Chevrolet Tracker 2021 – Novidades, Preços e Versões



Confira aqui as principais novidades do Chevrolet Tracker 2021.

Na última quarta-feira, dia 9 de setembro, a Chevrolet fez um anúncio com relação ao motor da Tracker nas versões LTZ e Premier. A partir de outubro, o SUV da Chevrolet poderá ser comprado na versão com motor 1.0 de até 116 cv e até 16,8 kgfm, transmissão automática, seis marchas e direção elétrica. Sem dúvidas o SUV representa um sucesso de vendas para Chevrolet, chegando, inclusive, a liderar a categoria entre os 10 carros mais vendidos. Agora, com a expansão de opções, com certeza a marca pretende bater novos recordes, já que o motor 1.0 turbo só estava disponível, até então, nas versões de acesso e LT, enquanto a LTZ e Premier só eram encontradas com motor 1.2 turbo com 133 cv e 21,4 kgfm.

De acordo com a Chevrolet, o motor 1.0 costuma ser o mais procurado e, embora um pouco mais fraco, atendeu muito bem às expectativas e chegou a surpreender nas questões de performance e eficiência energética. Dessa forma, a versão 1.0 turbo passa a contar com as características e benefícios das linhas LTZ e Premier, como os sensores de ponto cego, freio de emergência, alerta de colisão e sensor de estacionamento. Além disso, o Tracker contará com ar condicionado digital, rodas de 17 polegadas e com direito a todo o acabamento premium das linhas LTZ e Premier. Contudo, um item continua sendo exclusividade da Tracker 1.2 Turbo Premier, o teto solar panorâmico. Portanto, para não confundir, agora os clientes terão as opções 1.0 Turbo MT/AT; 1.0 Turbo LT; 1.0 Turbo LTZ; 1.0 Turbo Premier e 1.2 Turbo Premier. Lembrando que as versões PCD estão com as vendas suspensas desde maio e não tem previsão de retorno.

Leia também:  Novo Lamborghini Urus será produzido a partir de 2018


Uma questão interessante a ser abordada para reflexão, com relação à preferência do público pelos motores 1.0 a 1.2, está na questão da depreciação do valor do automóvel. Uma matéria realizada pelo UOL em outubro de 2019 mostrou que os carros que possuem motor 1.2 possuem uma depreciação de 6,45%, já os automóveis com motor 1.0 possuem uma depreciação de 10,20%. Ou seja, por que será que mesmo tendo uma potência e índice de depreciação maior os clientes ainda dão preferência ao motor 1.0 na hora da compra?

Uma das explicações possíveis, além (talvez) do gosto do brasileiro, é quanto ao imposto pago. Para ser calculado o IPVA (Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores), além da utilização das alíquotas de cada estado, também utiliza a potência do motor. Ou seja, o valor a ser pago aumenta proporcionalmente quanto maior for a potência do motor, isso pode variar entre 1,25% a 3,5%. Dessa forma, mesmo tendo um índice bem maior de depreciação, os motores 1.0 podem ser a preferência dos compradores em função do IPVA.



Com relação ao preço, ainda não sabemos pois não houve divulgação, porém, os valores da Tracker foram removidos do site da GM, constando apenas o valor de entrada de R$ 87.490. Agora, podemos ter uma noção da faixa de preço, considerando que a versão Premier Turbo custava R$ 119.490, a versão 1.0 Turbo não deve, ou pelo menos não deveria custar mais do que isso. No entanto, é intrigante o fato de todos os preços terem sido retirados do site, será que isso pode significar que as versões já existentes sofrerão aumento de preço para que a Chevrolet Tracker 1.0 Turbo LTZ e Premier possam entrar custando um valor acima da expectativa? Bem, por enquanto são apenas especulações e com certeza precisaremos esperar até o próximo mês, quando o lançamento irá ocorrer, para sabermos mais informações e qual será o preço real dos veículos.

Leia também:  DPVAT 2020 - Novos Valores e Como Pagar

Por: Maria Leilane Azevedo de Souza.

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.