Como Conservar os Pneus do Carro – Dicas e Cuidados



Confira dicas para conservar os pneus de seu veículo.

Os pneus são itens muito importantes para garantir a segurança de seu veículo, pois uma vez que são os responsáveis por tocar o solo, interferem diretamente no processo de frenagem, estabilidade e consumo de combustível do automóvel. Por isso, com base nas dicas da Associação Nacional da Indústria dos Pneumáticos (Anip), apresentamos a seguir dicas para ajudar você com a manutenção e conservação dos pneus do seu veículo.

1. Preste atenção nos produtos que podem interferir na durabilidade dos pneus

Segundo os profissionais especializados da Anip, produtos que contenham derivados de petróleo podem contaminar a borracha dos pneus, reduzindo, desta forma, a vida útil deles. Por isso, não se recomenda estacionar em cima de poças de óleo, ou mesmo fazer uso de produtos que contenham querosene, gasolina ou outro derivado na hora de limpar as rodas.



A Anip afirma que não há como estimar a quantidade específica de contato com a superfície que o pneu consegue suportar. No entanto, a organização reafirma que não se deve utilizar produtos com derivados de petróleo em sua composição, pois a exposição do pneu a estes produtos por um longo prazo de tempo é capaz de alterar as propriedades da borracha.

2. Lembre-se de calibrar os pneus semanalmente

Calibrar os pneus semanalmente, sempre considerando as indicações do fabricante com relação à pressão. Isto porque colocar menos ar do que é recomendado pelo fabricante faz com que a direção se torne pesada, aumentando também o consumo de combustível e desgastando os pneus. Colocar pressão demais, por sua vez, faz com que o centro da banda de rodagem se desgaste em função do maior apoio sobre esta área. Além disso, pode causar perda de estabilidade nas curvas, uma vez que há uma menor área em contato com o solo. Não esqueça que a pressão precisa regulada sempre com os pneus frios.

Leia também:  Novo Hyundai HB20X - Lançamento no Brasil


3. Escolha o pneu adequado para o seu veículo

Para não errar na escolha do pneu, consulte sempre o manual do seu automóvel. Nele, é possível encontrar informações como o tamanho e os limites de carga que devem ser respeitados, bem como a velocidade.

4. Realize o balanceamento e alinhamento a cada 10 mil quilômetros rodados

De acordo com a Anip, os proprietários devem realizar o balanceamento dos pneus e o alinhamento das rodas do automóvel nos seguintes casos:

  • se o veículo estiver puxando para um dos lados (esquerda ou direita);
  • se o veículo sofrer impactos na suspensão;
  • a cada 10 mil quilômetros de rodagem;
  • se o pneu apresentar desgastes irregulares;
  • quando o pneu for trocado ou consertado; e
  • se forem substituídos componentes da suspensão.

Rodas desbalanceadas podem causar perda de tração e de estabilidade, desgastes nos componentes mecânicos e também prejudicar o próprio pneu. A falta de alinhamento de direção pode deixar o automóvel instável, prejudicando a segurança.

5. Tome cuidado com o estepe

O estepe é importante assim como os pneus que estão sendo utilizados. Por isso, é necessário calibrar o sobressalente com frequência, atentando para os limites do Tread Wear Indicator (TWI), saliência de borracha que possui cerca de 1.6 mm de altura, posicionado dentro do sulco do pneu. Manter o estepe em más condições pode, ainda, render multas além de pontos na CNH.

6. Não utilize pneus carecas

Quando o TWI estiver desgastado, é sinal que seu pneu já está no limite de segurança e necessita ser trocado. Fique atento.

7. Saiba “ler” o pneu

Cada pneu vem com letras e números impressos na lateral, que não são decorativos, pois eles trazem informações sobre o próprio pneu, tais como:

  • modelo de pneu;
  • data e local de fabricação;
  • dimensões do produto;
  • carga e pressão máxima;
  • limite de velocidade suportável;
  • tipo de construção.
Leia também:  Novo BMW 120i - Fabricação e Venda no Brasil

Respeitar os limites informados é essencial para a sua proteção.

8. Faça rodízio de pneus

Realizar um rodízio de pneus ajuda a compensar o desgaste dos componentes, e também garante mais estabilidade e eficiência. Em pneus diagonais de passeio, a recomendação é que o rodízio seja feito a cada cinco mil quilômetros rodados. Para pneus radiais de passeio, recomenda-se o rodízio a cada oito mil quilômetros.

9. Redobre a atenção em dias de chuva

Em dias de chuva, o risco de aquaplanagem é muito alto, o que pode causar a perda de controle do veículo por parte do motorista, sobretudo se os pneus estiverem muito gastos. Por isso, em dias de chuva forte, reduza a velocidade.

10. Não utilize pneus reformados em motocicletas

No Brasil, é proibido rodar com pneus reformados em motocicletas, conforme a Resolução 158/2004, do Código Nacional de Trânsito. Isso porque reformar pneus em motocicletas afeta diretamente a curvatura e também as dimensões originais dos componentes externos do pneu.

Sabrina Ferraz Fraccari

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.