Recall Jeep Renegade – Problema na Pinça de Freio Traseira



Problema atinge 1.877 unidades do modelo 2020.

Uma simples pinça de freio fez com que a Jeep anunciasse um recall de quase 1.900 carros para reparos. São 1.877 veículos chamados para a correção da falha, que é localizada no freio traseiro. Todas as versões do modelo 2020 foram chamadas para a substituição, fabricados em 2019 ou 2020.

A fabricante americana afirmou que há risco de acidente com danos físicos e materiais aos ocupantes do veículo caso a pinça de fixação do freio traseiro do lado direito se quebre. A quebra ocasionaria a diminuição de capacidade de frenagem do veículo.



Como agendar

O serviço de substituição da peça é gratuito e dura aproximadamente 1 hora. Os donos dos Renegades podem agendar o serviço entrando em contato com a concessionária mais próxima ou a de sua preferência. O motorista pode obter informações completas por meio do telefone: 0800 703-7150. Além do telefone, o cliente pode verificar as informações no próprio site da Jeep clicando neste link https://www.jeep.com.br/proprietarios/recall.html?createdAt=14/02/2020. Além de tudo isso ainda é possível consultar o WhatsApp da montadora através do telefone +55 (31) 2123-4000.

Modelos chamados

Todas as versões do Jeep Renegade 2020 (fabricados em 2019 ou 2020) foram chamadas para a substituição. Os agendamentos começaram no dia 17 de fevereiro. O motorista tem que ter ciência de que nem todos os carros que agendarem o serviço precisarão trocar as peças. Será feita uma análise e, caso seja necessário, a peça será trocada gratuitamente. Lembrando também que a montadora colocou uma estimativa de tempo mínimo de 1 hora para o reparo.



Os chassis que foram convocados são os modelos de 297348 até 309065.

Leia também:  Honda Civic 2015 - Novidades e preços do modelo

Algumas curiosidades sobre Recalls

O primeiro do Brasil

Há 22 anos (em 1998) a Mercedes Benz chamou aproximadamente 23.800 donos de veículos OF 620 para reparo de um problema que foi detectado na coluna de direção do veículo. Esse foi o primeiro caso de recall registrado pelo DPDC (Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor).

O recall do Mercedes Benz é registrado oficialmente como o primeiro do Brasil, mas houve um recall anterior. Esse recall foi da Ford. A montadora americana alega que há 50 anos (em 1970) chamou 50 mil donos de veículos do modelo Corcel 1969 para que levasse seus veículos para reparo de uma instabilidade do veículo.

O maior da história do Brasil

Há 20 anos (em 2000) a montadora americana Chevrolet convocou mais de 1 milhão de donos de veículos nos modelos Tigra e Corsa que tinham sido fabricados na década anterior, entre os anos de 1994 e 1999. Esses veículos apresentaram problemas no suporte de fixação dos cintos de segurança dos bancos da frente. Por causa desse problema (reconhecido pela montadora), houve mais de 25 acidentes com duas vítimas fatais. Essa foi a primeira vez no Brasil que uma montadora reconheceu que um defeito de fabricação em seus veículos foi responsável por acidentes.

Polêmica na década de 2000

Entre 12 e 10 anos atrás (2008 a 2010) a montadora japonesa Toyota convocou mais de 8 milhões de donos de veículos para levar seus carros para reparos de defeitos de fabricação. O defeito estava provocando acidentes porque impedia o acionamento do freio em certas ocasiões. Muitas vezes os motoristas tentavam acionar o pedal do freio sem sucesso, pois o tapete do carro impedia. Foram registradas quase 20 mortes por causa desse problema.

Leia também:  Volkswagen traz novos modelos produzidos no México pelo Porto de Suape (PE)

A montadora demorou muito para admitir o problema, o que ocasionou uma multa de aproximadamente R$ 27 milhões (R$ 51 milhões em 2020 com correção de inflação). Na época, o presidente da montadora, Akio Toyota, foi até o Congresso dos Estados Unidos pedir desculpas pela demora em agir.

Por Bruno Rafael da Silva

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.