em couro marrom, com os emblemas “High Country” nas portas dianteiras e com alguns detalhes cromados. Na versão atual de 2022 uma mudança visual que teve foi que na versão LTZ, que é a mais procurada pelos consumidores, as rodas de liga leve receberam um novo design.

Leia também:  Volkswagen Polo 2018 - Novidades e Características do novo modelo

TESTES COM A PICAPE CHEVROLET S10 HIGH COUNTRY

A S10 traz airbags frontais, laterais e de cortina, alerta de colisão frontal e de saída de faixa, acidente de partida em rampas, alerta de pressão dos pneus e controle de velocidade em declives. A versão top da S10 possui o sistema de frenagem autônoma de emergência que para a picape automaticamente ao identificar uma situação de risco, quando esta estiver entre 8 km/h e 80 km/h, isso na área de segurança.



Na questão de conforto foi aplicado ajustes elétricos no banco de motorista, os faróis possuem acendimento automático, o ar condicionado é eletrônico, também foi adicionado ajuste de altura na coluna de direção, direção elétrica progressiva, chave tipo canivete, retrovisor interno eletrocrômico, espelhos externos com rebatimento elétrico, sensores de estacionamentos na dianteira e traseira, partida remota do motor pela chave, vidros elétricos com sistema de “um toque” e banco traseiro bipartível e rebatível com porta-objetos.

Possui também acesso a conexão 4G Wi-Fi nativa que é paga em mensalidade, um sistema multimídia chamado MyLink com tela de 8 polegadas sensível ao toque com GPS integrado e conectividade tanto para Android Auto e Apple CarPlay.

O motor é o mesmo de 2,8 litros turbodiesel com quatro cilindros nas versões LT, LTZ e no Trailblazer, turbocompressor de geometria variável, intercooler e injeção de combustível direta. Os habituais 200 cavalos de potência se mantiveram e atua acoplado a um câmbio automático de 6 marchas com modo manual Active Select. A tração pode ser frontal, 4×4, ou 4×4 reduzida.

O preço é de R$ 244.930,00, podendo variar de acordo com a cor da carroceria e não possui opcionais.

EXPERIÊNCIA NAS RUAS

O porte é parecido ao de um caminhão pequeno, cerca de 5,5 metros de comprimento e 1,85 metros de altura, seu peso ultrapassa a casa das duas toneladas, porém, ao dirigir não demonstra ser tão grande e pesado assim, mesmo com som e trepidação de motores a diesel, é tudo harmonizado muito bem com a caixa automática.

Leia também:  Novo BMW Série 4 Conversível - Apresentação no Salão de Los Angeles 2013

As passagens de marchas são suaves, nas manobras de ritmo lento, a direção elétrica facilita a interatividade com as rodas, sem precisar grande força física. No trânsito urbano, o acerto da suspensão é correto e privilegia o conforto. Nas estradas, a oscilação da carroceria é discreta. Em rodovias, ao atingir velocidades mais elevadas, o câmbio automático aproveita bem o torque do motor. Apesar de as trilhas não serem o foco da picape, ao encarar trechos off-road demonstra boa capacitação.

Clara Dória

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.